Santas e Santos de 15 de outubro

15 DE OUTUBRO: DIA DA (DO) PROFESSORA (PROFESSOR). No Brasil, o Dia do Professor é comemorado em 15 de outubro… ” Professor é profissão. Educador é missão”… “Em Educação, não avançar já é retroceder” (Prof. Salomão Becker). Ver “… No Brasil, o Dia do Professor é comemorado em 15 de outubro.

No dia 15 de outubro de 1827Dom Pedro I, Imperador do Brasil sancionou a lei que criou o Ensino Elementar no Brasil, estabelecendo que “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”.[4]

A jornalista, professora e política brasileira Antonieta de Barros, a primeira negra brasileira a assumir um mandato popular, foi deputada estadual em duas legislaturas de Santa Catarina. Antonieta, que foi pioneira e inspiração para o movimento negro, além de ter contribuído no parlamento, na imprensa e no magistério, foi uma ativa defensora da emancipação feminina, de uma educação de qualidade para todos e pelo reconhecimento da cultura negra, em especial no sul do Brasil. Em sua segunda passagem pelo parlamento, criou a Lei Nº 145, de 12 de outubro de 1948, que instituiu o dia do professor e o feriado escolar em 15 de outubro. Apesar de ter âmbito estadual, essa foi primeira lei que associa a data ao dia do professor.[5]

A data se torna oficial nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”.[6]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_do_professor

1. Me­mória de Santa Te­resa de Jesus (também na folhinha do Coração de Jesus), virgem e dou­tora da Igreja, que, agre­gada à Ordem das Car­me­litas em Ávila, na Es­panha, foi mãe e mestra de uma ob­ser­vância mais es­trita e con­cebeu em seu co­ração um ca­minho de per­feição es­pi­ri­tual sob a forma de as­censão por de­graus da alma até Deus; ao em­pre­ender a re­forma da sua Ordem, teve de so­frer muitas tri­bu­la­ções, mas tudo su­portou com for­ta­leza in­ven­cível; também es­creveu li­vros, em que expõe uma dou­trina pro­funda e o fruto das suas experiências. († 1582).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Santa Teresa de Jesus, virgem e Doutora da Igreja. Entrando aos vinte anos no Carmelo da Encarnação, em Ávila, promoveu uma reforma de sua Ordem e pôde, apesar de muitas resistências, realizar mais de trinta fundações com a colaboração de São João da Cruz. Seus escritos a colocam entre os melhores guias da oração contemplativa. Morreu em Alba de Tormes, em 1583. (R).

– Ver páginas 192-215: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver “… Teresa de ÁvilaO.C.D., conhecida como Santa Teresa de Jesus (28 de março de 1515 — 4 de outubro de 1582),[5] nascida Teresa Sánchez de Cepeda y Ahumada, foi uma freira carmelitamística e santa católica do século XVI, importante por suas obras sobre a vida contemplativa e espiritual e por sua atuação durante a Contra Reforma. Foi também uma das reformadoras da Ordem Carmelita e é considerada co-fundadora da Ordem dos Carmelitas Descalços, juntamente com São João da Cruz”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Teresa_de_%C3%81vila

– Ver “… Santa Teresa de Ávila (1515-1582) Teresa viveu em uma época de exploração, bem como de convulsões políticas, sociais e religiosas. Era o século 16, uma época de turbulência e reforma. Sua vida começou com o culminar da Reforma Protestante e terminou logo após o Concílio de Trento.

O dom de Deus a Teresa pelo qual e através do qual ela se tornou santa e deixou sua marca na Igreja e no mundo é triplo: ela era uma mulher; ela era uma contemplativa; ela foi uma reformadora ativa.
Como mulher, Teresa se mantinha sobre seus próprios pés, mesmo no mundo masculino de seu tempo. Ela era “sua própria mulher”, entrando nas Carmelitas apesar da forte oposição de seu pai. Ela é uma pessoa envolvida não tanto em silêncio, mas em mistério. Linda, talentosa, extrovertida, adaptável, afetuosa, corajosa, entusiasta, ela era totalmente humana. Como Jesus, ela era um mistério de paradoxos: sábia, mas prática; inteligente, mas muito em sintonia com sua experiência; um místico, mas um reformador enérgico. Uma mulher santa, uma mulher feminina.
Teresa era uma mulher “para Deus”, uma mulher de oração, disciplina e compaixão. Seu coração pertencia a Deus. Sua própria conversão não ocorreu da noite para o dia; foi uma luta árdua ao longo da vida, envolvendo purificação contínua e sofrimento. Ela foi mal compreendida, mal julgada, oposta em seus esforços de reforma. Ainda assim, ela lutou, corajosa e fiel; ela lutou com sua própria mediocridade, sua doença, sua oposição. E no meio de tudo isso ela se agarrou a Deus na vida e na oração. Seus escritos sobre oração e contemplação são extraídos de sua experiência: poderosa, prática e graciosa. Uma mulher de oração; uma mulher para Deus.
Teresa era uma mulher “para os outros”. Embora contemplativa, ela gastou muito de seu tempo e energia tentando se reformar e os Carmelitas, para levá-los de volta à plena observância da Regra primitiva. Ela fundou mais de meia dúzia de novos mosteiros. Ela viajou, escreveu, lutou – sempre para renovar, para reformar. Em si mesma, em sua oração, em sua vida, em seus esforços para reformar, em todas as pessoas que tocava, ela era uma mulher para os outros, uma mulher que inspirava e dava vida.
Em 1970, a Igreja deu-lhe o título que ela há muito conservava na mente popular: Doutora da Igreja. Ela e Santa Catarina de Sena foram as primeiras mulheres homenageadas.

Santa Teresa é a padroeira dos sofredores de dor de cabeça. Seu símbolo é um coração, uma flecha e um livro. Ela foi canonizada em 1622.
15 de outubro de 2006 Santa Teresa de Ávila (1515-1582) ”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober15.html

CURIOSIDADE SOBRE SANTA TERESA E O CALENDÁRIO GREGORIANO

SANTA TERESA faleceu dia 04 de outubro de 1582, último dia do CALENDÁRIO JULIANO e virada para o CALENDÁRIO GREGORIANO.

Teresa morreu em algum momento na noite de 5 para 15 de outubro de 1582, justamente durante a transição do calendário juliano para o calendário gregoriano no Reino da Espanha”. Conforme:

Teresa de Ávila – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– O calendário gregoriano é um calendário de origem europeia, utilizado oficialmente pela maioria dos países. Foi promulgado pelo Papa Gregório XIII [1] (1502–1585) a 24 de Fevereiro do ano 1582 pela BULA INTER GRAVISSIMAS em substituição do calendário juliano implantado pelo líder romano Júlio César (100–44 a.C.) em 46 a.C.

“Foram omitidos dez dias do calendário juliano, deixando de existir os dias de 5 a 14 de outubro de 1582. A bula ditava que o dia imediato à quinta-feira, 4 de outubro, fosse sexta-feira, 15 de outubro.”

Não existiram, portanto (para nós que seguimos o calendário gregoriano), os 10 dias após 05 de outubro de 1582 a morte de Santa Teresa.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Calend%C3%A1rio_gregoriano

2.       Em Edessa, na Síria, hoje San­liurfa, na Tur­quia, a co­me­mo­ração de São Barsés, bispo, que, ex­pulso para terras dis­tantes pelo im­pe­rador ariano Va­lente por causa da sua fé ca­tó­lica, fi­nal­mente fa­ti­gado pelo exílio em três lu­gares di­versos, fa­leceu num dia des­co­nhe­cido do mês de Março. († 379)

3.       Em Tré­veris, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na Ale­manha, São Se­vero, bispo, que foi dis­cí­pulo de São Lopo de Troyes, acom­pa­nhou São Ger­mano de Au­xerre na er­ra­di­cação da he­resia de Pe­lágio na Bre­tanha e pregou aos Ger­manos o Evan­gelho de Cristo. († s. V)

4.       Em Kit­zingen, na Ger­mânia, também na ac­tual Ale­manha, Santa Tecla (também na folhinha do Coração de Jesus), aba­dessa, que, en­viada da In­gla­terra para au­xi­liar São Bo­ni­fácio, di­rigiu o mos­teiro de Och­sen­furt e de­pois o de Kitzingen. († c. 790).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 790, Santa Tecla, virgem. Parenta de Santa Líoba, como ela foi monja do mosteiro de Winborne, e acompanhou-a à Germânia, seguindo São Bonifácio, e tornou-se abadessa de Kitzingen e de Ochsefurt. (M)

5.       No mos­teiro de Treb­nitz, na Si­lésia, hoje na Po­lónia, o dia natal de Santa Ed­viges, re­li­giosa, cuja me­mória se ce­lebra amanhã. († 1243)

6*.     Em Torres Ve­dras, ci­dade de Por­tugal, o Beato Gon­çalo (Gonçalvo, Gonçalves) de Lagos, cuja me­mória se ce­lebra em Por­tugal no dia vinte e sete de Outubro. († 1422).

– Ver 27 de outubro: Co­me­mo­ração do Beato Gon­çalo (Gonçalvo, Gonçalves) de Lagos, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que, sendo na­tural de Lagos, ci­dade de Por­tugal, ainda jovem abraçou a vida mo­nás­tica em Lisboa. Foi prior de vá­rios con­ventos da sua Ordem e dis­tin­guiu-se também pela sua de­di­cação em en­sinar às cri­anças e aos in­cultos os pre­ceitos cris­tãos. Morreu em Torres Ve­dras no dia 15 de Outubro. († 1422). Ver 15 de outubro.

– Ver também: “São Gonçalo de Lagos é um beato português, venerado sobretudo pelos pescadores do Algarve, e, busca de protecção enquanto estão no mar. São Gonçalo viveu como Frade da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, tendo-se dedicado no seu tempo à pregação enquanto superior de alguns mosteiros da sua ordem. Em 1778 foi feito beato.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gon%C3%A7alo_de_Lagos

7♦.     Em Hiji, no Japão, o Beato Bal­tasar Ka­gayama Han­za­emon e seu filho Tiago, mártires. († 1619)

8.       Em Na­ga­sáki, também no Japão, Santa Ma­da­lena, virgem e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Ye­mitsu, foi tão forte de ânimo em fo­mentar a fé como em su­portar o su­plício da forca du­rante treze dias. († 1634)

9.       Em Va­lência, na Es­panha, o Beato Nar­ciso Basté Basté, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, acei­tando fi­el­mente as pa­la­vras de Jesus, em tempo de per­se­guição contra a fé, pela sua morte passou à vida gloriosa. († 1936)

10♦.   Em Ba­rajas, perto de Ma­drid, também na Es­panha, o Beato Ci­priano Al­guacil Torredenaida, re­li­gioso da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, con­sumou glo­ri­o­sa­mente o seu com­bate pela fé. († 1936)

11. Santo Eutímio (também na folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Ásia Menor, a volta para Deus de Santo Eutímio, o Jovem. Em ocasiões diferentes, foi eremita, fundador de lauras, e de novo eremita. É uma das mais marcantes figuras do monaquismo grego do séc. IX. (X)

12. São Bruno de Querfurt. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1009, São Bruno de Querfurt. Aparentado com a família imperial, entrou primeiro para o mosteiro beneditino de Santo Aleixo do Aventino, em Roma, e depois colocou-se sob a direção de São Romualdo, em Ravena. Enviado em missão à Europa Oriental pelo Papa Silvestre II, sacrificou sua vida com dezoito companheiros, pela salvação dos pagãos. (M).

– Ver páginas 47-48 (NÃO TEM LINK), vol. 11 do VIDAS DOS SANTOS do Pe. Rohrbacher, dia 19 de junho.

– Ver “… Bruno de Querfurt (em latimBruno Magdeburgensis; em alemãoBrun), conhecido também como Bonifácio[1], um bispo missionário e mártir cristão que foi decapitado perto da fronteira entre a Rússia de Quieve e a Lituânia enquanto pregava o cristianismo. É venerado como santo e conhecido como “Segundo Apóstolo dos Prussianos“…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bruno_de_Querfurt

– Ver ainda: https://www.facebook.com/648808531952515/photos/s%C3%A3o-bruno-bonif%C3%A1cio-disc%C3%ADpulo-de-s%C3%A3o-romualdona-obra-chamada-paix%C3%A3o-dos-cinco-ir/707668086066559/

13. Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Canonizados em 15 de outubro de 2017. Sua festa litúrgica é 03 de outubro (ver no dia 03 de outubro)

14. Bem-Aventurada Felipa de Chantemilan, virgem. Ver páginas 216-218: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

15. Outras santas e santos do dia 15 de outubro: págs. 192-221, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 15 de outubro: 15 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  805-806: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 14 de outubro

1. São Ca­listo I (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa e mártir, que, sendo diá­cono, de­pois de um longo exílio na ilha da Sar­denha, teve a seu cui­dado o ce­mi­tério da Via Ápia que é de­sig­nado com o seu nome, onde deixou para ve­ne­ração da pos­te­ri­dade as me­mó­rias dos már­tires; de­pois, eleito papa, pro­moveu a recta dou­trina e re­con­ci­liou be­nig­na­mente os após­tatas, ter­mi­nando o seu in­tenso pon­ti­fi­cado com a glória do mar­tírio. Neste dia co­me­mora-se a de­po­sição do seu corpo no ce­mi­tério de Ca­le­pódio, junto à Via Au­rélia, em Roma. († c. 222).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano da graça de 222, o martírio de São Calixto. Antigo escravo egresso das galés, depois de ter confessado sua fé, viu-se-lhe confiar, quando se tornou diácono, a administração temporal da Igreja. Eleito Papa em 218, resistiu ao cisma de Hipólito e ao rigorismo de Tertuliano, amenizando as normas de admissão ao catecumenato e as de perdão aos apóstatas. (R).

– Ver “… Calisto (em latimCallixtusca. 155 — Roma222) foi papa de 217 a 222, tendo sucedido ao papa Zeferino. Seu papado aconteceu durante o reinado dos imperadores romanos Heliogábalo e Alexandre Severo”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Calisto_I

2.   Em Cápua, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Lú­pulo, mártir. († data inc.).

 Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a coroa do martírio os Santos Lúpulo, em Cápua, e Gaudêncio, bispo de Rímini, no séc. II (M).

3.   Em Rí­mini, na Emília, também na Itália, São Gau­dêncio, que é ve­ne­rado como pri­meiro bispo desta ci­dade du­rante o tempo de perseguição. († s. IV)

4.   Em Bruges, no ter­ri­tório da ac­tual Bél­gica, a co­me­mo­ração de São Do­na­ciano, bispo de Reims, cujas re­lí­quias se con­servam nesta cidade. († 389)

5.   Em Tódi, na Úm­bria, re­gião da Itália, São For­tu­nato, bispo, que, como re­fere o papa São Gre­gório Magno, ma­ni­festou es­pe­ci­al­mente a sua vir­tude na as­sis­tência aos enfermos. († s. V).

Ver páginas 187-188: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf  

6*.     No ter­ri­tório de Cha­lons, na Cham­pagne, re­gião da Gália, hoje na França, Santa Ma­ne­quilde, virgem. († s. V)

– Ver “… SIGMARUS … a sua esposa tiveram sete filhas, todas veneradas como santas em diferentes partes de Champagne; eram Lintrudis, Amata (Amée), Pusinna, Hoildis, Francula, Libergis e Manechildis (Ménéhould), que era a mais nova. Todos eles receberam o véu de virgens consagradas de St Alpinus, Bispo de Chalons, e Manechildis em particular, entregou-se a todo o tipo de boas obras espirituais e temporais que acompanharia o seu pai nas suas visitas a Château-sur-Aisne (agora chamada Sainte-Ménéhould), um dos lugares da sua jurisdição, a fim de cuidar dos doentes daquele lugar. Na Côte-à-Vignes é uma fonte que se diz ter sido produzida milagrosamente pela santa para saciar a sede das pessoas que a procuravam em grande número quando ela se encontrava na sua cela na encosta da montanha. Após a morte dos seus pais, St Manechildis deixou a sua casa e as suas irmãs para viver como solitária em Bienville, no Marne, e aqui morreu no meio das lamentações dos pobres e doentes que ela tinha tratado…”:  https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober14.html

7*.     Em Lúni, na Li­gúria, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Ve­nâncio, bispo, que de­dicou es­pe­cial atenção ao clero e aos monges e teve a es­tima e ami­zade do papa São Gre­gório Magno. († s. VI)

8*.     Em Be­au­vais, ci­dade da Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, Santa An­ga­drisma, aba­dessa do mos­teiro fun­dado por Santo Ebrulfo e cha­mado Ora­tório, hoje Oroër-des-Vi­erges, porque tinha vá­rios lu­gares de oração, onde o Se­nhor era ve­ne­rado sem interrupção. († c. 695)

9*.     Em San Se­ve­rino, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, São Do­mingos – cha­mado Lo­ri­cato, porque le­vava cin­gida ao corpo uma cou­raça de ferro – pres­bí­tero da Ordem Ca­mal­du­lense, o qual, tendo sido or­de­nado si­mo­ni­a­ca­mente, de­pois se fez ere­mita e, dis­cí­pulo de São Pedro Da­mião, levou uma vida de aus­te­ri­dade e ri­go­rosa observância. († 1060).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1060, São Domingos, eremita, cognominado “o Encouraçado”, por causa dos instrumentos de penitência que trazia sobre o corpo, em reação à decadência dos costumes e da moral do clero de sua época. (M).

– Ver páginas 175-178: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver “… A severidade com que este jovem se condenou à penitência por um delito que não era seu é uma vergonha para aqueles que, depois de ofender a Deus com pleno conhecimento e por malícia, esperam o perdão sem considerar as condições que o verdadeiro arrependimento requer.
 Os pais de Domingos aspiravam a um estado eclesiástico para seu filho, e seu pai obteve sua promoção ao sacerdócio do bispo por meio de um presente de pele de cabra. Quando o jovem sacerdote tomou conhecimento disso, foi tomado de remorso e não poderia, dizem, ser induzido novamente a se aproximar do altar para celebrar a missa ou exercer qualquer outro ofício sacerdotal. Na Úmbria, nesta época, entre as montanhas dos Apeninos, um homem santo chamado João de Montefeltro levou uma vida muito austera como um eremita, com quem em dezoito celas diferentes viviam tantos discípulos. Dominic dirigiu-se a esse superior e implorou para ser admitido na companhia desses anacoretas. Ele obteve seu pedido e, pela austeridade de sua penitência, deu prova de quão profundo era o espírito de tristeza com que seu coração foi traspassado. Depois de alguns anos mudou de residência, por volta de 1042retirando-se para a ermida da Fonte Avellana, que São Pedro Damião então governava.

O abade, há muito acostumado a encontrar exemplos de penitência heróica, ficou surpreso com esse novo recruta. Domingos usava ao lado de sua pele uma cota de malha (da qual recebeu o sobrenome Loricatus, ou seja, o “Enviado”),e sobrecarregou ainda mais seus membros com correntes, suas flagelações infligidas a si mesmo, além disso, eram tão frequentes e violentas que ele parecia ter excedido todas as medidas. Comia o mínimo que lhe era permitido, depois só pão e ervas, com água para beber e dormia ajoelhado no chão. Quando ele se carregava com sua couraça e correntes e anéis de ferro, ele fazia inúmeras prostrações ou ficava com os braços estendidos na cruz, até que o peso que arrastava em seus membros fosse demais para ele. E essas práticas ele continuou até sua morte, que ocorreu alguns anos depois de ter sido nomeado prior de uma ermida fundada por São Pedro Damião perto de San Severino. Na última noite de sua vida, São Domingos recitou matinas e laudes com seus irmãos e morreu enquanto eles cantavam Prime, em 14 de outubro de 1060… Pouco ou nada se sabe sobre este santo, além do que aprendemos com São Pedro Damião. Tudo o que tem valor foi recolhido no artigo dedicado a São Domingos na Acta Sanctorum , outubro, vol. vi. Ver também AM Zimmermann, Kalendarium benedictinum, vol. iii (1937),pp. 178-181 e Annales Camaldulenses, vol. ii...”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober14.html

10♦.   Em Ko­kura, no Japão, o Beato Diogo Ka­gayama Haito, mártir. († 1619)

11*.   Em An­gers, na França, o Beato Tiago Laig­neau de Lan­gel­lerie, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, por ser sa­cer­dote foi decapitado. († 1794)

12*.   Em Pi­ca­dero de Pa­terna, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, a Beata Ana Maria Aranda Riera, virgem e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

13*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, pró­ximo de Mu­nique, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, os be­atos Es­ta­nislau Mysakowski e Fran­cisco Ros­la­niec, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a ocu­pação mi­litar da Po­lónia por ini­migos de Deus e da hu­ma­ni­dade, con­su­maram o mar­tírio na câ­mara de gás. († 1942)-

14*.   Em L’viv, na Ucrânia, o Beato Ro­mano Lysko, pres­bí­tero e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a fé, se­guindo os passos de Cristo, pela sua graça chegou ao reino celeste. († 1949)

15. Santo Evaristo (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver “… Em Cesaréia da Palestina, os santos Carpônio, Evaristo e Prisciano, irmãos da bem-aventurada Fortunata (também na Folhinha do Coração de Jesus). Degolados, como ela receberam a coroa do martírio. Santa Fortunata, virgem e mártir, irmã dos mártires acima mencionados – Carpônio, Evaristo e Prisciano. Durante a perseguição de Diocleciano, depois de ter triunfado dos tormentos do cavalete e do fogo, do furor dos animais ferozes e doutros suplícios, entregou a Deus a alma. Em seguida, teve o corpo transferido para Nápoles, na Campânia…” à página 189

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 382, São Justo, bispo de Lião, que defendeu a fé de Nicéia antes de se retirar na Tebaida com o Leitor de sua Igreja, São Viator. Ambos morreram com intervalo de poucos meses, e seus corpos foram levados mais tarde de volta para Lião. (M).

– Ver páginas 184-186: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Palestina, perto de 760, a volta para Deus de São Cosmas, poeta e teólogo, que foi monge da laura de São Sabas na mesma ocasião que São João Damasceno, antes de se tornar bispo de Maiúna. (X).

– Ver páginas 179-183: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

18. Outras santas e santos do dia 14 de outubro: págs. 175-191, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 14 de outubro: 14 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  802-804: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober14.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 13 de outubro

1.   Co­me­mo­ração de São Teó­filo, bispo de An­ti­o­quia, na ac­tual Tur­quia, homem de exímia cul­tura, que ocupou esta sede epis­copal como sexto su­cessor de São Pedro e es­creveu um livro para de­fender a ver­da­deira fé contra o he­rege Marcião. († s. II).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Antioquia, no séc. II, São Teófilo, bispo. Originário de uma região próxima aos rios Tigre e Eufrates, foi um dos mais célebres apologistas cristãos dos primeiros séculos. (M).

– Ver “… Teófilo de Antioquia (?-186). Teólogo, escritor cristão, apologista e Padre da Igreja que, segundo os dados que chegaram até aos dias de hoje, foi o sexto bispo de Antioquia, da Síria, reinando entre 169 e 182[1] ou 188.[2]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Te%C3%B3filo_de_Antioquia

2.   Em Cór­dova, na His­pânia Bé­tica, os santos Fausto, Ja­nuário e Mar­cial, már­tires, que adornam a ci­dade como três coroas. († s. III/IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Córdova, o martírio dos Santos Fausto, Januário e Marcial, qualificados em uma inscrição como “Os três Senhores”. (M)

– Ver “… Em Córdoba, na Espanha, é o aniversário dos santos mártires Fausto, Januário e Marcial. Eles foram torturados; primeiro na tortura, suas sobrancelhas foram raspadas, seus dentes arrancados, suas orelhas e nariz cortados, e o martírio foi completado com fogo… Eles foram torturados cruelmente e depois queimados até a morte.
304 Ss. Fausto, Januário e Marcial, Mártires. Esses santos são chamados por Prudentius de “as Três Coroas de Córdoba”, cidade em que eles com intrépida constância confessaram Jesus Cristo. Primeiro Fausto, depois Januário e por último Martial, o mais jovem, foi içado ao instrumento de tortura denominado “cavalinho”, e o juiz encarregou os algozes de continuar a aumentar as suas dores até que se sacrificassem aos deuses. Fausto gritou: “Só existe um Deus que nos criou a todos”. O juiz ordenou que seu nariz, orelhas, pálpebras e lábio inferior fossem cortados. No corte de cada parte, o mártir dava graças a Deus. Januário foi então tratado da mesma maneira, e o tempo todo Marcial orou fervorosamente por constância enquanto estava deitado na tortura. O juiz o pressionou a cumprir os decretos imperiais, mas ele respondeu resolutamente, “Jesus Cristo é o meu conforto. Há um só Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, a quem se deve homenagem e louvor.” Os três mártires foram condenados a serem queimados vivos e alegremente terminaram seu martírio no fogo em Cordon, na Espanha.

Aqui novamente, como tão frequentemente acontece, temos uma passio que é historicamente sem valor, embora o fato do martírio e da localidade onde ocorreu não possa ser duvidado de que os nomes dos mártires são perpetuados em inscrições do século V ou VI, e também por uma entrada neste dia no Hieronymianum, ver CMH., pp. 530 , 554. A passio foi impressa por Ruinart, bem como na Acta Sanctorum, outubro, vol. vi, mas seus detalhes não são confiáveis…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober13.html

3.   Em Tes­sa­ló­nica (também no Martirológio Romano-Monástico), na Ma­ce­dónia, ac­tu­al­mente na Grécia, São Flo­rêncio, mártir, que, se­gundo a tra­dição, de­pois de vá­rios tor­mentos foi morto na fogueira. († c. s. III)

4*.     Em Ko­bern, junto ao rio Mo­sela, no ter­ri­tório de Tré­veris, ac­tu­al­mente na Ale­manha, São Lu­bêncio, presbítero. († s. IV)

5*.     Em San­remo, no li­toral da Li­gúria, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de São Ró­mulo, bispo de Gé­nova, que, cheio de ardor apos­tó­lico, morreu du­rante uma vi­sita pas­toral às po­vo­a­ções rurais. († s. V)

6.   Em Tours, na Gália Li­o­nense, agora na França, São Ve­nâncio(também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que, tendo ca­sado na sua ju­ven­tude, ao vi­sitar a ba­sí­lica de São Mar­tinho se co­moveu ante a vida dos monges e, com o as­sen­ti­mento da es­posa, optou por viver com eles em Cristo. († s. V)

7*.     Em Sa­lagnac, no ter­ri­tório de Li­moges, na Aqui­tânia, também na ac­tual França, São Le­o­bono, eremita. († data inc.)

8*.     Em Iona, ilha da Es­cócia, o se­pul­ta­mento de São Con­gano, abade, que chegou a esta re­gião pro­ce­dente da Ir­landa, jun­ta­mente com sua irmã Santa Ken­ti­gerna, os fi­lhos dela e al­guns missionários. († s. VIII)

– Ver “… A diocese de Aberdeen hoje mantém a festa do santo abade Comgan. Ele era, dizem, filho de Kelly, Príncipe de Leinster. Comgan sucedeu à autoridade de seu pai, que ele exerceu sabiamente até que os governantes vizinhos o atacaram, foram derrotados na batalha e feridos. Ele foi forçado a voar e, levando consigo sua irmã e os filhos dela (um dos quais se tornou o abade São Fillan), cruzou para a Escócia. Ele se estabeleceu em Lochalsh, em frente a Skye, e com sete homens que o acompanharam fizeram um assentamento monástico lá. St Comgan viveu uma vida austera por muitos anos e, após sua morte, foi sepultado em Iona por seu sobrinho Fillan, que também construiu uma igreja em sua homenagem. Este foi o primeiro de vários, que, em várias formas, Cowan, Coan, etc…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober13.html

9*.     Em Augs­burgo, ci­dade da Ba­viera, na ac­tual Ale­manha, São Sim­berto, que foi bispo e abade de Mürbach. († c. 807)

10*.   Em Saint-Cir­gues, na re­gião de Au­vergne, na Gália, hoje na França, São Ge­raldo, ou Gerardo (também na Folhinha do Coração de Jesus), conde de Au­rillac, que, pro­cu­rando o me­lhor êxito para os seus ter­ri­tó­rios, viveu se­cre­ta­mente a vida mo­nás­tica com há­bito se­cular, dando aos prín­cipes um exemplo memorável. († 909).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 909, a volta para Deus de São Geraldo, conde de Aurillac, fundador da célebre abadia que foi, por muito tempo, ponto de parada tradicional no caminho para Santiago de Compostela. Santo Odo, que foi abade de Aurillac antes de ser abade de Cluny, escreveu sua vida. Um século depois, Gerberto, sábio monge de Aurillac, deveria tornar-se mestre do futuro São Bruno, em Reims, antes de ser eleito Papa, sob o nome de Silvestre II. (M).

– Ver páginas 162-171: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

11.     Perto de Su­biaco, no Lácio, re­gião da Itália, Santa Ce­le­dónia (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Celidônia), virgem, que, se­gundo a tra­dição, du­rante cin­quenta e dois anos levou vida so­li­tária e muito aus­tera, de­di­cada uni­ca­mente a Deus.(† 1152)

12*.   Em Trino, no ter­ri­tório de Mon­fer­rato, também na Itália, a Beata Ma­da­lena Pa­na­tiéri, virgem, irmã da Pe­ni­tência de São Domingos. († 1503).

– Ver “… Bd Magdalen Panattieri, Virgin; ela parece ter sido poupada de todas as contradições e perseguições externas, logo se tornando uma força em sua cidade de Trino. Seu cuidado pelos pobres e crianças (em cujo favor ela parece várias vezes ter agido milagrosamente) pavimentou o caminho para sua obra pela conversão dos pecadores; ela orou e sofreu por eles e complementou suas austeridades com exortações e repreensões, especialmente contra o pecado da usura; Ela parece ter previsto as calamidades que atingiram o norte da Itália durante as invasões do século XVI e fez várias referências veladas a elas; mais tarde foi notado e atribuído às suas orações que, quando tudo em volta era rapina e desolação, Trino foi sem razão aparente poupada…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober13.html

13♦.   Em Cou­tances, na França, o Beato Pedro Adriano Toulorge, pres­bí­tero pre­mons­tra­tense e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa,  foi de­ca­pi­tados na gui­lho­tina em ódio ao sacerdócio. († 1793)

14♦.   Em Olot, perto de Ge­rona, na Es­panha, o Beato Ân­gelo Maria Presta Batlle, re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, al­cançou a glória celeste. († 1936)

15♦.   Em Tar­rasa, perto de Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Luís Maria Ayet Canós (An­tónio Ayet Canós), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas e mártir, que, na mesma per­se­guição, as­sas­si­nados em ódio à vida re­li­giosa, foi ao en­contro do Senhor. († 1936)

16♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Flo­rêncio Miguel (Ru­perto Garcia Arce), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e mártir, que, na mesma per­se­guição, aco­lhendo fi­el­mente as pa­la­vras de Cristo, passou da morte à vida gloriosa. († 1936)

17*.   Em Ba­lasar, pró­ximo de Braga, em Por­tugal, a Beata Ale­xan­drina Maria da Costa (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, tendo fi­cado pa­ra­li­sada em todo o corpo ao fugir de quem a per­se­guia com má in­tenção, en­con­trou na con­tem­plação da Eu­ca­ristia o modo de ofe­recer ao Se­nhor todos os seus so­fri­mentos por amor de Deus e dos ir­mãos mais necessitados. († 1955).

– Ver “A Beata Alexandrina de Balazar (Balazar30 de Março de 1905 – Calvário13 de Outubro de 1955), nascida Alexandrina Maria da Costa, foi uma reconhecida mística católica portuguesa com fama de santidade, membro da Associação dos Salesianos Cooperadores, mais conhecida por ter influenciado o Papa Pio XII a efectuar a consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria. Foi declarada beata pelo Papa João Paulo II a 25 de Abril de 2004…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Alexandrina_de_Balazar

18. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Áustria, no ano do Senhor de 1012, São Colmano, monge irlandês, venerado como mártir. (M).

– Ver página 172: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

19. Santo Eduardo, o confessor. “Eduardo encontra-se sepultado na Abadia de Westminster que mandou construir. Foi canonizado pelo papa Alexandre III, em 1161.[8]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eduardo,_o_Confessor

– Ver também “A impressionante história de Santo Eduardo, padroeiro dos separados e dos casamentos difíceis”: https://pt.aleteia.org/2016/10/13/a-impressionante-historia-de-santo-eduardo-padroeiro-dos-separados-e-dos-casamentos-dificeis

20. Outras santas e santos do dia 13 de outubro: págs. 162-174, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 13 de outubro: 13 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  800-802: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober13.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 12 de outubro

SOLENIDADE DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, SOLENIDADE DE NOSSA SENHORA APARECIDA, PADROEIRA PRINCIPAL DO BRASIL (também na Folhinha do Coração de Jesus). De acordo com o relato do Padre José Alves Vilela, vigário de Guaratinguetá de 1725 a 1745, “na segunda quinzena de outubro de 1717, passando por esta vila de Guaratinguetá para as Minas o Governador delas e de São Paulo, o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida, foram notificados pela Câmara todos os pescadores para apresentarem todo o peixe que pudessem haver para o dito governador. Entre os muitos, foram a pescar Domingos M. Garcia, João Alves e Filipe Pedroso, em suas canoas. E principiando a lançar suas redes no porto de José Correa Leite, continuaram até o porto de Itaguaçu, distância bastante, sem tirar peixe algum. E lançando neste porto João Alves a sua rede de arrasto, tirou o corpo de uma senhora sem a cabeça; e lançando mais abaixo outra vez a rede, tirou a cabeça da mesma Senhora, não se sabendo nunca quem ali a lançasse. Guardou o inventor esta imagem em um tal ou qual pano; e continuando a pescaria, não tendo até então tomado peixe algum, dali por diante foi tão copiosa a pescaria em poucos lanços, que receosos os companheiros de naufragarem pelo muito peixe que tinham em suas canoas, se retiraram a suas vivendas, admirados desse sucesso. Filipe Pedroso conservou esta imagem seis anos, pouco mais ou menos, em sua casa, perto de Lourenço de Sá. E passando para a Ponte Alta, ali a conservou em sua casa nove anos, pouco mais ou menos. Daqui se passou a morar em Itaguaçu, onde deu a imagem a seu filho, Atanásio Pedroso, o qual lhe fez oratório tal e qual; e em um altar de paus colocou a santa, onde todos os sábados se ajuntava a vizinhança a cantar o terço e mais devoções.

Foi edificada uma capelinha, e depois outra maior. A 24 de junho foi bento solenemente o templo, hoje chamado de “basílica velha”. A monumental basílica atual foi consagrada pelo papa São João Paulo II no dia 4 de julho de 1980. Desde 1894, como capelães e missionários, vieram os padres redentoristas, que desde então prestam assistência religiosa aos romeiros. A devoção do povo brasileiro à Nossa Senhora, a peregrinação da Padroeira por toda a Pátria, a abertura de vias de acesso rápido e uma equipe de religiosos especializados colocaram Aparecida entre os maiores centros de peregrinação do mundo. Em 1988, o Presidente João Figueiredo decretou o dia 12 de outubro como feriado nacional. (R).

– Ver (mais completo) páginas 116-156: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Concei%C3%A7%C3%A3o_Aparecida

Ver ainda: págs. 366-374. OBSERVAÇÃO: entre as páginas 370-373, NOSSA SENHORA APARECIDA: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver também “… Nossa Senhora da Conceição Aparecida, popularmente chamada de Nossa Senhora Aparecida, é a padroeira do Brasil.[4] Venerada na Igreja Católica,[1] Nossa Senhora Aparecida é representada por uma pequena imagem de terracota de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, atualmente alojada na Catedral Basílica de Nossa Senhora Aparecida, localizada na cidade de Aparecida, em São Paulo… Sua festa litúrgica é celebrada em 12 de outubro, um feriado nacional no Brasil desde 1980, quando o Papa João Paulo II consagrou a basílica, que é o quarto santuário mariano mais visitado do mundo,[5] capaz de abrigar até 30 mil fiéis.[6]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Conceição_Aparecida

* 12 DE OUTUBRO: NOSSA SENHORA DO PILAR.

Ver “… A festa de Nossa Senhora do Pilar é comemorada em 12 de outubro, e ela é a padroeira dos povos hispânicos e da Guarda Civil Espanhola (também PADROEIRA DA DIOCESE DE DUQUE DE CAXIAS, RJ). Um grande festival de nove dias, conhecido como Fiestas del Pilar, é comemorado em Saragoça todos os anos em sua homenagem. As modernas Festas do Pilar, como se desenvolveram desde o século XIX, começam no final de semana anterior a 12 de outubro e terminam no domingo após 12 de outubro (ou seja, passam de 5 a 13 e 11 a 19 de outubro)… No dia 12 de outubro coincide com o dia do ano de 1492, quando a terra foi vista pela primeira vez na Primeira Viagem de Colombo, a Fiesta de la Raza Española, proposta pela primeira vez em 1913 por Faustino Rodríguez-San Pedro e Díaz-Argüelles (depois nos EUA). apelidado de “Dia de Colombo“,pois Colombo tende a ser considerado italiano e não espanhol, sendo que na América do Norte cai na mesma data. A Festa da Raza Espanha foi declarada feriado nacional da Espanha em um decreto de Antonio Maura e do rei Afonso XIII de 1918. O nome alternativo Día de la Hispanidad foi proposto no final da década de 1920 por Ramiro de Maeztu, com base em uma sugestão de Zacarías de Vizcarra. Após a Guerra Civil, em 12 de outubro de 1939, a Día de la Raza foi celebrada em Zaragoza (Zaragoza), presidida por Francisco Franco, com uma devoção especial à Virgen del Pilar.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Virgem_do_Pilar

ALGUMAS OUTRAS FESTAS E SOLENIDADES DA MÃEZINHA MARIA

 A. FESTA DA MATERNIDADE DA BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA. Instituída por Pio XI em 1931. Ver: Carta Encíclica LUX VERITATIS: http://w2.vatican.va/content/pius-xi/it/encyclicals/documents/hf_p-xi_enc_19311225_lux– VEr veritatis.html

– Ver páginas 107-108: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também motivo da festa em 11 de outubro: http://farfalline.blogspot.com/2014/10/maternidade-divina-de-Maria.html

http://espelhodejustica.blogspot.com/2017/10/11-de-outubro-maternidade-divina-de-n.html

– MATERNIDADE DE MARIA EM 01 DE JANEIRO. Outrora existia a festa da maternidade divina de Maria, a 11 de Outubro, instituída pelo Papa Pio XI e que foi supressa com a reforma litúrgica do Concilio Vaticano II, ficando tal festividade no dia 1º de Janeiro. Mas a festa de 1º de Janeiro é antiquíssima onde, já no século VI se fazia a comemoração deste privilégio mariano.”: https://www.a12.com/academia/catequese/1585-anos-da-proclamacao-do-dogma-da-maternidade-divina-de-maria

B. Festa de NOSSA SENHORA DA GRAÇA, padroeira principal da Diocese de Parnaíba, Piauí, conforme o Martirológio Romano-Monástico. NOSSA SENHORA MÃE DA DIVINA GRAÇA, padroeira da cidade de Parnaíba, Piauí. No Martirológio Romano-Monástico, festa em 11 de outubro. No Diretório de Liturgia da CNBB, dia 11 de outubro é DEDICAÇÃO DA CATEDRAL. Ver: http://obviousmag.org/a_literatura_vivendo_em_mim/2017/dia-08-de-setembro-festa-da-mae-da-divina-gracapadroeira-da-cidade-de-parnaiba.html

– VER TAMBÉM: http://www.diocesedeparnaiba.org.br/

C. Ver em 08 DE SETEMBRO, SOLENIDADES E FESTAS DE NOSSA SENHORA:

C.1. * Festa da Na­ti­vi­dade da Virgem Santa Maria, da des­cen­dência de Abraão, nas­cida da tribo de Judá, da li­nhagem régia de David, da qual nasceu o Filho de Deus, feito homem por vir­tude do Es­pí­rito Santo, para li­bertar os ho­mens da an­tiga es­cra­vidão do pecado.

– Ver ainda: NATIVIDADE DA SANTÍSSIMA VIRGEM: Ver páginas 99-100: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, FESTA DA NATIVIDADE DA BEM-AVENTURADA VIRGEM MARIA, herdeira das Alianças e das promessas de Israel, de quem Cristo se originou, segundo a sua humanidade. Essa festa é igualmente celebrada pelos orientais bizantinos e siríacos, ao passo que os gregos e coptas a celebram na vigília deste dia. (R). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Natividade_de_Nossa_Senhora

C.2.NOSSA SENHORA DA PENHA: ver também 08 de abril.

-Ver:http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/nossa-senhora-da-penha

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Penha_de_Fran%C3%A7a

https://www.altoastral.com.br/nossa-senhora-da-penAa/

D.Solenidade de NOSSA SENHORA DE MONSERRATE, titular da Abadia Territorial de Nossa Senhora de Monserrate, no Rio de Janeiro, e padroeira principal das arquidioceses de Curitiba e Vitória, da diocese de Juazeiro e da prelazia de Lábrea. Nas cidades de Curitiba e Santos,  é padroeira. Nas catedrais de Curitiba (Nossa Senhora da Luz), Vitória (Nossa Senhora da Vitória), Juazeiro (Nossa Senhora das Grotas) e Lábrea (Nossa Senhora de Nazaré), solenidade da titular. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Virgem_de_Montserrat

E. VER AINDA:

E.1.* NOSSA SENHORA DA CARIDADE DO COBRE: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Caridade_do_Cobre

E.2.* NOSSA SENHORA DE NAZARÉ: CÍRIO DE NAZARÉ. SEGUNDO DOMINGO DE OUTUBRO: CÍRIO DE NAZARÉ. Ver “… Círio de Nazaré é uma manifestação religiosa católica em devoção a Nossa Senhora de Nazaré, que ocorre na capital Belém, no estado brasileiro do Pará, em Macapá, capital do estado do Amapá e em Rio Branco, capital do estado do Acre.[1][2] Celebrado anualmente desde 1793, no segundo domingo de outubro, reunindo cerca de dois milhões de pessoas em todas as romarias e procissões. Uma devoção religiosa, herdada dos colonizadores portugueses – em Portugal é celebrado no dia 8 de setembro na vila de Nazaré.[3]

Em outras regiões, devido a migração de paraenses, acabaram criando procissões para sentirem-se próximos de Belém, por meio do ato de Fé. No Brasil, no início, era uma romaria vespertina e até mesmo noturna, daí o uso de velas. No ano de 1854, para evitar a repetição da chuva torrencial como a que havia caído no ano anterior, a procissão passou a ser realizada pela manhã.

O Círio foi instituído em 1793 em Belém do Pará[3] e, até 1882, saía do Palácio do Governo. Em 1882, o bispo D. Antônio de Macedo Costa, em acordo com o Presidente da Província, Justino Ferreira Carneiro, instituiu que a partida do Círio seria da Catedral da Sé, em Belém.

O Círio é a maior manifestação católica do Brasil – e um dos maiores eventos do mundo -, reunindo mais de dois milhões de pessoas em uma só manhã.[4][5] Sendo, em 2004, reconhecido como patrimônio cultural imaterial pelo Iphan e, em dezembro de 2013, declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.[6][7][8]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%ADrio_de_Nossa_Senhora_de_Nazar%C3%A9

E.3.* NOSSA SENHORA DA PENNA (também na Freguesia – Rio de Janeiro): https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Pena

E.4.* NOSSA SENHORA DO PORTO: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Porto

E.5.* NOSSA SENHORA DA SAÚDE  https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Saúde

NOSSA MÃEZINHA SEMPRE MERECE SER LEMBRADA. ACIMA, registro de algumas FESTAS E SOLENIDADES DE NOSSA SENHORA (PODEM SER ENRIQUECIDAS COM MUITO MAIS ANOTAÇÕES. HÁ VÁRIOS OUTROS  TÍTULOS LEMBRANDO A NOSSA MÃEZINHA.)

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 12 DE OUTUBRO

1.   Em Roma, junto à Via Lau­ren­tina, Santo He­disto, mártir. († data inc.).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia receberam a palma do martírio os Santos Edisto, perto de Roma; e Donina (Ver abaixo Santa Senhorinha), na Cilícia (M).

2.       Em Ana­zarbo, na Ci­lícia, na ho­di­erna Tur­quia, Santa Se­nho­rinha (Santa Donina), mártir, que, se­gundo a tra­dição, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano e do go­ver­nador Lí­cias, de­pois de so­frer muitos tor­mentos, no cár­cere en­tregou o seu es­pí­rito a Deus. († c. 304)

3.   Co­me­mo­ração dos quatro mil no­ve­centos e ses­senta e seis már­tires e con­fes­sores da fé, que du­rante a per­se­guição de­sen­ca­deada pelos Vân­dalos na África Se­ten­tri­onal, foram mortos por ordem do rei ariano Hu­ne­rico, em ódio à fé ca­tó­lica: bispos, pres­bí­teros e diá­conos da Igreja de Deus, jun­ta­mente com uma grande mul­tidão de fiéis, foram con­fi­nados num hor­rível ermo, onde, de­pois de sub­me­tidos a vá­rios gé­neros de tor­turas, ce­le­braram o seu mar­tírio; entre eles es­tavam os bispos Ci­priano e Félix, in­signes sa­cer­dotes do Senhor. († 483).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Tunísia, perto de 404, o martírio de Cinco Mil Bispos, Clérigos e Leigos africanos, que haviam confessado sua fé diante dos perseguidores arianos: “Somos cristãos, somos católicos, nós proclamamos a Trindade em Um Só Deus”. (M).

– Ver páginas 159-160: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver “… Ss. Felix e Cipriano e muitos outros mártires. A segunda entrada no Martirológio Romano hoje diz: “Na África, a paixão de 4.966 santos confessores e mártires na perseguição dos vândalos sob o rei ariano, Hunerico, alguns dos quais eram bispos das igrejas de Deus e alguns padres e diáconos, com as multidões de fiéis a eles associados. Eles foram levados ao exílio em um deserto horrível por defender a verdade católica. Muitos deles foram tratados com crueldade pelos mouros, sendo compelidos a correr por pontas de lanças e golpeados com pedras; outros foram arrastados como cadáveres, com as pernas amarradas, por um terreno acidentado e pedregoso, e dilacerado membro por membro; todos eles, sendo torturados de várias maneiras, no final alcançaram o martírio. Entre eles estavam aqueles ilustres sacerdotes do Senhor, os bispos Félix e Cipriano.” … Hunerico os exilou às centenas no deserto da Líbia, onde pereceram em condições da maior barbárie. Os números estavam concentrados em um pequeno prédio, onde o bispo Victor, que encontrou prisioneiros e prisão em um estado que lembra o “buraco negro” de Calcutá, os visitou. Quando finalmente foi trazida a ordem para conduzir os católicos ao deserto, eles saíram cantando salmos e em meio às lamentações de seus companheiros cristãos. Alguns até, incluindo mulheres e crianças, seguiram voluntariamente os confessores até o exílio e a morte. São Félix, o bispo de Abbir, estava muito velho e meio paralítico, e foi dito a Hunerico que ele poderia muito bem ser deixado para morrer em casa. Mas o rei brutal respondeu que, se não pudesse andar a cavalo, poderia ser amarrado a uma junta de bois e arrastado. Por fim, o velho fez a terrível jornada amarrado nas costas de uma mula. Muitos, mesmo dos jovens e fortes, não alcançaram seu destino: pedras foram atiradas neles e eles foram espetados com lanças para fazê-los acompanhar, até que desabaram à beira do caminho e morreram de sede e exaustão. São Cipriano, outro bispo, gastou todo o seu tempo, energia e propriedades cuidando dos confessores e encorajando-os, até que ele também foi preso e enviado para o exílio, onde morreu como mártir das adversidades que suportou…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober12.html

4*.     Em Pi­a­cenza, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo Opílio, diácono. († c. s. V)

5.   Em Roma, São Félix IV, papa, que trans­formou dois tem­plos do Foro Ro­mano na igreja de­di­cada aos santos Cosme e Da­mião e tra­ba­lhou com grande zelo pela fé católica. († 530)

6.   Na pro­víncia do Nó­rico Ri­pense, ac­tu­al­mente na Áus­tria, São Ma­xi­mi­liano, que é ve­ne­rado como bispo de Lorch. († a. s. VII)

– Ver “… São Maximiliano, Bispo de Lorch, Mártir.
Maximiliano foi um apóstolo daquela parte do Império Romano anteriormente chamada de Noricum, entre a Estíria e a Baviera, onde se diz que ele fundou a igreja de Lorch, perto de Passau, e foi martirizado; mas os detalhes dependem de acta escritos tão tarde quanto o século XIII e são pouco confiáveis. Estas afirmam que ele nasceu em Cilli (Steiermark), na Estíria, e aos sete anos foi confiado a um padre para ser educado. Seus pais eram pessoas ricas e, quando ele cresceu, deu sua herança em caridade e empreendeu uma peregrinação a Roma.

   O Papa Santo Sisto II o enviou de volta para ser um missionário em Noricum e ele estabeleceu sua sé episcopal em Lorch. Maximiliano sobreviveu às perseguições de Valeriano e Aureliano e ministrou por mais de vinte anos, fazendo muitas conversões. Mas sob Numerian o prefeito de Noricum publicou um edito de perseguição, em consequência do qual São Maximiliano foi chamado para sacrificar aos deuses. Ele se recusou e foi decapitado fora das muralhas de Cilli, em um local ainda mostrado…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober12.html

7*.     Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Ro­to­baldo, bispo, homem de exem­plar es­pí­rito de pe­ni­tência, muito de­di­cado ao culto di­vino e à in­ves­ti­gação das re­lí­quias dos santos. († 1254)

8.   Em Ás­coli, ci­dade do Pi­ceno, ac­tu­al­mente nas Marcas, re­gião da Itália, São Se­rafim (também na Folhinha do Coração de Jesus) de Monte Granaro (Félix de Ni­cola), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, me­mo­rável pela sua hu­mil­dade, po­breza e piedade. († 1604).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na região de Ancona, às margens do Adriático, em 1604, São Serafim, frade capuchinho assíduo ao culto eucarístico e ao serviço de seus irmãos (M).

9*.     Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Tomás Bul­laker, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, apri­si­o­nado no rei­nado de Carlos I no mo­mento em que ce­le­brava a Missa, morreu na forca de Ty­burn por causa do seu sa­cer­dócio e es­quar­te­jado quando ainda es­tava vivo. († 1642)

10♦.   Em Oviedo, na Es­panha, o Beato Eu­frásio do Me­nino Jesus (Eu­frásio Bar­redo Fer­nández), pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas Des­calços e mártir, que, as­sas­si­nado em ódio à fé,  se tornou par­ti­ci­pante na vi­tória de Cristo. († 1934)

11*.   Em Ri­bar­roja de Túria, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, também na Es­panha, o Beato José Gon­zález Huguet, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, com­bateu por Cristo um glo­rioso combate. († 1936)

12*.   Em Mas­sa­ma­grel, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Pa­cí­fico de Va­lência (Pedro Sal­cedo Pu­chades), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que na mesma per­se­guição foi con­fi­gu­rado à Paixão de Cristo. († 1936)

13*.   No campo de con­cen­tração de Aus­chwitz, perto de Cra­cóvia, na Po­lónia, o Beato Romão Sitko, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a ocu­pação mi­litar da Po­lónia, de­pois de ter sido atroz­mente ator­men­tado pelos per­se­gui­dores hostis à dig­ni­dade dos ho­mens e da re­li­gião, partiu para a visão da eterna bem-aventurança. († 1942)

14. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 710, a volta para Deus de São Vilfrido. Inicialmente monge na abadia de Lindisfarne, fundou o mosteiro de Ripon, onde introduziu os costumes litúrgicos romanos e a Regra de São Bento. Tornando-se bispo de York, teve de sofrer o exílio e a prisão, mas foi por duas ocasiões reabilitado por Roma. (M).

15. Santo Evágrio (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 159 (Santo Evágrio, Prisciano, também na Folhinha do Coração de Jesus, e seus companheiros): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

16. Santo Edwin, rei da Nortúmbria. Ver páginas 157-159: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também “Eduíno da Nortúmbria, também chamado de Eduíno ou Santo Eduíno (Deira585 — 12 de outubro de 633) é um santo católico que foi rei da Nortúmbria de 616 a 632. Filho do rei Ella de Deira, casou-se com Santa Etelburga. Em 627, converteu-se ao cristianismo e foi batizado por Paulino de Iorque, tornando-se o primeiro rei cristão da Nortúmbria. Foi pai de Santa Eanfleda e Santo Eduíno. É tio-avô de Santa Hilda e bisavô de Santa Elfleda. Logrou evangelizar seu reino e foi morto por Penda de Mércia.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Edu%C3%ADno_da_Nort%C3%BAmbria

17. Beato Carlo Acutis. Ver “… Carlo Acutis (Londres3 de maio de 1991 – Milão12 de outubro de 2006) foi um adolescente católico italiano nascido no Reino Unido beatificado pela Igreja católica[2] Ele se tornou conhecido por documentar milagres eucarísticos ao redor do mundo e catalogá-los em um site que ele mesmo criou nos meses anteriores à sua morte por leucemia. [3] [2] Ele ficou conhecido por sua alegria e por suas habilidades com o computador, bem como por sua profunda devoção à Eucaristia, que se tornou um tema central de sua vida. [4]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Carlo_Acutis

– Ver também “Carlo Acutis, que morreu aos 15 anos, catalogou todos os milagres eucarísticos do mundo. “Sempre fomos esperados no céu.””: https://aleteia.org/2016/12/03/computer-geek-takes-one-more-step-toward-sainthood/

– Ver ainda “Em 5 de julho de 2018, o Papa Francisco autorizou a promulgação do decreto declarando Venerável Carlos, cujos restos mortais descansam a partir de 6 de abril de 2019 em Assis, na igreja de Santa Maria Maior – Santuário de Strip-Tease. No mesmo ano, o Pontífice citou Carlos na exortação apostólica pós-sinodal “Christus vivit”. Em 21 de fevereiro de 2020, autorizou a promulgação do decreto relativo a um milagre atribuído à intercessão de Carlos, que foi solenemente beatificado em Assis em 10 de outubro.”: http://www.santiebeati.it/dettaglio/93910

18. Outras santas e santos do dia 12 de outubro: págs. 111-161, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 12 de outubro: 12 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  798-800: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober12.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 11 de outubro

DIOCESE DE PARNAÍBA: NOSSA SENHORA DA DIVINA GRAÇA. Festa de NOSSA SENHORA DA GRAÇA, padroeira principal da Diocese de Parnaíba, Piauí, em 08 de setembro. Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 11 de outubro, festa de NOSSA SENHORA MÃE DA DIVINA GRAÇA, padroeira da cidade de Parnaíba, Piauí.

– No Diretório de Liturgia da CNBB, dia 11 de outubro é DEDICAÇÃO DA CATEDRAL. Ver: http://obviousmag.org/a_literatura_vivendo_em_mim/2017/dia-08-de-setembro-festa-da-mae-da-divina-gracapadroeira-da-cidade-de-parnaiba.html

– VER TAMBÉM: http://www.diocesedeparnaiba.org.br/

================

1. São João XXIII (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, homem do­tado de ex­tra­or­di­nária hu­ma­ni­dade, que, com a sua vida, as suas obras e o seu grande zelo pas­toral, pro­curou ma­ni­festar a todos a abun­dância da ca­ri­dade cristã e fo­mentar a união fra­terna dos povos; es­pe­ci­al­mente so­lí­cito pela efi­cácia da missão da Igreja de Cristo em todo o orbe da terra, con­vocou o Con­cílio Va­ti­cano II. Des­cansou pi­e­do­sa­mente no Se­nhor no dia 3 de Junho. († 1963). Ver “João XXIII ou São João XXIIIO.F.S., nascido Angelo Giuseppe Roncalli (Sotto Il Monte25 de novembro de 1881 — Vaticano3 de junho de 1963) foi Papa de 28 de outubro de 1958 até à data da sua morte. Pertencia à Ordem Franciscana Secular (OFS) e escolheu como lema papal: Obediência e Paz.[2][3]

João XXIII foi canonizado em 27 de Abril de 2014, domingo da Divina Misericórdia, em Roma, juntamente com o também Papa João Paulo II. A missa de canonização foi presidida pelo Papa Francisco e concelebrada pelo Papa Emérito Bento XVI.[12] ”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_João_XXIII

– Ver 03 de junho: Em Roma, junto de São Pedro, o dia natal de São João XXIII, papa, cuja me­mória se ce­lebra no dia 11 de Outubro. († 1963)

– Ver ainda “Em seu leito de morte, ele disse: “Não é que o evangelho mudou; é que começamos a entendê-lo melhor. Aqueles que viveram tanto quanto eu… puderam comparar diferentes culturas e tradições, e saber que é chegado o momento de discernir os sinais dos tempos, de aproveitar a oportunidade e olhar para o futuro.” “Devo tirar dos santos a substância, não os acidentes de suas virtudes. Não sou Santo Aloysius, nem devo buscar a santidade em seu modo particular, mas segundo as exigências de minha própria natureza, meu próprio caráter e as diferentes condições de minha vida.
Não devo ser a reprodução seca e exangue de um modelo, por mais perfeito que seja. Deus deseja que sigamos o exemplo dos santos, absorvendo a seiva vital de suas virtudes e transformando-a em nosso sangue vital, adaptando-a às nossas capacidades individuais e às circunstâncias particulares. Se Santo Aloysius fosse como eu sou, ele teria se tornado santo de uma maneira diferente ”( Diário de uma Alma)… Durante a Segunda Guerra Mundial, conheceu bem os líderes da Igreja Ortodoxa com a ajuda do embaixador da Alemanha na Turquia. O Arcebispo Roncalli ajudou a salvar 24.000 judeus. Cardeal e patriarca nomeado de Veneza em 1953, finalmente bispo residencial; eleito papa aos 78 anos, tomando o nome de João, o nome de seu pai e os dois patronos da catedral de Roma, São João de Latrão; as encíclicas eram Mother and Teacher (1961) e Peace on Earth (1963).
Concílio Vaticano I fechado e em seu discurso na abertura do Concílio Vaticano II, ele criticou os “Profetas da desgraça” que “nestes tempos modernos não veem nada além de prevaricação e ruína.”. O Papa João XXIII deu o tom ao Concílio quando disse: “A Igreja sempre se opôs … aos erros. Hoje em dia, porém, a Esposa de Cristo prefere fazer uso do remédio da misericórdia ao invés do da severidade.” 3 de junho de 2009 Bem-aventurado João XXIII (1881-1963) … O Papa João Paulo II o beatificou em 3 de setembro de 2000, e designou como sua festa o dia 11 de outubro, o dia em que a primeira sessão do Vaticano II foi aberta.”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune03.html

2.   Co­me­mo­ração de São Fi­lipe, um dos sete diá­conos es­co­lhidos pelos Após­tolos, que con­verteu a Sa­maria à fé de Cristo, bap­tizou o eu­nuco da rainha Can­dace da Etiópia, e evan­ge­lizou todas as ci­dades por onde pas­sava, até chegar a Ce­sa­reia, onde, se­gundo a tra­dição, des­cansou no Senhor.

– Ver “… Filipe, o Evangelista (em grego clássico: Φίλιππος; romaniz.: Philippos), foi um missionário cristão do século I e um dos Setenta Discípulos. Ele é citado diversas vezes no Atos dos Apóstolos, mas não deve ser confundido com Filipe (apóstolo).

Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” (veja Sete Diáconos), escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém (Atos 6:1-6)…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Filipe,_o_Evangelista

3.       Em Ana­zarbo, na Ci­lícia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos Tá­raco, Probo e An­dró­nico, már­tires, que na per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano deram a vida pela pro­fissão da fé em Cristo. († c. 304).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, os Santos Tarago, Probo e Andróico, mártires célebres no Oriente. (M).

– Ver páginas 88-100: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver “… Em Tarso, na Cilícia, aniversário dos santos mártires Tharacus, Probus e Andronicus, que suportaram uma longa e dolorosa prisão durante a perseguição de Diocleciano. Eles foram três vezes submetidos a diversos castigos e torturas e, finalmente, obtiveram um glorioso triunfo pela confissão de Cristo, tendo suas cabeças cortadas.
Também chamado de Taracus, durante as perseguições do imperador Diocleciano (r. 284-305). Tharachus nasceu por volta de 239 e foi um ex-oficial do exército romano, Probus era um cidadão romano da Panfilia (atual Turquia) e Andronicus era um jovem. Eles foram julgados por Numerian Maximus (r. 283-284) e cruelmente torturados. Lançados às feras, mas ilesos, os mártires foram mortos à espada em Anazarbus ou Tarso, Cilicia…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober11.html

4.       No ter­ri­tório de Vexin, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, a co­me­mo­ração dos santos Ni­cásio, Qui­rino, Es­cu­bí­culo e Pi­ência, mártires. († data inc.)

5.   Em Verdun, também na Gália, hoje na França, São San­tino, bispo, que, se­gundo consta, foi o pri­meiro a pregar o Evan­gelho nesta região. († s. IV)

6.   Co­me­mo­ração de São Sár­mata, abade na Te­baida, no Egipto, que foi dis­cí­pulo de Santo Antão e morreu as­sas­si­nado pelos Sarracenos. († 357).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Tebaida, no ano do Senhor de 357, São Sármatas, discípulo de Santo Antão, morto pelos sarracenos. Ele dissera um dia: “Prefiro um homem que tenha pecado, e agora reconhece seu pecado e faz penitência, em lugar de um homem que não tenha pecado e se considere justo”. (M)

7.   Em Uzés, na Gália Nar­bo­nense, na ho­di­erna França, São Fir­mino, bispo, dis­cí­pulo de São Ce­sário de Arles, que en­sinou ao seu povo o ca­minho da verdade. († d. 552)

8.   Em Os­sory, re­gião da Ir­landa, São Cá­nico, abade do mos­teiro de Achad-bó, um dos muitos que fundou. († 599).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 600, São Cainech, monge irlandês, que passou parte de sua vida solitária na Escócia. (M).

– Ver São Cainnech ou Kenny, abade, páginas 101-105: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também “… São Cainnech de Aghaboe (515/16 – 600), também conhecido como Saint Canice na IrlandaSaint Kenneth na EscóciaSaint Kenny e em latim Saint Canicus, foi um abade irlandês, fundador de um mosteiropadre e missionário durante o período inicial da era medieval. Cainnech foi um dos Doze Apóstolos da Irlanda[1] e pregou o cristianismo por toda a Irlanda e aos pictos da Escócia.[2] Ele escreveu um comentário sobre os evangelhos, que durante séculos foi conhecido como Glas-Choinnigh, Kenneth’s Lock ou Chain of Cainnech.[3]

A maior parte do que está escrito sobre a vida de Cainnech baseia-se na tradição, contudo ele foi considerado um homem de virtude, grande eloquência e conhecimento. O dia em que ele é celebrado é a 11 de Outubro na Igreja Católica Romana e na Igreja Ortodoxa, de acordo com os seus respectivos calendários (gregoriano e juliano)…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cainnech_de_Aghaboe

9.   Perto da for­ta­leza de Sche­márin, nas mon­ta­nhas do Cáu­caso, na Geórgia, o dia natal de Santo Anas­tásio, pres­bí­tero, apo­cri­siário da Igreja Ro­mana e com­pa­nheiro de São Má­ximo Con­fessor na con­fissão da fé ca­tó­lica e no exílio, que en­tregou a alma a Deus quando pro­nun­ciava na santa Si­náxis: «As coisas santas para os santos». († 666)

10.   Em Lier, no Bra­bante, ac­tu­al­mente na Bél­gica, São Gu­mário, um sol­dado de­di­cado a Deus, que neste lugar com os seus bens cons­truiu um ora­tório, onde foi sepultado. († c. 775).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Lierre, na Bélgica, São Gomário, nobre cavaleiro que fundou um mosteiro, e viveu ele mesmo como eremita. (M).

– Ver páginas 106-107: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver “… São Gomário de Lier( Também conhecido como Gummarus ou Gommaire) é um santo que viveu no século VIII em Brabante, actualmente parte da Bélgica. Em neerlandês Sint-Gummarus, em francês Saint Gommaire…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gom%C3%A1rio

11*.   Em Co­lónia, na Lo­ta­ríngia, na Ger­mânia, hoje na Ale­manha, São Bruno, bispo, que, sendo irmão do im­pe­rador Otão I, re­cebeu con­jun­ta­mente o go­verno e o epis­co­pado da Lo­ta­ríngia, e exerceu o mi­nis­tério sa­cer­dotal com grande fi­de­li­dade e as fun­ções de go­ver­nante com grande magnaminidade. († 965).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 965, São Bruno, bispo de Colônia. Filho de Henrique I e de Santa Matilde, irmão de Otão I, o Grande, teve um papel considerável, tanto no plano religioso como no político. Morreu em Reims, enquanto voltava de uma missão junto a Hugo Capeto (X).

– Ver “… Bruno o Grande ou Bruno I (925965) foi arcebispo de ColôniaAlemanha, de 953 até sua morte, e Duque da Lotaríngia a partir de 954. Foi filho do rei Henrique I da Germânia e de sua segunda esposa Matilde de Ringelheim, a “Santa Matilde”. Era irmão de Otão IRei da Germânia e mais tarde Imperador Romano-Germânico”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bruno_I,_Arcebispo_de_Col%C3%B4nia

12*.   Em Gni­ezno, na Po­lónia, São Gau­dêncio ou Radzim, bispo, irmão de Santo Adal­berto, bispo de Praga, se­gundo a carne e o es­pí­rito, que foi seu fiel com­pa­nheiro nas vi­a­gens apos­tó­licas, as­sistiu ao seu mar­tírio e de­pois também ele foi ví­tima de cativeiro. († c. 1011)

13*.   Em Riga, hoje na Le­tónia, junto ao mar Bál­tico, a co­me­mo­ração de São Mei­nardo, bispo, que era monge na Ale­manha quando, já em avan­çada idade, partiu para evan­ge­lizar a Le­tónia; ali cons­truiu a igreja de Iks­kile e, or­de­nado bispo, lançou os fun­da­mentos da fé cristã nesta região. († 1196)

14*.   Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o Beato Tiago de Ulm Gri­e­singer, re­li­gioso da Ordem dos Pre­ga­dores, que, em­bora ile­trado, era com­pe­ten­tís­simo pintor de vi­trais e du­rante cin­quenta anos foi para todos exemplo ilustre de tra­balho e oração. († 1491).

— er páginas 111-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

15.     Em Ca­losso d’Ásti, na Lom­bardia, também re­gião da Itália, o pas­sa­mento de Santo Ale­xandre Sáuli, bispo de Aleria, na ilha da Cór­sega, de­pois bispo de Pavia, que, sendo membro da Con­gre­gação dos Clé­rigos Re­grantes de São Paulo, so­correu os po­bres com ad­mi­rável caridade. († 1592).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da Graça de 1592, a volta para Deus de Santo Alexandre Sauli. Decano da faculdade de teologia de Pavia, depois segundo superior geral dos barnabitas, foi chamado para o bispado de Aléria. Seu infatigável zelo junto ao clero e à população conquistou-lhe o título de “Apóstolo da Córsega”. (M).

– Santo Alexandre Saulo (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 109: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

16.     Em Hanoi, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São Pedro Tuy, pres­bí­tero e mártir, que, pela sua fé em Cristo, foi de­go­lado no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1833)

17.   Em Ma­drid na Es­panha, Santa Maria da So­le­dade (Bi­biana An­tónia Ma­nuela Torres Acosta), virgem, que, desde a ju­ven­tude de­mons­trou ad­mi­rável so­li­ci­tude pelos en­fermos po­bres, aos quais so­correu com in­can­sável ab­ne­gação, es­pe­ci­al­mente na Con­gre­gação das Servas de Maria, Mi­nis­tras dos En­fermos por ela fundada. († 1887)

18*.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Ân­gelo Ramos Ve­láz­quez, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana, que, em tempo de per­se­guição contra a Igreja, con­sumou o bom com­bate da fé. († 1936)

19. São Jaime (também na Folhinha do Coração de Jesus).

20. Santa Zenaide (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 108: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver “As virgens cristãs Zenaide (às vezes chamada de Zenaíde, Zinaída ou Zinaíde) e Filonila foram, pelo o que se sabe, as primeiras médicas cristãs após São Lucas, o Evangelista, e as primeiras santas Anárgiras, uma classificação aplicada a alguns santos cristãos que não aceitavam pagamentos por suas boas obras. Isto inclui médicos cristãos que, em oposição direta à prática da época, atendiam aos doentes sem cobrar nada. Elas são particularmente veneradas no Cristianismo Oriental.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Zenaide_e_Filonila

– Ver “… Em Tarso, na Cilícia, as santas mulheres Zenaides e Filonila, irmãs, que eram parentes do bendito apóstolo Paulo e suas discípulas na fé.
1o século. Duas mulheres de Tarso, provavelmente irmãs, que eram parentes de São Paulo. Zenaida vivia reclusa e tinha um poder especial para curar crianças e possuídos por demônios (Beneditinos, Enciclopédia). Zenais é pintada como uma mulher com um espinho no pé. Geralmente, ela é mostrada com sua irmã Filonila e São Paulo, com quem eram parentes (Roeder).”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober11.html

21. São Nectário de Constantinopla. Ver “São Nectário (m. 27 de setembro de 397) foi arcebispo de Constantinopla entre 381-397, sucedendo a Gregório de Nazianzo. Quando à sua morte foi sucedido por João Crisóstomo; era irmão do futuro arcebispo constantinopolitano, Arsácio de Tarso. É considerado pelas igrejas católica e ortodoxa um santo e a ele foi consagrado o dia 11 de outubro.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nect%C3%A1rio_de_Constantinopla

22. São Tiago o Diácono. Ver “Tiago, o Diácono (em latimIacobus Diaconus; em inglêsJames the Deacon) foi um diácono italiano que acompanhou Paulino de Iorque em sua missão na Nortúmbria. Ele era um dos membros da missão gregoriana que veio à Inglaterra para cristianizar os anglo-saxões de seu paganismo, ainda que a data precisa de sua chegada seja desconhecida. Depois que Paulino deixou a Nortúmbria, Tiago permaneceu perto de Lincoln e continuou seus esforços missionários, morrendo algum tempo depois de 671 , segundo o cronista medieval Beda… Festa litúrgica 17 de agosto ou 11 de outubro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tiago,_o_Di%C3%A1cono

23. Outras santas e santos do dia 11 de outubro: págs. 88-110, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 11 de outubro: 11 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  795-798: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober11.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 10 de outubro

10 DE OUTUBRO DE 2021 – 229ª EDIÇÃO: CÍRIO DE NAZARÉ. SEGUNDO DOMINGO DE OUTUBRO: CÍRIO DE NAZARÉ. Ver “… Círio de Nazaré é uma manifestação religiosa católica em devoção a Nossa Senhora de Nazaré, que ocorre na capital Belém, no estado brasileiro do Pará, em Macapá, capital do estado do Amapá e em Rio Branco, capital do estado do Acre.[1][2] Celebrado anualmente desde 1793, no segundo domingo de outubro, reunindo cerca de dois milhões de pessoas em todas as romarias e procissões. Uma devoção religiosa, herdada dos colonizadores portugueses – em Portugal é celebrado no dia 8 de setembro na vila de Nazaré.[3]

Em outras regiões, devido a migração de paraenses, acabaram criando procissões para sentirem-se próximos de Belém, por meio do ato de Fé. No Brasil, no início, era uma romaria vespertina e até mesmo noturna, daí o uso de velas. No ano de 1854, para evitar a repetição da chuva torrencial como a que havia caído no ano anterior, a procissão passou a ser realizada pela manhã.

O Círio foi instituído em 1793 em Belém do Pará[3] e, até 1882, saía do Palácio do Governo. Em 1882, o bispo D. Antônio de Macedo Costa, em acordo com o Presidente da Província, Justino Ferreira Carneiro, instituiu que a partida do Círio seria da Catedral da Sé, em Belém.

O Círio é a maior manifestação católica do Brasil – e um dos maiores eventos do mundo -, reunindo mais de dois milhões de pessoas em uma só manhã.[4][5] Sendo, em 2004, reconhecido como patrimônio cultural imaterial pelo Iphan e, em dezembro de 2013, declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.[6][7][8]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%ADrio_de_Nossa_Senhora_de_Nazar%C3%A9

SANTAS E SANTOS DE 10 DE OUTUBRO

1.   Co­me­mo­ração de São Pi­nito, bispo de Cnossos, na ilha de Creta, que, no tempo dos im­pe­ra­dores Marco Au­rélio Vero e Lúcio Có­modo, se dis­tin­guiu pelos seus es­critos sobre a fé e sua in­tensa so­li­ci­tude pelo pro­gresso es­pi­ri­tual do re­banho que lhe foi confiado. († c. 180).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na ilha de Creta, no final do séc. II, São Pinito, bispo de Cnossos, que deixou a reputação de ter sido um grande servidor da Palavra de Deus. (M).

– Ver  “… Pinito de Creta (em latimPinytus), nascido na Grécia, foi bispo de Cnossos, em Creta,[1] no final do século II dC. Quase nada se sabe sobre sua vida, exceto que teve a alta estima de Eusébio, que afirmou que ele era um dos mais importantes autores eclesiásticos do seu tempo em sua História Eclesiástica.[2]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pinito_de_Creta

2.       Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, os santos Eu­lâmpio e sua irmã Eu­lâmpia, már­tires, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Diocleciano. († s. IV)

3.       Em Co­lónia, na Ger­mânia, na ac­tual Ale­manha, os santos Ge­reão e com­pa­nheiros, már­tires, que, para de­fender a ver­da­deira pi­e­dade, co­ra­jo­sa­mente ofe­re­ceram o seu pes­coço à espada. († s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a palma do martírio muitos cristãos da Germânia: São Gerião e seus companheiros, na cidade de Colônia (M).

– Ver “…Gereão de Colônia, um provável santo soldado, foi martirizado em Colônia por decapitação provavelmente no início do século IV.

De acordo com esta lenda, Gereão (chamado de “Santo Dourado”) seria um soldado da Legião Tebana”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gere%C3%A3o_de_Col%C3%B4nia

Ver 22 de setembro: Legião Tebana

4.       Em Birten, também no ter­ri­tório de Co­lónia, na ac­tual Ale­manha, os santos Vítor e Ma­loso, mártires. († c. s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a palma do martírio muitos cristãos da Germânia: Santos Victor e Malosso, perto de Xantem. (M).

– Ver “… Vítor de Xanten (em latimVictor) foi um mártir e um santo militar cristão. Suas relíquias são mantidas num santuário desde o século XII que hoje está embutido no altar-mor da Catedral de Xanten.

A tradição afirma que Vítor era o prefectus cohortis de uma coorte da Legião Tebana. Ele está intimamente ligado com São Urso de Soleura e acredita-se que tenha sido um parente de Santa Verena. Ele foi executado no século IV no anfiteatro romano de Castra Vetera (onde atualmente está a cidade de Xanten) por se recusar a sacrificar para os deuses romanos.

…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%ADtor_de_Xanten

– Ver 22 de setembro: Legião Tebana

5.   Em Bonn, hoje também na Ale­manha, os santos Cássio e Flo­rêncio, mártires. († c. s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a palma do martírio muitos cristãos da Germânia: Santos Cássio, Florêncio e seus companheiros, em Bonn. (M)

6*.   Em Nantes, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Claro, ve­ne­rado como pri­meiro bispo desta cidade. († s. IV)

– Ver “… Clarus de Nantes B (AC). Morreu século III (?). Alguns afirmam que o bispo Saint Clarus de Nantes foi um discípulo de São Pedro e o primeiro apóstolo da Bretanha (então conhecido como Armórica). Mais provavelmente, seu episcopado ocorreu vários séculos depois (Beneditinos, Enciclopédia) .”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober10.html

7.   Em Po­pu­lónia, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, São Cer­bónio, bispo, que, se­gundo o tes­te­munho do papa São Gre­gório Magno, quando os Lom­bardos in­va­diram esta re­gião, se re­fu­giou na ilha de Elba, onde deu muitas provas da sua grande virtude. († c. 575).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, São Cernóbio, bispo de Populônia, na Etrúria, que morreu na ilha de Elba, onde se havia refugiado por ocasião da invasão dos lombardos. (M)

8.   Perto de Ra­me­rude, no ter­ri­tório de Troyes, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, Santa Tanca, virgem e mártir, que, se­gundo a tra­dição, para de­fender a sua vir­gin­dade teve morte gloriosa. († s. VI/VII).

Ver “… Santa Tanca (? – 637) é uma santa Católica francesa.

Tanca nasceu em Troyes, França. Foi morta enquanto defendia sua virgindade, por isto foi martirizada.

Seu dia é celebrado em 10 de outubro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Santa_Tanca

9*.   Em Ro­chester, na In­gla­terra, o pas­sa­mento de São Pau­lino (também na Folhinha do Coração de Jesus),, bispo de York, que, sendo monge e dis­cí­pulo do papa São Gre­gório Magno, foi por ele en­viado com ou­tros a pregar o Evan­gelho aos An­glos, onde con­verteu Eduino, rei da No­túm­bria, e lavou nas águas da re­ge­ne­ração bap­tismal o seu povo. († 644).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 644, São Paulino. Monge beneditino romano, enviado à Inglaterra por São Gregório Magno, evangelizou a região de Kent e da Nortúmbria, converteu o rei Edwin e fundou o bispado de York. (M).

– Ver página 86: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver ainda “… Paulino de Iorque foi um missionário romano e o primeiro bispo de Iorque.[nota a] Membro da missão gregoriana enviada em 601 pelo Papa Gregório I para cristianizar os anglo-saxões de seu paganismo, Paulino chegou na Inglaterra em 604 com o segundo grupo de missionários. Pouco se sabe sobre as atividades dele nas duas décadas seguintes…”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Paulino_de_Iorque

10*.   No mos­teiro de Jou­arre, no ter­ri­tório de Meaux, na Nêus­tria, na ho­di­erna França, Santa Tel­quilde, aba­dessa, que, sendo nobre de nas­ci­mento, ilustre pelos seus mé­ritos e aus­tera em seus cos­tumes, en­sinou as vir­gens con­sa­gradas a ir ao en­contro de Cristo com as lâm­padas acesas. († c. 670).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 670, a volta para Deus de Santa Telquida, primeira abadessa de Jouarre. Ela descansa na magnífica cripta merovíngia daquele mosteiro. Sobre seu sarcófago pode-se ler a seguinte inscrição: “Telquida brilhou por sua fé. Mãe deste mosteiro, convida suas filhas, virgens prudentes consagradas a Deus, e levando suas lâmpadas acesas, a reunir-se a Deus, seu esposo…” (X)

11.   Em Ceuta, na Mau­ri­tânia Tin­gi­tana, a paixão dos sete már­tires da Ordem dos Me­nores – Da­niel, Sa­muel, Ân­gelo, Leão, Ni­colau e Hu­go­lino, pres­bí­teros, e Dono – que, en­vi­ados pelo irmão Elias a pregar o Evan­gelho aos Mouros, de­pois de so­frerem in­sultos, ca­deias e fla­ge­la­ções, fi­nal­mente foram de­go­lados e re­ce­beram a palma do martírio. († 1227)

– Ver “… Em Ceuta, no Marrocos, a paixão de sete santos mártires da Ordem dos Frades Menores: Daniel, Samuel, Angelus, Leão, Nicolau, Ugolino e Domnus, todos sacerdotes exceto Domnus. Por terem pregado o Evangelho e silenciado as doutrinas de Maomé, sofreram insultos, grilhões e açoites dos sarracenos naquele lugar. Eles foram finalmente decapitados e assim obtiveram a palma do martírio: Samuel, Angelus, Domnus, Leo, Nicholas e Hugolinus. Daniel foi um provincial franciscano na Calábria, Itália. Ele e os outros frades foram em missão ao Marrocos para pregar aos muçulmanos. Foram detidos em Ceuta, no Norte de África, e considerados loucos. Quando eles se recusaram a se converter ao Islã, eles foram decapitados. Todos foram canonizados em 1516.
Daniel e companheiros, OFM MM (RM) morreu em Ceuta, Marrocos em 1221; canonizado em 1516. Samuel, Angelus (Angeluccio), Domnus, Leo, Nicholas, Hugolinus e Donulus eram franciscanos italianos colocados sob a liderança de São Daniel, provincial da Calábria, e enviados como missionários ao norte da África por São Francisco de Assis. Ao chegarem ao Marrocos, foram tratados como loucos. Depois de menos de três semanas no país, foram martirizados pelos mouros em Ceuta por se recusarem a apostatar ao Islão (Attwater, Beneditinos, Enciclopédia) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober10.html

12.     Em Bri­dlington, na In­gla­terra, São João, pres­bí­tero, prior do mos­teiro dos có­negos re­grantes de Santo Agos­tinho, cé­lebre pela sua oração, aus­te­ri­dade e mansidão. († 1379).

13.    Em Khartum, ci­dade do Sudão, São Da­niel Com­bóni (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que fundou o Ins­ti­tuto das Mis­sões para a Ne­gri­tude, hoje com o nome de Mis­si­o­ná­rios Com­bo­ni­anos do Co­ração de Jesus, e, eleito bispo na África, de­dicou todas as suas ener­gias para anun­ciar o Evan­gelho por aquelas re­giões e pro­moveu de muitos modos a dig­ni­dade humana. († 1881).

– Ver “…Daniel Comboni (Limone sul Garda15 de março de 1831 — CartumSudão10 de outubro de 1881) foi um bispo católico italiano, canonizado em 5 de outubro de 2003 pelo papa João Paulo II…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Daniel_Comboni

14*.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, a Beata Ân­gela Maria (Sofia Ca­mila Trusz­kowska), virgem, que fundou a Con­gre­gação Fran­cis­cana de São Félix Can­ta­lício, para ajudar as cri­anças aban­do­nadas, os po­bres e os marginados. († 1899)

15♦.   Em Cham­beri, bairro de Ma­drid, na Es­panha, a Beata Maria Ca­ta­rina Iri­goyen Echegaray, re­li­giosa do Ins­ti­tuto das Servas de Maria, Mi­nistra dos Enfermos. († 1911)

16♦.   Em Garraf, perto de Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Pedro Tomás de Nossa Se­nhora do Pilar (Pedro de Al­cân­tara Fortón y de Cas­ca­jares), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas Des­calços e mártir, as­sas­si­nado em ódio à fé. († 1936)

17*.   Em Dzi­al­dowo, po­vo­ação da Po­lónia, o Beato Leão Wet­manski, bispo au­xi­liar de Plock, que, du­rante a ímpia per­se­guição na Po­lónia contra Deus e os ho­mens, com a sua he­róica morte num campo de con­cen­tração con­sumou o seu martírio. († 1941)

18*.   Em Linz, na Áus­tria, o Beato Edu­ardo Det­kens, mártir, na­tural da Po­lónia, que morreu numa câ­mara de gás du­rante a mesma perseguição. († 1942)

19. São Tomás de Vilanova. Ver 08 de setembro. Em Va­lência, na Es­panha, São Tomás de Vilanova (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, sendo ere­mita sob a regra de Santo Agos­tinho, aceitou por obe­di­ência o mi­nis­tério epis­copal, onde se dis­tin­guiu, entre ou­tras vir­tudes pas­to­rais, pelo seu ar­dente amor aos po­bres, até ao ponto de dar tudo aos ne­ces­si­tados, sem ficar se­quer com um pe­queno leito para si. († 1555).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1555, São Tomás de Vilanova, monge agostiniano de Salamanca, depois arcebispo de Valência, na Espanha, cognominado “o Esmoler”, por causa de seu amor pelos pobres. Por seus escritos ascéticos e místicos, aparece como um dos representantes da Escola Espanhola do Séc. XVI. (M).

Em 22 de setembro, no “VIDAS DOS SANTOS” São Tomás de Vilanova. Ver páginas 373-395: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “Frei Tomás García Martinez, mais conhecido como São Tomás de Villanueva, (FuenllanaCiudad Real1488 — Valência8 de setembro de 1555), foi um pregador, escritor ascético, e religioso agustino espanhol. Foi canonizado mais tarde, e muitos de seus sermões se tornaram trabalhos importantes da escrita sacra.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tom%C3%A1s_de_Vilanova

20. São Francisco de Borja (na Folhinha do Coração de Jesus de 10 de outubro). Ver dia 03 de outubro.

21. Outras santas e santos do dia 10 de outubro: págs. 78-87, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 10 de outubro: 10 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  793-795: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober10.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 09 de outubro

1. São Dinis (também na Folhinha do Coração de Jesus, SÃO DIONÍSIO e Comps. Mts. no Diretório da Liturgia da CNBB 2020), bispo, e com­pa­nheiros, már­tires. Se­gundo a tra­dição, São Dinis, en­viado pelo Pon­tí­fice Ro­mano à Gália, foi o pri­meiro bispo de Paris e, jun­ta­mente com o pres­bí­tero Rús­tico e o diá­cono Eleu­tério, so­freu o mar­tírio nos ar­re­dores desta cidade. († s. III).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, São Dinis, apóstolo da região parisiense, que selou com o próprio sangue a fé que havia proclamado com suas palavras. Perto de 475, Santa Genoveva fez construir sobre seu túmulo uma magnífica basílica, que a partir do séc. VIII tornou-se a necrópole dos reis de França. (R)

– Ver “São Dinis de Paris ou São Dionísio de Paris (em francêsSaint Denis de Paris) foi um mártir e santo cristão, tendo sido bispo de Paris no século III. Foi martirizado aproximadamente no ano de 250. Segundo a tradição, São Dinis ainda caminhou até sua igreja logo após ser decapitado.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dinis_de_Paris

2. São João Le­o­nardo (também na Folhinha do Coração de Jesus, São João Leonardi), pres­bí­tero, que, em Luca, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, deixou a pro­fissão de far­ma­cêu­tico para se tornar sa­cer­dote e, com a fi­na­li­dade de pro­mover o en­sino da dou­trina cristã às cri­anças, res­taurar a vida apos­tó­lica do clero e pro­pagar em toda a parte a fé cristã, fundou a Ordem dos Clé­rigos Re­grantes, mais tarde de­sig­nada da Mãe de Deus, tendo so­frido por isso muitas tri­bu­la­ções. Também deu início ao Co­légio de Pro­pa­ganda Fídei em Roma, onde, es­go­tado pelo peso de tantos tra­ba­lhos, des­cansou pi­e­do­sa­mente no Senhor. († 1609).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1609, São João Leonardi, que reuniu e vivificou, perto de Lucca, na Toscana, uma comunidade religiosa dedicada à catequese da juventude. Em Roma, criou com João Batista Vivés um colégio, que mais tarde tornou-se o Seminário da Propagação da Fé. Morreu vítima de sua dedicação junto aos doentes de peste. (R)

– Ver “São João Leonardo, ou Geovanni Leonardi (Borgo a Mozzano, cerca de 1541 – Roma9 de outubro de 1609), foi o fundador da Ordem dos Clérigos Regulares da Mãe de Deus, conhecidos por Leonardinos, e promotor do Colégio Missionário de Propaganda Fide. Foi proclamado santo pelo Papa Pio XI em 1938.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Leonardo

– Ver página 75: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 08.10.2010 “09/10: SÃO JOÃO LEONARDI, Padroeiro dos Farmacêuticos. São João Leonardi nasceu no ano de 1541. Era um farmacêutico, quando sua cidade, Lucca,

viveu uma grave crise, durante a qual ele se dedicou a ajudar os pobres. Esta experiência o fez descobrir a vocação ao sacerdócio. Fundou a Congregação dos Clérigos regulares da Mãe de Deus para o ensinamento

da doutrina cristã a crianças e jovens e para a renovação da vida apostólica do clero, convertendo-se em um protagonista da Reforma católica. Com João Vives, em 1603 promoveu o que depois seria o Colégio

Urbano de Propaganda Fide, centro para a formação de seminaristas missionários queainda hoje tem grande importância, com sede em Roma, cidade na qual faleceu no ano de 1609. João Leonardi foi  proclamado santo por Pio XI, em 1938.Adaptado de agência Zenit, 30/04/2008”

3.   Co­me­mo­ração de Santo Abraão, pa­tri­arca e pai de todos os crentes, que, cha­mado por Deus, saiu da sua pá­tria, a ci­dade de Ur dos Cal­deus, e se pôs a ca­minho da terra pro­me­tida por Deus a ele e à sua des­cen­dência. Ma­ni­festou toda a sua fé em Deus, es­pe­rando contra toda a es­pe­rança, quando não re­cusou ofe­recer em sa­cri­fício o seu único filho Isaac, que o Se­nhor lhe tinha dado, quando ele já era velho e es­téril a sua es­posa Sara.

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. XIX antes da nossa era, o Patriarca Abraão. Esperando contra toda esperança, obedeceu a Deus que o mandara deixar seu país, e mais tarde sacrificar seu filho Isaac, único herdeiro da posteridade prometida. Teve fé em Deus, que o declarou justo, e ele se tornou o pai de uma multidão de crentes. (M).

– Ver ABRAÃO E SARA, páginas 45-68: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

4.   Em La­o­di­ceia, hoje Li­ta­quia, na Síria, a paixão dos santos Di­o­doro, Di­o­medes e Dí­dimo. († data inc.)

5.   Em Fi­denza, na pro­víncia de Parma, junto à Via Cláudia, na Itália, São Do­nino, mártir. († s. IV in.)

6.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, a co­me­mo­ração de Santa Pú­blia (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, de­pois da morte do es­poso, en­trou num mos­teiro e, à pas­sagem do im­pe­rador Ju­liano o Após­tata, can­tando com as suas com­pa­nheiras vir­gens as pa­la­vras do salmo «Os ídolos dos gen­tios são ouro e prata» e «Sejam como eles os que os fazem», por ordem do im­pe­rador foi es­bo­fe­teada e as­pe­ra­mente repreendida. († c. s. IV).

– Ver páginas 69-70: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

7*.   No ter­ri­tório de Bi­gorre, nas en­costas dos montes Pi­re­neus, na ho­di­erna França, São Sa­bino, ere­mita, que ilus­trou a vida mo­nás­tica na Aquitânia. († s. V)

8*.   Em Città di Cas­tello, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Do­nino, eremita. († 610)

9.   No ter­ri­tório do Hai­naut, na Aus­trásia, na ac­tual França, São Gis­leno, que viveu como monge numa cela por ele mesmo construída. († c. 681-685).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 685, a volta para Deus de São Gileno (ou Gisleno), fundador do mosteiro da Cela, no Hainaut (Bélgica). (R)

10.   No mos­teiro de Mon­te­cas­sino, no Lácio, re­gião da Itália, São Deus­dédit ou Deus­dado, abade, que foi re­cluído no cár­cere pelo ti­rano Si­cardo, onde, con­su­mido pela fome e pelos tor­mentos, en­tregou o seu es­pí­rito a Deus. († 834)

11*.   No mos­teiro de Brevnov, na Boémia, na Ché­quia, o se­pul­ta­mento de São Gun­tero, ere­mita, que, aban­do­nando os bens da terra, abraçou a vida mo­nás­tica e de­pois se re­tirou para a so­lidão dos bos­ques si­tu­ados entre a Ba­viera e a Boémia, onde viveu e morreu se­pa­rado dos ho­mens e in­ten­sa­mente unido a Deus. († 1045).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Turíngia, em 1045, São Guntério (ou Günther) nobre que se converteu depois de uma juventude desenfreada e se fez monge em Niederaltaich, terminando sua vida como eremita. Seu culto já florescia dois séculos mais tarde. (X).

12*.   No mos­teiro de Mont­salvy, na França, São Ber­nardo de Rodez, abade dos Có­negos Re­grantes deste cenóbio. († 1110)

13.     Em Va­lência, na Es­panha, São Luís Bel­trão, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que na Amé­rica do Sul pregou o Evan­gelho de Cristo a vá­rios povos in­dí­genas e os de­fendeu dos opressores. († 1581).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1581, São Luís Bertrando, dominicano espanhol, que foi por sete anos missionário entre os indígenas da América do Sul. Morreu como prior do convento de Valência. (M)

14.   Em Bir­migham, na In­gla­terra, o Beato João Hen­rique Newman, pres­bí­tero an­gli­cano, que pelos seus es­tudos da his­tória da fé re­co­nheceu que as raízes do cris­ti­a­nismo estão na Igreja Ca­tó­lica, à qual, de­pois da sua con­versão, serviu como pres­bí­tero e pos­te­ri­or­mente como Cardeal. († 1890).

Ver “John Henry Cardeal NewmanCO (Londres21 de fevereiro de 1801 — Edgbaston11 de agosto de 1890) foi um sacerdote anglicano inglês convertido ao catolicismo, posteriormente nomeado cardeal pelo papa Leão XIII em 1879. Foi beatificado no dia 19 de setembro de 2010 pelo Papa Bento XVI[1] e posteriormente canonizado pelo Papa Francisco no dia 13 de outubro de 2019. Estudou no Trinity College de Oxford (1816) e no Oriel College (1822) e foi ordenado sacerdote da Igreja Anglicana. Tornou-se mais tarde num dos líderes do “Movimento de Oxford“. Naquela época, ele considerava o anglicanismo de seu tempo excessivamente protestante e laicizado e considerava o catolicismo corrompido em relação às origens do cristianismo. Buscou uma “via média” entre os dois, e, pesquisando sobre os primórdios da Igreja Católica e do cristianismo em geral, terminou por converter-se ao catolicismo. Depois de sua conversão ao catolicismo (1845), ele foi ordenado sacerdote da Igreja Católica em Roma (1847), abriu e dirigiu em Birmingham um oratório de São Filipe Néri e foi ainda reitor da Universidade Católica da Irlanda (1854)… Em 1991, John Henry Newman foi proclamado venerável, depois de uma intensa investigação sobre a sua vida e as suas obras feita pela Congregação para a Causa dos Santos.[9]

Ele foi beatificado em Birmingham, na visita de estado feita pelo Papa Bento XVI ao Reino Unido, em 19 de setembro de 2010.[1] Nessa ocasião, o escultor Tim Tolkien (bisneto de J.R.R. Tolkien, também convertido catolicismo) apresentou uma estátua de Newman que foi benzida pelo Papa.

Sua canonização foi realizada no Vaticano, feita pela sua Santidade o Papa Francisco, no dia 13 de outubro de 2019 juntamente com mais 4 beatos.[10]”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/John_Henry_Newman

– Ver ainda: “19.09.2010. Papa beatifica Cardeal Newman quando sua turnê no Reino Unido termina… O Papa Bento disse a mais de 50.000 pessoas em uma missa no Parque Cofton de Birmingham que estavam celebrando a “santidade excepcional” do cardeal…”: https://www.bbc.com/news/uk-11360529

Observação: não confundir com o São João Nepomuceno Neumann, cuja memória é lembrada em 05 de janeiro

15*.   Em Turon, lo­ca­li­dade das As­tú­rias, re­gião da Es­panha, os santos már­tires Ino­cêncio da Imaculada (Ma­nuel Ca­noura Arnau), pres­bí­tero da Con­gre­gação da Paixão, e oito com­pa­nheiros, da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que, du­rante a re­vo­lução, em ódio à fé foram as­sas­si­nados sem prévio jul­ga­mento e assim al­can­çaram a vi­tória suprema. São estes os seus nomes: Ci­rilo Bel­trão (José Sanz Te­jidor), Mar­ciano José (Fi­lo­meno López López), Vi­to­riano Pio (Cláudio Bar­nabé Cano), Ju­lião Al­fredo (Vil­frido Fer­nández Za­pico), Ben­jamim Ju­lião (Vi­cente Alonso An­drés), Au­gusto André (Romão Martín Fer­nández), Bento de Jesus (Heitor Val­di­vieso Sáez) e Ani­ceto Adolfo (Ma­nuel Seco Gutiérrez). († 1934).  

– Ver “… Santos Mártires de Turón – martirizados em 9 de Outubro de 1934, em TurónEspanha:

  • Cirilo Bertrán (José Sanz Tejedor)
  • Marcano José (Filomeno López)
  • Victoriano Pio (Cláudio Bernabé Cano)
  • Julián Alfredo (Vilfrido Fernández Zapico)
  • Benjamín Julían (Vicente Alonso Andrés)
  • Héctor Valdivielso (Benito de Jesus)
  • Aniceto Adolfo (Manuel Seco Gutierrez)
  • Augusto Andrés (Román Martinez Fernández)
  • Padre Inocêncio da Imaculada (Manuel Canoura Arnau)

Acompanhados de:

16. São Goduíno (Gossen, ou Goswin), abade. Ver páginas 71-72: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

17. São Demétrio, patriarca de Alexandria. Ver páginas 73-75: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também “… Demétrio de Alexandria foi o patriarca de Alexandria, entre os anos de 189 e 232. Dentre os bispos daquela sé, é o primeiro de quem se tem um volume maior de informações (depois de Marcos, o Evangelista). Isto se dá em razão do seu envolvimento com Orígenes…”: https://cristianismo.wikia.org/wiki/Dem%C3%A9trio_de_Alexandria

– Ver “Demétrio de Alexandria foi o patriarca de Alexandria, entre os anos de 189 e 232. Dentre os bispos daquela , é o primeiro de quem se tem um volume maior de informações (depois de Marcos, o Evangelista), muito por conta do seu envolvimento com OrígenesSexto Júlio Africano, que visitou Alexandria no tempo de Demétrio, coloca a sua ascensão como décimo-primeiro bispos após Marcos no décimo ano do reino de Cômodo. A afirmação de Eusébio de que ela teria se dado no décimo ano de Sétimo Severo está incorreta[1]. É venerado como santo pelas Igrejas Católica RomanaOrtodoxa e Copta.”:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Demétrio_de_Alexandria

– Ver “… São Demétrio Bispo de Alexandria, 43 anos; Demétrio promoveu a famosa Escola Catequética de Alexandria; venerado por seu povo e também temido, por causa do dom que era seu de ler os pecados secretos dos homens e os pensamentos do Egito. Nomeado para este cargo em 188, ele governou como patriarca lá por quarenta e três anos. Demétrio promoveu a famosa Escola Catequética de Alexandria, nomeando Orígenes como diretor da escola em 203. Mais tarde, ele expulsou Orígenes por ter sido ordenado sem sua permissão.

231-ST DEMETRIUS, BISPO DA ALEXANDRIA; venerado por seu povo e também temido, por conta do dom, que lhe era de ler os pecados e pensamentos secretos dos homens

Diz-se que ele foi o décimo primeiro sucessor de São Marcos e é certamente o primeiro bispo de Alexandria de quem tudo se sabe, principalmente em suas relações com Orígenes. Quando Clemente se retirou da direção da escola catequética de Alexandria, Orígenes foi elevado a esse posto por São Demétrio, com quem mantinha uma amizade íntima; o bispo chegou a defendê-lo daqueles que haviam condenado a mutilação corporal a que ele se havia submetido voluntariamente. Mais tarde, Orígenes foi para Cesaréia na Palestina e aceitou o convite para pregar perante os bispos de lá. São Demétrio protestou, pois Orígenes ainda era um leigo, e o chamou de volta a Alexandria. Quinze anos depois, Orígenes partiu para Atenas e, em seu caminho por Cesaréia, foi ordenado sacerdote, sem a permissão de seu próprio bispo.

Dizem que São Demétrio fundou as três primeiras sedes sufragâneas de Alexandria e muitas vezes é creditado, na autoridade de São Jerônimo, por ter enviado São Pantaenus em sua missão ao Iêmen e à Etiópia. Mas isso provavelmente aconteceu antes de São Demétrio ser bispo. Ele governou a sé de Alexandria por quarenta e dois anos e morreu no ano 231, aos 105 anos, reverenciado por seu povo e também temido, por causa do dom, que era seu de ler os pecados e pensamentos secretos dos homens …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober09.html

18. Outras santas e santos do dia 09 de outubro: págs. 09-77, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 09 de outubro: 9 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  790-792: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober09.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 08 de outubro

SANTAS E SANTOS DE 08 DE OUTUBRO

SÃO JOÃO CALÁBRIA: Nasceu em 8 de outubro de 1873, em Verona, Itália. Muito preocupado com os necessitados, desde o início cultivou o hábito de visitar os doentes, desdobrando-se também na catequese das crianças abandonadas. Fundou a Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência e devido às necessidades funda o ramo feminino da Obra, as Pobres Servas da Divina Providência. A orientação básica que costumava repetir era muito simples, como foi toda a sua vida: “Sejamos evangelhos vivos”. Faleceu no dia 4 de dezembro de 1954, quando ofereceu sua vida no lugar da do Papa Pio XII, que na ocasião também estava doente. Quando este recebeu a notícia da morte de padre Calábria, cuja vida acompanhou e admirava, assim o definiu: era um “campeão de evangélica caridade”. Foi canonizado pelo papa João Paulo II em 1999. Ver também “São João Calábria (Verona8 de outubro de 1873 – Verona4 de dezembro de 1954) nasceu em Verona no dia 8 de outubro de 1873, sétimo e último filho de Luís Calábria, sapateiro, e de Ângela Foschio, empregada doméstica e mulher de grande fé, educada pelo Servo de Deus Pe. Nicolau Mazza, em seu Instituto para meninas pobres… Canonizado em 18 de abril de 1999 pelo Papa João Paulo II”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Cal%C3%A1bria

– Ver “Morreu em 4 de dezembro de 1954, foi beatificado pelo Santo Padre João Paulo II em Verona, no dia 17 de abril de 1988, e canonizado pelo mesmo Papa em 18 de abril de 1999, em Roma. A festa litúrgica de São João Calábria é comemorada em 8 de outubro.”: História de São João Calábria (pobresservos.org.br)

– Ver também “Morreu no dia 4 de dezembro de 1954. Na vigília, porém, fez o seu último gesto de caridade: ofereceu a sua vida ao Senhor pelo papa Pio XII, que estava agonizando. Deus aceitou sua oferta: Pe. João Calábria morreu e o Papa, misteriosa e repentinamente recuperou a saúde e viveu por mais quatro anos. O mesmo Pontífice, desconhecendo o último gesto de oferta do Pe. Calábria, mas profundo conhecedor de toda a sua vida, recebendo a notícia de sua morte, em um telegrama de pêsames à Congregação, definiu-o “campeão de evangélica caridade “. O Pe. João Calábria foi beatificado pelo papa João Paulo II no dia 17 de abril de 1988.”:

http://www.vatican.va/news_services/liturgy/saints/ns_lit_doc_19990418_giovanni-calabria_po.html

– Ver em 04 de dezembro: Em Ve­rona, na Itália, São João Calábria, pres­bí­tero, que fundou a Con­gre­gação dos Po­bres Servos e das Servas da Di­vina Providência. († 1954).

– Ver “… São João Calábria (Verona8 de outubro de 1873 – Verona4 de dezembro de 1954) nasceu em Verona no dia 8 de outubro de 1873, sétimo e último filho de Luís Calábria, sapateiro, e de Ângela Foschio, empregada doméstica e mulher de grande fé, educada pelo Servo de Deus Pe. Nicolau Mazza, em seu Instituto para meninas pobres….”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/João_Calábria

1.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, Santa Pe­lágia, virgem e mártir, que São João Cri­sós­tomo exalta com grandes louvores. († c. 302).

– “Não confundir com Pelágia de Tarso, cuja festa litúrgica é 04 de maio. Ver páginas 421-423: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

-Ver também “Pelágia de Tarso (século III) foi uma mártir e virgem cristã habitantes da cidade de Tarso durante o reinado do imperador Diocleciano (284-305) filha de pagãos ilustres. Foi considerada uma santa e a ela foi consagrado o dia 4 de maio.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pel%C3%A1gia_de_Tarso

Conforme o Martirológio Romano-Monástico deste 08 de 0utubro, no começo do séc. IV, Santa Pelágia. Depois de ter levado em Antioquia uma vida de libertinagem e escândalos, foi instruída na fé pelo bispo de Edessa, recebeu o batismo da salvação e terminou seus dias em penitência no Monte das Oliveiras, em Jerusalém. (M).

Pelágia, a Penitente (artisticamente conhecida como Margarida de Antioquia) foi uma cortesã e dançarina célebre que, no auge de sua beleza e soberania foi subitamente convertida por influência do bispo e santo Nono.[1]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pel%C3%A1gia,_a_Penitente

2.   Co­me­mo­ração de Santa Re­pa­rata (também na Folhinha do Coração de Jesus), que é ve­ne­rada em muitos lu­gares como virgem e mártir. († c. s. IV)

– Ver “… Em Cesaréia, na Palestina, no reinado de Décio, Santa Reparata, virgem e mártir. Por se recusar a sacrificar aos ídolos, ela foi submetida a vários tipos de tormentos e finalmente foi atingida com a espada. Sua alma foi vista deixando seu corpo na forma de uma pomba e ascendendo ao céu.
Conhecida principalmente por meio de lendas pouco confiáveis, ela era supostamente uma garota de 20 anos em Cesaréia que foi denunciada como cristã durante as perseguições iniciadas pelo imperador Trajano Décio. Ela foi torturada e jogada em uma fornalha. Sobrevivendo milagrosamente às chamas, ela ainda se recusou a sacrificar aos deuses pagãos e os romanos a decapitaram…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober08.html

3.   Em Como, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Félix, bispo, que, or­de­nado por Santo Am­brósio de Milão, foi o pri­meiro bispo desta cidade. († s. IV f.)

4.   Em Ruão, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, Santo Evódio, bispo. († s. V)

5*.   Em De­nain, no Hai­naut, também na ac­tual França, Santa Ra­gen­freda, aba­dessa, que com os seus bens fundou neste lugar um mos­teiro, do qual foi digna abadessa. († s. VIII).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, às margens do Rio Escalda, no séc. VIII, Santa Ragenfreda, que fundou um mosteiro em Denain, do qual se tornou abadessa. (X)

6*.   Em Gé­nova, na Li­gúria, re­gião da Itália, Santo Hugo, re­li­gioso, que, de­pois de ter pres­tado o ser­viço mi­litar du­rante longo tempo na Terra Santa, foi de­sig­nado para reger a Co­menda da Ordem de São João de Je­ru­salém nesta ci­dade e se dis­tin­guiu pela sua bon­dade e ca­ri­dade para com os pobres. († a. 1233)

7*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos João Adams, Ro­berto Dibdale e João Lowe, pres­bí­teros e már­tires, que, no rei­nado de Isabel I, por terem exer­cido o mi­nis­tério sa­cer­dotal para o povo ca­tó­lico, foram con­de­nados à morte e, de­pois de so­frerem atrozes tor­mentos em Ty­burn, al­can­çaram o reino celeste. († 1586)

8♦.     No ce­mi­tério de Mont­cada, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, os be­atos Lau­ren­tino (Ma­riano Alonso Fu­entes), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos Ma­ristas e com­pa­nheiros, már­tires, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, pelo seu in­que­bran­tável tes­te­munho de Cristo al­can­çaram vi­to­ri­o­sa­mente o reino celeste. São estes os seus nomes: Al­berto Maria (Nestor Vivar Val­di­vieso), Ân­gelo André (Lúcio Iz­qui­erdo López), An­selmo (Ani­ceto Fal­gueras Ca­sellas), An­tolín Roig Alibau (An­tónio), Epi­fânio (Fer­nando Suñer Es­trach), Carlos Ra­fael (Carlos Bre­garet Pujol), Di­o­nísio Mar­tinho (José César Mer­cadal), Félix Leão (Félix Ayúcar Eraso), Fi­lipe José (Fir­mino La­ti­enda Az­pil­cueta), For­tu­nato André (For­tu­nato Ruiz Peña), Fru­mêncio (Júlio Garcia Ga­larza), Ga­briel Edu­ardo (Se­gis­mundo Hi­dalgo Mar­tínez), Gau­dêncio (João Tubau Pe­relló), Gil Fi­lipe (Fi­lipe Ruiz Peña), Her­mó­genes (An­tónio Badia An­dalé), Isaías Maria (Vi­to­riano Mar­tínez Martin), Is­mael (Ni­colau Ran Goñi), Jaime Rai­mundo (Jaime Mo­rella Bru­guera), João Cri­sós­tomo (João Pel­fort Pla­nell), João de Mata (Jesus Men­chón Franco), José Car­melo (Gre­gório Faci Mo­lins), José Fre­de­rico (Ni­colau Pe­reda Re­vu­elta), Lau­reano Carlos (Pedro Sitjes Puig), Leó­nides (Je­ró­nimo Mes­segué Ri­bera), Le­o­poldo José (Flo­ren­tino Re­dondo In­sausti), Li­ca­rião (Ân­gelo Roba Osorno), Lino Fer­nando (Vítor Gu­riérrez Gómez), Mar­ti­niano (Isidro Ser­rano Pabón), Mi­guel Ireneu (Le­o­cádio Ro­drí­guez Nieto), Por­fírio (Leôncio Pérez Gómez), Pris­ci­liano (José Mir Pons), Rai­mundo Al­berto (Fe­li­ciano Ayúcar Eraso), Sílvio (Vi­to­riano Gómez Gu­tiérrez), Santos (Santos Es­cu­dero Mi­guel), Teó­dulo (Lúcio Zu­daire Ara­mendia), Tiago (Se­rafim Zu­galdia La­cruz), Tiago Maria (Tiago Sainz Mar­tínez), Vír­gílio (Trifão Ni­cásio La­cunza Unzu), Víto José (Vito José Elda Ar­ruti), Vítor Con­rado (José Am­brós De­juán), Ví­to­rino José (José Blanch Roca), Ví­vêncio (João Nuñes Ca­sado), Vul­frano (Rai­mundo Mill Arán), todos re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Ir­mãos Maristas. († 1936)

9. Santa Lourença (também na Folhinha do Coração de Jesus)

10. Santa Taís (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver “… Santa Taís, penitente…” às páginas 424-426: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS- %20-%2017.pdf

– Ver também “… Thaís ou Taís supostamente viveu durante o século iv, no Egito Romano. Sua história está incluído no hagiografia literatura sobre a vida dos santos na igreja grega. Dois desses esboços biográficos de existir. O primeiro, em grego, talvez originado durante o quinto século. Ele foi traduzido para o latim como o Vita Thaisis [Vida de Taís] por Dionísio, o Exíguo durante o sexto ou sétimo século. Outro sketch vem a nós em latim medieval de Marbodo de Rennes (d. 1123). Taís também aparece em grego Martirológios por Maurolico e Greven, no entanto, não em latim martyrologies.[1] A vida do deserto, santos e eremitas do Egito, incluindo St. Homônimo, foram coletadas no Vitae instituições de seus pais [Vidas dos Padres do Deserto].[2][3]”: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-santa-thais-/112/102/#c

– Ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ta%C3%ADs_de_Alexandria

Ver, traduzido do inglês pelo Windows “Thaís é uma das pequenas e selecionadas companhias entre as fileiras dos santos. Junto com Maria Madalena, Maria do Egito e Pelagia, ver acima no número 1, (para citar o mais conhecido), ela se distingue não por sua zelosa guarda da virgindade, normalmente o atributo mais querido da santa feminina, mas pelo arrependimento ao qual ela é movida após uma vida de sexualidade pecaminosa.1 Seu dia de festa de 8 de outubro, que ela compartilha com Pelagia…”: https://d.lib.rochester.edu/teams/text/whatley-saints-lives-in-middle-english-collections-life-of-saint-thais-introduction

– Ver também artigo em inglês, traduzido por Windows “(THAISIS ou THAISIA). Um penitente no Egito no século IV. Na menologia grega seu nome ocorre em 8 de outubro, é encontrado também nas martirizes de Maurolychus e Greven, mas não no romano…”: https://www.newadvent.org/cathen/14553d.htm

11. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Jerusalém, o Santo Ancião Simeão, que adormeceu em paz depois de ter visto e cantado a Salvação, finalmente realizada em Cristo, luz das nações e glória de Israel. (M).

– Ver “… Simeão é uma personagem do Novo Testamento da Bíblia que, teria abençoado Jesus quando seus pais o levaram para ser apresentado a Deus no Templo de Jerusalém, ao oitavo dia de seu nascimento…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sime%C3%A3o_(Novo_Testamento)

12. São Demétrio de Tessalônica. Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 26 de outubro, no começo do séc. IV, São Demétrio (VER TAMBÉM 26 DE OUTUBRO), mártir. Seu culto foi extremamente popular no Oriente, onde muitíssimas igrejas lhe são dedicadas. (M).

– Ver “São Demétrio de Tessalônica ou São Demétrio de Salonica (em latimDemetrius; em grego: Άγιος Δημήτριος της Θεσσαλονίκης) foi um grande mártir cristão que viveu no século IV. Durante a Idade Média, ele se tornou um dos mais importantes santos militares ortodoxos, aparecendo junto com São Jorge. Não confundir com Demétrio de Alexandria, cuja memória é dia 09 de outubro. https://pt.wikipedia.org/wiki/Dem%C3%A9trio_de_Tessal%C3%B4nica

– São Demétrio e São Nestor. Ver páginas 419-420: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

OBSERVAÇÃO: SÃO DEMÉTRIO DE TESSALÔNICA consta dia 08 de outubro porque na wikipedia de 08 de outubro ele é citado nos santos do cristianismo.

13. Outras santas e santos do dia 08 de outubro, págs. 403-428 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 08 de outubro: 8 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  787-788: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober08.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 07 de outubro

1. ME­MÓRIA DE NOSSA SE­NHORA DO ROSÁRIO (no DIRETÓRIO DE LITURGIA DA CNBB – 2021 e também na Folhinha do Coração de Jesus).

OUTRAS DATAS RELACIONADAS: 1º DOMINGO DE OUTUBRO, 30 DE ABRIL (SÃO PIO V) E 08 DE AGOSTO (SÃO DOMINGOS). Em 07 de outubro, no dia em que, pela re­ci­tação do Ro­sário ou coroa ma­riana, se in­voca o au­xílio da Santa Mãe de Deus, me­di­tando os mis­té­rios de Cristo, tendo por guia aquela que es­teve as­so­ciada de modo sin­gular à En­car­nação, Paixão e Res­sur­reição do Filho de Deus.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Nossa Senhora do Rosário, proclamada bem-aventurada por todas as gerações no coração dos mistérios da encarnação e da redenção.(R)

A. VER 08 DE AGOSTO (SÃO DOMINGOS): Me­mória de São Do­mingos de Gusmão (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, có­nego de Osma, ci­dade da pro­víncia de Sória, na Es­panha, que hu­mil­de­mente se de­dicou ao mi­nis­tério da pre­gação nas re­giões per­tur­badas pela he­resia dos Al­bi­genses e viveu vo­lun­ta­ri­a­mente nas pri­va­ções da po­breza, fa­lando sempre com Deus ou de Deus. De­se­joso de en­con­trar uma nova forma de pro­pagar a fé, fundou a Ordem dos Pre­ga­dores, para re­novar na Igreja a forma de vida apos­tó­lica, man­dando aos seus ir­mãos que se de­di­cassem ao ser­viço do pró­ximo com a oração, o es­tudo e o mi­nis­tério da pa­lavra. Morreu em Bo­lonha, ci­dade da Itália, no dia seis de Agosto. († 1221).

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Domingos_de_Gusm%C3%A3o

B. FESTA DO ROSÁRIO: 1º DOMINGO DE OUTUBRO conforme VIDAS DOS SANTOS. Ver páginas 171-176: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf  

C. FESTA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO: 07 DE OUTUBRO: Ver DIRETÓRIO DA LITURGIA DA CNBB e também “… Nossa Senhora do RosárioNossa Senhora do Santo Rosário ou Nossa Senhora do Santíssimo Rosário é o título mariano apresentado aquando da aparição da Santíssima Virgem Maria a São Domingos de Gusmão em 1214 na igreja do mosteiro de Prouille, na qual a mãe de Jesus entregou o Rosário ao fiel frade dominicano. É também o título pelo qual a Virgem Maria se apresentou aos três pastorinhos nas suas aparições em Fátima…”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Rosário  

– Ver “O SANTO ROSÁRIO”, às páginas 390-400: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

D. CONFORME ANOTAÇÕES DE 06 DE AGOSTO: Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o dia natal (aniversário da morte) de São Do­mingos de Gusmão, pres­bí­tero, cuja me­mória se ce­lebra no dia oito deste mês. († 1221).

No Martirológio Romano de 06 de agosto, Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o dia natal – dies natalis – (aniversário da morte) de São Do­mingos de Gusmão, pres­bí­tero, cuja me­mória se ce­lebra no dia oito deste mês. († 1221).

– No Martirológio Romano-Monástico, de 08 de agosto, memória de São Domingos de Gusmão, sacerdote, morto em Bolonha no dia 06 de agosto de 1221. Originário da Província de Burgos, na Espanha, tomou aos vinte e oito anos o hábito dos cônegos regulares de Osma. Após ter esta estabelecido um convento de religiosas em Prouille, perto de Toulouse, fundou nesta cidade a Ordem Mendicante dos Frades Pregadores, para a difusão, através da pregação, da verdade contemplada e aprofundada pelos estudos Teológicos. (R).

– Conforme o Martirológio Romano e o Martirológio Romano Italiano de 08 de agosto, memória de São Domingos de Gusmão, presbítero, cónego de Osma, cidade da província de Sória, na Espanha, que humildemente se dedicou ao ministério da pregação nas regiões perturbadas pela heresia dos Albigenses e viveu voluntariamente nas privações da pobreza, falando sempre com Deus ou de Deus. Desejoso de encontrar uma nova forma de propagar a fé, fundou a Ordem dos Pregadores, para renovar na Igreja a forma de vida apostólica, mandando aos seus irmãos que se dedicassem ao serviço do próximo com a oração, o estudo e o ministério da palavra. Morreu em Bolonha, cidade da Itália, no dia seis de Agosto.

– Ver VIDAS DOS SANTOS: págs. 94-123: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

E. VER TAMBÉM a prática e a instituição do Santo Rosário por São Domingos, às páginas 109-123: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

F.VER CARTA ENCÍCLICA DE LEÃO XIII: OCTOBRI MENSE: http://w2.vatican.va/content/leo-xiii/pt/encyclicals/documents/hf_l-xiii_enc_22091891_octobri-mense.html

G.VER AINDA “Palavras de João Paulo II sobre o Rosário”: https://www.acidigital.com/rosario/papa.htm  

H.VER TAMBÉM: “O Rosário do Papa João Paulo II incluindo os mistérios luminosos”:  http://www.derradeirasgracas.com/2.%20Segunda%20P%C3%A1gina/As%20Devo%C3%A7%C3%B5es/3.%20ORA%C3%87%C3%95ES%20GERAIS/O%20Ros%C3%A1rio%20do%20papa%20Jo%C3%A3o%20Paulo%20II.htm

I. VER MAIS,

I.1. CARTA APOSTÓLICA ROSARIUM VIRGINIS MARIAE”: http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/apost_letters/2002/documents/hf_jp-ii_apl_20021016_rosarium-virginis-mariae.html

OBSERVAÇÃO: SÃO JOÃO PAULO II ERA DOMINICANO.

I.2. “À gloria do Rosário, há uma outra festa deveras tocante e que enternece: é a FESTA DE NOSSA SENHORA DO JAPÃO. Em março de 1865, um missionário francês maravilhou-se por encontrar, bem viva, a fé num país do qual fora banido o cristianismo. Depois de cento e cinquenta anos de proscrição, o santo Rosário era ali recitado por muitas almas, piedosas e devotas de Nossa Senhora. É a festa que se comemora a 17 de março, lembrando, os que, tendo sobrevivido aos mártires daquele país, transmitiram aos filhos a devoção do santo Rosário”: – – Ver página 399: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

-Ver: “… FESTA DE NOSSA SENHORA DO JAPÃO: …no Japão, a prática do cristianismo continuava proibida para os japoneses. Entretanto, os estrangeiros tinham liberdade religiosa, e dentro do espaço dos estrangeiros, os católicos ergueram a igreja Oura Tenshuudo para servir a comunidade estrangeira no país. No dia 17 de março de 1865, apenas um mês após a sua inauguração, o padre francês Petitjean recebeu na igreja a inesperada vista de um grupo de japoneses. Os japoneses, ao virem a estátua de Santa Maria na igreja, falaram ao padre: “Nossos corações e os seus são os mesmos”. Eles arriscaram a vida e se declararam cristãos. Essa data foi considerada a “ressureição do cristianismo” no Japão. Não se sabia, até então, da existência desses cristãos, depois de mais de 250 anos de proibição…”: http://www.culturajaponesa.com.br/index.php/a-verdade-sobre-kakure-kuristan-os-cristaos-ocultos-no-japao/

I.3. São Pio V, memória em 30 de abril (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, ele­vado da Ordem dos Pre­ga­dores à cá­tedra de Pedro, se­guindo os de­cretos do Con­cílio de Trento, re­novou com grande pi­e­dade e vigor apos­tó­lico o culto di­vino, res­taurou a dou­trina cristã e a dis­ci­plina ecle­siás­tica e pro­moveu a pro­pa­gação da fé. No dia 1 de Maio, em Roma, ador­meceu no Senhor. († 1572). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1572, o nascimento no céu de São Pio V, dominicano, que tornando-se papa fez cumprir, nos seis anos de seu pontificado, as decisões do concílio de Trento, pela edição do novo Missal e de um novo Oficio Divino, pela publicação do Catecismo Romano e pela introdução da teologia tomista nas universidades. Seu nome permanece também ligado à vitória de Lepanto, que preservou a cristandade da invasão turca, através da intercessão de N. S. do Rosário. (R). “o Papa Pio V instituiu “Nossa Senhora da Vitória” como uma festa litúrgica para comemorar a vitória da Batalha de Lepanto. A vitória foi atribuída à intercessão da Virgem Maria por ter sido feita uma procissão do rosário naquele dia na Praça de São Pedro, em Roma, para o sucesso da missão da Liga Santa contra os turcos otomanos no oeste da Europa. Em 1573, Papa Gregório XIII mudou o título da comemoração para “Festa do Santo Rosário” e esta festa foi estendida pelo Papa Clemente XII a toda a Igreja Católica. Após as reformas do Concílio Vaticano II a festa foi renomeada para Nossa Senhora do Rosário. A festa tem a classificação litúrgica de memória universal e é comemorada dia 7 de outubro, aniversário da batalha”. Conforme:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Ros%C3%A1rio

-Ver sobre São Pio V páginas 97-104: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Pio_V

– Ver também FESTA DO SANTO ROSÁRIO, no VIDAS DOS SANTOS de 01 de outubro,páginas 171-176: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

NOSSA SENHORA E NOSSA MÃE, ROGAI POR NÓS! PROTEGEI-NOS.

AMÉM!

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 07 DE OUTUBRO

2.   Em Cápua, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Mar­celo, mártir. († s. III/IV)

3.   Em Pádua, na Ve­nécia, hoje no Vé­neto, re­gião da Itália, Santa Jus­tina, virgem e mártir. († s. III/IV)

– Ver “Justina de Pádua (italianoSanta Giustina di Padova)é uma santa cristã e padroeira de Pádua. O dia da festa dela é 7 de outubro. Ela é frequentemente confundida com Justina de Antioquia. Ela era dedicada à religião desde seus primeiros anos e fez o voto de virgindade perpétua. Quando ela foi trazida antes de Maximian, o prefeito, ela permaneceu firme contra todos os ataques. O prefeito fez com que ela fosse morta com a espada.”: Justina of Padua – Wikipedia

4.   Em Bet­sáloe, na Au­gusta Eu­fra­tésia, hoje na Síria, os santos Sérgio e Baco, mártires. († s. III/IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, o martírio dos Santos Sérgio e Baco, legionários romanos, cujo culto teve grande celebridade no Oriente, sobretudo no vale do Rio Eufrates. (M).

– Ver “… Sérgio e Baco (em latimSergius e Bacchus) foram dois soldados cristãos romanos do século IV venerados como santos e mártires. Segundo a hagiografia dos dois, Sérgio e Baco eram oficiais no exército de Galério e eram muito estimados por ele até serem expostos como cristãos em segredo. Os dois foram brutalmente punidos, com Baco morrendo durante as torturas e Sérgio, decapitado. Porém, por conta de diversos anacronismos históricos, a hagiografia não é considerada um documento confiável.

O fato é que os dois foram santos muito populares na Antiguidade Tardia e igrejas dedicadas a eles foram construídas em muitas cidades, incluindo Constantinopla e Roma. A amizade entre os dois é enfatizada de maneira tão incisiva em suas hagiografias e tradições, que Sérgio e Baco se tornaram um dos mais mais famosos casos de pares de santos. Esta proximidade levou o historiador John Boswell a sugerir que a relação seria romântica; outros historiadores, contudo, rejeitaram esta teoria, que levou à veneração popular de Sérgio e Baco entre a comunidade cristã gay”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9rgio_e_Baco

– Ver também pág. 401: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

5.   Em Roma, São Marcos, papa, que fundou o tí­tulo «in Pal­la­cínis», ac­tual igreja de São Marcos, e mandou cons­truir uma ba­sí­lica no ce­mi­tério de Bal­bina, junto à Via Ar­de­a­tina, onde foi sepultado. († 336).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 336, a morte do papa São Marcos. Bispo de Roma durante alguns meses apenas, colaborou com Constantino na organização da Igreja, empreendimento dirigido à paz recém obtida. (M).

– Ver “… São Marcos, Papa ou Papa São Marcos (em latimMarcus) foi Papa entre 18 de janeiro de 336 até 7 de outubro de 336.[1] É tido por romano, mas pouco se conhece da sua vida. Foi consagrado em 18 de janeiro de 336, e faleceu em 7 de outubro do mesmo ano.[2]

Crê-se que as mais antigas listas conhecidas de bispos e mártires (“Depositio episcoparum” e “Depositio martyrum”) começaram a ser compiladas no seu pontificado. Instituiu o pálio, tecido com  branca de cordeiro e com cruzes negras e fez o primeiro calendário com as festas religiosas. Mandou construir as basílicas de São Marcos e de Santa Balbina.[3] Marcos também emitiu uma constituição que confirma o poder do bispo de Óstia para benzer papas recém-eleitos. Morreu de causas naturais e foi enterrado na Catacumbas de Balbina, onde ele tinha construído o cemitério da igreja. Sua festa é em 7 de outubro.[3]”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Marcos

6.   Em Bourges, na Aqui­tânia, hoje na França, Santo Au­gusto, pres­bí­tero e abade, que tinha as mãos e os pés an­qui­lo­sados de modo que só se apoiava sobre os jo­e­lhos e os co­to­velos; cu­rado por in­ter­cessão de São Mar­tinho, cons­ti­tuiu uma co­mu­ni­dade de monges e de­dicou-se inin­ter­rup­ta­mente à oração. († c. 560)

7*.   Em Saintes, também na Aqui­tânia, São Pa­ládio, bispo, que erigiu uma ba­sí­lica sobre o tú­mulo de Santo Eu­trópio e fo­mentou na sua ci­dade epis­copal o culto dos santos. († d. 596)

8*.   No mos­teiro de Bel­la­fu­ente, hoje Val­pa­raíso, em Cas­tela e Leão, re­gião da Es­panha, o Beato Mar­tinho Cid, abade, que fundou este ce­nóbio e o agregou à Ordem Cisterciense. († 1152)

9♦.   Em Arima, no Japão, os be­atos már­tires Adrião Ta­kahashi Mondo e sua es­posa Joana Takahashi; Leão Hayashida Sukeemon, sua es­posa Marta Hayashida e seus fi­lhos Ma­da­lena Hayashida e Diogo Hayashida; Leão Ta­ke­domi Han’emon e seu filho Paulo Ta­ke­domi Han’emon. († 1613)

10*.   Ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato João Hunot, pres­bí­tero e mártir, que, por causa da sua con­dição de sa­cer­dote, na Re­vo­lução Fran­cesa foi en­cer­rado num barco-prisão, onde con­sumou o tes­te­munho da sua fi­de­li­dade a Deus. († 1794)

11♦.   Em Pisa, na Itália, o Beato José Toniolo, pai de fa­mília e co­o­pe­rador salesiano. († 1918)

12*.   Em Be­na­guacil, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato José Llosá Ba­la­guer, re­li­gioso dos Ter­ciá­rios Ca­pu­chi­nhos de Nossa Se­nhora das Dores e mártir, que so­freu o mar­tírio na per­se­guição contra a fé. († 1936)

13♦.   Em Sa­sello, perto de Sa­vona, ci­dade da Itália, a Beata Clara Badano (Clara “Luz”), jovem do Mo­vi­mento dos Focolares. († 1990)

14.  Santo Helano (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver pág. 402: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

15. Santa Osita (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver Santa Osith, pág. 400: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

16. São Mateus de Mântua (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver “Beato Mateus Carrieri”: págs. 385-389: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mateus_Carreri

– Ver Homilia do Papa Bento XVI em 21.04.2007 “Penso de modo especial nos vossos Padroeiros celestiais: Santo Ambrósio, São Carlos Borromeu e o Beato Mateus Carreri. Penso também em dois filhos ilustres desta terra, cuja causa de beatificação está em curso: o venerável Francisco Pianzola, sacerdote animado por um ardente espírito evangélico, que soube ir ao encontro das pobrezas espirituais do seu tempo, com um corajoso estilo missionário, atento aos mais distantes e particularmente aos jovens; e o Servo de Deus Teresio Olivello, leigo da Acção Católica, falecido com apenas 29 anos no campo de concentração de Hersbruck, vítima sacrifical de uma violência brutal, à qual ele opôs tenazmente o ardor da caridade. Estas duas extraordinárias figuras de discípulos fiéis de Cristo constituem um sinal eloquente das grandes obras realizadas pelo Senhor na Igreja de Vigevano. Reflecti-vos nestes modelos, que tornam manifesta a acção da Graça e são para o Povo de Deus um encorajamento a seguir Cristo pela exigente vereda da santidade.”: http://w2.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/homilies/2007/documents/hf_ben-xvi_hom_20070421_vigevano.html

– Ver “… John Francis Carreri era natural de Mântua e recebeu o nome de Mateus quando se juntou à Ordem dos Pregadores. Ele foi um pregador de sucesso, preparando-se para esse ministério por longos períodos de recolhimento, e um defensor da estrita observância de sua ordem, mas muito poucos fatos de interesse externo são registrados em sua vida, exceto o incidente de sua captura por piratas. Isso aconteceu durante uma viagem de Gênova a Pisa. O frade foi posto em liberdade, mas quando viu que entre os outros prisioneiros havia uma mulher e sua filha pequena, voltou ao capitão pirata e se ofereceu em seu lugar. O rufião ficou tão surpreso com o pedido que soltou os três. Bd Matthew conheceu Bd Stephana Quinzani, quando ela ainda era uma criança, e dizem que ele prometeu que ela seria sua herdeira. Ninguém sabia o que um frade mendicante poderia querer dizer com esse comentário, mas depois da morte de Matthew ela começou regularmente a sentir dores no peito todas as sextas-feiras, exatamente da mesma forma que ele fazia anteriormente como testemunho de sua devoção à Paixão. Bd Matthew morreu (depois de ter pedido permissão de seu prior para fazê-lo) em Vigevana em 5 de outubro de 1470 e doze anos depois o Papa Sisto IV permitiu sua tradução solene e uma comemoração litúrgica.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober07.html

17. Outras santas e santos do dia 07 de outubro, págs. 385-402 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 07 de outubro: 7 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  787-788: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober07.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 06 de outubro

1. São Bruno (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que, oriundo de Co­lónia, na Lo­ta­ríngia, em ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, en­sinou ci­ên­cias ecle­siás­ticas na França; mas, as­pi­rando à vida so­li­tária, ins­talou-se com al­guns dis­cí­pulos no iso­lado vale de Car­tuxa, nos Alpes, onde deu origem a uma Ordem que con­cilia a so­lidão ere­mí­tica com a forma de vida ce­no­bí­tica. Cha­mado a Roma pelo papa Ur­bano II, para o ajudar nos di­fí­ceis pro­blemas da Igreja, con­se­guiu con­tudo passar os úl­timos anos da sua vida num ermo pró­ximo do mos­teiro de La Torre, na Calábria. († 1101).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 1011, o nascimento no céu de São Bruno. Inicialmente cônego em Colônia, sua cidade natal, ensinou em Reims numa das mais famosas escolas de seu tempo. Por volta dos cinquenta anos, embrenhou-se com mais seis companheiros no maciço montanhoso da Grande Cartuxa, onde organizou uma nova forma de vida eremítica, equilibrada com certas estruturas comunitárias. Chamado a Roma seis anos mais tarde pelo papa Urbano II, de quem havia sido mestre em Reims, fundou um novo mosteiro na Calábria, onde morreu. (R).

– Ver páginas 362-374: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Bruno de Colônia ou São Bruno (em alemãoBruno von KölnColônia1030 ou 1035 — Serra San Bruno6 de outubro de 1101) foi um monge alemão, fundador da Ordem da Cartuxa, proclamado santo pela Igreja Católica. A Ordem dos Cartuxos é considerada a mais rígida de todas as ordens religiosas da Igreja Católica, e atravessou a história sem quaisquer reformas e inspirou, ainda, a fundação da Família Monástica de Belém, da Assunção da Virgem e de São Bruno”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bruno_de_Col%C3%B4nia

– Ver “… Ordem dos Cartuxos. A Ordem dos Cartuxos (LatimOrdo Cartusiensis, sigla O.Cart.), também chamada de Ordem de São Bruno, é uma ordem religiosa católica semi-eremítica de clausura monástica e de orientação puramente contemplativa surgida no século XI. Fundada a 15 de Agosto de 1084, solenidade da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, por São Bruno com seis companheiros (quatro clérigos e dois leigos), tem por origem de seu nome a montanha situada ao norte de Grenoble Chartreuse, na comuna francesa de Saint-Pierre-de-Chartreuse, em Isère, onde os primeiros religiosos se instalaram perto do actual mosteiro da Grande Chartreuse (em português: “a Grande Cartuxa”)…”: Ordem dos Cartuxos – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   Em La­o­di­ceia, na Frígia, na ac­tual Tur­quia, São Ságar, bispo e mártir, que pa­deceu no tempo de Ser­vílio Paulo, procônsul da Ásia. († c. 170)

3.   Em Agen, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santa , mártir.

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Agen, no séc. III, Santa Fé. Seu culto teve grande popularidade na abadia de Conques em Rouergne, e graças aos peregrinos que iam a Compostela, espalhou-se pela Espanha, onde também é venerada como “Santa Fé”. (M) († s. IV).

– Ver páginas 375-378: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

4.   Em Sor­rento, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Re­nato, bispo. († c. s. V)

5.   Em Au­xerre, na Nêus­tria, na ho­di­erna França, São Romão (Romano), bispo. († c. 564)

– Ver “… Em Auxerre, São Romano, bispo e mártir…provavelmente idêntico a este Abade Romanus, cujas relíquias foram posteriormente traduzidas para Auxerre…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober06.html

6*.   Em Ve­neza, na Itália, a co­me­mo­ração de São Magno, bispo, que, se­gundo a tra­dição, de­pois de os Lom­bardos terem ocu­pado a ci­dade de Oderzo, com a maior parte do seu povo se tras­ladou para a la­guna vé­neta, onde fundou a nova ci­dade de He­ra­cleia e cons­truiu oito igrejas no lugar em que mais tarde se formou a ci­dade de Veneza. († c. 670)

7*.   Na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, Santo Ivo, diá­cono e monge, dis­cí­pulo de São Cut­berto, bispo de Lin­dis­farne, que atra­vessou o mar e foi ha­bitar nesta re­gião, en­tregue a vi­gí­lias e jejuns. († c. 704)

8*.   Em Akro­tíri, na ilha de Creta, São João (Xenos), que pro­pagou nesta ilha a vida monástica. († s. XI)

9*.   Em Guéret, no ter­ri­tório de Li­moges, na Aqui­tânia, hoje na França, São Par­dulfo, São Perdão ou São Pardoux, abade, ilustre pela san­ti­dade da sua vida, o qual, se­gundo a tra­dição, obrigou a sair do seu mos­teiro os Sar­ra­cenos que re­tro­ce­diam ante Carlos Martel. († 737).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Guéret, no Berry, no começo do séc. VIII, São Pardulfo, fundador de uma abadia, destruída no século seguinte pelos normandos. Seu culto espalhou-se pelas regiões vizinhas. (X).

No VIDAS DOS SANTOS, São Perdão, (São Pardoux) abade. “Originariamente, o nome do santo abade era Pardoux, mas foi, através dos tempos, alterando-se. Assim é que muitas comunas ao redor de Gueret trazem o seu nome, mas como Pardon, outras como Perdon – daí adotarmos Perdão… ”, páginas 379-380: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “Durante os anos em que Pardoux se mudou para o mosteiro,Deus realizou muitos milagres através dele. Assim, ele foi um dia visitado por um homem que andava de muletas e implorou-lhe para curá-lo. E Pardoux respondeu que era a Deus que tinha que implorar e que ele mesmo só podia orar a Deus para que ele pudesse ouvir este chamado. O aleijado entrou na capela e no meio da noite encontrou o uso de suas pernas. Em outro tempo, os sarracenos passaram pela área, destruindo tudo e matando aqueles que encontraram. Ao saber disso, os monges fugiram para a floresta para se esconder. O Santo permaneceu sozinho enquanto rezava na igreja do mosteiro. Os soldados se reuniram em frente ao mosteiro, mas não entraram e acabaram indo embora. Pastor da graça divina, toda a sua vida Pardoux atraiu muitos discípulos, doentes e enfermos. Tornou-se Abade de Gueret. Ele morreu em Gueret em 6 de outubro por volta de 737.”: https://www.paroisse-st-pardoux.org/qui-est-saint-pardoux.html

– Ver também “Pastor da graça divina, toda a sua vida Pardoux atraiu muitos discípulos, doentes e enfermos. Tornou-se Abade de Gueret. Pardoux morreu aos 80 anos em um domingo, 6 de outubro de 737 [1]. O santo foi enterrado na igreja de Santo Aubin de Guéret ao lado de seu mosteiro. Foi renomeada logo após a igreja de São Pardoux. Seu corpo e relíquias permaneceram aqui por muitos anos. Algumas dessas relíquias foram transferidas para a igreja de Sarlat de onde foram raptadas por um padre e entregues a um lorde chamado Guy-des-Tours que as colocou na igreja de Arnac em 1028.”: http://www.saintpardouxlacroisille.net/stp28c_012.htm

10*.   Em Lam­bach, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, o pas­sa­mento do Beato Adal­berto (Adalberone), bispo de Würz­burg, que, por de­fender a Sé Apos­tó­lica, su­portou muitas tri­bu­la­ções por parte dos cis­má­ticos e, ex­pulso vá­rias vezes da sua sede epis­copal, passou os úl­timos anos da sua vida em paz no mos­teiro de Lam­bach, por ele fundado. († 1090)

11*.   Na Car­tuxa de Arvières por ele fun­dada, na Bor­gonha, re­gião da França, Santo Ar­taldo, bispo de Belley, que, sendo monge com quase no­venta anos, foi eleito bispo contra a sua von­tade; mas re­nun­ciou dois anos de­pois, vol­tando à vida mo­nás­tica, e viveu até à idade de cento e seis anos. († 1206)

12♦.        Em Kioto, no Japão, os be­atos João Hashi­moto Tahyoe, sua es­posa Tecla Hashimoto e seus fi­lhos Ca­ta­rina Hashimoto, Tomé Hashimoto, Fran­cisco Hashimoto, Pedro Hashimoto e Luísa Hashimoto, e com­pa­nheiros már­tires. São estes os seus nomes: Tomé Kian, Tomé Ike­gami; Lino Rihyoe, sua es­posa Maria; Cosme Shi­za­buro e seu filho Fran­cisco Shi­za­buro; An­tónio Dómi, Jo­a­quim Ogawa; João Kyu­saku, sua es­posa Ma­da­lena e sua filha Re­gina; Tomé Koshima Shinshiro, sua es­posa Maria; Ga­briel; outra Maria e sua filha Mó­nica; Marta e seu filho Bento; outra Maria e seu filho Sisto; outra Mó­nica, Tomé To­emon e sua es­posa Luzia; Ru­fina e sua filha Marta; outra Mó­nica, Ma­nuel Ko­sa­buro, Ana Ka­jiya e seu filho Tomé Kajya Yo­emon; Águeda, Maria Chujó, Je­ró­nimo So­roku e sua es­posa Luzia; João Sa­kurai e sua filha Úr­sula Sa­kurai; Mâncio Kyu­jiró, Luís Ma­ta­goro; Leão Kyu­suke e sua es­posa Marta; Mência e sua filha Luzia; Ma­da­lena, Diogo Tsuzu, Fran­cisco e Maria. († 1619)

13.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santa Maria Fran­cisca (também na Folhinha do Coração de Jesus) das Chagas de Nosso Se­nhor Jesus Cristo (Ana Maria Gallo), virgem da Ter­ceira Ordem Se­cular de São Fran­cisco, ad­mi­rável pela pa­ci­ência nas inú­meras e con­tí­nuas tri­bu­la­ções e ad­ver­si­dades, bem como pelas pe­ni­tên­cias e pelo amor de Deus e das almas. († 1791).

Santa Maria Francisca das cinco Chagas. Ver páginas 381-383: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

14*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Fran­cisco Hunot, pres­bí­tero e mártir, que, por causa da sua con­dição de sa­cer­dote, du­rante a per­se­guição contra a Igreja foi en­car­ce­rado na sór­dida ga­lera, onde, afec­tado pela febre, en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 1794)

15*.   Em Lon­gueuil, lo­ca­li­dade do Ca­nadá, a Beata Maria Rosa (Eu­lália Me­lâni Du­ro­cher), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs dos Santos Nomes de Jesus e Maria, para a for­mação cristã e hu­mana da ju­ven­tude feminina. († 1849)

16.   Em An-Hoa, ci­dade do ter­ri­tório do Anam, hoje no Vi­etnam, São Fran­cisco Tran Van Trung, mártir, que, sendo sol­dado, re­sistiu ener­gi­ca­mente às or­dens de apos­tatar da fé cristã e por isso o im­pe­rador Tu Duc o mandou degolar. († 1858)

17*.   Em Kos­trijk, na Bél­gica, o Beato Isi­doro de São José de Loor, re­li­gioso da Con­gre­gação da Paixão, que cum­priu san­ta­mente as fun­ções que lhe foram en­co­men­dadas e, atin­gido por grave en­fer­mi­dade, foi exemplo para os seus ir­mãos no modo de su­portar as ter­rí­veis dores. († 1916)

18♦.   Em Bar­ruelo de San­tullán, perto de Pa­lência, na Es­panha, o Beato Ber­nardo (Plá­cido Fá­brega Juliá), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos Ma­ristas e mártir, que, opri­mido pela vi­o­lência dos ini­migos da Igreja, foi ao en­contro do Senhor. († 1934)

19. Santa Erotides (também na Folhinha do Coração de Jesus). “Santa Erotides, mártir, que abrasada no amor de Jesus Cristo, suportou com paciência o suplício do fogo”, pág. 384: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, Santa Enímia, virgem. Filha de Clotário II, renunciou generosamente aos privilégios com que era favorecida e foi viver no mosteiro que seu irmão havia mandado construir para ela na região de Gévaudan. (X)

21. Outras santas e santos do dia 06 de outubro, págs. 362-384 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 06 de outubro: 6 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  784-786: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober06.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!