Santas e Santos de 22 de dezembro (atualizado em 24.01.2022)

22 de dezembro: 6ª ANTÍFONA DO Ó:

Die 22 Decembris
Rex gentium
et desideratus earum
lapisque angularis,
qui facis utraque unum:
Veni et salva hominem quem de limo formasti
22 de dezembro
Ó Rei das nações
e objeto de seus desejos,
pedra angular
que reunis em vós judeus e gentios:
Vinde e salvai o homem que do limo formastes

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%ADfonas_do_%C3%93

1.   Co­me­mo­ração de São Que­remão, (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Ciremão) bispo de Ni­ló­polis, e muitos ou­tros mártires no Egipto: al­guns deles, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Décio, dis­persos pela fuga e er­rantes por lu­gares so­li­tá­rios, foram de­vo­rados pelas feras; ou­tros mor­reram de fome, de frio ou de ina­nição; ou­tros ainda, foram ex­ter­mi­nados pelos bár­baros e pelos sal­te­a­dores; todos eles, com di­versos gé­neros de morte, foram co­ro­ados com a mesma glória do martírio. († 250).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Egito, no ano do Senhor de 250, o martírio dos Santos Isquirião, Queremon e seus Companheiros, últimas vítimas da perseguição de Décio. Foram obrigados a fugir para o deserto, onde morreram de fome e de sede. (M).

– Ver páginas 385-386: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf  

2.   Co­me­mo­ração de Santo Is­qui­rião, mártir também no Egipto, que, no mesmo tempo, apesar dos opró­brios e in­jú­rias, re­cusou sa­cri­ficar aos ídolos e morreu atra­ves­sado nas en­tra­nhas com uma es­taca pontiaguda. († c. 250).

Ver página 387, Santo Esquirião: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

3.   Em Roma, junto à Via La­bi­cana, no ce­mi­tério «ad Duas Lauros», trinta santos mártires, que re­ce­beram todos no mesmo dia a coroa do martírio. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, a paixão de Trinta Cristãos romanos. (M)

 4.   Em Rahiti, re­gião do Egipto, qua­renta e três santos monges már­tires, que foram mortos pelos Blé­mios em ódio à re­li­gião cristã. († c. s. IV.)

5*.   Em Utrecht, na Guél­dria, re­gião da Lo­ta­ríngia, ac­tu­al­mente na Ho­landa, Santo Hun­gero, bispo. († 866)

6*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Tomás Holland, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, no rei­nado de Carlos I, por exercer clan­des­ti­na­mente o mi­nis­tério pas­toral, foi con­de­nado à morte na forca e en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 1642)

7.   Em Chi­cago, nos Es­tados Unidos da Amé­rica do Norte, Fran­cisca Xa­vier Cabríni, (também na Folhinha do Coração de Jesus) virgem, que fundou o Ins­ti­tuto das Mis­si­o­ná­rias do Sa­grado Co­ração de Jesus e com exímia ca­ri­dade se de­dicou ao cui­dado dos emigrantes. († 1917).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Chicago, nos Estados Unidos, no ano da graça de 1917, Santa Francisca Xavier Cabrini, virgem. Fundou em 1880 o Instituto das Irmãs Missionárias do Sagrado Coração, e passou grande parte de sua vida a serviço dos italianos emigrados para a América do Norte. Canonizada pelo papa Pio XII, foi declarada padroeira celeste dos imigrantes. (M).

– Ver “Francisca Xavier Cabrini (em inglêsFrances Xavier Cabrini), conhecida como Madre Cabrini, foi a primeira cidadã norte-americana a ser canonizada.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisca_Xavier_Cabrini

8.     Em San­tander, ci­dade da Can­tá­bria, no li­toral da Es­panha, o Beato Epi­fânio Gómez Álvaro, pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, foi as­sas­si­nado por ser religioso. († 1936)

9. Bem-aventurada Angelina de Corbara. Ver páginas 381-384: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Renânia, a Bem-Aventurada Juta, que morreu após vinte e cinco anos de vida reclusa. Santa Hildegarda, sua discípula, sucedeu-a na direção de uma pequena comunidade que se havia formado junto a ela. (X). Santa Juta ou Judit.  Ver página 387: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)

11. São Floro (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver à página 386 “…Em Óstia, os santos Demétrio, Honorato e Floro…”: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver ainda: “… Em Ostia, os santos mártires Demétrio, Honorato e Floro. Eles morreram em Ostia, Itália. Possivelmente o mesmo que Sts. Demétrio e Honório de 21 de novembro

Julius Africanus, que visitou Alexandria no tempo de Demetrius, coloca sua ascensão como décimo primeiro bispo depois de São Marcos no décimo ano de Commodus (décimo de Severus, Eus. His. Eccl., VI, ii, é um deslize). 

Uma história lendária dele é dada na “Synaxaria” copta, em um poema abissínio citado pelos bolandistas, e no “Chronicon Orientale” de Abraham Ecchellensis, o maronita. Três de suas declarações, no entanto, podem ter alguma verdade: uma que morreu aos 105 anos (nascido, portanto, em 126); outro, encontrado também no patriarca melquita Eutychius [Sa’id Ibn Batrik, (d. cerca de 940), Migne, PG, CXI, 999], que ele escreveu sobre o cálculo da Páscoa para Victor de Roma, Maximus (ou seja, Maximinus) de Antioquia e Gabius ou Agapius (?) de Jerusalém (cf. Eus., HE, V, xxv).
Em todos os eventos, Demétrio é o primeiro bispo alexandrino de quem se sabe alguma coisa. São Jerônimo diz que ele enviou Pantaenus em uma missão à Índia, mas é provável que Clemente tenha sucedido Pantaenus como chefe da famosa Escola Catequética antes da ascensão de Demetrius. Quando Clemente se aposentou (c. 203-4), Demétrio nomeou o jovem Orígenes, que estava em seu décimo oitavo ano, no lugar de Clemente. Demétrio encorajou Orígenes quando culpado por sua execução literal demais de um conselho alegórico de nosso Senhor, e diz-se que lhe mostrou grande favor. Ele enviou Orígenes ao governador da Arábia, que havia solicitado sua presença em cartas ao prefeito do Egito, bem como ao bispo. Em 215-16 Orígenes foi obrigado a refugiar-se em Cesaréia da crueldade de Caracala. Lá ele pregou a pedido dos bispos presentes. Demétrio escreveu para ele reclamando que isso era uma presunção inédita em um leigo. Alexandre de Jerusalém e Teoctista de Cesaréia escreveram para defender o convite que haviam feito, mencionando precedentes; mas Demétrio lembrou Orígenes.
Em 230, Demétrio deu a Orígenes uma recomendação para levar consigo em sua viagem a Atenas. Mas Orígenes foi ordenado sacerdote em Cesaréia sem licença, e Demétrio com um sínodo de alguns bispos e alguns padres o condenou ao banimento, depois de outro sínodo enviou uma condenação formal dele a todas as igrejas. É impossível duvidar que a heresia, e não meramente a ordenação não autorizada, deve ter sido alegada por Demétrio para tal curso. Roma aceitou a decisão, mas Palestina, Fenícia, Arábia, Acaia a rejeitaram, e Orígenes retirou-se para Cesaréia, de onde enviou cartas em sua própria defesa e atacou Demétrio. Este colocou à frente da Escola Catequética o primeiro aluno de Orígenes, Heraclas, que há muito era seu assistente. Mas o bispo morreu muito em breve…”:

https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember22.html

12. Outros santos do dia 22 de dezembro: págs. 381-387: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 22 de dezembro, ver também: 22 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  960-961: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember22.html

 (este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SAMTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 21 de dezembro (atualizado em 12.01.2022)

21 de dezembro: 5ª ANTÍFONA DO Ó:

Die 21 Decembris
Oriens
splendor lucis æternæ, et sol justitiæ
Veni et illumina sedentes in tenebris
et umbra mortis.

21 de dezembro
Ó Oriente
Esplendor da luz eterna e sol da justiça
Vinde e iluminai os que estão sentados nas trevas e à sombra da morte.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%ADfonas_do_%C3%93

SANTAS E SANTOS DE 21 DE DEZEMBRO

1. São Pedro Canísio, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e doutor da Igreja, que, en­viado para a Ale­manha, tra­ba­lhou de­no­da­da­mente na de­fesa e for­ta­le­ci­mento da fé ca­tó­lica com a sua pre­gação e os seus es­critos, entre os quais o cé­lebre «Ca­te­cismo». Em Fri­burgo, ci­dade da Suíça, des­cansou dos seus trabalhos. († 1597).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Friburgo, no ano da graça de 1597, o nascimento no céu de São Pedro Canísio (também na Folhinha do Coração de Jesus), padre da Companhia de Jesus e Doutor da Igreja, venerado pelos católicos alemães e suíços como seu segundo apóstolo, depois de São Bonifácio, por haver preservado a ortodoxia de sua fé e através de sua pregação, de seus manuais de doutrina e da fundação de diversos colégios. (R). Ver páginas 376-378: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pedro_Canísio

– Ver “Pedro CanísioS.J., (em neerlandêsPieter KanisNimega8 de maio de 1521 – Friburgo21 de dezembro de 1597) foi um importante sacerdote jesuíta que lutou contra a disseminação do protestantismo na AlemanhaÁustriaBoêmiaMorávia (República Tcheca) e Suíça. A restauração da Igreja Católica na Alemanha depois da Reforma Protestante é atribuída ao trabalho da Companhia de Jesus, que ele liderava. São Pedro Canísio foi beatificado pelo Papa Pio IX em 1864 e, posteriormente, canonizado e declarado um Doutor da Igreja (Malleus Hereticus, o “martelo dos hereges”) em 21 de maio de 1925 pelo Papa Pio XI.[1] O dia de sua celebração foi incluído no calendário hagiológico em 1926, sendo então escolhida a data de 27 de abril. Em 1969, foi alterada para 21 de dezembro, o aniversário de sua morte e, assim, o dia em que normalmente é celebrada a entrada de um santo no céu (die natalis).”: Pedro Canísio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   Co­me­mo­ração de São Mi­queias, pro­feta, que, nos dias de Jo­atão, Acaz e Eze­quias, reis de Judá, de­fendeu com a sua pre­gação os opri­midos, con­denou os ídolos e as in­jus­tiças e anun­ciou ao povo eleito que havia de nascer em Belém de Judá o rei pro­me­tido desde os tempos an­tigos, para apas­centar Is­rael com o poder do Senhor. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Miqueias

– Ver “Miqueias ou Michaías[1][2] (em hebraico: מִיכָיְהוּ; romaniz.: Mikhayhu; em latimMichaeas) é um personagem bíblicoprofeta do século VIII a.C., morador de Morasti, na Sefelá em Judá, talvez tenha sido um líder (ancião, heb. zaqen) da comunidade. Atuou em Judá no período de JotãoAcaz e Ezequias.”: Miqueias – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

3.   Na Lícia, na ho­di­erna Tur­quia, São Te­mís­to­cles, mártir, que, no tempo do im­pe­rador Décio, se­gundo a tra­dição, se ofe­receu em lugar de São Diós­coro, que era pro­cu­rado para ser con­de­nado à morte e, tor­tu­rado no su­plício do ca­va­lete, ar­ras­tado pelos ca­mi­nhos e fla­ge­lado, al­cançou a coroa do martírio. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Síria, em meados do séc. Ill, o martírio de São Temístocles (também na Folhinha do Coração de Jesus),que se apresentou voluntariamente em lugar de um cristão procurado para ser morto (Synaxários gregos). (M). Ver página 379: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

4*.   Em Mon­te­ce­rig­none, na Fla­mínia, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato Do­mingos Spadafora, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que tra­ba­lhou di­li­gen­te­mente no mi­nis­tério da pregação. († 1521).

Ver página 379: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver “… Domingos Spadafora Randazzo nasceu em 1450 na Sicília, era da antiga e nobre família Spadafora, originalmente de Constantinopla. O nome Spadafora era pela dignidade concedida à família, de levar uma espada desembainhada diante do Imperador… Enquanto isso, os habitantes de Monte Cerignone, no Estado de Urbino, tendo em veneração em uma pequena capela uma miraculosa imagem de Nossa Senhora, e desejando erguer uma igreja com religiosos para oficiar e dedicar-se ao cuidado espiritual das populações circunvizinhas, pensaram nos dominicanos. Portanto, eles se voltaram para o Mestre Geral para obter os padres que iniciaram o trabalho, o que foi benéfico para as almas e para a glória da Virgem, a quem a Ordem Dominicana professa especial devoção. Seu pedido foi aceito e Domingos foi escolhido para a nova fundação. Em 1491, a igreja e o convento surgiram, dos quais ele foi um sábio guia até a sua morte. 

Na fervorosa comunidade floresceram as leis e o espírito da Ordem, com imensa edificação dos povos vizinhos. De todo o Montefeltro, Domingos foi reconhecido como um santo, e como tal ele foi venerado após a morte, em 21 de dezembro de 1521. Enterrado na igreja conventual, seu corpo, em 1545, foi encontrado incorrupto. Desde 1677 ele é reverenciado na igreja de Santa Maria in Reclauso em Monte Cerignone. O Papa Bento XV em 12 de janeiro de 1912 confirmou o culto…”: http://coisasdesantos.blogspot.com/2018/12/21-de-dezembro-beato-domingos-spadafora.html

– Ver na Folhinha do Coração de Jesus de 02 de outubro

5.   Em Hanói, no Ton­quim, agora no Vi­etnam, a paixão dos santos André Dung Lac e Pedro Truong Van Thi, pres­bí­teros e már­tires, que, ao re­cusar a ordem de calcar a cruz, con­su­maram pela de­go­lação o seu glo­rioso com­bate. A sua me­mória ce­lebra-se no dia vinte e quatro de Novembro. († 1839).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1839, o martírio de Dois Párocos vietnamitas que preferiram morrer a pisotear um crucifixo. (X). Ver páginas 374-375: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Santo_André_Dung-Lac

– Ver “André Dũng-Lạc (em vietnamita: Anrê Trần An Dũng Lạc; Vietname1795 — Vietname, 21 de dezembro de 1839) foi um sacerdote vietnamita. Foi ordenado sacerdote no dia 15 de março de 1823. Foi preso durante as perseguições do imperador vietnamita Minh Mang. Foi morto por decapitação no ano de 1839, é um dos chamados “Mártires do Vietnã”.[1]”: Santo André Dung-Lac – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

6*.   Em Ko­blenz, na Re­nânia, re­gião da Ale­manha, o Beato Pedro Friedhofen, re­li­gioso, que, de­pois de ter de­sem­pe­nhado o ofício de can­to­neiro, fundou a Con­gre­gação dos Ir­mãos da Mi­se­ri­córdia de Maria Au­xi­li­a­dora, pela qual so­freu se­rena e pa­ci­en­te­mente muitas zom­ba­rias e tribulações. († 1860)

7. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Antioquia, a paixão de São Glicério (também na Folhinha do Coração de Jesus), diácono. (M).

Em Nicomédia, São Glícério, presbítero(no Martirológio Romano Monástico, São Glicério, Diácono),o qual, vexado (molestado) por muitos tormentos, durante a perseguição de Diocleciano, e por último lançado no fogo, consumou seu martírio (conforme Martirológio Romano, Ed. Permanência).

8. Outros santos do dia 21 de dezembro: págs. 357-380: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 21 de dezembro, ver também: 21 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  958-959: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember21.html (este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SAMTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo). Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 20 de dezembro (atualizado em 12.01.2022)

20 de dezembro: 4ª ANTÍFONA DO Ó:

Die 20 Decembris
Clavis David
et sceptrum domus Israel:
qui aperis, et nemo claudit;
claudis et nemo aperit:
Veni, et educ vinctum de domo carceris,
sedentem in tenebris et umbra mortis
20 de dezembro
Ó Chave de Davi
o cetro da casa de Israel
que abris e ninguém fecha;
fechais e ninguém abre:
Vinde e libertai da prisão o cativo
assentado nas trevas e à sombra da morte.

Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%ADfonas_do_%C3%93

SANTAS E SANTOS DE 20 DE DEZEMBRO

1.   Em Roma, no cemitério de Calisto, junto à Via Ápia, o sepultamento de São Zeferino, papa, que presidiu à Igreja Romana durante dezoito anos e encomendou ao seu diácono Calisto o encargo de construir para a Igreja Romana este cemitério. († 217/218)

2.   Também em Roma, junto à Via Salária Antiga, no cemitério “ad Septem Palumbas”, São Liberal, mártir, que, segundo a tradição, tinha exercido o ofício de cônsul. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, a paixão de São Liberato; e a de São Júlio, na Trácia. (M)

3.   Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, São Filogónio, bispo, que, chamado por vontade divina da profissão do ofício de advogado ao governo desta Igreja, foi um dos primeiros que, juntamente com o bispo Santo Alexandre e seus companheiros, combateram contra Ario pela fé católica, e descansou no Senhor cumulado de méritos. São João Crisóstomo celebra-o com um eloquente panegírico. († 324). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 324, São Filogônio, bispo de Antioquia, de quem São João Crisóstomo fez o seguinte elogio: “Foi ele retirado do tribunal para ser colocado na Sé episcopal. Enquanto fora advogado, defendia os oprimidos contra os opressores; tornando-se bispo, protegeu os cristãos contra os ataques do demônio”. (M)

4*.   No território do Jura Helvético, junto ao rio Doubs, na actual Suíça, Santo Ursicino, discípulo de São Columbano, que, levando vida eremítica na solidão, depois de ser descoberto induziu muitos a seguir o mesmo género de vida. († c. 620)

– Ver “… A cidade suíça de Saint-Ursanne, no Doubs, ao pé do Monte Terrible, tem o nome de Ursicinus (ou Ursinus), um discípulo de São Columbano. Ele foi um dos monges que deixou Luxeuil e se juntou ao abade em Metz depois de ter sido expulso de seu mosteiro. Como São Gall e outros, São Ursicinus estabeleceu-se no que hoje é a Suíça, formou uma pequena comunidade que governou de acordo com a Regra de São Columbano seguida em Luxeuil e pregou o evangelho aos pagãos da vizinhança. São Ursicinus morreu algum tempo antes de meados do século VII, reverenciado por sua santidade e milagres. Dois outros santos com este nome são comemorados este mês. No dia 1 o Martirológio Romano tem um bispo de Brescia, de quem nada se sabe, exceto que ele participou do Concílio de Sardica em 347…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember20.html

5.   No mosteiro de Silos, em Castela, região da Espanha, São Domingos, abade, que, depois de ter sido eremita, restaurou este mosteiro arruinado, restabeleceu a observância e promoveu o louvor divino dia e noite. († 1073).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1073, São Domingos (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade beneditino. Exilado de Navarra para Castela, foi acolhido com bondade pelo rei Fernando, que Ihe ofereceu o mosteiro de São Sebastião de Silos, então quase abandonado. São Domingos ali restaurou a vida monástica e se notabilizou pelos benefícios prestados em favor dos cristãos prisioneiros dos muçulmanos. Pouco tempo depois de sua morte, foi construído o célebre claustro de Silos, joia da arte românica. (M).

Ver páginas 354-355: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

6*.   Em Torre del Greco, perto de Nápoles, na Campânia, região da Itália, o Beato Vicente Romano, presbítero, que, sendo pároco, se dedicou com todas as suas forças à educação das crianças e às necessidades dos operários e dos pescadores. († 1831)

7*.   No campo de concentração de Sachsenhausen, na Alemanha, o Beato Miguel Piaszczynski, presbítero e mártir, que, sendo natural da Polónia, foi encarcerado nesta prisão estrangeira por causa da fé e, superados os suplícios, partiu para a glória celeste. († 1940)

8. Bem-aventurada Santa Júlia de la Rena. Ver páginas 352-353: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

9. Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 20 de dezembro, em Alexandria, no ano de 250, o martírio dos Santos Amon, Zenão. Ptolomeu, Ingenésio (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santo Ingenes e São Tolomeu) e Teófilo. Estes soldados cristãos do tribunal imperial, vendo um de seus irmãos na fé vacilar diante do juiz, fizeram-lhe sinais para encorajá-lo. Ao perceber os seus gestos o juiz os intimou, e eles não hesitaram em confessar sua fé, sendo imediatamente condenados à morte. (M)

Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 19 de dezembro, em Alexandria, no Egito, durante a perseguição de Décio, o Bem-Aventurado Nemésio, mártir. Acusado falsamente de roubo, havia sido afinal absolvido. Mas, logo depois, foi denunciado como cristão, e condenado pelo juiz a ser queimado vivo “o que lhe deu a honra”, nas palavras do historiador Eusébio, “de assim assemelhar-se a Cristo sofredor”. (M). São Nemésio e muitos Outros Mártires em Alexandria. Durante a Perseguição do Imperador Décio.

Eis como São Dionísio, bispo de Alexandria, descreve o efeito da perseguição nesta cidade. “O terror foi geral. Muitas pessoas, das mais consideráveis, cederam logo. Uns, abatidos pelo temor, apresentavam-se espontâneamente aos magistrados. Outros, que tinham empregos públicos, eram levados aos juízes pelas funções mesmas do cargo gue ocupavam. Outros ainda, eram delatados pelos inimigos. E todos, chamados para sacrificar aos deuses não tinham fôrças suficientes para não o fazer. Aquêles jaziam pálidos e trêmulos, como se não fôssem chamados para imolar aos ídolos, mas a si mesmos. Aqueloutros, não suportando o mêdo, desmaiavam. Assim, havia os que, para se ver livres, corriam ao altar e ali faziam o que deviam fazer, assegurando deslavadamente que jamais haviam sido cristãos na vida. Quanto aos ricos, êsses provavam sobejamente o que Jesus dissera: que é difícil que um rico se salve.

“Houve tambem os que se salvaram pela fuga, mas a maioria dos cristãos foi prêsa e metida em terríveis prisões. Suportaram muitos o primeiro suplício, mas no segundo cederam. “Outros, todavia, firmes como colunas firmes, a tudo suportavam e renderam glorioso testemunho de ]esus Cristo.

“Um velho, Juliano, doente e trôpego, amparado por dois homens, dos quais um renunciou imediatamente, suportou tudo. Cronion, ou Euno, confessou como Juliano. Foram atirados ao fogo, depois de chicoteados e já mortos. Um africano, Macar, que não quis renegar a fé, foi queimado vivo. Em seguida, Epímaco e Alexandre, há muito presos, foram também queimados.

“Entre as mulheres, Ammonaria, virgem, longamente supliciada, Mercúria, venerável pela velhice, Dionísia, mãe de muitos filhos. Outra Ammonaria. O prefeito, temeroso de atormentá-las em público e ser vencido, ordenou fôssem decapitadas, sem mais nada.

“Outros muitos desfilaram ainda: Heron, Ater e Isidoro, egípcios, com um menino de quinze anos, chamado Dióscoro. O juiz começou por êste pequeno: depois de ter inutilmente tentado vencê-lo pelo agrado e pela violência, admirado de tamanha coragem, da inteligência das respostas, deixou que se fôsse, dizendo que, dada a pouca idade, teria um prazo para reconhecer a verdade. Os três outros foram cruelmente atormentados e, afinal, atirados ao fogo”.

Dióscoro, em liberdade, correu procurar o bispo Dionísio. “Um outro egípcio, Nemésio, acusado de estar conluiado a ladrões, diante do centurião provou que o caluniavam. Foi, então, denunciado como cristão. Carregado de cadeias, levaram-no ao governador. Atormentado, depois chicoteado, foi atirado ao fogo.

“Quatro soldados, Ammon, Zeno, Ptolomeu e Ingênuo, mais um jovem, Teófilo, apresentaram-se como cristãos. Foram constantes e, pois, martirizados.

“Doutras cidades, também muitos sofreram sob Décio. De perto de Alexandria, Isquírion era magistrado. Intimado a sacrificar aos ídolos, recusou-se e fai morto, depois de tormentos vários. “O temor de tal perseguição fêz com que muitos cristãos fugissem para os desertos vizinhos do Egito, ou para as montanhas, onde muitos morreram de sêde e de fome, foram mcrtos por ladrões ou devorados pelas feras.

“Houve os que se salvaram. Entre êstes, um jovem, Paulo, que se refugiara no deserto da Tebaida e ali passou a viver como eremita”.

Ver págs. 338-340 em VIDAS DOS SANTOS PADRE ROHRBACHER: http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, os Santos Eugênio e Macário, presbíteros exilados na Mauritânia por ordem de Juliano Apóstata, iniciaram os habitantes daquele país na fé cristã, no séc. IV. (M)

– Ver sua bonita história às páginas 352-357 no VIDAS DOS SANTOS de 20 de outubro, juntamente com Santo Artêmio: VIDAS DOS SANTOS – 18.pdf (obrascatolicas.com)

CURIOSIDADES DE 20 DE DEZEMBRO

  1. CATARINA DE BORA: falecida em 20/12/1552, aos 53 anos. Era ex-freira e foi a esposa de Martinho Lutero com quem teve 6 filhos. Ver https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Catarina_de_Bora

Ver também: https://www.britannica.com/biography/Ursinus

11. Outros santos do dia 20 de dezembro: págs. 352-356: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 20 de dezembro, ver também: 20 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  957-958: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember20.html (este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SAMTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo). Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 19 de dezembro

19 DE DEZEMBRO DE 2021 – 4º DOMINGO DO ADVENTO

(atualizado em 04.01.2022)

19 DE DEZEMBRO: DIA DA ANTÍFONA DO TERCEIRO “Ó”. Ver

Die 19 Decembris
Radix Jesse
qui stas in signum populorum,
super quem continebunt reges os suum,
quem gentes deprecabuntur:
Veni ad liberandum nos; jam noli tardare
19 de dezembro
Ó Raiz de Jessé
erguida como estandarte dos povos,
em cuja presença os reis se calarão
e a quem as nações invocarão,
Vinde libertar-nos; não tardeis jamais.

Conforme: Antífonas do Ó – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Pon­ciano, junto à Via Por­tu­ense, o se­pul­ta­mento de Santo Anas­tásio I, papa, homem de emi­nente po­breza e so­li­ci­tude apos­tó­lica, que se opôs te­naz­mente às dou­trinas heréticas. († 401). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano da graça de 401, o sepultamento de Santo Anastácio I, papa, cujo espirito de pobreza e solicitude apostólica São Jerônimo louva. (M). Ver https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Anastácio_I

– Ver “Anastácio I (em latim, Anastacius) nasceu em Roma, filho de Maximus, foi o trigésimo nono papa da Igreja Católica, seu papado foi do dia 27 de Novembro de 399 a 19 de Dezembro de 401.[1] Combateu os seguidores de costumes imorais[2] e prescreveu que os sacerdotes permanecessem de pé durante o Evangelho.”: Papa Anastácio I – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   Em Au­xerre, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Gre­gório, bispo. († s. VI)

3*.   Na Car­tuxa de Ca­sotto, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato Gui­lherme de Fenóglio, re­li­gioso, que antes tinha sido eremita. († c. 1200). Ver páginas 343-344: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

4*.   Em Avi­nhão, na Pro­vença, re­gião da França, o Beato Ur­bano V, papa, que, sendo monge foi ele­vado à cá­tedra de Pedro e se pre­o­cupou prin­ci­pal­mente em fazer voltar à Urbe a Sede Apos­tó­lica e res­ta­be­lecer a uni­dade da Igreja. († 1370). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, No mesmo dia, o Bem-Aventurado Urbano V. papa. Inicialmente foi monge beneditino, e depois tomou-se abade de Saint-Germain de Auxerre, e de Saint-Victor de Marselha. Eleito Soberano Pontifice em 1362, restabeleceu a Sé apostólica em Roma, mas a luta entre as facções politicas o forçaram a voltar logo para Avinhão, onde morreu em 1370. (M). Ver páginas 347-350: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Urbano_V

– Ver “O Papa Urbano V (latim : Urbanus V ; 1310 – 19 de dezembro de 1370), nascido Guillaume de Grimoard,[1] foi papa de 28 de setembro de 1362 até sua morte em 1370 e também foi membro da Ordem de São Bento. Ele foi o sexto papa de Avignon e o único papa de Avignon a ser beatificado.”: Papa Urbano V – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

5.   Em Bac-Nihn, lo­ca­li­dade do Ton­quim, hoje no Vi­etnam, os santos már­tires Fran­cisco Xa­vier Hà Trong Mâu e Do­mingos Bùi Van Úi, ca­te­quistas, Tomé Nguyen Van Dê, al­faiate, e também Agos­tinho Nguyen Van Mói e Es­têvão Nguyen Van Vinh, agri­cul­tores, o pri­meiro destes úl­timos neó­fito e o se­gundo ainda ca­te­cú­meno; todos eles, por se re­cu­sarem a calcar a cruz, so­freram o cár­cere e os tor­mentos e fi­nal­mente foram es­tran­gu­lados por ordem do im­pe­rador Minh Mang. († 1838). Ver páginas 345-346: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

6*.   Em Slonim, ci­dade da Po­lónia, as be­atas Maria Eva da Pro­vi­dência (Eva Nois­zewska) e Maria Marta de Jesus (Ca­si­mira Wo­lowsk), vir­gens da Con­gre­gação das Irmãs da Ima­cu­lada Con­ceição e már­tires, que, du­rante a ocu­pação mi­litar da Po­lónia, foram fu­zi­ladas por per­se­ve­rarem na fé.  († 1942)

7. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Alexandria, no Egito, durante a perseguição de Décio, o Bem-Aventurado Nemésio, mártir. Acusado falsamente de roubo, havia sido afinal absolvido. Mas, logo depois, foi denunciado como cristão, e condenado pelo juiz a ser queimado vivo “o que lhe deu a honra”, nas palavras do historiador Eusébio, “de assim assemelhar-se a Cristo sofredor”. (M). São Nemésio e muitos Outros Mártires em Alexandria. Durante a Perseguição do Imperador Décio.

Eis como São Dionísio, bispo de Alexandria, descreve o efeito da perseguição nesta cidade. “O terror foi geral. Muitas pessoas, das mais consideráveis, cederam logo. Uns, abatidos pelo temor, apresentavam-se espontâneamente aos magistrados. Outros, que tinham empregos públicos, eram levados aos juízes pelas funções mesmas do cargo gue ocupavam. Outros ainda, eram delatados pelos inimigos. E todos, chamados para sacrificar aos deuses não tinham fôrças suficientes para não o fazer. Aquêles jaziam pálidos e trêmulos, como se não fôssem chamados para imolar aos ídolos, mas a si mesmos. Aqueloutros, não suportando o mêdo, desmaiavam. Assim, havia os que, para se ver livres, corriam ao altar e ali faziam o que deviam fazer, assegurando deslavadamente que jamais haviam sido cristãos na vida. Quanto aos ricos, êsses provavam sobejamente o que Jesus dissera: que é difícil que um rico se salve.

“Houve tambem os que se salvaram pela fuga, mas a maioria dos cristãos foi prêsa e metida em terríveis prisões. Suportaram muitos o primeiro suplício, mas no segundo cederam. “Outros, todavia, firmes como colunas firmes, a tudo suportavam e renderam glorioso testemunho de ]esus Cristo.

“Um velho, Juliano, doente e trôpego, amparado por dois homens, dos quais um renunciou imediatamente, suportou tudo. Cronion, ou Euno, confessou como Juliano. Foram atirados ao fogo, depois de chicoteados e já mortos. Um africano, Macar, que não quis renegar a fé, foi queimado vivo. Em seguida, Epímaco e Alexandre, há muito presos, foram também queimados.

“Entre as mulheres, Ammonaria, virgem, longamente supliciada, Mercúria, venerável pela velhice, Dionísia, mãe de muitos filhos. Outra Ammonaria. O prefeito, temeroso de atormentá-las em público e ser vencido, ordenou fôssem decapitadas, sem mais nada.

“Outros muitos desfilaram ainda: Heron, Ater e Isidoro, egípcios, com um menino de quinze anos, chamado Dióscoro. O juiz começou por êste pequeno: depois de ter inutilmente tentado vencê-lo pelo agrado e pela violência, admirado de tamanha coragem, da inteligência das respostas, deixou que se fôsse, dizendo que, dada a pouca idade, teria um prazo para reconhecer a verdade. Os três outros foram cruelmente atormentados e, afinal, atirados ao fogo”.

Dióscoro, em liberdade, correu procurar o bispo Dionísio. “Um outro egípcio, Nemésio, acusado de estar conluiado a ladrões, diante do centurião provou que o caluniavam. Foi, então, denunciado como cristão. Carregado de cadeias, levaram-no ao governador. Atormentado, depois chicoteado, foi atirado ao fogo.

“Quatro soldados, Ammon, Zeno, Ptolomeu e Ingênuo, mais um jovem, Teófilo, apresentaram-se como cristãos. Foram constantes e, pois, martirizados.

“Doutras cidades, também muitos sofreram sob Décio. De perto de Alexandria, Isquírion era magistrado. Intimado a sacrificar aos ídolos, recusou-se e fai morto, depois de tormentos vários. “O temor de tal perseguição fêz com que muitos cristãos fugissem para os desertos vizinhos do Egito, ou para as montanhas, onde muitos morreram de sêde e de fome, foram mcrtos por ladrões ou devorados pelas feras.

“Houve os que se salvaram. Entre êstes, um jovem, Paulo, que se refugiara no deserto da Tebaida e ali passou a viver como eremita”.

Ver págs. 338-340 em VIDAS DOS SANTOS PADRE ROHRBACHER: http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 20 de dezembro, em Alexandria, no ano de 250, o martírio dos Santos Amon, Zenão. Ptolomeu, Ingenésio (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santo Ingenes e São Tolomeu) e Teófilo. Estes soldados cristãos do tribunal imperial, vendo um de seus irmãos na fé vacilar diante do juiz, fizeram-lhe sinais para encorajá-lo. Ao perceber os seus gestos o juiz os intimou, e eles não hesitaram em confessar sua fé, sendo imediatamente condenados à morte. (M)

8. Santa Teia (também na Folhinha do Coração de Jesus). Em Gaza, na Palestina, os santos Meures (século IV) e Téia, mortos em 308, mártires. Téia, prêsa em Gaza, foi martirizada em Cesaréia da Paiestina, a 25 de julho, com Paulo e Valentino. Meures era soldado da coorte dos mouros, nos tempos de Diocleciano e Maximiano. Em Gaza, denunciado ao prefeito, declarou-se cristão. Flagelado sucessivamente por trinta e seis soldados, foi abandonado no local do suplício, ali ficando por sete dias: as feridas, em contato com a terra, infeccionaram-se de modo que o Santo, quando morreu, era todo pus. Ver página 350: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

9. São Dário (também na Folhinha do Coração de Jesus). Em Nicéia, Bitínia, os santos mártires Dario, Zôsimo, Paulo e Segundo. Ver página 350: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

10. São Paulino (também na Folhinha do Coração de Jesus)

11. Santa Santana, abadessa. Ver páginas 341-342: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

12. Outros santos do dia 19 de dezembro: págs. 338-351: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 19 de dezembro, ver também: 19 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  954-955: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com (este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PGODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 18 de dezembro

18 de dezembro: NOSSA SENHORA DA EXPECTAÇÃO DO Ó (também na Folhinha do Coração de Jesus)

Observação: A imagem de Nossa Senhora das Dores de Capela Nova, MG, – sentada – pode ser, na verdade a imagem de Nossa Senhora da Expectação do Parto, ou Nossa Senhora do Ó (ver abaixo). SOBRE A IMAGEM DE CAPELA NOVA, VER LIVRO DO PADRE JOSÉ VICENTE CÉSAR, HISTÓRIA DE CAPELA NOVA, ED. O LUTADOR, 1990 PÁG.49https://img.cancaonova.com/cnimages/canais/uploads/sites/2/2013/12/nossa-senhora-do-%C3%B3.png

Festa católica de origem claramente espanhola, a festa de hoje é conhecida na liturgia com o nome de “Expectação do parto de Nossa Senhora”, e entre o povo com o título de “Nossa Senhora do Ó”. Os dois nomes têm o mesmo significado e objetivo: os anelos santos da Mãe de Deus por ver o seu Filho nascido. Anelos de milhares e milhares de gerações que suspiraram pela vinda do Salvador do mundo, desde Adão e Eva, e que se recolhem e concentram no Coração de Maria, como no mais puro e limpo dos espelhos. A Expectação (expectativa) do parto não é simplesmente a ansiedade, natural na mãe jovem que espera o seu primogênito; é o desejo inspirado e sobrenatural da “bendita entre as mulheres”, que foi escolhida para Mãe Virgem do Redentor dos homens, para corredentora da humanidade. Ao esperar o seu Filho, Nossa Senhora ultrapassa os ímpetos afetivos de uma mãe comum e eleva-se ao plano universal da Economia Divina da Salvação do mundo.

As antífonas maiores que põe a Igreja nos lábios dos seus sacerdotes desde hoje (dia 17/18 de dezembro) até a Véspera do Natal e começam sempre pela interjeição exclamativa Ó (“Ó Sabedoria… vinde ensinar-nos o caminho da salvação”; “Ó rebento da Raiz de Jessé… vinde libertar-nos, não tardeis mais”; “Ó Emanuel…, vinde salvar-nos, Senhor nosso Deus”), como expoente altíssimo do ferv”or e ardentes desejos da Igreja, que suspira pela vinda de Jesus, inspiraram ao povo espanhol a formosa invocação de “Nossa Senhora do Ó”. É ideia grande e inspirada: a Mãe de Deus, posta à frente da imensa caravana da humanidade, peregrina pelo deserto da vida, que levanta os braços suplicantes e abre o coração enternecido, para pedir ao céu que lhe envie o Justo, o Redentor.

A festa de Nossa Senhora do Ó foi instituída no século VI pelo décimo Concílio de Toledo, ilustre na História da Igreja pela dolorosa, humilde, edificante e pública confissão de Potâmio, Bispo bracarense, pela leitura do testamento de São Martinho de Dume e pela presença simultânea de três santos de origem espanhola: Santo Eugênio III de Toledo, São Frutuoso de Braga e o então abade agaliense Santo Ildefonso.

Primeiro comemorava-se hoje a Anunciação de Nossa Senhora e Encarnação do Verbo. Santo Ildefonso estabeleceu-a da França, etc. Ainda hoje é celebrada na Arquidiocese de Braga.

Nossa Senhora do Ó, rogai por nós!

– Conforme: https://santo.cancaonova.com/santo/nossa-senhora-do-o/

– Ver também: “… Nossa Senhora do Ó ou Nossa Senhora da Expectação é uma devoção mariana surgida em Toledo, na Espanha, remontando à época do X Concílio, presidido pelo arcebispo Santo Eugênio, quando se estipulou que a festa da Anunciação fosse transferida para o dia 18 de Dezembro. Sucedido no cargo por seu sobrinho, Santo Ildefonso, este determinou, por sua vez, que essa festa se celebrasse no mesmo dia, mas com o título de Expectação do Parto da Beatíssima Virgem Maria. Pelo fato de, nas vésperas, se proferirem as antífonas maiores, iniciadas pela exclamação (ou suspiro) “Oh!”, o povo teria passado a denominar essa solenidade como Nossa Senhora do Ó…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_%C3%93 ou

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Ó

– Ver “A denominação de Nossa Senhora do Ó se deu em razão das antífonas cantadas entre os dias 17 e 23 de dezembro antes e depois da recitação do Magnificat na oração das vésperas. Todas elas começam por uma invocação a Jesus, que, no entanto, nunca é chamado pelo nome, e todas incluem o apelo “Vinde”.”: Hoje é celebrada Nossa Senhora do Ó, a expectativa pelo nascimento de Jesus (acidigital.com)  

ANTÍFONAS DO “Ó”

As Antífonas do Ó são sete antífonas especiais, cantadas no Tempo do Advento, especialmente de 17 a 23 de dezembro antes e depois do Magnificat, na hora canônica das Vésperas. São assim chamadas porque tem início com esse vocativo[1] e foram compostas entre o século VII e o século VIII, sendo um compêndio de cristologia da antiga Igreja, um resumo expressivo do desejo de salvação, tanto de Israel no Antigo Testamento, como da Igreja no Novo Testamento. São orações curtas, dirigidas a Cristo, que resumem o espírito do Advento e do Natal. Expressam a admiração da Igreja diante do mistério de Deus feito Homem, buscando a compreensão cada vez mais profunda de seu mistério e a súplica final urgente: «Vem, não tardes mais!». Todas as sete antífonas são súplicas a Cristo, em cada dia, invocado com um título diferente, um título messiânico tomado do Antigo Testamento.[2]

A reforma litúrgica pós Vaticano II, ao introduzir o vernáculo na liturgia, não esqueceu os textos das Antífonas do Ó, veneráveis pela antiguidade e atribuídos por muitos ao Papa Gregório Magno (+604). Ela os valorizou ainda mais com aclamação ao Evangelho da Missa, além de conservá-los como antífonas do Magnificat. Cada antífona é composta de uma invocação, ligada a um símbolo do Messias, e de uma súplica, introduzida pelo verbo “vir”.

O acróstico ERO CRAS

Se lidas em sentido inverso, isto é, da última para a primeira, as iniciais latinas da primeira palavra depois da interjeição «Ó», resultam no acróstico «ERO CRAS», que significa «serei amanhã, virei amanhã», que é a resposta do Messias à súplica dos fiéis.

O uso do canto gregoriano

O uso do canto gregoriano nas Antífonas do Ó remonta ao século VI e desde sempre concorda a voz com a Palavra, reafirmando a importância da unidade da celebração, o uníssono da voz de toda a comunidade.

 

O texto das antífonas do ó

Die 17 Decembris
Sapientia
quæ ex ore Altissimi prodisti,
attingens a fine usque ad finem,
fortiter suaviter disponens omnia:
Veni ad docendum nos viam prudentiæ
17 de dezembro
Ó Sabedoria
que saístes da boca do altíssimo
atingindo de uma a outra extremidade
e tudo dispondo com força e suavidade:
Vinde ensinar-nos o caminho da prudência   Tradução do Liturgia das Horas: Ó Sabedoria, que saístes da boca do Altíssimo,
e atingis até os confins de todo o universo
e com força e suavidade governais o mundo inteiro:
oh vinde ensinar-nos o caminho da prudência!
  Die 18 Decembris
Adonai
et Dux domus Israel,
qui Moysi in igne flammæ rubi apparuisti
et ei in Sina legem dedisti:
Veni ad redimendum nos in brachio extento
  18 de dezembro
Ó Adonai
guia da casa de Israel,
que aparecestes a Moises na chama do fogo
no meio da sarça ardente e lhe deste a lei no Sinai
Vinde resgatar-nos pelo poder do Vosso braço.
  Die 19 Decembris
Radix Jesse
qui stas in signum populorum,
super quem continebunt reges os suum,
quem gentes deprecabuntur:
Veni ad liberandum nos; jam noli tardare
  19 de dezembro
Ó Raiz de Jessé
erguida como estandarte dos povos,
em cuja presença os reis se calarão
e a quem as nações invocarão,
Vinde libertar-nos; não tardeis jamais.
    Die 20 Decembris
Clavis David
et sceptrum domus Israel:
qui aperis, et nemo claudit;
claudis et nemo aperit:
Veni, et educ vinctum de domo carceris,
sedentem in tenebris et umbra mortis
20 de dezembro
Ó Chave de Davi
o cetro da casa de Israel
que abris e ninguém fecha;
fechais e ninguém abre:
Vinde e libertai da prisão o cativo
assentado nas trevas e à sombra da morte.
  Die 21 Decembris
Oriens
splendor lucis æternæ, et sol justitiæ
Veni et illumina sedentes in tenebris
et umbra mortis.
  21 de dezembro
Ó Oriente
esplendor da luz eterna e sol da justiça
Vinde e iluminai os que estão sentados
nas trevas e à sombra da morte.
  Die 22 Decembris
Rex gentium
et desideratus earum
lapisque angularis,
qui facis utraque unum:
Veni et salva hominem quem de limo formasti
  22 de dezembro
Ó Rei das nações
e objeto de seus desejos,
pedra angular
que reunis em vós judeus e gentios:
Vinde e salvai o homem que do limo formastes
  Die 23 Decembris
Emmanuel,
Rex et legifer noster,
exspectatio gentium,
et Salvator earum:
Veni ad salvandum nos, Domine Deus noster
  23 de dezembro
Ó Emanuel,
nosso rei e legislador,
esperança e salvador das nações,
Vinde salvar-nos,
Senhor nosso Deus.

Ver: Antífonas do Ó – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver ainda “… 18 de dezembro – Festa da Expectativa de Maria (Concílio de Toledo, 656) Expectativa de Nossa Senhora
A origem desta festa remonta aos bispos do 10º Concílio de Toledo, em 656. Esses prelados acreditavam ser o costume tradicional de celebrar a festa do A Anunciação da Santíssima Virgem no dia 25 de março foi desvantajosa, visto que esta alegre solenidade costumava cair em uma data em que a Igreja se preocupa com as dores da Paixão de Cristo. Disseram que a partir daquele momento a Igreja da Espanha celebraria uma festa solene, com oitava, em memória da Anunciação, e como preparação para a grande solenidade da Natividade.
Posteriormente, a Igreja da Espanha sentiu a necessidade de retornar à prática da Igreja Católica Romana, que soleniza no dia 25 de março, como dia sagrado para sempre, a Anunciação da Bem-Aventurada Virgem Maria e a Encarnação do Filho de Deus. No entanto, a devoção popular foi tão forte para a festa de 18 de dezembro que um vestígio foi mantido para que os fiéis pudessem celebrar a Mãe de Deus nos dias anteriores ao nascimento de seu Filho.

Uma nova festa foi nomeada com o título de Expectativa da Bem-Aventurada Virgem Maria.  
18 de dezembro – A Expectativa de Nossa Senhora (654) atribuída no Décimo Concílio de Toledo em 656…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember18.html

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 18 DE DEZEMBRO

1.   Co­me­mo­ração de São Ma­la­quias, pro­feta, que, de­pois do des­terro de Ba­bi­lónia, anun­ciou o grande dia do Se­nhor e a sua vinda ao templo e também a oblação pura que sempre e em toda a parte se havia de ofe­recer ao seu nome.

2.   Na África se­ten­tri­onal, a co­me­mo­ração dos santos már­tires de Nan­famão, Mi­gínio, Sa­námis e Lu­cita, aos quais, se­gundo o tes­te­munho do pagão Má­ximo de Ma­daura numa carta a Santo Agos­tinho, o povo cristão tinha grande veneração. († data inc.)

3.   Em Tours, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Ga­ciano, seu pri­meiro bispo, que, se­gundo a tra­dição, foi en­viado de Roma a esta ci­dade e foi se­pul­tado no ce­mi­tério dos cris­tãos do lugar. († s. III.).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, No início do séc. IV, São Gaciano, bispo, que foi o primeiro a anunciar a Boa Nova de Cristo na região de Tours, e lá fundou uma Sé episcopal. (M)

4*.   Em Kil­laloe, na Ir­landa, São Fla­nánio (Flannano), bispo. († s. VII). São Flamano (também na Folhinha do Coração de Jesus)

5*.   No mos­teiro de Hei­de­nheim, na Ba­viera, re­gião da ac­tual Ale­manha, São Vi­ne­baldo, abade, que, sendo de origem in­glesa, com seu irmão São Vi­li­baldo se­guiu São Bo­ni­fácio e o ajudou na evan­ge­li­zação dos povos germânicos. († 761)

6.   Na co­lina Gò-Voi, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, os santos Paulo Nguyen Van My, Pedro Truong Van Duong e Pedro Vu Van Truat, exí­mios ca­te­quistas e firmes na fé, que foram es­tran­gu­lados no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1838).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tonkin, no ano do Senhor de 1838, o martírio de Três Catequistas autóctones, que haviam consagrado suas vidas a serviço da Missão Católica. (X)

7.       Em Bor­garo, perto de Turim, na Itália, a Beata Ne­mésia (Júlia Valle), virgem do Ins­ti­tuto das Irmãs da Ca­ri­dade, que se de­dicou ge­ne­ro­sa­mente à for­mação e di­recção da ju­ven­tude se­gundo o Evan­gelho, per­cor­rendo os ca­mi­nhos dos man­da­mentos do Se­nhor no amor do próximo. († 1916)

8♦.   Em Sa­riego, perto de San­tander, no li­toral da Es­panha, os be­atos Eu­génio Cer­nuda Ferrero e Mi­guel San­roman Fernández, pres­bí­teros da Ordem de Santo Agos­tinho e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa na guerra civil, al­can­çaram a palma do martírio. († 1936)

9. São Basiliano (também na Folhinha do Coração de Jesus). Em Laodicéia, na Síria, o martírio dos Santos Teótimo e Basiliano. Ver página 336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. II, os Santos Rufo (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Zózimo, mártires, a respeito de quem São Policarpo escreveu em sua carta aos filipenses: “Exorto-vos todos a obedecer à Palavra de justiça, a perseverar nesta tenacidade que, com vossos próprios olhos, pudestes constatar nesses bem-aventurados”. (M).

No mesmo dia, em Filipos, na Macedônia, a festa dos santos mártires Rufo e Zósimo (ou Zózimo), que pertenceram ao número dos discípulos do Salvador, os quais fundaram a primitiva Igreja entre os judeus e os gregos. São Policarpo fala do martírio de ambos na carta que escreveu aos filipenses. Mortos entre 107 e 118. Santo Inácio, bispo de Antioquia, foi martirizado em Roma entre 107 e 118. De Antioquia a Roma, entrou em contato com muitos cristãos, – dos quais, alguns, juntaram-se a êle. São Policarpo escreveu aos filipenses: “Estou muito satisfeito convosco em Nosso Senhor Jesus Cristo, por terdes recebido os modelos da verdadeira caridade. Exorto-vos a obedecer à palavra da justiça, a vos manterdes naquela tenacidade que pudestes constatar com os vossos olhos, dos bem-aventurados Inácio, Zózimo e Rufo, bem como doutros entre vós”. Rufo era nome bastante comum naquele tempo. São Marcos cita um Rufo (Mc 15,21): “Obrigaram um certo homem que ia a passar por ali, Simão, de Cirene, que vinha do campo, pai de Alexandre e Rufo, a levar a cruz”. Lemos em São Paulo (Rom. 16, 13) : “Saudai Rufo, escolhido no Senhor, e sua mãe e minha”. Ver pág. 336 em:

http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

11. Santo Auxêncio. Ver páginas 335-336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

12. SANTO WINEBALDO OU WUNEBALDO, abade de Heidenhein. Ver páginas 332-334: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

13.Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Laodicéia, na Síria, no séc. III, São Teócteno, que recebeu o título de “Hieromártir” (… Hieromártir é, na tradição da Igreja Ortodoxa, um mártir que também faz parte do clero (diáconosacerdote ou bispo). De maneira similar, um sacerdote que também é monge é chamado de hieromonge… Conf. <https://pt.wikipedia.org/wiki/Hierom%C3%A1rtir>). (M)

14. Outros santos do dia 18 de dezembro: págs. 332-337: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 18 de dezembro: https://pt.wikipedia.org/wiki/18_de_dezembro

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  954-955: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember18.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 17 de dezembro

HOJE, 17 DE DEZEMBRO ANIVERSÁRIO DO NOSSO QUERIDO PAPA FRANCISCO, NASCIDO EM 17/12/1936

PREPARAÇÃO PRÓXIMA PARA O NATAL (17 a 24/12), no DIRETÓRIO DA LITURTIA E DA ORGANIZAÇÃO DA IGREJA NO BRASIL. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, início da Semana Preparatória para o Natal, durante a qual a Igreja, tal como a Esposa do Apocalipse, dirige ao Senhor, cuja volta está próxima, seus últimos e veementes apelos (cf. Ap 22,17-20). (M)

17 DE DEZEMBRO: INÍCIO DAS ANTÍFONAS DO Ó. Hoje, primeira antífona. Ver

Die 17 Decembris
Sapientia
quæ ex ore Altissimi prodisti,
attingens a fine usque ad finem,
fortiter suaviter disponens omnia:
Veni ad docendum nos viam prudentiæ
17 de dezembro
Ó Sabedoria
que saístes da boca do altíssimo
atingindo de uma a outra extremidade
e tudo dispondo com força e suavidade:
Vinde ensinar-nos o caminho da prudência

Conforme: Antífonas do Ó – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1.   Em Je­ru­salém, São Mo­desto, bispo, que, de­pois de ter sido con­quis­tada e de­vas­tada a Ci­dade Santa pelos Persas, re­cons­truiu os mos­teiros e os en­cheu de monges e com muito tra­balho res­taurou os san­tuá­rios des­truídos pelo incêndio. († 634)

2.   Em Eleu­te­ró­polis, na Pa­les­tina, a paixão dos santos cin­quenta soldados, que, no tempo do im­pe­rador He­rá­clio, por causa da sua fé em Cristo foram mortos pelos Sar­ra­cenos que si­ti­avam Gaza. Entre os quais: os santos João, Paulo, ou­tros cinco com o nome de João, outro Paulo, Fo­tino, Zitas, Eu­génio, Mu­sélio, Es­têvão, Te­o­doro, outro Te­o­doro, filho do pre­ce­dente, Jorge, Te­o­pento, ou­tros quatro com o nome de Jorge, Sérgio, outro Te­o­doro, Ci­ríaco, Zitas, Fi­ló­xeno, todos da co­orte dos Citas; Te­o­dósio, Epi­fânio, João, Te­o­doro, Sérgio, Jorge, Tomás, Es­têvão, Cónon, outro Te­o­doro, Paulo, ou­tros três com o nome de João, outro Jorge, Pau­lino, Caiumas, Abrámio, Mar­mises e Ma­rino, todos da co­orte dos Voluntários. († 638).

– Conforme o Martirorológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 630, o martírio de Cinquenta Soldados de Gaza. Eles responderam ao general árabe que os intimava a apostatar: “Ninguém poderá nos separar do amor de Cristo, nem nossas mulheres, nem nossos filhos, nem as riquezas do mundo, pois somos servidores de Cristo, Filho de Deus Vivo e estamos dispostos a morrer por aquele que morreu e ressuscitou por nós”.

– Ver “Os Cinquenta Defensores de Gaza Soldados e Mártires” páginas 319-320: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

3*.   Na Bre­tanha Menor, na ho­di­erna França, São Ju­di­cael, que res­ta­be­leceu a con­córdia entre os Bre­tões e os Francos e, ab­di­cando da sua re­a­leza, consta que passou o resto da sua vida no mos­teiro de Méen. († c. 650).

– Ver páginas 323-324: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

4.   Em An­denne, no Bra­bante, ac­tu­al­mente na Bél­gica, Santa Bega, viúva, que, de­pois do as­sas­si­nato do es­poso, fundou o mos­teiro da Bem-aven­tu­rada Virgem Maria sob a regra de São Co­lum­bano e São Bento. († 693).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 17 de dezembro), na Bélgica, perto de 690, Santa Bega, abadessa, filha de Pepino de Landen e irmã de Santa Gertrudes de Nivelles. A localidade de Ardennes-aux-Sept-Eglises desenvolveu-se em redor dos sete oratórios que ela havia construído em honra das sete basílicas romanas. (M).

Ver também dia 06 de setembro.

Ver “…Santa Begga de Landen (em francêsBegue615? – 17 de dezembro de 693) foi uma nobre e religiosa franca…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Begga_de_Landen

5.   No mos­teiro de Fulda, na Aus­trásia, na ho­di­erna Ale­manha, Santo Es­túrmio, abade, dis­cí­pulo de São Bo­ni­fácio, que evan­ge­lizou a Sa­xónia e, por ordem do mestre, edi­ficou este cé­lebre mos­teiro, do qual foi o pri­meiro abade. († 779).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 779, Santo Estúrmio. Bávaro de origem, foi discípulo de São Bonifácio, que o nomeou primeiro abade de Fulda. (M).

Ver páginas 325-326: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Estúrmio

– Ver “Santo Estúrmio (m. 779) ou Sturmius foi um monge beneditino germânico, discípulo de São Bonifácio. Em 744, sob a direção do mestre, Estúrmio fundou e foi o primeiro abade da Abadia de Fulda, que viria a ser uma das mais importantes casas monásticas da Idade Média alemã.”: Estúrmio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

6*.   No monte Mer­cúrio, na Lu­cânia, hoje na Ba­si­li­cata, re­gião da, São Cris­tóvão de Collesano, monge, que se de­dicou com toda a sua fa­mília à pro­pa­gação da vida monástica. († s. X)

7.   Perto de Bru­xellas, no Bra­bante, na ac­tual Bél­gica, Santa Vi­vina (também na Folhinha do Coração de Jesus), pri­meira aba­dessa do mos­teiro de Santa Maria de Grand-Bigard. († 1170).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 1170, Santa Vivina, primeira abadessa do mosteiro de Grand-Bigard, situado perto de Bruxelas. (M)

8.   Em Roma, no monte Célio, São João da Mata (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, de origem fran­cesa, que fundou a Ordem da San­tís­sima Trin­dade para a Re­denção dos Cativos. († 1213).

Ver “A festa, por decísão do papa InocêncIo XI, celebra-se a 8 de fevereiro.” páginas 329-330: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

Ver 08 de fevereiro: Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 08 de fevereiro, em Roma, em 1213, São João de Matha. Nascido na Provença, estudou em Paris, onde recebeu formação sacerdotal, fundando depois a Ordem dos Trinitários para o resgate dos cativos cristãos (conforme Martirológio Romano-Monástico, M).

– Ver páginas 101-107: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jean_de_Matha

– Ver “João de Matha (23 de junho de 1160, Faucon-de-BarcelonnetteFrança – RomaItália, 17 de dezembro de 1213) foi um monge francês, fundador juntamente com São Félix de Valois, da Ordem da Santíssima Trindade (também conhecida como a Ordem Trinitária).[1]”: Jean de Matha – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também “A Ordem dos Trinitários cresceu tanto que seu fundador teve de construir várias outras casas comunitárias, tamanha era a solicitação para o ingresso. João da Mata morreu santamente, no dia 17 de dezembro de 1213. O papa Inocêncio XI elevou à honra dos altares são João da Matha, cuja celebração foi estabelecida para o dia de sua morte.”: https://franciscanos.org.br/vidacrista/calendario/sao-joao-da-mata/#gsc.tab=0

9.   Em Bar­ce­lona, na Es­panha, São José Manyanet y Vives, pres­bí­tero, que fundou as Con­gre­ga­ções dos Fi­lhos e das Fi­lhas da Sa­grada Fa­mília, para ajudar todas as fa­mí­lias a serem per­feitas, a exemplo da Sa­grada Fa­mília de Na­zaré, Jesus Maria e José. († 1901).

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Josep_Manyanet_i_Vives

– Ver “São José Manyanet y Vives (Josep em catalãoTrempLéridaEspanha7 de janeiro de 1833 – BarcelonaEspanha17 de dezembro de 1901) foi um sacerdote católico catalão, que promoveu a construção do Templo Expiatório da Sagrada Família, o monumental e ainda inacabado magnum opus de Antoni Gaudí em Barcelona. Baptizando no dia em que nasceu, ficou órfão de pai aos 20 meses. Aos 5 anos foi dedicado por sua mãe à Virgem de Valldeflors, patrona da sua cidade. Sob influência do sacerdote Valentín Lledós cultivou a sua vocação religiosa; trabalhou para pagar os estudos que fez na escola Pia de Barbastro e seminários diocesanos de Lérida e Seo de Urgel, e em 9 de abril de 1859 foi ordenado sacerdote. Prestou serviço na diocese de Urgell, ocupando diversos cargos eclesiásticos. Fundou duas congregações religiosas, a Congregação dos Filhos da Sagrada Família e a Congregação de Missionárias Filhas da Sagrada Família de Nazaré para levar a cabo o trabalho pastoral de promover o culto à Sagrada Família de Jesus de Nazaré e fomentar a educação cristã de crianças e jovens…”: Josep Manyanet i Vives – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

10*.   Em Don Be­nito, lo­ca­li­dade pró­xima de Ba­dajoz, na Es­panha, a Beata Ma­tilde do Sa­grado Co­ração de Jesus (Ma­tilde Téllez Ro­bles), virgem, que, vendo no pró­ximo a imagem de Cristo, se en­tregou com grande so­li­ci­tude à as­sis­tência ma­te­rial e es­pi­ri­tual dos in­di­gentes e fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas de Maria, Mãe da Igreja. († 1902)

11.   Em Roma, junto de Santa Sa­bina, no Aven­tino, o Beato Ja­cinto Cor­mier (Hen­rique Cor­mier), pres­bí­tero, que, sendo mestre geral, go­vernou pru­den­te­mente a Ordem dos Pre­ga­dores, fo­men­tando os es­tudos de te­o­logia e de espiritualidade. († 1916)

12. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Constantinopla, em 410, Santa Olimpia (também na Folhinha do Coração de Jesus), diaconisa. São João Crisóstomo, a quem ela ajudou em seu exílio, escreveu uma carta na qual a felicita por “ter fortalecido e conduzido, por seu exemplo, aqueles que a cercavam”. (M).

Ver páginas 321-322: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-  %2021.pdf 

– Ver “Olímpia nasceu em 361 no seio de uma família rica.[1] Era filha de Seleuco e Alexandra, neta de Ablávio e tia de Seleuco. Ainda jovem, ficou órfão com a morte de seus pais e teve como guardião Procópio. Foi educada por Teodósia, irmã de Anfilóquio de Icônio.[2] Em 386, casou-se com o prefeito urbano de Constantinopla Nebrídio, mas faleceu pouco depois, deixando-a viúva. O imperador Teodósio I (r. 378–395) pretendia casá-la com Helpídio, mas ela se recusou. Sua propriedade foi entregue aos cuidados do prefeito urbano… até que alcançasse 30 anos, mas por seu mal administrada, sua fortuna foi-lhe devolvida por Teodósio em 391 quando retornou a Constantinopla.[3]”: Olímpia, a Diaconisa – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver “… Santa Olímpia, chamada por São Gregório Nazianzeno de “a glória das viúvas na igreja oriental”, era para São João Crisóstomo algo do que Santa Paula era para São Jerônimo. Sua família pertencia a Constantinopla e era uma família distinta e rica. Ela nasceu por volta do ano 361, e deixou órfã aos cuidados do prefeito Procópio, seu tio era sua felicidade ser confiada por ele a Teodósia, irmã de Santo Anfilóquio, uma mulher que, dizia São Gregório, era um modelo de bondade em cuja vida ela poderia ver como num copo todas as excelências.

   Olímpia tinha herdado uma grande fortuna e era atraente tanto de pessoa como de caráter, pelo que o seu tio não teve dificuldade em arranjar um casamento que fosse aceitável para ele e para ela, nomeadamente com Nebridius, durante algum tempo prefeito de Constantinopla. São Gregório escreveu desculpando-se porque a idade e os problemas de saúde o impediram de ir ao casamento e anexou um poema de bons conselhos para a noiva. O marido parece ter sido um homem exigente, mas dentro de muito pouco tempo Nebridius estava morto, e a mão de Olímpia estava sendo procurada por vários dos homens mais importantes da corte. O imperador Teodósio a pressionava muito a aceitar Elpídio, um espanhol e seu parente próximo. Ela declarou sua resolução de permanecer solteira pelo resto de seus dias: “Se Deus tivesse desejado que eu continuasse uma esposa”,

   Teodósio persistiu, e como sua recusa continuou, ele colocou sua fortuna nas mãos do prefeito urbano com ordens de agir como seu tutor até os trinta anos de idade. O prefeito até a impediu de ver o bispo ou de ir à igreja. Ela escreveu ao imperador, talvez um tanto ácida, que se sentia grata a ele por aliviá-la do fardo de administrar e dispor de seu dinheiro, e que o favor seria completo se ele ordenasse que tudo fosse dividido entre os pobres e a Igreja. Teodósio, impressionado com a carta dela, fez uma investigação sobre seu modo de vida e restaurou-lhe a administração de sua propriedade em 391.

Santa Olímpia então se ofereceu a São Nectário, Bispo de Constantinopla, para consagração como diaconisa, e se estabeleceu em uma grande casa com várias donzelas que desejavam se dedicar ao serviço de Deus. Seu vestido era simples, seus móveis simples, suas orações assíduas e suas caridades ilimitadas, de modo que São João Crisóstomo achou necessário dizer-lhe às vezes para moderar suas esmolas, ou melhor, ser mais cauteloso ao distribuí-las, para que pudesse ser. capaz de socorrer aqueles cuja aflição merece preferência “Não deves encorajar a preguiça daqueles que vivem de ti sem necessidade. É como jogar seu dinheiro no mar.”

   Em 398, Crisóstomo sucedeu a Nectário na sé de Constantinopla, e ele tomou Santa Olímpia e seus discípulos sob sua proteção e, guiada por ele, suas benfeitorias se espalharam; um orfanato e um hospital foram anexados à sua casa, e quando os monges expulsos vieram de Nitria para apelar contra Teófilo de Alexandria, eles foram alimentados e abrigados às custas de Olímpia…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember17.html

13. São Lázaro (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver dia 29 de julho, e páginas 309-318:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lázaro

– Ver “Lázaro de Betânia é uma personagem bíblico descrito no Evangelho segundo João como um amigo que Jesus teria ressuscitado, irmão de Marta e de Maria .Seu nome provavelmente do grego corresponde ao hebraico Eleazar (אלעזר), e significa literalmente “Deus ajudou”.”: Lázaro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

14. Santo Egil, abade. Ver página 327: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver “…Abade beneditino de Santo Eigil restaurado comunidade.

Às vezes chamado de Aegilius, Eigil tornou-se abade do Mosteiro de Fulda, na Alemanha, em 817. Ele restaurou a comunidade e formou seu sucessor, São Rabanus Maurus…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember17.html

15. Daniel (conforme a Wikipedia de 17 de dezembro). Ver “Daniel (em hebraico: דָּנִיּאֵל), também chamado de Beltessazar,[1] é um dos vários profetas[nota 1] do Antigo Testamento. A sua vida e profecias estão incluídas na Bíblia no Livro de Daniel. Segundo a narrativa, Daniel foi um jovem príncipe judeu levado como prisioneiro de guerra pelas tropas do Império Babilônico, em meio à Rebelião para Independência de Judá. Ao fim do conflito, de acordo com a tradição rabínica, Daniel e outros príncipes judeus foram castrados por ordens do rei babilônico, com o objetivo de desencorajar lideranças e frustrar o sentimento de independência em meio ao povo dominado.[3][4] No entanto, ele serve ao rei Nabucodonosor II e seus sucessores com lealdade e competência até o momento em que a Babilônia foi conquistada por Ciro, o Grande,[5] e através da sabedoria oriunda de seu Deus, Jeová, ele interpretou os sonhos e visões de reis, tornando-se uma figura proeminente na corte da Babilônia.”: Daniel – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

16. Outros santos do dia 17 de dezembro: págs. 309-331: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 17 de dezembro: 17 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  952-954: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember16.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 16 de dezembro

1.   Co­me­mo­ração de Santo Ageu, pro­feta, que, no tempo de Zo­ro­babel, go­ver­nador de Judá, exortou o povo para re­e­di­ficar a casa do Se­nhor, à qual afluiria o te­souro de todas as nações.

– Ver “… Ageu ou Hageu (em hebraico: חַגַּי; em grego coiné: Ἀγγαῖος; em latim: Aggeus) foi um profeta judeu durante a construção do Segundo Templo em Jerusalém e um dos doze profetas menores na Bíblia hebraica e autor do Livro de Ageu. Seu nome significa “meu aniversário”….”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ageu

2.   Co­me­mo­ração de muitas santas virgens, que, na África Se­ten­tri­onal, du­rante a per­se­guição van­dá­lica do rei Hu­ne­rico, tor­tu­radas com pesos e lâ­minas in­can­de­centes, con­su­maram fe­liz­mente o seu com­bate pela fé. († 480).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na África, perto de 480, a paixão de Várias Virgens Consagradas, que durante a perseguição dos vândalos defenderam a honra da Igreja de Cristo em meio a atrozes torturas. (M)

3.   Na Hi­bérnia, na ac­tual Ir­landa, São Beano, eremita. († data inc.)

4*.   Em Cy­soing, no ter­r­ri­tório de Ar­tois, da Gália, ac­tu­al­mente na França, Santo Eve­rardo, que, sendo conde de Friúli, fundou neste lugar um mos­teiro de Có­negos Re­grantes, no qual foi se­pul­tado pi­e­do­sa­mente al­guns anos de­pois da sua morte. († 867).

– Ver “Santo Evrardo” páginas 305-306: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

5.   Em Vi­enne, na Bor­gonha, também na ac­tual França, Santo Adão, bispo, que, sendo monge, foi eleito bispo e honrou egre­gi­a­mente a me­mória dos santos re­di­gindo um Martirológio. († 875)

6.   Em Selz, perto de Es­tras­burgo, na Al­sácia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, Santa Ade­laide (também na Folhinha do Coração de Jesus), im­pe­ra­triz, que ma­ni­festou sempre ale­gria ir­ra­di­ante para com os fa­mi­li­ares, ho­nes­tís­sima gra­vi­dade para com os es­tra­nhos, in­fa­ti­gável bon­dade para com os po­bres, imensa ge­ne­ro­si­dade para honrar as igrejas de Deus. († 999).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Alsácia, no fim do séc. X, Santa Adelaide (também na Folhinha do Coração de Jesus), esposa de Otão I, imperador da Germânia. Ela mostrou-se um firme apoio para a Igreja e para a cultura ocidental, protegendo o monaquismo cluniacense. (X). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Adelaide_da_Itália

– Ver “Adelaide de Itália ou Adelaide de Borgonha ou simplesmente Santa Adelaide (Borgonha931 – Selz16 de dezembro de 999) foi imperatriz consorte do Sacro Império Romano-Germânico e rainha consorte da Germânia, além de ser conhecida por ter sido fundadora de diversas casas religiosas e ter convertido numerosos infiéis[1].”: Adelaide da Itália – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org) 

7*.   Na Lu­cânia, na ac­tual Ba­si­li­cata, re­gião da Itália, São Ma­cário de Collesano, monge, exímio pela sua hu­mil­dade e abs­ti­nência, que di­rigiu com ad­mi­rável pru­dência vá­rios mos­teiros do monte Mer­cúrio e de Latiniano. († 1005)

8*.   Em Gé­nova, na Li­gúria, também re­gião da Itália, a co­me­mo­ração do Beato Se­bas­tião Mági (Sal­vá­tico Mági), pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que pregou o Evan­gelho ao povo da re­gião e zelou pela ob­ser­vância re­gular nos conventos. († 1496).

– Ver páginas 284-286: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

9*.   Em Turim, no Pi­e­monte, também na Itália, a Beata Maria dos Anjos (Ma­riana Fon­ta­nella), virgem da Ordem das Car­me­litas, in­signe pela suas pe­ni­tên­cias vo­lun­tá­rias e pela vir­tude da obediência. († 1717)

10*.   Em Ri­valba, também no Pi­e­monte, o Beato Cle­mente Marchísio, pres­bí­tero, que era pá­roco deste lugar, quando fundou o Ins­ti­tuto das Fi­lhas de São José. († 1903)

11*.   Em Nowe Mi­asto, ci­dade da Po­lónia, o Beato Ho­no­rato de Biala Po­dlaska (Flo­rêncio Kaz­minsky), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que re­a­lizou um tra­balho ad­mi­rável na re­con­ci­li­ação dos pe­ni­tentes, na pre­gação da pa­lavra de Deus e na as­sis­tência aos presos. († 1916)

12*.   Perto de Muk­dahan, ci­dade da Tai­lândia, o Beato Fi­lipe Siphong Onphitak, mártir, que, sendo pai de fa­mília, de­pois de ter sido ex­pulso o sa­cer­dote da po­vo­ação de Song-Khon, foi eleito di­rector da co­mu­ni­dade cristã e, ao ini­ciar-se a per­se­guição contra os cris­tãos, foi le­vado frau­du­len­ta­mente até junto do rio Tum Nok e fuzilado. († 1940)

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Palestina, perto de 391, Santo Irenião, bispo, eleito para o serviço da Igreja de Gaza, onde instalou um lugar de culto. (M)

14. Santa Albina (também na Folhinha do Coração de Jesus)

– Ver “… Em Mola di Gaeta, na Campânia, Santa Albina, virgem e mártir, sob o imperador Décio.
Albina nasceu em Cesareiae foi martirizada ali, ou talvez em Formiae. Ela foi apanhada nas perseguições conduzidas pelo imperadorTrajanoDéciode Roma.
Albina está listada no Martirológio Romano. Pouco se sabe sobre ela antes de seu martírio…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember16.html

15. Santos Ananias e Azarias (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Misael.

– Ver páginas 288-302: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)

16. Bem-Aventurado Antônio. Ver páginas 286-287: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

17. Santo Eusébio, bispo. Ver páginas 303-304: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf 

18. São Giuseppe Moscati. Ver “Giuseppe Moscati (Benevento25 de julho de 1880 — Nápoles12 de abril de 1927) foi um médicocientista e professor universitário italiano observado tanto por seu trabalho pioneiro em bioquímica quanto pela sua piedade. Moscati foi canonizado pela Igreja Católica em 1987, sua festa é 16 de dezembro.[1]Em 2007 a TV italiana Rai Uno apresentou o filme “Moscati – O amor que cura”, dirigido por Giacomo Campiotti. Este filme é baseado em depoimentos de contemporâneos de Moscati, que conviviam com o famoso médico. Este filme biográfico descreve a vida de Moscati, entre 1903, quando o jovem médico se formou na universidade e 1927, quando Giuseppe Moscati morreu. Também… festa litúrgica é 12 de abril”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Giuseppe_Moscati

Em 12 de abril: Em Ná­poles, na Itália, São José Moscáti, que, exer­cendo a pro­fissão de mé­dico, nunca deixou de se de­dicar à obra quo­ti­diana e in­can­sável de acudir aos en­fermos, não acei­tando re­com­pensa al­guma dos po­bres e, en­quanto pres­tava as­sis­tência mé­dica aos corpos, pro­cu­rava ao mesmo tempo for­ta­lecer as almas. († 1927)

19. Outros santos do dia 16 de dezembro: págs. 284-308: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 16 de dezembro: 16 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  950-952: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember16.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 15 de dezembro

15 DE DEZEMBRO – NOSSA SENHORA DA PORTA em Trujillo, no Peru. Ver

Nossa Senhora da Porta é uma devoção Mariana proeminente no Peru, cuja imagem tem o seu principal lugar de veneração em um santuário construído no local onde ficava a porta de entrada para Otuzco, em um alto andino área localizada a cerca de 75 km a nordeste de Trujillo a cidade, na região de Liberdade.

A história da Virgem da Porta começa com um caso de pirataria, na cidade de Trujillo, ao norte do país. No ano de 1674, apareceu na praia de Huanchaco uma frota pirata que já havia cometido crimes na cidade de Guayaquil, no Equador, e na vila peruana de Zaña, então importante centro urbano, onde falecera São Toríbio de Mogrovejo, Arcebispo de Lima.

Os habitantes de Trujillo ficaram evidentemente atemorizados com o advento dessa frota e enviaram emissários a todas as cidades e vilas da região, entre elas Otuzco, que se encontra nas montanhas a apenas 70 quilômetros de Trujillo.

Os moradores dessa localidade ficaram também muito preocupados. E, não dispondo de muralhas nem contando com qualquer possibilidade de defesa, decidiram recorrer Àquela que é, segundo a Sagrada Escritura“terrível como um exército em ordem de batalha”. Assim, como recurso extremo, colocaram na porta da cidade uma imagem de Nossa Senhora da Conceição.

Havia em Otuzco uma ermida dedicada à Virgem da Conceição, graças à devoção de uma ilustre dama, Dona Florência Mora de Sandoval, célebre pelos inumeráveis atos de caridade que praticou.

Curiosamente não foi essa a imagem, Padroeira da cidade, a que foi colocada na porta, pois um costume do Vice-reinado exigia que ela saísse de seu altar na Igreja somente para a procissão, no dia de sua festa. Muito respeitosos dos costumes vigentes, os habitantes de Otuzco não quiseram retirar a Padroeira de seu lugar, mesmo por ocasião daquela calamidade.

Assim, ficou defendendo a porta da cidade outra imagem de Nossa Senhora da Conceição, trazida da Venezuela anos antes, para a realização de procissões da Imaculada em outros dias que não o da festa oficial. Tal imagem tem um metro de altura e está colocada sobre uma rocha de 25 cm de altura toda forrada de prata

FESTA: A celebração teve origem em 1664, quando ele colocou a imagem da Virgem na entrada de Otuzco, como precaução de um ataque pirata. O principal dia é comemorado no dia 15 de dezembro de cada ano e, em 2012, a festa de Nossa Senhora da Porta, foi declarada Patrimônio Cultural Nacional pelo governo Peruano. A partir de dias antes que a central data de centenas de peregrinos devotos fazer uma viagem de cerca de 73 km de Trujillo para o santuário da Virgen de la Puerta, localizado na Otuzco.

Após colocá-la precisamente no local onde, a qualquer momento, se esperava o advento dos hereges, a população estava compenetrada de que só lhe restava rezar e confiar na proteção maternal de Maria Santíssima. Três dias e três noites permaneceram os habitantes orando juntos à porta da cidade, aos pés da imagem, aguardando o temível ataque.

Mas… o impossível aconteceu! Os protestantes holandeses, cuja superioridade numérica e de força era evidente, nem desembarcaram! Até hoje nenhum historiador conseguiu apresentar uma explicação natural convincente para o fato: as cidades de TrujilloHuanchaco e Otuzco foram preservadas de qualquer ataque dos terríveis piratas [1]…: Nossa Senhora da Porta – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Porta  

1.   Comemoração de São Valeriano, bispo de Avensa, na África setentrional, que, já com mais de oitenta anos de idade, na perseguição dos Vândalos foi intimado pelo rei ariano Genserico a entregar os utensílios da Igreja e, como ele recusou firmemente, foi expulso sozinho da cidade, com a ordem de que ninguém lhe desse acolhimento em sua casa ou herdade; e assim viveu muito tempo a céu aberto na via pública, terminando o curso da sua vida santa como confessor da verdadeira fé. († d. 460). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na África, nos dias do rei ariano Genserico, São Valeriano, bispo. Por ter se recusado a entregar livros e objetos do culto católico, foi, aos oitenta anos, expulso de sua Sé episcopal, e condenado a viver errante pelas ruas da cidade. (M). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na África, nos dias do rei ariano Genserico, São Valeriano, bispo. Por ter se recusado a entregar livros e objetos do culto católico, foi, aos oitenta anos, expulso de sua Sé episcopal, e condenado a viver errante pelas ruas da cidade. (M). Ver também:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Valeriano_de_Abbenza

– Ver “Valeriano (✡377 ─ ✝457) foi um bispo de Abbenza, no norte da Áfricamartirizado em 457 depois de se recusar a entregar os utensílios sagrados de sua igreja aos vândalos liderados pelo ariano Geiserico. Conta a lenda que ele foi expulso da cidade para morrer no deserto.”: Valeriano de Abbenza – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   No território de Orleães, na Gália Lionense, actualmente na França, São Maximino, presbítero, considerado o primeiro abade de Micy. († s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na diocese de Orléans, no séc. VI, a volta para Deus de São Mesmino, fundador e primeiro abade de Micy, que teve, por algum tempo como discípulos dois santos da região do Maine: São Calásio e Santo Avito. (M). Na diocese de Orléans,, São Maximino, ou Mesmino, confessor (século IV). Abade de Micy, morto, deseiou ser enterrado na caverna dum dragão, que matara. Ver págs. 282 em: 

 http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf 

– O Dia de São Mesmino (ou São Maximino, como também é chamado) é comemorado no dia 15 de dezembro. O santo foi fundador do mosteiro de Micy, perto de Órleans, na França, em uma propriedade cedida pelo rei Clóvis. São Mesmino foi o primeiro abade do mosteiro, tendo como discípulos São Calásio e Santo Avito. 

– A história de São Mesmino 

Pouco se sabe sobre a vida de Mesmino. As informações indicam que ele fundou o mosteiro beneditino de Micy no ano de 501. Mesmino nasceu em Lorraine, na segunda metade do século V. Tinha dois irmãos, Viton, também santo, que foi nomeado como bispo de Verdun, e Loup, mais novo, que se tornou bispo de Troyes. 

Cf. https://www.calendariobr.com.br/dia-de-sao-mesmino#.XBRMlGhKhnI 

– Ver também: https://www.calendariobr.com.br/dia-de-sao-mesmino#.XfVqZGRKhnI 

3*.   No mosteiro de Cava de’ Tirréni, na Campânia, região da Itália, o Beato Marino, abade, admirável pela sua fidelidade ao Romano Pontífice. († 1170) 

4*.   Em Génova, na Ligúria, também região da Itália, a Beata Maria Vitória Fornári, que, tendo ficado viúva, fundou a Ordem da Anunciação. († 1617). Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maria_Vittoria_De_Fornari_Strata  

– Ver “Maria Vittoria De Fornari Strata (Génova, ✡1562 – Génova, ✝15 de dezembro de 1617) foi uma freira italiana fundadora da Ordem da Santíssima Anunciação, das chamadas Monjas da Anunciação Celeste ou Irmãs Celestes, dedicada ao mistério da Encarnação de Jesus Cristo por meio do anúncio do Gabriel à Santíssima Virgem Maria.”: Maria Vittoria De Fornari Strata – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver 12 de setembro: Beata Maria Vitória Fornari. Santo do dia 12/09: Beata Maria Vitória Fornari (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver também dia 15 de dezembro. Ver ainda: O Papa Leão XII fixou a festa de Maria Vitória Fornari  para 12 de setembro, conforme VIDAS DOS SANTOS, páginas 151-156: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

5.   Também em Génova, Santa Virgínia Centurione Bracélli, viúva, que, dedicando-se ao serviço do Senhor, socorreu de muitos modos os pobres, ajudou as igrejas rurais e fundou e dirigiu as Damas da Misericórdia, Protectoras dos Pobres. († 1651). Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Virginia_Centurione_Bracelli 

– Ver “Virginia Centurione Bracelli (2 de abril de 1587 – 15 de dezembro de 1651) foi uma religiosa católica italiana de Gênova. Seu pai era o Doge de Gênova e ela teve um casamento curto devido a morte de seu marido em 1607.”: Virginia Centurione Bracelli – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

6.   Em Bréscia, na Lombardia, também região da Itália, Santa Maria Crucificada (Paula Francisca Di Rosa), virgem, que despendeu todas as suas riquezas e se entregou a si mesma pela salvação espiritual e material do próximo e fundou o Instituto das Escravas da Caridade. († 1855). Ver página 283: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf  

7*.   Em Verona, na região do Véneto, na Itália, o Beato Carlos Steeb, presbítero, que, nascido em Tubinga, abraçou a fé católica em Verona e, ordenado presbítero, fundou o Instituto das Irmãs da Misericórdia, para auxílio dos atribulados, dos pobres e dos enfermos. († 1856). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Carlos_Steeb 

– Ver “Carlos Steeb (18 de dezembro de 1773 – 15 de dezembro de 1856) foi um sacerdote alemão da Igreja Católica Romana e fundador das Irmãs da Misericórdia de Verona. Steeb era originalmente um luterano, mas se converteu ao catolicismo romano enquanto estudava na Itália.”: Carlos Steeb – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

8♦.     Em Madrid, na Espanha, os beatos Paulo Garcia Sánchez e Raimundo Eirin Mayo, religiosos da Sociedade Salesiana e mártires, que, durante a guerra civil, foram mortos em ódio à religião cristã. († 1936) 

9. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, Santa Cristiana, escrava, que por seus milagres e bom exemplo de vida, converteu a corte da Ibéria, atual Geórgia, onde seu culto permanece vivo. (M) 

SANTA NINA também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Cristiana / Ninon) OU CRISTIANA (*) –Virgem-Século IV.

A Iberia (antes Geórgia) estende-se ao sul do Cáucaso. Ali, antigamente, cultuavam-se os astros, o fogo, as árvores. O cristianismo surgiu com as influências romanas.  

Em 337, o rei da Iberia oriental converteu-se. Uma cativa cristã, destemerosamente, pregando Nosso Senhor, principiou a fazer milagres, e , a pouco e pouco, os bárbaros da região entraram a se interessar pelo Cristo que ela confessava.  

– Um dia, uma mulher, com o fllho doente, foi procurá-la, porque ouvira dizer que tinha poderes para restituir a saúde ao corpo apenas sentando o paciente no colo. A cativa tomou o menino, sentou-o no seu cilício, e disse à mãe que ela adorava a Cristo, e que só Êle tinha poderes sôbre a natureza. Curado o menino, mais a fama da cativa aumentou e correu por tôda a região.  

A nova da cura do menino chegou aos ouvidos do rei, que estava ccm a esposa às portas da morte. Levada a rainha atê a cativa, Santa Nina, ou Cristiana, porque era ela a nossa Santa, fêz com que a soberana se deitasse sôbre o seu cilício, e rogou a Deus que a curasse. Imediatamente, a rainha, que mal pcrdia mexer-se no leito, levantou-se rapidamente, inteiramente devolvida à saúde.  

O rei, numa alegria extrema, deseiou recompensar, largamente aquela mulher que lhe curara a espôsa, por todos dada como perdida, mas Santa Nina desprezava o ouro e ria do dinheiro. Que desejava ela, então? unicamente, disse, que todos adorassem a Nosso Senhor Jesus Cristo, Aquêle que restituira a saúde à rainha.  

O rei ficou pensativo, e, deixando, com a esposa, a companhia da Santa, prometeu pensar com vagar sôbre a questão. E o tempo foi passando. 

Um dia, saiu o monarca a caçar. sem os que o acompanhavam, enveredou por um caminho estreito, sozinho. Senão quando, tudo ao seu redor ficou escuríssimo, mais do que a mais negra noite. 

Apavorado, pensou no Cristo da cativa. Então, no mesmo instante, a luz do sol tornou a brilhar para êle, clareando-lhe a vereda que ia perfazendo. De volta, o rei foi consultar Santa Cristiana. Nina, alegre por vê-lo com outra disposição, aconselhou-o a erigir uma igreja. O povo apoiotu-o. A igreja alevantou-se, com magnificência, e foi servida, pouco depois, por padres enviados pelo imperador Constantino. Foi assim que o rei Mirian e a rainha Nana abraçaram o cristianismo e ergueram na capital. do reino, Mzkheta, a igreja chamada da Coluna Viva. Conta-se que já duas colunas, por ocasião dos trabalhos do templo, tinham sido colocadas no seu lugar, quando a noite chegou, sem que a terceira pudesse ser movida, misteriosamente.  

Orando e orando, plantou a coluna que muitíssimos braços, ajudados por engenhos, não haviam conseguido erguer um só centímetro do chão…”: 

– Ver Santa Nina ou Cristiana, às págs. 280-282 em: 

 http://www.obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf 

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nino_da_Geórgia  

– Ver “Santa Cristiana (em georgiano: წმინდა ნინო; romaniz.: Ts’minda Nino; em armênio/arménio: Սուրբ Նունե; romaniz.: Surb Nune; em grego clássico: Αγία Νίνα; romaniz.: Agía Nína), também conhecida como Nina ou Cristina em fontes latinas, intitulada Igual aos Apóstolos e Iluminadora da Geórgia, foi uma mulher conhecida por ter definitivamente introduzido o cristianismo na Geórgia.”: Nino da Geórgia – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

10. São Paulo de Latre (São Paulo de Latros, também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 272-279:

 http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf 

– Ver “… Quando questionado por que ele parecia às vezes tão alegre,  outras vezes tão triste, ele respondeu:

“Quando nada desvia meus pensamentos de Deus, meu coração transborda de alegria, tanto que muitas vezes esqueço minha comida e tudo mais; e quando há distrações fico chateado”.

 Ocasionalmente, ele revelou algo das comunicações maravilhosas, que se passaram entre sua alma e Deus, e das graças celestiais que ele recebeu na contemplação.
Mas São Paulo desejava um retiro ainda mais próximo, então ele passou para a ilha de Samos e lá se escondeu em uma caverna. Mas ele logo foi descoberto e tantos se juntaram a ele que ele restabeleceu três lauras que foi arruinado pelos sarracenos. As súplicas dos monges de Latros o induziram a retornar à sua antiga cela ali. O imperador Constantino Porfirogênio escreveu freqüentemente para ele pedindo seus conselhos, e muitas vezes tinha motivos para se arrepender quando ele não os seguia. Paulo tinha uma grande ternura pelos pobres e dava a eles mais de sua comida e roupas do que ele poderia dispensar. Uma vez, ele teria se vendido como escravo para ajudar algumas pessoas em perigo se não tivesse sido impedido. No dia 6 de dezembro de 956, prevendo que sua morte se aproximava, desceu de sua cela para a igreja, celebrou os Santos Mistérios mais cedo do que de costume e depois se deitou. Ele passou seu tempo em oração e instruindo seus monges até sua morte, que caiu em 15 de dezembro, dia em que ele é comemorado pelos gregos.
Depois de ter sido impresso pela primeira vez na Analecta Bollandiana, vol. xi (1892), um texto ainda mais cuidadosamente revisado foi editado por Delehaye no volume Der Latmos, publicado em 1913 por T. Wiegand e outros estudiosos, com abundantes ilustrações e comentários arqueológicos. A Vida de São Paulo, escrita por um discípulo anônimo, é uma das mais confiáveis ​​biografias bizantinas. No volume de Wiegand, é complementado por um panegírico de MS. Vaticano 704 anteriormente não impresso. Veja também o Zeitschrift f. kath. Theologie, vol. xviii (1894), pp. 365 seq., e a Revue des quest. histor., vol. x (1893), pp. 49-85…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember15.html

11.Outros santos do dia 15 de dezembro: págs. 272-283: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 15 de dezembro: 15 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  948-949: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember15.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 14 de dezembro

1. Me­mória de São João da Cruz (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas e doutor da Igreja, que, per­su­a­dido por Santa Te­resa de Jesus, foi o pri­meiro entre os ir­mãos a em­pre­ender a re­forma da sua Ordem, por ele con­se­guida através de muitos tra­ba­lhos, obras e ár­duas tri­bu­la­ções. Como re­velam os seus es­critos, bus­cando uma vida es­con­dida em Cristo e dei­xando-se abrasar na chama do amor de Deus, subiu através da noite es­cura da alma ao monte de Deus. Fi­nal­mente em Úbeda, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, des­cansou no Senhor. († 1591).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São João da Cruz, sacerdote e Doutor da Igreja, morto em Ubeda, na Espanha, em 1591. Colaborador de Santa Teresa de Jesus na reforma da Ordem do Carmelo, seu zelo e o sucesso de seus esforços causaram-lhe provações humilhantes, que lhe ensinaram a subir, dentro da “noite escura”, até à experiência mística do “nada” do homem diante da Majestade Divina. (R).

– Ver páginas 216-225 (VIDAS DOS SANTOS DE 24 DE NOVEMBRO): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf  

Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/João_da_Cruz 

– Ver “João da CruzO.C.D. (em castelhanoJuan de la Cruz) foi um místicosacerdote e frade carmelita espanhol venerado como santo pelos católicos. Nascido em Fontiveros, em Castela a Velha, foi um dos mais importantes expoentes da Contrarreforma. Grande reformador da Ordem Carmelita, é considerado, juntamente com Santa Teresa de Ávila, o fundador dos Carmelitas Descalços. João também é conhecido por suas obras literárias e tanto sua poesia quanto suas investigações sobre o crescimento da alma são consideradas o ápice da literatura mística e se destacam entre as grandes obras da literatura espanhola. João da Cruz foi canonizado em 1726 por Bento XIII e é um dos Doutores da Igreja Católica Apostólica Romana.”: João da Cruz – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver “… João da Cruz (San Juan de la Cruz) (24 de junho de 1542 – 14 de dezembro de 1591), nascido Juan de Yepes Álvarez, foi uma figura importante da Contra-Reforma, um místico espanhol, santo católico, frade e sacerdote carmelita, nascido em Fontiveros, Old Castile.
São João da Cruz foi reformador da Ordem dos Carmelitas e é considerado, junto com Santa Teresa de Ávila, o fundador dos Carmelitas Descalços. Ele também é conhecido por seus escritos. Tanto sua poesia quanto seus estudos sobre o crescimento da alma são considerados o ápice da literatura mística espanhola e um dos picos de toda a literatura espanhola. Ele foi canonizado como santo em 1726 pelo Papa Bento XIII. Ele é um dos trinta e três Doutores da Igreja. Quando a sua festa foi inserida no Calendário Romano Geral em 1738, foi atribuído inicialmente a 24 de novembro, uma vez que a data da sua morte foi impedida pela então existente oitava da Festa da Imaculada Conceição. Esse obstáculo foi removido em 1955 e em 1969 seu dia de festa foi deslocado para a data de sua morte, 14 de dezembro…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember14.html

2.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, a co­me­mo­ração dos santos Herão, Ar­sénio e Isi­doro, com Diós­coro, ado­les­cente de doze anos de idade, már­tires du­rante a per­se­guição de Décio. Quando o juiz viu os três pri­meiros su­portar os di­versos su­plí­cios com a mesma cons­tância na fé, mandou lançá-los à fo­gueira; mas a São Diós­coro, de­pois de ter sido re­pe­ti­da­mente fla­ge­lado, mandou di­ferir a sua morte. († 250).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Alexandria, sob a perseguição de Décio, os Santos Mártires Heron, Ater, Isidoro e um menino chamado Dióscuro. Diante da constância deles, o juiz ordenou que os três fossem queimados vivos. Quanto ao menino, foi-lhe concedido um adiamento da pena, pela sua pouca idade, mas isto aconteceu, segundo o historiador Eusébio, “em razão de uma luta mais prolongada e e uma recompensa mais substancial” (Hist. Eccles. VI/46). (M)

– Ver página 268: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)

3.   Em Apo­lónia, na Bi­tínia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos Tirso, Lêucio, Ca­lí­nico e com­pa­nheiros, már­tires, que, se­gundo a tra­dição, so­freram o mar­tírio no tempo do im­pe­rador Décio. († c. 250)

4.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, Santa Dró­side, mártir, que, se­gundo a afir­mação de São João Cri­sós­tomo, foi quei­mada viva. († s. III/IV)

5.   Em As­calon, na Pa­les­tina, os santos Arésio (Ares), Promo e Elias, már­tires, que, par­tindo do Egipto para a Ci­lícia a fim de vi­sitar e ajudar os con­fes­sores de Cristo na per­se­guição do im­pe­rador Ma­xi­mino, foram cap­tu­rados em Ce­sa­reia e, de­pois de lhes ti­rarem atroz­mente os olhos e os pés, foram le­vados para Es­calon, onde, por ordem do go­ver­nador Fir­mi­liano, con­su­maram o mar­tírio: Arésio foi quei­mado vivo e os ou­tros degolados. († 308/309)

6.   Em Pavia, na Li­gúria, agora na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Pompeu, bispo, que, tendo su­ce­dido a São Ciro du­rante poucos e pa­cí­ficos anos, des­cansou no Senhor. († s. IV)

7.   Em Reims, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, a paixão de São Ni­cásio, bispo, que foi as­sas­si­nado numa in­cursão de pa­gãos, jun­ta­mente com sua irmã Eu­trópia, virgem con­sa­grada a Cristo, Flo­rêncio, diá­cono, e Ju­cundo, di­ante da porta da ba­sí­lica que ele tinha edificado. († 407).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 407, a paixão de São Nicácio, bispo de Reims, que sacrificou sua vida para evitar o massacre de seu povo, que se encontrava ameaçado por uma horda de vândalos. (M).

Ver páginas 266-268: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

8.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santo Ag­nelo (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade do mos­teiro de São Gaudioso. († c. 596).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 595, Santo Agnelo, monge basiliano, célebre taumaturgo e protetor da cidade de Nápoles. (M)

9*.   Em Poi­tiers, na Aqui­tânia, hoje na França, São Ve­nâncio Fortunato, bispo, que es­creveu as gestas de muitos santos e honrou com ex­ce­lentes hinos a santa Cruz. († d. 600).

São Venâncio Fortunato. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 605, a volta para Deus de São Venâncio Fortunato, bispo de Poitiers. Santa Radegunda confiou a seu talento a composição de hinos poéticos em louvor à verdadeira Cruz, da qual seu mosteiro recebera um fragmento. (X).

Ver página 270: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf  

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Venâncio_Fortunato

– Ver “Venâncio Fortunato (em latimVenantius Honorius Clementianus Fortunatusc. 530 ─ c. 600/609) foi um poeta e compositor de hinos latino, e bispo de Poitiers.”: Venâncio Fortunato – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

10*.   No ter­ri­tório dos Mo­rinos, na Gália se­en­tri­onal, hoje também na França, São Fol­cuíno, bispo de Therouanne. († 855).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no meio do séc. IX, São Folcuíno, primo-irmão de Carlos Magno e bispo de Thérouanne. “Depois de ter caminhado a passos de gigante, de virtude em virtude”, escreve seu biógrafo, “e ter aprendido as Letras Sacras e a Lei Divina, chegou às Santas Ordens”. Sua energia fez com que fosse designado para governar a região, ainda bárbara, ocupada pelos Morinos. (M)

11*.   Em Or­vieto, na Tos­cana, hoje na Úm­bria, re­gião da Itália, o Beato Bo­a­ven­tura de Pistóia, pres­bí­tero da Ordem dos Servos de Maria, que, mo­vido pela pre­gação de São Fi­lipe Be­nízi, o ajudou a res­ta­be­lecer a paz entre as fac­ções em muitas ci­dades da Itália. († c. 1315).

– Ver (Bem-aventurado Boaventura Bonacorsi) páginas 262-265: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

12.   Em Kli­fane, lo­ca­li­dade do Lí­bano, São Ni­ma­tu­lácio al-Hardini (José Kassab), pres­bí­tero da Ordem Li­ba­nesa dos Ma­ro­nitas, que se de­dicou aos es­tudos te­o­ló­gicos, à for­mação da ju­ven­tude e ao tra­balho pas­toral, man­tendo sempre um emi­nente es­pí­rito de oração e penitência. († 1858).

São Nimatullah Kassab Al-Hardini (também na Folhinha do Coração de Jesus), igreja maronita.  

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nimatullah_Kassab_Al-Hardini

– Ver: “Nimatullah Youssef Kassab Al-Hardini nasceu em 1808 na cidade libanesa de Beit Kassab e faleceu a 14 de dezembro de 1858 no Mosteiro dos Santos Cipriano e Justino em Kfifane.[1][2] É venerado como um santo da Igreja maronita cuja festa é celebrada em 14 de dezembro, tendo sido canonizado pelo Papa João Paulo II em 16 de maio de 2004.[1][2] economista e ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab é um seu sobrinho-bisneto.[3]: Nimatullah Kassab Al-Hardini – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

13*.   Em Aa­chen, na Ale­manha, a Beata Fran­cisca Schervier, virgem, que se de­dicou com so­li­ci­tude ao cui­dado dos po­bres, dos en­fermos e dos atri­bu­lados e fundou a Con­gre­gação das Irmãs dos Po­bres de São Fran­cisco para acudir às ne­ces­si­dades dos indigentes. († 1876)

14*.   Em Bar­ce­lona, na Es­panha, o Beato Pro­tásio (An­tónio Cu­bells Min­guell), re­li­gioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, foi morto em ódio à religião. († 1936)

15. Santo Esperidião (também na Folhinha do Coração de Jesus).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Chipre, no ano da graça de 384, o falecimento do Bem-Aventurado Espiridião, pai de família, que por seu profundo senso das coisa de Deus foi capaz de converter um filósofo desdenhoso em relação ao cristianismo. Simples pastor de gado, acabou por tornar-se pastor de homens. (M).

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Espiridão

– Ver “Santo Espiridão o Taumaturgo, (em grego: Ἃγιος Σπυρίδων) (c. 270 — 348) foi um bispo do Chipre, considerado santo pelas igrejas católicas romana e ortodoxa.”: Espiridão – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

16. Outros santos do dia 14 de dezembro: págs. 262-271: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 14 de dezembro: 14 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  946-949: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember14.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 13 de dezembro

VER TAMBÉM 13 DE DEZEMBRO NA IGREJA ORTODOXA:

“Todas as comemorações fixas abaixo são comemoradas no dia 26 de dezembro pelas igrejas ortodoxas sob o Velho Calendário. No dia 13 de dezembro]] do calendário civil, as igrejas sob o Velho Calendário celebram as comemorações listadas no dia 30 de novembro…”: 13 de dezembro na Igreja Ortodoxa – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. Me­mória de Santa Luzia (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e mártir, que du­rante a sua vida con­servou a lâm­pada acesa para ir ao en­contro do Es­poso e, con­du­zida ao mar­tírio por amor de Cristo em Si­ra­cusa, na Si­cília, me­receu en­trar com Ele nas núp­cias do Céu e pos­suir a luz que não tem ocaso. († 304/305).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Santa Luzia (ou Lúcia), virgem e mártir de Siracusa. Diante de seu juiz, declarou que “não tinha outro desejo a não ser o de agradar a Cristo, somente” (Paixão). (R).

– Ver páginas 252-259: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lúcia_de_Siracusa

– Ver “Santa Lúcia de Siracusa (27 de março de 283 – † 13 de dezembro de 304), mais conhecida como Santa Luzia (Santa de luz), segundo a tradição da Igreja Católica, mesmo sem olhos pobre santa siciliana, nascida numa família rica de Siracusa,[2] venerada pelos católicos como virgem e mártir cristã, que, segundo consta morreu por volta de 304, durante as perseguições do imperador Diocleciano.”: Lúcia de Siracusa – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   Em Porto Ro­mano, perto do ac­tual Fiu­mi­cino, na Itália, Santo Aristão, mártir. († c. s. IV)

3.   No pro­mon­tório de Súlcis, na Sar­denha, Santo An­tíoco, mártir. († c. s. IV). Ver página 259: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

4.   Na Ar­ménia, os santos Eus­trácio, Au­xêncio, Eu­génio, Mar­dário e Orestes, mártires. († c. s. IV).

– Ver “… Na Armênia, o martírio dos santos mártires Eustratius, Auxentius, Eugene, Mardarius e Orestes, na perseguição de Diocleciano. Eustratius foi o primeiro sujeito sozinho a tormentos bárbaros sob Lísias. Em seguida, ele foi conduzido a Sebaste, onde foi torturado junto com Orestes sob o governador Agricolaus e, sendo lançado em uma fornalha, entregou sua alma; mas Orestes, deitado em uma cama de ferro aquecido, rendeu sua alma a Deus. Os outros foram obrigados a suportar os mais terríveis tormentos entre os Arabraci, sob o governador Lísias, e cumpriram seu martírio de diferentes maneiras. Suas relíquias foram posteriormente transportadas para Roma e colocadas com as devidas honras na igreja de São Apolinário.
sofreu por Cristo sob o imperador Diocleciano (284-305) em Sebaste, na Armênia.
Entre os primeiros cristãos presos e torturados naquela época estava São Auxentius, um presbítero da Igreja Árabe. Um dos que testemunharam a firmeza dos cristãos foi o nobre comandante militar Santo Eustrácio, prefeito da cidade de Satalios e arquivista da província. Ele era secretamente um cristão e, quando confessou abertamente sua fé, foi submetido a torturas. Eles o espancaram e colocaram sandálias de ferro com pregos afiados em seus pés, então o forçaram a marchar para a cidade de Arabrak.
Ao testemunhar a chegada de Santo Eustratius a Arabrak, uma das pessoas comuns, São Mardário, confessou que também era cristão como Santo Eustratius. Ele foi preso e lançado na prisão. Orifícios foram feitos em seus tornozelos e cordas foram passadas por eles. Ele foi suspenso de cabeça para baixo, então pregos aquecidos foram martelados em seu corpo. Ele morreu pouco tempo depois. A ele é atribuída a oração “Ó Mestre Senhor Deus, Pai Todo-Poderoso …” (que é lida no final da Terceira Hora).
Quanto a Santo Eugênio, eles arrancaram sua língua, cortaram suas mãos e pés e o decapitaram com uma espada. St. Auxentius também foi preso e decapitado. O jovem soldado São Orestes confessou-se cristão e foi julgado por este “crime”. Ele foi sentenciado a ser estendido sobre uma cama de ferro em brasa e ficou assustado ao se aproximar dela. Incentivado por Santo Eustrácio, ele fez o Sinal da Cruz e subiu na cama aquecida, onde entregou sua alma a Deus.
Santo Eustrácio foi sentenciado a ser queimado vivo em 13 de dezembro. Enquanto estava sendo conduzido para a morte, ele orou em voz alta (“Eu Te engrandeço muito, ó Senhor, pois Tu consideraste minha humildade …”). Esta oração ainda é lida no Saturday Midnight Office.” …: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember13.html

5.   Na Nêus­tria se­ten­tri­onal, ac­tu­al­mente na França, São Ju­doco, pres­bí­tero e ere­mita, que, sendo filho de Ju­tael, rei da Ar­mó­rica, e irmão de São Ju­di­cael, para não ser cons­tran­gido a su­ceder a seu pai deixou a pá­tria e se re­tirou para a vida eremítica. († c. 669)

6.   Em Cam­brai, na Aus­trásia, também na ac­tual França, Santo Aut­berto, bispo. († c. 670)

– Ver “… O nome de St. Aubert está associado ao empreendimento da vida monástica por um número de ilustres leigos desta época, como São Vicente Madelgarius e sua família e St. Amalburga, a mãe de São Gudula. Mais certa é sua presença na tradução das relíquias de Santa Fúria para Péronne por São Eligius por volta de 650. O próprio cemitério de Aubert era na igreja de São Pedro em Cambrai, onde mais tarde foi uma abadia de cônegos regulares que levava seu nome.
A vida latina erroneamente atribuída a Fulbert foi impressa na íntegra por Ghesquière, Acta Sanctorum Belgii, vol. iii, pp. 529-564. Uma coleção de milagres pode ser encontrada em Analecta Bollandiana, vol. xix (1900), pp. 198-212. Sobre a confusão que surgiu entre Autbert, bispo de Cambrai, e Audebert, conde de Ostrevant, ver Analecta Bollandiana, vol. li (1933) pp. 99-116...”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember13.html

7.   No ter­ri­tório de Es­tras­burgo, na Bor­gonha, também na ho­di­erna França, Santa Otília (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e pri­meira aba­dessa do mos­teiro de Hohen­bourg, fun­dado pelo duque Al­da­rico, seu pai. († s. VII).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, Santa Otilia (ou Odília). Cega de nascença, foi miraculosamente curada no dia de seu batismo, aos quinze anos de idade. Mais tarde tornou-se abadessa do mosteiro beneditino de Hohenburg (hoje, Monte de Santa Otília), fundado por seu pai, o duque da Alsácia. (M).

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Odília_da_Alsácia .

Ver também páginas 249-251: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf  

– Ver “Odília da Alsácia ou Santa Odília (Obernai, ca. 660 – Hohenbourg720), é venerada como santa pela Igreja Católica. Ela foi canonizada pelo Papa Pio VII em 1807. E é a Padroeira da Alsácia e da boa visão… No século VII, a Alsácia fazia parte da Alemanha. O governante era Aldarico, que desejava um filho para ser seu sucessor na cidade. O duque havia sido batizado a pouco e não era um cristão muito fervoroso, mas aprovava as obras de caridade feitas pela sua esposa, Benvinda, uma cristã fervorosa. Aldarico recebeu a notícia de que sua esposa teria um filho, e ficou muito feliz. Todavia, ao saber que havia nascido uma menina cega, expulsou-a do castelo. Sua filha foi entregue às religiosas de um mosteiro, onde ela foi educada. Um dia, receberam a visita do bispo Heraldo que dizia que um anjo dera a ordem de ir àquele mosteiro para batizar uma menina. Apresentaram a pequena cega, que ele batizou com o nome de Odília, que significa “luz de Deus”. No momento do batismo, o bispo Heraldo disse: “Que os teus olhos do corpo se abram, como foram abertos os teus olhos da alma”. Odília deste momento em diante passou a enxergar e recebeu o dom da profecia. Assim, depois se tornou uma das maiores místicas cristãs, com previsões que impressionam ainda hoje… Posteriormente, ela passou a ser chamada por Otília.”: Odília da Alsácia – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

8*.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, o Beato João Ma­ri­nóni (Fran­cisco Ma­ri­nóni, também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes, cha­mados Te­a­tinos, que, jun­ta­mente com São Ca­e­tano, se de­dicou à re­forma do clero e à sal­vação das almas e pro­moveu o Monte de Pi­e­dade para au­xílio dos pobres. († 1562)

São João Marimoni, (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 260-261 “Em Nápoles, o bem-aventurado João Marincni, teatino. Estudado em Pádua, foi grande amigo d’e Aloísio Lippomani, arcebispo d,e Bérqamo e publicador da primeira grande coleção de vidas de santos. João, no século Francisco, foi excelente pregador. Caridoso, piedoso, espírito forte e firme, faleceu, por uma epidemia, a 13 de dezembro de 1562, num domingo. Venerado como Santo imediatamente depois da morte, foi-lhe rendido um culto público antes mesmo da beatificação, ocorrida em 1762.”: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)

9.  Em Fermo, nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato An­tónio Grássi, pres­bí­tero da Con­gre­gação do Ora­tório, homem hu­milde e pa­cí­fico, que com o seu exemplo es­ti­mulou os ir­mãos à ob­ser­vância da Regra. († 1671). Ver página 261: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)

10.   Em Tjyen-Tiyou, lo­ca­li­dade da Co­reia, os santos Pedro Cho Hwa-so, pai de fa­mília, e cinco companheiros, már­tires, que, ten­tados com pro­messas e tor­mentos do man­darim para aban­donar a re­li­gião cristã, re­sis­tiram até serem decapitados. São estes os seus nomes: Pedro Yi Myong-so e Bar­to­lomeu Chong Mun-ho, pais de fa­mília; Pedro Son-ji, pai de fa­miliaca­te­quista; José Pedro Han Chae-kwon, que foi ca­te­quista; e Pedro Chong Won-ji, adolescente. († 1866)

11♦.   Em Cas­tel­la­mare, na Cam­pânia, re­gião da Itália, a Beata Maria Ma­da­lena da Paixão (Cons­tança Sta­race), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs Com­pas­si­o­nistas Servas de Maria. († 1921)

12. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na mesma época, São Josse, eremita. Um dia, distribuiu sua minguada refeição entre vários pobres que bateram sucessivamente à sua porta. Dois mosteiros da região de Calais tomaram o nome deste santo. (M)

13. Outros santos do dia 13 de dezembro: págs. 249-261: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 13 de dezembro: 13 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  944-945: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember13.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* qPAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!