Santas e Santos de 05 de outubro

05  de outubro: NOSSA SENHORA DO CAMINHO (ver também 15 de setembro). Virgem do Caminho… A Virgem do Caminho (em castelhanoVirgen del Camino) é uma das atribuídas à Virgem Maria, venerada sobretudo em Espanha. É padroeira de Leão, da sua província e de Pamplona. O nome “do Caminho” está ligado ao Caminho de Santiago, a grande rota de peregrinação da Península Ibérica. É celebrada a 5 de outubro e a 15 de setembro”:

NOSSA SENHORA DO CAMINHO: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Virgem_do_Caminho 

– Ver também: “A Virgem no Caminho de Santiago. Casais jovens ou idosos, grupos e indivíduos a pé ou de bicicleta, falando línguas do arco europeu – inglês, alemão, belga, francês – e, também, claro, do amplo mosaico das nossas autonomias, catalães, andaluzes, bascos, Aragonês… Fazem parte de um rio sem fim com um fluxo de mais de meio milhão de pessoas, que ao longo do ano passa pelo santuário da Virgen del Camino e se dirige a Astorga, nas últimas etapas que deságuam em Santiago de Compostela”: http://virgendelcamino.dominicos.es/webvirgen/index.php

OUTROS SANTOS DE 05 DE OUTUBRO

1. SÃO BENEDITO, O NEGRO, no DIRETÓRIO DA LITURGIA da CNBB para 2021,também na Folhinha do Coração de Jesus. Conforme o Martirológio Romano Monástico, memória de São Benedito, o Preto. Nasceu na Sicília, por volta de 1526, de pais escravos de origem etíope ou moura do norte da África. Ainda jovem, uniu-se a um grupo de eremitas que seguiam a Regra de São Francisco de Assis, do qual foi eleito superior. Mais tarde, entrou como irmão leigo no convento franciscano de Palermo, onde prestou os mais humildes serviços como os de cozinheiro e faxineiro da comunidade. Era analfabeto, mas dotado de grande prudência e tirocínio, o que lhe valeu ter sido eleito mestre de noviços e guardião do convento. Terminado o prazo de superiorado, voltou às tarefas humildes até sua morte. Canonizado por Pio VII, sua devoção se espalhou pela África e pelas Américas. Em diversas localidades do Brasil é comemorado a 13 de maio, juntamente com Nossa Senhora do Rosário (que celebramos em 7 de outubro). (R). – Ver “… São Benedito, o Negro (ordem OFM Cap), conhecido também como São Benedito , o MouroBenedito, o AfricanoBenedito de Palermo. São Benedito (Sicília, 31 de março de 1524 – Palermo, 4 de abril de 1589), é um santo católico que, segundo algumas versões de sua história, nasceu em 1524 na Sicília (Itália), em família pobre e descendente de africanos escravizados na Etiópia. Outras versões dizem que foi um escravo capturado no norte da África, o que era muito comum no sul da Itália nesta época. Neste caso, ele seria de origem moura, e não etíope. Chamado pelo apelido de “mouro” devido a cor escura da pele…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Benedito,_o_Mouro 

– Ver ainda: 04 de abril: Em Pa­lermo, na Si­cília, re­gião da Itália, São Bento Mas­sa­rári, cha­mado o Negro por causa da cor da pele, que foi ere­mita e de­pois re­li­gioso na Ordem dos Frades Me­nores, sempre hu­milde em todas as cir­cuns­tân­cias e cheio de con­fi­ança na di­vina providência. († 1589)

– No ano do Senhor de 1589, São Bento, o Mouro, franciscano de origem africana, eu no serviço do seu convento na Sicília, seguiu o exemplo de Cristo que veio para servir e não para ser servido (Conf. o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Ver também SÃO BENEDITO, o PRETO, o MOURO. Págs. 90-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

FESTA DE SÃO BENEDITO – EM 2021, dia 20 de abril

* Festa de São Benedito – Aparecida 16 de março · 

COMUNICADO IMPORTANTE: Em reunião realizada nesta segunda-feira (16/03) em Aparecida (SP) decidiu-se pelo CANCELAMENTO DA FESTA DE SÃO BENEDITO 2020. A FESTA de número 111 acontecerá de 04 a 12 de abril de 2021. Participaram da reunião os responsáveis pela Festa de São Benedito e representantes de entidades civis de Aparecida. O cancelamento atende às orientações dos órgãos de saúde devido aos casos do Covid-19 (Novo Coronavírus) no país. Pedimos a todos que rezem a São Benedito orando por esse momento pelo qual passa o nosso Brasil.

  1. POR QUE SÃO BENEDITO 9 DIAS APÓS A PÁSCOA?

Após a Quaresma, as cidades de Guaratinguetá e Aparecida fazem festa para São Benedito, o Santo Negro de grande devoção na região do Vale do Paraíba. Neste ano, a festa em Guaratinguetá será no dia 28 de março e, em Aparecida, no dia 04 de abril.

Cada Santo é associado a uma forma de expressão. No Brasil, São Benedito é um santo festeiro. A palavra festa vem do latim e diz respeito a qualquer solenidade religiosa ou civil comemorativa de um fato importante. Na região do Vale do Paraíba, na maioria dos municípios, São Benedito é comemorado na segunda-feira após a Páscoa, sendo que, atualmente, a data é definida conforme o calendário cristão. Somente em Lorena o Santo Negro é festejado em outubro. Mas, por que celebramos São Benedito logo após a Páscoa? O Vale do Paraíba foi o berço para implantação da agricultura cafeeira no Brasil. No século 18 a sociedade era preponderantemente rural. Os senhores cafeicultores vinham à cidade, acompanhados de seus familiares e escravos para participarem da celebração da Semana Santa, quando saboreavam um lauto almoço no domingo de Páscoa. Como gesto de generosidade, a elite cafeeira permitia que seus escravos, juntos com os negros libertos e os pobres, festejassem São Benedito na segunda-feira após a Páscoa.

Se no passado a Festa de São Benedito era expressão religiosa de negros e pobres, uma festa de segunda (feira), hoje é de toda gente, sendo feriado em muitas cidades da região. São Benedito saiu da senzala, da cozinha, e passou a ocupar o coração do Povo Valeparaibano. (Prof. Dr. José Felício Goussain Murade)

– Ver: https://arqaparecida.org.br/assets/img/arq_revista/38.pdf

  • OBSERVAÇÃO:

TAMBÉM ACONTECE NA MESMA DATA EM ANGRA DOS REIS ONDE SÃO BENEDITO É TAMBÉM CONSIDERADO O SEGUNDO PADROEIRO DA CIDADE.

– Ver: https://www.angra.rj.gov.br/noticia.asp?vid_noticia=55120&indexsigla=imp

– VER AINDA:

  1. https://www.google.com/search?q=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito+09+dias+ap%C3%B3s+a+P%C3%A1scoa&oq=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito+09+dias+ap%C3%B3s+a+P%C3%A1scoa&aqs=chrome..69i57j33l3.12432j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8
  2. https://www.google.com/search?q=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito&oq=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito&aqs=chrome.0.69i59j0l4j69i60l3.7875j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8
  3. SÃO BENEDITO, OUTRAS REFERÊNCIAS:

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Benedito,_o_Mouro

– Ver ainda: 04 de abril: Em Pa­lermo, na Si­cília, re­gião da Itália, São Bento Mas­sa­rári, cha­mado o Negro por causa da cor da pele, que foi ere­mita e de­pois re­li­gioso na Ordem dos Frades Me­nores, sempre hu­milde em todas as cir­cuns­tân­cias e cheio de con­fi­ança na di­vina providência. († 1589)

– No ano do Senhor de 1589, São Bento, o Mouro, franciscano de origem africana, eu no serviço do seu convento na Sicília, seguiu o exemplo de Cristo que veio para servir e não para ser servido (Conf. o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Ver também SÃO BENEDITO, o PRETO, o MOURO. Págs. 90-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

2.   Em Tré­veris, na Gália Bél­gica, em ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, a co­me­mo­ração dos santos már­tires, que re­ce­beram a palma do mar­tírio, se­gundo a tra­dição, du­rante a per­se­guição no tempo do im­pe­rador Diocleciano. († s. IV)

3.   Em Có­rico, na Ci­lícia, hoje Gorgos, na Tur­quia, Santa Ca­ri­tina, mártir. († s. IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, sob a perseguição de Diocleciano, no Oriente, o martírio de Santa Caritina, escrava cristã. Ela consolou assim o seu amo: “Alegra-te, em lugar de te afligires; serei um sacrifício agradável a Deus, pelos meus pecados e pelos teus”! Ao que ele respondeu: “Lembra-te de mim no reino celeste!” (M)

– Ver “… A Mártir Charitina de Roma ficou órfã na infância e foi criada como filha pelo piedoso Cristão Cláudio. A jovem era muito bonita, muito sensível, gentil e fervorosa na fé. Ela transmitiu a outras pessoas seu amor por Cristo e converteu muitos ao caminho da salvação.
Durante um período de perseguição sob o imperador Diocleciano (284-305), Santa Charitina foi submetida a horríveis tormentos por sua forte confissão do Senhor Jesus Cristo, e morreu no ano 304… Sob o imperador Diocleciano e o procônsul Domício, Santa Charitina, virgem. Ela foi exposta ao fogo e jogada ao mar, mas escapando ilesa, suas mãos e pés foram cortados e seus dentes arrancados, e finalmente ela entregou seu espírito em oração… Acredita-se que ela foi martirizada em Amisus, no Mar Negro…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober05.html

4.   Co­me­mo­ração de Santa Mam­laca, virgem e mártir, que, sendo na­tural da re­gião de Bet Garmay, se tras­ladou para a Pérsia, onde foi con­de­nada à morte pelo rei Sapor II. († c. 343)

5.   Em Va­lence, no ter­ri­tório da Gália Vi­e­nense, na ho­di­erna França, Santo Apo­li­nário, bispo, irmão de Santo Avito e homem cheio de fervor pela jus­tiça e ho­nes­ti­dade, que re­cons­ti­tuiu a for­ta­leza e o es­plendor da re­li­gião cristã nesta sede epis­copal de Va­lence, du­rante longo tempo des­pro­vida de pastor. († c. 520).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 520, Santo Apolinário. Enquanto São Remígio convertia os francos, ele enfrentava os borguinhões arianos e restabelecia a religião católica na região de Valença, da qual foi bispo. (M).

– Ver páginas 325-331: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

6.   Co­me­mo­ração de São Plá­cido, monge, que desde a ado­les­cência foi dis­cí­pulo ca­rís­simo de São Bento, conforme o Martirológio Romano Italiano. († s. VI).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 05 de outubro, no mesmo dia, renderam testemunho a Cristo os Santos Firmato e Flaviana, em Auxerre; bem como São Plácido e seus companheiros, na Sicília, no séc. VI. (M).

– Ver páginas 339-341: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: “Plácido (em latimPlacidus), juntamente com Eutíquio Vitorino Flávia (também na Folhinha do Coração de Jesus), irmã deles; Donato Firmado , o diáconoFausto e trinta outros são considerados mártires e santos pela Igreja Católica por terem sido assassinados ou por piratas em Messina ou durante a perseguição de Diocleciano, dependendo da versão.

Em seus “Atos”, este Plácido foi confundido com São Plácido, um santo de mesmo nome que era seguidor de São Bento, e, por isso, a lenda deste quase desconhecido mártir siciliano conta que ele teria ido para a Itália em 541 e fundado um mosteiro em Messina, do que foi abade, e onde teria sido martirizado com seus companheiros.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pl%C3%A1cido_(m%C3%A1rtir)

– Memória dos Santos Mauro e Plácido. São Gregório conta como Plácido foi, um dia, salvo do afogamento graças à pronta obediência de Mauro e aos méritos do abade São Bento. (B).

São Mauro ou Amaro. São Mauro ou Amaro. Ver “Festa litúrgica: 05 de outubro ou 15 de janeiro no Brasil”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Mauro

Ver “… São Mauro ou Santo Amaro, como é igualmente conhecido em Portugal, foi o primeiro discípulo de São Bento de Núrsia. Mauro é mencionado na biografia de São Gregório o Grande de São Bento como o primeiro oblato; oferecido ao mosteiro por seus nobres pais romanos como um jovem rapaz a ser trazido para a vida monástica. Quatro histórias envolvendo São Mauro recontadas por Gregório formam um padrão para a formação ideal de um monge Beneditino. A mais famosa dessas envolve o resgate, feito por São Mauro, de São Plácido, um jovem menino oferecido aos cuidados de São Bento na mesma época de São Mauro. O incidente foi reproduzido em muitas pinturas medievais e Renascentistas. Festa litúrgica: 05 de outubro ou 15 de janeiro no Brasil”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Mauro

– Ver também “São Plácido Plácido de Subiaco (em latimPlacidus) era um discípulo de São Bento. Filho do patrício Tértulo e foi entregue, ainda criança, a São Bento em Subláqueo (Subiaco) e dedicado a Deus de acordo com o capítulo 69 da Regra de São Bento (oblato).”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pl%C3%A1cido_de_Subiaco

– SÃO PLÁCIDO: VER TAMBÉM EM 15 DE JANEIRO

7*.   Em Ne­vers, na Nêus­tria, hoje na França, São Je­ró­nimo, bispo, que en­gran­deceu a sua Igreja com a sua mu­ni­fi­cência e so­li­ci­tude pastoral. († 816)

8*.   Em Pa­der­born, na Sa­xónia, ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, São Mei­nulfo (Meinolfo), diá­cono, que cons­truiu e en­gran­deceu o mos­teiro de Böddeken, onde es­ta­be­leceu uma co­mu­ni­dade de vir­gens consagradas. († c. 857)

9.   Em Leão, na Es­panha, a co­me­mo­ração de São Froilão, bispo, que, cha­mado da vida ere­mí­tica ao mi­nis­tério epis­copal, evan­ge­lizou as re­giões da Es­panha li­bertas do do­mínio dos Mouros e se de­dicou di­li­gen­te­mente à pro­pa­gação da vida mo­nás­tica e à be­ne­fi­cência para com os pobres. († 905).

– Ver “Fruela de Lugo (em castelhanoFroilán é o patrono das dioceses de Leão e de Lugo, na Galiza, e detentor da paróquia de Lugo, que leva seu nome.)”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fruela_de_Lugo

10.   Em Za­mora, também na Es­panha, a co­me­mo­ração de Santo Ati­lano, bispo, pro­ce­dente da vida mo­nás­tica, que foi o prin­cipal com­pa­nheiro de São Froilão na obra de re­con­duzir a Cristo as re­giões de­vas­tadas pelos Mouros. († 1009).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Espanha, no início do séc. X, a volta para Deus de Santo Atilano e São Froilano, bispo, que fundaram diversos mosteiros no reino de Leão. (M).

– Ver páginas 348-349: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

11*.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Pedro de Ímola, ca­va­leiro da Ordem de São João de Je­ru­salém, que se dis­tin­guiu pela sua ca­ri­dade na as­sis­tência aos enfermos. († 1320)

12*.   Em Be­au­lieu, no ter­ri­tório de Cahors, na França, a co­me­mo­ração de Santa Flora, virgem da Ordem de São João de Je­ru­salém, que se de­dicou à as­sis­tência dos en­fermos po­bres num hos­pital e teve dons mís­ticos de par­ti­ci­pação na Paixão de Cristo. († 1347).

Ver Santa Flor, páginas 344-347: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Santa Flora, Virgem, padroeira dos abandonados, dos convertidos, solteiras leigas e vítimas de traição.
Flora nasceu na França por volta do ano 1309. Ela era uma criança devota e mais tarde resistiu a todas as tentativas por parte de seus pais de encontrar um marido para ela.
Em 1324, ingressou no Priorado de Beaulieu das Monjas Hospitaleiras de São João de Jerusalém. Aqui ela foi assediada por muitas e diversas provações, caiu em um estado de depressão e foi alvo de zombaria por algumas de suas irmãs religiosas. No entanto, ela nunca deixou de encontrar o favor de Deus e foi concedido muitos favores incomuns e místicos…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober05.html

13*.   Em Córi, no Lácio, re­gião da Itália, o Beato Santo, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, a quem se­guiam mul­ti­dões quando pre­gava a pa­lavra de Deus. († 1392)

14*.   Em Nu­rem­berga, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, o Beato Rai­mundo de Cápua, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que foi pru­dente con­se­lheiro es­pi­ri­tual de Santa Ca­ta­rina de Sena, da qual compôs uma me­mória biográfica. († 1399).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1399, o Bem-Aventurado Raimundo de Cápua, mestre geral dos Frades Pregadores. Foi confessor e primeiro biógrafo de Santa Catarina de Sena e consagrou grande parte de sua atividade a reanimar sua ordem. Morreu em Nuremberg, na Alemanha, durante uma visita aos conventos que reconheciam sua autoridade (M).

– Ver páginas 351-358: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

15*.   Em Vi­gé­vano, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Ma­teus Carréri (João Fran­cisco Car­réri), pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que teve no seu tempo enorme êxito como in­ci­sivo e elo­quente pre­gador da pa­lavra de Deus. († 1470).

– Ver páginas 385-389: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

16*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Gui­lherme Har­tley e João Hewett, pres­bí­teros, e Ro­berto Sutton, que, pela sua cons­tância na fi­de­li­dade à Igreja ca­tó­lica, no rei­nado de Isabel I foram en­for­cados em di­versos lu­gares perto da cidade. († 1588)

17.   Em Min­dels­tetten, po­vo­ação do ter­ri­tório de Ra­tis­bona, na Ale­manha, Santa Ana Schaffer, virgem, que, aos de­za­nove anos, quando pres­tava ser­viço como do­més­tica, se queimou com água a ferver e, apesar do agra­va­mento do seu es­tado de saúde, viveu de­pois com ânimo se­reno em es­pí­rito de po­breza e oração, ofe­re­cendo a cruz da sua dor pela sal­vação das almas. († 1925).

– Ver “… Santa Anna Schäffer (Mindelstetten18 de fevereiro de 1882 – Mindelstetten, 5 de outubro de 1925) foi uma mística católica da Alemanha, que viveu na região de Mindelstetten… Foi beatificada em 17 de março de 1999 pelo Papa João Paulo II e canonizada pelo Papa Bento XVI em 21 de outubro de 2012[5]. A sua festa litúrgica é em 5 de outubro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anna_Sch%C3%A4ffer

– Ver “Foi canonizada em outubro de 2012, pelo Papa Bento XVI, junto com Pedro CalungsodJoão Batista PiamartaMaria Carmen SallésMariana CopeCatarina Tekakwitha e Jacques (Tiago) Berthieu.”: http://www.santosebeatoscatolicos.com/2015/06/sao-tiago-berthieu-presbitero.html

18*.   Em Pom­peia, perto de Ná­poles, na Itália, o Beato Bar­to­lomeu Longo, ad­vo­gado, que, so­lí­cito pelo culto ma­riano e pela for­mação cristã dos cam­po­neses e das cri­anças, fundou o San­tuário do Ro­sário de Pom­peia e também a Con­gre­gação das Irmãs do Santo Ro­sário, com a fer­vo­rosa ajuda da sua pi­e­dosa esposa. († 1926).

– Ver “… Beato Bartolo Longo, também Bartolomeu, foi um religioso católico italiano…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bartolo_Longo

19.   Em Te­pa­ti­tlan, lo­ca­li­dade do Mé­xico, São Tran­qui­lino Ubi­arco, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, con­ti­nuou inin­ter­rup­ta­mente o seu mi­nis­tério pas­toral; por isso, sus­penso de uma ár­vore, con­sumou o seu glo­rioso martírio. († 1928)

20. Em Cra­cóvia, na Po­lónia, Santa Maria Faus­tina (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Faustina) Kowalska (He­lena Kowalska), virgem das Irmãs de Nossa Se­nhora da Mi­se­ri­córdia, ar­den­te­mente so­lí­cita em anun­ciar o mis­tério da di­vina misericórdia. († 1938).

– Ver “Santa Maria Faustyna Kowalska (Głogowiec, Łódź25 de agosto de 1905 — Cracóvia5 de outubro de 1938) foi uma freira e mística polaca. Atualmente é venerada como santa pela Igreja Católica, conhecida simplesmente por Santa Faustina…. Em 1978, ano em que João Paulo II assumiu o papado, o Vaticano publicou uma nota esclarecendo que o banimento dos diários de Faustina, e por extensão da Devoção da Divina Misericórdia, deu-se devido a um mal-entendido causado por erros de tradução do polonês para o italiano e da posterior dificuldade de comunicação devido a Segunda Guerra Mundial e a posterior era comunista… Em 18 de abril de 1993, João Paulo II declarou Maria Faustina Kowalska com o título de “Beata” diante de uma multidão de devotos da Divina Misericórdia que ocupavam a Praça de São Pedro no Vaticano. Foi canonizada em 30 de abril de 2000. O Papa João Paulo II presidiu a cerimônia de canonização diante de uma multidão de peregrinos da Divina Misericórdia. Tanto a cerimônia que tornou Santa Faustina a primeira Santa canonizada no terceiro milênio quanto a cerimônia de beatificação foram realizadas no segundo domingo de Páscoa (o domingo seguinte ao domingo de Páscoa), dia que a Igreja Católica estabeleceu como Domingo da Divina Misericórdia….

1 – Pela veneração da imagem, a alma que venera essa imagem não perecerá;

2 – Pela imagem, a alma será defendida como glória de Cristo;

3 – Pela imagem, terá um vaso com o qual pode buscar graças na fonte da Misericórdia;

4 – Pela imagem, a alma que vive à sombra [dos raios da Misericórdia] não será atingida pelo braço da justiça de Deus;

5 – Pela Hora da Divina Misericórdia (D. 1320), nada será negado à alma que o peça pelos méritos da Sua Paixão;

6 – Pela Divulgação da Divina Misericórdia, durante toda a vida, a alma será defendida por Cristo como uma terna mãe defende seu filhinho e, na hora da morte, Ele não será, para elas, Juiz, mas o Salvador Misericordioso;

7 – Por se aproximar da Fonte da Vida no dia da Festa da Divina Misericórdia, alcançará perdão total das culpas e das penas;

8 – Pela Novena, as almas apresentadas a Cristo (as mencionadas na novena) receberão força, alívio e todas as graças de que necessitam nas dificuldades da vida e, especialmente, na hora da morte;

9 – Pelo Terço da Divina Misericórdia, serão envolvidas pela Sua Misericórdia durante a sua vida e, de modo particular, na hora da morte;

10 – Pelo Terço da Divina Misericórdia, Cristo se compraz em dar tudo o que Lhe peçam;

11 – Pelo Terço da Divina Misericórdia, os pecadores empedernidos (quando o rezem) terão suas almas preenchidas de paz, e a hora da sua morte será feliz;

12 – As almas que recorrem à Divina Misericórdia e as almas que a glorificam e anunciam, na hora da morte, serão tratadas de acordo com a Sua infinita misericórdia.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Faustina_Kowalska

– Ver também “DIVINA MISERICÓRDIA … Papa João Paulo II, em 2000, instituiu a Festa da Misericórdia para toda a Igreja, decretando que a partir de então o Segundo Domingo da Páscoa se passasse a chamar Domingo da Divina Misericórdia.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Divina_Miseric%C3%B3rdia

– Ver ainda “TERÇO DA DIVINA MISERICÓRDIA”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ter%C3%A7o_da_Divina_Miseric%C3%B3rdia

-Ver também dia 15 de fevereiro, Beato Mi­guel Sopocko

21*.   Em Plon­kowo, po­vo­ação também da Po­lónia, o Beato Ma­riano Skrzypczak, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a ocu­pação da Po­lónia por um re­gime hostil a Deus, fu­zi­lado di­ante da igreja do lugar, re­cebeu pela sua fé in­que­bran­tável a palma do martírio. († 1939)

22♦.   Em Rí­mini, nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato Al­berto Marvelli. († 1946)

23. Bem-Aventurado Francisco Xavier Seelos (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver “… No mês de setembro, exausto de visitar e cuidar das vítimas da peste da febre amarela, ele próprio contraiu a doença fatal. Depois de sofrer pacientemente por algumas semanas, Pe. Francisco Xavier Seelos passou à vida eterna no dia 4 de outubro de 1867B com apenas 48 anos e 9 meses. No dia 9 de abril do solene Ano Jubilar 2000, na Praça São Pedro no Vaticano, o Papa João Paulo II o proclamou beato. A Congregação do Santíssimo Redentor recorda a sua memória litúrgica no dia 05 de outubro.”: https://www.a12.com/redentoristas/santos-e-beatos/beato-francisco-xavier-seelos

– Ver também “… Francis Xavier Seelos , (11 de janeiro de 1819 – 4 de outubro de 1867) foi um Redentorista alemão que trabalhou como missionário na fronteira dos Estados Unidos. Perto do fim de sua vida, ele foi para Nova Orleans para ministrar às vítimas da febre amarela . Ele então morreu após contrair a doença…”: https://en.wikipedia.org/wiki/Francis_Xavier_Seelos

– Ver também “… Depois disso, entre 1863 e 1866, trabalhou como missionário itinerante em vários outros estados e, quando lhe foi designada a comunidade de New Orleans, ali permaneceu pouco tempo, pois, na assistência pastoral a vários doentes, contraiu a febre amarela. Ele suportou a enfermidade com paciência e resignação, mas foi obrigado a afastar-se de quase todas as atividades pastorais. Faleceu na noite de 4 de outubro de 1867.

Francisco Xavier Seelos foi beatificado no solene Ano Jubilar de 2000 pelo papa João Paulo II, que designou sua comemoração litúrgica para o dia seguinte à data de sua morte.”: http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/francisco-xavier-seelos

24. Bem-Aventurado João de Pena, franciscano. Ver páginas 332-338: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… João de Penna. Bem-aventurado João de Penna.

Sacerdote da Primeira Ordem (1200-1271). Pio VII concedeu seu ofício e missa em sua honra no dia 20 de novembro de 1806.

Penna, na Marca de Ancona, foi o lugar de nascimento deste santo menorita. Impressionado com o ensinamento de um dos primeiros discípulos de São Francisco de Assis, ele pediu para ser admitido em sua Ordem e recebeu o hábito no convento de Recanati.

Da Itália foi enviado posteriormente à Provença. Na França, onde trabalhou durante 25 anos, fundou diversas casas da Ordem, e conquistou os corações de todos por sua vida exemplar e por suas maneiras afáveis e corteses. Chamado de volta à Itália, entregou-se, enquanto podia, à oração e ao recolhimento.

Os últimos anos do bom frade foram provados pela aridez e por prolongada enfermidade de natureza muito dolorosa, mas que ele suportou com perfeita resignação. Por último, foi recompensado com consolações e com a garantia de que já havia cumprido o seu purgatório aqui na terra. Quando a hora da morte se aproximou, sua cela foi iluminada por um clarão celeste, e ele passou à glória celeste, com suas mãos erguidas e com palavras de ação de graças nos lábios.

Seu culto foi aprovado pelo Papa Pio VII.

A história do Beato João de Penna ocupa um longo capítulo (45) dos Fioretti…”: https://franciscanos.org.br/carisma/calendario/joao-de-penna#gsc.tab=0

25. Santa Gala, viúva. Ver páginas 342-343: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

26. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1191, São Maurício, abade cisterciense de Langonnet, na Bretanha, que fundou o mosteiro de Carnoët, perto de Quimperlé (X).

– São Maurício, abade. Ver página 350: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

27. São Tráseas de Eumênia. Ver “São Tráseas foi um mártir cristão do século II. Foi também bispo de Eumênia, na província romana da Ásia proconsular.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tr%C3%A1seas_de_Eum%C3%AAnia

– Ver também: “Cap. 24… 4. E Polycarp em Esmirna, que era bispo e mártir; e Thraseasbispo e mártir da Eumenia, que adormeceu em Esmirna.”: https://www.newadvent.org/fathers/250105.htm

28. Outras santas e santos do dia 05 de outubro, págs. 325-361 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 05 de outubro: 5 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  780-783: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober05.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 04 de outubro

1. Me­mória de São Fran­cisco (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, de­pois de uma vida des­pre­o­cu­pada, se con­verteu à vida evan­gé­lica em Assis, na Úm­bria, re­gião da Itália, en­con­trando Jesus Cristo es­pe­ci­al­mente nos po­bres e tor­nando-se ele mesmo pobre ao ser­viço dos ne­ces­si­tados. Reuniu em co­mu­ni­dade con­sigo os Frades Me­nores, pregou o amor de Deus a todos nas suas ca­mi­nhadas, in­clu­si­va­mente na pe­re­gri­nação à Terra Santa, mos­trando com as suas pa­la­vras e ati­tudes o de­sejo de se­guir a Cristo, e quis morrer dei­tado sobre a terra nua.  († 1226).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Francisco de Assis. Chamado pelo Divino Crucificado a reparar Sua Igreja, renunciou a uma rica herança paterna e decidiu viver e anunciar o ideal evangélico na mais estrita pobreza. Em seu desnudamento, recebeu no eremitério de Auverne os estigmas da Paixão e cantou as belezas da Criação. Foi canonizado dois anos após sua morte, ocorrida em 1226. Seus numerosos discípulos, chamados franciscanos, são repartidos em três ramos: os Frades Menores, os Capuchinhos e os Conventuais. (R).

– Ver páginas 303-319: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf 

– Ver também “… Giovanni di Pietro di Bernardone, mais conhecido como São Francisco de Assis (Assis, 1181 ou 1182 — 3 de outubro de 1226), foi um frade católico nascido na atual Itália. Depois de uma juventude irrequieta e mundana, voltou-se para uma vida religiosa de completa pobreza, fundando a ordem mendicante dos Frades Menores, mais conhecidos como Franciscanos, que renovaram o Catolicismo de seu tempo. Com o hábito da pregação itinerante, quando os religiosos de seu tempo costumavam fixar-se em mosteiros, e com sua crença de que o Evangelho devia ser seguido à risca, imitando-se a vida de Cristo, desenvolveu uma profunda identificação com os problemas de seus semelhantes e com a humanidade do próprio Cristo. Sua atitude foi original também quando afirmou a bondade e a maravilha da Criação num tempo em que o mundo era visto como essencialmente mau, quando se dedicou aos mais pobres dos pobres, e quando amou todas as criaturas chamando-as de irmãos. Alguns estudiosos afirmam que sua visão positiva da natureza e do homem, que impregnou a imaginação de toda a sociedade de sua época, foi uma das forças primeiras que levaram à formação da filosofia da Renascença.[2]

Dante Alighieri disse que ele foi uma “luz que brilhou sobre o mundo”, e para muitos ele foi a maior figura do Cristianismo desde Jesus, mas a despeito do enorme prestígio de que ele desfruta até os dias de hoje nos círculos cristãos, que fez sua vida e mensagem serem envoltas em copiosa  e darem origem a inumeráveis representações na arte, a pesquisa acadêmica moderna sugere que ainda há muito por elucidar quanto aos aspectos políticos de sua atuação, e que devem ser mais exploradas as conexões desses aspectos com o seu misticismo pessoal. Sua vida é reconstituída a partir de biografias escritas pouco após sua morte mas, segundo alguns estudiosos, essas fontes primitivas ainda estão à espera de edições críticas mais profundas e completas, pois apresentam contradições factuais e tendem a fazer uma apologia de seu caráter e obras; assim, deveriam ser analisadas sob uma óptica mais científica e mais isenta de apreciações emocionais do que tem ocorrido até agora, a fim de que sua verdadeira estatura como figura histórica e social, e não apenas religiosa, se esclareça. De qualquer forma, sua posição como um dos grandes santos da Cristandade se firmou enquanto ele ainda era vivo, e permanece inabalada. Foi canonizado pela Igreja Católica menos de dois anos após falecer, em 1228, e por seu apreço à natureza é mundialmente conhecido como o santo patrono dos animais e do meio ambiente.[3]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Assis

– Ver “… Francisco de Assis era pobre apenas para ser semelhante a Cristo. Ele amava a natureza porque era outra manifestação da beleza de Deus. Ele fez uma grande penitência (desculpando-se com o “Irmão Corpo” mais tarde na vida) para que pudesse ser totalmente disciplinado pela vontade de Deus. Sua pobreza tinha uma irmã, humildade, com o que ele queria dizer total dependência do bom Deus. Mas tudo isso era, por assim dizer, preliminar ao âmago de sua espiritualidade: viver a vida evangélica, resumida na caridade de Jesus e perfeitamente expressa na Eucaristia.

Citação: “Nós te adoramos e te bendizemos, Senhor Jesus Cristo, aqui e em todas as igrejas que existem no mundo inteiro, porque pela tua santa cruz tu redimiste o mundo”. (São Francisco) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober04.html

2.   Em Bo­lonha, hoje na Emília-Ro­manha, também re­gião da Itália, São Pe­trónio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que passou das res­pon­sa­bi­li­dades po­lí­ticas ao mi­nis­tério sa­cer­dotal e ilus­trou com os seus es­critos e o seu exemplo a na­tu­reza do mi­nis­tério episcopal. († c. 450).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 460, São Petrônio, alto funcionário, que renunciou a ser servido para servir à Igreja de Bolonha. (M). Ver página 320: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Petrônio (português brasileiro) ou Petrónio de Bolonha (português europeu) (em italianoSan Petronio; m. ca. 450) foi bispo de Bolonha no século V e é hoje o padroeiro da cidade. Nascido numa família nobre romana, converteu-se ao cristianismo e tronou-se padre. Como bispo, construiu a Igreja de São Estêvão”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Petr%C3%B4nio_de_Bolonha

3*.   No ter­ri­tório da Gália Tu­ro­nense, na ho­di­erna França, São Quin­tino, mártir. († s. VI)

– Ver página 323 “… Em Tours, São Quintino, mártir (século VI ou VII). Nascido em Meaux, filho de pais parisienses, Quintino foi trabalhar na mansão dum nobre chamado Gontran. Gontran era casado com perversa mulher, Aga. Encantada com o servidor, Aga propôs viver com ele. Quintino, como um novo José, repeliu-a. Irada, a mulher reuniu fiéis servidores para que o matassem. Levado a lugar escuso, perto duma fonte, cortaram-lhe traiçoeiramente a cabeça, que jogaram às águas da nascente, desde então tornadas miraculosas…”: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

4.   Em Paris, na Gália, hoje na França, Santa Áurea, aba­dessa, de­sig­nada por Santo Elígio para pre­sidir ao mos­teiro que ele tinha fun­dado dentro da ci­dade se­gundo a regra de São Co­lum­bano, no qual tinha reu­nido tre­zentas virgens. († 856).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 666, Santa Áurea, primeira abadessa do mosteiro de São Marcial, fundado por Santo Elói, em Paris. (M)

5*.   Em New Or­leans, na Lui­siana, nos Es­tados Unidos da Amé­rica do Norte, o Beato Fran­cisco Xa­vier Se­elos, pres­bí­tero da Con­gre­gação do San­tís­simo Re­dentor, oriundo da Ba­viera, que atendeu com grande so­li­ci­tude às ne­ces­si­dades das cri­anças, dos jo­vens e dos imigrantes. († 1867)

6*.   Em Xa­raco, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Hen­rique Mo­rant Pellicer, pres­bí­tero e mártir, que con­sumou o com­bate pela fé du­rante a per­se­guição religiosa. († 1936)

7*.   Perto de Gandia, na mesma pro­víncia de Va­lência, o Beato José Canet Giner, pres­bí­tero e mártir, que, pela sua fi­de­li­dade a Cristo, me­receu ser as­so­ciado ao sa­cri­fício do Salvador. († 1936)

8*.   Em Bellr­re­guart, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Al­fredo Pel­licer Muñoz (Jaime), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, na mesma per­se­guição, con­firmou a sua fé em Cristo até al­cançar a palma da vitória. († 1936)

9. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Síria, no ano do Senhor de 302, Santa Donina e suas duas filhas, vítimas da última perseguição romana. Elas preferiram jogar-se num rio a correrem o risco da desonra com a qual as ameaçavam os soldados encarregados de prendê-las. São João Crisóstomo e Santo Agostinho elogiaram essas mulheres que se fizeram mártires voluntárias. (M)

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, Santo Amônio (também na Folhinha do Coração de Jesus), fundador da célebre colônia de anacoretas de Nítria, situada a cerca de 60 km de Alexandria. Ele povoou também, com ascetas mais avançados, o deserto de Celas. (M)

11. São Pedro de Capitólias, mártir. Ver páginas 321-322: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

12. Outras santas e santos do dia 04 de outubro, págs. 303-324 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 04 de outubro: 4 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  779-780: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober04.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 03 de outubro

03 de outubro: MEMÓRIA DOS MÁRTIRES BRASILEIROS. Nas mar­gens do rio Uruaçu, pró­ximo de Natal, ci­dade do Brasil, OS SANTOS Am­brósio Fran­cisco Ferro (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, e seus com­pa­nheiros, már­tires, que foram ví­timas da opressão de­sen­ca­deada contra a fé católica. São estes os seus nomes: An­tónio Ba­racho, An­tónio Vi­lela Cid, An­tónio Vi­lela Jú­nior e sua filha, Diogo Pe­reira, Ma­nuel Ro­dri­gues Moura e sua es­posa, filha de Fran­cisco Dias Jú­nior, Fran­cisco de Bastos, Fran­cisco Mendes Pe­reira, João da Sil­veira, João Lostau Na­varro, João Mar­tins e sete jo­vens, José do Porto, Ma­teus Mo­reira, Simão Cor­reia, Es­têvão Ma­chado de Mi­randa e duas fi­lhas suas, Vi­cente de Sousa Pereira. († 1645)

– Ver “Os Santos Mártires foram canonizados pelo Santo Padre o Papa Francisco em 15 de outubro de 2017, na Praça de São Pedro, Vaticano.

Mártires

*VER também 16 DE JULHO: Em Cu­nhaú, ci­dade pró­xima de Natal, no Brasil, os be­atos André de Soveral, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, e Do­mingos Carvalho, már­tires, que du­rante a ce­le­bração da Missa com um nu­me­roso grupo de fiéis, foram do­lo­sa­mente re­tidos na igreja e bar­ba­ra­mente assassinados. († 1645)..

– Ver também PROTOMÁRTIRES DO BRASIL, MÁRTIRES DA FÉ. Morte: 16 de julho de 1645 e 3 de outubro de 1645 em Engenho de Cunhaú (Canguaretama) e Comunidade Uruaçú (São Gonçalo do Amarante). Veneração por Igreja Católica. Beatificação: 5 de março de 2000Praça de São PedroVaticano por São João Paulo II. Canonização 15 de Outubro de 2017Vaticano por Papa Francisco. Principal templo: Capela dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Festa litúrgica: 3 de outubro. Padroeiro do estado do Rio Grande do Norte: https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rtires_de_Cunha%C3%BA_e_Urua%C3%A7u

MORTOS EM CUNHAÚ EM 16 DE JULHO DE 1645

  • Padre André de Soveral
  • Domingos de Carvalho

MORTOS EM URUAÇU EM 3 DE OUTUBRO DE 1645

  • Padre Ambrósio Francisco Ferro
  • Mateus Moreira
  • Antônio Vilela e sua filha
  • José do Porto
  • Francisco de Bastos
  • Diogo Pereira
  • João Lostão Navarro
  • Antônio Vilela Cid
  • Estêvão Machado de Miranda e duas filhas
  • Vicente de Souza Pereira
  • Francisco Mendes Pereira
  • João da Silveira
  • Simão Correia
  • Antônio Baracho
  • João Martins e sete companheiros
  • Manuel Rodrigues Moura e sua esposa
  • uma filha de Francisco Dias ” em:

https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rtires_de_Cunha%C3%BA_e_Urua%C3%A7u

– Ver “… Os chamados “mártires de Cunhaú e Uruaçú” – nomes de duas localidades da época que hoje correspondem aos muncípios potiguares de Canguaretama e São Gonçalo do Amarante – foram beatificados no ano 2000 pelo Papa João Paulo II e canonizados neste domingo pelo Papa Francisco…”: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-41568388

–  Ver: http://www.vatican.va/news_services/liturgy/libretti/2017/20171015-libretto-canonizzazione.pdf

– Ver reportagem do UOL de 15/10/2017 : https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2017/10/15/papa-canoniza-30-brasileiros.htm

– Ver na Folha de São Paulo em 02/04/2017: “…. MASSACRES: Os crimes foram registrados em 1645, durante a dominação holandesa no Nordeste do país, e tiveram como alvos as duas únicas comunidades paroquiais que existiam na região.

O episódio é descrito pelo monsenhor Francisco de Assis Pereira no livro “Beato Mateus Moreira e seus Companheiros Mártires“.

Segundo a narrativa, os crimes foram praticados em um contexto de perseguição religiosa em que os invasores holandeses, que eram calvinistas, não admitiam a prática da religião católica.

Os algozes teriam sido soldados holandeses e índios comandados por um alemão, a serviço da Holanda e identificado como Jacó Rabe.

As chacinas deixaram cerca de 150 vítimas, mas só 30 foram identificadas.

Para serem declarados beatos e posteriormente santos, três elementos são considerados, segundo a igreja: as virtudes em grau heroico, a fama de santidade e a realização de possíveis milagres.

“Mas o papa autorizou um processo mais simples, dispensando milagres, tendo em vista a antiguidade do martírio”, diz o arcebispo de Natal.

A Igreja não exige comprovação de milagres para a canonização, mas ao menos 5.000 cartas foram enviadas à arquidiocese atribuindo a eles “graças alcançadas”.”: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/04/1872002-papa-francisco-pode-canonizar-vitimas-de-massacre-no-rn.shtml 

– Ver ainda “… Os 30 novos santos do Brasil são os únicos mortos identificados em dois massacres que deixaram um saldo de aproximadamente 150 vítimas. Por esse motivo, somente eles foram reconhecidos na cerimônia… Em Cunhaú, 70 teriam sido assassinados em 16 de julho de 1645. O episódio é apontado como retaliação holandesa aos que seguiam a fé católica e se recusavam a migrar para o movimento religioso protestante que difundiam, o calvinismo… Quase três meses depois desse episódio, em 3 de outubro, outras 80 pessoas também viraram alvos em outro cenário: às margens do rio Uruaçú, foram despidas e assassinadas por não terem se convertido ao protestantismo… A lista de novos santos inclui um total de 25 homens, entre eles dois padres, e cinco mulheres. Eram 16 adultos, 12 jovens e duas crianças – a mais nova, o bebê de dois meses de idade. A identificação dos canonizados não se dá tanto pelos nomes, mas também por identificação de parentesco e de amizade (das vítimas)”, ressalta o padre Julio Cesar Souza Cavalcanti, responsável por encaminhar a canonização dos mártires na Arquidiocese de Natal…”: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-41568388

OUTROS SANTOS DE 03 DE OUTUBRO

1.   Co­me­mo­ração de São Di­o­nísio Are­o­pa­gita, que se con­verteu a Cristo quando o Após­tolo São Paulo falou no Areó­pago e foi cons­ti­tuído pri­meiro bispo de Atenas.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Grécia, São Dionísio Areopagita. Convertido à fé cristã pelo apóstolo São Paulo, foi o primeiro a dirigir a Igreja de Atenas. É festejado neste dia desde a Antiguidade pelas Igrejas Bizantina e Siríaca. (M).

– Ver páginas 09-44 do VIDAS DOS SANTOS de 09 de outubro: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também: http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-dionisio-areopagita

– Ver ainda “É considerado santo pela Igreja Católica, é lembrado no calendário litúrgico no dia 03 de outubro.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pseudo-Dionísio,_o_Areopagita

2.   Em Roma, no ce­mi­tério de Pon­ciano, junto à Via Por­tu­ense, Santa Cân­dida, mártir. († data inc.).

3.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, a co­me­mo­ração dos santos Fausto, Caio, Pedro, Paulo, Eu­sébio, Que­remão, Lúcio e ou­tros dois, que, no tempo do im­pe­rador Décio e do im­pe­rador Va­le­riano, por ordem do pre­feito Emi­liano, so­freram muito, jun­ta­mente com o bispo Di­o­nísio, como con­fes­sores da fé; a eles se as­socia Fausto, que so­freu o mar­tírio no tempo do im­pe­rador Diocleciano. († s. III/IV)

– Ver “… os santos mártires Dênis, Fausto, Caio, Pedro, Paulo e quatro outros que sofreram muito sob Décio. No tempo de Valeriano, eles foram submetidos a tormentos pelo governador Aemiliano e mereceram a palma do martírio…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober03.html

4.   Em Mayuma, na Pa­les­tina, a co­me­mo­ração de Santo He­sí­quio, monge, que foi dis­cí­pulo de Santo Hi­la­rião e seu com­pa­nheiro de peregrinação. († s. IV).

– Ver “… ST HESYCHIUS (SÉCULO QUARTO)

A MENÇÃO deste santo monge é feita na Vida de São Hilarion, de quem ele era discípulo fiel. Ele acompanhou seu mestre quando ele deixou a Palestina para o Egito, e quando Hilarion, não querendo voltar para Gaza, onde era tão conhecido, fugiu secretamente através do mar para a Sicília; Hesychius o procurou por três anos. Ele não pôde ouvir nenhuma palavra dele, nem no deserto ou nos portos do Egito, então ele fez seu caminho para a Grécia, onde finalmente chegou a ele o boato de que um profeta milagroso havia chegado à Sicília. Ele foi até lá e acompanhou Hilarion até seu retiro, onde “ele caiu de joelhos e regou os pés de seu mestre com lágrimas”. Continuando a vã busca pela solidão total, foram juntos para a Dalmácia e depois para Chipre. Depois de dois anos, Santo Hilarion enviou Hesychius à Palestina para saudar os irmãos de lá, relatar seu progresso e visitar o antigo mosteiro perto de Gaza. Em seu retorno na primavera, ele descobriu que Hilarion, preocupado com a pressão do povo, queria fugir para outro país, mas agora ele estava consideravelmente avançado em idade e Hesychius o convenceu a se contentar com um local de retiro nas profundezas da ilha. que ele havia encontrado para ele. Aqui Hilarion morreu. Santo Hesíquio estava novamente na Palestina na época e imediatamente ouviu a notícia de que voltou correndo para Chipre para vigiar o corpo, para que não fosse levado pelo povo de Pafos. Ele descobriu que seu amado mestre havia deixado uma carta legando a ele todos os seus bens materiais, a saber, um livro dos evangelhos e algumas roupas. Para acalmar as suspeitas dos que zelosamente guardavam o eremitério, ele fingiu que iria morar ali, mas depois de dez meses conseguiu, com grande dificuldade e risco, para levar o corpo de São Hilarion e transportá-lo de volta para a Palestina. Foi recebido por uma multidão de monges e leigos que o acompanharam para o enterro no mosteiro que ele havia estabelecido em Majuma, e lá, alguns anos depois, o próprio Hesychius morreu…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober03.html

– Ver também “Hesíquio do Sinai foi um hieromonge no Mosteiro de Santa Catarina, no Monte Sinai, e um autor asceta durante o século VII d.C.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hes%C3%ADquio_do_Sinai

– Ver “… 6º v. São Hesychius o Silencioso do Monte Horeb; ele voltou à vida; os santos hesicastas (aqueles que guardam silêncio) são os descendentes espirituais de Santo Hesíquio. Esses ascetas se dedicam a contemplar a Deus e à oração incessante do coração.
Ele viveu durante o século VI em um dos mosteiros no Monte Horeb, e no início ele não era um monge muito fervoroso. Hesychius morreu após uma doença grave, mas por um ato maravilhoso da Providência Divina, ele voltou à vida uma hora depois. Depois disso, o santo se isolou em sua cela como um recluso, e por doze anos ele viveu em completa solidão. Ele não conversava com nenhum dos irmãos, mas se dedicava ao canto de Salmos e ao choro penitencial. Antes de sua morte, o beato Hesychius disse aos monges reunidos: “Perdoai-me, irmãos. Aquele que adquire a lembrança da morte não pode pecar.”
Os santos hesicastas (aqueles que guardam silêncio) são os descendentes espirituais de Santo Hesíquio. Esses ascetas se dedicam a contemplar a Deus e à oração incessante do coração…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober03.html

5.   Co­me­mo­ração de São Ma­xi­miano, bispo de Bagai, na Nu­mídia, na ac­tual Ar­gélia, que, re­pe­ti­da­mente tor­tu­rado pelos he­reges, foi de­pois pre­ci­pi­tado do alto de uma torre e aban­do­nado como morto; mas, re­co­lhido por uns tran­seuntes, re­cu­perou a saúde e não de­sistiu de lutar pela fé católica. († c. 410). ]

Conforme o Martirológio Romano Monástico, na África, no começo do séc. V, São Maximiano, bispo. Donatista convertido, teve muito que sofrer da parte de seus antigos correligionários por causa da sua ligação com a fé católica e apostólica. (M).

– Ver páginas 297-298: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

6*.   Em Toulon, na Pro­vença, re­gião da Gália, agora na França, São Ci­priano, bispo, dis­cí­pulo de São Ce­sário de Arles, que de­fendeu em vá­rios sí­nodos a ver­da­deira fé sobre a graça, en­si­nando que nin­guém pode por si só al­cançar as re­a­li­dades di­vinas, se antes não é cha­mado pela graça de Deus. († d. 543).

– Ver pág. 300: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… São Cipriano Bispo de Toulon; oponente vigoroso do semipelagianismo; A vida é um dos vestígios biográficos mais valiosos do século VI. Cipriano foi auxiliado em sua tarefa pelos dois bispos, Firminus e Viventius, amigos de Cesário, bem como pelo sacerdote Messianus e pelo diácono Estevão. A parte principal da obra até o capítulo quadragésimo do primeiro livro foi provavelmente escrita pelo próprio Cipriano. Nos últimos anos, outro escrito seu tornou-se conhecido, uma carta ao Bispo Máximo de Genebra, que discute algumas das questões teológicas disputadas daquela época. Nasceu em Marselha em 476; morreu em 3 de outubro de 546.  Ele começou sua carreira como monge em St. Victor’s em Marselha e era conhecido como um oponente do semipelagianismo , uma heresia da época. Cipriano escreveu a vida de São Cesário de Arles…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober03.html

7.   Na Sa­xónia, ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, os santos már­tires de nome Evaldo, um cha­mado Negro e o outro Branco, ambos pres­bí­teros na­tu­rais da In­gla­terra, que, se­guindo o exemplo de São Vi­li­brordo e seus com­pa­nheiros, par­tiram para evan­ge­lizar os Sa­xões; e tendo co­me­çado a anun­ciar-lhes Cristo, foram presos pelos pa­gãos e pa­de­ceram o martírio. († 695).

Conforme o Martirológio Romano Monástico, no fim do séc. VII, os Santos irmãos Ewald, ambos companheiros de São Vilibrordo, atirados no Rio Reno pelos saxões que foram evangelizar. (M).

– Ver páginas 299-300: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

8*.   No mos­teiro de Metten, na Ba­viera, ac­tu­al­mente na Ale­manha, o Beato Utão, fun­dador e pri­meiro abade. († 802)

9.   No ter­ri­tório de Namur, na Lo­ta­ríngia, na ac­tual Bél­gica, São Ge­rardo, pri­meiro abade do mos­teiro de Brogne, por ele mesmo fun­dado, que se em­pe­nhou pela re­no­vação da dis­ci­plina mo­nás­tica na Flan­dres e na Lo­ta­ríngia e re­con­duziu muitos ce­nó­bios à ori­gi­nária ob­ser­vância da regra. († 959).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 959, São Geraldo. Depois de ter-se formado na vida beneditina na abadia de Saint-Denis de Paris, este nobre franco fundou em suas terras, na diocese de Namur, o mosteiro de Brogne, cuja irradiação permitiu a renovação do monaquismo em Flandres e na Normandia. (M).

– Ver páginas 267-269: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

10*.   Em Chur, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, hoje na Suíça, o Beato Adal­goto, bispo, dis­cí­pulo de São Ber­nardo em Cla­raval, que foi ad­mi­rável exemplo de ob­ser­vância monástica. († 1160).

– Ver: “Adalgott (? – 1165) foi um bispo de Coira. Sua festa litúrgica é comemorada em 3 de outubro. Adalgott, na literatura mais antiga, é frequentemente confundido com o abade de mesmo nome, do século XI, de Disentis…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Adalgott

11*.   MEMÓRIA, SANTOS MÁRTIRES DO BRASIL (ACIMA)

12*.   Em Ma­drid, na Es­panha, o Beato Cres­cêncio Garcia Pobo, pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Ter­ciá­rios Ca­pu­chi­nhos de Nossa Se­nhora das Dores e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

13♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Eu­fro­sino Maria (José Luís Raga Nadal), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas e mártir, que foi as­sas­si­nado na mesma per­se­guição contra a Igreja. († 1936)

14. Santa Maria Josefa, também na Folhinha do Coração de Jesus de 03 de outubro.

-VER DIA 07 DE DEZEMBRO: Em Sa­vona, no li­toral da Itália, Santa Maria Jo­sefa Ros­sello (Be­ne­dita Ros­sello), virgem, que fundou o Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Nossa Se­nhora da Mi­se­ri­córdia e se con­sa­grou to­tal­mente à sal­vação das almas, con­fi­ando só em Deus. († 1880).

– Ver páginas 109-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também “… Maria Giuseppa Rossello (27 de maio de 1811 – 7 de dezembro de 1880) foi uma irmã religiosa italiana que fundou as Filhas de Nossa Senhora da Misericórdia. Ela foi declarada santa pela Igreja Católica. [1]”: https://en.wikipedia.org/wiki/Maria_Giuseppa_Rossello

– Ver “… Fundadora das Filhas de Nossa Senhora da Piedade. Ela nasceu em Albisola Marina, Liguria, Itália, em 1811, e foi batizada como Benedetta. Aos dezesseis anos, tornou-se franciscana terciária e, em 1837, ela e três companheiras, Pauline Barla, Angela e Domenica Pessio, fundaram uma comunidade em Savona. A congregação se dedicava a obras de caridade, hospitais e educação de moças pobres. Em 1840, Maria Giuseppe, também chamada Josefa, foi eleita superiora. Quando ela morreu, em 7 de dezembro de 1888, ela havia feito sessenta e oito fundações. Ela foi canonizada em 1949…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober03.html

15. Santa Emilie de Villeneuve também na Folhinha do Coração de Jesus. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Emilie_de_Villeneuve

– Ver também “Emilie de Villeneuve fundou a Congregação de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres em 1836. Atualmente esta congregação conta com setecentas religiosas e implantação em 16 países, onde exerce uma atividade social que inclui cinquenta colégios com 35.000 alunos anualmente inscritos, e várias casas de acolhida para crianças abandonadas. Também presta serviço em hospitais e a famílias desfavorecidas. Em Roma possui uma Casa de Hospedagem para acolhida de peregrinos”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Emilie_de_Villeneuve

16. São Francisco de Borja e Aragão. Ver “Francisco de Borja e Aragão, também Francisco de Bórgia e Aragão, foi 4.º duque de Gandia, filho do vice-rei de Navarra, neto paterno de Giovanni Bórgia, sobrinho-neto de César Bórgia e de Lucrécia Bórgia, bisneto do Papa Alexandre VI e bisneto por bastardia do rei Fernando II de Aragão, e fez-se jesuíta logo após enviuvar. Exerceu o cargo de Vice-rei da Catalunha. Nasceu em 28 de outubro de 1510, faleceu em 1572[1]… Canonizado em 20/06/1670”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Borja

– Ver páginas 78-85: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

17. Outras santas e santos do dia 03 de outubro, págs. 267-302 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre outubro e 03 de outubro: 3 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  776-778: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober03.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 02 de outubro

1. Me­mória dos santos Anjos da Guarda (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, es­pe­ci­al­mente cha­mados à con­tem­plação do rosto de Deus, foram também en­vi­ados pelo Se­nhor em au­xílio dos ho­mens, para que os acom­pa­nhem e acon­se­lhem com a sua in­vi­sível mas so­lí­cita presença.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, comemoração dos Santos Anjos da Guarda, mensageiros de Deus encarregados de zelar pelas pessoas e comunidades humanas. (R).

– Ver páginas 226-227: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: “Anjos da guarda são os anjos que segundo as crenças cristãsDeus envia no nosso nascimento para nos proteger durante toda a nossa vida. Argumenta-se que a Bíblia sustenta em algumas ocasiões a crença do anjo da guarda: “Vou enviar um anjo adiante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei”. (Êxodo 23, 20).[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anjo_da_guarda?uselang=pt

– Ver também: https://commons.wikimedia.org/w/index.php?search=Anjo+da+Guarda&title=Special%3ASearch&go=Ir&uselang=pt&ns0=1&ns6=1&ns12=1&ns14=1&ns100=1&ns106=1

– Ver ainda “Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina. Amém.”

É comum um erro gramatical ao final do texto. A prece se dirige ao Anjo tratando-o por TU (como pode-se ver na frase “se a TI me confiou…”), portanto, as formas do imperativo devem ser da segunda pessoa: “…me regE, guardA, governA e iluminA“. Talvez o E de REGE (que está correto) influencie a conjugação errônea dos outros três verbos e muitas vezes a prece é encontrada com o erro: “me rege, guardE, governE e ilumine. Amém!…).”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Santo_Anjo

– Ver “Santos anjos custódios, protetores e advogados do homemO anjo custódio nos foi dado não apenas para as horas de perigo e provação, como também para rezar e interceder por nós a todo instante. Ele é nosso mediador e advogado junto ao trono do Altíssimo e roga continuamente em favor do seu protegido… Nunca estamos sós. E contudo, quanto conforto nos daria nas horas das tribulações, tentações, em que nos sentimos sozinhos, termos a certeza de que um anjo da guarda está junto de nós! Embora não o sintamos nem o percebamos, ele não nos abandona um minuto sequer, e se acha à espera de nossas orações para agir por nós. Muitas vezes ele atua sem que o peçamos, mas fa-lo-á ainda mais se implorarmos sua assistência.
Enquanto tecemos essas considerações, o recinto em que nos encontramos está repleto de anjos da guarda que velam por nós, além do anjo destinado a amparar o conjunto do nosso movimento, a ser verdade o que acima cogitamos a respeito das famílias de almas, sociedades, etc.
Compreendemos, assim, quanta alegria desfrutaríamos se tivéssemos essa ideia sempre presente em nosso espírito! Ao fazermos apostolado, ao passarmos por problemas interiores, por aborrecimentos e contrariedades de toda ordem, nos sentimos sós. Tal solidão é uma ilusão: junto a cada um está o seu anjo da guarda. Não obstante imaginarmos que entre nós e ele há uma distância como entre o céu e a terra, ele de fato está perto, rezando, vigiando, protegendo o homem cuja guarda lhe foi confiada por Deus…”: https://www.fatima.org.br/blog/santos-anjos-custodios-protetores-e-advogados-homem/

– Ver ainda “… Festa dos Anjos Custódios. Na Bíblia a palavra Anjo significa “Mensageiro”, um espírito muito puro que está perto de Deus para adorá-lo, e cumprir suas ordens e levar suas mensagens aos seres humanos.

No século II o grande sábio Origenes assinalava que “os cristãos acreditam que Deus designa a cada um, um anjo para que nos guie e proteja”.

No Novo Testamento é tão viva a crença de que cada um tem um anjo custódio, que quando São Pedro ao ser tirado do cárcere chega a bater na porta da casa onde estão reunidos os discípulos de Jesus, eles acreditam no princípio, que não é Pedro em pessoa e exclamam: “Será seu anjo” (Atos 12, 15).

No ano 800 se celebrava na Inglaterra uma festa aos Anjos da Guarda e desde ano 1111 existe uma oração muito famosa ao Anjo da Guarda. Diz assim: “Anjo do Senhor, que por ordem de sua piedosa providência é meu guardião, custodia-me neste dia (ou nesta noite) ilumina meu entendimento, dirige meus afetos, governa meus sentimentos, para que jamais ofenda a Deus Senhor. Amém”.

E no ano 1608 o Sumo Pontífice estendeu a toda a Igreja universal a festa dos Anjos Custódios e a colocou no dia 2 de outubro…”: https://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=98

– Ver “… Ao Anjo da Guarda.  Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, pois que a ti me confiou a Piedade divina, hoje e sempre me governa, rege, guarda e ilumina. Ámen….”: https://www.vaticannews.va/pt/oracoes/ao-anjo-da-guarda.html

– Ver também “…  OS ANJOS DA GUARDA. ANJOS (αγγελς, mensageiro) são espíritos puros, pessoas mas sem corpo, criados por Deus com inteligência mais aguda e maior poder do que os seres humanos. Seu ofício é louvar a Deus, ser Seus mensageiros e zelar pelo homem. Que anjos específicos são nomeados e comandados por Deus para guardar cada pessoa que nasce no mundo é o ensino geral dos teólogos, mas a crença não foi definida pela Igreja e, portanto, não é de fé.
Há um Anjo da Guarda para a Vida Coorte composta de anjos enviados todos os dias a pedido fervoroso de seus pupilos humanos para servir em duas áreas básicas do dever designado:
(1) estar ao lado dos moribundos durante seu último dia na terra para ajudar a fortalecer, encorajar, apoiar, iluminar e proteger essas almas na hora da morte, e
(2) estar presente a cada futura mãe e pai bem como seu filho não nascido para oferecer os mesmos serviços aos pais para evitar a tentação de abortar seus filhos…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober02.html

Ver também 10 de junho: Anjo da guarda de Portugal

2.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, Santo Eleu­tério, mártir. († s. III/IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, Santo Eleutério, soldado, martirizado junto com vários companheiros. Acusados falsamente de terem incendiado o palácio do imperador Diocleciano, foram eles mesmos provados por Deus como o ouro na fornalha. (M).

3*.   Em Nu­mância, na His­pânia Car­ta­gi­nense, São Sa­túrio, eremita. († 606)

4.   Em Sain-Leger, no ter­ri­tório de Arras, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, a paixão de São Le­o­de­gário (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Autun, que, de­pois de ter sido sub­me­tido a vá­rios su­plí­cios e lhe va­zarem os olhos, foi in­jus­ta­mente con­de­nado à morte por Ebroíno, mor­domo do rei Te­o­do­rico. Com ele ve­nera-se a me­mória de seu irmão São Ge­rino, mártir, que, dois anos antes, por ordem do mesmo Ebroíno, morreu lapidado. († 679-680 e 677).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 680, São Leodegário. Filho de uma família da aristocracia franca, havia sido educado na corte de Clotário II. Tornando-se monge, e depois bispo de Autun, sofreu inicialmente o exílio, e depois a decapitação, por haver reprovado aos grandes deste mundo seus hábitos dissolutos e suas injustiças. Diversas localidades trazem ainda hoje o seu nome. (M).

– Ver “… São Leodegar, Bispo de Autum e Vários outros Santos da mesma época” às páginas 228-262:  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

5*.   Em An­dage, na flo­resta das Ar­denas, na Aus­trásia, hoje Saint-Hu­bert, na Bél­gica, São Be­re­giso, abade, que fundou neste lugar um mos­teiro de Có­negos Re­grantes, ao qual pre­sidiu com diligência. († d. 725)

6*.   Na Récia, em ter­ri­tório da ac­tual Suíça, Santo Ur­si­cino, bispo de Chur e pri­meiro abade do mos­teiro de Di­sentis por ele fundado. († s. VIII)

7.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, a co­me­mo­ração de São Teó­filo, monge, que, por de­fender o culto das sa­gradas ima­gens, foi cru­el­mente tor­tu­rado e exi­lado por Leão o Isáurico. († c. 795).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Constantinopla, no séc. VIII, em Constantinopla, no séc. VIII, São Teófilo, monge, torturado por ter defendido, contra Leão Isauriano, o culto das santas imagens. (M)

8*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos Luís Yakichi e Lúcia, es­posos, e seus fi­lhos André e Fran­cisco, már­tires, que mor­reram por Cristo: a mãe e os fi­lhos foram de­go­lados na pre­sença do pai, que de­pois foi quei­mado vivo. († 1622).

Ver “… BEM-AVENTURADOS LUÍS, LÚCIA, ANDRÉ E FRANCISCO YAKICHI” às páginas 263-264: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

9*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Jorge Ed­mundo René, pres­bí­tero e mártir, que, sendo có­nego de Vé­zelay, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, foi con­de­nado ao ca­ti­veiro na sór­dida ga­lera por ser sa­cer­dote e aí morreu co­berto de chagas infectadas. († 1794)

10.   Em Cas­tres, na França, Santa Joana Emília Villeneuve, que fundou a Con­gre­gação de Nossa Se­nhora da Ima­cu­lada de Cas­tres, des­ti­nada à for­mação hu­mana e cristã dos mais desfavorecidos. († 1854)

11*.   Em Lião, na França, o Beato An­tónio Che­vrier, pres­bí­tero, que fundou a Obra da Pro­vi­dência do Prado, para pre­parar sa­cer­dotes des­ti­nados a en­sinar aos jo­vens po­bres a dou­trina cristã. († 1879)

12*.   Em Fi­a­na­rantsoa, ci­dade de Ma­da­gáscar, o Beato João Beyzym, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, que exerceu nesta ilha uma in­tensa ac­ti­vi­dade junto dos le­prosos, a quem prestou as­sis­tência cor­poral e es­pi­ri­tual com ar­dente caridade. († 1912)

13*.   Pró­ximo de Cas­tellón, no li­toral da Es­panha, os be­atos Fran­cisco Car­celler Galindo, da Ordem dos Có­negos Re­grantes das Es­colas Pias, e Isi­doro Bover Oliver, da Ir­man­dade de Sa­cer­dotes Ope­rá­rios Di­o­ce­sanos, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, con­su­maram o seu mar­tírio fu­zi­lados junto ao muro do ce­mi­tério em ódio ao sacerdócio. († 1936)

14*.   Em Sax, lo­ca­li­dade pró­xima de Ali­cante, também na Es­panha, os be­atos Elias e João Bap­tista Car­bo­nell Mollá, pres­bí­teros e már­tires, dois ir­mãos que foram fu­zi­lados na mesma per­se­guição contra a Igreja. († 1936)

15*.   Em Silla, po­vo­ação pró­xima de Va­lência, também na Es­panha, a Beata Maria Gua­da­lupe (Maria Fran­cisca Ri­cart Olmos), re­li­giosa da Ordem dos Servos de Maria e mártir, que, na mesma per­se­guição, pelo seu tes­te­munho de Cristo re­cebeu a coroa de glória. († 1936)

16♦.   Em Ma­drid, ci­dade da Es­panha, os be­atos már­tires Hen­rique Sáiz Aparício, pres­bí­tero, e Pedro Ar­to­lo­zaga Mellique, re­li­gioso, ambos da So­ci­e­dade Sa­le­siana, que, na cruel per­se­guição re­li­giosa, al­can­çaram a palma do mar­tírio por Cristo e pela Igreja. († 1936)

17♦.   Em Jaén, também na Es­panha, Bar­to­lomeu Blanco Márquez, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, as­sas­si­nado na mesma per­se­guição em ódio à fé. († 1936)

18*.   Em Sta­nis­lawow, ci­dade da Po­lónia, a Beata An­to­nina Kra­to­chwil, virgem da Con­gre­gação das Irmãs das Es­colas de Nossa Se­nhora e mártir, que, du­rante a guerra, por causa da sua fé foi en­cer­rada no cár­cere, onde morreu ví­tima das tor­turas su­por­tadas por Cristo Esposo. († 1942)

19♦.   Em Aiud, ci­dade do dis­trito de Alba, na Ro­ménia, o Beato Szi­lard Bogdanffy, bispo de Oradea Mare e mártir, que, de­pois de cruéis tor­mentos e nu­me­rosas pri­sões du­rante o do­mínio de um re­gime hostil à Igreja e à dig­ni­dade hu­mana, so­freu o mar­tírio por causa da fé. († 1953)

20. São Custódio, também na Folhinha do Coração de Jesus deste 02 de outubro.

Ver dia 10 de junho, Anjo Custódio.

21. Outras santas e santos do dia 02 de outubro, págs. 226-266 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre outubro e 02 de outubro: 2 de outubro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  774-776: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober02.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 01 de outubro

VER TAMBÉM 01 DE OUTUBRO NA IGREJA ORTODOXA: “… Todas as comemorações fixas abaixo são comemoradas no dia 14 de outubro pelas igrejas ortodoxas sob o Velho Calendário. No dia 1 de outubro do calendário civil, as igrejas sob o Velho Calendário celebram as comemorações listadas no dia 18 de setembro…”: 1 de outubro na Igreja Ortodoxa – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

================

1. Me­mória de Santa Te­resa do Me­nino Jesus (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e dou­tora da Igreja, que, en­trando ainda muito jovem no mos­teiro das Car­me­litas de Li­sieux, na França, pela sua vida de ino­cência e sim­pli­ci­dade se tornou mestra da san­ti­dade em Cristo, en­si­nando o ca­minho da in­fância es­pi­ri­tual para atingir a per­feição cristã e pondo toda a sua mís­tica so­li­ci­tude ao ser­viço da sal­vação das almas e do for­ta­le­ci­mento da Igreja. Ter­minou a sua vida ter­rena aos vinte e cinco anos de idade e morreu no dia 30 de Setembro. († 1897).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Santa Teresa do Menino Jesus. A sólida formação cristã recebida no seio de sua família em Alençon, e depois nas beneditinas de Lisieux, despertou nela uma precoce  vocação religiosa. Durante os nove anos passados no castelo de Lisieux, de 1888 até sua morte, ela praticou e depois ensinou o caminho evangélico da infância espiritual, aquela caridade que, do coração da Igreja, pode sozinha fecundar todo esforço apostólico. Por este motivo, foi proclamada, juntamente com São Francisco Xavier, padroeira das missões apostólicas. (R).

– Ver “… Teresa de LisieuxO.C.D., nascida Marie-Françoise-Thérèse Martin, conhecida como Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face, foi uma freira carmelita descalça francesa conhecida como um dos mais influentes modelos de santidade para católicos e religiosos em geral por seu “jeito prático e simples de abordar a vida espiritual”. Juntamente com São Francisco de Assis, é uma das santas mais populares da história da Igreja.[2][3][4] O papa Pio X chamou-a de “a maior entre os santos modernos”.[5]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Teresa_de_Lisieux

– Ver páginas 270-296: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… 1897 Santa Teresinha de Lisieux, Dra. da Igreja. Desde a morte, ela fez inúmeros milagres, uma das padroeiras das missões. A Pequena Flor de Jesus, nascida em Alençon, França, 2 de janeiro de 1873; morreu em Lisieux em 30 de setembro de 1897.
Gerações de católicos admiraram esta jovem santa, chamaram-na de “Florzinha” e encontraram em sua curta vida mais inspiração para a própria vida do que em volumes de teólogos.

A difusão e entusiasmo do culto de SãoTeresa-do-Menino-Jesus, uma jovem freira carmelita que não se distingue exteriormente de centenas de outras, é um dos fenômenos religiosos mais impressionantes e significativos da contemporaneidade. Poucos anos após sua morte em 1897, ela se tornou conhecida em todo o mundo; seu “pequeno caminho” de simplicidade e perfeição em fazer pequenas coisas e no cumprimento de deveres diários tornou-se um padrão para inúmeras pessoas “comuns”; sua autobiografia, escrita sob o comando de seus superiores, é um livro famoso; milagres e graças incontáveis ​​são atribuídos à sua intercessão…

… “Para mim, a oração é uma elevação do coração e um olhar para o Céu; um grito de gratidão e amor expresso igualmente na tristeza e na alegria. Em suma, algo nobre, sobrenatural, que amplia minha alma e a une a Deus … Exceto o Ofício Divino, que apesar da minha indignidade é uma alegria diária, não tenho coragem de procurar nos livros lindas orações. Faço como uma criança que não aprendeu a ler – apenas digo ao Senhor tudo o que quero e Ele entende.” Seu insight psicológico é agudo: “Cada vez que meu inimigo me provoca a lutar, eu me comportei como um soldado valente. Eu sei que um duelo é um ato de covardia, então, sem olhá-lo na cara nem uma vez, eu viro minhas costas para o inimigo, apresso-me ao meu Salvador e juro que estou pronta para derramar meu sangue em testemunho de minha crença no paraíso.”… Ela foi beatificada pelo Papa Pio XI em 1923, e em 1925 o mesmo Papa declarou Teresa-do-Menino-Jesus como santa…

… Estava preocupada com a sua vocação:

“Sinto em mim a vocação do Sacerdote. Tenho a vocação do Apóstolo. O martírio foi o sonho da minha juventude e este sonho cresceu comigo. Considerando o corpo místico da Igreja, desejava ver-me em todos eles. A caridade deu-me a chave da minha vocação. Compreendi que a Igreja tinha um Coração e que este Coração ardia de amor. Compreendi que o Amor compreendia todas as vocações, que o Amor era tudo, que abraçava todos os tempos e lugares… numa palavra, que era eterno! Então, no excesso da minha alegria delirante, gritei: Ó Jesus, meu Amor…a minha vocação, finalmente encontrei-a… a minha vocação é o Amor”!…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober01.html

2.   Em Lisboa, ci­dade da Lu­si­tânia, ac­tu­al­mente em Por­tugal, os santos Ve­rís­simo (também na Folhinha do Coração de Jesus), Má­xima e Júlia, már­tires.  († s. III/IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a coroa do martírio, nos sécs. III e IV, São Crestos, no Ponto; e os Santos Veríssimo, Máxima e Júlia em Lisboa. (M)

3.   Em Sé­clin, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, São Pl­atão, pres­bí­tero, que é ve­ne­rado como evan­ge­li­zador do ter­ri­tório de Tournai e mártir. († s. III/IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, São Plato. Encarregado pela Sé Romana de conquistar a Gália setentrional para a fé cristã, deu o supremo testemunho ao morrer por ela em Tournai. (M)

4.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Ro­mano, diá­cono, que foi de­no­mi­nado o Me­lo­dioso pela sua arte su­blime em compor hinos ecle­siás­ticos em honra do Se­nhor e dos Santos. († 555/565).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em meados do séc. VI, São Romano, cognominado “o Menestrel”. Diácono, foi agraciado com uma aparição da Santíssima Mãe de Deus, que o premiou com grandes talentos poéticos, graças aos quais ele compôs magníficas peças litúrgicas em sua honra. (X).

– Ver páginas 222-224 “Vinde todos, cantemos Àquele que foi crucificado por nós… Maria viu-o sobre o lenho, e disse: Tu maravilhosamente suportaste a cruz, ‘Tu, que és meu Filho e meu Deus.”: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

5.   Em Tré­veris, na Re­nânia da Aus­trásia, no ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, São Ni­cécio, bispo, que, se­gundo o tes­te­munho de São Gre­gório de Tours, era ve­e­mente na pre­gação, ter­rível na re­pre­ensão, con­sis­tente no en­sino. So­freu o exílio no tempo de Clo­tário, rei dos Francos. († 561).

– Ver  “… Nicécio de Tréveris (em latimNicetius Trevirensis; em francêsNizier) foi um bispo de Tréveris nascido no final do século V em data desconhecida. Morreu em 563 ou, com maior probabilidade, 566. É considerado santo pela Igreja Católica e festejado no dia 1 de outubro…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nic%C3%A9cio_de_Tr%C3%A9veris

– Em 05 dezembro: São Nicécio, (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 36-44: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

6.   Em Gand, na Flan­dres, re­gião da Nêus­tria, hoje na Bél­gica, São Bavão, monge, que foi dis­cí­pulo de Santo Amando: dei­xando a vida se­cular, dis­tri­buiu os seus bens pelos po­bres e en­trou no mos­teiro fun­dado nesta cidade. († c. 659).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Flandres, perto de 658, São Bavão. Nobre pelo nascimento, renunciou a uma vida pouco edificante e à sua fortuna, após a morte de sua esposa, para seguir Santo Amândio, que acabara de fundar o mosteiro de São Pedro de Gand. Inicialmente acompanhou seu mestre, e viveu depois como eremita, perto de seu mosteiro, durante quase três anos. (M).

– Ver páginas 220-221: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… São Bavão é um santo da Igreja Católica. Nasceu em 622, próximo de Liège, e faleceu em 659, em Gand. Era filho de Pepino de Landen, também conhecido como Pepino I ou Pepino o Velho, mordomo do palácio da Austrásia sob os reis merovíngios Clotário IIDagoberto I e Sigeberto III.

Foi amigo e discípulo de Santo Amândio[1], que o inspirou a doar todos os bens aos pobres e a tornar-se monge. Levou desde então uma vida santa, num mosteiro situado no local onde se viria a erguer posteriormente a cidade belga de Gand.

São Bavão, protetor da Flandres, é o orago da catedral de Gand e da igreja de Lauwe, na Bélgica, e da igreja de São Bavão, em Haarlem (Países Baixos). Dia 1 de outubro é dia de São Bavão[2]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Bav%C3%A3o

7*.   Em Condé-sur-l’Es­caut, no Hai­naut, ter­ri­tório da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na França, São Vas­nulfo, monge, na­tural da Escócia. († s. VII)

8.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, São Ge­raldo Edwards, pres­bí­tero e mártir, que foi or­de­nado na França e, tendo re­gres­sado à sua pá­tria du­rante a per­se­guição da rainha Isabel I, de­pois de longo ca­ti­veiro con­sumou o mar­tírio no pa­tí­bulo. Com ele foram mar­ti­ri­zados o Beato Ro­berto Wilcox e Cris­tóvão Buxton, pres­bí­teros, também por serem sa­cer­dotes, e Ro­berto Wid­mer­pool, por ter aju­dado um sacerdote. († 1588)

9*.   Em Chi­chester, também na In­gla­terra, os be­atos Ro­dolfo Croc­kett e Edu­ardo James, pres­bí­teros e már­tires, que, for­mados no Co­légio dos In­gleses de Reims, re­gres­sando à sua pá­tria, só por causa do seu sa­cer­dócio foram con­de­nados ao su­plício do patíbulo. († 1588)

10*.   Em Ipswich, também na In­gla­terra, o Beato João Ro­binson, pres­bí­tero e mártir, que, sendo pai de fa­mília, de­pois da morte da es­posa re­cebeu em idade avan­çada a or­de­nação sa­cer­dotal e por isso re­cebeu a coroa do martírio. († 1588)

– Ver “… 1588 Bl. John Robinson, Mártir da Inglaterra. Ele era de Ferrensby, Yorkshire e era viúvo que foi para Reims para ser ordenado. Ordenado em 1585, John voltou para a Inglaterra e foi executado em Ipswich, recebendo a beatificação em 1929.
John Robinson, nascido em Ferrensby, Yorkshire, era viúvo quando entrou no seminário em Rheims. Ele foi ordenado lá em 1585. Três anos depois, ele foi executado por seu sacerdócio em Ipswich…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober01.html

11*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos Gaspar Hi­ko­jiro e André Yoshida, már­tires, que, sendo ca­te­quistas, foram de­go­lados por terem re­ce­bido sa­cer­dotes em suas casas. († 1617)

12♦.   Em Osma, ci­dade de Cas­tela la Mancha, re­gião da Es­panha, o Beato João de Pa­lafox y Mendoza, bispo. († 1659)

13*.   Em Sa­ronno, pró­ximo de Va­rese, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Luís Maria Mónti, re­li­gioso, que, em­bora con­ser­vando a sua con­dição laical, ins­ti­tuiu os Fi­lhos de Maria Ima­cu­lada, que ori­entou para o exer­cício da ca­ri­dade em favor dos po­bres e ne­ces­si­tados, de­di­cando-se es­pe­ci­al­mente à as­sis­tência dos en­fermos e dos ór­fãos e à for­mação dos jovens. († 1900)

14♦.   Em Népi, ci­dade da pro­víncia de Vi­terbo, também na Itália, a Beata Ce­cília Eusépi, re­li­giosa da Ordem Ter­ceira dos Servos de Maria. († 1928)

15♦.   Em Rotglá y Cor­bera, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, a Beata Flo­rência Ca­e­rols Mar­tínez, virgem e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a fé, me­receu através do mar­tírio a glória da vida eterna. († 1936)

16♦.   Em Vil­lena, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, o Beato Ál­varo San­juán Canet, pres­bí­tero da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, al­cançou a palma da vi­tória no com­bate pela fé. († 1936)

17♦.   Em Bar­ce­lona, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, em dia in­certo de Ou­tubro, os be­atos Adolfo Mariano (Ma­riano Anel An­dréu) e Il­de­fonso Luís (José Casa Lluch), re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cris­tiãs e már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição contra a fé, ter­mi­naram a sua vida se­guindo a Cristo até à morte. († 1936)

18♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, em dia in­certo de Ou­tubro, o Beato Ma­nuel Bor­rajo Míguez, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, na mesma per­se­guição, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

19♦.   Também em Ma­drid, os be­atos Car­melo João Pérez Rodríguez, Ma­teus Ga­ro­lera Mas­ferrer e Hi­gínio de Mata Díez, re­li­gi­osos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e João de Mata Díez, már­tires, que, du­rante o furor da mesma per­se­guição re­li­giosa, foram as­sas­si­nados pelos mi­li­ci­anos em ódio à Igreja. († 1936)

20*.   Pró­ximo de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato An­tónio Rewera, pres­bí­tero e mártir, que, de­por­tado da Po­lónia para o campo de con­cen­tração de Da­chau por causa do seu tes­te­munho de Cristo, de­pois de duros tor­mentos al­cançou a coroa do martírio. († 1942)

21. São Milor (também na Folhinha do Coração de Jesus),

22.  São Remígio. No VIDAS DOS SANTOS, páginas 177-206: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “Remígio de Reims (em francêsSaint Rémi or Saint Rémy; em italiano: Remigio; em castelhano: Remigio; em occitano: Romieg; em polonês/polaco: Remigiusz; em bretão: Remig e em lituano: Remigijus, São Remígio, para os católicos), foi Bispo de Reims e Apóstolo dos Francos, (c. 437 – 13 de janeiro de 533 DC). Em 25 de dezembro de 496 ele batizou Clóvis IRei dos Francos. Este batismo, que levou os francos à conversão à Igreja Católica, foi um grande marco para a Igreja e um dos acontecimentos mais importante na história europeia.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rem%C3%ADgio_de_Reims

23. São Suliau. Ver páginas 218-219: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

24. Outras santas e santos do dia 01 de outubro, págs. 171-225 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre outubro e  01 de outubro:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Outubro  e

https://pt.wikipedia.org/wiki/1_de_outubro

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  771-773: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayOctober01.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 30 de setembro

DIA DA (O) SECRETÁRIA (O)

Ver: “Trata-se de uma palavra derivada do latim secernne, “separar-se” ou “ser diferente”. Originalmente, significa “a pessoa a quem são confiados os segredos e confidências de um superior”, podendo o local de trabalho (secretaria)[1] ser traduzido como “lugar retirado” ou “conselho privado”. Nos tempos antigos, secretarius era a pessoa que cuidava de assuntos e negócios confidenciais, normalmente para uma pessoa de grande poder como um rei ou o próprio Papa. De acordo com o significado que a própria raiz da palavra sugere, trata-se de profissionais que ocupam cargos de confiança e grande responsabilidade. Como as responsabilidades de uma secretária moderna ainda hoje incluem lidar com informação confidencial, o significado inicial ainda é verdadeiro.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Secret%C3%A1rio_executivo

– Ver: “… São Jerônimo é o santo protetor dos secretários. Ele foi secretário do Papa Dâmaso, que governou a Igreja Católica de 367 a 384 e seu dia é, também, o dia 30 de setembro…”: https://portal.pucminas.br/noponto/materia.php?codigo=389

1. Me­mória de São Je­ró­nimo (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero e doutor da Igreja, que, nas­cido na Dal­mácia, na ac­tual Croácia, es­tudou em Roma, onde ad­quiriu uma vas­tís­sima cul­tura li­te­rária, e aí re­cebeu o Bap­tismo; de­pois, atraído pelo valor da con­tem­plação e da vida as­cé­tica, partiu para o Ori­ente e foi or­de­nado pres­bí­tero. Re­gressou a Roma e foi se­cre­tário do papa Dâ­maso; mais tarde, es­ta­be­leceu-se em Belém e re­tirou-se na vida mo­nás­tica, de­di­cando-se com exímia com­pe­tência a tra­duzir e ex­plicar a Sa­grada Es­cri­tura. De modo ad­mi­rável tomou parte ac­tiva nos vá­rios pro­blemas e ne­ces­si­dades da Igreja; fi­nal­mente, che­gando a uma idade avan­çada, des­cansou na paz do Senhor. († 420).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Jerônimo, Doutor da Igreja, morto em 419. Originário da Dalmácia ou do Vêneto, partiu para levar vida monástica na Síria e foi ordenado presbítero em Antioquia, antes de voltar para Roma, onde o Papa Dâmaso o encarregou oficialmente de editar a Bíblia latina de acordo com o original hebraico e a versão dos Setenta. Depois do que, retornou à Palestina e se fixou em Belém, onde reuniu e dirigiu uma comunidade de monges e outra de monjas. (R).

– Ver páginas 141-160: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Jerônimo (português brasileiro) ou Jerónimo (português europeu), nascido Eusébio Sofrônio Jerônimo (em latimEusebius Sophronius Hieronymus; em grego: Εὐσέβιος Σωφρόνιος Ἱερώνυμος) e também conhecido como Jerônimo de Estridão, foi um sacerdote católico ilírio,[1] destacado como teólogohistoriador e confessor, e considerado santo e Doutor da Igreja pela Igreja Católica. Filho de Eusébio, da cidade de Estridão, na fronteira entre a Dalmácia e a Panônia, é mais conhecido por sua tradução da Bíblia para o latim (conhecida como Vulgata) e por seus comentários sobre o Evangelho dos Hebreus, mas sua lista de obras é extensa.[2]

Jerônimo é reconhecido como santo pelos católicosortodoxos e anglicanos.[3][4]”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jer%C3%B4nimo

– Ver “… ​​São Jerônimo foi a Roma com Paulino de Antioquia e São Epifânio para participar de um concílio que São Dâmaso realizou sobre o cisma de Antioquia. Quando o concílio terminou, o Papa Dâmaso o deteve e o contratou como secretário; Jerônimo, de fato, afirmou que falou pela boca de Dâmaso.

A pedido do papa, ele fez uma revisão, de acordo com o texto grego, da versão latina dos evangelhos, que havia sido desfigurada por “falsa transcrição, por correção desajeitada e por interpolações descuidadas “, e uma primeira revisão do latim saltério.

Lado a lado com essa atividade oficial, ele se empenhava em promover e dirigir o maravilhoso florescimento do ascetismo que estava ocorrendo entre algumas das nobres damas de Roma. Entre elas estão vários dos nomes mais famosos da antiguidade cristã: tais foram Santa Marcela, que é mencionada aqui em 31 de janeiro , com sua irmã Santa Asela e sua mãe, Santa Albina; St Lea; Santa Melânia, a Velha, a primeira delas a ir para a Terra Santa; St Fabiola (27 de dezembro ) ; e Santa Paula (26 de janeiro) com suas filhas Santa Blesila e Santa Eustóquia (28 de setembro)…

Jerônimo não pôde ficar de lado e ficar calado quando a verdade cristã foi ameaçada. Ele tinha em Roma composto seu livro contra Helvídio sobre a virgindade perpétua da Bem-aventurada Virgem Maria. Helvídio afirmou que Maria teve outros filhos, por São José, após o nascimento de Cristo. Este e alguns erros associados foram novamente apresentados por um Joviniano. O genro de Santa Paula, São Pamáquio e outros leigos ficaram escandalizados com suas novas doutrinas e enviaram seus escritos a São Jerônimo, que em 393 escreveu dois livros contra Joviniano. No primeiro, ele mostra a excelência da virgindade abraçada por causa da virtude, que havia sido negada por Joviniano, e no segundo refuta seus outros erros. Este tratado foi escrito no estilo caracteristicamente forte de Jerônimo e certas expressões nele pareciam a algumas pessoas em Roma severa e depreciativa da honra devida ao matrimônio; São Pamáquio informou a São Jerônimo da ofensa que ele e muitos outros tomaram contra eles… Alguns anos depois, ele teve que voltar sua atenção para Vigilantius— “Dormantius, sonolento ” , ele o chama – um padre galo-romano que tanto denunciava o celibato como condenava a veneração das relíquias, chamando aqueles que a pagavam de idólatras e adoradores das cinzas. São Jerônimo em sua resposta disse:

“Não adoramos as relíquias dos mártires, mas os honramos para que possamos adorar Aquele de quem são mártires. Honramos os servos para que o respeito que lhes é prestado possa ser refletido de volta no Senhor. ” Ele vindica a honra prestada aos mártires pela idolatria porque nenhum cristão jamais os adorou como deuses, e para mostrar que os santos oram por nós, ele diz: “Se os apóstolos e mártires enquanto ainda viviam na terra podem orar por outros homens, quanto mais eles podem fazer depois de suas vitórias? Eles têm menos poder agora que estão com Jesus Cristo?” …

… Mas suas denúncias e controvérsias, necessárias como a maioria delas, são a parte menos importante de suas atividades. Nada tornou o nome de São Jerônimo tão famoso quanto seu trabalho crítico nas Sagradas Escrituras. Por isso a Igreja reconhece que ele foi criado por Deus por meio de uma providência especial, e ela o considera o maior de todos os seus doutores ao expor a palavra divina. O papa Clemente VIII não hesitou em chamá-lo de homem divinamente auxiliado na tradução da Bíblia. Ele foi fornecido com os maiores auxílios para tal empreendimento, vivendo muitos anos no local onde os restos de lugares antigos, nomes, costumes que ainda eram recentes, e outras circunstâncias colocam diante de seus olhos uma representação mais clara de muitas coisas registradas nas escrituras sagradas do que é possível ter a uma distância maior de lugar e tempo. O grego e o aramaico eram então línguas vivas, e o hebraico, embora tivesse deixado de sê-lo desde o tempo do cativeiro, não era menos compreendido e falado entre os doutores da lei…

… Acima de outras condições, é necessário que um intérprete da Bíblia seja um homem de oração e piedade sincera. Só isso pode obter luz e ajuda do Céu, dar à mente um impulso e temperamento necessários para ser admitido no santuário da sabedoria divina, e fornecer a chave. Jerônimo foi preparado por uma grande pureza de coração e uma vida passada em penitência e contemplação antes de ser chamado por Deus para este empreendimento. Vimos que, enquanto em Roma sob o papa São Dâmaso, ele revisou os evangelhos e os salmos na versão em latim antigo, seguido pelo resto do Novo Testamento. Sua nova tradução do hebraico da maioria dos livros do Antigo Testamento foi o trabalho de seus anos de retiro em Belém, que ele empreendeu a partir das súplicas fervorosas de muitos amigos devotos e ilustres, e em vista da preferência do original a qualquer versão por mais venerável. Ele não traduziu os livros em ordem, mas começou pelos livros dos Reis, e tomou o resto nas mãos em momentos diferentes.
   As únicas partes da Bíblia em latim chamada Vulgata que não foram traduzidas ou trabalhadas por São Jerônimo são os livros da Sabedoria, Ecclesiasticus, Baruch e os dois livros dos Macchabees. Os salmos ele revisou novamente, com a ajuda da Hexapla de Orígenes e do texto hebraico, e esta é a versão incluída na Vulgata e usada no Ofício Divino. * {* Desde 1945 existe uma versão latina alternativa para este propósito, feita principalmente do texto hebraico massorético.}…

 A primeira revisão, chamada Saltério Romano, ainda é usada para o salmo de convite nas matinas e em todo o Missal, e para o Ofício Divino em São Pedro em Roma, São Marcos em Veneza e no rito milanês. A Vulgata de São Jerônimo foi declarada pelo Concílio de Trento como o texto bíblico latino autêntico ou autorizado da Igreja Católica, sem por isso implicar qualquer preferência desta versão acima do texto original ou acima das versões em outras línguas.
Em 1907, o Papa Pio X confiou aos monges de São Bento o dever de restaurar, na medida do possível, o texto da Vulgata de São Jerônimo, que durante quinze séculos de uso foi consideravelmente modificado e corrompido. A versão da Bíblia normalmente usada pelos católicos de língua inglesa é a tradução da Vulgata feita em Rheims e Douay no final do século XVI, conforme revisada pelo Bispo Challoner no século XVIII; e a versão em inglês feita oficialmente pelo Monsenhor Ronald Knox também era da Vulgata…

… no final de sua vida, ele foi obrigado a interromper seus estudos por uma incursão de bárbaros, e algum tempo depois pela violência e perseguição dos pelagianos que enviaram uma tropa de rufiões a Belém para atacar os monges e freiras que viviam lá sob a direção de São Jerônimo, que se opôs a eles. Alguns foram espancados, um diácono foi morto e eles incendiaram os mosteiros.

   No ano seguinte, Santo Eustochium morreu e o próprio Jerônimo logo a seguiu: exausto pela penitência e pelo trabalho, sua visão e sua voz falhando, seu corpo como uma sombra, ele morreu pacificamente em 30 de setembro de 420. Ele foi sepultado sob a igreja da Natividade perto de Paula e Eustochium, mas seu corpo foi removido muito tempo depois e agora está em algum lugar na Basílica de Santa Maria Maior em Roma…” Muito mais se pode saber sobre São Jerônimo, consultando a seguir: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember30.html

2.   Em Pi­a­cenza, na ac­tual Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo An­to­nino, mártir. († 303)

3.   Em So­leure, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, na ac­tual Suíça, os santos Urso e Vítor, már­tires, que, se­gundo a tra­dição, per­ten­ceram à Le­gião Tebana. († c. 320).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a coroa do martírio os Santos Leopardo, em Roma, no séc. IV; Vítor e Urso, na Suíça, pela mesma época; e Antonino, em Piacenza. (M)

4.   Na Ar­ménia, São Gre­gório o Iluminador (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, de­pois de ter re­a­li­zado grandes tra­ba­lhos, se re­tirou numa ca­verna junto à con­fluência dos dois ramos do rio Eu­frates e aí des­cansou em paz. É con­si­de­rado o após­tolo dos Armenos. († c. 326).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 300, São Gregório, o iluminador. Foi o evangelizador e organizador da Igreja da Armênia, e seu primeiro “Catholicós”. (M).

– Ver páginas 161-163: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: São Gregório o iluminador. Lembrado na Wikipedia de 23 de março. Católico de todos os armênios. Nascimento: c. 257 em Valarxabad. Morte: 331 (74 anos) em? Veneração por: Igreja Apostólica Armênia; Igreja Ortodoxa; Igrejas Orientais; Comunhão Anglicana. Festa litúrgica: 9 de junho na Igreja Apostólica Armênia e 30 de setembro na Igreja Ortodoxa e na Igreja Católica. Padroeiro da Armênia.

– Ver “Gregório, o Iluminador (em armênio/arménio: Գրիգոր Լուսաւորիչ; romaniz.: Grigor Lusavorich; em grego: Γρηγόριος Φωστήρ) é o santo padroeiro e primeiro líder oficial da Igreja Apostólica Armênia. Ele é o líder religioso a quem é creditada a conversão da Armênia do paganismo armênio ao cristianismo, dando ao país a distinção de ter sido o primeiro a adotar o cristianismo como religião oficial em 301.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Greg%C3%B3rio,_o_Iluminador

5*.   Em Mar­selha, na Pro­vença, ac­tu­al­mente na França, Santa Eu­sébia, virgem, que desde a ju­ven­tude até à ve­lhice foi sempre fiel serva de Deus. († c. 497)

6.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, Santo Ho­nório, bispo, que era monge ro­mano quando o papa Gre­gório Magno o en­viou como com­pa­nheiro de Santo Agos­tinho para evan­ge­lizar a In­gla­terra, a quem su­cedeu nesta sede episcopal. († 653).

Conforme o Martirológio Romano, no ano do Senhor de 653, a volta para Deus de Santo Honório, discípulo de Santo Agostinho de Cantuária, missionário dos anglo-saxões, a quem sucedeu na Sé Episcopal. (M).

– Ver páginas 164-165: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Honório de Cantuária (? – 30 de setembro de 653) foi um dos membros da missão gregoriana de 597 para cristianizar os anglo-saxões, que ainda praticavam o paganismo. Ele se tornaria posteriormente o arcebispo de Cantuária, consagrando neste período o primeiro bispo de Rochester nascido na Inglaterra. Honório também apoiou os esforços missionários de Félix entre os anglos orientais. Quando Honório morreu, em 653, ele já era o último dos missionários gregorianos originais ainda vivo…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hon%C3%B3rio_de_Cantu%C3%A1ria

7*.   Em Roma, São Simão (também na Folhinha do Coração de Jesus, Simão de Crépu), monge, an­te­ri­or­mente conde de Crepy, na França, que, re­nun­ci­ando à pá­tria, ao ma­tri­mónio e a tudo, es­co­lheu a vida mo­nás­tica e de­pois a vida ere­mí­tica nos montes do Jura; cha­mado muitas vezes a in­tervir como le­gado de paz para pro­mover a con­ci­li­ação entre os prín­cipes, morreu em Roma e foi se­pul­tado na ba­sí­lica de São Pedro. († 1082).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 1080, São Simão, conde de Crépy-en-Valois. Recebeu o hábito monástico na abadia de Saint-Oyend, hoje Saint-Claude, e depois passou a levar vida eremítica no Jura. (M).

– Ver páginas 166-167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

8.   Em Nusco, na Hir­pínia, hoje na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santo Amado, bispo. († 1093)

9*.   Em Die, na França, Santo Is­midão, bispo, que, mo­vido pelo seu grande amor aos Lu­gares Santos, fez por duas vezes a pi­e­dosa pe­re­gri­nação a Jerusalém. († 1115)

10*.   Em Pê­saro, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, a Beata Fe­lícia Meda, aba­dessa da Ordem das Clarissas. († 1444)

11.   Em Roma, São Fran­cisco de Borja, pres­bí­tero, que, de­pois da morte da es­posa, de quem teve oito fi­lhos, en­trou na Com­pa­nhia de Jesus e, ab­di­cando das honras do mundo e das dig­ni­dades ecle­siás­ticas, foi eleito su­pe­rior geral da Ordem, sendo me­mo­rável pela sua aus­te­ri­dade de vida e es­pí­rito de oração. († 1572).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano da graça de 1572, São Francisco de Bórgia. Casado aos dezenove anos, após seus estudos em Saragoça foi nomeado Vice-Rei da Catalunha por Carlos V, e depois duque de Cândia. Após ter perdido a esposa, decidiu consagrar sua vida “à maior glória de Deus” na Companhia de Jesus, da qual veio a tornar-se o terceiro Geral. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Borja

– Na Folhinha do Coração de Jesus, em 10 de outubro de 2019.

– Ver ainda: páginas 78-85: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

12*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, no li­toral da França, o Beato João Ni­colau Cordier, pres­bí­tero e mártir, que, de­pois da ex­tinção da Com­pa­nhia de Jesus, con­ti­nuou a exercer o mi­nis­tério sa­cer­dotal na re­gião de Verdun, até que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, pela sua con­dição de sa­cer­dote foi en­car­ce­rado na sór­dida ga­lera, mor­rendo de en­fer­mi­dade e inanição. († 1794)

13*.   Em Lanzo, lo­ca­li­dade pró­xima de Turim, na Itália, o Beato Fre­de­rico Albert, pres­bí­tero, que era pá­roco e, para so­correr os in­di­gentes, fundou a Con­gre­gação das Irmãs de São Vi­cente de Paulo da Ima­cu­lada Conceição. († 1876)

14.   Em Li­sieux, na França, o dia natal de Santa Te­resa do Me­nino Jesus, cuja me­mória se ce­lebra no dia seguinte. († 1897). Ver página 167: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

15. Outras santas e santos do dia 30 de setembro, págs. 141-168 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 30 de setembro, ver ainda: 30 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  768-770: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember30.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 29 de setembro

1. Festa dos santos Mi­guel, Ga­briel e Ra­fael (também na Folhinha do Coração de Jesus), ar­canjos. No dia da de­di­cação da ba­sí­lica de São Mi­guel, an­ti­ga­mente edi­fi­cada na Via Sa­lária, a seis mi­lhas da ci­dade de Roma, ce­le­bram-se jun­ta­mente os três ar­canjos, cujas mis­sões sin­gu­lares são re­ve­ladas na Sa­grada Es­cri­tura e que, ser­vindo a Deus dia e noite e con­tem­plando o seu rosto, in­ces­san­te­mente O glorificam.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa dos Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, honrados pela tradição bíblica como mensageiros de Deus junto aos homens. Entre eles, o Arcanjo São Miguel conheceu uma veneração especial, como protetor do povo eleito e adversário do mal. Segundo o Evangelho, o Arcanjo Gabriel – cujo nome significa “o que está diante de Deus” – coube anunciar à Virgem Maria que ela seria a mãe do Salvador. Também é ele que explica ao profeta Daniel como se dará a plena restauração, da volta do exílio à vinda do Messias, e que anuncia o nascimento do Precursor, João Batista, filho de Zacarias e Isabel. São Rafael Arcanjo, citado em um só livro das Escrituras, é o acompanhante do Tobias, e por isso sua função é a de guiar os que viajam. Foi ele que sugeriu ao seu jovem protegido o remédio para a cura da cegueira de seu pai; também é invocado como curador: seu nome, etimologicamente, significa “Deus cura”. (R).

– No VIDAS DOS SANTOS, São Miguel e os Anjos Bons. Ver páginas 126-132: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– VER SÃO RAFAEL:  páginas 454-472: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também:

– “… Gabriel (em hebraico גַּבְרִיאֵל, no hebraico moderno Gavriʼel, no hebraico tiberiano Gaḇrîʼēl; em latim Gabrielus; em grego Γαβριήλ, transl. Gabriēl; em árabe جبريل, trans. Jibrīl ou جبرائيل, transl. Jibrail; todos do aramaico Gabri-el, “homem forte de Deus”[1]) é, nas religiões abraâmicas, um anjo que serve como mensageiro de Deus. Aparece pela primeira vez numa menção no Livro de Daniel, na Bíblia hebraica. Em algumas tradições é tido como um dos arcanjos, noutras como anjo da morte…”:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Gabriel_(anjo)

– Ver “… O nome Gabriel significa “ homem de Deus ” , Gabriella é a forma feminina de Gabriel, ou “Deus se mostrou poderoso.” Aparece primeiro nas profecias de Daniel no Antigo Testamento. O anjo anunciou a Daniel a profecia das setenta semanas. Seu nome também ocorre no livro apócrifo de Henoch. Ele foi o anjo que apareceu a Zacarias para anunciar o nascimento de São João Batista. Finalmente, ele anunciou a Maria que ela teria um Filho que seria concebido pelo Espírito Santo, Filho do Altíssimo e Salvador do mundo. O dia da festa é 29 de setembro. São Gabriel é o patrono dos trabalhadores da comunicação.
Gabriella é a forma feminina de Gabriel. Os anjos são espíritos sem corpos, que possuem inteligência superior, força gigantesca e santidade insuperável. Eles desfrutam de um relacionamento íntimo com Deus como Seus filhos adotivos especiais, contemplando, amando e louvando-O no céu. Alguns deles são frequentemente enviados como mensageiros aos homens do alto. O nome Gabriel significa “homem de Deus.”, ou “Deus mostrou-se poderoso.” Aparece primeiro nas profecias de Daniel no Antigo Testamento. O anjo anunciou a Daniel a profecia das setenta semanas. Seu nome também ocorre no livro apócrifo de Henoch. Ele foi o anjo que apareceu a Zacarias para anunciar o nascimento de São João Batista. Finalmente, ele anunciou a Maria que ela teria um Filho que seria concebido pelo Espírito Santo, Filho do Altíssimo e Salvador do mundo. O dia da festa é 29 de setembro. São Gabriel é o patrono dos trabalhadores da comunicação.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

– “… Miguel (em hebraico: מִיכָאֵל (Micha’el ou Mîkhā’ēl; em grego: Μιχαήλ, Mikhaḗl; em latim: Michael ou Míchaël; em árabe: ميخائيل, Mīkhā’īl) é um arcanjo nas doutrinas religiosas judaicascristãs e islâmicas. Os católicosanglicanosortodoxos e luteranos se referem a ele como Arcanjo Miguel ou simplesmente como Miguel. É sincretizado nas religiões afro-brasileiras com o orixá Exu.[7] Em Pernambuco, é sincretizado com o orixá Oxóssi.[8]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Miguel_(arcanjo)

– Ver “… São Miguel, o Arcanjo… No Monte Gargano, a comemoração do bendito arcanjo Miguel. Esta festa é guardada na memória do dia em que, sob a sua invocação, foi consagrada uma igreja, despretensiosa no seu exterior, mas dotada de virtude celestial. Patrono de merceeiros, marinheiros, paraquedistas, polícia e doenças.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

– “… Rafael (do hebraico רָפָאֵל, transl. Rāp̄āʾēl, “Deus cura”; em árabe: رافائيل; transl. Rāfāʾīlamárico: ሩፋዔል, transl. Rāfāʾīl), também conhecido como São Rafael Arcanjo, é o nome de um arcanjo comum às religiões judaicacristã e islâmica, responsável por executar todos os tipos de cura (física, psíquica ou espiritual). Enviado por Deus para curar em Seu Nome, Rafael significa “Deus cura” em hebraico; a palavra correspondente a médico é Rophe.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rafael_(arcanjo)

– Ver “…Os memoriais de Gabriel (24 de março) e Rafael (24 de outubro) foram adicionados ao calendário romano em 1921. A revisão de 1970 do calendário juntou suas festas às de Miguel São Rafael {“Deus cura.”} É um dos sete Arcanjos. que estão diante do trono do Senhor. Ele foi enviado por Deus para ajudar Tobit, Tobias e Sara. Na época, Tobit era cego e a noiva de Tobias, Sara, sofreu com a morte de sete noivos na noite de seus casamentos. Raphael acompanhou Tobias até a mídia disfarçado de um homem chamado Azariah. Raphael o ajudou em suas dificuldades e o ensinou como se casar com Sarah com segurança. Tobias disse que Raphael fez com que ele tivesse sua esposa e que ele deu alegria aos pais de Sara por expulsar o espírito maligno dela.
Ele também deu a Rafael o crédito por seu pai ver a luz do céu e por receber todas as coisas boas por meio de sua intercessão.
Além de Raphael, Miguel e Gabriel são os únicos Arcanjos mencionados pelo nome na Bíblia. O nome de Rafael significa “Deus cura“. Essa identidade surgiu por causa da história bíblica que afirma que ele “curou” a terra quando ela foi contaminada pelos pecados dos anjos caídos no livro apócrifo de Enoque. Rafael também é identificado como o anjo que moveu as águas do tanque das ovelhas que curam. Ele também é o patrono dos cegos, dos encontros felizes, das enfermeiras, dos médicos e dos viajantes…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

2.   Em Pe­rinto, mais tarde cha­mada He­ra­cleia, na Trácia, na ac­tual Tur­quia, Santo Eu­tí­quio, bispo e mártir. († c. s. III)

3.   Em Va­le­roc­tista, hoje Et­ch­mi­adzin, na Ar­ménia, as santas Ríp­simes, Gaiana e com­pa­nheiras, mártires. († s. IV in.).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Armênia, no séc. V, Santa Ripsima e suas companheiras, que preferiram morrer a profanar sua virgindade consagrada a Cristo. (M)

– Ver páginas 137-138: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

4.   Em Au­xerre, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, São Fra­terno, bispo. († d. 450)

5.   Na Pa­les­tina, São Ci­ríaco, ana­co­reta, que ha­bitou du­rante quase no­venta anos em ca­vernas numa vida aus­te­rís­sima e foi exemplo ad­mi­rável para os ana­co­retas e de­fensor da ver­da­deira fé contra os origenistas. († 557).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, São Ciríaco, eremita. Nascido em Corinto, foi para a Palestina aos dezoito anos. Recebeu o hábito monástico das mãos de Santo Eutímio, e depois apresentou-se a São Gerásimo, às margens do Jordão. Sempre buscando a solidão para evitar seus admiradores e os perigos do mundo, fixou-se afinal na laura de Suca, onde morreu quarenta anos mais tarde. (M).

– Ver páginas 133-134: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Ciríaco, o Anacoreta (ou Ciríaco, o Eremita; em grego: Κυριακός ο Αναχωρητής; romaniz.: Kyriakos o Anachōritēs; 448557) foi um eremita e monge do século V. São Ciríaco durante sua vida prestou ajuda à Igreja combatendo através da palavra a heresia origenista.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cir%C3%ADaco,_o_Anacoreta

6*.   Em Met­tlach, nas mar­gens do rio Saar, na Re­nânia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, o se­pul­ta­mento de São Lu­do­vino, bispo de Tré­veris, que fundou o mos­teiro deste lugar e morreu em Reims. († c. 717)

7*.   Na ilha de Ufnau, junto ao lago de Zu­rique, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, ac­tu­al­mente na Suíça, Santo Adel­rico, pres­bí­tero e eremita. († s. X)

8*.   Na Bre­tanha Menor, re­gião da França, São Mau­rício, abade do mos­teiro cis­ter­ci­ense de Lan­gonet e pos­te­ri­or­mente do mos­teiro de Car­noet, por ele fun­dado, onde morreu com fama de santidade. († 1191)

9*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Long­pont, também na França, o Beato João de Montmirail, que deixou a sua pro­fissão de nobre ca­va­leiro para se tornar hu­milde monge. († 1217).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1217, o Bem-Aventurado João de Montmirail, monge cisterciense da abadia de Longpont, na diocese de Soissons. Em sua dedicação, não recusava nem mesmo diante das tarefas mais repugnantes. (X).

– Ver páginas 135-137: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

10*.   Em Vannes, no li­toral da Bre­tanha Menor, re­gião da França, o Beato Carlos de Blois, homem pi­e­doso, manso e hu­milde, que, sendo duque da Bre­tanha, de­se­java en­trar na Ordem dos Frades Me­nores, mas, cons­tran­gido a rei­vin­dicar o prin­ci­pado contra um ad­ver­sário, su­portou com fir­meza de ânimo as tri­bu­la­ções de um longo ca­ti­veiro e foi morto em com­bate junto de Auray. († 1364)

– Ver página 139: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

11*.   Em Roma, o Beato Ni­colau de Furca Palena, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de São Je­ró­nimo, que fundou no monte Ja­ní­culo o mos­teiro de Santo Onofre, onde, já cen­te­nário, des­cansou no Senhor. († 1449)

12*.   Em L’viv, na Ucrânia, São João de Dukla, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que viveu uma vida oculta e as­cé­tica, se­gundo os cos­tumes dos Ob­ser­vantes, fer­vo­ro­sa­mente de­di­cado ao mi­nis­tério pas­toral das almas e à uni­dade dos cristãos. († 1484)

13*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, a paixão dos santos mártires Mi­guel de Aoxaraza, Gui­lherme Courtet, Vi­cente Shiwozuka, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores, Lá­zaro de Kioto e Lou­renço de Ma­nila Ruiz, pais de fa­mília, que, en­car­ce­rados du­rante mais de um ano por serem cris­tãos, so­freram o su­plício da cruz e de­pois foram de­go­lados. A sua me­mória, jun­ta­mente com a dos seus com­pa­nheiros, ce­lebra-se no dia precedente. († 1636)

14.   Em Os­ser­nenon, no ter­ri­tório do Ca­nadá, a paixão de São Re­nato Goupil, mártir, um mé­dico que era co­la­bo­rador de Santo Isaac Jo­gues e foi as­sas­si­nado a golpes de ma­chado por um nativo. († 1642)

15*.   Em Gilet, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, na Es­panha, o Beato Jaime Mestre Iborra, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

16*.   Em Va­lência, ci­dade da Es­panha, os be­atos már­tires Paulo Bori Puig, pres­bí­tero, e Vi­cente Sales Ge­novês, re­li­gioso, ambos da Com­pa­nhia de Jesus, que tra­varam o glo­rioso com­bate por Cristo. († 1936)

17*.   Em Pi­ca­dero de Pa­terna, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, o Beato Dario Her­nández Mo­rató, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que na mesma per­se­guição re­li­giosa en­tregou a sua alma a Deus. († 1936)

18*.   Em Lé­rida, também na Es­panha, o Beato Fran­cisco de Paula Cas­telló i Aleu, mártir, que, con­de­nado na mesma per­se­guição re­li­giosa, en­frentou a morte por Cristo com ânimo se­reno e grande fortaleza. († 1936)

19♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos José Vil­la­nova Tormo, pres­bí­tero e Fran­cisco Edreira Mosquera, re­li­gioso, ambos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires, as­sas­si­nados em ódio à fé cristã na mesma perseguição. († 1936)

20♦.   Em Milão, na Itália, o Beato Luís Monza, pres­bí­tero da di­o­cese de Milão, fun­dador das Pe­quenas Após­tolas da Caridade. († 1954)

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1349, o Bem-Aventurado Ricardo Rolle, eremita inglês, autor de várias obras místicas. (X)

– Ver “… Richard Rolle de Hampole Místico e eremita inglês. Richard Rolle morreu em Hampole a 29 de Setembro de 1349; as circunstâncias não são conhecidas mas é extremamente provável que tenha sido vítima da Peste Negra que grassou em Yorkshire nesse ano. O tipo de homem que Richard era, como se vê nas suas obras escritas, não é menos atraente do que as próprias obras, que ele era o oposto de todas as qualidades que a ignorância e o preconceito atribuem àqueles que escolhem ser eremitas e procuram Deus sozinhos em vez de em companhia. “O santo amante de Deus não se mostra nem demasiado alegre, nem muito pesado nesta habitação de exílio, mas tem alegria com maturidade. Alguns, de fato, repreendem o riso e alguns elogiam-no. O riso, portanto, que é de leveza e vaidade de espírito, deve ser reprovado, mas o que é verdadeiramente de alegria de consciência e de alegria espiritual deve ser louvado; o que está apenas nos justos, e é chamado de alegria no amor de Deus. Por isso, se nos alegramos e alegramos, os ímpios chamam-nos de desgraçados; e se nós, pesados, hipócritas”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

22. Outras santas e santos do dia 29 de setembro, págs. 126-140 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 29 de setembro, ver ainda: 29 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  765-768: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember29.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO, CORAGEM E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 28 de setembro

1. São Ven­ceslau (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, duque da Boémia, que, edu­cado pela sua avó Santa Lud­mila na sa­be­doria hu­mana e di­vina, foi ri­go­roso con­sigo, mas pa­cí­fico na ad­mi­nis­tração do reino e mi­se­ri­cor­dioso para com os po­bres; re­dimiu um grupo inu­me­rável de es­cravos pa­gãos que es­tavam à venda em Praga, para que fossem bap­ti­zados; e de­pois de en­frentar muitas di­fi­cul­dades em go­vernar os seus súb­ditos e formá-los na fé, foi atrai­çoado por seu irmão Bo­leslau e as­sas­si­nado por al­guns si­cá­rios na igreja de Stara Bo­leslav, na Boémia, na ac­tual Chéquia. († 929. /935)

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico. Perto de Praga, por volta de 929, o martírio de São Venceslau, duque da Boêmia. Durante os quatro anos de seu governo, edificou por uma conduta irrepreensível sua corte de costumes duvidosos, e se esforçou para cristianizar seu povo, ainda pagão. Venceslau tornou-se depois herói nacional e religioso dos tchecos. Foi o primeiro eslavo a receber as honras da canonização. (R).

– Ver páginas 117-122: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Venceslau (WenceslausWenceslas) (em tchecoVáclavPraga908 — Brandýs nad Labem-Stará Boleslav28 de setembro de 935) foi duque (kníže) da Boêmia de 921 até sua morte. Era filho de Vratislau I, Duque da Boêmia da Dinastia Premislide. É venerado como santo pela Igreja Católica.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Venceslau_I

– Ver também Santa Ludmila “avó de São Venceslau”, dia 16 de setembro

2. Santos Lou­renço Ruiz (de Ma­nila) e quinze companheiros (também na Folhinha do Coração de Jesus), már­tires – pres­bí­teros, re­li­gi­osos e leigos – que, de­pois de terem es­pa­lhado a se­mente da fé cristã nas Fi­li­pinas, na For­mosa e no Japão, por de­creto do su­premo chefe To­ku­gawa Ye­mitsu, em dias di­versos con­su­maram em Na­ga­sáki o seu mar­tírio por amor a Cristo, mas são ce­le­brados na mesma comemoração. São estes os seus nomes: Do­mingos Ibáñez de Er­quicia, Tiago Kyuhei Go­ro­bioye To­mo­naga, An­tónio Gon­zález, Mi­guel de Ao­za­raza, Gui­lherme Courtet, Vi­cente Shiwo­zuka, Lucas Al­fonso Gorda, Jordão (Ja­cinto) An­sa­lone y Tomás Hioji Ro­ku­zayemon Nishi, pres­bí­teros da Ordem dos Pre­ga­dores; Fran­cisco Shoyemon, Mi­guel Ku­ro­bioye e Ma­teus Kohioye, re­li­gi­osos da mesma Ordem; Ma­da­lena de Na­ga­sáki, virgem da Ordem Ter­ceira de Santo Agos­tinho; Ma­rina de Omura, virgem da Ordem Ter­ceira dos Pre­ga­dores; Lá­zaro de Kyoto, leigo. († 1633-1637).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nagasaki, o martírio de São Lourenço Ruiz e seus companheiros. Todos pertenciam à Ordem dos Pregadores, ou a ela estavam ligados. Entre eles, havia presbíteros, religiosos e leigos. São Lourenço Ruiz era pai de família e natural das Filipinas. Pregou em várias regiões do Oriente e acabou sendo martirizado no Japão. (R)

– Ver “…  São Lourenço Ruiz primeiro santo filipino e martirizado no Japão; Leigo; ele disse ao seu carrasco que estava “pronto para morrer por Deus e se entregar por muitos milhares de vidas se as tivesse!”.
Lorenzo Ruiz é o primeiro santo filipino. Ele também é o primeiro filipino martirizado pela fé cristã. Lorenzo Ruiz era leigo, casado e pai de dois filhos e uma filha. Nasceu em Binondo, Manila, por volta de 1600, e foi educado na escola dos dominicanos delá. Foi coroinha e mais tarde foi ajudante e escrivão sacristão na igreja de Binondo. Ele era membro da Confraria do Rosário. Ele ganhava a vida provavelmente como calígrafo, aquele que renderiza documentos com uma bela caligrafia para uso privado ou oficial. Certamente, aquele trabalho denotava uma pessoa culta e realizada, especialmente em uma época em que muitos personagens ilustres estavam longe de se sobressair nesta arte. Um evento adverso fez com que ele deixasse as Filipinas em 1636. Quando tinha quase 30 anos…, envolveu-se ou foi acusado de estar envolvido em um processo criminal, cujas circunstâncias estão longe de ser claras. Estando envolvido ou não, uma coisa era certa: ele temia que, em consequência de um julgamento ou anulação do julgamento, pudesse ser condenado à morte. Ao desembarcar no Japão, onde os cristãos estavam sendo perseguidos, ele foi preso e encarcerado junto com seus companheiros. Ele foi submetido a torturas desumanas e corajosamente confessou sua fé cristã. Recusando-se a renunciar à sua fé, ele disse ao seu carrasco que estava pronto para morrer por Deus e se entregar por muitos milhares de vidas se as tivesse. Em 27 de setembro de 1637, ele foi pendurado em uma forca pelos pés, seu corpo caindo em uma cova. Após dois dias de agonia, ele morreu sangrando e sufocando. Seu corpo foi cremado e as cinzas lançadas ao mar. Ele e quinze companheiros, martirizados na mesma perseguição, foram beatificados por Papa João Paulo II em Manila em 18 de fevereiro de 1981 e elevado às honras do altar pela canonização em 18 de outubro de 1987 em Roma.”…: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember28.html

3.   Em Ca­li­done, na Pi­sídia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos Alfeu, Ale­xandre e Zó­simo, mártires. († s. IV)

4.   Na laura de Souka, perto de Belém, na Pa­les­tina, São Ca­ritão, abade, as­síduo na oração e nos je­juns e fun­dador de muitas lauras no de­serto da Judeia. († c. 350).

– Ver página 112: VIDAS DOS SANTOS – 17.pdf (obrascatolicas.com)

5.   Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, ac­tual re­gião da Itália, São Zama, con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († c. s. IV)

6.   Em Tou­louse, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santo Exu­pério, bispo, que de­dicou uma ba­sí­lica em honra de São Sa­tur­nino, de­fendeu acer­ri­ma­mente a sua ci­dade ante a in­vasão dos bár­baros e, como re­fere São Je­ró­nimo, foi tão ri­go­roso con­sigo mesmo como be­ne­vo­lente para com os outros. († d. 411).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 415, São Exupério, bispo de Toulouse, que terminou a construção da célebre basílica de Saint-Sernin. São Jerônimo, que lhe dedicou seu comentário sobre o profeta Zacarias, celebra ainda sua caridade pela ocasião da invasão dos vândalos no sul da Gália: “O santo bispo passava fome enquanto alimentava os outros. Seu rosto empalidecia por causa dos jejuns, mas ele se torturava com a fome dos outros. Deu tudo quanto possuía aos pobres,  que são as entranhas de Cristo”. (M).

– Ver página 113: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Exupério (em latimExuperius; ? – 410) foi um bispo de Tolosa do começo do século V. Sucedendo são Sílvio como bispo, completou a Basílica de São Sernino começada por seu predecessor. Atualmente é venerado como santo e a ele foi consagrado o dia 28 de setembro. São Jerônimo faz elogios a Exupério devido a sua generosidade para com os monges da PalestinaEgito e Líbia, e por sua caridade com os habitantes de sua diocese que no presente momento sofriam com incursões de vândalosalanos e suevos. São Jerônimo dedicou a ele seu Comentário sobre Zacarias.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Exup%C3%A9rio

7.   Em Belém da Ju­deia, a co­me­mo­ração de Santa Eus­tó­quio  (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que, com sua mãe Santa Paula, partiu de Roma para ir viver junto do pre­sépio do Se­nhor e não ficar pri­vada dos con­se­lhos do seu mestre São Je­ró­nimo, e ali, en­ri­que­cida com in­signes mé­ritos, foi ao en­contro do Senhor. († c. 419).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 418, a volta para Deus de Santa Eustóquia, virgem. Como sua mãe, fez-se religiosa sob a direção de São Jerônimo, e as duas o seguiram para o Oriente. Elas se sucederam na direção do mosteiro de Belém, onde o estudo e a meditação da Bíblia eram especialmente honrados. (M).

– Ver páginas 114-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “… Júlia Eustóquio ou Eustóquia (em latimIulia Eustochium/EustochiaRoma369 — Belém419) foi uma nobre romana do século IV, considerada santa cristã e celebrada pela Igreja no dia 28 de setembro”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Eust%C3%B3quia

8.   Em Ge­nebra, no ter­ri­tório dos Hel­vé­cios, na ac­tual Suíça, São Sa­lónio, bispo, que tinha sido monge na ilha de Lé­rins e, du­rante o seu epis­co­pado, con­firmou a dou­trina de São Leão Magno e ex­plicou em sen­tido mís­tico a Sa­grada Escritura. († d. 450).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, São Salônio, que se retirou junto com seus pais e seu irmão para a abadia de Lérins, e depois tornou-se bispo de Genebra. (M)

9.   Em Riez, na Pro­vença, re­gião da Gália, na ac­tual França, São Fausto, bispo, an­te­ri­or­mente abade do mos­teiro de Lé­rins, que foi man­dado para o exílio pelo rei Eu­rico, por ter es­crito, contra o ari­a­nismo, sobre o Verbo En­car­nado e o Es­pí­rito Santo con­subs­tan­cial ao Pai e eterno com o Filho. († d. 485).

– Ver “… Fausto de Riez († entre 490 e 495) foi um dos primeiros bispos de Riez (Régio), no sul da Gália (Provença), o mais conhecido e destacado defensor do semipelagianismo… “Semipelagianismo: O semipelagianismo é uma linha de pensamento cristã que trata principalmente sobre a salvação (soteriologia). Ensina basicamente que o ser humano é salvo exclusivamente por Deus mediante a graça, mas que a salvação partiria somente da inciativa da boa vontade no coração do homem para com Deus. Isto é, o homem precisa dar o primeiro passo em direção a Deus e então Deus irá completar o processo da salvação do homem. Esta teoria foi considerada herética pela igreja católica romana no Concílio de Orange. O semipelagianismo deriva de outra teoria teológica cristã conhecida como pelagianismo, também considerada herética… A controvérsia semipelagiana terminou no ano de 529 quando houve uma reunião de bispos ocidentais, conhecida como Sínodo de Orange, também chamada de Concílios de Orange. Importante observar que não consta na relação dos concílios ecumênicos, pois houve a participação apenas dos bispos ocidentais. Nesse concílio, os bispos católicos condenaram os principais aspectos do semipelagianismo. Importante observar que ocorreram dois concílios de Orange o primeiro no ano 441 e o segundo no ano de 529.

Não se deve confundir semipelagianismo com o Arminianismo, onde o mesmo (Arminianismo) crê na Depravação Total, onde o homem, em seu estado natural, é incapaz de se entregar a Deus, por estar sob o jugo do pecado… Conforme: Semipelagianismo – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)”…Ver Concílios (Sínodos) de Orange: Concílios de Orange – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fausto_de_Riez

– Ver “Voluntarismo semipelagiano (1) – semipelagianos antigos…”: https://www.institutojacksondefigueiredo.org/teologia-2/voluntarismo-semipelagiano-i-semipelagianos-antigos

10*.   Em Lião, na Gália, também na ac­tual França, Santo Ane­mundo, bispo e mártir. († c. 658)

11*.   Em Salz­burgo, na Ba­viera, na ho­di­erna Áus­tria, os santos Cu­ni­aldo e Gi­si­lário, pres­bí­teros, co­la­bo­ra­dores do bispo São Ruperto. († s. VIII)

12.   Perto de Mo­gúncia, na Re­nânia da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, Santa Léoba, virgem, que, cha­mada da In­gla­terra para a Ger­mânia por São Bo­ni­fácio, seu pa­rente, foi no­meada aba­dessa do mos­teiro de Tau­ber­bis­choffsheim, onde con­duziu as servas de Deus pelo ca­minho da per­feição com a pa­lavra e o exemplo. († c. 782).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Schornsheim, perto de Mogúncia, aproximadamente em 782, a volta para Deus de Santa Líoba, virgem. Parenta de São Bonifácio, deixou a Inglaterra, seu país natal, para fundar mosteiros na Germânia. (M).

– Ver páginas 107-111: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

13*.   Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Ber­nar­dino de Feltre (Mar­tinho To­mi­tano), pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que ob­teve em toda a parte bons frutos no mi­nis­tério da sua pre­gação, com­bateu a usura fun­dando o cha­mado Monte de Pi­e­dade e, como homem de paz, foi cha­mado pelo papa Sixto IV para con­ci­liar dis­cór­dias civis. (†1494)

14.   Em Ma­drid, na Es­panha, São Simão de Rojas, pres­bí­tero da Ordem da San­tís­sima Trin­dade para a Re­denção dos Ca­tivos, que, ad­ju­di­cado à corte da rainha da Es­panha, nunca aceitou cargo nem re­tri­buição, mas entre os fastos ré­gios sempre per­ma­neceu hu­milde, pobre, mi­se­ri­cor­dioso para com os ne­ces­si­tados e fer­vo­ro­sa­mente de­voto para com Deus. (†1624).

– Ver “… Simão de Rojas (Valladolid28 de outubro de 1552Madri29 de setembro de 1624) foi um sacerdote católico espanhol da Ordem da Santíssima Trindade, fundador da Congregação dos Escravos do Docíssimo Nome de Maria e santo da Igreja católica.[1]…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sim%C3%A3o_de_Rojas

15*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os beatos João Shozaburo, ca­te­quista, Mâncio Ichizayemon, Mi­guel Tai­emon Ki­noshi, Lou­renço Ha­chizo, Pedro Terai Kuhioye e Tomás Terai Kahioye, már­tires, de­go­lados por causa da sua fé em Cristo. (†1630)

16*.   Em San Feliú de Co­dines, lo­ca­li­dade da Ca­ta­lunha, na Es­panha, o Beato Fran­cisco Xa­vier Ponsa Casallarch, re­li­gioso da Ordem de São João de Deus e mártir, que, na cruel per­se­guição re­li­giosa, al­cançou a palma do mar­tírio por Cristo e pela Igreja. (†1936)

17*.   Em Be­nillup, po­vo­ação da pro­víncia de Ali­cante, também na Es­panha, a Beata Amália Abad Casasempere, mártir, mãe de fa­mília, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, re­cebeu a coroa de glória por dar tes­te­munho de Cristo. (†1936)

18*.   Em Va­lência, também na Es­panha, o Beato José Tar­rats Comaposada, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição re­li­giosa, foi ao en­contro de Cristo na glória celeste. (†1936)

19♦.   Em Moiá, perto de Bar­ce­lona, também na Es­panha, os be­atos már­tires Jo­a­quim de São José (José Casas Juliá), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas Des­calços, e José Casas Rós, se­mi­na­rista de Bar­ce­lona, que na mesma per­se­guição e no mesmo dia, re­ce­beram a coroa de glória. († 1936)

20*.   Em Ka­radzar, ci­dade pró­xima de Ka­ra­ganda, no Ca­za­quistão, o Beato Ni­cetas Budka, bispo, o pri­meiro a exercer o mi­nis­tério epis­copal no Ca­nadá entre os fiéis ca­tó­licos do Rito Bi­zan­tino, o qual, de­pois de ter re­gres­sado à sua pá­tria, na Ucrânia, em tempo de um re­gime hostil a Deus, foi de­por­tado para um campo de con­cen­tração, onde su­portou por amor de Cristo todas as ad­ver­si­dades e perse­verou fir­me­mente na fé até à morte. (†1949)

21. São Salomão, bispo. Ver “… Salomão, bispo de Gênova, era filho de santo Euquério, que foi-bisfo de Lião em 434′ ‘ Antes de 439, São Salomão foi eleito bispo de Genebra. O irmão, Verano, devia ser elevado ao episcopado de Vence, em 450. Salomão escreveu uma Exposição Mística sobre os Provérbios e o Eclesiaste; assistiu aos concílios de Orange e de Vaison, e, depois de 450, ao concílio de Arles no qual tratou da abadia de Lérins. Bom orador, faleceu santamente, depois de 450…” página 116: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

22. Outras santas e santos do dia 28 de setembro, págs. 107-125 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 28 de setembro, ver ainda: 28 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  761-764: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember28.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 27 de setembro

1. Me­mória de São Vi­cente de Paulo (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, cheio de es­pí­rito sa­cer­dotal, se en­tregou ao cui­dado dos po­bres em Paris, na França, re­co­nhe­cendo em cada pessoa atri­bu­lada o rosto do seu Se­nhor. Fundou a Con­gre­gação da Missão e, com a co­la­bo­ração de Santa Luísa de Ma­rillac, também a Con­gre­gação das Fi­lhas da Ca­ri­dade, para con­fi­gurar a Igreja à sua imagem pri­mi­tiva, para formar san­ta­mente o clero e para so­correr os necessitados. († 1660).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Vicente de Paulo, sacerdote, morto em 1660. Depois de ter se dedicado aos prisioneiros, fundou em Paris o Instituto dos Padres da Missão, cujos membros, mais conhecidos por lazaristas, se dedicam à evangelização das regiões do interior e à formação do clero. Pai dos pobres e das crianças abandonadas, contribuiu com Santa Luiza de Marillac na fundação das Filhas da Caridade. (R).

– Ver também páginas 60-99: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– ver também “… Vicente de Paulo,[1] nascido Vincent de Paul ou Vincent Depaul, (Pouy,[2] 24 de abril de 1581 — Paris27 de setembro de 1660) foi um sacerdote católico francês, declarado santo pelo Papa Clemente XII em 1737. Foi um dos grandes protagonistas da Reforma Católica na França do século XVII”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Vicente_de_Paulo

– Ver “… Para São Vicente, o compromisso social e a vida espiritual estavam unidos. Ele fundou seminários para moldar padres missionários para a França rural. Ele integrou atos de misericórdia corporal e espiritual. Ele combinou o compromisso altruísta com os pobres com suas conexões com os ricos e poderosos.
Disse São Vicente: “Vou me preparar para servir aos pobres. Vou tentar fazê-lo de maneira alegre e modesta, para consolá-los e edificá-los; falarei com eles como se fossem meus senhores e senhores. ..Mesmo quando alguém me repreende e critica em mim, eu não irei omitir o cumprimento do meu dever, mas prestarei … o respeito e a honra devidos.”…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

2.   Em Milão, na Gália Trans­pa­dana, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Caio, bispo. († s. III)

3.   Na for­ta­leza de Bremur, no ter­ri­tório dos Éduos, na Gália, ac­tu­al­mente na França, São Flo­ren­tino (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, se­gundo a tra­dição, foi de­ca­pi­tado pelos Vân­dalos jun­ta­mente com Santo Hi­lário. († s. V)

4.   No ce­nóbio de Li­es­sies, no Hai­naut da Aus­trásia, também na ac­tual França, Santa Hil­trudes, virgem, que viveu pi­e­do­sa­mente re­ti­rada com seu irmão Gun­tardo, abade. († d. 800).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Hainaut (Bélgica), no começo do século IX, Santa Hiltrude, monja. Passou dezessete anos em recolhimento perto da abadia de Liessies, que seu pai havia fundado, e da qual seu irmão Gontrão foi o primeiro abade. (M).

– Ver páginas 104-105: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

5.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, os santos már­tires Adolfo e João, ir­mãos, que, du­rante a per­se­guição dos Mouros, no tempo do rei ‘Abd ar-Rahman II, foram co­ro­ados com o mar­tírio por Cristo. († c. 825).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia receberam a palma do martírio São Florenciano, na Borgonha, no séc. V; e os Bem-Aventurados Adolfo e João, em Córdova, no séc. IX. (M)

6.   Em Fara, pró­ximo de Cín­goli, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, São Bon­fílio, que, de­pois de ter sido bispo de Fo­linho, passou dez anos na Terra Santa e, ao re­gressar a Itália, se re­tirou no mos­teiro de Stó­raco, do qual tinha sido abade, mor­rendo fi­nal­mente na solidão. († c. 1115)

7.   Em Paris, na França, Santo Eleá­zaro ou Eleázar de Sabran, conde de Ariano, que, ob­ser­vando a vir­gin­dade e todas as vir­tudes com sua es­posa, a Beata Del­fina, morreu na flor da idade. († 1323).

Santo Elzeário, na Folhinha do Coração de Jesus (dia 26 de setembro). No VIDAS DOS SANTOS, Santo Elzeário e Santa Delfina, sua esposa. NOS MARTIROLÓGIOS – na bibliografia abaixo –, DIA 27 DE SETEMBRO.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1323, a volta para Deus de Santo Eleazário, nobre provençal que soube conciliar o manejo de armas e a política com seus deveres de terciário franciscano. Sua esposa, a Bem-Aventurada Delfina, sobreviveu-lhe por trinta e sete anos e pôde assistir sua canonização. (M).

– Ver no VIDAS DOS SANTOS, páginas 39-59: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

8*.   Em Pis­tóia, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Lou­renço de Ripafratta, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que ob­servou fi­el­mente du­rante ses­senta anos a dis­ci­plina re­li­giosa e foi as­síduo na ad­mi­nis­tração sa­cra­mental da Penitência. († 1456)

9*.   Num sór­dido barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, no li­toral da França, o Beato João Bap­tista La­bo­rier du Vivier, diá­cono e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a Igreja, por causa do seu es­tado cle­rical foi con­de­nado a cruel ca­ti­veiro, onde morreu con­su­mido por grave enfermidade. († 1794)

10*.   Em Sa­gunto, na Es­panha, os be­atos már­tires José Fe­nol­losa Alcayna, pres­bí­tero, e Fidel de Puzol (Ma­riano Cli­mente San­chis), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que, du­rante o furor da per­se­guição re­li­giosa, der­ra­maram o seu sangue por Cristo. († 1936)

11*.   Em Gilet, po­vo­ação da pro­víncia de Va­lência, também na Es­panha, as be­atas már­tires Fran­cisca Xa­vier de Rafelbunol (Maria Fe­nol­losa Al­cayna), da Ordem Ter­ceira das Ca­pu­chi­nhas da Sa­grada Fa­mília, e Her­mínia Mar­tínez Amigó, mãe de fa­mília, que, na mesma per­se­guição re­li­giosa, con­fir­maram com o seu sangue a sua fi­de­li­dade ao Senhor. († 1936)

12♦.   Em Lloret del Mar, perto de Ge­rona, também na Es­panha, as be­atas Ma­da­lena Fra­dera Ferragutcasas, Maria do Carmo Fra­dera Ferragutcasas e Maria Rosa Fra­dera Ferragutcasas, vir­gens da Con­gre­gação das Mis­si­o­ná­rias do Co­ração de Maria e már­tires, que me­re­ceram as­so­ciar-se às núp­cias eternas com seu Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

13. São Fidêncio, também na Folhinha do Coração de Jesus.

– Ver “…    Em Todi, na Úmbria, sob o mesmo Diocleciano, os santos mártires Fidentius e Terence. Mártires cujas relíquias foram descobertas em Todi, Itália, no século XII. Em Todi, na Úmbria, os santos mártires Fidentius e Terence, que sofreram sob o mesmo Diocleciano.”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

14. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, Santo Adérito, segundo bispo de Ravena, que estimulou o crescimento do Evangelho, semeado por seu predecessor. (M)

– Ver “… Adheritus era grego de nascimento. Ele entrou para o sacerdócio e foi feito bispo de Ravenna, após São Apolinário.
Seus restos mortais são venerados na Basílica Beneditina de Classe perto de Ravenna, Itália .”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

15. São Sigisberto, rei e mártir. Ver página 103: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

16. Outras santas e santos do dia 27 de setembro, págs. 39-106 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 27 de setembro, ver ainda: 27 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  758-760: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember27.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 26 de setembro

1. Santos Cosme e Da­mião (também na Folhinha do Coração de Jesus), már­tires, que, se­gundo a tra­dição, exer­ceram a me­di­cina em Ciro, na Eu­fra­tésia, ter­ri­tório da ho­di­erna Síria, sem pedir nunca re­mu­ne­ração e cu­rando a muitos com os seus cui­dados gratuitos. († c. s. III).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Síria setentrional, o martírio dos Santos Cosme e Damião, que uma tradição apresenta como dois irmãos que exerceram gratuitamente a medicina, a fim de ganhar a clientela para a fé cristã. Seu culto se popularizou muito na região mediterrânea a partir do séc. V. (R). Ver páginas 100-102: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Os Santos Cosme e Damião, irmãos gêmeos, morreram por volta de 300 d.C. Crê-se que foram médicos, e sua santidade é atribuída pelo motivo de haverem exercido a medicina sem cobrar por isso, devotados à fé. Na Igreja Católica sua festa é celebrada no dia 26 de setembro, de acordo com o atual Calendário Litúrgico Romano do Rito Ordinário, e no dia 27 de setembro, pelo Calendário Litúrgico Romano do Rito Extraordinário. Na Igreja Ortodoxa são celebrados no dia 1 de novembro e também em 1 de julho pelos ortodoxos gregos. Nas religiões afro-brasileiras, onde são sincretizados como entidades infantis, também são festejados em 27 de setembro

… Os gêmeos nasceram em Egeia (agora Ayas, no Golfo do İskenderun, Cilícia, Ásia Menor), e tinham outros três irmãos. O pai foi mártir durante a perseguição dos cristãos na era de Diocleciano. Cosme e Damião eram médicos que curavam os enfermos não só com seu saber mas através de milagres propiciados por suas orações.[3] Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio.[4] Sua mãe se chamava Teodata, e também é venerada como santa pelos ortodoxos…

Igreja Católica Apostólica Romana, desde tempos imemoráveis até o Calendário Romano de 1962, que vigorou até 1969, celebrava a festa de santos Cosme e Damião no dia 27 de setembro. Porém, em 1969, com a reforma litúrgica, o Calendário Romano passou a comemorá-los no dia 26, pois, considerada a importância de São Vicente de Paulo, também celebrado dia 27, preferiram não pôr as duas Memórias na mesma data. São Vicente ficou com o dia 27, já que era a data sabida de sua morte; já Santos Cosme e Damião, como não se sabe a data de morte deles, tiveram sua Memória movida para o dia 26 de setembro. Ainda assim, católicos tradicionalistas, devotos mais antigos e as religiões afro-brasileiras que também os cultuam, como o Candomblé e a Umbanda, continuam a comemorá-los no dia 27. Apesar da mudança na Igreja Católica, ao menos no Brasil, por conta da tradição, populares continuam fazendo comemorações no dia 27 de setembro… O dia de São Cosme e Damião é celebrado também pelo candomblébatuquexangô do Nordestexambá e pelos centros de umbanda onde são associados aos meninos de angola, que trazem bem estar por onde passam, possuem conhecimento de desfazer feitiços e auxiliam na cura de enfermidades… O culto aos gêmeos mártires foi trazido para o Brasil em 1530 por Duarte Coelho Pereira e tornaram-se padroeiros de Igarassu, em Pernambuco.[8] No nordeste brasileiro passaram a ser invocados para afastar o contágios de epidemias. Os negros identificaram Cosme e Damião como o orixá Ìbéjì em um sincretismo religioso.[9][10]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cosme_e_Dami%C3%A3o

2.   Co­me­mo­ração de São Ge­deão, da tribo de Ma­nassés, que foi juiz em Is­rael e, re­ce­bendo do Se­nhor o sinal do or­valho no velo de lã, com a for­ta­leza de Deus des­truiu o altar de Baal e li­bertou o povo de Is­rael dos seus inimigos.

3.   Em Al­bano, no Lácio, re­gião da Itália, São Se­nador, mártir. († s. III/IV)

4.   Em Bo­lonha, ci­dade da ac­tual Emília-Ro­manha, também na Itália, a co­me­mo­ração de Santo Eu­sébio, bispo, que, com Santo Am­brósio de­fendeu a fé ca­tó­lica contra os ari­anos e se em­pe­nhou muito em pro­mover entre as jo­vens o valor da virgindade. († s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, Santo Eusébio, que dirigiu a igreja de Bolonha no séc. III; e São Vígilo, que dirigiu a de Bréscia, no séc. V. (M)

5.   Em Gaeta, no Lácio, também na Itália, Santo Es­têvão de Rossano, monge, com­pa­nheiro de São Nilo o Jovem. († 1001).

6.   Na zona de Tús­culo, pró­ximo de Roma, São Nilo o Jovem, abade, na­tural da Grécia, que, as­pi­rando a uma forma de viver san­ta­mente, cul­tivou a prá­tica da abs­ti­nência, hu­mil­dade e pe­re­gri­nação, teve o dom da pro­fecia e sábia dou­trina e fundou o cé­lebre mos­teiro de Grot­ta­fer­rata se­gundo a ob­ser­vância dos Pa­dres Ori­en­tais, onde, já no­na­ge­nário e em oração na igreja, en­tregou o seu es­pí­rito a Deus. († 1004/1005).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1004, São Nilo, abade. Nascido de uma das primeiras famílias gregas da Calábria, fundou vários mosteiros de rito bizantino, dos quais o mais importante foi o de Grottaferrata. (M).

– Ver páginas 9-30: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… Nascido de uma família grega de Rossano, ele foi casado (ou viveu junto) por um tempo e teve uma filha. Ele se converteu por causa de uma doença e, daí em diante, se tornou um monge e um propagador da regra de São Basílio na Itália.

Ele era conhecido por sua vida asceta, por suas virtudes e por sua erudição teológica. Por um tempo, ele viveu como um eremita e, posteriormente, passou algum tempo em diversos mosteiros que ele ou fundou ou reformou. Ele esteve também por um tempo em Monte Cassino e no Mosteiro de Aleixo, em Roma. Quando o papa Gregório V (r. 996–999) foi expulso de Roma, Nilo se opôs ao usurpador Filógato de Placência, o antipapa eleito como João XVI. Posteriormente, quando Filógato foi torturado e mutilado, ele repreendeu tanto Gregório quanto o imperador do ocidente Otão III pelo crime.

A principal obra de Nilo foi a fundação, em 1004, do famoso mosteiro grego de Grottaferrata, perto de Frascati, em terras doadas por Gregório, conde de Túsculo, do qual ele se tornou o primeiro abade. A abadia continua até hoje seguindo o rito bizantino.

Nilo passou os anos finais de sua vida no Mosteiro de Santa Ágata, em Túsculo, e também em Valleluce, perto de Gaeta, como eremita.

Ele morreu no mosteiro de Santa Ágata em 1005. Sua festa é celebrada no dia 26 de setembro, tanto no calendário bizantino quanto no martirológio romano”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nilo,_o_Mo%C3%A7o

7*.   Em Sa­lerno, na Cam­pânia, re­gião da Itália, a Beata Lúcia de Caltagirone, virgem da Ordem Ter­ceira Re­gular de São Francisco. († 1400)

8.   Em Seul, na Co­reia, a paixão dos santos Se­bas­tião Nam I-gwan e oito companheiros, már­tires, que, de­pois de so­frerem cruéis su­plí­cios, foram de­go­lados por causa da sua fé cristã. Co­me­moram-se também as santas már­tires Luzia Kim, Ca­ta­rina Yi, viúva, e sua filha Ma­da­lena Cho, virgem, que, en­car­ce­radas pela sua fé em Cristo, mor­reram também ví­timas de atrozes tor­mentos em dia in­certo deste mês. São estes os seus nomes: Inácio Kim Che-jun, Carlos Cho Shin-ch’ol; Co­lomba Kim Hyoim, virgem; Ma­da­lena Pak Pong-son e Per­pétua Hong Kum-ju, viúvas; Ju­lieta Kim, Águeda Chon Kyong-hyob y Ma­da­lena Ho Kye-im. († 1839)

9.   Em Lião, na França, Santa Te­resa (Maria Vi­tória Cou­derc), virgem, que, su­pe­rando as tri­bu­la­ções com ânimo se­reno, fundou a Com­pa­nhia de Nossa Se­nhora do Ce­ná­culo na lo­ca­li­dade de La Lou­vesc, junto ao tú­mulo de São João Fran­cisco de Régis. († 1885).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Lião, no ano da graça de 1885, Santa Teresa Courdec, virgem. Nascida na região da Ardèche, entrou aos vinte anos nas Irmãs Assinantes de Apt, cuja congregação havia sido fundada pouco antes pelo abade Terme. Com a morte do fundador em 1834, a pequena sociedade dividiu-se em dois ramos: um dedicou-se ao ensino, ao passo que outro, dirigido por Madre Teresa, consagrava-se às obras de retiros espirituais e dava origem, assim, à Congregação de Nossa Senhora do Cenáculo. Várias vezes afastada de seu cargo de superiora, a santa soube aceitar tudo e levar uma vida humilde e escondida. (X)

10*.   Em Gars, po­vo­ação pró­xima de Mu­nique, na Ale­manha, o Beato Gaspar Stang­gas­singer (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Con­gre­gação do San­tís­simo Re­dentor, que, de­di­cado à for­mação dos jo­vens, foi para eles um exemplo de ca­ri­dade alegre e oração assídua. († 1899)

11*.   Em Los Reyes, ci­dade do Perú, o Beato Luís Tezza, pres­bí­tero da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes Mi­nis­tros dos En­fermos, que, para servir a Deus nos en­fermos, fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas de São Ca­milo, que sa­bi­a­mente reuniu para se de­di­carem a múl­ti­plas obras de caridade. († 1923)

12*.   Em Va­lência, na Es­panha, as Be­atas Maria do Amparo (Te­resa Rosat Ba­lasch) e Maria do Calvário (Jo­sefa Ro­mero Cla­riana), vir­gens da Con­gre­gação da Dou­trina Cristã e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, foram en­car­ce­radas e de­pois as­sas­si­nadas por causa da sua fi­de­li­dade a Cristo Esposo. († 1936)

13*.   Também em Va­lência, o Beato Ra­fael Pardo Molina, re­li­gioso da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que morreu du­rante a per­se­guição contra a fé cristã. Com ele se co­me­mora também o beato mártir José Maria Vidal Segú, pres­bí­tero da mesma Ordem, que passou à glória ce­leste de­pois de ter dado em Bar­ce­lona um in­que­bran­tável tes­te­munho de fé em Cristo. († 1936)

14*.   Em Pu­erto de Ca­nals, lo­ca­li­dade da mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata Cres­cência Valls Espi, virgem e mártir, que so­freu o mar­tírio du­rante a mesma per­se­guição religiosa. († 1936). Beata Crescência Valls Espí.

– Ver “Crescencia Valls Espí (Onteniente9 de junho de 1863 — Onteniente, 26 de setembro de 1936) foi uma mártir católica, morta durante a Guerra Civil Espanhola. Mulher simples, sustentava a família com seus bordados, enquanto participava das atividades paroquiais.[1] Foi, por isso, martirizada com três de suas irmãs. Aceitou o martírio dando um forte grito: “Viva Cristo Rei”. Foi beatificada pelo papa João Paulo II em 11 de março de 2001”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Crescencia_Valls_Esp%C3%AD

15*.   Em Be­ni­fairó de Vall­digna, po­vo­ação da mesma pro­víncia de Va­lência, a Beata Maria del Ol­vido No­guera Albelda, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição, so­freu o mar­tírio por causa da sua fé. († 1936)

16*.   Em Gilet, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato Bo­a­ven­tura de Puzol (Júlio Es­teve Flors), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, ví­tima da vi­o­lência dos ini­migos da fé cristã, foi ao en­contro do Senhor. († 1936)

17*.   Em Be­ni­fallin, na pro­víncia de Ali­cante, também na Es­panha, a Beata Maria Jordá Botella, virgem e mártir, que, na mesma per­se­guição, venceu glo­ri­o­sa­mente o bom com­bate por Cristo. († 1936)

18*.   Em Ma­drid, também na Es­panha, o Beato Leão Maria de Alacuás (Ma­nuel Légua Marti), pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Ter­ciá­rios de Nossa Se­nhora das Dores e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, al­cançou a coroa de glória. († 1936)

19♦.   Em Bilbau, também na Es­panha, o Beato An­tónio Cid Rodríguez, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, na mesma per­se­guição, me­receu re­ceber a su­blime palma da glória celeste. († 1936)

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, no começo do séc. IV, a paixão dos Santos Cipriano e Justina. Cipriano, que era mago, foi convertido pela graça sobrenatural da virgem Justina, que ele tentara em vão corromper através de seus sortilégios. Os dois sacrificaram a vida por Cristo. (M). Ver páginas 31-35: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SsANTOS%20-%2017.pdf

– Ver ““São” Cipriano é venerado pela Igreja Ortodoxa e Católica como cristão de Antioquia que sofreu o martírio em Nicomédia, em 26 de setembro de 304. Por vezes, devido ao seu nome e relação de martírio com a Igreja Católica, Cipriano de Antioquia é confundido com São Cipriano de Cartago (que de fato tem o título de São, pois foi canonizado pela Igreja Católica).”: Cipriano e Justina – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também: The Lives of Sts. Cyprian and Justina (orthodoxinfo.com)

– Ver ainda: “Cristãos de Antioquia que sofreram martírio durante a perseguição de Diocleciano em Nicomedia, 26 de setembro de 304, a data em setembro sendo depois fez o dia de sua festa. ”: CATHOLIC ENCYCLOPEDIA: Sts. Cyprian and Justina (newadvent.org)

21. São Colman, abade. Ver página 36: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver “… 612 São Colman de Elo Abade bispo; autor do Alfabeto da Devoção,
também chamado de Colman Lann Elo. Ele nasceu por volta de 555 em Glenelly, Tyrone, Irlanda, sobrinho de St. Columba. Em 590, ele construiu um mosteiro em Offaly. Ele também fundou a Abadia de Muckamore e se tornou bispo de Connor. Colman foi o autor do Alfabeto da Devoção. Ele morreu em Lynally em 26 de dezembro…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember26.html

22. Mártires do Canadá (ver também 19 de outubro). Os santos már­tires João de Brébeuf, Isaac Jogues, pres­bí­teros, e com­pa­nheiros (também na Folhinha do Coração de Jesus), da Com­pa­nhia de Jesus, no dia em que São João de la Lande, re­li­gioso, foi as­sas­si­nado pelos pa­gãos do lugar em Os­ser­nenon, hoje Au­ri­es­ville, nos Es­tados Unidos da Amé­rica do Norte, onde, al­guns anos antes, tinha al­can­çado a coroa do mar­tírio São Re­nato Goupil. Neste dia são também ve­ne­rados con­jun­ta­mente os seus santos com­pa­nheiros Ga­briel Lalemant, An­tónio Daniel, Carlos Garnier e Natal Chabanel, que, no ter­ri­tório ca­na­diano, em dias di­versos, mor­reram már­tires, de­pois de muitos tra­ba­lhos na missão entre os Hu­rões para anun­ciar o Evan­gelho de Cristo aos povos desta região. († 1642-1649). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 19 de outubro, no meio do séc. XVII, o martírio dos Santos Isaac Jogues, João de Brébeuf, René Goupil e outros cinco missionários jesuítas, cruelmente mortos pelos índios iroqueses, quando levavam ao Canadá o Evangelho. (R).

 Registrado em 18 de outubro no Martirológio Italiano: Em Os­ser­nenon, po­vo­ação do Ca­nadá, a paixão de Santo Isaac Jo­gues, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que foi feito es­cravo pelos in­dí­genas, que lhe cor­taram os dedos e fi­nal­mente o ma­taram com golpes de ma­chado na ca­beça. A sua me­mória ce­lebra-se amanhã, jun­ta­mente com a dos seus companheiros. († 1646).

Ver página 316: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também: Mártires do Canadá. Ver “Os Mártires canadenses, conhecidos também como Mártires norte-americanos ou Mártires da Nova França, eram oito missionários jesuítas de Sainte-Marie among the Hurons que foram torturados e mártirizados em várias datas entre 1642 e 1649 no Canadá, na região que hoje é Ontário do Sul e Upstate New York, durante a guerra entre os iroquois (particularmente os mohawk) e os hurões. Os mártires são São René Goupil (1642),[1] Santo Isaac Jogues (1646),[2] São Jean de Lalande (1646),[3] Santo Antoine Daniel (1648),[4] São Jean de Brébeuf (1649),[5] São Noël Chabanel (1649),[6] São Charles Garnier (1649)[6] e São Gabriel Lalemant (1649).[5]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rtires_canadenses

16 de março: Na re­gião dos Hu­rões, no Ca­nadá, a paixão de São João de Brébeuf, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, en­viado da França para as mis­sões entre os Hu­rões, de­pois de muitos tra­ba­lhos mis­si­o­ná­rios e tri­bu­la­ções, foi cru­de­lis­si­ma­mente tor­tu­rado pelos pa­gãos do lugar e morreu he­roi­ca­mente por Cristo. A sua me­mória ce­lebra-se no dia onze de Ou­tubro, jun­ta­mente com a dos seus companheiros. († 1649).

No domínio do Canadá, os Santos Mártires João de Brebeuf, Gabriel Lalemant, Antônio Daniel (também na Folhinha do Coração de Jesus), Carlos Garnier (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Natal Chabanel, Sacerdotes da Companhia de Jesus, os quais, na missão dos Hurões, neste e em outros dias, depois de muitos trabalhos e crudelíssimos tormentos, morreram valorosamente por Cristo (conforme Martirológio, Editora Permanência).

– Ver página 91: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

23. São Paulo VI (nascimento em 26 de setembro de 1897): na Folhinha do Coração de Jesus (deste 26 de setembro). Ver dia 29 de maio, sua festa litúrgica.

24. Outras santas e santos do dia 26 de setembro, págs. 9-38 em:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 26 de setembro, ver ainda: 26 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  755-758: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livrariaon line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember26.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS A GRAÇA, AMADO PAI, DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO, CORAGEM E TRABALHO. DÊ-NOS, SOBRETUDO, A DOCILIDADE DAS OVELHAS. PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/E

MUITO OBRIGADO!