Santas e Santos de 25 de setembro

1.   Co­me­mo­ração de São Cléofas (também na Folhinha do Coração de Jesus), dis­cí­pulo do Se­nhor, que, se­guindo em vi­agem com outro dis­cí­pulo, sentiu arder-lhe o co­ração quando Cristo, na tarde da Páscoa, lhes apa­receu no ca­minho e lhes ex­pli­cava as Es­cri­turas e de­pois, na po­vo­ação de Emaús, re­co­nheceu o Sal­vador na fracção do pão.

– Ver páginas 435-440: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “ … Cléofas ou Cléopas é uma das figuras do antigo Cristianismo, um dos dois discípulos que Jesus encontrou na estrada para Emaús[1]. Ele é também um dos Setenta Discípulos”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%A9ofas

2.   Em Amiens, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, São Fir­mino, ve­ne­rado como bispo e mártir. († data inc.).

Ver ainda 14 de janeiro.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, igualmente São Firmino, primeiro bispo de Amiens, que para lá levou o Evangelho de Cristo. (M).

– Ver páginas 441-442: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… São Firmino, do latim Firminus (Pamplona272 – Amiens25 de setembro de 303) foi um missionário cristão navarro, primeiro bispo de Pamplona[1] (provável) e primeiro bispo de Amiens, onde fundou a igreja local. Foi decapitado aos 31 anos de idade. É patrono de AmiensLesaka, da diocese de Pamplona, e co-patrono de Navarra junto com São Francisco Xavier”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Firmino_de_Amiens

– Ver também “Firmino ou Firmin, como foi batizado, nasceu na Espanha, na cidade de Pamplona, na última metade do século III. Era filho de uma família rica, influente e bem firmada nos princípios do cristianismo. Mas foi na França que seu trabalho de evangelização destacou-se, de tal forma que foi considerado uma das figuras mais importantes da Igreja daquele tempo.”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-firmino-ou-firmin

3.   Em Da­masco, na Síria, os santos már­tires Paulo e Tata, es­posos, e seus fi­lhos Sa­bi­niano, Má­ximo, Rufo e Eu­génio, que, acu­sados de serem cris­tãos, de­pois de su­por­tarem açoites e ou­tros su­plí­cios, en­tre­garam a sua alma a Deus. († c. s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a palma do martírio São Paulo e sua Família, em Damasco; bem como os Bem-Aventurados Bardoniano e Eucarpo e mais vinte e seis cristãos, na Ásia. (M)

– Ver “… Paulo e Tatta eram um casal em Damasco que, com seus filhos, foram mortos pelas autoridades romanas durante a perseguição da Igreja… Acusados ​​de professar a religião cristã, foram açoitados e torturados de muitas maneiras até que entregaram suas almas a Deus.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember25.html

4.   Em Char­tres, na Gália Li­o­nense, na ho­di­erna França, São So­lene, bispo. († a. 511).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. VI, São Solênio, bispo de Chartres. Conselheiro muito ouvido por Clóvis, assistiu a seu batismo juntamente com São Remígio e São Gastão. (M).

– Ver páginas 443-444: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

5.   Em Sois­sons, na Gália Bél­gica, também na ac­tual França, São Prin­cípio, bispo, irmão de São Remígio. († s. VI)

6*.   Em Cork, na Mor­mónia, pro­víncia da Ir­landa, São Fin­barro, bispo. († s. VI)

– Ver “… FINBAR, ou Bairre, fundador da cidade e sé de Cork, é dito ter sido o filho natural de uma senhora real e de um mestre ferreiro. Ele foi batizado de Lochan, mas os monges que o educaram em Kilmacahill em Kilkenny mudaram seu nome para Fionnbharr… Ele teria morrido em Cloyne, e seu corpo foi levado para o enterro em sua igreja em Cork. A festa de São Finbar é mantida neste dia em toda a Irlanda…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember25.html

7.   Em Au­xerre, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, Santo Ana­cário ou Au­na­cário, bispo, du­rante cujo epis­co­pado se con­cluiu o cha­mado Mar­ti­ro­lógio Jeronimiano. († 605).

– Ver páginas 445-446: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

8*.   Em Cu­sance, no ter­ri­tório de Be­sançon, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santo Er­men­fredo, abade. († c. 670)

9*.   No mos­teiro da San­tís­sima Trin­dade, na re­gião de Mos­covo, na Rússia, São Sérgio de Ra­donez, que, de­pois de viver como ere­mita na as­pe­reza da flo­resta, se­guiu a vida ce­no­bí­tica, que pro­pagou desde que foi eleito he­gú­meno; foi sempre um homem de ín­dole afável, con­se­lheiro de prín­cipes e con­so­lador dos fiéis. († 1392).

– Ver “… Sérgio de Radonege (em russo: Сергий Радонежский, Siergui Rádoniezhsky) (aprox.1314 – 1392), também Sergey Radonezhsky foi um Stáret (mestre e conselheiro de monastério ortodoxo) e o reformador monástico mais importante da História Medieval da Rússia…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9rgio_de_Radonege

10*.   Na serra de Al­pu­jarras, pró­ximo de Gra­nada, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, o Beato Marcos Criado, pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade dos Ca­tivos e mártir, que foi morto pelos Mouros. († 1569)

11*.   Em Car­rión de Ca­la­trava, po­vo­ação pró­xima de Ciudad Real, também na Es­panha, os be­atos már­tires João Pedro de Santo António (José Maria Bengoa Aran­gúren), pres­bí­tero, e Paulo Maria de São José (Pedro Leoz y Por­tillo), re­li­gioso da Con­gre­gação da Paixão, e Jesus Hita Mi­randa, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Maria, que, du­rante o furor da per­se­guição re­li­giosa, foram fu­zi­lados pelos mi­li­ci­anos em ódio à Igreja. († 1936)

12♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos João Co­dera Marquês e Tomás Gil de la Cal, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires na mesma per­se­guição contra a Igreja. († 1936)

13*.    Em Urda, pró­ximo de To­ledo, na Es­panha, o Beato Félix das Cinco Chagas (Félix Ugalde Irurzun), re­li­gioso da Con­gre­gação da Paixão, que, fu­zi­lado por causa da sua fé cristã du­rante a grande per­se­guição, al­cançou a palma do martírio. († 1936)

14. Santa Aurélia, também na Folhinha do Coração de Jesus.

– Ver página 448 “… Em Anagni, as santas virgens Aurélia e Neomísia.”: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 716, São Ceolfrido, abade de Wearmouth, que mostrou-se muito unido à Santa Sé. (M)

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Baviera, em 1054, o Bem-Aventurado Hermano, o Coxo, monge de Reichenau, cantor da Virgem Maria. (X)

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1838, a paixão do Bem-Aventurado Francisco Jaccard, missiohário da Savóia, martirizado na Indochina. (X).

– Ver página 447: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

18. Outras santas e santos do dia 25 de setembro, págs. 427-448 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 25 de setembro, ver ainda: 25 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  753-754: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember25.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 24 de setembro

24 DE SETEMBRO: SOLENIDADE DE NOSSA SENHORA DAS MERCÊS.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 24 de setembro), Solenidade de NOSSA SENHORA DAS MERCÊS (também na Folhinha do Coração de Jesus de 24 de setembro), nas catedrais de Bom Jesus de Gurguéia, Itapipoca e Porto Nacional, das quais é titular.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 24 de setembro, Festa de Nossa Senhora da Guia, padroeira da Diocese de Patos, na Paraíba.

Também no Diretório da Liturgia da CNBB: a) na Diocese de Patos (PB), NOSSA SENHORA DA GUIA, Padroeira diocesana – Festa; b) nas catedrais de Bom Jesus do Gurgueia, Itapipoca e Porto Nacional – NOSSA SENHORA DAS MERCÊS, Titular, solenidade.

– No VIDAS DOS SANTOS, 10 de agosto, pág. 330: “Na Espanha, aparição da bem-aventurada Virgem Maria, para que se instituísse, sob o nome de Nossa Senhora das Mercês, a ordem da Redenção dos cativos (24 de set.): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

– Ver ainda pág. 425 “No mesmo dia (24 de setembro), a festa da Bem-aventurada Virgem Maria, dita das Mercês, ordem que Ela mesma instituiu, sob este nome, para o resgate de cativos. A origem da Ordem dos Mercedários, que se ocupou com a “liberdade dos cristãos cativos dos muçulmanos, calca-se numa vontade mesma de Nossa Senhora, que, aparecendo a São Pedro Nolasco, a São Raimundo de Penhaforte e ao rei de Aragão, no século XIII, assim sugeriu que se criasse aquela ordem. A festa de Nossa Senhora das Mercês estendeu-se à Igreja universal em 1696,”: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver tambémA devoção originou-se na Espanha, daí também ser conhecida por NOSSA SENHORA DAS MERCEDES, e foi popularizada pelo frades da Ordem de Nossa Senhora das Mercês, fundada por São Pedro Nolasco. Foi considerada protetora dos cristãos cativos dos mouros na África, principalmente os marinheiros e mercadores subjugados no Mar Mediterrâneo. A devoção chegou a Portugal, onde difundiu-se de Alenquer para Santarém e para Lisboa. A devoção foi trazida pelos frades mercedários para o Brasil, onde floresceram diversas confrarias, formadas principalmente por escravos, os quais consideravam Nossa Senhora das Mercês padroeira de sua libertação.[1]

APARIÇÃO: Durante a invasão moura na Espanha, os cristãos estavam sendo perseguidos, e muitos eram escravizados. Numa noite, Pedro Nolasco, Raimundo de Peñafort, um teólogo, e o rei de Aragão, Dom Jaime I tiveram o mesmo sonho. No sonho, apareceu a Virgem, dizendo-lhes para fundar uma ordem com o objetivo de proteger os cristãos e libertar os fiéis cativos. Pedro Nolasco e o teólogo, Raimundo, descobriram que tiveram o mesmo sonho, e ambos pediram a permissão do rei para fundar a ordem, e para sua surpresa, o rei também tivera o mesmo sonho. Então foi criada a Ordem Real, Celestial e Militar de Nossa Senhora das Mercês para a Redenção dos Cativos, e Pedro foi nomeado o grão-mestre da Ordem, sendo canonizado com o nome de São Pedro Nolasco. E assim, a devoção à Virgem das Mercês foi se espalhando por toda a Europa.

A festa de Nossa Senhora das Mercês e celebrada com louvor no Peru onde ela é padroeira.

No Brasil, desde o século XVII é festejada na cidade de: Jaicós Piauí de 15 a 24 de Setembro com novena, e no dia de nossa senhora (24 de setembro) a programação conta com missas, sendo algumas presididas pelo bispo diocesano, e procissão , que atrai milhares de fiÉis de mais de 9 Estados do Brasil. É celebrada na cidade de Itapipoca, CE, dos dia 14 a 24 de setembro, sendo algumas celebrações presidida pelos bispos: diocesano e emérito da Diocese de Itapipoca. Em São João del Rei (Minas Gerais), O título de Maria das Mercês é celebrado com pompa. São dez dias de festa, com novena solene e, por tradição, barroca, que conta com a participação de diversos bispos do Brasil, além de missas cantadas. No dia da virgem, a programação conta com santas missas solenes, inclusive algumas presididas pelo bispo diocesano, e à noite, a festa se encerra com a majestosa procissão, que “arrasta” milhares de fiéis junto aos andores de Nossa Senhora das Mercês, São Pedro Nolasco e São Raimundo Nonato. Um dos atrativos é o belíssimo show pirotécnico à chegada da procissão. Em Tejuco distrito de Brumadinho em Minas Gerais e celebrado o jubileu em honra a santa. Existe uma cidade em Minas Gerais chamada Mercês, onde há uma belíssima igreja em homenagem a santa e onde o jubileu é comemorado por dez dias, tendo seu ápice no dia 24 de setembro. É Padroeira de Cuité Paraíba desde 1768 celebrada com grande procissão e missa. Em são Raimundo Nonato -PI, no bairro Aldeia existe um templo dedicado a nossa senhora das mercês, onde todos os anos muitos fies se reunem em louvores a santa do dia 15 a 24 de setembro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_das_Merc%C3%AAs

– Ver também “… No meio da noite de 1º de agosto de 1218 , na festa de São Pedro nas Correntes, a Virgem Maria apareceu a Pedro Nolasco e disse: “Meu filho, eu sou a Mãe do Filho de Deus que, para a salvação e a liberdade do homem, que derramou todo o seu sangue sofrendo a morte cruel de cruz. Vim aqui procurar gente boa que deseja, como meu filho, dar a vida pela salvação e pela liberdade de seus irmãos acorrentados».
“Portanto, desejo que uma Ordem religiosa seja fundada em minha honra, cujos membros resgatem os escravos cristãos das mãos e da tirania dos turcos, dando-se como penhor, se necessário, por aqueles que não podem comprar de outra forma … Não seja com medo, Pedro, vou ajudá-lo em tudo isso, e para que você possa acreditar em minhas palavras, você verá em breve o cumprimento do que eu anunciei. Você verá meus filhos e filhas da Ordem (Nossa Senhora da Piedade) orgulho de usar o mesmo tipo de roupa branca que você me vê vestindo.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

VER DIA 06 DE MAIO: SÃO PEDRO NOLASCO:

Em Bar­ce­lona, na Es­panha, SÃO PEDRO NOLASCO, pres­bí­tero, que, jun­ta­mente com São Rai­mundo de Pe­nha­forte e Jaime I, rei de Aragão, é con­si­de­rado fun­dador da Ordem de Nossa Se­nhora das Mercês para a Re­denção dos Ca­tivos; no tempo do do­mínio dos in­fiéis, de­sen­volveu di­li­gen­te­mente uma grande ac­ti­vi­dade para es­ta­be­lecer a paz e li­bertar os cris­tãos do jugo da escravidão. († 1245).

OBSERVAÇÕES SOBRE SÃO PEDRO NOLASCO:

A. VER: Na FOLHINHA DO CORAÇÃO DE JESUS, dia 28 de janeiro; no MARTIROLÓGIO ITALIANO, dia 06 de maio.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Do dia 31 de janeiro. Em Barcelona, Espanha, em 1256, São Pedro Nolasco. Natural da diocese de Carcassonne, fundou, com São Raimundo de Peñafort a Ordem de Nossa Senhora das Mercês, para o resgate de prisioneiros cristãos. Seus religiosos colocavam-se eles próprios como prisioneiros em lugar dos irmãos (M).

B. Ver São Pedro de Nolasco, fundador da Ordem da Graça para a Redenção dos cativos (31 de janeiro) páginas 297-302: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

C. Ver “… ‘’Nolasco’’, disse a Mãe de Jesus, ‘’É vontade de meu filho e vontade minha que fundes uma Ordem religiosa para remir os cativos. Eis que nós estaremos sempre contigo.’’…”: http://mercedarios.com.br/sao-pedro-nolasco

D. Ver também “Pedro Nolasco foi um santo católico nascido na França e que desenvolveu seu trabalho missionário religioso na Espanha… Em 1218 fundou a Ordem de Nossa Senhora das Mercês. Pedro Nolasco é santo, como reconheceu a Igreja Católica (São Pedro Nolasco), e conhecido como redentor dos cativos.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Nolasco

E. Ver ainda “Foi canonizado pelo Papa Urbano VIII, em 1628. Embora seja comumente homenageado no dia 13 de maio, festa de Nossa Senhora das Mercês, e no dia 28 de janeiro pelos padres mercedários, o calendário litúrgico romano lhe decida especialmente o dia 31 de janeiro para a sua veneração.”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-pedro-nolasco

F. VerDOIS TEXTOS PARA CONHECER SÃO PEDR NOLASCO: https://ocampones.org/dois-textos-para-conhecer-sao-pedro-nolasco/

F1. ver CONVENTO DAS MERCÊS: https://pt.wikipedia.org/wiki/Convento_das_Merc%C3%AAs_(S%C3%A3o_Lu%C3%ADs)

G. Ver ainda “Sua festividade é comemorada em 31 de janeiro*. * Em 28 de janeiro já mesmo antes do último Missal Tridentino, publicado em 1962.”: https://www.institutojacksondefigueiredo.org/enciclopedia-catolica/hagiografia/vida-de-sao-pedro-nolasco

================

VER TAMBÉM 24 DE SETEMBRO NA IGREJA ORTODOXA Todas as comemorações fixas abaixo são comemoradas no dia 7 de outubro pelas igrejas ortodoxas sob o Velho Calendário. No dia 24 de setembro do calendário civil, as igrejas sob o Velho Calendário celebram as comemorações listadas no dia 11 de setembro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/24_de_setembro_na_Igreja_Ortodoxa

===================

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 24 DE SETEMBRO

1.   Em Milão, na Trans­pa­dana, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo Ana­tólio, que é con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († s. II)

2.   Em Se­de­laucum, hoje Se­au­lieu, no ter­ri­tório de Autun, na França, os santos An­dó­quio, Tirso e Félix, mártires. († data inc.).

– Ver Santos Andóquio, Tirso e Félix, mártires, páginas 420-421: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

3.   Em Ar­vena, na Aqui­tânia, hoje Cler­mont-Fer­rand, também na França, São Rús­tico, bispo, que, sendo pres­bí­tero nesta ci­dade, as­sumiu, com grande ale­gria da ci­dade, a honra do episcopado. († s. V)

4.   Em Lião, na Gália, hoje também na França, São Lopo (São Lupo), bispo, que antes tinha vi­vido como anacoreta. († d. 528)

5*.   Em Mar­selha, na Pro­vença, também na França, Santo Isarno, abade, homem aus­tero para con­sigo, mas be­ne­vo­lente e pa­cí­fico para com os ou­tros, que re­novou a vida re­gular no mos­teiro de São Vítor. († 1043).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1043, Santo Isarno, amigo de Santo Odilão de Cluny. Eleito abade de São Vítor de Marselha, favoreceu o monaquismo no sul da França e na Catalunha. (X).

– Ver página 424: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

6.   Na Pa­nónia, em ter­ri­tório da ac­tual Hun­gria, São Ge­rardo Sa­gredo, bispo de Csanad e mártir, que foi pre­ceptor de Santo Eme­rico, prín­cipe ado­les­cente, filho do rei Santo Es­têvão, e morreu ape­dre­jado junto ao rio Da­núbio numa se­dição de hún­garos pagãos. († 1046).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1046, São Geraldo (também na Folhinha do Coração de Jesus), monge beneditino veneziano, que feito bispo de Csanad na Hungria, sacrificou sua vida defendendo os direitos e os deveres civis e religiosos. (M).

– Ver páginas 414-419: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Gerardo Sagredo, também Gerhard ou Gellert, foi um bisposacerdote e missionário.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gerardo_Sagredo

– Ver ainda “… SÃO GERARD, BISPO DE Chzonad, MARTYR

ST GERARD, às vezes apelidado de Sagredo, o apóstolo de um grande distrito da Hungria, era um veneziano, nascido por volta do início do século XI. Ainda bem jovem se consagrou ao serviço de Deus no mosteiro beneditino de San Giorgio Maggiore em Veneza, mas depois de algum tempo deixou-o para fazer uma peregrinação a Jerusalém. Ao passar pela Hungria, ele se tornou conhecido do rei, Santo Estêvão, que o fez tutor de seu filho, Bd Emeric, e Gerard também começou a pregar com sucesso. Quando Santo Estêvão estabeleceu a sé episcopal de Csanad, ele nomeou Gerardo como seu primeiro bispo. A maior parte do povo era pagão, e aqueles que levavam o nome de cristão eram ignorantes, brutos e selvagens, mas São Geraldo trabalhou entre eles com muitos frutos. Sempre uniu, tanto quanto possível, a perfeição do estado episcopal à da vida contemplativa, o que lhe deu um novo vigor no desempenho dos seus deveres pastorais. Mas Gerard também era um estudioso e escreveu uma dissertação inacabada sobre o Hino dos Três Jovens (Daniel iii), bem como outras obras que se perderam.
   O rei Estêvão apoiou o zelo do bom bispo enquanto ele viveu, mas com sua morte em 1038 o reino mergulhou na anarquia por disputantes pretendentes à coroa, e uma revolta contra o Cristianismo começou. As coisas foram de mal a pior e, finalmente, ao celebrar a missa em um pequeno lugar no Danúbio chamado Giod, Gerard previu que naquele dia receberia a coroa do martírio. O seu grupo chegou a Buda e ia atravessar o rio, quando foi atacado por alguns soldados sob o comando de um obstinado defensor da idolatria e inimigo da memória do rei Santo Estêvão. Eles atacaram São Geraldo com uma chuva de pedras, derrubaram seu veículo e o arrastaram para o chão. Enquanto estava em suas mãos, o santo se ajoelhou e orou com Santo Estêvão: “Senhor, não atribuam este pecado a eles. Eles não sabem o que fazem. “Ele mal havia pronunciado essas palavras quando foi atravessado pelo corpo com uma lança; os insurgentes então o arrastaram até a beira do penhasco chamado Blocksberg, onde estavam, e atiraram seu corpo de cabeça para baixo no Danúbio abaixo. Era 24 de setembro de 1046. A morte heroica de São Geraldo teve um efeito profundo, ele foi reverenciado como um mártir e suas relíquias foram consagradas em 1083 ao mesmo tempo que as de Santo Estêvão e seu aluno Bd Emeric. Em 1333, a república de Veneza obteve a maior parte de suas relíquias do rei da Hungria, e com grande solenidade as traduziu para a igreja de Nossa Senhora de Murano, onde São Geraldo é venerado como o protomártir de Veneza, o lugar de seu nascimento…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

7*.   Em Ge­rona, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, o Beato Dal­mácio Moner, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, in­signe pelo seu amor à so­lidão e ao silêncio. († 1341)

8*.   Em York, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Gui­lherme Spenser, pres­bí­tero, e Ro­berto Har­desty, con­de­nados à pena ca­pital e en­for­cados no rei­nado de Isabel I, o pri­meiro por ser sa­cer­dote, o se­gundo por lhe ter dado hospitalidade. († 1589)

9.   Em Na­ga­sáki, no Japão, Santo An­tónio Gon­zález, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que, en­viado para o Japão com ou­tros cinco com­pa­nheiros e en­car­ce­rado pouco tempo de­pois, foi sub­me­tido duas vezes ao su­plício da água, até que, con­su­mido pela febre, pre­cedeu os seus com­pa­nheiros na morte, no tempo do chefe su­premo To­ku­gawa Yemitsu. († 1637)

10.     Em San Se­ve­rino, nas Marcas, re­gião da Itália, São Pa­cí­fico (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, in­signe pela suas pe­ni­tên­cias, amor à so­lidão e oração ante o San­tís­simo Sacramento. († 1721).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em San Severino, na região de Ancona, na Itália, São Pacífico, franciscano. Professor de filosofia e brilhante pregador, aceitou generosamente a doença que aos trinta e cinco anos o obrigou a cessar toda a atividade exterior. (M)

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 23 de setembro de 2010, “Frei Pacífico, discípulo de São Francisco, se distinguia pela sua nobreza. Foi coroado Rei dos versos pelo imperador Frederico II. Era reconhecido como homem nobre, cortês e mestre na arte de cantar. Sua nobreza foi conquistada através do esforço pessoal, do exemplo alheio e da graça recebida. Convertido por uma pregação de Francisco sobre as vaidades do mundo. Certa vez viu o Tau na fronte de Francisco, sinal de predestinação. Francisco compôs uns louvores a Deus e queria chamar Frei Pacífico, Rei dos versos, hábil mestre de coro, para escolher alguns frades piedosos que fossem pelo mundo a pregar e a cantar os louvores de Deus. Frei Pacífico faleceu entre 1230 e 1235, em Lens, na França, onde fora ministro provincial. (Frei Antonio Andrietta, OFM – São Paulo/SP)”.

São Pacífico de São Severino, no VIDAS DOS SANTOS. Ver páginas 427-428: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

11*.   Em Ma­ribor, na Es­lo­vénia, o Beato An­tónio Mar­tinho Slomsek, bispo, que se de­dicou com todas as suas ener­gias ao cui­dado da vida cristã das fa­mí­lias, à for­mação do clero e à de­fesa da uni­dade da Igreja. († 1862)

12*.   Em Roma, a Beata Co­lomba Ga­briel (Joana Ma­tilde Ga­briel), aba­dessa do mos­teiro de L’viv, na Ucrânia, que, in­jus­ta­mente ca­lu­niada, se di­rigiu para Roma, onde viveu pobre e alegre e fundou a Con­gre­gação das Irmãs Be­ne­di­tinas da Ca­ri­dade, além da obra so­cial cha­mada Casa da Fa­mília, em favor das jo­vens ope­rá­rias po­bres ou afas­tadas da família. († 1926)

13*.   Em Ablat de la Ri­bera, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato José Rai­mundo Pas­coal Ferrer Botella, pres­bí­tero e mártir, que pa­deceu o mar­tírio du­rante a per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

14*.   Em Rotglà y Cor­bera, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato José Maria Fer­rándiz Hernández, pres­bí­tero e mártir, que na mesma per­se­guição re­li­giosa ter­minou vi­to­ri­o­sa­mente o com­bate da fé. († 1936)

15*.   Em Ol­leria, na mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata En­car­nação Gil Valls, virgem e mártir, que, le­vando a lâm­pada acesa, foi ao en­contro de Cristo Esposo. († 1936)

16*.   Em Al­cira, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato José Rai­mundo Fer­ragut Girbés, mártir, pai de fa­mília que morreu como ví­tima por Cristo na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

17♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Afonso do Sa­grado Co­ração de Maria (Afonso Ari­mány Ferrer), pres­bí­tero da Ordem dos Car­me­litas Des­calços e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, foi as­sas­si­nado  em ódio ao sacerdócio. († 1936)

18♦.   Em Má­laga, também na Es­panha, os be­atos Ma­nuel Gómez Contioso, pres­bí­tero, e com­pa­nheiros már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição, foram as­sas­si­nados em ódio à fé cristã. São estes os seus nomes: Es­têvão Garcia Garcia e Ra­fael Ro­drí­guez Mesa, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Salesiana. († 1936)

19♦.   Em Cu­enca, também na Es­panha, os be­atos Mel­chior do Es­pí­rito Santo (Mel­chior Ro­drí­guez Vil­las­trigo), pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade e com­pa­nheiros már­tires, que con­sumou egre­gi­a­mente o seu com­bate por Cristo. São estes os seus nomes: Luís de São Mi­guel dos Santos (Luís de Er­doíza y Za­malloa), Tiago de Jesus (Tiago Ar­riaga y Ar­ríen), pres­bí­teros, e João de Nossa Se­nhora do Cas­tellar (João Fran­cisco Joya y Cor­ra­lero), re­li­gioso, todos da Ordem da San­tís­sima Trindade. († 1936)

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em meados do séc. VII, São Geremário (São Germaro, também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que multiplicou o número de mosteiros na região de Beauvais. Morreu em um deles, que em seguida tomou o seu nome. (M).

– Ver páginas 422-423: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

21. Beata Rita Amada de Jesus. “Rita Amada de Jesus, nascida Rita Lopes de Almeida, foi uma beata portuguesa e fundadora do “Instituto das Irmãs de Jesus Maria José”… Apóstola do Rosário, da família e da Eucaristia… Beatificada pelo Papa Bento XVI em 28.05.2006… Festa litúrgica 24 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rita_Amada_de_Jesus

– Ver também “… faleceu em Casalmendinho (paróquia de Ribafeita) a 6 de Janeiro de 1913, em odor de santidade, confortada pelos últimos Sacramentos…”: https://www.vatican.va/news_services/liturgy/saints/ns_lit_doc_20050424_amada_po.html

VER DIA 06 DE JANEIRO:

Em Casalmedinho, localidade próxima de Viseu, em Portugal, a Beata Rita Amada de Jesus (Rita Lopes Almeida), virgem, que, em tempos difíceis de perseguição religiosa e devassidão de costumes, entre grandes dificuldades e obstáculos fundou o Instituto Jesus Maria José, destinado a recolher e educar meninas pobres e abandonadas, promovendo também com grande diligência a dignidade integral das mulheres. († 1913).

– Ver “Rita Amada de Jesus, nascida Rita Lopes de Almeida, foi uma beata portuguesa e fundadora do “Instituto das Irmãs de Jesus Maria José”.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Rita_Amada_de_Jesus 

22. São Vincenzo Maria Strambi. “… Vincenzo Maria Strambi (Civitavecchia1 de janeiro de 1745 – 1 de janeiro de 1824) – no religioso Vincenzo Maria di San Paolo – foi um prelado católico romano italiano que era um membro professo dos Passionistas e serviu como Bispo de Macerata-Tolentino de 1801 até sua renúncia em 1823 . Strambi tornou-se Passionista apesar de seu fundador, São Paulo da Cruz recusando-o várias vezes devido à constituição frágil de Strambi. Mas ele praticou austeridades Passionistas que continuaram após sua nomeação como bispo que o viu favorecer seu hábito religioso em vez do traje episcopal usual. Strambi era conhecido por seus projetos de caridade que incluíam o cuidado dos pobres e a redução das despesas diocesanas para sustentá-los; interessou-se especialmente pela educação e formação permanente dos sacerdotes. [2]”: Vincenzo Maria Strambi – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

23. Outras santas e santos do dia 24 de setembro, págs. 414-426 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 24 de setembro, ver ainda: 24 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  750-752: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember24.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 23 de setembro

1. Me­mória de São Pio (também na Folhinha do Coração de Jesus), de Pietrelcina (Fran­cisco For­gione), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que no con­vento de San Gi­o­vánni Ro­tondo, na Apúlia, re­gião da Itália, se con­sa­grou as­si­du­a­mente à di­recção es­pi­ri­tual dos fiéis e à re­con­ci­li­ação dos pe­ni­tentes, e foi tão grande a sua pro­vi­dente de­di­cação aos po­bres e aos ne­ces­si­tados, que neste dia ter­minou a sua pe­re­gri­nação ter­rena ver­da­dei­ra­mente con­fi­gu­rado com Cristo crucificado. († 1968).

– Ver “… Padre Pio de Pietrelcina, nascido Francesco ForgioneO.F.M. Cap. (Pietrelcina25 de maio de 1887 — San Giovanni Rotondo23 de setembro de 1968) foi um frade e sacerdote católico italiano, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, elevado a santo pela Igreja Católica como São Pio de Pietrelcina.

Foi, ainda em vida, alvo de uma veneração popular de grandes proporções, principalmente em razão de muitos carismas e dons espirituais que lhe são atribuídos: o dom da bilocação, o dom da levitação, das curas milagrosas, dos perfumes que exalava, entre outros.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Padre_Pio

2.   Co­me­mo­ração dos santos Za­ca­rias e Isabel, pais de São João Bap­tista, Pre­cursor do Se­nhor. Isabel, quando re­cebeu em sua casa Maria, sua pa­rente, cheia do Es­pí­rito Santo saudou a Mãe do Se­nhor como ben­dita entre as mu­lheres. Za­ca­rias, sa­cer­dote, cheio de es­pí­rito pro­fé­tico, ante o nas­ci­mento do filho, louvou a Deus re­dentor e anun­ciou a pró­xima vinda de Cristo, que pro­cede do alto como sol nascente.

Ver 05 de novembro: São Zacarias e Santa Isabel (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 05 de novembro, na Palestina, no começo da era cristã, os santos pais do Precursor, Zacarias e Isabel. São Lucas relata que “ambos eram justos diante de Deus, e de modo irrepreensível seguiam todos os mandamentos e estatutos do Senhor (Lc 1,6). (M).

– Ver páginas 196-204: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver “Isabel (do hebraico: אֱלִישֶׁבַע / אֱלִישָׁבַע “Meu Deus jurou”; hebraico padrãoElišévaʿ ~ ElišávaʿTiberianoʾĔlîšéḇaʿ ~ ʾĔlîšāḇaʿ) (em árabe: إليزابيث, Ilizabith) é uma personagem do Novo Testamento da Bíblia, mencionada no Evangelho segundo Lucas como esposa do sacerdote Zacarias e mãe de João Batista.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_(B%C3%ADblia)

– Ver “Zacarias (do hebraico זְכַרְיָה, Zekariyah, “Deus se lembrou”, em árabe: زكريا – Zakariya) foi, segundo a Bíblia, um sacerdote do Templo de Jerusalém, pai de João Batista e esposo de Isabel. É um profeta Bíblico. Entretanto, é considerado pelos muçulmanos como um dos profetas no Alcorão, onde é mencionado como o protetor de Maria, mãe de Jesus (ou Isa, como é conhecido no islamismo).”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Zacarias_(sacerdote)

3.   Em Roma, a co­me­mo­ração de São Lino (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, a quem, se­gundo o tes­te­munho de Santo Ireneu, os Após­tolos con­fi­aram o epis­co­pado da Igreja fun­dada na Urbe e que São Paulo re­corda como seu companheiro. († s. I).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, o martírio do papa São Lino, que depois de São Pedro foi o primeiro a governar a Igreja Católica. Foi sepultado no Vaticano, junto do próprio Apóstolo. (R). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Lino

– Ver também página 413: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

Ver “São Lino (Papa Lino): … São Lino (10 — 76) é considerado pelo Anuário Pontifício o segundo Bispo de Roma, sucedendo ao apóstolo São Pedro, motivo pelo qual é identificado como o segundo Papa pela Igreja CatólicaTertuliano indica São Clemente I como o sucessor de Pedro,[1] no entanto, Irineu refere-se a Lino como o segundo bispo de Roma e que seria o mesmo Lino mencionado pelo Apóstolo Paulo em sua II Timóteo 4:21.[2]… Pouco se sabe sobre a sua vida. Os registros contemporâneos sobre Lino são escassos. A primeira menção de Lino na historiografia ocorre um século após sua morte por volta de 180 por Irineu.[2] Também foi citado por Jerônimo como “o primeiro após Pedro a estar no comando da Igreja Romana”…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Lino

4.   Em Capo Mi­seno, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Sósio, diá­cono e mártir, que, como re­fere o papa São Sí­maco, de­se­jando pro­teger da morte o seu bispo, con­se­guiu também ele no mar­tírio com igual preço a mesma glória. († c. 305).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Campânia, no séc. III, o Bem-Aventurado Sosso, diácono da Igreja de Misena, que teve sua cabeça cortada por causa de sua fé cristã. (M)

5.   Em An­cona, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, também re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Cons­tâncio, por­teiro da igreja, que res­plan­deceu mais pela hu­mil­dade que pelo dom de milagres. († s. V).

– Ver páginas 411-412: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

6*.   Em Iona, ilha da Es­cócia, Santo Adam­nano, pres­bí­tero e abade, homem muito ex­pe­ri­ente no co­nhe­ci­mento da Sa­grada Es­cri­tura e in­can­sável pro­motor da uni­dade e da paz, que, tanto na Es­cócia como na Ir­landa, per­su­adiu muitos com a sua pre­gação a ce­le­brar a Páscoa se­gundo a tra­dição romana. († 704).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mosteiro de Iona, na Escócia, em 704, Santo Adanano, o maior dos sucessores de São Columbano na direção daquela abadia. Exerceu benéfica influência sobre a Igreja e a sociedade de seu tempo. (X).  

– Ver “… Adomnano de Iona (em latimAdamnanusAdomnanusCondado de DonegalIrlanda, 627/8 — Iona704), foi um abade de Iona (679–704), hagiógrafoestadista e advogado clerical; é autor da mais importante Vita de São Columba e promulgador da “Lei dos Inocentes” (em latimlex innocentium, também chamada de Lei de Adomnano). Na Irlanda, especialmente em Derry e no condado de Donegal, uma forma popular anglicizada de seu nome é Santo Eunan, do gaélico Naomh Adhamhnán”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Adomnano

7.   Na África se­ten­tri­onal, os santos André, João, Pedro e An­tónio, már­tires, os quais, cap­tu­rados em Si­ra­cusa, na Si­cília, foram de­por­tados e sub­me­tidos ao su­plício pelos Mouros. († d. 881).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 880, os Santos Mártires André, João, Pedro e Antônio. Originários de Siracusa, foram deportados para a África em testemunho de sua fé. (M)

– Ver também “… Na África, os santos mártires André, João, Pedro e Antônio.
André, com João, Pedro e Antônio foram deportados da Sicília para a África pelos sarracenos, que ocupavam aquela terra na época. Na África, eles foram torturados brutalmente e martirizados por defenderem a fé…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember23.html

8*.   Em Ve­neza, ci­dade do Vé­neto, re­gião da Itália, o Beato Pedro Acotanto, monge, que re­cusou hu­mil­de­mente o cargo de abade e pre­feriu viver re­cluso no mosteiro. († c. 1187)

9*.   Em Bo­lonha, ci­dade da ac­tual Emília-Ro­manha, também na Itália, a Beata He­lena Du­glióli Dall’Ólio, que, de­pois de um ma­tri­mónio vi­vido em grande har­monia com o es­poso, quando ficou viúva viveu uma vida exemplar. († 1520)

10*.   Em Tlax­cala, no Mé­xico, os beatos Cris­tóvão, An­tónio e João, már­tires, que, no tempo da pri­meira evan­ge­li­zação da Amé­rica, ade­riram com ale­gria à fé cristã e por isso foram es­pan­cados até à morte pelos seus concidadãos. († 1527-1529)

11*.   Em Kingston, nas mar­gens do Ta­misa, na In­gla­terra, o Beato Gui­lherme Way, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Isabel I, por ter en­trado na In­gla­terra como sa­cer­dote foi con­de­nado à morte e en­for­cado no patíbulo. († 1588)

12*.   Em Mon­tréal, no Quebec, pro­víncia do Ca­nadá, a Beata Maria Emília Tavernier, re­li­giosa, que, de­pois de perder o es­poso e os fi­lhos, se de­dicou à as­sis­tência dos ne­ces­si­tados e fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Pro­vi­dência, em favor dos ór­fãos, dos an­ciãos e dos de­fi­ci­entes mentais. († 1851)

13*.   Em Be­nisa, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Vi­cente Bal­lester Far, pres­bí­tero e mártir, que, no tempo de per­se­guição re­li­giosa, en­frentou glo­ri­o­sa­mente o com­bate por Cristo. († 1936)

14*.   Em Be­ni­calap, po­vo­ação da mesma pro­víncia da Es­panha, as be­atas Sofia Xi­ménez Ximénez, mãe de fa­mília, Maria da Pu­ri­fi­cação de São José (Maria da Pu­ri­fi­cação Xi­ménez Xi­ménez) e Maria de Santa Sofia (Maria Jo­sefa del Rio Messa), vir­gens do Ins­ti­tuto das Irmãs Car­me­litas da Ca­ri­dade, már­tires, que, pelo com­bate do mar­tírio, al­can­çaram a im­pe­re­cível coroa de glória. († 1936)

15*.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, a Beata Ber­nar­dina Jablonska, virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs Servas dos Po­bres, que foi sempre so­lí­cita para com os po­bres e os enfermos. († 1940)

16*.   Em Var­sóvia, também na Po­lónia, o Beato José Stanek, pres­bí­tero da So­ci­e­dade do Apos­to­lado Ca­tó­lico e mártir, que, du­rante a guerra, so­freu o mar­tírio, en­for­cado pelos per­se­gui­dores da fé cristã. († 1944)

17. Santa Tecla de Icônio, (também na Folhinha do Coração de Jesus). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, Santa Tecla, considerada pela tradição de diversos Padres da Igreja, como “a primeira das mulheres mártires” e “semelhante aos Apóstolos”. A basílica de Santa Tecla, edificada perto de Selêucia, foi um dos mais ilustres santuários da Antiguidade. (M).

– Ver “… Santa Tecla foi uma virgem e protomártir membro de uma rica e influente família de Icônio. Foi agraciada pela Igreja com o título de “Igual aos Apóstolos” e protomártir entre as mulheres”. Muitas igrejas a ela foram dedicadas, entre as quais uma erigida em Constantinopla por Constantino. Tecla foi a intercessora das orações dos ascetas, tendo sido invocada durante a tonsura de mulheres no monasticismo.[1]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tecla_de_Ic%C3%B4nio

– Ver também “… ST THECLA, referida liturgicamente no Oriente como “protomártir entre as mulheres e igual aos apóstolos”, foi uma das heroínas mais veneradas dos primeiros tempos da Igreja. São Metódio do Olimpo, em seu Banquete das Dez Virgens, nos diz que ela era bem versada em filosofia e literatura profana, e elogia a facilidade, a força, a doçura e a modéstia de sua fala, tendo recebido sua instrução no conhecimento divino e evangélico de São Paulo. Santo Agostinho, Santo Epifânio, Santo Ambrósio e outros padres mencionam que São Paulo com a sua pregação a converteu à fé e que os seus discursos acenderam nela o amor à virgindade. Diz São Gregório de Nissa que ela assumiu o sacrifício de si mesma por uma vida morta para os sentidos, de modo que nada parecia permanecer vivo nela senão a razão e o espírito…

Santa Tecla não deu realmente seu sangue por Cristo; seu martírio consiste nas reprovações que recebeu de seu amante e de sua mãe, sua prova na fogueira e sua prova entre os leões. Estes são os três tormentos referidos no Rituale Ronzanum onde, na recomendação de uma alma que parte, ocorre a oração: “E como tu libertaste a virgem abençoada e mártir Tecla dos três tormentos mais cruéis, então digne-se a libertar a alma de este teu servo e trazê-lo para se regozijar contigo na felicidade celestial.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember23.html

18. Bem-Aventurado Francisco de Paula Vítor (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver “… Beato Francisco de Paula Victor (Campanha12 de abril de 1827 – Três Pontas23 de setembro de 1905) foi um sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana que viveu de forma heroica o seu ministério e faleceu com fama de santidade. Teve a sua beatificação autorizada pelo Vaticano após o reconhecimento de um milagre alcançado por sua intercessão. A cerimônia oficial de beatificado ocorreu em 14 novembro de 2015 em Três Pontas (MG), sendo Sua Santidade representada pelo Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação da Causa dos Santos. Sua festa litúrgica é celebrada no dia 23 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Padre_Victor

19. Outras santas e santos do dia 23 de setembro, págs. 399-413 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 23 de setembro, ver ainda: 23 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  747-750: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember23.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 22 de setembro

22 de setembro de 2021 – EQUINÓCIO

No Brasil e no hemisfério sul o EQUINÓCIO DE PRIMAVERA de 2021 é neste dia 22 de setembro, às 16h21minn no Brasil (conforme a Folhinha do Coração de Jesus) ou 19h21 na Inglaterra, meridiano de Greenwich (conforme a wikipedia)

“…Na astronomia, o equinócio é definido como o instante em que o Sol, em sua órbita aparente (como vista da Terra), cruza o equador celeste (a linha do equador terrestre projetada na esfera celeste).[1]

No referencial da Terra, o Sol se move ao longo do ano sobre a Eclíptica, que se estende sobre as treze constelações que formam o Zodíaco incluindo a constelação de Ofiúco. Entre o plano eclíptico e o plano equatorial celeste há um ângulo esférico de 23,5 graus, aproximadamente, e estes planos interceptam-se definindo uma reta. Esta reta intercepta a esfera celeste em dois pontos. Em definição equivalente, o equinócio corresponde ao momento em que o Sol, em sua trajetória ao longo do Zodíaco, encontra-se sobre um dos pontos definidos pela interseção entre o plano eclíptico, o plano equatorial terrestre e a esfera celeste.[2][3][4]

O equinócio ocorre duas vezes no ano, em março e em setembro. No equinócio ambos os hemisférios da Terra encontram-se igualmente iluminados pelo Sol.[5]

O ponto do céu que o Sol ocupa no equinócio de março define o ponto vernal. Devido à precessão dos equinócios, a localização do ponto vernal ao longo dos milênios não é fixa. Atualmente, encontramo-nos na era dos Peixes; ou seja, em dias atuais o ponto vernal localiza-se na constelação dos Peixes. No equinócio de setembro o Sol localiza-se na constelação da Virgem.[6]…”: Conforme: https://pt.wikipedia.org/wiki/Equin%C3%B3cio

================ SANTAS E SANTOS DE 22 DE SETEMBRO==================

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Co­mo­dila, junto à Via Os­ti­ense, a co­me­mo­ração de Santa Emé­rita, mártir. († data inc.).

– Ver “As santas Digna e Emérita são veneradas como santas e mártires pela Igreja Católica no dia 22 de setembro. Acredita-se que suas relíquias estejam na igreja de San Marcello al Corso, em Roma, embora haja registro de que no dia 5 de abril de 838, um monge chamado Félix apareceu em Fulda com o que ele alegava serem as relíquias de São CornélioCalistoAgapitoSão JorgeVicente de Saragoça, Máximo, Santa CecíliaSanta Eugênia, Santas Digna e Emérita, e Columbana.[1]  ”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Digna_e_Em%C3%A9rita

2.   Em Agaune, no ter­ri­tório de Va­lais, na Hel­vécia, hoje Saint-Mau­rice, na Suíça, os santos már­tires Mau­rício, Exu­pério e Cân­dido, sol­dados, os quais, como narra Santo Euquério de Lião, jun­ta­mente com os com­pa­nheiros da Le­gião Te­bana e o ve­te­rano Vítor, mortos por Cristo no tempo do im­pe­rador Ma­xi­miano, hon­raram a Igreja com a sua glo­riosa paixão. († c. 302).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Agaune, no cantão suíço de Valais, o martírio de São Maurício, ao qual uma tradição que remonta ao séc. V associa grande número de companheiros, membros de uma legião romana recrutada na Tebaida. Uma abadia de cônegos agostinianos foi levantada mais tarde sobre o túmulo desses santos e propagou o seu culto. (M).

– Ver páginas 399-410: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “E o nobre Maurício era o duque desta legião sagrada e os que governavam sob seu comando, que levavam as bandeiras, eram chamados de São Cândido, São Inocente, São Exsuperius, São Vítor e São Constantino, todos eles capitães.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A2ndido_de_Tebas

– Ver “… São Cândido (m. 287 dC) foi, de acordo com a lenda, um comandante da Legião Tebana. A Lenda de Ouro diz:”: Cândido de Tebas – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também LEGIÃO TEBANA “A Legião Tebana (também conhecida como os Mártires de Agauno) constam na hagiografia cristã[1] como uma legião romana inteira — com “seis mil, seiscentos e sessenta e seis homens”[a] — que teria se convertido em massa para o Cristianismo e foi martirizada em 286 d.C. de acordo com as hagiografias de São Maurício, o maior entre os santos da Legião, principalmente a “Lenda Dourada“. Sua festa é comemorada no dia 22 de setembro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Legi%C3%A3o_Tebana

– Ver SÃO MAURÍCIO DE TEBASSão Maurício foi um capitão na Legião Tebana, uma unidade lendária do exército romano que fora recrutada no Alto Egito, na cidade de Tebas, e era composta inteiramente de cristãos. Foi o primeiro santo Legionário do Cristianismo.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Maur%C3%ADcio_de_Tebas

– Ver também “… Em St. Maurice, perto de Sion, na Suíça, o aniversário dos santos mártires tebanos Maurício, Exuperius, Candidus, Victor, Innocent e Vitalis, com seus companheiros da mesma legião, cujo martírio pela fé durante o tempo de Maximiano preencheu o mundo com a glória de seus sofrimentos… Esta legião consistia em cerca de seis mil e seiscentos homens, e Maximiano, não tendo esperanças de superar sua constância, ordenou ao resto de seu exército que os cercasse e os cortasse em pedaços. Eles não resistiram, mas se deixaram abater como ovelhas, de modo que o chão ficou coberto com seus cadáveres e riachos de sangue correram por todos os lados. Maximiano deu os despojos dos mortos aos seus soldados como despojo, e eles os estavam compartilhando quando um veterano chamado Victor se recusou a participar. Com isso os soldados perguntaram se ele também era cristão. Ele respondeu que era sobre ele que eles caíram sobre ele e o mataram.

Ursus e outro Victor, dois soldados dispersos desta legião foram encontrados em Solothurn e ali mortos e, de acordo com as lendas locais, muitos outros em outros lugares, como Santo Alexandre em Bérgamo SS. Octavius ​​Adventor e Solutor em Torino e St Gereon em Colônia. O Martirológio Romano menciona Vitalis e Inocente, bem como os três acima e Victor hoje SS. Ursus e Victor em 30 de setembro e St .ABtoninus em Piacenza se associaram erroneamente à Legião Tebana na mesma data.

”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

3.   Em Roma, junto à Via Sa­lária An­tiga, o se­pul­ta­mento de Santa Ba­sila, mártir, no tempo dos im­pe­ra­dores Di­o­cle­ciano e Maximiano. († 304)

– Ver “Sobre Basília sabemos alguns detalhes do seu martírio, durante a perseguição de Diocleciano e Maximiano: foi decapitada e, nos lugares por onde a sua cabeça rolou, brotaram, milagrosamente, sete fontes. Foi enterrada na Via Salária Antiga, mas suas relíquias são veneradas em Couvert, França.”: https://www.vaticannews.va/pt/santo-do-dia/09/22.html

Ver também dia 17 de maio: Santa Basila

4.   Em Le­vroux, lo­ca­li­dade do ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Sil­vano, eremita. († c. s. V)

5.   No monte Glonna, junto ao rio Loire, no ter­ri­tório de Poi­tiers, na Gália, também na ac­tual França, São Flo­rêncio, presbítero. († c. s. VI).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no monte Glonne, às margens do Loire, no séc. V, São Florêncio, monge e sacerdote, que pregou o evangelho na região de Saumur. Suas relíquias, sempre transportadas, deixaram o nome do santo em diversas localidades nas quais foram veneradas. (M)

6.   No ter­ri­tório de Cou­tances, também na ho­di­erna França, São Lauto ou Laudo, bispo. († d. 549). Ver pág. 396: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

7.   Em Laon, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santa Sa­la­berga, aba­dessa, que, se­gundo se narra, foi cu­rada da ce­gueira e con­du­zida ao ser­viço de Deus por São Columbano. († c. 664).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 665, Santa Salaberga, mãe de família cristã, que fundou um convento em Langres, mais tarde transferido para Laon (X).

8.   Em Ra­tis­bona, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, Santo Eme­ramo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que so­freu o mar­tírio pela fé em Cristo. († c. 690).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, o martírio de Santo Emerano, bispo, que evangelizou a Baviera. Seu nome permanece ligado à abadia beneditina de Kleinechelfendorf, levantada sobre seu túmulo e que tornou-se local de peregrinação. (M)

9*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Mo­ri­mond, na França, o pas­sa­mento do Beato Otão, bispo de Frei­sing, que morreu com o há­bito mo­nás­tico, que nunca deixou du­rante o episcopado. († 1158)

10.          Em Turim, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Santo Inácio de Santhiá (Lou­renço Mau­rício Bel­vi­sótti), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, muito as­síduo na au­dição de con­fis­sões e na as­sis­tência aos enfermos. († 1770)

11*.   Ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato José Mar­chandon, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, por causa do seu sa­cer­dócio foi en­car­ce­rado numa sór­dida ga­lera, onde morreu con­su­mido pela fome e as en­fer­mi­dades e foi ao en­contro do Pai. († 1794)

12.   Em Seul, na Co­reia, a paixão dos santos Paulo Chong Ha-sang e Agos­tinho Yu Chin-gil, már­tires: o pri­meiro di­rigiu du­rante vinte anos, em tempo de per­se­guição, a pri­meira co­mu­ni­dade cristã; o se­gundo es­creveu cartas ao papa Gre­gório XVI pe­dindo-lhe pres­bí­teros para a Co­reia; ambos ca­te­quistas, de­pois de sub­me­tidos aos mais duros su­plí­cios, foram de­go­lados por causa da sua fé. († 1839)

13*.   Em Mon­serrat, na pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Carlos Na­varro Miguel, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos das Es­colas Pias e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra os re­li­gi­osos, foi co­roado com nobre martírio. († 1936)

14*.   No mesmo lugar, o Beato Ger­mano Gon­çalvo Andréu, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, foi co­roado com o tes­te­munho glo­rioso de Cristo. († 1936)

15*.   Em Al­cira, também na pro­víncia de Va­lência, os be­atos már­tires Vi­cente Pe­lufo Corts, pres­bí­tero, e Jo­se­fina Mos­cardó Montalvá, virgem, que, du­rante a mesma per­se­guição contra a fé cristã, me­re­ceram chegar à pre­sença de Deus om­ni­po­tente com a palma da vitória. († 1936)

16*.   Em Bol­baite, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Vi­cente Si­cluna Her­nández, pres­bí­tero e mártir, que foi morto na mesma per­se­guição religiosa. († 1936)

17*.   Em Cor­bera, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, também na Es­panha, a Beata Maria da Pu­ri­fi­cação Vidal Pastor, virgem e mártir, que me­receu as­so­ciar-se às núp­cias eternas com seu Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

18♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos Es­têvão Cobo Sanz e Fre­de­rico Cobo Sanz, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

19♦.   Em Azuaga, perto de Ba­dajoz, também na Es­panha, os be­atos Félix Eche­varría Gorostiaga, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e com­pa­nheiros már­tires, que, na mesma per­se­guição, em vir­tude da sua in­tré­pida fi­de­li­dade re­ce­beram do Se­nhor a re­com­pensa eterna. São estes os seus nomes: An­tónio (Ru­perto Sáez de Ibarra López), Fran­cisco Jesus (Fran­cisco Carlés Gon­zález), Luís Eche­varría Go­ros­tiaga, pres­bí­teros; Mi­guel (Leão Zar­ragúa Itur­rí­zaga) e Simão Mi­guel Ro­drí­guez, re­li­gi­osos, todos da mesma Ordem dos Frades Menores. († 1936)

20. São Focas (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver “… Jardineiro mártir, São Phocas de Sinope, Paphlagonia, Mar Negro,

desempenhou as suas funções com cuidado e propósito; deu comida e alojamento a qualquer estranho em necessidade; viveu como um anacoreta (…Os anacoretas eram monges ou ermitãos cristãos que viviam em retiro e solidão, especialmente nos primórdios do cristianismo, dedicando-se à oração e à escrita de liturgias, a fim de alcançar um estado de graça e pureza de alma pela contemplação. Conforme https://pt.wikipedia.org/wiki/Anacoreta) perseguindo a oração e a contemplação; sofreu martírio por ser cristão; foi decapitado por soldados a quem foram dadas ordens para procurar Focas a fim de o julgar pela sua fé; inadvertidamente, os soldados ficaram em Phocas quando lhe pediram um lugar para dormir; quando disseram a Phocas a sua missão e lhe perguntaram onde estava, ele preparou-se para a morte cavando a sua própria sepultura; de manhã, admitiu aos soldados que ele próprio era Phocas e enfrentou calmamente a sua morte. Jardineiro por profissão, Phocas levou uma vida de simplicidade, unicidade com a natureza, e uma pureza recordando a criação de Deus dos primeiros jardineiros humanos, Adão e Eva…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

21. São Santino (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Ver “… Em Meaux, o beato Sanctinus, bispo, discípulo de São Denis o Areopagita (Ver 03 de outubro, São Dionísio Areopagita), por quem foi consagrado bispo daquela cidade, foi o primeiro a pregar o Evangelho ali.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

22. Em Va­lência, na Es­panha (ver 08 de setembro), São Tomás de Vilanova (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, sendo ere­mita sob a regra de Santo Agos­tinho, aceitou por obe­di­ência o mi­nis­tério epis­copal, onde se dis­tin­guiu, entre ou­tras vir­tudes pas­to­rais, pelo seu ar­dente amor aos po­bres, até ao ponto de dar tudo aos ne­ces­si­tados, sem ficar se­quer com um pe­queno leito para si. († 1555).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1555, São Tomás de Vilanova, monge agostiniano de Salamanca, depois arcebispo de Valência, na Espanha, cognominado “o Esmoler”, por causa de seu amor pelos pobres. Por seus escritos ascéticos e místicos, aparece como um dos representantes da Escola Espanhola do Séc. XVI. (M).

Em 22 de setembro, no “VIDAS DOS SANTOS” São Tomás de Vilanova. Ver páginas 373-395: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “Frei Tomás García Martinez, mais conhecido como São Tomás de Villanueva, (FuenllanaCiudad Real1488 — Valência8 de setembro de 1555), foi um pregador, escritor ascético, e religioso agustino espanhol. Foi canonizado mais tarde, e muitos de seus sermões se tornaram trabalhos importantes da escrita sacra.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tom%C3%A1s_de_Vilanova

23. Outras santas e santos do dia 22 de setembro, págs. 373-398 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 22 de setembro, ver ainda: 22 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  744-747: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember22.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 21 de setembro

1. Festa de São Ma­teus (também na Folhinha do Coração de Jesus), Após­tolo e Evan­ge­lista, de­no­mi­nado Levi, que, cha­mado por Jesus para O se­guir, deixou a sua função de pu­bli­cano ou co­brador de im­postos e, ad­mi­tido entre os Após­tolos, es­creveu um Evan­gelho, no qual se pro­clama es­pe­ci­al­mente que Jesus Cristo é filho de David, filho de Abraão, Aquele que levou à ple­ni­tude a pro­messa do An­tigo Testamento.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa de São Mateus, Apóstolo e Evangelista. Também chamado Levi, filho de Alfeu, é o publicano de Cafarnaum que respondeu ao chamado de Jesus, deixando tudo para o seguir. A tradição é unânime em reconhecer nele o autor do primeiro Evangelho, ao menos em sua primitiva redação aramaica. (R).

– Ver páginas 350-357: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… São MateusMateus Evangelista ou Mateus Apóstolo (מתי/מתתיהו, “Dom de Javé ou “Presente de Yawhhebraico padrão e vocalização de TibériasMattay ou Mattiyaugrego da Septuaginta Ματθαιος, Matthaiosgrego moderno: Ματθαίος, Matthaíos) é, pelo relato dos Padres da Igreja, o autor do Evangelho de Mateus e um dos Doze Apóstolos.

Adicionalmente, Jerónimo (em De Viris Illustribus, cap 3[2]) e Eusébio de Cesareia[3] citam Mateus como autor do Evangelho dos Hebreus”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mateus_(evangelista)

2.   Co­me­mo­ração de São Jonas, pro­feta, filho de Amitai, cujo nome foi dado a um livro do An­tigo Tes­ta­mento; a sua saída do ventre da ba­leia é evo­cada no pró­prio Evan­gelho como sinal da Res­sur­reição do Se­nhor (cf. Mt 12, 40).

– Ver páginas 358-367: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

3.   Na Grécia, a co­me­mo­ração de São Qua­drato, dis­cí­pulo dos Após­tolos, que, se­gundo a tra­dição, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Adriano, con­gregou com a sua fé e zelo pas­toral a Igreja dis­persa pelo terror e apre­sentou ao pró­prio im­pe­rador um livro em de­fesa da re­li­gião cristã, em con­for­mi­dade com a dou­trina apostólica. († s. II)

4.   Em Roma, junto à Via Sa­lária An­tiga, São Pân­filo, mártir. († data inc.).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia receberam a coroa o martírio São Panfílio, em Roma; Santo Isaac, em Chipre: e Santo Eusébio, na Fenícia. (M)

5.   Em Valle del Bac­cano, na Via Cássia, a vinte mi­lhas da ci­dade de Roma, Santo Ale­xandre, mártir. († data inc)

– Ver “…  Na Via Claudiana, a vinte milhas de Roma, na época do Imperador Antonino, o martírio de Santo Alexandre, bispo. Pela fé de Cristo ele foi carregado com grilhões, açoitado, torturado, queimado com tochas, rasgado com ganchos de ferro, exposto aos animais e lançado nas chamas, mas tendo superado todos esses tormentos, ele foi finalmente decapitado, e assim alcançado a glória da vida eterna. Seu corpo foi posteriormente carregado para a cidade pelo beato Papa Dâmaso no dia 26 de novembro…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember21.html

6.   Em Gaza, na Pa­les­tina, os santos Eu­sébio, Nés­tabo e Zenão, már­tires, três ir­mãos que, no tempo do im­pe­rador Ju­liano Após­tata, foram es­pan­cados e mortos por uma mul­tidão en­fu­re­cida de pa­gãos. Com eles pa­deceu também São Nestor, que, pelas fe­ridas re­ce­bidas, pouco de­pois con­sumou o seu martírio. († 362)

7*.   Em Apt, na Pro­vença, ac­tu­al­mente na França, São Castor, bispo, que, de­se­jando expor aos ir­mãos de um novo mos­teiro o modo de viver dos monges, pediu a São João Cas­siano que es­cre­vesse as cé­le­bres “Con­fe­rên­cias” sobre os as­cetas do Egipto. († c. 426).

– Ver páginas 370-371: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

8*.   No mos­teiro de Llan­carfan, no País de Gales, São Cadoc, abade, em cujo nome foram fun­dados muitos mos­teiros também na Cor­nu­alha, re­gião da In­gla­terra, e na Bre­tanha Menor, re­gião da França. († s. VI)

9*.   No mos­teiro de Et­te­nheim, na re­gião de Baden, na Ale­manha, São Lan­de­lino, monge, na­tural da Irlanda. († s. VII)

10*.   Em Tron­chi­ennes, na Flan­dres, re­gião da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Bél­gica, São Ge­rulfo, mártir, adolescente. († c.750)

11*.   Em Troyes, na Gália, hoje na França, Santa Maura (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, cé­lebre pela sua pi­e­dade e obras de caridade. († c. 850)

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, cristã de vinte e três anos, que havia consagrado sua juventude a socorrer todas as misérias. (M)

– Ver “… ELA nasceu em Troyes em Champagne no ano 827, e em sua juventude obteve de Deus por suas orações a conversão de seu pai, que tinha tilt então levou uma vida mundana. Após sua morte, Maura continuou a viver em obediência devida a sua mãe, Sedulia, e pelo fervor de seu exemplo foi a santificação de seu irmão Eutrópio, que se tornou bispo de Troyes, e de toda a família. Todo o tempo da donzela era consagrado à oração, aos ofícios da obediência ou da caridade no atendimento à mãe e no serviço aos pobres, ou ao seu trabalho, que se dedicava ao serviço dos necessitados e da Igreja… Em seus últimos momentos, ela rezou o Pai Nosso e morreu ao pronunciar as palavras “Venha o teu reino”, aos vinte e três anos…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember21.html

12*.   Em Pê­saro, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato Marcos de Mó­dena Scalabríni, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que re­con­duziu muitos pe­ca­dores ao ca­minho da santidade. († 1498)

13.   Junto à for­ta­leza de Quang-Tri, no Anam, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, os santos Fran­cisco Jac­card, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, e Tomé Tran Van Thien, már­tires, que, no tempo do im­pe­rador Munh Mang, por Cristo so­freram o cár­cere e a fla­ge­lação e fi­nal­mente foram enforcados. († 1838)

14.   Em Sai-Nam-Hte, na Co­reia, a paixão dos santos már­tires Lou­renço Imbert, bispo, Pedro Mau­bant e Tiago Chastan, pres­bí­teros da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, que, para salvar a vida de ou­tros cris­tãos, se en­tre­garam aos sol­dados e foram decapitados. († 1839).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1839, o martírio do  Bem-Aventuradfo Lourenço Imbert, das Missões Estrangeiras, vigário apostólico da Coréia, condenado à morte juntamente com dois de seus companheiros, por causa da fé cristã. (X)

15*.   Em Be­ni­soda, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, os be­atos már­tires Vi­cente Gálbis Gi­ronês, pai de fa­mília, e Ma­nuel Torró Garcia, que, con­fi­gu­rados à paixão de Cristo na sua vida, O imi­taram no triunfo do martírio. († 1936)

16♦.   Em Má­laga, também na Es­panha, o Beato Diogo Hom­pa­nera Paris, re­li­gioso da Ordem de Santo Agos­tinho e mártir, as­sas­si­nado em ódio à fé. († 1936)

17♦.   Em Cu­enca, também na Es­panha, os be­atos Ni­colau de Mier Francisco, pres­bí­tero, e Ja­cinto Mar­tínez Ayuela, re­li­gioso, ambos da Ordem de Santo Agos­tinho e már­tires, as­sas­si­nados em ódio à fé. († 1936)

18♦.   Em Azuaga, perto de Ba­dajoz, também na Es­panha, o Beato José Maria (José Ma­riano Azur­mendi de Lar­ri­naga Mu­garza), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, as­sas­si­nados em ódio à fé. († 1936)

19. Santa Ifigênia (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 368-369: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf  

– Ver também: Santa Ifigênia da Etiópia “… Ifigênia ou Ifigénia[nota 1] (em latimIphigenia; em grego: Ἰφιγένεια), também conhecida como Ifigênia da Etiópia ou Ifigênia da Abissínia[1], é uma santa católica, e uma das responsáveis pela disseminação do Cristianismo na Etiópia. É festejada no dia 21 de setembro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ifig%C3%AAnia_da_Eti%C3%B3pia

20. Outras santas e santos do dia 21 de setembro, págs. 350-372 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 21 de setembro, ver ainda: 21 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  742-744: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember21.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 20 de setembro

1. Me­mória dos santos André Kim Taegon (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, Paulo Chong Ha-sang (também na Folhinha do Coração de Jesus), e com­pa­nheiros, már­tires na Co­reia. Neste dia ve­neram-se na mesma ce­le­bração todos os cento e três már­tires que na Co­reia deram tes­te­munho da fé cristã, neste reino in­tro­du­zida pri­meiro por ini­ci­a­tiva de al­guns leigos fer­vo­rosos e de­pois ali­men­tada e for­ta­le­cida pela pre­gação dos mis­si­o­ná­rios e a ce­le­bração dos sa­cra­mentos. Todos estes atletas de Cristo – entre os quais três bispos, oito pres­bí­teros e todos os ou­tros leigos: ho­mens e mu­lheres, ca­sados ou não, an­ciãos, jo­vens e cri­anças – su­por­tando o su­plício, con­sa­graram com o seu pre­cioso sangue os pri­mór­dios da Igreja na Coreia.  São estes os seus nomes: Si­meão Ber­neux, An­tónio Da­veluy, Lou­renço Im­bert, bispos; Justo Ranfer de Bre­tenières, Luís Be­au­lieu, Pedro Hen­rique Dorie, Pedro Mau­bant, Tiago Chastan, Pedro Aumaître, Mar­tinho Lucas Huin, pres­bí­teros; João Yi Yun-il, André Chong Hwa-gyong, Es­têvão Min Kuk-ka, Paulo Ho Hyob, Agos­tinho Pak Chonwon, Pedro Hong Pyong-ju, Paulo Hong Yong-ju, José Chang Chu-gi, Tomé Son Chason, Lucas Huwang Sok-tu, Da­mião Nam Myong-hyog, Fran­cisco Ch’oe Kyong-hwan, Carlos Hyon Song-mun, Lou­renço Han I-hyong, Pedro Nam Kyong-mun, Agos­tinho Yu Chin-gil, Pedro Yi Ho-yong, Pedro Son Son-ji, Be­ne­dita Hyong Kyong-nyon, Pedro Ch’oe Ch’ang-hub, ca­te­quistas; Águeda Yi, Maria Yi In-dog, Bár­bara Yi, Maria Won Kwi-im, Te­resa Kim Im-i, Co­lumba Kim Hyo-im, Ma­da­lena Cho, Isabel Chong Chong Hye, vir­gens; Te­resa Kim, Bár­bara Kim, Su­sana U Sur-im, Águeda Yi Kan-nan, Ma­da­lena Pak Pong-son, Per­pétua Hong Kum-ju, Ca­ta­rina Yi, Ce­cília Yu So-sa, Bár­bara Cho Chung-i, Ma­da­lena Han Yong-i, viúvas; Ma­da­lena Son So-byog, Águe­daYi Kiong-i, Águeda Kwon Chin-i, João Yi Mun-u, Bár­bara Ch’oe Yong-i, Pedro Yu Chong-nyul, João Bap­tista Nam Chongsam, João Bap­tista Chon Chang-un, Pedro Ch’oe Hyong, Marcos Chong Ui-bae, Aleixo U Se-yong, An­tónio Kim Song-u, Pro­tásio Chong Kuk-bo, Agos­tinho Yi Kwang-hon, Águeda Kim A-gi, Ma­da­lena Kim O-bi, Bár­bara Han A-gi, Ana Pak A-gi, Águeda Yi So-sa, Luzia Pak Hui-sun, Pedro Kwon Tu-gin, José Chang Song-jib, Ma­da­lena Yi Yong-hui, Te­resa Yi Mae-im, Marta Kim Song-im, Luzia Kim, Rosa Kim, Ana Kim Chang-gum, João Bap­tista Yi Kwang-nyol, João Pak Hu-jae, Maria Pak Kun-a-gi Hui-sun, Bár­bara Kwon-hui, Bár­bara Yi Chong-hui, Maria Yi Yon-hui, Inês Kim Hyo-ju, Ca­ta­rina Chong Ch’or-yom, José Im Ch’i-baeg, Se­bas­tião Nam I-gwan, Inácio Kim Che-jun, Carlos Cho Shin-ch’ol, Ju­lieta Kim, Águeda Chon Kyong-hyob, Ma­da­lena Ho Kye-im, Luzia Kim, Pedro Yu Taech’ol, Pedro Cho Hwa-so, Pedro Yi Myong-so, Bar­to­lomeu Chong Mun-ho, José Pedro Han Chae-kwon, Pedro Chong Wom-ji, José Cho Yun-ho, Bár­bara Ko Sun-i, Ma­da­lena Yi Yong-dog. († 1839-1866).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória dos Santos André Kim, Paulo Chong Hsang e seus companheiros, mártires. No séc. XVII houve muitas conversões na Coréia, ficando a comunidade cristã sem pastores até a chegada dos missionários franceses em 1836. Nas perseguições de 1839, 1846 e 1866, cento e três homens, mulheres e crianças foram martirizados, dentre os quais se destacam os santos hoje festejados. (R).

– Ver 16 de setembro: Em Sai-Nam-Hte, na Co­reia, a paixão de Santo André Kim Ta­egon, pres­bí­tero e mártir, que, de­pois de dois anos de­di­cados com grande zelo ao mi­nis­tério sa­cer­dotal, al­cançou um glo­rioso mar­tírio, sendo de­ca­pi­tado; a sua me­mória ce­lebra-se no dia vinte de Setembro. († 1846). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Andr%C3%A9_Kim_Taegon

2.   Em Sí­nada, na Frígia, hoje Ci­fit­ka­saba, na Tur­quia, São Do­ri­me­donte, mártir. († s. III)

3.   Em Roma, a co­me­mo­ração de Santo Eus­tá­quio, mártir, cujo nome é ce­le­brado numa an­tiga di­a­conia da cidade. († data inc.).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, neste dia receberam a coroa do martírio: Santo Eustáquio, em Roma, Santos Evilásio e Fausta, em Sisíquia; e Santa Prisca, venerada em Constantinopla. (M).

– Sobre SANTO EUSTÁQUIO, ver “… Eustáquio (ou Eustácio) é um mártir cristão e santo militar, que viveu no final do século I e inícios do século II da nossa era. Há poucos dados a respeito da vida de Eustáquio; alguns elementos da sua história, porém, estão presentes nas vidas de outros santos.[1]

Era festejado pela Igreja Católica no dia 20 de setembro, mas a Igreja deixou de observar essa data desde que, em 1969, o papa Paulo VI removeu do calendário litúrgico vários santos que careciam de documentação histórica conveniente.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eust%C3%A1quio_de_Roma

– Ver “… Em Roma, os santos mártires Eustace, e Teopistes, sua esposa, com seus dois filhos, Agapitus e Theopistus. Sob o imperador Adriano, eles foram condenados a serem lançados aos animais, mas pelo poder de Deus não foram feridos por eles, então foram encerrados em um boi de bronze aquecido, e assim completaram seu martírio…

ST EUSTACE (Eustachius, Eustathius) está entre os mártires mais famosos da Igreja, venerados por muitos séculos no Oriente e no Ocidente. Ele é um dos Quatorze Santos Auxiliares, patrono dos caçadores e, pelo menos desde o século VIII, deu seu nome à igreja titular de um cardeal-diácono em Roma.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember20.html

– Ver CATORZE SANTOS AUXILIARES “… Os catorze santos auxiliares são um grupo de santos invocados pelos cristãos em casos de necessidade especial, geralmente para se curar doenças particulares. As tradições cristãs contam que a devoção a esses santos nasceu na Alemanha, na região da Renânia século XV, quando o Menino Jesus teria aparecido ao pastor Hermann Leicht Langheim[1], a peste negra que assolava a Europa no supracitado período teria auxiliado a propagação do culto.[2]Santo Eustáquio, 20 de setembro – Contra a discórdia familiar…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Catorze_santos_auxiliares

4.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, os santos már­tires Hi­pácio, e Asiano, bispos, e André, pres­bí­tero, que, no tempo do im­pe­rador Leão o Isáu­rico, pela de­fesa das sa­gradas ima­gens, de­pois de cruéis e graves tor­mentos, foram lan­çados como ali­mento aos cães. († c. 740)

5*.   Perto da ci­dade de Arco, no Tren­tino, re­gião da Itália, o Beato Adel­preto, bispo, es­trénuo de­fensor dos po­bres e cri­anças e da li­ber­dade da Igreja, que, sur­pre­en­dido pelas ci­ladas dos ini­migos, foi cru­el­mente es­pan­cado até à morte. († c. 1172)

6*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Tomás Johnson, pres­bí­tero da Car­tuxa desta ci­dade e mártir, que, no rei­nado de Hen­rique VIII, en­car­ce­rado na prisão de New­port     por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja, foi o nono dos seus con­frades que ali morreu de fome e enfermidade. († 1537)

7*.   Em Cór­dova, na Es­panha, o Beato Fran­cisco de Po­sadas, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, in­signe pela sua pe­ni­tência, hu­mil­dade e ca­ri­dade, que du­rante qua­renta anos anun­ciou a Cristo nesta região. († 1713).

– Ver “Publicara várias obras sobre questões de teologia e assuntos piedosos. As mais notáveis são: 1. O triunfo da castidade sobre a luxúria diabólica de Molinos 2. Vida da Venerável Madre Leonarda de Cristo, religiosa dominicana; 3. Vida do Padre Cristóvão de Santa Catarina, fundador do Asilo de Jesus de Nazaré em Córdova 4. Vida de São Domingos; 5. Conselhos à cidade de Cordova…”: páginas 343-346: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… Francisco Martín Fernández de Posadas (25 de novembro de 1644 – 20 de setembro de 1713) foi um padre católico espanhol e membro da Ordem dos Pregadores. [1] Ele se tornou um notável pregador e confessor popular enquanto era saudado como um segundo Vincent Ferrer e no início foi submetido a antipatia violenta e ridicularização de colegas dominicanos antes que ele fosse autorizado a entrar na ordem. [2][3]

Sua beatificação recebeu ratificação do Papa Pio VII em 20 de setembro de 1818 depois que o pontífice confirmou o culto local do falecido padre – ou devoção popular e duradoura. [4]”: https://en.wikipedia.org/wiki/Francisco_Mart%C3%ADn_Fern%C3%A1ndez_de_Posadas

–  Ver também: https://santaluziagardenia.org.br/santo/beato-francisco-de-posadas-dominicano

– Ver: “Revista… Dossiê…”: http://websensors.net.br/seer/index.php/guavira/issue/viewFile/36/10

8.   Na for­ta­leza de Son-Tay, no Ton­quim, agora no Vi­etnam, São João Carlos Cornay, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris e mártir, que, por de­creto do im­pe­rador Minh Mang, de­pois de so­frer cruéis su­plí­cios foi es­quar­te­jado e fi­nal­mente de­go­lado por causa da fé cristã. († 1837)

9.   Em Seul, na Co­reia, os santos Lou­renço Han I-hyong, ca­te­quista, e seis com­pa­nheiros, már­tires, que mor­reram por Cristo, en­for­cados em di­versos cár­ceres. A sua me­mória ce­lebra-se hoje, jun­ta­mente com a dos ou­tros már­tires desta região. São estes os seus nomes: Pedro Nam Kyong-mun, ca­te­quista; Te­resa Kim Im-i, virgem; Su­sana U Sur-im e Águeda Yi Kan-nan, viúvas; Ca­ta­rina Chong Ch’or-yom e José Im Ch’i-nbeg, bap­ti­zado no cárcere. († 1837)

10.   Em Pu­ebla, no Mé­xico, São José Maria de Yermo y Parres, pres­bí­tero, que fundou a Con­gre­gação das Servas do Co­ração de Jesus e dos Po­bres, para so­correr os in­di­gentes nas ne­ces­si­dades da alma e do corpo. († 1904)

11♦.   Em Po­zo­blanco, perto de Cór­dova, também na Es­panha, a Beata Te­resa Ce­judo Redondo, mãe de fa­mília, co­o­pe­ra­dora sa­le­siana e mártir, que, na vi­o­lenta per­se­guição contra a Igreja, foi as­sas­si­nada em ódio à vida re­li­giosa. († 1936)

12♦.   Em Sit­tard, na Ho­landa, a Beata María Te­resa de São José (Anna Maria Taus­cher van den Bosch), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs Car­me­litas do Di­vino Co­ração de Jesus. († 1938)

13. São Francisco Maria (em 20 de setembro, também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver “São Francesco Maria de Camporosso (festa em 19 de setembro, conforme o artigo): https://en.wikipedia.org/wiki/Francesco_Maria_da_Camporosso

14. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 438, São Glicério, bispo eleito para o serviço da Igreja de Milão. (M)

– Ver “… São Clicerius, bispo e confessor Em Milan…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember20.html

15. Em Londres, em meados do séc. XVI, a paixão de Dez Cartuxos ingleses, que sofreram o suplício da forca porque desejaram permanecer fiéis à fé católica e à sua   vocação religiosa (X).

– Ver página 347: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

16. Santo Agapito, papa. Ver páginas 322-342: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Papa Agapito I foi papa da Igreja Católica entre 13 de maio de 535 e 22 de abril de 536. Agapito era filho de Gordianus, um padre romano assassinado nos tumultos no tempo do Papa Símaco (498-514). O seu primeiro ato oficial foi queimar, na presença de uma assembleia de clérigos, o anátema que o papa Bonifácio II tinha pronunciado contra o seu rival, o Antipapa Dióscoro e ordenou que fosse preservado nos arquivos romanos.[1]

… Combateu a doutrina monofisita e fundou em Roma, com Cassiodoro, uma biblioteca de autores eclesiásticos… Celebrado pela Igreja Ortodoxa a 22 de abril (data da sua morte) e pelos católicos a 20 de setembro.[3] Seu corpo foi levado de volta a Roma, onde foi sepultado na Basílica de São Pedro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Agapito_I

17. Santa Cândida Menor, também na Folhinha do Coração de Jesus ver 10 de setembro. Ver também dias 29 de agosto 10 e 20 de setembro. OUTRAS ANOTAÇÕES DE SANT A CÂNDIDA, :

– Ver “…Comemora-se no dia 29 de agosto. Não se sabe se era natural de Roma, nem se deve identificar-se com outras santas do mesmo nome e da mesma cidade. (texto extraído do livro “Bibliotheca Sanctorum, Instituto Giovanni XXIII nelle Pontificia Universitá Lateranense – 1963 – Vol. III – pg. 734:).A virgem e mártir Santa Cândida, a padroeira, é festejada no dia 29 de agosto.  Estudo feito; Tarcisio Cirino”:

http://missoespopulares.blogspot.com/2011/03/encontrei-o-corpo-santo-da-virge-e.html

-Ver também:  http://fraternidadesaogilberto.blogspot.com/2012/08/santa-candida-virgem-e-martir.html 

– Ver página 337: (http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver “Ela recebe, no dia 20 de setembro, as tradicionais homenagens litúrgicas confirmadas pela Igreja. Encontrei alguns sites de paróquias afirmando celebrarem sua festa dia 29 de setembro.”: http://santossanctorum.blogspot.com/2016/09/santa-candida-martir-padroeira-das_7.html

– Ver: “Ela recebe, no dia 20 de setembro, as tradicionais homenagens litúrgicas confirmadas pela Igreja”: http://www.derradeirasgracas.com/3.%20Os%20Santos%20do%20Dia/Santos%20do%20M%C3%AAs%20de%20Setembro/20.09%20-%20Santos%20Eust%C3%A1quio.htm

 – Ver: “”: https://www.rs21.com.br/calendario-liturgico/calendario-liturgico-santo-do-dia/santo-do-dia-santa-candida-2/

https://www.youtube.com/watch?v=pni4krLQXhM

https://pt.zenit.org/articles/candida-maria-de-jesus-a-santa-que-viveu-a-caridade-ate-o-extremo/

18. Outras santas e santos do dia 20 de setembro, págs. 322-349 em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 20 de setembro, ver ainda: 20 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  739-741: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember20.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 19 de setembro

19 DE SENTEMBRO: NOSSA SENHORA DA SALETTE. Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 19 de setembro, em 1846 a APARIÇÃO DE NOSSA SENHORA DA SALETTE (também na Folhinha do Coração de Jesus), que recomendou a duas crianças a oração cotidiana e a santificação do domingo (X).

– Ver “Nossa Senhora de La Salette (em francês Notre-Dame de La Salette) é a invocação dada à Virgem Maria nas suas aparições na montanha de La Salette, departamento de Isère, na região dos Alpes franceses.

Nossa Senhora apareceu a 19 de setembro de 1846 a duas crianças: Maximin Giraud com 11 anos e Mélanie Calvat com 15 anos. A veneração a Nossa Senhora de La Salette floresceu no século XX e, assim como Nossa Senhora de Lourdes (1858), Nossa Senhora de Fátima (1917) e Nossa Senhora das Lágrimas (1930), continua a ser uma das mais famosas aparições da Virgem Maria na idade contemporânea. Possui fortes ligações com essas três aparições marianas através da linha do tempo do segredo de La Salette, e confirmada nas recomendações dadas em Lourdes, nos acontecimentos em Fátima e nas mensagens reveladas em Campinas… (Ver 08 de março: Nossa Senhora das Lágrimas):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_de_La_Salette

– Ver também: “… “Vinde meus filhos, não tenhais medo! Estou aqui para contar uma grande novidade. Se meu povo não quiser aceitar, vejo-me forçada a deixar cair o braço de meu Filho. É tão forte e tão pesado que não posso mais segurar. A tanto tempo que sofro por vós”.

E a Virgem continuou num bonito diálogo com os pequenos pastores: “E vocês, fazem bem as orações?” Eles responderam: “Não muito bem.”  E Maria continuou: “Meus filhos, é preciso fazê-las bem, à noite e de manhã. Quando não puderem rezar, recitem ao menos um Pai-Nosso e uma Ave-Maria; mas quando tiverem tempo, é preciso rezar mais”: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-nossa-senhora-da-salete/32/102/#c

– Ver ainda: https://www.google.com/search?q=Nossa+Senhora+da+Sallete&oq=Nossa+Senhora+da+Sallete&aqs=chrome..69i57j0l5.4541j1j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

– Ver “… A Aparição de La Salette (I) 19 de setembro de 1846, em um sábado às 3 horas da tarde. 19 de setembro – Aparição de Nossa Senhora de La Salette (França, 1846). Maximin Giraud, de 11 anos, e Melanie Calvat, de 14.  A aparição de La Salette ocorreu em 19 de setembro de 1846, em um sábado às 3 horas da tarde. Antes da aparição, La Salette era um vilarejo obscuro perdido em uma daquelas fendas gigantescas dos Alpes franceses. A Virgem Maria apareceu a Maximin Giraud, de 11 anos, e a Melanie Calvat, de 14. As duas crianças se conheceram no dia anterior enquanto cuidavam de vacas nas encostas. Depois do magro almoço ao meio-dia, eles foram vencidos pelo cansaço e caíram em um sono profundo. De repente, Melanie acordou e, não vendo as vacas, chamou Maximin. Eles subiram rapidamente a colina à sua frente e ficaram aliviados ao ver as vacas pastando do outro lado da colina.

Voltando para pegar suas mochilas, as duas crianças pararam de andar quando viram uma luz muito forte brilhando sobre o banco de pedras onde haviam se sentado para almoçar. A irradiância se dissipou e revelou uma mulher sentada nas rochas, os cotovelos apoiados nos joelhos e o rosto enterrado nas mãos. Eles perceberam imediatamente que ela estava chorando. Estavam assustados, mas a Senhora levantou-se e tranquilizou-os: “Aproximem-se, meus filhos, não tenham medo. Estou aqui para lhes dar uma boa notícia.” As palavras da Senhora tranquilizaram suas mentes, então as crianças correram para o seu lado. A Senhora também deu alguns passos em direção a eles…

… Estou enviando um SOS. Estou chamando todos os verdadeiros discípulos do Deus vivo que reina no céu. Estou chamando todos os verdadeiros imitadores de Cristo feito homem, o único e verdadeiro Salvador da humanidade. Estou chamando todos os meus filhos, todos os que são verdadeiramente devotos, todos os que se abandonaram a mim para que eu os conduza ao meu Filho divino. Estou chamando todos aqueles que carrego em meus braços, por assim dizer, aqueles que viveram em meu espírito. Por fim, chamo todos os Apóstolos do fim dos tempos, todos os discípulos fiéis de Jesus Cristo, que viveram no desprezo pelo mundo e por si próprios, na pobreza e no desprezo, numa vida de silêncio, oração e mortificação, casto e unido a Deus, no sofrimento e desconhecido para o mundo. É hora de eles saírem e iluminar a terra. Vá e mostre-se como meus queridos filhos devem ir. Estou contigo e em ti, desde que a tua fé seja a Luz que te ilumina nestes tempos de tristeza. Que o seu zelo o torne faminto pela glória e honra de Jesus Cristo. Vá para a batalha, Filhos da Luz, apenas no pequeno número que você é; porque chegou a hora, o fim está próximo… Trecho do último manuscrito do segredo de La Salette, escrito por Melanie em 21 de novembro de 1878 e contado por Pe. Laurentin e Pe. Corteville em O Segredo de La Salette Descoberto – Fayard 2002 (“Découverte du Secret de La Salette”).

Nossa Senhora de La Salette, Reconciliadora dos Pecadores, NOSSA SENHORA RECONCILADORA DE LA SALETTE França, 1846

Nesta aparição, a Santíssima Virgem chorava, é por causa das lágrimas da Mãe de Deus que acompanham o anúncio do grande sofrimento para o mundo em nosso tempo, que tantos fiéis consideram o acontecimento de La Salette com um fervor especial, respeito, e encontrar nele, com aquela lição sobre a penitência repetida em Lourdes e em Fátima, uma fonte de conversão interior e de vida espiritual, mais cara a eles do que qualquer outra. (Jacques Maritain (1882-1973) Relatório sobre La Salette, 29 de janeiro de 1947 – Citado por René Laurentin e Michel Corteville em A descoberta do segredo de La Salette, Fayard, 2002).
O grande salmo da Paixão, capítulo 22, cujo primeiro versículo “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”
Jesus pronunciou-se na cruz e terminou com a visão: “Todos os confins da terra se lembrarão e se voltarão para o Senhor; e todas as famílias das nações o adorarão”. Porque a realeza pertence ao Senhor, o governante sobre as nações. Todos os que dormem na terra se prostrarão diante de Deus; Todos os que desceram ao pó se ajoelharão em homenagem.  E eu viverei para o Senhor; meus descendentes vos servirão. A geração futura será avisada do Senhor, para que possa proclamar a um povo que ainda não nasceu a libertação que você trouxe…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember19.html

OUTRAS SANTAS E SANTOS DE 19 DE SETEMBRO

1. São Ja­nuário (também na Folhinha do Coração de Jesus, Januário ou Gennaro), bispo de Be­ne­vento e mártir, que, em Poz­zuóli, pró­ximo de Ná­poles, na Cam­pânia, du­rante a per­se­guição contra a fé cristã, pa­deceu o mar­tírio por Cristo. († s. IV). 

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 305, São Januário, bispo de Benevento, martirizado com seis outros cristãos. Enterrado no território de Nápoles, é o protetor daquela cidade, que ao longo dos anos recorreu eficientemente à sua intercessão. (R).

– Ver “Em Pozzuoli, na Campânia, os santos mártires Januário, bispo de Benevento; Festo, seu diácono; Desidério, leitor; Sósio, diácono da igreja de Miseno; Próculo, diácono da igreja de Pczzuoli; Eutíquio e Acúcio, que depois de languecerem no, cárcere, carregados de cadeias, foram decapitados sob o imperador Diocleciano. O corpo de São Januário foi Ievado para Nápoles e sepultado com grande pompa na igreja onde ainda existe um frasco cheio de seu sangue, o qual, quando posto junto à sua cabeça, se liquefaz e ferve, como se ainda estivesse fresco” páginas 320-321:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… Januário (em latim Ianuarius, em italiano Gennaro; (Benevento, [[21 de abril de 272 — Pozzuoli19 de setembro de 305) foi um bispo e mártir cristão, venerado como santo pela Igreja Católica (cujo culto se celebra em 19 de setembro) e pela Igreja Ortodoxa. Foi condenado à morte no ano 305 durante as perseguições de Diocleciano. É patrono da cidade de Nápoles. De acordo com a tradição, Januário chamava-se Prócolo e pertencia à família patrícia dos “Ianuarii”, consagrada ao deus Jano…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Janu%C3%A1rio_de_Benevento

2.   Em Sí­nada, na Frígia, hoje Ci­fit­ka­saba, na Tur­quia, São Tró­fimo, mártir. († data inc.)

– Ver “… os santos mártires Trófimo, Sabátio e Dorymedon, senador, sob o imperador Probo. Por ordem do governador Atticus em Antioquia, Sabbatius foi açoitado até sua expiração. Trófimo foi enviado ao governador Perennius em Synnada, onde ele e o senador Dorymedon completaram seu martírio sendo decapitados depois de suportar muitos tormentos…

Apolytikion no quarto tom: “Teus mártires, ó Senhor, em sua corajosa luta por Ti receberam como prêmio as coroas da incorrupção e da vida de Ti, nosso Deus imortal. Pois visto que possuíam Tua força, eles derrubaram os tiranos e destruíram totalmente a presunção impotente dos demônios. Ó Cristo Deus, pelas suas orações, salva as nossas almas, visto que és misericordioso. Kontakion no quarto tom: “Como um rio poderoso cheio dos dons divinos da graça do Espírito Santo, ó valentes atletas do Senhor, regai abundantemente todo o mundo com as inundações benéficas de vossos milagres…(Apolytikion em https://en.wikipedia.org/wiki/Apolytikion e kontakion em https://pt.wikipedia.org/wiki/Kontakion)

… Em 278, durante o reinado de Probus, Santos Trophimus e Sabbatius foram a Antioquia e, vendo a cidade celebrando o festival de Apolo em Daphne, lamentaram a cegueira do povo e se apresentaram como cristãos ao governador Ático.
São Trófimo foi despojado de suas roupas e esticado e espancado até que a terra ficasse vermelha com seu sangue. Em seguida, ele foi pendurado, arranhado nas laterais do corpo e aprisionado em tormentos.
São Sabbatius foi torturado de forma tão selvagem que desistiu de seu espírito em seus sofrimentos.
Trófimo foi enviado para Synnada, usando sapatos de ferro com pregos de ferro afiados; ele foi ainda mais atormentado sem misericórdia e, em seguida, lançado na prisão.
São Dorymedon, um conselheiro, senador e um pagão, veio à prisão e cuidou de Trófimo. Quando chegou uma certa festa, perguntaram a Dorymedon por que ele não sacrificava aos ídolos; ele se proclamou um cristão, pelo qual foi preso, perfurado com cuspidas quentes, terrivelmente punido e finalmente decapitado com São Trófimo…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember19.html

3.   Na Pa­les­tina, os santos már­tires Peleu e Nilo, bispos no Egipto, Elias, pres­bí­tero, e Pa­ter­múcio, que, pela sua fé em Cristo, foram quei­mados vivos jun­ta­mente com muitos ou­tros clé­rigos, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Diocleciano. († 310)

4.   Em Tours, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, Santo Eus­tó­quio, bispo, que, pro­ce­dendo da ordem se­na­to­rial, foi um homem santo e re­li­gioso e su­cedeu a São Brício na sede episcopal. († 461)

5.   No mos­teiro de Sis­teron, no ter­ri­tório de Lan­gres, também na Gália, hoje na França, São Sena (Séquano), pres­bí­tero e abade. († s. VI). 

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no território de Langres, São Sena, abade, fundador de um mosteiro que mais tarde tomou seu nome, e foi afiliado à Congregação de São Mauro em 1648. (M)

6.   No ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, também na ho­di­erna França, São Ma­riano, ere­mita, que se ali­men­tava apenas de frutos sil­ves­tres e mel even­tu­al­mente encontrado. († s. VI)

7*.   Em Metz, na Aus­trásia, também na ac­tual França, São Go­e­rico ou Abão, bispo, que su­cedeu a Santo Ar­nolfo, cujo corpo tras­ladou so­le­ne­mente para esta cidade. († c. 642)

8.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, São Te­o­doro, bispo, que, sendo monge pro­ce­dente de Tarso, foi or­de­nado bispo pelo papa São Vi­ta­liano e en­viado quase sep­tu­a­ge­nário para a In­gla­terra, onde go­vernou com for­ta­leza de ânimo a Igreja que lhe foi confiada. († 690). 

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no final do séc. VII, o retorno para Deus de São Teodoro, monge oriental refugiado em Roma. Foi consagrado arcebispo de Cantuária pelo Papa Vitaliano, e favoreceu o monaquismo e a liturgia romana. (M), São Teodoro de Tarso: 

Ver páginas 307-317:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… Teodoro de Tarso ou Teodoro de Cantuária (em latimTheodorus Cantuariensis)[1] foi o 8º arcebispo de Cantuária, célebre por sua reforma na Igreja da Inglaterra e a fundação de uma escola em Cantuária. Sua vida pode ser dividida entre o período antes de sua chegada na Britânia como arcebispo de Cantuária e seu arquiepiscopado. Até recentemente, o foco acadêmico sobre ele havia se focado apenas o no período final, que está atestado na História Eclesiástica do Povo Inglês de Beda, e também na Vida de São Vilfrido (Vita Sancti Wilfrithi), de Estêvão de Ripon, enquanto que nenhuma fonte cita diretamente as atividades anteriores de Teodoro. Porém, Michael Lapidge e Bernard Bischoff conseguiram reconstruir parte de sua vida anterior com base em estudos de textos produzidos por sua escola em Cantuária…”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Teodoro_de_Tarso

9.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, Santa Pom­posa, virgem e mártir, que, du­rante a per­se­guição dos Mouros, ao ter co­nhe­ci­mento do mar­tírio de Santa Co­lomba, saiu fur­ti­va­mente do mos­teiro de Peñame­lária em di­recção a Cór­dova, onde de­clarou des­te­mi­da­mente pe­rante o juiz a sua fé em Cristo e, ime­di­a­ta­mente de­go­lada às portas do pa­lácio, con­se­guiu a palma gloriosa. († 853). 

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Andaluzia, no ano da graça de 853, a paixão de Santa Pomposa. Vivia retirada no mosteiro de São Salvador, que sua família havia feito construir em Córdova, quando soube do martírio de Santa Colomba, ocorrido poucos dias antes. Desejosa de imitá-la, apresentou-se voluntariamente às autoridades muçulmanas que a fizeram decapitar. (M)

10*.   Em Frei­sing, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, São Lam­berto, bispo. († 957)

11*.   Em Bu­on­vi­cino, pró­ximo de Co­senza, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, São Ci­ríaco, abade. († 1030)

12*.   Em Gap, na Pro­vença, re­gião da França, Santo Ar­nolfo, bispo, que su­perou muitas di­fi­cul­dades para re­formar a recta dis­ci­plina na vida da Igreja. († c. 1075)

– Ver “… 1070 St. Arnulf Bispo Beneditino padroeiro de Gap, França. Ele nasceu em Vendôme e tornou-se beneditino lá na abadia da Santíssima Trindade. Em 1063, foi nomeado bispo de Gap, e restaurou a catedral da cidade.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember19.html

13*.   Em Bar­ce­lona, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, Santa Maria de Cervelló, virgem da Ordem de Nossa Se­nhora das Mercês, que, pela obra re­a­li­zada em favor dos que a ela acor­riam, era cha­mada po­pu­lar­mente «Maria do Socorro». († 1290)

– Ver “… 1290 Santa Maria de Cervellon espanhola, fundadora das irmãs mercedárias; Em 1265 ela se juntou a uma comunidade de mulheres que viviam sob a direção de Bernardo e reforçou o trabalho dos Mercedários com suas orações. Estes foram formados em uma terceira ordem regular de Nossa Senhora de Ransom, e Maria de Cervellon foi sua primeira prioresa. A assiduidade das suas orações e a sua generosidade nas boas obras temporais levaram-na a ser chamada Maria de Socós, Maria Auxiliadora, nome pelo qual ainda é muito conhecida em Espanha, onde é venerada também como padroeira dos marinheiros, especialmente daqueles em perigo de naufrágio… Em Barcelona, ​​na Espanha, a beata Maria de Cervellione, virgem, da Ordem de Nossa Senhora do Resgate. É comumente chamada de Maria Auxiliadora pela pronta ajuda que presta a quem a invoca…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember19.html

14.   Em Ma­drid, também na Es­panha, Santo Afonso de Orozco (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que, sendo o pre­gador da corte do rei, pro­cedeu sempre com grande aus­te­ri­dade e humildade. († 1591)

– Ver “… 1591 Bl. Alphonsus de Orozco. São Tomás de Villanova foi um de seus instrutores, imbuíndo-o com um espírito de lembrança e oração. Afonso, um pregador popular e confessor, serviu como anterior dos agostinianos em Sevilha e depois em 1554, em Valladolid. Em 1556 tornou-se pregador da corte, e em 1561 acompanhou o rei Filipe II da Espanha a Madri. Ao longo de sua vida na corte, ele não se envolveu nos prazeres ou intrigas ao seu redor. Seu exemplo de santidade fez uma grande impressão sobre a família real e os nobres de Madri. Afonso teve uma visão da Virgem Maria, e escreveu tratados sobre oração e penitência como Nossa Senhora o instruiu. Ele foi beatificado em 1881…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember19.html

15.   Em Seul, na Co­reia, a paixão de São Carlos Hyon Song-mun, mártir, que, sendo ca­te­quista, servia de guia, através de longas e ár­duas ca­mi­nhadas, aos mis­si­o­ná­rios na sua pá­tria; en­cer­rado no cár­cere com ou­tros cris­tãos, nunca cessou de os exortar e fi­nal­mente foi de­go­lado por causa da fi­de­li­dade a Cristo. († 1846)

16.   Em Vil­le­franche-de-Rou­ergue, no ter­ri­tório de Rodez, na França, Santa Maria Gu­ilher­mina Emília de Rodat, virgem, que, para a for­mação das jo­vens e au­xílio aos po­bres, fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Sa­grada Família. († 1852). Santa Emília de Rodat, fundadora da Congregação da Santa Família.

– Ver páginas 318-319: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

17*.   Em Ci­em­po­zu­elos, po­vo­ação pró­xima de Ma­drid, na Es­panha, o Beato Ja­cinto Hoyu­elos González, re­li­gioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, pela con­fissão de Cristo so­freu um glo­rioso martírio. († 1936)

18*.   Em Be­ni­fayó, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lença, também na Es­panha, a Beata Fran­cisca Cu­al­ladó Baixauli, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição contra a fé, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

19*.   Em Ma­drid, também na Es­panha, as be­atas Maria de Jesus de la Iglesia y de VaroMaria das Dores Aguiar-Mella y Díaz e Con­so­lação Aguiar-Mella y Díaz, vir­gens do Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Maria das Es­colas Pias e már­tires, que foram co­ro­adas pelo tes­te­munho de Cristo. († 1936)

20. Santa Constância (também na Folhinha do Coração de Jesus)

21. Santa Lúcia. Conforme o VIDAS DOS SANTOS, perto de Sampigny, na diocese de Verdun, Santa Lúcia, virgem (século X-XI?). Diz-se que esta Lúcia teria vindo da Escócia, empregando-se como pastora dum rico proprietário, que acabou por lhe deixar a fortuna, fortuna que usou para erguer um santuário em Sampigny, onde foi enterrada. É invocada pelas mulheres em vias de dar à luz. Ana da Áustria, conta-se, teria ido ao santuário invocá-la (1638), antes do nascimento, de Luís XIV (o Rei Sol). Ver página 320:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

21. Outras santas e santos do dia 19 de setembro, págs. 307-321, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 19 de setembro, ver ainda: 19 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  736-738: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember19.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 18 de setembro

1.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, Santo Oceano, mártir. († data inc.)

2.   Em Prym­nesso, na Frígia, também na ac­tual Tur­quia, Santa Ari­adna (Arianna), mártir. († data inc.)

3.   No ter­ri­tório da Gália Vi­e­nense, hoje na França, São Fer­réolo, mártir, que, se­gundo consta, era tri­buno no tempo da per­se­guição e se re­cusou a prender os cris­tãos; por isso, feito pri­si­o­neiro por ordem do go­ver­nador, foi cru­el­mente fla­ge­lado e me­tido no cár­cere; tendo-se eva­dido, foi no­va­mente cap­tu­rado pelos per­se­gui­dores e, de­ca­pi­tado, re­cebeu a palma do martírio. († s. III).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em meados do séc. III, o martírio de São Ferreolo. Tribuno militar em Vienne no Dauphiné, foi intimado pelo governador daquela cidade a fazer prender os cristãos. Recusou-se a obedecer, dizendo: “Prometi obediência às leis justas, jamais às leis sacrílegas. Comprometi-me a servir contra os culpados e nunca contra os cristãos”. (M).

– Ver páginas 300-302: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

4.   Em Milão, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo Eus­tórgio, bispo, cuja con­fissão de fé contra os erros ari­anos é lou­vada por Santo Atanásio. († a. 355).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na metade do séc. II, Santo Eustórgio, bispo de Milão, citado por Santo Atanásio entre os bispos italianos hostis ao arianismo e por Santo Ambrósio, que escreveu: “Jamais abandonarei a herança dos padres, de Santo Eustórgio, o confessor e de todos os bispos que me precederam”. (M)

5*.   Em Avran­ches, no li­toral da Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, São Se­nário, bispo. († s. VI)

6*.   Em Li­moges, na Aqui­tânia, também na ac­tual França, São Fer­réolo, bispo, que li­bertou de um imi­nente pe­rigo a Marcos, porta-voz do rei Quil­de­berto, quando o povo desta ci­dade o queria matar. († s. VI f.)

7.   Em Gor­tina, na ilha de Creta, Santo Eu­ménio, bispo. († c. s. VII)

8*.   Em An­dlau, na Al­sácia da Lo­ta­ríngia, na ac­tual Ale­manha, Santa Ri­carda (também na Folhinha do Coração de Jesus), que era rainha, mas, re­nun­ci­ando ao reino ter­reno, serviu a Deus num mos­teiro por ela fundado.  († c. 895).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 896, Santa Ricarda, fundadora da abadia de Andlau, na Alsácia, que se tornou um ponto de peregrinação mariana muito frequentado. (X).

– Ver página303: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… Ricarda da Suábia ou Santa Ricarda de Andlau (em francêsRicharde de Souabe, em alemãoRichardisAlsácia840 – Abadia de Andlau18 de setembro de 895) foi imperatriz do Sacro Império Romano Germânico e rainha dos Frância ocidental e oriental como esposa de Carlos III. Foi canonizada em 1049 e é comemorada no dia é 18 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ricarda_da_Su%C3%A1bia

9.   Em Ósimo, no Pi­ceno, ac­tu­al­mente nas Marcas, re­gião da Itália, São José de Cupertino (também na Folhinha do Coração de Jesus, São José de Copertino), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Con­ven­tuais, que, nas cir­cuns­tân­cias ad­versas da sua vida, res­plan­deceu pela po­breza, hu­mil­dade e ca­ri­dade para com os ne­ces­si­tados de Deus. († 1663).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São José de Cupertino, franciscano conventual italiano, agraciado por Deus com vários dons místicos. Sua alma partiu para o céu em 1663. (M).

– Ver páginas 293-299: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “…José de Cupertino, nascido Giuseppe Desa (Copertino17 de junho de 1603 — Ósimo18 de setembro de 1663), foi um místico e frade da Ordem dos Frades Menores Conventuais, canonizado em 1767 pelo Papa Clemente XIII.[1]

Atribui-se a ele muitos milagres de levitação e êxtase, bem como visões e aparições sobrenaturais.[2]

Ao longo de sua vida sofreu grande confusão mental e falta de inteligência, chegando ao ponto se chamar a si próprio “irmão burro” perante os frades menores.[3] Apesar disso é reportado de milagrosamente ter passado todos os estudantes de seu convento em conhecimento, e conseguia responder a questões mais complicadas.[1]

Foi despedido de dois conventos franciscanos por não conseguir corresponder aos ofícios e serviços comuns, mas após alguns anos trabalhando no estábulo do convento de Cupertino, foi admitido ao sacerdócio por ter impressionado aos frades com grande humildade, obediência e amor à penitencia.[1]

É considerado o santo padroeiro dos alunos com dificuldades ou com “cabeça no ar”, assim como dos viajantes de avião, pilotos e astronautas.[4]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_de_Cupertino

10.   Em Nam Dinh, ci­dade do Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São Do­mingos Trach, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Minh Mang, pre­fe­rindo morrer a ter de pisar o cru­ci­fixo, foi de­go­lado e assim con­sumou o martírio. († 1840).

Ver páginas 304-305: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… 1842 São Domingos Trach Mártir vietnamita e sacerdote
membro da Ordem Terceira Dominicana. Pego na perseguição contra os cristãos, Dominic foi decapitado. Ele foi canonizado em 1988…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember18.html

11*.   Em Paimol, lo­ca­li­dade pró­xima da missão de Ka­longo, no Uganda, os be­atos David Okelo e Gildo Irwa, ca­te­quistas e már­tires, que, tendo-se es­pon­ta­ne­a­mente ofe­re­cido para anun­ciar o Evan­gelho ao seu povo, foram mortos a golpe de lança pelos pa­gãos do lugar e assim ma­ni­fes­taram com o seu in­tré­pido mar­tírio o poder de Cristo. († 1918)

12*.   Em Ciudad Real, na Es­panha, o Beato Carlos Eraña Gu­ru­ceta, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Maria e mártir, que, du­rante a per­se­guição vi­o­lenta contra os sa­cer­dotes e os re­li­gi­osos, foi preso pelos mi­li­ci­anos e fu­zi­lado sem pro­cesso judicial. († 1936)

13*.   Pró­ximo da ci­dade de Gandia, na pro­víncia de Va­lência, também na Es­panha, os be­atos Fer­nando Garcia Sendra e José Garcia Más, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição, con­fir­maram com o seu sangue a fi­de­li­dade ao Senhor. († 1936)

14*.   Em Mon­serrat, na mesma pro­víncia de Va­lência, os be­atos Am­brósio (Sal­vador Chuliá Fer­randis) e Va­lentim (Vi­cente Jaun­zarás Gómez), pres­bí­teros, e Fran­cisco (Justo Lerma Mar­tínez), Re­ca­redo (José López Mora) e Mo­desto (Vi­cente Gay Zarzo), todos eles re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Ter­ciá­rios Ca­pu­chi­nhos de Nossa Se­nhora das Dores, que, na mesma per­se­guição, foram co­ro­ados de glória pelo tes­te­munho de Cristo. († 1936)

15♦.   Em Pa­ra­cu­ellos del Ja­rama, lo­ca­li­dade pró­xima de Ma­drid, também na Es­panha, o Beato Sal­vador Fer­nández Pérez, pres­bí­tero da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, na mesma per­se­guição, se­guindo os passos de Cristo, com o au­xílio da graça al­cançou o reino da vida eterna. († 1936)

16*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, pró­ximo de Mu­nique, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, o Beato José Kut, pres­bí­tero e mártir, na­tural da Po­lónia, que du­rante a guerra foi en­cer­rado no ter­rível cár­cere por causa da sua fé cristã e, de­pois de cruéis tor­mentos, foi ao en­contro do Senhor. († 1942)

17. São Metódio do Olimpo (também na Folhinha do Coração de Jesus).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Metódio, bispo do Olimpo, perto de Tiro, martirizado por volta do ano 311. Escritor importante da Igreja Oriental, exerceu grande influência sobre o monaquismo com uma de suas obras “o banquete das dez virgens”, na qual faz o elogio da castidade. (M).

– No VIDAS DOS SANTOS São Metódio, bispo de Tiro e São Panfílio, sacerdote de Cesaréia.

– Ver páginas 282-292: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… Metódio de Olimpos (m. ca. 311) foi um bispo cristão, autor eclesiástico e um mártir. Ele é considerado um santo e um dos padres da igreja”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Met%C3%B3dio_de_Olimpos

18. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Hainaut, Bélgica, Santa Bertília, mãe de família, que adormeceu no Senhor perto de 660, após ter criado as suas duas filhas, as futuras santas Aldegonda e Valdetrudes . (X)

19. Outras santas e santos do dia 18 de setembro, págs. 282-306, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 18 de setembro, ver ainda: 18 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  733-735: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember18.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-ME ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA E DOCILIDADE! DÊ-ME ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-ME O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-ME A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. PEÇO EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! O MESMO PEÇO PARA A FAMÍLIA! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 17 de setembro

17 DE SETEMBRO: Neste dia 17 de setembro, a Família Franciscana celebra, em todo o mundo, a festa da Impressão das Chagas, também chamada de Estigmas de São Francisco de Assis. A introdução litúrgica da Missa e Liturgia das Horas diz o seguinte: O Seráfico Pai Francisco, desde o início de sua conversão, dedicou-se de uma maneira toda especial à devoção e veneração do Cristo crucificado, devoção que até a morte ele inculcava a todos por palavras e exemplo. Quando, em 1224, Francisco se abismava em profunda contemplação no Monte Alverne, por um admirável e estupendo prodígio, o Senhor Jesus imprimiu-lhe no corpo as chagas de sua paixão. O Papa Bento XI concedeu à Ordem dos Frades Menores que todos os anos, neste dia, celebrasse, no grau de festa, a memória de tão memorável prodígio, comprovado pelos mais fidedignos testemunhos.”, conforme: https://franciscanos.org.br/carisma/especiais/impressao-das-chagas-de-sao-francisco-de-assis#gsc.tab=0

– Ver VIDAS DOS SANTOS, COMEMORAÇÃO DOS SAGRADOS ESTIGMAS DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS páginas 256-269: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também: 17 DE SETEMBRO CELEBRAMOS OS ESTIGMAS DE SÃO FRANCISCO: “A VISITA DO AMOR QUE TANTO BUSCOU”:
https://www.google.com/search?q=comemora%C3%A7%C3%A3o+dos+sagrados+estigmas+de+S%C3%A3o+Francisco+de+Assis&oq=comemora%C3%A7%C3%A3o+dos+sagrados+estigmas+de+S%C3%A3o+Francisco+de+Assis&aqs=chrome..69i57.14313j1j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8
–  Ver “… Se São Francisco foi ou não a primeira pessoa a ser assim marcada com os estigmas (Sinais gregos) de nosso Senhor crucificado, seu exemplo é inquestionavelmente o mais famoso e o melhor autenticado até os tempos recentes e contemporâneos; além disso, é a única ocorrência desse tipo a ser celebrada por uma festa litúrgica em toda a igreja ocidental. O acontecimento e a natureza geral do fenômeno estão fora de dúvida. É referido pelo Irmão Leão na nota que escreveu de próprio punho sobre a “bênção seráfica” de São Francisco, documento preservado pelos frades conventuais de Assis, e no anúncio da morte de seu patriarca aos frades da França. O irmão Elias escreveu em 1226: “Desde o início dos tempos não se ouviu tão grande assombro, a não ser no Filho de Deus que é Cristo nosso Deus. Por muito tempo antes de sua morte, nosso pai e irmão apareceram crucificados, carregando em seu corpo as cinco chagas que são, na verdade, os estigmas do Cristo; pois suas mãos e pés tinham como se fossem perfurações feitas por pregos fixados por cima e por baixo, que deixavam abertas as cicatrizes e tinham a aparência negra de pregos; enquanto seu lado parecia ter sido lancetado, e sangue frequentemente gotejava dele.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember17.html
OUTROS SANTOS DE 17 DE SETEMBRO
 1. São Roberto Belarmino (04/10/1542-17/09/1621), bispo, confessor e doutor. Festa dia 17 de setembro. Anotações de 13 de maio deste dia no VIDAS DOS SANTOS (beatificado no dia 13 de maio de 1923 e canonizado em 29 de junho de 1930). Ver págs. 318-323: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

Ver: São Ro­berto Be­lar­mino (também na Folhinha do Coração de Jesus de 17 de setembro), bispo e doutor da Igreja, da Com­pa­nhia de Jesus, que de­bateu ex­ce­len­te­mente as con­tro­vér­sias te­o­ló­gicas do seu tempo com acui­dade e com­pe­tência; no­meado car­deal, con­sa­grou-se com grande zelo ao mi­nis­tério pas­toral na Di­o­cese de Cápua, na Itália, e fi­nal­mente de­dicou-se em Roma a muitos tra­ba­lhos pela de­fesa da Sé Apos­tó­lica e da dou­trina da fé. († 1621).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 17 de setembro, em Roma, em 1621, a volta para Deus de São Roberto Belarmino. Nascido em Toscana, entrou aos dezoito anos para a Companhia de Jesus, passando alguns anos em Louvain como estudante, e depois como professor. Nomeado provincial em Nápoles, assumiu pouco depois cargos importantes na Cúria. Foi a seguir nomeado cardeal e bispo de Cápua. Defendeu a fé católica através de suas “CONTROVÉRSIAS” e pela redação de um “PEQUENO CATECISMO” que exerceu influência decisiva e duradoura. (R)

– Ver também: “23/2/2011. O Papa Bento XVI falou sobre a figura do italiano São Roberto Bellarmino, Cardeal, jesuíta e doutor da Igreja – que viveu no século XVI, época da Reforma Protestante”: http://itapiranga0205.blogspot.com/2012/10/do-livro-arte-de-morrer-bem-de-sao.html

– Ver ainda “Roberto Belarmino S.J. (em italiano: Roberto Francesco Romolo Bellarmino) foi um jesuíta italiano e um cardeal católico. Foi uma das mais importantes figuras da Contra-Reforma e, por suas obras, foi canonizado em 1930 e proclamado Doutor da Igreja. Também esteve envolvido no processo de Galileu Galilei…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Roberto_Belarmino

 

2.   Em Milão, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de São Sá­tiro, cujos mé­ritos in­signes são men­ci­o­nados pelo seu irmão Santo Am­brósio. Ainda não ini­ciado nos mis­té­rios de Cristo, so­freu um nau­frágio, mas não temeu a morte; con­tudo, salvo das ondas, não que­rendo acabar esta vida sem ter re­ce­bido os sa­cra­mentos da fé, aderiu à Igreja de Deus; for­ta­leceu-se então a ín­tima e mútua fra­ter­ni­dade com seu irmão Am­brósio, pelo qual foi se­pul­tado junto ao mártir São Vítor. († c. 377).

Ver página 270: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… Sátiro era o irmão mais velho de Santo Ambrósio, nascido algum tempo antes do ano 340, provavelmente em Trier. A irmã, Santa Marcellina, era a mais velha. Quando seu pai, que era prefeito do pretório dos gauleses, morreu por volta de 3-4, a família mudou-se para Roma, onde os dois meninos foram bem-educados sob o olhar vigilante de sua mãe e irmã. Sátiro iniciou uma carreira pública, exerceu a profissão de advogado e tornou-se prefeito de uma província não identificada. Quando Santo Ambrósio foi eleito bispo de Milão em 374, Sátiro renunciou ao cargo para assumir a administração dos assuntos temporais da Sé para seu irmão. Ele fez várias viagens à África, na última das quais quase perdeu a vida no naufrágio, e em consequência aproveitou a primeira oportunidade para receber o batismo, tendo até então sido apenas um catecúmeno. Antes de pular do navio naufragado, ele recebeu uma partícula do Santíssimo Sacramento de um de seus companheiros de viagem, que embrulhou em um lenço e amarrou no pescoço. Morreu repentinamente em Milão, nos braços de sua irmã e de seu irmão, que distribuíram seus bens entre os pobres, de acordo com seu desejo de que os tratassem como achassem melhor…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember17.html

3.   Em Liège, na Austrásia, na actual Bélgica, a paixão de São Lamberto, bispo de Maastricht e mártir, que, mandado para o exílio, foi acolhido no mosteiro de Stavelot; regressando depois à sua sede, exerceu egregiamente o seu ministério pastoral, até ao momento que foi morto inocente por ímpios inimigos. († c. 705).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Lamberto, bispo de Maastricht. Após vários anos de exílio, exerceu grande irradiação moral e espiritual na corte da Austrásia, assim como nas igrejas da Bélgica. Foi martirizado em 705 em uma casa que se tornou o núcleo da cidade de Liège (F)

– Ver “… Lamberto de Maastricht (em latimLandebertus ou Lambertusca. 636–ca. 700) foi bispo de Maastricht (Tongeren) entre 670 até sua morte. De uma família nobre da cidade, Lamberto era um protegido de seu tio, o bispo Teodardo de Maastricht. Quando ele foi assassinado, logo depois de 669, os conselheiros do rei merovíngio Quilderico II nomearam Lamberto seu sucessor. Ele era parente de Hugoberto e Plectrude, a esposa de Pepino de Herstal, um parente dos poderosos prefeitos do palácio (majordomo) hereditários que controlavam os reis merovíngios da Austrásia. Depois que Quilderico foi assassinado, em 675, a facção de Ebroíno, o prefeito do palácio da Nêustria e o verdadeiro poder atrás do trono, expulsou-o de sua sé em favor de seu próprio candidato, Faramundo. Lamberto passou sete anos no exílio na recém-inaugurada Abadia de Stavelot (674–681). Com uma mudança na situação política da época, Lamberto conseguiu retornar para sua … Acompanhado de São Vilibrordo, que havia chegado da Inglaterra em 691, Lamberto pregava o evangelho aos pagãos no baixo Meuse. Logo depois que a família de Lamberto (e Plectrude) assassinou Dodo, um doméstico de Pepino de Herstal e pai da amante dele, Alpaida, os parentes de Dodo assassinaram Lamberto em sua propriedade, a villa galo-romana que tornar-se-ia a cidade de Liège. Assim, Lamberto tornou-se mártir da fidelidade conjugal por denunciar a ligação de Pepino com Alpaida, a futura mãe de Carlos Martel[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lamberto_de_Maastricht

4*.   Na floresta de Argonne, junto ao rio Mosa, também na Austrásia, actualmente na França, São Rodingo, abade, que fundou e piedosamente dirigiu o mosteiro de Beaulieu. († s. VIII in.).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, São Rodingo fundador e primeiro abade do mosteiro chamado depois de Beaulieu, na diocese de Verdun. A abadia foi associada a Cluny no séc. XII, e à Congregação de São Vânio no séc. XVII. (X)

5.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, Santa Co­lomba (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e mártir, que, du­rante a per­se­guição dos Mouros, se apre­sentou es­pon­ta­ne­a­mente para dar tes­te­munho da sua fé pe­rante o juiz e o con­selho dos sá­trapas e foi ime­di­a­ta­mente de­go­lada junto às portas do palácio. († 853)

6*.   Em Me­li­nais, no ter­ri­tório de An­gers, na França, São Rei­naldo (Reginaldo), ere­mita, que se re­tirou na flo­resta de Craon para cum­prir mais per­fei­ta­mente os man­da­mentos do Senhor. († c. 1104).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 1104, São Reinaldo. Inicialmente cônego regular em Soissons, e depois discípulo de Roberto de Arbrissel, abraçou a vida eremítica em Melinais, perto de La Flèche, no local onde mais tarde, Henrique II Plantageneta construiu uma abadia. Seu culto foi confirmado por Pio IX em 1868, baseado num relatório do cardeal Pitra. (X)

7.   No mos­teiro de Ru­perts­berg, em Bingen, no es­tado de Hesse, na Ale­manha, Santa Hil­de­garda (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, cé­lebre pela sua sa­be­doria nas ci­ên­cias na­tu­rais, na me­di­cina e na arte mu­sical, bem como na con­tem­plação mís­tica, sobre a qual es­creveu al­guns livros. († 1179).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na diocese de Mogúncia, em 1179, o nascimento no céu de Santa Hildegarda. Abadessa beneditina de Disibodenberg, fundou na Renânia os mosteiros de Rupertsberg e de Bingen. Versada nas ciências naturais e em medicina, foi sobretudo, agraciada com luzes sobrenaturais, que deixou registradas por escrito. Dirigiu aos pastores fiéis como aos ministros infiéis os salutares conselhos que lhe eram solicitados. Recebeu a visita de São Bernardo de Claraval. (B).

– Ver páginas 246-255: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Hildegarda de Bingen (em alemãoHildegard von BingenBermersheim vor der Höhe, verão de 1098 — Mosteiro de Rupertsberg17 de setembro de 1179), apelidada Sibila do Reno, foi uma

monja beneditinamísticateólogacompositorapregadoranaturalistamédica informal, poetisadramaturga e escritora alemã. Foi mestra do Mosteiro de Rupertsberg em Bingen am Rhein, na Alemanha. É uma santa e doutora da Igreja Católica”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hildegarda_de_Bingen

– Ver “Santa Hildegarda de Bingen, Monja Professa da Ordem de São Bento, é proclamada Doutora da Igreja universal”…(Carta Apostólica do Papa Bento XVI): http://www.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/apost_letters/documents/hf_ben-xvi_apl_20121007_ildegarda-bingen.html

8*.   Em Avi­gliana, no ter­ri­tório de Turim, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato Que­rubim Testa, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, de­vo­tís­simo da Paixão do Senhor. († 1479)

9.   Em Sa­ra­goça, ci­dade de Aragão, na Es­panha, São Pedro de Ar­bués, pres­bí­tero e mártir, dos Có­negos Re­grantes de Santo Agos­tinho, que com­bateu as su­pers­ti­ções e he­re­sias no reino de Aragão e foi morto por al­guns in­qui­ridos di­ante do altar da igreja catedral. († 1485).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Espanha, no ano do Senhor de 1485, o martírio de São Pedro de Arbués, cônego regular, assassinado na Catedral de Saragoça. (M).

– Ver páginas 271-278: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “… Pedro de ArbuésC.R.S.A., (c. 1441–1485), foi um oficial da Inquisição Espanhola assassinado na Catedral do Salvador (La Seo) de Saragoça, em 1485, num suposto complô perpetrado por conversos e judeus. Rapidamente passou a ser venerado como santo por aclamação popular e sua morte em muito ajudou a Inquisição e o inquisidor-geral Tomás de Torquemada em sua campanha contra a heresia e o criptojudaísmo. Foi oficialmente canonizado em 1867…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_de_Arbu%C3%A9s

10♦.   Em Gora Kalwária, na Po­lónia, Santo Es­ta­nislau de Jesus e María (João Papczynski), pres­bí­tero e fun­dador dos Clé­rigos Ma­ri­anos da Ima­cu­lada Con­ceição da Virgem Maria. († 1701).

– Ver “… Santo Estanislau Papczynski ou Estanislau de Jesus e Maria, nascido João Papczynski, (Podergrodzie, 18 de maio de 1631 – Góra Kalwaria17 de setembro de 1701) foi um sacerdote da Igreja Católica, membro da Ordem Piarista e fundador da Congregação dos Padres Marianos.

Hoje a Congregação dos Padres Marianos renovada em 1909 pelo bem-aventurado Bispo Jorge Matulaitis conta com mais de 500 membros em 18 países de todos os continentes…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Estanislau_Paczynski

11.   Em Hué, no Anam, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, São Ma­nuel Hguyen Van Trieu, pres­bí­tero e mártir, no rei­nado de Canh Thin. († 1798).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Cochinchina, atual Vietnan, o Bem-Aventurado Emanuel Trieu, filho de um mandarim que se tornou sacerdote católico e foi martirizado em 1798. (X)

12.   Em Gé­nova, na Li­gúria, re­gião da Itália, São Fran­cisco Maria de Cam­po­rosso, re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, in­signe pela sua ca­ri­dade para com os po­bres, que, du­rante a epi­demia da peste, con­traiu ele pró­prio a en­fer­mi­dade, ofe­re­cendo-se como ví­tima pela sal­vação do próximo. († 1866)

13*.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, São Se­gis­mundo Félix Felinski (Zygmunt Felinski, também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Var­sóvia, que, su­pe­rando muitas e graves tri­bu­la­ções, tra­ba­lhou ener­gi­ca­mente pela li­ber­dade e res­tau­ração da Igreja e, para acudir a todas as ne­ces­si­dades do povo, fundou a Con­gre­gação das Irmãs Fran­cis­canas da Fa­mília de Maria. († 1895)

14*.   Em Cas­tillo de Vil­la­ma­lefa, lo­ca­li­dade pró­xima de Cas­tellón, na Es­panha, o Beato João Ven­tura Solsona, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, pela sua in­ven­cível cons­tância na fé passou à glória celeste. († 1936)

15*.   Em Ma­drid, na Es­panha, o Beato Ti­móteo Va­lero Pérez, pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Ter­ciá­rios Ca­pu­chi­nhos de Nossa Se­nhora das Dores e mártir, que, na mesma per­se­guição, al­cançou a vi­tória no glo­rioso com­bate por Cristo. († 1936)

16♦.   Em Al­cácer de San Juan, perto de Ciudad Real, na Es­panha, o Beato Ál­varo Santos Cejudo, mártir, que, sendo pai de fa­mília, du­rante a mesma per­se­guição foi re­ce­bido na glória do Senhor. († 1936)

17*.   Na flo­resta de Pal­miry, perto de Var­sóvia, na Po­lónia, o Beato Se­gis­mundo Sajna, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a guerra, morreu fu­zi­lado por se re­cusar in­que­bran­ta­vel­mente a ab­jurar a fé pe­rante um re­gime in­vasor e hostil a Deus. († 1940)

18. Em Akko, na Pa­les­tina (conforme Martirológio Romano de 14 de setembro), Santo Al­berto, bispo, que, trans­fe­rido da Igreja de Ver­celas para a Igreja de Je­ru­salém, compôs uma regra para os ere­mitas do monte Car­melo e, quando ce­le­brava a festa da Exal­tação da Santa Cruz, foi pas­sado à es­pada por um homem ímpio que ele tinha repreendido. († 1215).

– “Festa a 17 de Setembro”: http://www.carmelitas.pt/site/santos/santos_ver.php?cod_santo=31

-Ver(VIDAS DOS SANTOS de 14 de setembro) Santo Alberto e a origem da Ordem dos Carmelitas, págs. 173-185: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver ainda “Santo Alberto de Jerusalém foi cônego regular, bispo e patriarca Latino de Jerusalém.

Estudou teologia e Direito, principalmente o Direito Canónico. Depois de concluir os seus estudos, entrou para os Cônegos Regulares de Santa Cruz de Mortara (Pavia), onde em 1180 foi nomeado prior. Bispo de Bobbio em 1184 e de Vercelli no ano seguinte. Mediou os acordos de paz entre Pavia e Milão em 1194 e entre Parma e Piacenza em 1199.

Foi designado Patriarca Latino de Jerusalém em 1205. No exercício do seu ministério encarnou sempre o ideal do Bom Pastor, tanto pela palavra como pelo exemplo de sua vida. Ajudou na fundação da Ordem dos Carmelitas no ano de 1209, na mediação das várias disputas entre o Reino de Jerusalém e o Reino do Chipre, bem como entre a Ordem dos Templários e o Reino Arménio da Cilícia. No ano de 1214, foi convidado a participar no Quarto Concílio de Latrão, mas foi assassinado em São João de Acre.

Durante o tempo em que esteve na Terra Santa escreveu a Regra da Ordem do Carmo, conhecida como Regra Albertina.

Sua festa litúrgica é celebrada dia 17 de setembro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Alberto_de_Jerusal%C3%A9m

19. Outras santas e santos do dia 17 de setembro, págs. 246-281, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 17 de setembro, ver ainda: 17 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  730-733: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember17.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-ME ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA E DOCILIDADE! DÊ-ME ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-ME O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-ME A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. PEÇO EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! O MESMO PEÇO PARA A FAMÍLIA! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 16 de setembro

1. Me­mória de São Cor­nélio (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, e São Ci­priano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, már­tires, dos quais se re­cordam no dia ca­torze de Se­tembro o se­pul­ta­mento do pri­meiro e a paixão do se­gundo. Neste dia todo o orbe cristão louva una­ni­me­mente os tes­te­mu­nhos de amor à ver­dade in­de­fec­tível, que, em tempo de per­se­guição, estes santos pres­taram pe­rante a Igreja e o mundo. († 252; 258).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória dos Santos Cornélio, bispo de Roma, e Cipriano, bispo de Cartago, martirizados na metade do séc. III. Cipriano, convicto da Santidade de Cornélio, pôs sua grande influência a serviço do legítimo Papa, que como ele e contrariamente ao cismático Novaciano, perdoava os apóstatas arrependidos. Condenado ao exílio, Cornélio recebeu encorajamento de seu amigo Cipriano: “Em momentos de perseguição, sustentemo-nos por meio de uma caridade recíproca, e se a um de nós Deus der a graça de morrer logo e preceder o outro, que nossa amizade possa continuar junto ao Senhor…” (Carta 60). São Cipriano, com Santo Agostinho, é uma das maiores testemunhas da doutrina da Igreja Latina nos primeiros séculos, e o principal padroeiro da África do Norte (R).

– Ver páginas 218-222 (São Cornélio) e páginas 223-240 (São Cipriano): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf .  

– Ver também “… São Cipriano de Cartago (nascido Táscio Cecílio Cipriano; em latimThascius Caecilius Cyprianus) passou para a história não apenas como santo, mas também como excelente orador. É ainda considerado um dos Padres latinos. A principal fonte sobre sua vida é a obra Vida de São Cipriano, escrita por seu discípulo Pôncio de Cartago… Diante da perseguição do imperador Décio em 249, Cipriano escolheu esconder-se para continuar prestando serviços à Igreja. No ano 258, o santo bispo foi denunciado, preso e processado. Existem as atas do seu processo de martírio que relatam suas últimas palavras do saber da sua sentença à morte…”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Cipriano_de_Cartago

– Ver no LITURGIA DAS HORAS, LEITURAS : “Das Atas Proconsulares sobre o martírio de São Cipriano, bispo – (Acta, 3-6: CSEL3,112-114) – (Séc. III) – Em causa tão justa, não há que discutir.  No dia décimo oitavo das calendas de outubro pela manhã, grande multidão se reuniu no campo de Sexto, conforme a determinação do procônsul Galério Máximo. Este, presidindo no átrio Saucíolo, no mesmo dia ordenou que lhe trouxessem Cipriano. Chegado este, o procônsul interrogou-o: “És tu Táscio Cipriano?” O bispo Cipriano respondeu: “Sou”. O procônsul Galério Máximo: “Tu te apresentaste aos homens como papa do sacrílego intento?” Respondeu o bispo Cipriano: “Sim”. O procônsul Galério Máximo disse: “Os augustíssimos imperadores te ordenaram que te sujeites às cerimônias”. Cipriano respondeu: “Não faço”. Galério Máximo disse: “Pensa bem!” O bispo Cipriano respondeu: “Cumpre o que te foi mandado; em causa tão justa, não há que discutir”. Galério Máximo deliberou com o seu conselho e, com muita dificuldade, pronunciou a sentença, com estas palavras: “Viveste por muito tempo nesta sacrílega idéia e agregaste muitos homens nesta ímpia conspiração. Tu te fizeste inimigo dos deuses romanos e das sacras religiões, e nem os piedosos e sagrados augustos príncipes Valeriano e Galieno, nem Valeriano, o nobilíssimo César, puderam te reconduzir à prática de seus ritos religiosos. Por esta razão, por seres acusado de autor e guia de crimes execráveis, tu te tornarás uma advertência para aqueles que agregaste a ti em teu crime: com teu sangue ficará salva a disciplina”. Dito isto, leu a sentença: “Apraz que Táscio Cipriano seja degolado à espada”. O bispo Cipriano respondeu: “Graças a Deus”!

Após a sentença, o grupo dos irmãos dizia: “Sejamos também nós degolados com ele”. Por isto houve tumulto entre os irmãos e grande multidão o acompanhou. E assim Cipriano foi conduzido ao campo de Sexto. Ali tirou o manto e o capuz, dobrou os joelhos e prostrou-se em oração ao Senhor. Retirou depois a dalmática, entregando-a aos diáconos e ficou de alva de linho e aguardou o carrasco, a quem, quando chegou, mandou que os seus lhe dessem vinte e cinco moedas de ouro. Os irmãos estenderam diante de Cipriano pano de linho e toalha. O bem-aventurado quis vedar os olhos com as próprias mãos. Não conseguindo amarrar as pontas, o presbítero Juliano e o subdiácono Juliano o fizeram. Deste modo morreu o bem-aventurado Cipriano. Seu corpo, por causa da curiosidade dos pagãos, foi colocado ali perto, de onde, à noite, foi retirado e, com círios e tochas, hinos e em grande triunfo, levado ao cemitério de Macróbio Candidiano, administrador, existente na via Mapaliense, junto das piscinas. Poucos dias depois, morreu o procônsul Galério Máximo.

O mártir santíssimo Cipriano foi morto, no dia décimo oitavo das calendas de outubro, sob Valeriano e Galieno imperadores, reinando, porém, nosso Senhor Jesus Cristo, a quem a honra e a glória pelos séculos dos séculos. Amém…

– Ver também “… Papa São Cornélio (em latimCornelius; local e data de nascimento desconhecidas—junho de 253) foi papa de 6 ou 13 de março de 251 até a data do seu martírio. São Cornélio foi papa em um dos momentos mais problemáticos da Igreja, entre duas grandes perseguições e um cisma, e mostrou grande capacidade tanto de ser um líder teológico e espiritual, bem como um grande líder político e diplomático. São Cornélio dedicou sua vida ao cristianismo, e é considerado como modelo e inspiração para os futuros papas… Em junho de 251, o Imperador Décio foi morto enquanto lutava contra os Godos; imediatamente Treboniano Galo tornou-se o líder do Império Romano. A perseguição aos cristãos começou novamente em junho de 252, e o papa Cornélio foi exilado para CivitavecchiaItália, onde morreu um ano depois, em junho de 253. Algumas fontes afirmam que ele foi decapitado.[4] …”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Corn%C3%A9lio

2.   Em Cal­ce­dónia, na Bi­tínia, na ac­tual Tur­quia, Santa Eu­fémia, virgem e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano e do procônsul Prisco, su­por­tando por Cristo muitos su­plí­cios, pela co­ragem no com­bate al­cançou a coroa de glória. († c. 303).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Calcedônia, Santa Eufêmia, virgem, martirizada em 303, ano muito conturbado, no qual, segundo o testemunho dos atos consulares, igrejas foram demolidadas e livros sagrados foram queimados. (M).

– Ver “… Eufêmia (português brasileiro) ou Eufémia (português europeu) (em grego: Εὐφημία; Calcedôniac. 288 — Calcedônia, c. 307), dita “Bem aventurada” na Igreja Ortodoxa, é uma Grande Mártir e santa que morreu por sua fé, em Calcedônia no início do século IV…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Euf%C3%AAmia

– Ver página 244: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

3.   No Monte So­ratte, junto à Via Fla­mínia, no Lácio, re­gião da Itália, os santos Abúndio e com­pa­nheiros, mártires. († 304)

4.   Em Roma, junto à Via No­men­tana “ad Cá­pream”, no ce­mi­tério Maior, os santos Vítor, Félix, Ale­xandre e Pa­pias, mártires. († data inc.)

5*.   Em Nó­cera, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Prisco, bispo e mártir, que São Pau­lino de Nola ce­le­brou nos seus pa­ne­gí­ricos poéticos. († c. s. IV)

6.   Em Whithorn, na Es­cócia, a co­me­mo­ração de São Ni­niano, bispo, bretão de nas­ci­mento, que con­duziu à ver­dade da fé os Pictos e es­ta­be­leceu neste lugar a sede episcopal. († c. 432).

– Ver “… Niniano (séc. IV-V) é um santo cristão mencionado pela primeira vez no século VIII como sendo um dos primeiros missionários entre os povos pictos que viviam no território da moderna Escócia. Por isto, é conhecido como Apóstolo dos Pictos Meridionais e há diversas igrejas dedicadas a ele nas regiões de herança cultural picta, como as Terras Baixas Escocesas, onde é conhecido também como Ringan, e o norte da Inglaterra, de herança nortúmbria, onde é chamado também de Trynnian…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Niniano

7.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, os santos már­tires Ro­gélio, monge de avan­çada idade, e do jovem Ser­videu (Ab­dallah), na­tivos do Ori­ente, que, por anun­ci­arem au­daz­mente Cristo ao povo sar­ra­ceno, foram con­de­nados à morte e, sem o menor sen­ti­mento de tris­teza, so­freram a am­pu­tação das mãos e das pernas e fi­nal­mente foram decapitados. († 852).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico,em Córdova, no ano da graça de 852, o martírio de São Rogério, monge, e o de Abdala, jovem cristão decapitados pelos muçulmanos. (M)

8*.   Em Praga, na Boémia, na Ché­quia, Santa Lud­mila, mártir, du­quesa da Boémia, que, in­di­cada para a edu­cação do seu neto São Ven­ceslau, em cujo ânimo se em­pe­nhou em in­fundir o amor de Cristo, foi es­tran­gu­lada na sequência de uma con­jura da sua nora Dra­go­mira e de ou­tros no­bres pagãos. († 921)

– Ver “… A Santa Mártir Ludmilla, uma princesa tcheca (boêmia), era casada com o príncipe tcheco Borivoy. Ambos os cônjuges receberam o santo Batismo de São Metódio, Arcebispo da Morávia e Iluminador dos Eslavos (Com. 11 de maio). Como cristãos, mostraram-se preocupados em iluminar seus súditos com a luz da verdadeira Fé, construíram igrejas e convidaram padres para celebrar os serviços divinos. O Príncipe Borivoy morreu cedo, aos 36 anos. Santa Ludmila, viúva, levou uma vida austera e piedosa e continuou a se preocupar com a Igreja durante o reinado de seu filho Bratislav, que durou 33 anos.
Bratislav era casado com Dragomira, com quem teve um filho, Vyacheslav. Após a morte de Bratislav, Vyacheslav, de dezoito anos, subiu ao trono. Aproveitando a inexperiência e a juventude de seu filho, Dragomira começou a introduzir maneiras e costumes pagãos no país.
Santa Ludmila, é claro, se opôs a isso. Dragomira passou a odiar a sogra e tentou destrui-la. Quando Santa Ludmila se mudou para a cidade de Techin, Dragomira enviou dois boiardos em segredo para matá-la. Santa Ludmila estava rezando na hora, e os dois assassinos entraram na casa e cumpriram as ordens de Dragomira. As relíquias da Santa Mártir Ludmila foram enterradas em Techin na muralha da cidade. Numerosas curas ocorreram em seu túmulo. O príncipe Vyacheslav transferiu o corpo de Santa Ludmila para a cidade de Praga e colocou-o na igreja de São Jorge…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember16.html

– Ver também São Venceslau, dia 28 de setembro.

9.   Em Wilton, na In­gla­terra, Santa Edite (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, filha do rei dos An­glos, que, desde tenra idade, en­trou num mos­teiro, onde abraçou ge­ne­rosa e hu­mil­de­mente a vida con­sa­grada a Deus. († c. 984).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mosteiro de Santa Maria, de Wilton, Santa Edith, filha do rei da Inglaterra, Edgard. Consagrada a Deus desde sua mais tenra idade, morreu aos vinte e três anos, pranteada unanimemente por suas irmãs, tanto por suas graças naturais como pelas sobrenaturais. (M)

– Ver “… Santa Edith de Wilton (961-984 DC). Santa Edith de Wilton era filha ilegítima do Rei Edgar, … nascida em 961 DC em Kemsing em Kent. Sua mãe era St. Wulfthrith (Wulfrida), uma freira de nascimento nobre, que Edgar levou à força de seu mosteiro em Wilton. Sob a direção de Santo Dunstan, ele fez penitência por esse crime ao não usar sua coroa por sete anos. Assim que Wulfthrith conseguiu escapar dele, ela voltou para sua cela e, lá, Edith foi criada. Educada com muito cuidado, ela se tornou uma maravilha de beleza, aprendizado e piedade. Após a morte de sua esposa, Edgar teria se casado com Wulfthrith, mas ela preferiu permanecer freira em Wilton. Edith tirou o véu muito cedo, com o consentimento do pai. Ele a fez abadessa de três comunidades diferentes, mas ela escolheu permanecer com sua mãe em Wilton… depois, o rei Edgar morreu e foi sucedido por seu filho, Eduardo, o Mártir. Após a morte deste último, a nobreza que aderiu ao rei assassinado queria que Edith, sua meia-irmã, deixasse seu mosteiro e subisse ao trono, mas ela preferia um estado de humildade e obediência à perspectiva de uma coroa. Edith construiu a igreja de St Denis em Wilton, para a dedicação da qual ela convidou o arcebispo de Canterbury, St Dunstan. Observou-se que ele chorou muito durante a missa, e a razão da qual disse depois foi porque soube que Edith em breve seria tirada deste mundo, enquanto nós, disse ele, ainda continuaremos sentados aqui embaixo na escuridão e na sombra de morte. De acordo com esta previsão, quarenta e três dias depois desta solenidade, ela repousou feliz no Senhor, em 16 de setembro de 984, com apenas vinte e dois anos de idade. Uma história agradável é contada de St Edith aparecendo após sua morte no batismo de uma criança por quem ela havia prometido ser madrinha, segurando o bebê em seus braços na pia batismal. Ela também apareceu, mas um tanto indignada, ao rei Canuto, que teve a ousadia de duvidar de algumas das maravilhas que lhe foram atribuídas. 

St Edith é comemorada hoje na diocese de Clifton…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember16.html

10*.   Em Mon­te­cas­sino, no Lácio, re­gião da Itália, o pas­sa­mento do Beato Vítor III, papa, que de­pois de ter di­ri­gido sa­bi­a­mente du­rante trinta anos este cé­lebre mos­teiro e o ter pro­mo­vido mag­ni­fi­ca­mente, as­sumiu a missão de go­vernar a Igreja de Roma. († 1087).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1087, São Vitor III, papa. Membro da casa dos duques de Benevento, foi inicialmente eremita. Eleito abade de Monte Cassino, dedicou-se à organização do célebre mosteiro, antes de suceder São Gregório VII na cátedra de São Pedro. (M)

– Ver “… Papa Vítor III (Dauferio de Fausi, * Benevento1026? — Roma16 de Setembro de 1087) foi um monge beneditino. Exerceu o seu pontificado de 24 de Maio de 1086 até à data da sua morte…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_V%C3%ADtor_III

11*.   Em Sa­vigny, na Nor­mandia, re­gião da França, São Vital, abade, que, aban­do­nando as fun­ções ter­renas, se en­tregou a uma ob­ser­vância mais ri­go­rosa em lu­gares de­sertos e reuniu muitos dis­cí­pulos no ce­nóbio por ele fundado. († 1122)

12*.   No mos­teiro de Hu­erta, na re­gião de Cas­tela, na Es­panha, o pas­sa­mento de São Mar­tinho, cha­mado Sa­cer­dote, que, sendo abade cis­ter­ci­ense, foi or­de­nado bispo de Sigüenza, onde se de­dicou com grande di­li­gência à re­forma do clero, e de­pois se re­tirou no­va­mente para o mesmo mosteiro. († 1213)

13*.   Em Salon, na Pro­vença, re­gião da França, o pas­sa­mento do Beato Luís Ale­mand, bispo de Arles, in­signe pela sua vida de sin­gular pi­e­dade e penitência. († 1450).

– Ver páginas 241-242: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

14*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos már­tires Do­mingos Sho­bioye, Mi­guel Ti­mo­noya e seu filho Paulo, que foram de­go­lados em ódio à fé cristã. († 1628)

15.   Em Lima, no Peru, São João Ma­cias, re­li­gioso da Ordem dos Pre­ga­dores, que du­rante muito tempo exerceu ofí­cios hu­mildes, cuidou di­li­gen­te­mente dos po­bres e dos en­fermos e as­si­du­a­mente re­ci­tava o Ro­sário pelas almas dos defuntos. († 1645)

16.   Em Sai-Nam-Hte, na Co­reia, a paixão de Santo André Kim Ta­egon, pres­bí­tero e mártir, que, de­pois de dois anos de­di­cados com grande zelo ao mi­nis­tério sa­cer­dotal, al­cançou um glo­rioso mar­tírio, sendo de­ca­pi­tado; a sua me­mória ce­lebra-se no dia vinte de Setembro. († 1846).

– Ver “… André Kim Taegon (Dangjin,21 de agosto de 1821 — Seul16 de setembro de 1846) foi um sacerdote católico coreano, declarado santo pela Igreja Católica…”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Andr%C3%A9_Kim_Taegon

Ver 20 de setembro: Me­mória dos santos André Kim Taegon (também na Folhinha do Coração de Jesus de 20 de setembro), pres­bí­tero, Paulo Chong Ha-sang  (também na Folhinha do Coração de Jesus de 20 de setembro), e com­pa­nheiros, már­tires na Co­reia. Neste dia ve­neram-se na mesma ce­le­bração todos os cento e três már­tires que na Co­reia deram tes­te­munho da fé cristã, neste reino in­tro­du­zida pri­meiro por ini­ci­a­tiva de al­guns leigos fer­vo­rosos e de­pois ali­men­tada e for­ta­le­cida pela pre­gação dos mis­si­o­ná­rios e a ce­le­bração dos sa­cra­mentos. Todos estes atletas de Cristo – entre os quais três bispos, oito pres­bí­teros e todos os ou­tros leigos: ho­mens e mu­lheres, ca­sados ou não, an­ciãos, jo­vens e cri­anças – su­por­tando o su­plício, con­sa­graram com o seu pre­cioso sangue os pri­mór­dios da Igreja na Coreia.  São estes os seus nomes: Si­meão Ber­neux, An­tónio Da­veluy, Lou­renço Im­bert, bispos; Justo Ranfer de Bre­tenières, Luís Be­au­lieu, Pedro Hen­rique Dorie, Pedro Mau­bant, Tiago Chastan, Pedro Aumaître, Mar­tinho Lucas Huin, pres­bí­teros; João Yi Yun-il, André Chong Hwa-gyong, Es­têvão Min Kuk-ka, Paulo Ho Hyob, Agos­tinho Pak Chonwon, Pedro Hong Pyong-ju, Paulo Hong Yong-ju, José Chang Chu-gi, Tomé Son Chason, Lucas Huwang Sok-tu, Da­mião Nam Myong-hyog, Fran­cisco Ch’oe Kyong-hwan, Carlos Hyon Song-mun, Lou­renço Han I-hyong, Pedro Nam Kyong-mun, Agos­tinho Yu Chin-gil, Pedro Yi Ho-yong, Pedro Son Son-ji, Be­ne­dita Hyong Kyong-nyon, Pedro Ch’oe Ch’ang-hub, ca­te­quistas; Águeda Yi, Maria Yi In-dog, Bár­bara Yi, Maria Won Kwi-im, Te­resa Kim Im-i, Co­lumba Kim Hyo-im, Ma­da­lena Cho, Isabel Chong Chong Hye, vir­gens; Te­resa Kim, Bár­bara Kim, Su­sana U Sur-im, Águeda Yi Kan-nan, Ma­da­lena Pak Pong-son, Per­pétua Hong Kum-ju, Ca­ta­rina Yi, Ce­cília Yu So-sa, Bár­bara Cho Chung-i, Ma­da­lena Han Yong-i, viúvas; Ma­da­lena Son So-byog, Águe­daYi Kiong-i, Águeda Kwon Chin-i, João Yi Mun-u, Bár­bara Ch’oe Yong-i, Pedro Yu Chong-nyul, João Bap­tista Nam Chongsam, João Bap­tista Chon Chang-un, Pedro Ch’oe Hyong, Marcos Chong Ui-bae, Aleixo U Se-yong, An­tónio Kim Song-u, Pro­tásio Chong Kuk-bo, Agos­tinho Yi Kwang-hon, Águeda Kim A-gi, Ma­da­lena Kim O-bi, Bár­bara Han A-gi, Ana Pak A-gi, Águeda Yi So-sa, Luzia Pak Hui-sun, Pedro Kwon Tu-gin, José Chang Song-jib, Ma­da­lena Yi Yong-hui, Te­resa Yi Mae-im, Marta Kim Song-im, Luzia Kim, Rosa Kim, Ana Kim Chang-gum, João Bap­tista Yi Kwang-nyol, João Pak Hu-jae, Maria Pak Kun-a-gi Hui-sun, Bár­bara Kwon-hui, Bár­bara Yi Chong-hui, Maria Yi Yon-hui, Inês Kim Hyo-ju, Ca­ta­rina Chong Ch’or-yom, José Im Ch’i-baeg, Se­bas­tião Nam I-gwan, Inácio Kim Che-jun, Carlos Cho Shin-ch’ol, Ju­lieta Kim, Águeda Chon Kyong-hyob, Ma­da­lena Ho Kye-im, Luzia Kim, Pedro Yu Taech’ol, Pedro Cho Hwa-so, Pedro Yi Myong-so, Bar­to­lomeu Chong Mun-ho, José Pedro Han Chae-kwon, Pedro Chong Wom-ji, José Cho Yun-ho, Bár­bara Ko Sun-i, Ma­da­lena Yi Yong-dog. († 1839-1866).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 20 de setembro), memória dos Santos André Kim, Paulo Chong Hsang e seus companheiros, mártires. No séc. XVII houve muitas conversões na Coréia, ficando a comunidade cristã sem pastores até a chegada dos missionários franceses em 1836. Nas perseguições de 1839, 1846 e 1866, cento e três homens, mulheres e crianças foram martirizados, dentre os quais se destacam os santos hoje festejados. (R).

17*.   Em Ódena, po­vo­ação da pro­víncia de Bar­ce­lona, na Es­panha, o Beato Inácio Ca­sa­novas Perramón, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes das Es­colas Pias e mártir, que morreu por Cristo du­rante o terror da per­se­guição religiosa. († 1936)

18*.   Em Turis, na pro­víncia de Va­lência, também na Es­panha, os be­atos már­tires Lau­reano (Sal­vador Ferrer Cardet), pres­bí­tero, Be­nito Maria (José Ma­nuel Ferrer Jordá) e Ber­nar­dino (Paulo Mar­tínez Ro­bles), re­li­gi­osos da Ordem dos Ter­ciá­rios Ca­pu­chi­nhos de Nossa Se­nhora das Dores, que, du­rante a mesma per­se­guição, foram mortos pelos ho­mens, mas ele­vados por Deus ao reino celeste. († 1936)

19. Outras santas e santos do dia 16 de setembro, págs. 218-245, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 16 de setembro, ver ainda: 16 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  727-730: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember16.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-ME ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA E DOCILIDADE! DÊ-ME ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-ME O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-ME A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. PEÇO EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! O MESMO PEÇO PARA A FAMÍLIA! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!