Santas e Santos de 07 de julho

1.   Co­me­mo­ração de São Pan­teno de Alexandria, homem de grande zelo apos­tó­lico e do­tado de ci­ência e sa­be­doria, que, se­gundo a tra­dição, tinha tão grande co­nhe­ci­mento e zelo da pa­lavra de Deus que, in­fla­mado pela sua fé e pi­e­dade, partiu para pregar o Evan­gelho de Cristo aos povos des­co­nhe­cidos das lon­gín­quas re­giões do Ori­ente, re­gres­sando fi­nal­mente a Ale­xan­dria, onde des­cansou em paz, no tempo do im­pe­rador An­to­nino Caracala. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. II, São Panteno, filósofo estóico convertido ao cristianismo. Fundou o célebre centro de ensino de filosofia e teologia conhecido como “Escola de Alexandria”. (M). Ver página 276: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Panteno

2.   Em Fa­re­mou­tiers-en-Brie, no ter­ri­tório de Meaux, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santa Edil­burga, aba­dessa do mos­teiro deste lugar, que, sendo filha de um rei dos An­glos ori­en­tais, deu glória a Deus com a sua se­vera pe­ni­tência cor­poral e per­pétua virgindade. († 695). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Diocese de Meaux, no séc. VIII, Santa Etelburga. Filha de um rei inglês, dedicou-se ao serviço das monjas de Faremoutiers, das quais foi abadessa (M). Santa Edelburga e Santa Ercongota, virgens.Ver página 280: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

3.   Em Win­chester, na In­gla­terra, Santo Heda, bispo dos sa­xões oci­den­tais, homem de emi­nente sa­be­doria, que tras­ladou de Do­chester o corpo de São Bi­rino para esta ci­dade, onde es­ta­be­leceu a sua sede episcopal. († 706). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no ano do Senhor de 705, a morte de Santo Edo, bispo de Winchester, que teve grande papel na organização política e jurídica de seu país (M). Ver página 281: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

4.   Em Ei­chs­tadt, na Fran­cónia, na ac­tual A,le­manha, São Vi­li­baldo (Wilibaldo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que era monge quando fez pe­re­gri­na­ções aos Lu­gares Santos e per­correu vá­rias re­giões para res­taurar a vida mo­nás­tica; de­pois foi or­de­nado bispo desta ci­dade por São Bo­ni­fácio, com quem co­la­borou na evan­ge­li­zação da Ger­mânia e con­verteu muitos povos a Cristo. († 787). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 787, a volta para Deus de São Wilibaldo. Filho de São Ricardo, rei dos ingleses, colaborou com São Bonifácio na evangelização da Germânia. Fundou a Igreja de Eichstadt, na Baviera. (M). São Guilebaldo ou Vilebaldo. Ver páginas 282-285: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

5*.   Em Tam­lacht, na Ir­landa, São Mael Ruain, bispo e abade, que tra­ba­lhou ar­du­a­mente para res­taurar a ce­le­bração da sa­grada li­turgia, o culto dos Santos e a dis­ci­plina monástica. († 789)

6.   Em Urgel, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, Santo Odão ou Odo, bispo, que foi eleito por unâ­nime acla­mação do povo quando ainda era leigo e, con­fir­mado para esta sede epis­copal, de­fendeu sempre os mais hu­mildes e se mos­trou be­né­volo para com todos. († 1122). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1122, Santo Odo, bispo de Urgel, na Espanha. (M)

Ver página 287: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

7*.   Em Pe­rúgia, na Úm­bria, re­gião da Itália, o pas­sa­mento do Beato Bento XI, papa, da Ordem dos Pre­ga­dores, que, do­tado de grande be­nig­ni­dade e man­sidão, con­ci­li­ador de con­tendas e amante da paz, pro­moveu du­rante o seu breve pon­ti­fi­cado a paz da Igreja, a re­no­vação do en­sino e o in­cre­mento da prá­tica religiosa. († 1304). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Perúgia, em 1304, o sepultamento de São Bento XI. Mestre geral dos dominicanos, depois de eleito papa favoreceu a cultura e a paz no Ocidente. (M).  Ver páginas 289-290: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

8*.   Em Fos­sano, no Pi­e­monte, também na Itália, o Beato Odino Ba­rótti, pres­bí­tero, pá­roco pobre e de vida aus­tera, que, na de­fla­gração de uma epi­demia, con­sumiu todas as suas forças cui­dando dia e noite dos en­fermos e dos moribundos. († 1400)

9*.   Em Win­cester, na In­gla­terra, os be­atos Ro­gério Dic­kinson, pres­bí­tero, e Ro­dolfo Milner, agri­cultor e pai de fa­mília, pobre e in­culto, mas firme na fé, que, no rei­nado de Isabel I, foram ao mesmo tempo presos e mortos no su­plício do pa­tí­bulo; com eles se co­me­mora o Beato Lou­renço Humphrey, um jovem que morreu en­for­cado no mesmo lugar em dia in­certo por ter abra­çado a fé católica. († 1591)

10*.   Ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato José Juge de Saint-Martin, pres­bí­tero e mártir, que, sendo có­nego de Li­moges, foi preso du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa por ser sa­cer­dote e, de­su­ma­na­mente re­cluído num barco-prisão, con­su­mido pela en­fer­mi­dade partiu ao en­contro do Senhor. († 1794)

11*.   Em Orange, também na França, a Beata Ifi­génia de São Ma­teus (Fran­cisca Ga­briela Maria Su­zana de Gail­lard dela Valdène), virgem da Ordem de São Bento e mártir no tempo da Re­vo­lução Francesa. († 1794)

12.   Perto da ci­dade de Heng­chow, no Hunan, pro­víncia da China, os santos An­to­nino Fan­to­sáti, bispo, e José Maria Gam­baro, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que foram mortos pelos se­quazes dos “Yihe­tuan” quando se apro­xi­maram da costa para prestar au­xílio aos cris­tãos perseguidos. († 1900)

13.   Junto à ci­dade de Weihweu, no Hebei, também pro­víncia da China, São Marcos Ji Tianxiang, mártir, que, per­ma­ne­cendo trinta anos afas­tado da Eu­ca­ristia por não ter que­rido abster-se do ópio, não cessou con­tudo de orar e in­vocar uma santa morte; cha­mado ao tri­bunal e dando firme tes­te­munho da sua fé em Cristo, foi ad­mi­tido ao ban­quete eterno. († 1900)

14.   Em Hu­ji­acun, perto de Shen­xian, ci­dade do Hebei, também pro­víncia da China, Santa Maria Guo Lizhi, mártir, que, na mesma per­se­guição, como uma se­gunda mãe dos Ma­ca­beus, exortou à fir­meza de ânimo sete pa­rentes seus que acom­pa­nhava ao lugar do su­plício e pediu que também ela fosse morta de­pois deles; fi­nal­mente co­roou o seu mar­tírio, se­guindo aqueles que ela tinha en­ca­mi­nhado para o Céu. († 1900)

15♦.   Em Le Mans, na França, o Beato Carlos Liviero, bispo de Città del Cas­tello e fun­dador da Con­gre­gação das Pe­quenas Servas do Sa­grado Coração. († 1932)

16.   Em Ra­kunai, lo­ca­li­dade da Nova Bre­tanha, ilha de Papua-Nova Guiné, na Me­la­nésia, o Beato Pedro To Rot, mártir, que era ca­te­quista e pai de fa­mília e, du­rante a se­gunda guerra mun­dial, foi preso por per­se­verar no seu mi­nis­tério e, in­jec­tado com ve­neno letal, con­sumou o seu martírio. († 1945)

17*.   Em Leão, na Ni­ca­rágua, a Beata Maria Ro­mero Meneses, virgem do Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Maria Au­xi­li­a­dora, que, nas re­giões da Costa Rica se de­dicou à for­mação das jo­vens, es­pe­ci­al­mente das mais po­bres e aban­do­nadas, e pro­pagou com grande zelo o culto da Eu­ca­ristia e da Virgem Santa Maria. († 1977)

18. Santo Ilídio (também na Folhinha do Coração de Jesus)

19. São Félix de Nantes (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 279: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 384, Santo Alírio, bispo, que ganhou a coroa de glória após ter zelado firmemente pela Igreja de Clermont, na Auvergne (M). Ver páginas 277-278: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

21. Bem-Aventurado Pedro Fourier, pároco de Mattaincourt. Ver páginas 255-275: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

22. Santo Angelelmo, bispo. Ver página 286: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

23. Bem-aventurado Davanzat, confessor. Ver página 288: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

24. São Firmino de Amiens. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Firmino_de_Amiens

25. Outros santos do dia 06 de JULHO, páginas 255-291:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 07 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/7_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 522-525:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 06 de julho

Santa Maria Gorétti (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e mártir, que teve uma in­fância di­fícil e hu­milde, aju­dando sua mãe na lida do­més­tica e apli­cando-se as­si­du­a­mente à oração. Com doze anos de idade, de­fen­dendo a sua cas­ti­dade contra um agressor, foi por ele as­sas­si­nada com vi­o­lentos golpes, junto de Netuno, no Lácio, re­gião da Itália. († 1902). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Itália, no ano da graça de 1902, Santa Maria Goretti, que̟ morreu aos doze anos, num verdadeiro martírio por causa de sua castidade, após ter perdoado seu agressor. (R). Ver páginas 224-250: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Goretti

2*.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, Santa Ci­ríaca, virgem e mártir no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, que é ve­ne­rada com grande fervor em Tropea, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália. († s. III/IV)

3.   Em Fié­sole, na Etrúria, hoje na Tos­cana, também re­gião da Itália, São Ró­mulo, diá­cono, que é con­si­de­rado como o pri­meiro mártir ce­le­brado desta cidade. († data inc)

4*.   No Egipto, São Sisos o Grande, ere­mita, sin­gu­lar­mente in­signe no exer­cício da vida monástica. († c. 429)

5*.   Na Es­cócia, a co­me­mo­ração de São Pa­ládio, bispo, que, en­viado da ci­dade de Roma à Ir­landa, aí morreu no tempo em que São Ger­mano de Au­xerre com­batia os erros de Pe­lágio entre os Bretões. († 432)

6*.   No ter­ri­tório de Ar­magh, na Ir­landa, Santa Mo­nena, aba­dessa do mos­teiro de Kil­leevy por ela fundado. († 517)

7.   Junto ao rio Reno, na ac­tual Ale­manha, São Goar, pres­bí­tero, na­tural da Aqui­tânia, que, com a apro­vação do bispo de Tré­veris, fundou um hos­pício e um ora­tório para re­ceber os pe­re­grinos e ajudá-los na sal­vação das suas almas. († s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano 500, São Goar, sacerdote. Originário da Aquitânia, procurou a solidão às margens do Reno, perto de Treves, onde, diz-se, “acorrentou-se no feliz cativeiro de Cristo que liberta”. (M)

8*.   No ter­ri­tório de Condat, junto ao ma­ciço do Jura, na Bor­gonha, hoje na França, São Justo, monge. († data inc.)

9.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, São Tomás Moro, que é co­me­mo­rado no dia 22 de junho, jun­ta­mente com São João Fischer. († 1535). Ver páginas 251-252: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: Os santos João Fisher, bispo, e Tomás Moro, már­tires, que, por se terem oposto ao rei Hen­rique VIII na con­tro­vérsia sobre o seu ma­tri­mónio e sobre o pri­mado do Ro­mano Pon­tí­fice, foram en­car­ce­rados na Torre de Lon­dres, na In­gla­terra. João Fisher, bispo de Ro­chester, homem ilus­trís­simo pela sua eru­dição e dig­ni­dade de vida, foi de­go­lado neste dia di­ante do cár­cere por ordem do pró­prio rei. Tomás Moro, pai de fa­mília dig­nís­simo e pre­si­dente do con­selho real, por causa da sua per­se­ve­rança na fi­de­li­dade à Igreja ca­tó­lica, no dia sete de Julho foi as­so­ciado ao mar­tírio do ve­ne­rável pontífice. († 1535). São João Fischer, ver páginas 107-114: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Thomas_More

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Fisher

10*.   Também em Lon­dres, o Beato Tomás Al­field, pres­bí­tero e mártir, que, num pri­meiro mo­mento, cedeu à tor­tura e ab­jurou da fé ca­tó­lica; mas de­pois de ter sido man­dado para o exílio, ar­re­pendeu-se e voltou para a In­gla­terra, onde, no rei­nado de Isabel I, por ter di­vul­gado uma Apo­logia em de­fesa dos ca­tó­licos, so­freu o su­plício da forca em Tyburn. († 1585)

11*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Agos­tinho José (Elias) Des­gardin, monge da Ordem Cis­ter­ci­ense e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, em ódio à re­li­gião foi rap­tado do mos­teiro de Sept-Fonts e, en­cer­rado numa esquá­lida ga­lera, morreu con­ta­giado pela en­fer­mi­dade dos seus com­pa­nheiros de prisão a quem pres­tava assistência. († 1794)

12*.   Em Orange, também na França, a Beata Su­sana Águeda De­loye (Maria Rosa), virgem da Ordem de São Bento e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, en­cer­rada com ou­tras trinta e duas re­li­gi­osas de vá­rias Or­dens e con­ventos no mesmo cár­cere para morrer em dias su­ces­sivos em ódio ao nome cristão, subiu in­tre­pi­da­mente ao patíbulo. († 1794)

13.   Em Shu­angzhong, lo­ca­li­dade pró­xima de Ji­xian, no Hebei, pro­víncia da China, São Pedro Wang Zuolong, mártir, que, du­rante a per­se­guição dos «Yihe­tuan», foi con­du­zido ao templo do ídolo e, porque se re­cusou a re­negar a fé em Cristo, morreu en­for­cado num poste. († 1900)

14*.   Em Roma, a Beata Maria Te­resa Ledochowska, que se de­dicou to­tal­mente aos afri­canos opri­midos pela es­cra­vidão e fundou o So­da­lício de São Pedro Claver. († 1922)

15*.   Em Bu­enos Aires, na Ar­gen­tina, a Beata Na­zária de Santa Te­resa (Na­zária Inácia March Mesa), virgem, que, sendo na­tural da Es­panha e imi­grante com a fa­mília no Mé­xico, mo­vida pelo zelo mis­si­o­nário se con­sa­grou to­tal­mente à evan­ge­li­zação dos po­bres nas vá­rias na­ções da Amé­rica La­tina e fundou o Ins­ti­tuto das Mis­si­o­ná­rias Cru­zadas da Igreja. († 1943)

16. Santa Domingas, também na Folhinha do Coração de Jesus.

17. Profeta Isaías ou Santo Isaías (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII antes da nossa era, o Profeta Isaias. Recebeu sua vocação no templo de Jerusalém, onde teve a revelação da santidade de Deus e da indignidade do homem. Grande profeta messiânico, anunciou o misterioso nascimento do Emanuel, descendente de Davi, que faria reinar a paz e a justiça, e espalharia o conhecimento de Deus. (M).  Ver páginas 209-223: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

18. Outros santos do dia 06 de JULHO, páginas 209-254:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 06 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/6_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 519-521:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 05 de julho

Santo An­tónio Maria Zacarias (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que fundou a Con­gre­gação dos Clé­rigos Re­grantes de São Paulo ou Bar­na­bitas, para pro­mover a re­no­vação moral dos fiéis, e, em Cre­mona, na Lom­bardia, partiu deste mundo ao en­contro do Salvador. († 1539). ). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cremona, na Itália, no ano da graça de 1539, o nascimento para Deus de Santo Antônio-Maria Zacaria. Doutor em medicina aos vinte e dois anos fundou, depois de seus estudos teológicos, a Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo, os barnabitas, aos quais ele recomendava “servir sem recompensa e combater sem a garantia de suprimentos” (M). Ver páginas 205-207: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B4nio_Maria_Zaccaria

2.   Em Réggio Ca­lá­bria, também na Itália, Santo Es­têvão de Niceia, bispo e mártir. († c. 78)

3.   Em Ci­rene, na Líbia, Santa Ci­prila, mártir, que, se­gundo a tra­dição, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, su­portou muito tempo em sua mão car­vões a arder com in­censo, para evitar que, dei­tando fora as brasas, desse a im­pressão de que ofe­recia o in­censo aos deuses; de­pois, cru­de­lis­si­ma­mente di­la­ce­rada, or­nada com o pró­prio sangue partiu deste mundo ao en­contro do Esposo. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Líbia, no séc. IV, Santa Ciprila, mártir. (M)

4.   Co­me­mo­ração de Santo Ata­násio de Jerusalém, diá­cono da Igreja da Santa Res­sur­reição e mártir, as­sas­si­nado pelo monge he­ré­tico Te­o­dósio, por ter cen­su­rado a sua im­pi­e­dade e de­fender o santo Con­cílio de Calcedónia. († 451/452). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto dde 451, o martírio de Santlo Atanásio, diácono de Anástasis, assassinado pouco depois do Concílio de Calcedônia pelos eutiquianos, depois de haver confessado Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem (M). Ver página 202: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

5.   Co­me­mo­ração de São Do­mécio o Médico, ere­mita no monte Kurós, na an­tiga Arménia. († s. V). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Síria, São Domécio, médico e mártir, por cuja intercessão um judeu que implorou sua ajuda, obteve a graça da saúde corporal, assim como da espiritual (M).

6*.   No monte Ad­mi­rável, perto de An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, Santa Marta, mãe de São Si­meão Es­ti­lita o Jovem. († 551)

7*.   No mos­teiro de Santa Maria de Ter­reto, perto de Réggio Ca­lá­bria, na Itália, São Tomás, abade. († 1000)

8*.   No Monte Athos, na Grécia, Santo Ata­násio, he­gú­meno, homem hu­milde e pa­cí­fico, que ins­ti­tuiu na Grande Laura uma forma de vida cenobítica. († c. 1004). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no século seguinte (X), Santo Atanásio Atonita (também na Folhinha do Coração de Jesus), que se esforçou para introduzir a vida cenobítica estudita, fundando uma laura que se tornou célebre e redigindo uma Regra, ou “Typicon”,  que proporcionou a expansão do monaquismo do Monte Athos ao longo de muitos séculos. Os católicos de rito oriental festejam São Pedro Hagiorita no dia 12 de junho e Santo Atanásio Estudita no dia 05 de julho. Ver páginas 203-204: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IX, São Pedro Hagiorita. De origem grega, passara sua mocidade junto à corte imperial de Constantinopla. Após um cativeiro de nove anos entre os árabes, chegou a Roma, onde fez profissão monástica. Depois, partiu para o Monte Atos, onde levou vida hesicasta até sua morte. (X). Ver: São Pedro do Monte Athos. Ver páginas 260-261 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

9*.   Em Wex­ford, na Ir­landa, os be­atos Ma­teus Lambert, Ro­berto Meyler, Edu­ardo Che­e­vers e Pa­trício Cavanagh, már­tires – pa­deiro, o pri­meiro, e ma­ri­nheiros os ou­tros – que, por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja Ro­mana e do au­xílio pres­tado aos ca­tó­licos, no rei­nado de Isabel I foram en­for­cados e esquartejados. († 1581)

10*.   Em Ox­ford, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Jorge Nichols e Ri­cardo Yaxley, pres­bí­teros, Tomás Belson, can­di­dato ao sa­cer­dócio, e Hun­fredo Pritchard, que, con­de­nados à morte no tempo da mesma rainha, uns porque eram sa­cer­dotes que en­traram na In­gla­terra, ou­tros porque lhes pres­taram au­xílio, so­freram todos o su­plício do patíbulo. († 1589)

11.   Perto de Hu­an­geryin, lo­ca­li­dade pró­xima de Ning­jin­xian, no Hebei, pro­víncia da China, as santas irmãs Te­resa Chen Jinxie e Rosa Chen Aixie, vir­gens e már­tires, que, du­rante a per­se­guição mo­vida pelos «Yihe­tuan», para sal­va­guar­darem a honra da vir­gin­dade e a sua fé cristã, re­sis­tiram co­ra­jo­sa­mente às bár­baras de­pra­va­ções e à feroz cru­el­dade dos per­se­gui­dores e foram tres­pas­sadas pelos golpes das lanças dos seus verdugos. († 1900)

12. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, São Numeriano. Filho de um senador de Treves, entrou muito jovem para o mosteiro de Ramiremont, que abandonou junto com seu irmão para ir para Luxeuil. Nomeado para a Sé Episcopal de Treves, favoreceu a fundação de diversos mosteiros (M).

13. Santo Agatão, na Folhinha do Coração de Jesus.

24. Outros santos do dia 05 de JULHO, páginas 194-208:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 05 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/5_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 517-519:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 04 de julho

Santa Isabel (também na Folhinha do Coração de Jesus), rainha de Por­tugal, que foi ad­mi­rável pela sua in­ter­venção con­ci­li­a­dora dos reis em con­flito e pela sua ca­ri­dade para com os po­bres; de­pois da morte do rei Dom Dinis, seu es­poso, abraçou a vida re­li­giosa entre as monjas da Ordem Ter­ceira de Santa Clara no mos­teiro de Santa Clara-a-Velha em Coimbra, por ela fun­dado, e quando pro­cu­rava con­se­guir a re­con­ci­li­ação entre o filho e o neto em Es­tremoz, dali partiu deste mundo para Deus. († 1336). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1336, o nascimento no céu de Santa Isabel, rainha de Portugal, sobrinha-neta de Santa Isabel da Hungria. Casada aos doze anos como rei D. Dinis de Portugal, passou toda a sua vida a trabalhar e orar pela paz na península Ibérica, e mais tarde morreu no convento das Clarissas de Coimbra, que havia fundado. (M).

Ver também: 08 de julho, Santa Isabel, rainha de Portugal. …Morreu nos braços do filho e da neta, a 4 de julho de 1336, na idade de sessenta e cinco anos. Enterram-na entre as Clarissas de Coimbra e operaram-se vários milagres em sua sepultura. Em 1612 tiraram a terra que lhe cobria o corpo, que estava inteiro, _e que está presentemente numa caixa magnífica. Urbano VIII canonizou a serva de Deus em 1625 e fixou-lhe a festa para o dia 8 de julho. Ver páginas 292-300: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf .

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_de_Arag%C3%A3o,_Rainha_de_Portugal

2.   Na África Se­ten­tri­onal, São Ju­cun­diano, mártir. († data inc.)

3.   Em Vatan, no ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Lau­reano, mártir. († s. III/IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Berry, no séc. II, São Laureano, mártir. (M)

4*.   Em Cahors, também na Aqui­tânia, São Flo­rêncio, bispo, que São Pau­lino de Nola louva como hu­milde de co­ração, forte na graça di­vina e suave na palavra. († s. V in.)

5*.   Em Lan­gres, também na Aqui­tânia, São Va­lentim, pres­bí­tero e eremita. († c. s. V). São Valentino, confessor. Ver páginas 187-188: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

6*.   Em Blangy, no ter­ri­tório de Arras, também na ac­tual França, Santa Berta, aba­dessa, que, tendo in­gres­sado com as fi­lhas Ger­trudes e De­o­tila no mos­teiro por ela fun­dado, al­guns anos de­pois viveu como re­clusa numa pe­quena cela. († c. 725),. Ver páginas 189-190: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

7.   Em Erissos, na ilha de Lesbos, na Grécia, o pas­sa­mento de Santo André de Creta (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Gor­tina, que, com ora­ções, hinos e cân­ticos de ex­ce­lente com­po­sição, cantou os lou­vores de Deus e exaltou a Virgem Mãe de Deus ima­cu­lada e ele­vada ao Céu. († 740). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Andr%C3%A9_de_Creta

8.   Em Augs­burgo, ci­dade da Ba­viera, na ac­tual Ale­manha, Santo Ul­da­rico ou Ul­rico, bispo, ilustre pela sua ad­mi­rável abs­ti­nência, li­be­ra­li­dade e as­si­dui­dade às vi­gí­lias, que, de­pois de cin­quenta anos de epis­co­pado, morreu nonagenário. († 973). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 973, a volta para Deus de Santo Ulrico. Formado no mosteiro de Saint-Gall, foi eleito para o ministério da Igreja de Augsburg. Agraciado com o dom dos milagres, tornou-se muito conhecido na Austria, na Alsácia e na Itália. (M). Ver páginas 155-163: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ulrico_de_Augsburgo

9*.   No mos­teiro de Hau­te­combe, junto ao lago Burget, na Sa­vóia, ac­tu­al­mente na França, o se­pul­ta­mento do Beato Bo­ni­fácio, bispo, de li­nhagem régia, que, de­pois de ter in­gres­sado na Car­tuxa foi eleito para a sede de Belley e fi­nal­mente ele­vado à sede de Can­tuária, ma­ni­fes­tando sempre grande so­li­ci­tude pelo seu rebanho. († 1270)

10*.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato João de Vespigniano. († s. XIII/XIV)

11*.   Em Dor­chester, na In­gla­terra, os be­atos már­tires João (Conor O’Malley), au­to­a­pe­li­dado Cor­nélio, pres­bí­tero pouco tempo antes ad­mi­tido na Com­pa­nhia de Jesus, Tomás Bosgrave, João Carey e Pa­trício Salmon, leigos que aju­daram este sa­cer­dote, todos eles ao mesmo tempo, no rei­nado de Isabel I, glo­ri­fi­caram a Cristo com o martírio. († 1594)

12*.   Em York, também na In­gla­terra, os be­atos már­tires Gui­lherme An­dleby, pres­bí­tero, Hen­rique Abbot, Tomás Warcop e Edu­ardo Fulthorp, leigos, que, na mesma per­se­guição, con­de­nados à morte por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja, de­pois de terem su­por­tado ao mesmo tempo o su­plício do pa­tí­bulo, par­tiram deste mundo e al­can­çaram a re­com­pensa eterna. († 1597)

13♦.   No Japão, o Beato Pedro Kibe Kasui, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, e cento e oi­tenta e sete companheiros, mártires. São estes os seus nomes: Ju­lião Na­kaura e Diogo Yuki Ryo­setsu, pres­bí­teros da Com­pa­nhia de Jesus, Ni­colau Fu­ku­naga Keian, re­li­gioso da mesma Com­pa­nhia, Tomás de Santo Agos­tinho (Tomás Ochia Jihyoe “Kint­suba”), pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho. João Hara Mondo, re­li­gioso da Ordem Ter­ceira  de São Fran­cisco; João Mi­nami Go­ro­za­emon, Simão Ta­keda Gohyoe, Joana Ta­keda, Inês Ta­keda, Ma­da­lena Mi­nami e Luís Mi­nami, Mel­chior Ku­magai Mo­tonao, Da­mião, ca­te­quista, Jo­a­quim Wa­ta­nabe Ji­ro­za­emon, Leão Saisho Shi­chi­emon, João Hat­tori Jin­goro e seu filho Pedro Hat­tori, Mi­guel Mit­suishi e seu filho Tomé Mit­suishi, Gaspar Nishi Genka, sua es­posa Úr­sula Nishi e seu filho João Nishi Ma­taishi; Adrião Ta­kahashi Mondo e sua es­posa Joana Ta­kahashi; Leão Hayashida Su­ke­emon, sua es­posa Marta Hayashida e seus fi­lhos Ma­da­lena Hayashida e Diogo Hayashida; Leão Ta­ke­domi Han’emon e seu filho Paulo Ta­ke­domi Han’emon; Adão Ara­kawa, João Hashi­moto Tahyoe, sua es­posa Tecla Hashi­moto e seus fi­lhos: Ca­ta­rina Hashi­moto, Tomé Hashi­moto, Fran­cisco Hashi­moto, Pedro Hashi­moto e Luísa Hashi­moto; Tomé Kian, Tomé Ike­gami; Lino Rihyoe, sua es­posa Maria; Cosme Shi­za­buro e seu filho Fran­cisco Shi­za­buro; An­tónio Dómi, Jo­a­quim Ogawa; João Kyu­saku, sua es­posa Ma­da­lena e sua filha Re­gina; Tomé Koshima Shinshiro, sua es­posa Maria; Ga­briel; outra Maria e sua filha Mó­nica; Marta e seu filho Bento; outra Maria e seu filho Sisto; outra Mó­nica, Tomé To­emon e sua es­posa Luzia; Ru­fina e sua filha Marta; outra Mó­nica, Ma­nuel Ko­sa­buro, Ana Ka­jiya e seu filho Tomé Kajya Yo­emon; Águeda, Maria Chujó, Je­ró­nimo So­roku e sua es­posa Luzia; João Sa­kurai e sua filha Úr­sula Sa­kurai; Mâncio Kyu­jiró, Luís Ma­ta­goro; Leão Kyu­suke e sua es­posa Marta; Mência e sua filha Luzia; Ma­da­lena, Diogo Tsuzu, Fran­cisco e Maria; Diogo Ka­gayama Haito; Bal­tasar Ka­gayama Han­za­emon e seu filho Tiago; João Hara Mondo, Fran­cisco Toyama Jin­taró; Ma­tias Sho­bara Ichi­za­emon, Jo­a­quim Ku­ro­emon; Bal­tasar Uchi­bori, An­tónio Uchi­bori e Inácio Uchi­bori; Paulo Uchi­bori Sa­ku­emon, Gaspar Ki­za­emon e sua es­posa Maria Mine, Gaspar Nagai Sohan, Luís Shin­za­buro, Dinis Sa­e­kieki Zenka e seu filho Luís Saeki Kizo, Da­mião Ichiyata, Leão Na­ka­jima Sokan e seu filho Paulo Na­ka­jima, João Ki­saki Kyuhachi, João Hei­saku, Tomé Uzumi Shin­goro, Aleixo Sugi Shohachi, Tomé Kondo Hyo­emon, João Araki Kanshichi; Jo­a­quim Mine Su­ke­dayu, Paulo Nishida Kyuhachi, Maria, João Mat­su­take Cho­za­buro, Bar­to­lomeu Baba Han’emon, Luís Furue Su­ke­emon, Paulo Oni­zuka Ma­go­emon, Luís Hayashida Soka, Ma­da­lena Hayashida, Paulo Hayashida Mohyoe; Luís Ama­gasu Iemon e seu filho Vi­cente Ku­ro­gane Ichi­biyoe, Mi­guel Ama­gasu Iemon, sua es­posa Do­mingas Ama­gasu e sua filha Justa Ama­gasu, Tecla Ku­ro­gane, Luzia Ku­ro­gane, Maria Ito, Ma­rina Ito Chobo, Pedro Ito Yahyoe, Ma­tias Ito Hi­ko­suke, Ti­móteo Oba­sama Ji­robyoe, Luzia Oba­sama, João Go­robyoe, Jo­a­quim Sa­bu­robyoe, João Banzai Kasue, Áurea Banzai, An­tónio Banzai Orusu, Paulo San­juro, Ru­fina Banzai e seus fi­lhos Paulo e Marta, Simão Ta­kahashi Sei­za­emon, Tecla Ta­kahashi, Paulo Nishihori Shi­kibu, Luís Jin’emon e sua filha Ana, Mâncio Yoshino Han’emon, Júlia Yoshino, An­tónio Ana­zawa Han’emon, Paulo Ana­zawa Ju­za­buro, André Ya­ma­moto Shi­chi­emon, Inácio Iida So­emon, João Arie Ki­emon, Pedro Arie Jinzo, Aleixo Sato Sei­suke, Luzia Sato, Isabel Sato, Paulo Sato Ma­ta­goro, (N) Shi­chi­za­emon, Ma­da­lena, duas fi­lhas de Shi­chi­za­emon e Ma­da­lena; Luzia Iida, Cres­cência Ana­zawa, Romão Ana­zawa Mat­su­jiro, Mi­guel Ana­zawa Osamu, Maria Ya­ma­moto, Úr­sula Ya­ma­moto e Ma­da­lena Arie; Aleixo Cho­emon e seus fi­lhos Cân­dido e Inácio; Mi­guel Ku­su­riya, Oga­sawara Yo­sa­buro Gen’ya, sua es­posa Oga­sawara Miya Luísa e seus fi­lhos Oga­sawara Gen­pachi, Oga­sawara Mari, Oga­sawara Kuri, Oga­sawara Sa­sa­emon, Oga­sawara Sayu­emon, Oga­sawara Shiro, Oga­sawara Goro, Oga­sawara Tsuchi, e Ogo­sawara Gon­no­suke; e quatro servos da fa­mília Ogasawara. († 1603-1639)

14.   Entre os Hu­rões, no ter­ri­tório do Ca­nadá, Santo An­tónio Da­niel, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, de­pois de ter­minar a ce­le­bração da Missa, co­lo­cando-se à porta do ora­tório para pro­teger os neó­fitos do ataque dos ini­migos in­dí­genas, foi tre­pas­sado pelas fle­chas e lan­çado na fo­gueira. A sua me­mória ce­lebra-se com a dos seus com­pa­nheiros no dia 11 de Outubro. († 1648)

15*.   Em Mau­riac, junto ao monte Cantal, na França, a Beata Ca­ta­rina Jar­rige, virgem, da Ordem Ter­ceira de São Do­mingos, que se tornou ilustre pelo au­xílio aos po­bres e aos en­fermos e, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, de­fendeu de todos os modos os sa­cer­dotes per­se­guidos e os vi­si­tava no cárcere. († 1836)

16.   Em Heng-tchou-fu, ci­dade do Hunai, pro­víncia da China, São Ce­sídio Gi­a­co­man­tónio, pres­bí­tero da ordem dos Me­nores e mártir, que, du­rante a per­se­guição mo­vida pelos «Yihe­tuan», quando pro­cu­rava pro­teger o San­tís­simo Sa­cra­mento das in­ves­tidas da mul­tidão, foi ape­dre­jado e, en­volto num lençol im­buído em pe­tróleo, morreu quei­mado. († 1900)

17*.   Em Turim, na Itália, o Beato Pedro Jorge Frassáti, um jovem que, mi­li­tando nas as­so­ci­a­ções de leigos ca­tó­licos, se de­dicou com grande di­li­gência e ale­gria em ini­ci­a­tivas de de­sen­vol­vi­mento so­cial e no exer­cício da ca­ri­dade para com os po­bres e os en­fermos, até que, afec­tado por uma pa­ra­lisia ful­mi­nante, partiu deste mundo. († 1925). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pier_Giorgio_Frassati

18*.   No campo de con­cen­tração de Aus­chwitz, perto de Cra­cóvia, na Po­lónia, o beato José Kowalski, mártir, que, du­rante a guerra, foi en­car­ce­rado por causa da sua fé em Cristo e, sub­me­tido a atrozes tor­turas, con­sumou o martírio. († 1942)

19♦.   Em Santa Ma­ri­nella, perto de Roma, a Beata Maria Cru­ci­fi­cada (Rosa Cúrcio), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Car­me­litas Mis­si­o­ná­rias de Santa Te­resa do Me­nino Jesus. († 1957)

20.Santo Oséias (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 168-179: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf  e Santo Ageu, páginas 180-184: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Na África do Norte, pelo ano 180, São Nanfanião, apelidado o “Arquimártir”. Um amigo pagão de Santo Agostinho se espantava ao ver que se preferia prestar culto a este em vez de a todos os deuses pagãos, o que comprova sua extrema popularidade entre os cristãos daquela época (M).  São Nanfânio e companheiros, Santos Migino, Sanae e Lúcitas. Ver páginas 185-186: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

22. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 540, São Calásio. Depois de haver tomado o hábito monástico na Auvergne, sua província natal, levou vida eremítica na região de Sologne. Com a ajuda do rei Quildeberto I, construiu na Diocese de Le Mans um mosteiro que, mais tarde, deu nome à cidade de Saint-Calais (X).

23. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1091, São Guilherme, abade de Hirschau, na Baviera, onde introduziu os costumes de Cluny. Fez de seu mosteiro um centro de movimento de reforma que se estendeu pela Alemanha do Sul (X). Ver páginas 164-167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

24. São Procópio, abade. Ver páginas 191-192: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

25. Outros santos do dia 04 de JULHO, páginas 155-193:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 04 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/4_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 514-517:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 03 de julho

Festa de São Tomé (também na Folhinha do Coração de Jesus), Após­tolo, que não acre­ditou nos ou­tros dis­cí­pulos ao anun­ci­arem-lhe que Jesus tinha res­sus­ci­tado; mas quando Jesus lhe mos­trou o lado tres­pas­sado, ex­clamou: «Meu Se­nhor e meu Deus». Com esta fé, se­gundo a tra­dição, evan­ge­lizou os povos da Índia. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Festa de São Tomé, Apóstolo. Além de duas outras intervenções, o Evangelho relata a profissão de fé pascal do Apóstolo incrédulo diante de Cristo ressuscitado. Uma antiquíssima tradição Ihe atribui um campo de apostolado que vai da Pérsia até à Îndia, onde os cristãos de Malabar comemoram neste mesmo dia. (R) Ver páginas 357-373: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tom%C3%A9,_o_Ap%C3%B3stolo

2.   Em La­o­di­ceia, hoje La­ta­quia, na Síria, a co­me­mo­ração de Santo Ana­tólio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que deixou obras es­critas dignas de ad­mi­ração não só para os ho­mens de fé mas também para os filósofos. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, Santo Anatólio. Originário de Alexandria, foi honrado naquela cidade com os mais elevados cargos, por seu grande prestígio intelectual. Depois de uma bem sucedida intervenção junto aos romanos, que estavam cercando um bairro da cidade, foi mais tarde eleito bispo de Laodicéia, na Síria. (M). Ver página 147: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf 

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anat%C3%B3lio_de_Laodiceia

3.   Em Bízia, hoje Wiza, na Tur­quia, São Memnão cen­tu­rião, mártir, que, tendo sido con­ver­tido à fé por São Se­vero, no tempo de Di­o­cle­ciano e Ma­xi­miano foi com ele sub­me­tido a atrozes su­plí­cios e subiu ven­cedor, antes dele, ao Céu. († c. s. III)

4.   Na Mésia, ter­ri­tório ac­tu­al­mente com­pre­en­dido entre a Ro­ménia e a Bul­gária, a co­me­mo­ração dos santos Marcos e Mo­ciano (ou Luciano ou Muciano), már­tires, que, por re­cu­sarem imolar aos ídolos e con­fes­sarem ve­e­men­te­mente o nome de Cristo, por Cristo mor­reram decapitados. († c. s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, o martírio dos Santos Marcos e Luciano (ou Muciano). (M)

5.   Em Al­tino, na Ve­nécia, hoje no Vé­neto, re­gião da Itália, Santo He­li­o­doro, bispo, que, ins­truído pelo en­sino de São Va­le­riano de Aqui­leia, viveu na com­pa­nhia de São Cro­mácio e de São Je­ró­nimo e foi o pri­meiro a ocupar a sede epis­copal desta cidade. († s. IV f.-V in.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Itália, no começo do séc. V, Santo Heliodoro. Tendo abandonado a carreira militar para juntar-se a um grupo de ascetas,reencontrou em Antioquia São Jerônimo, seu amigo e compatriota da Dalmácia. Nomeado mais tarde bispo de Albino, deixou entrever em sua correspondência com o santo Doutor como era seriamente levada a vida cristã em sua diocese. (M). Ver página 148; http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

6*.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, Santo Ana­tólio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que pro­fessou a fé ver­da­deira nas duas na­tu­rezas de Cristo ex­pressa pelo papa São Leão Magno na carta a Fla­viano e con­tri­buiu para que fosse pro­fes­sada no Con­cílio de Calcedónia. († 458). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anat%C3%B3lio_de_Constantinopla

7.   Em Roma, junto de São Pedro, São Leão II (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, bom co­nhe­cedor das lín­guas grega e la­tina, amigo da po­breza e dos po­bres, que con­firmou os de­cretos do Con­cílio III de Constantinopla. († 683). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, em 683, São Leão II, papa, que confirmou por sua autoridade apostólica o III Concílio de Constantinopla. OLiber Pontificalis fazo elogio de suas qualidades naturais e suas virtudes cristãs: sábio pregador, amigo dos pobres e da pobreza. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Le%C3%A3o_II

8*.   Em Tou­louse, junto ao rio Ga­ronne, na França, São Rai­mundo Gay­rard, mestre-es­cola, que, após a morte da es­posa, se en­tregou com grande di­li­gência às obras de ca­ri­dade, fundou um hos­pício e, fi­nal­mente, foi ad­mi­tido entre os có­negos da ba­sí­lica de São Saturnino. († 1118). Ver página 149: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

9.   Em Hung Yen, ci­dade do Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São José Nguyen Dinh Uyen, mártir, que era ca­te­quista e, no tempo do im­pe­rador Minh Mang, em ódio à fé cristã foi preso e morreu no cárcere. († 1838)

10.   Em Vinh Long, ci­dade da Co­chin­china, também no ac­tual Vi­etnam, São Fi­lipe Phan Van Minh, pres­bí­tero e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Tu Duc, por Cristo morreu decapitado. († 1853)

11*.   Em Fu­en­carral, ac­tual bairro de Ma­drid, na Es­panha, a Beata Maria Ana Mogas Fondcuberta, virgem, que fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Mãe do Di­vino Pastor, para a for­mação das jo­vens e a as­sis­tência dos po­bres e dos enfermos. († 1886)

12.   Num pân­tano junto de Dongyangtai, perto de Shen­xian, no Hebei, pro­víncia da China, os santos Pedro Zhao Mingzhen e João Bap­tista Zhao Mingxi, már­tires, dois ir­mãos, que, na per­se­guição mo­vida pelos mem­bros da seita “Yihe­tuan”, es­que­cendo os pe­rigos para a sua in­co­lu­mi­dade, quando de­fen­diam as mu­lheres e as cri­anças cristãs em fuga, foram mortos pelos inimigos. († 1900)

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Bretenha, São Guntierno, eremita, que vivia perto de Quimperlé no séc. V e São Gulveno ou Gutágono, bispo de León, na Espanha, no séc. X (X).

14. Conforme o Martirológio Romano-Monástico,Bem-Aventurado Raimundo Lúlio, terciário franciscano, que multiplicou as negociações junto às autoridades civis e religiosas para retomar contato com os cristãos orientais e com os Islamismo (M).

15. São Focas, jardineiro e mártir. Ver páginas 141-143: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

16. Santo Eudes ou Odon de Cantuária. Antecipado de 04 de julho. Ver páginas 144-146: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

17. Bem-Aventurado Raimundo Lulla, leigo, terciário franciscano. Ver páginas 150-153: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

18. Outros santos do dia 03 de JULHO, páginas 141-154:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 03 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/3_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 511-513:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 02 de julho

NO “VIDA DOS SANTOS” É LEMBRADO NESTE 02 DE JULHO A VISITAÇÃO DE NOSSA SENHORA A SANTA ISABEL. Por que se estabeleceu no dia de hoie, 2 de julho, a festa da Visitação? Porque se crê que seja o último dia de Maria em casa de Isabel. Ver páginas 122-133: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

Ver também 31 de maio: Festa da Vi­si­tação da Virgem Santa Maria, em que a Mãe de Deus foi ao en­contro da sua pa­renta Isabel, que em avan­çada idade tinha con­ce­bido um filho, e a saudou. No feliz en­contro das duas fu­turas mães, o Re­dentor que vinha ao mundo san­ti­ficou o pre­cursor ainda no seio da sua mãe, e Maria, res­pon­dendo à sau­dação de Isabel e exul­tando na ale­gria do Es­pí­rito Santo, deu glória ao Se­nhor com um cân­tico de louvor, o “Magnificat”.

Observação: Buscando combinar o calendário, Maria teria ficado com Isabel de 31 de maio a 02 de julho.

Ver: https://www.dehonianos.org/portal/visitacao-da-virgem-santa-maria0/

– Ver também “…Em 1389, o papa Urbano VI, com o objetivo de terminar o Grande Cisma do Ocidente, a inseriu no calendário romano, para celebração em 2 de julho[1]. No calendário tridentino, era uma festa dupla. Quando o missal do papa Pio V foi substituído pelo de Clemente VIII em 1604, a Visitação se tornou uma festa dupla de segunda classe. Ela permaneceu assim até que o papa João XXIII a recassificou como um festa de segunda classe em 1962. Ela continuou a ser comemorada no dia 2 de julho, o dia depois da oitava seguinte à festa do nascimento de João Batista, que estava ainda no ventre de Isabel na época da Visitação. Em 1969, porém, o papa Paulo VI a moveu para 31 de maio, “entre a Solenidade da Anunciação do Senhor (25 de março) e a do Nascimento de João Batista (24 de junho), para que ela se harmonize melhor com o relato do Evangelho[2].

Os católicos romanos que se utilizam do calendário pré-1969 (os chamados vétero-católicos) e os anglicanos, que se utilizam do Livro de Oração Comum (Book of Commom Prayer), de 1662, comemoram a festa em 2 de julho. Assim também o fazem os católicos da Alemanha e a Igreja Luterana…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Visita%C3%A7%C3%A3o

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_(m%C3%A3e_de_Jesus)

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_(B%C3%ADblia)

SANTAS E SANTOS DE 02 DE JULHO

1.   Na Via Au­rélia, a duas mi­lhas de Roma, no ce­mi­tério de Dâ­maso, os santos Pro­cesso e Mar­ti­niano, mártires. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, o martírio dos Santos Processo e Martiniano, (M). Ver páginas 135-136: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

2.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires Li­be­rato, abade, Bo­ni­fácio, diá­cono, Servo e Rús­tico, sub­diá­conos, Ro­gato e Sé­timo, monges, e Má­ximo, uma cri­ança, que, em Car­tago, du­rante a per­se­guição dos Vân­dalos, no tempo do rei ariano Hu­ne­rico, foram sub­me­tidos a cruéis su­plí­cios por terem con­fes­sado a fé ca­tó­lica e de­fen­derem a uni­ci­dade do bap­tismo; fi­nal ­mente fla­ge­lados com golpes de remos na ca­beça en­quanto eram pre­gados nos le­nhos em que iam ser quei­mados, con­su­maram o curso do seu ad­mi­rável com­bate, re­ce­bendo do Se­nhor a coroa do martírio. († 484)

3.   Em Tours, na Nêus­tria, na ac­tual França, Santa Mo­ne­gundes (ou Monegunda) (também na Folhinha do Coração de Jesus), con­sa­grada a Deus, que, dei­xando a pá­tria e os pais, se de­dicou to­tal­mente à oração. († d. 557). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tours, no séc. VI, Santa Monegunda, viúva originária de Sartres, que viveu vários anos como reclusa perto do túmulo de São Martinho, em oração, vigílias e jejuns. Ver página 134: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

4.   Em Win­chester, na In­gla­terra, São Sui­tino, bispo, que foi in­signe pela sua aus­te­ri­dade e amor dos po­bres e cons­truiu muitas igrejas, que vi­si­tava sempre ca­mi­nhando a pé. († 862). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no ano do Senhor de 863, a volta para Deus de São Suetônio. Chanceler do rei Egberto e preceptor de seus filhos, depois conselheiro para assuntos eclesiásticos do reino, foi mais tarde nomeado bispo de Winchester, mantendo sempre, em suas altas funções, a atenção para com os pobres, e um firme distanciamento em relação aos perigos da queda (M). No VIDAS DOS SANTOS, São Suitono, Bispo de Winchester. Ver páginas 09-12: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

5*.   Em Sezze, no Lácio, re­gião da Itália, São Lí­dano, abade e fun­dador do mos­teiro deste lugar, que com os seus monges pro­curou sa­near as terras cir­cuns­tantes, para os li­vrar da in­fes­tação palúdica. († 1118)

6*.   Em Vil­le­neuve, perto de Avi­nhão, na França, o pas­sa­mento do Beato Pedro de Luxemburgo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Metz, sempre de­di­cado à pe­ni­tência e à oração. († 1387)

7*.   Em Fa­briano, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração dos be­atos João e Pedro Bec­chétti, pres­bí­teros da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, unidos mais pela forma de vida que pelos vín­culos de sangue. († c. 1420/1421)

8.   Em Lecce, na Apúlia, também re­gião da Itália, São Ber­nar­dino Re­a­lino, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, que res­plan­deceu pela sua grande ca­ri­dade e be­nig­ni­dade e, dei­xando todas as honras mun­danas, se de­dicou ao cui­dado pas­toral dos presos e dos en­fermos e ao mi­nis­tério da pa­lavra e da penitência. († 1616). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Apúlia, no começo do séc. XVII, São Bernardino Realino. Depois de seu doutorado em Direito, feito em Bolonha, interrompeu a carreira literária e política para entrar na companhia de Jesus, onde durante vários anos consagrou-se incansavelmente ao ministério do sacramento da penitência (M). Ver páginas 137-139: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

9*.   Em Liège, na Bél­gica, a Beata Eu­génia Jou­bert, virgem da Con­gre­gação da Sa­grada Fa­mília do Sa­grado Co­ração, que de­dicou a sua vida a en­sinar a dou­trina cristã aos pe­que­ninos e, atin­gida pela tu­ber­cu­lose, se­guiu com amor a Cristo paciente. († 1904),

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Bamberg, no ano da graça de 1139, Santo Otão ou Óton, bispo. Na época da querela entre a Igreja e o Império, soube, por sua correção e lealdade, servir sem choques a corte imperial e a Sé Apostólica. Pregou o Evangelho aos povos da Pomerânia e da Germânia do Norte (Oto de Bamberga, também na Folhinha do Coração de Jesus – M). Ver páginas 82-121: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

11. Santo Estêvão III (Igreja Ortodoxa Romena), príncipe da Moldávia. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Est%C3%AAv%C3%A3o_III_da_Mold%C3%A1via

12. Outros santos do dia 02 de JULHO, páginas 82-140:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 02 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/2_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 510-511:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 01 de julho

CULTO DO PRECIOSO SANGUE DE NOSSO SENHOR.

O grande propagador do culto do Precioso Sangue de Nosso Senhor foi o bem-aventurado Gaspar del Bufalo (Ver 2 de janeiro), – ver páginas 117-118: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf –  instituidor dos padres missionários do Precioso Sangue. Festa particular que estendeu-a Pio IX a tôda Igreja latina, e Pio X fixou-a na data de hoje. Ver páginas 70-80: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver Carta Apostólica de São João XXIII, “Dado em Roma, junto a S. Pedro, no dia 30 de junho de 1960, vigília da Festa do Preciosíssimo Sangue de N. S. J. C., segundo ano do nosso Pontificado”: https://cleofas.com.br/carta-apostolica-do-papa-joao-xxiii-inde-a-primis-o-culto-do-preciosissimo-sangue-de-jesus-cristo/

– Ver “Na Igreja Católica julho é dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Jesus.”:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Julho e https://pt.wikipedia.org/wiki/Precios%C3%ADssimo_sangue

SOBRE JULHO:

VER: https://pt.wikipedia.org/wiki/Julho

SANTAS E SANTOS DE 01 DE JULHO

1.   Co­me­mo­ração de Santo Aarão, da tribo de Levi, que Moisés, seu irmão, ungiu com o óleo santo sa­cer­dote do An­tigo Tes­ta­mento e foi se­pul­tado no monte Hor. Ver páginas 13-25: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Aar%C3%A3o

* Santa Maria (Santa Miriã), irmã de Moisés. Ver páginas 26-31: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Miri%C3%A3

2.   Em Vi­enne, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, São Mar­tinho, bispo. († s. III f.)

3.   No mos­teiro de Brevon, também na Gália Li­o­nense, São Do­mi­ciano (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que foi o pri­meiro ere­mita nesta re­gião e, de­pois de ter reu­nido ali muitos com­pa­nheiros no ser­viço de Deus, as­pi­rando sempre ao reino ce­leste, partiu deste mundo em santa velhice. († s. V). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, São Domiciano, monge de Lérins de origem romana, que fundou sucessivamente dois centros de vida monástica no vale do Rio Ródano (M). Ver página 59: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

4.   No ter­ri­tório de Reims, na Nêus­tria, também na ac­tual França, São Te­o­do­rico (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, dis­cí­pulo do bispo São Re­mígio. († 533). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 533, a volta para Deus de São Teodorico. Discípulo de São Remígio, fundou na região da Champagne um novo centro de oração, que mais tarde recebeu o seu nome: mosteiro de Saint-Thierry (M)

5.   Em An­goulème, na Aqui­tânia, também na ac­tual França, Santo Epár­quio, pres­bí­tero, que passou trinta e nove anos re­cluso, to­tal­mente con­sa­grado à oração, en­si­nando os seus dis­cí­pulos com esta con­signa: «A fé não teme a fome». († 581)

6*.   Na Bre­tanha Menor, também na ac­tual França, São Gol­veno, bispo, que, de­pois de ter se­guido a vida so­li­tária, conta-se que foi su­cessor de São Paulo de Léon. († s. VI)

7.   No mos­teiro de Saint-Ca­lais, no ter­ri­tório de Le Mans, na Gália, também na ac­tual França, São Ca­ri­lefo, abade. († s. VI)

8*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos Jorge Be­esley e Mont­ford Scott, pres­bí­teros e már­tires, que, no rei­nado de Isabel I, foram con­de­nados à morte por causa do sa­cer­dócio e através de ter­rí­veis tor­mentos al­can­çaram a coroa do martírio. († 1591)

9*.   Também em Lon­dres, o Beato Tomás Max­field, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Jaime I, con­de­nado à morte por ser um sa­cer­dote che­gado à In­gla­terra, so­freu o su­plício no pa­tí­bulo de Ty­burn, que tinha sido ador­nado pelos fiéis pre­sentes com gri­naldas de flores, como sinal da sua grande veneração. († 1616). Ver páginas 68-69: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

10.   Também em Lon­dres, o Beato Oli­vério Plun­kett (também na Folhinha do Coração de Jesus dia 10 de julho), bispo de Ar­magh e mártir, que, no rei­nado de Carlos II, fal­sa­mente acu­sado de traição e con­de­nado à morte, à vista da mul­tidão pre­sente, di­ante do pa­tí­bulo, per­doou aos ini­migos e pro­fessou fir­me­mente até ao fim a sua fé católica. († 1681). No Martirológio Romano-Monástico é lembrado dia 12 de julho.

11*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, os be­atos João Bap­tista Duverneuil, da Ordem dos Car­me­litas Des­calços, e Pedro Arédio La­brouhe de Laborderie, có­nego de Cler­mont, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, foram en­car­ce­rados ao mesmo tempo por causa do sa­cer­dócio e mor­reram con­su­midos pela enfermidade. († 1794)

12♦.   Em Stresa, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato An­tónio Rosmini, pres­bí­tero, teó­logo, fi­ló­sofo e fun­dador do Ins­ti­tuto da Ca­ri­dade e da Con­gre­gação das Irmãs da Providência. († 1855). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Antonio_Rosmini

13*.   Em La Val­leta, na ilha de Malta, o Beato Inácio Falzon, clé­rigo, que se con­sa­grou à oração e ao en­sino da dou­trina cristã, pres­tando grande atenção aos sol­dados e na­ve­gantes, para que abra­çassem a fé ca­tó­lica antes de partir para a guerra. († 1865)

14.   Em Zhuhe­dian, junto de Ji­eshui, no Hunan, pro­víncia da China, São Zhang Hu­ailu, mártir, que, na per­se­guição dos sec­tá­rios «Yihe­tuan», ainda ca­te­cú­meno de­clarou es­pon­ta­ne­a­mente que era cristão e, for­ta­le­cido pelo sinal da cruz, me­receu ser bap­ti­zado no seu sangue. († 1900)

15.   Em Rancho de las Cruces, lo­ca­li­dade de Gua­da­la­jara, no Mé­xico, os santos Jus­tino Orona Ma­drigal e Ati­lano Cruz Alvarado, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a per­se­guição me­xi­cana, foram as­sas­si­nados ao mesmo tempo pelo reino de Cristo. († 1928)

16*.   Perto de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato João Ne­po­mu­ceno Chrzan, pres­bí­tero e mártir, na­tural da Po­lónia, que, em tempo de gua, morreu no campo de con­cen­tração de Da­chau por de­fender a fé di­ante dos perseguidores. († 1942)

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no séc. III, o martírio dos Santos Júlio e Aarão (também na Folhinha do Coração de Jesus). (M)

18. Bem-Aventurada Assunta Marchetti (também na Folhinha do Coração de Jesus).

19. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, São Simeão, chamado “o Simples”. Após ter vivido por quase trinta anos no deserto do Mar Morto, foi para Emésia, onde Deus fez que se conhecesse sua profunda sabedoria por meio de seus milagres (M). São Simeão Salos. Ver páginas 60-61: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

20. São Suitono, Bispo de Winchester. Ver páginas 09-12: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

21. São Junípero Serra. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jun%C3%ADpero_Serra

– Ver também: https://www.acidigital.com/noticias/hoje-e-celebrado-sao-junipero-serra-o-apostolo-da-california-38995

– Ver também: https://pt.aleteia.org/2015/09/24/sao-junipero-serra-quem-e-o-polemico-novo-santo-canonizado-pelo-papa-francisco/

– Ver ainda: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/543039-junipero-serra-santo-ou-nao%20

22. Santa Ester, Antigo Testamento. Ver páginas 32-58: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

23. São Galo, Bispo e Confessor. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 551, São Gall. Nascido de uma nobre família cristã há várias gerações, abraçou a vida monástica e ocupou vários postos de confiança, antes de ser designado para a Sé episcopal de Clermont, na Auvergne. (M).  Ver páginas 62-64: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

24. São Cibardo, recluso. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Angoulême, pela mesma época, São Cibardo, monge. Distribuindo aos pobres as dádivas que recebia, ele tranquilizava seus discípulos, relembrando-lhes que “a fé não tem medo da fome”. (M).

Ver páginas 65-67: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

25. Outros santos do dia 01 de JULHO, páginas 09-81:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 01 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/1_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 507-509:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 30 de junho

Os santos protomártires da Santa Igreja Ro­mana, que, acu­sados de pro­vocar o in­cêndio da Urbe, por ordem do im­pe­rador Nero foram cru­el­mente mortos com vá­rios su­plí­cios: uns foram ex­postos aos cães co­bertos com peles de ani­mais e por eles de­vo­rados; ou­tros cru­ci­fi­cados e ou­tros lan­çados ao fogo, para que, ao de­clinar o dia, ser­vissem de lâm­padas noc­turnas. Todos eles eram dis­cí­pulos dos Após­tolos e pri­mí­cias dos már­tires que a Igreja Ro­mana ofe­receu ao Senhor. († 64). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, o nascimento no céu dos Primeiros Mártires da Igreja de Roma, cristãos injustamente acusados por Nero pelo incêndio da cidade imperial, cidade que segundo o Apocalipse “se sujaria com o sangue das testemunhas de Jesus”. (R)

2.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, São Ba­sí­lides, ou São Basilídio (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Se­vero, tendo pro­cu­rado pro­teger dos in­sultos de ho­mens im­pu­dicos a virgem Santa Po­ta­miena que ele con­duzia ao su­plício, re­cebeu dela a re­com­pensa deste pi­e­doso ofício: graças às suas preces, con­verteu-se a Cristo e, após um breve com­bate, também ele foi mártir glorioso. († c. 202). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Alexandria, perto de 202, a paixão de São Basilídio, soldado, que corajosamente defendeu a honra da virgem Santa Potamiana, supliciada por causa de sua fé cristã. (M)Ver São Basilido, páginas 384-385 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3.   Em Li­moges, na Aqui­tânia, ter­ri­tório da ac­tual França, São Mar­cial, bispo. († c. 250). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Marcial, que foi o primeiro a anunciar a Boa Nova do Evangelho na região de Limoges. Uma célebre abadia beneditina tomou seu nome no século IX. (M) Ver: São Marçal de Limoges: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mar%C3%A7al_de_Limoges

4*.   Em Le Mans, na Nêus­tria, hoje na França, São Ber­trano ou Ber­ti­crano ou Bertrando, bispo, pastor pa­cí­fico e de­di­cado aos po­bres e aos monges. († c. 623). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 623, São Bertrando, bispo de Le Mans, fundador da abadia de São Pedro e São Paulo de La Couture, na qual foi sepultado. (M). Ver páginas 388-389 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

5*.   Em Salz­burgo, na Ba­viera, ac­tu­al­mente na Áus­tria, Santa Eren­trudes, Ermentrudes e Arentrudes, pri­meira aba­dessa do mos­teiro de Nonn­berg e so­brinha de São Ru­perto, a quem ajudou na evan­ge­li­zação com obras e orações. († c. 718). Ver páginas 386-387: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

6.   Em Sa­la­nigo, perto de Vi­cenza, na Itália, São Te­o­baldo (ou São Tibau, também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero e ere­mita, que, nas­cido dos condes de Cham­pagne, no­bres da França, jun­ta­mente com seu amigo Gualter, por amor de Cristo re­nun­ciou às honras e ri­quezas e pre­feriu as pe­re­gri­na­ções, a po­breza e a solidão. († 1066). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1066, São Tibau. Membro da família dos condes de Champagne levou inicialmente vida de peregrino, que o conduziu a Compostela e a Roma. Finalmente, tomou o hábito dos camaldulenses na Itália. (M). Ver páginas 390-394 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

7.   Em Nyitra, junto ao rio Vag, nos montes Cár­patos, na ac­tual Es­lo­vá­quia, o pas­sa­mento de São La­dislau, rei da Hun­gria, que res­ta­be­leceu no seu reino as leis cristãs in­tro­du­zidas por Santo Es­têvão, re­for­mando os cos­tumes e dando ele pró­prio exemplo de grande vir­tude. Na Croácia, unida ao reino hún­garo, tra­ba­lhou in­ten­sa­mente para a pro­pa­gação da fé cristã e es­ta­be­leceu a sede epis­copal de Za­greb. Morreu quando se pre­pa­rava para a guerra com os Boé­mios e o seu corpo foi de­pois se­pul­tado em Oradea, na Tran­sil­vânia, re­gião da ac­tual Roménia. († 1095)

8.   Em Bam­berg, na Fran­cónia, na ho­di­erna Ale­manha, Santo Otão, bispo, que evan­ge­lizou com grande zelo os Pomeranos. († 1139)

9*.   Em Os­nabrück, na Sa­xónia, também na ac­tual Ale­manha, Santo Adolfo, bispo, que aco­lheu no mos­teiro de Al­ten­camp a ob­ser­vância cisterciense. († 1224). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Santo_Adolfo

10*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Fi­lipe Powell, pres­bí­tero da Ordem de São Bento e mártir, na­tural do País de Gales, que, no rei­nado de Carlos I, cap­tu­rado num barco que se di­rigia para a In­gla­terra, por ser sa­cer­dote foi con­du­zido ao pa­tí­bulo de Tyburn. († 1646). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tyburn, nos arredores de Londres, no ano de 1646, o enforcamento do Bem-Aventurado Filipe Powell. No momento de morrer, proclamou com orgulho que pertencia à Ordem beneditina e à Igreja Católica, que haviam convertido a Inglaterra ao Cristianismo. (X). Ver páginas 396-398 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

11*.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, o Beato Ja­nuário Maria Sarnélli (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Con­gre­gação do San­tís­simo Re­dentor, que se de­dicou ar­do­ro­sa­mente à as­sis­tência de todo o gé­nero de necessitados. († 1744). “30/06: Bv. JANUÁRIO MARIA. SARNELLI. Este jovem napolitano, nascido a 12 de setembro de 1702, apesar da origem abastada, desde cedo dedicou-se ao apostolado junto aos pobres e abandonados. Tendo concluído os estudos de Direito, engajou-se na visita aos doentes do hospital de incuráveis, onde sentiu o chamado ao sacerdócio. Ordenou-se em julho de 1732. No trabalho paroquial, conheceu de perto as mazelas da sociedade. Quando conheceu Santo Afonso de Ligório,

iniciou-se entre os dois uma grande amizade. Januário acabou ingressando na nascente Congregação Redentorista, e foi um dos seus mais dedicados missionários. Um de seus mais importantes trabalhos foi a instrução das jovens em perigo de prostituição. Escreveu sobre temas espirituais, teologia e mística. Morreu em 30 de junho de 1744. Frei Sandro Roberto da Costa, OFM

Petrópolis/RJ (Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 29/06/2012).”

12.   Em Hai Duong, ci­dade do Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São Vi­cente Do Yen, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Minh Mang, morreu de­go­lado em ódio à fé cristã. († 1838)

13.   No ter­ri­tório de Chendun, junto de Ji­aohe, no Hebei, pro­víncia da China, os santos Rai­mundo Li Quanzhen e Pedro Li Qua­nhui, már­tires, que, sendo ir­mãos, du­rante a per­se­guição mo­vida pelos se­quazes da seita «Yihe­tuan» deram glo­rioso tes­te­munho de Cristo: um deles, con­du­zido ao templo dos gen­tios, re­cusou prestar culto aos falsos deuses e morreu fla­ge­lado; o outro foi as­sas­si­nado com se­me­lhante crueldade. († 1900)

14*.   Em L’viv, na Ucrânia, a co­me­mo­ração do Beato Zenão Kovalyk, pres­bí­tero da Con­gre­gação do San­tís­simo Re­dentor e mártir, que, no tempo dum re­gime hostil a Deus, em dia in­certo deste mês me­receu re­ceber a coroa de glória. († 1941)

15*.   Em Win­nipeg, na pro­víncia de Mi­ni­toba, no Ca­nadá, o Beato Ba­sílio Velyckovskyj, bispo da Igreja greco-ca­tó­lica da Ucrânia, que, por exercer clan­des­ti­na­mente o mi­nis­tério entre os cris­tãos ca­tó­licos do Rito Bi­zan­tino, foi cru­el­mente ator­men­tado na sua pá­tria pelos per­se­gui­dores da fé e, as­so­ciado ao sa­cri­fício de Cristo, morreu no exílio. († 1973)

16. Santa Lucina (também na Folhinha do Coração de Jesus), em Roma, discípula dos Apóstolos, assistiu aos fiéis com os bens que possuía. Visitou cristãos nas prisões e cuidou da sepultura dos mártires. Enterrada ao lado dos mártires. Ver página 398 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

17. Bem-Aventurado Arnoul Cornebout, Confessor. Ver página 395 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

18. São Raimundo Lúlio. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Raimundo_Lúlio

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Raimundo_L%C3%BAlio

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Raimundo_L%C3%BAlio

19. Outros santos do dia 29 DE JUNHO: páginas: 384-399 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 30 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/30_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 503-506:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 29 de junho

SO­LE­NI­DADE DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO, APÓS­TOLOS. NO BRASIL, EM 2020 FOI ONTEM DIA 28 DE JUNHO. Simão, filho de Jonas e irmão de André, foi o pri­meiro entre os dis­cí­pulos a con­fessar que Jesus era Cristo, Filho de Deus vivo, por quem foi cha­mado Pedro. Paulo, o Após­tolo dos gen­tios, pregou Cristo cru­ci­fi­cado aos Ju­deus e aos Gregos. Ambos, na fé e no amor de Jesus Cristo, anun­ci­aram o Evan­gelho na ci­dade de Roma e mor­reram már­tires no tempo do im­pe­rador Nero: Pedro, se­gundo a tra­dição, foi cru­ci­fi­cado de ca­beça para baixo e se­pul­tado no Va­ti­cano, junto à Via Triunfal; Paulo morreu ao fio da es­pada e foi se­pul­tado junto à Via Os­ti­ense. O triunfo dos dois Após­tolos é ce­le­brado neste dia com igual honra e ve­ne­ração em todo o orbe da terra. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo (também na Folhinha do Coração de Jesus), martirizados em Roma entre 64 e 67. São Pedro, escolhido por Cristo – depois de sua profissão de fé –para ser o fundamento da Igreja, foi confirmado em sua função de Pastor após ter expiado sua tríplice negação por uma declaração de amor, vindo mais tarde a sofrer um suplício semelhante ao de seu Divino Mestre. São Paulo, que era cidadão romano, foi decapitado depois de ter cumprido, por sua pregação e suas cartas, a missão de Doutor e arauto do Evangelho aos gentios, através da Ásia Menor e da Grécia durante cerca de trinta anos. Estas duas colunas da Igreja deram assim à Cidade Eterna, “sua doutrina junto com seu sangue” (Tertuliano). (R)

Ver páginas 265-331 (NÃO TEM LINK) sobre SÃO PEDRO: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver SÃO PAULO: páginas 332-376: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das – Américas – 10 de julho de 1959

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Festa_de_São_Pedro_e_São_Paulo

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Festa_de_S%C3%A3o_Pedro_e_S%C3%A3o_Paulo

https://www.oca.org/saints/lives/2020/06/29/101840-the-holy-glorious-and-all-praised-leaders-of-the-apostles-peter

2.   Em Gé­nova, na Li­gúria, re­gião da Itália, São Siro, ou Ciro (que cuidou com solicitude da Igreja de Gênova, conforme o Martirológio Romano-Monástico), que é ve­ne­rado como bispo. († c. 330).

3.   Em Nárni, na Úm­bria, também re­gião da Itália, São Cássio, bispo, o qual, como narra o papa São Gre­gório Magno, ofe­recia todos os dias o sa­cri­fício de ex­pi­ação todo ba­nhado em lá­grimas e dava em es­molas tudo o que tinha. Fi­nal­mente, no dia dos santos Após­tolos, em que todos os anos cos­tu­mava ir a Roma, quando ce­le­brava a Missa na sua ci­dade e dis­tri­buía a todos o Corpo de Cristo, partiu ao en­contro do Senhor. († 558). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Úmbria, no séc. VI, São Cássio, bispo, que tinha o costume, raro para a época, de celebrar a cada dia o Sacrifício Eucarístico. (M). Ver página 381 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

4*.   Em Gurk, na Ca­ríntia, ac­tu­al­mente na Áus­tria, Santa Ema (também na Folhinha do Coração de Jesus), uma con­dessa que viveu viúva qua­renta anos e deu ge­ne­ro­sa­mente muitos dos seus bens aos po­bres e à Igreja. († c. 1045). Ver páginas 379-380 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

5*.   Num braço de mar frente à ilha Mai­orca, re­gião da Es­panha, o Beato Rai­mundo Lúlio, re­li­gioso da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco e mártir, homem de grande cul­tura e emi­nente dou­trina, que es­ta­be­leceu um diá­logo fra­terno com os Sar­ra­cenos, para lhes anun­ciar o Evan­gelho de Cristo. († 1316)

6.   No ter­ri­tório de Xi­a­o­luyi, junto de Shen­xian, no Hebei, pro­víncia da China, os santos már­tires Paulo Wu Juan e seu filho João Bap­tista Wu Man­tang e seu so­brinho Paulo Wu Wanshu, que, du­rante a per­se­guição dos «Yihe­tuan», porque se de­cla­raram cris­tãos, me­re­ceram todos ao mesmo tempo a coroa do martírio. († 1900)

7.   Em Du­ji­adun, também junto de Shen­xian, as santas Maria Du Ti­anshi e sua filha Ma­da­lena Du Fengju, már­tires, que, na mesma per­se­guição, re­ti­radas de um ca­na­vial onde se ti­nham es­con­dido, mor­reram pelo nome cristão, sendo a segunda en­cer­rada no se­pulcro ainda viva. (†S 1900)

08. Santa Judite (Judith,também na Folhinha do Coração de Jesus) e Santa Salomé. Ver páginas: 377-378 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

09. Santo Anastácio (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme VIDAS DOS SANTOS, no mesmo dia, na cidade de Argenton, na Gália, São Marcelo, mártir, que foi decapitado pela fé juntamente com um homem de guerra, chamado Anastácio… Seriam dois romanos que tinham ido em auxílio dos missionários. Suas relíquias estão conservadas na Igreja de São Marcelo de Bourges. Celebram-lhes as festas no dia 3 de julho. Ver páginas 382-383 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Sens, no séc. III, Santa Beata, virgem que se devotou de corpo e de alma a Cristo até o martírio (M).

11. Santa Maria, mãe de João, cognominado Marcos, aparece nos Atos dos Apóstolos – 1º século. Ver página 382 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

12. Outros santos do dia 29 DE JUNHO: páginas: 265-283 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 29 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/29_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 501-502:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 28 de junho

SO­LE­NI­DADE DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO, APÓS­TOLOS. ORIGINALMENTE DIA 29 DE JUNHO, NO BRASIL, EM 2020, É HOJE, DIA 28 DE JUNHO (último domingo do mês). Simão, filho de Jonas e irmão de André, foi o pri­meiro entre os dis­cí­pulos a con­fessar que Jesus era Cristo, Filho de Deus vivo, por quem foi cha­mado Pedro. Paulo, o Após­tolo dos gen­tios, pregou Cristo cru­ci­fi­cado aos Ju­deus e aos Gregos. Ambos, na fé e no amor de Jesus Cristo, anun­ci­aram o Evan­gelho na ci­dade de Roma e mor­reram már­tires no tempo do im­pe­rador Nero: Pedro, se­gundo a tra­dição, foi cru­ci­fi­cado de ca­beça para baixo e se­pul­tado no Va­ti­cano, junto à Via Triunfal; Paulo morreu ao fio da es­pada e foi se­pul­tado junto à Via Os­ti­ense. O triunfo dos dois Após­tolos é ce­le­brado neste dia com igual honra e ve­ne­ração em todo o orbe da terra. Ver páginas 265-331 sobre SÃO PEDRO: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver SÃO PAULO: páginas 332-376 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Festa_de_São_Pedro_e_São_Paulo

Me­mória de Santo Ireneu (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, como es­creve São Je­ró­nimo, foi desde a in­fância dis­cí­pulo de São Po­li­carpo de Es­mirna e guardou fi­el­mente a me­mória dos tempos apos­tó­licos. Era pres­bí­tero de Lião quando su­cedeu ao bispo São Po­tino e, se­gundo a tra­dição, re­cebeu como ele a coroa do mar­tírio. Es­creveu muito sobre a tra­dição apos­tó­lica e compôs li­vros ex­ce­lentes contra os he­reges para de­fender a fé católica. († c. 202). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Santo Irineu. Ele mesmo conta que foi discipulo de São Policarpo de Esmirma, que, por sua vez, conhecera o Apóstolo São João. sucedendo a São Potino na Sé cpiscopal de Lião, defendeu a autoridade da predicação evangélica contra as heresias gnósticas, coroando com o martírio sua obra de Doutor da Igreja. (R). Ver páginas 245-253 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ireneu_de_Lyon

2.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, os santos már­tires Plu­tarco, Se­reno, He­rá­clides ca­te­cú­meno, Herão neó­fito, outro Se­reno, He­raides ca­te­cú­mena, Po­ta­miena e Mar­cela sua mãe, que foram todos dis­cí­pulos de Orí­genes e, no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Se­vero deram tes­te­munho de Cristo, uns tres­pas­sados pela es­pada, ou­tros lan­çados ao fogo. Entre eles brilha es­pe­ci­al­mente Po­ta­miena, virgem, que teve de travar inú­meros com­bates pela sua vir­gin­dade, so­freu tor­mentos inau­ditos pela fé e, por fim, foi con­su­mida pelo fogo com sua mãe. († c. 202). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Alexandria, no começo do séc. III, a paixão de um grupo de Sete Cristãos que pertenciam à escola de Orígenes. (M). Ver páginas 257-258 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3.   Em Roma, São Paulo I, papa, que, mo­vido pelos seus sen­ti­mentos de bon­dade e grande mi­se­ri­córdia, vi­si­tava de noite em si­lêncio as celas dos en­fermos e lhes pres­tava au­xílio. De­fensor da fé or­to­doxa, es­creveu aos im­pe­ra­dores Cons­tan­tino V e Leão IV para que se res­ta­be­le­cesse a an­tiga ve­ne­ração às sa­gradas ima­gens. https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Paulo_I († 767). Ver páginas 254-255 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Paulo_I

4.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, Santo Ar­gi­miro (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santo Argemiro), mártir, que, sendo monge já de avan­çada idade, na per­se­guição dos Mouros, du­rante o rei­nado de Mo­amed II, foi in­ti­mado pelo juiz a negar a Cristo e, per­ma­ne­cendo fir­me­mente na con­fissão da fé, foi tor­tu­rado no ca­va­lete e por fim pas­sado ao fio da espada. († 856). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Córdova, na Andaluzia, no ano da graça de 856, a morte sangrenta de Santo Argemiro. Após vários anos a serviço do rei mouro passou ao serviço de Cristo. (M). Ver página 256 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

5*.   Em Ha­sungen, no ter­ri­tório de Hesse, na ac­tual Ale­manha, Santo Hei­me­rado, pres­bí­tero e ere­mita, que, ex­pulso do mos­teiro e ex­posto ao des­prezo e zom­baria de muitos, viveu como pe­re­grino ao longe e ao largo por Cristo. († 1019). Ver Santo Heimrad, confessor. Ver página 261 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

6.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, São João Southworth, pres­bí­tero e mártir, que, por exercer o sa­cer­dócio na In­gla­terra, so­freu vá­rias vezes a prisão e o exílio; fi­nal­mente, con­de­nado à morte no tempo de Oliver Cromwell, olhando para a forca pre­pa­rada na praça de Ty­burn, ex­clamou que o pa­tí­bulo era para ele como a cruz de Cristo. († 1654). Ver páginas 262-263 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

7.   Em Ló­vere, na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santa Vi­centa Ge­rosa, virgem, que, jun­ta­mente com Santa Bar­to­lo­meia Ca­pi­tânio fundou o Ins­ti­tuto das Irmãs da Caridade. († 1847)

8.   Em Wan­glajia, lo­ca­li­dade pró­xima de Dong­guang­xian, no Hebei, pro­víncia da China, as santas mártires Lúcia Wang Cheng, Maria Fan Kun, Maria Qi Yu e Maria Zheng Xu, que, tendo sido edu­cadas num or­fa­nato, du­rante a per­se­guição dos se­quazes «Yihe­tuan» se di­ri­giram para a morte por de­ca­pi­tação, de mãos dadas e fe­lizes como quem vai para as bodas. († 1900)

9.   Em Ji­eshuiwang, junto da ci­dade de Shen­xian, na mesma pro­víncia da China, Santa Maria Du Zhaozhi, mártir e mãe dum sa­cer­dote, que, de­sis­tindo da fuga, re­gressou por não querer trair a fé de Cristo e su­jeitou a ca­beça se­re­na­mente ao ma­chado dos inimigos. († 1900)

10*.   Em Drohobych, na Ucrânia, os be­atos Se­ve­riano Ba­ranik e Jo­a­quim Senkivskyj, pres­bí­teros da Ordem de São Jo­safat e már­tires, que, em tempo de per­se­guição contra a fé, através do mar­tírio se tor­naram par­ti­ci­pantes da vi­tória de Cristo. († 1941)

11♦. Em Roma, a Beata Maria Pia Mastena (Te­resa Maria), virgem, fun­da­dora do Ins­ti­tuto das Irmãs da Santa Face. († 1951)

12. Santa Teodechilda, virgem. Ver páginas 259-260 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

13. Santa Vicência, na Folhinha do Coração de Jesus.

14. Bem-Aventurado Zenão, Nicolau, Ivan e Basílio (também na Folhinha do Coração de Jesus). “28/06: Bvs. ZĘNÃO, NICOLAU, IVAN E BASÍLIO. Todos estes padres redentoristas ucranianos se destacam pelo seu testemunho de fé e resistência ao regime comunista. Zenão n asceu em 1903 e foi ordenado em 1932. Seu zelo pastoral despertou a ira dos comunistas. Aprisionado em 1941, foi assassinado no mesmo ano, provavelmente crucificado na parede da prisão. Nicolau foi ordenado em 1910. Em 1932 foi nomeado bispo. Preso em 1945, libertado em 1956, morreu em 1959, em consequência das torturas. Ivan nasceu em 1889. Ordenado em 1923, foi preso em 1950. Morreu na sexta-feira santa de 1952, após ser duramente torturado. Basilio, nascido em 1903, foi feito prisioneiro dos russos em 1945. Resistiu a 10 duros anos de prisão. Em 1959 foi nomeado pelo papa “bispo da Igreja do Silêncio”. Morreu em 1973. Frei Sandro Roberto da Costa, OFM (Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 27/06/2010) – Petrópolis/RJ”

15 Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, durante a perseguição de Diocleciano, São Pápias ou Pápio, torturado por causa de Cristo (M).

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico,  no ano do Senhor de 1528, o Bem-Aventurado Paulo Giustiniani. Em plena Renascença italiana, este humanista veneziano, tornando-se monge no deserto de Camaldoli, esforçou-se para reavivar a chama de sua Ordem, fundando a “Companhia dos eremitas de S. Romualdo”, ou “Congregação do Monte Corona”. Na solidão com Deus, elaborou uma doutrina equilibrada do ideal eremítico (X).

16. Outros santos do dia 28 DE JUNHO: páginas: 245-264 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 28 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/28_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 498-500:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/