Santas e Santos de 27 de junho

Hoje é celebrada Nossa Senhora do Perpétuo SocorroNOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 235-236 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. Ver também:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Perp%C3%A9tuo_Socorro

– “No último dia 27 de junho comemoramos o dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro…”: https://www.nossasagradafamilia.com.br/conteudo/conheca-a-historia-da-nossa-senhora-do-perpetuo-socorro.html

https://santo.cancaonova.com/santo/nossa-senhora-do-perpetuo-socorro-auxilio-dos-cristaos/

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Perpétuo_Socorrohttps://www.google.com/search?q=nossa+senhora+do+perp%C3%A9tuo+socorro&oq=Nossa+Senhora+do+Perp&aqs=chrome.0.0j69i57j0l4.11471j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

– Ver: “João Paulo II. Homilia nas vésperas e coroação da imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em WadowicePolônia, 16 de Junho de 1999.”: http://www.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/homilies/1999/documents/hf_jp-ii_hom_19990616_wadowice.html

1. São Ci­rilo (também na Folhinha do Coração de Jesus) bispo e doutor da Igreja, que, eleito para a sede de Ale­xan­dria, no Egipto, dis­sertou com sin­gular em­penho em favor da in­te­gri­dade da fé ca­tó­lica no Con­cílio de Éfeso sobre o dogma da única pessoa em Cristo e a ma­ter­ni­dade di­vina da Virgem Maria. († 444). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 444, o nascimento no céu de São Cirilo, patriarca de Alexandria e Doutor da Igreja. Pela autoridade de sua doutrina, conseguiu fazer triunfar a verdade católica no Concílio Ecumênico de Éfeso, que em 431 condenou a heresia de Nestório, patriarca de Constantinopla, e proclamou a Bem-Aventurada Virgem Maria “Mãe de Deus”, ou “Theotókos”. (M). Ver páginas 225-229: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cirilo_de_Alexandria

2.   Em Car­tago, na ho­di­erna Tu­nísia, Santa Gu­dena, mártir, que, por ordem do procônsul Ru­fino, tor­tu­rada quatro vezes com o su­plício do ca­va­lete e com a di­la­ce­ração das unhas, foi também ator­men­tada muito tempo na esquá­lida as­pe­reza do cár­cere e fi­nal­mente morta ao fio da espada. († 203)

3.   Em Cór­dova, na His­pânia Bé­tica, São Zoelo, mártir. († 303)

4.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Sansão, que foi re­fúgio dos po­bres e, se­gundo a tra­dição, cons­truiu um hos­pital por su­gestão do im­pe­rador Jus­ti­niano, que ele tinha cu­rado de uma enfermidade. († 560). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 960, São Sansão: Romano, estudou em Constantinopla, onde recebeu o sacerdócio. Após ter obtido a cura do imperador Justiniano, usou a recompensa obtida na construção de um hospital, onde ele mesmo tratava os doentes. (M).  Ver páginas 239-240 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

5.   Em Chinon, na Gália Tu­ro­nense, ter­ri­tório da ac­tual França, São João, pres­bí­tero, na­tural da Bre­tanha, que, ocul­tando-se aos olhares dos ho­mens por amor de Deus, viveu numa pe­quena cela-ora­tório junto da igreja do lugar. († s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV o retorno para Deus de São João, eremita de origem bretã, que viveu perto da Igreja de Chinon (M). Ver páginas 237-238 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

6*.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo Ari­aldo, diá­cono e mártir, que se opôs te­naz­mente aos in­sen­satos pro­ce­di­mentos dos clé­rigos si­mo­níacos e de­pra­vados e, por causa do seu zelo em favor da casa de Deus, foi cru­el­mente ator­men­tado e morto por dois clérigos. († 1066). Ver Santo Arialdo e Santo Herlembaldo, mártires, páginas 241-242 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

7*.   Em Cor­neto, hoje Tarquínia, perto de Bo­vino, na Apúlia, re­gião da Itália, São Ben­vindo de Gúbbio, re­li­gioso da Ordem dos Me­nores, que, tra­ba­lhando hu­mil­de­mente no ser­viço dos po­bres, se con­fi­gurou a Cristo pobre. († c. 1232). Ver páginas 243-244 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

8.   Em Nam Dinh, ci­dade do Ton­quim, no ac­tual Vi­etnam, São Tomás Toan, mártir, que, sendo ca­te­quista e ad­mi­nis­trador da missão de Trung Linh, no tempo do im­pe­rador Minh Mang so­freu por Cristo inau­ditos e atrozes su­plí­cios no cár­cere, onde fi­nal­mente morreu de fome e sede. († 1840)

9*.   No ter­ri­tório de Fri­burgo, na Suíça, a Beata Mar­ga­rida Bays, virgem, que, exer­cendo em fa­mília o ofício de cos­tura, se de­dicou to­tal­mente às múl­ti­plas ne­ces­si­dades do pró­ximo, sem des­cuidar nunca a vida de oração. († 1879)

10*.   Em Mo­lins, na França, a Beata Luísa Te­resa Mon­taignac de Chauvance, virgem, que fundou a Pia União das Oblatas do Sa­grado Co­ração de Jesus. († 1885)

11. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Ladislau (também na Folhinha do Coração de Jesus), rei da Hungria, que colocou sua autoridade a serviço do cristianismo em seu país. Designado pelos cruzados franceses, saxões e espanhóis para seu chefe, foi inesperadamente surpreendido pela morte em 1095 (M). Ver páginas 233-234 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ladislau_I_da_Hungria

12. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 960, São Sansão. Romano, estudou em Constantinopla, onde recebeu o sacerdócio. Após ter obtido a cura do imperador Justiniano, usou a recompensa obtida na construção de um hospital, onde ele mesmo tratava os doentes (M)

13. Santa Madalena Fontaine, na Folhinha do Coração de Jesus.

14. São Crescêncio. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cresc%C3%AAncio

15. Outros santos do dia 27 DE JUNHO: páginas: 233-244 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 27 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/27_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 496-498:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Observação: FAMÍLIA: NOSSAS LEMBRANÇAS:

Santas e Santos de 26 de junho

Profeta Jeremias: na Wikipedia, dia 26 de junho: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jeremias

1.   Em Roma, a co­me­mo­ração dos santos João e Paulo, a quem está de­di­cada uma ba­sí­lica no monte Célio, junto à la­deira de Scauro, numa pro­pri­e­dade do se­nador Pamáquio. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, o martírio dos Santos João e Paulo. (M)

 Ver páginas 215-217 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_e_Paulo

2.   Em Trento, na Ve­nécia, hoje no Tren­tino Alto-Ádige, re­gião da Itália, São Vi­gílio (São Vigilo), bispo, que, re­ce­bendo de Santo Am­brósio de Milão as in­síg­nias do seu man­dato e uma ins­trução pas­toral, se em­pe­nhou com grande zelo em for­ta­lecer no seu ter­ri­tório a obra da evan­ge­li­zação e er­ra­dicar todos os ves­tí­gios de ido­la­tria; se­gundo a tra­dição, es­pan­cado por ho­mens cruéis e bár­baros, con­sumou o mar­tírio pelo nome de Cristo. († 405). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, São Vigilo, bispo de Trento, que muito favoreceu a evangelização de sua diocese, sem temer expor sua própria vida. (M). Ver página 218 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3*.   Em Nola, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Deus­dado (Deodato), bispo, que su­cedeu a São Paulino. († 405)

4.   No ter­ri­tório de Poi­tiers, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Ma­xêncio, abade, cé­lebre pelas suas virtudes. († c. 515). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 515, São Maxêncio, abade originário do Languedoc, atraído a Poitiers pela irradiação de Santo Hilário. (M)

5.   Em Tes­sa­ló­nica, na Ma­ce­dónia, ac­tu­al­mente na Grécia, São David, ere­mita, que viveu quase oi­tenta anos re­cluso numa pe­quena cela fora dos muros da cidade. († c. 540). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tessalônica, no começo do séc. VI, São Davi. Viveu por três anos como estilita, e depois construiu para si uma cela, da qual teve que se afastar para cumprir uma missão política e religiosa junto à corte de Bizâncio (M). Ver páginas 219-220 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

6.   Em Va­len­ci­ennes, na Aus­trásia, no ter­ri­tório da ho­di­erna França, os santos Sálvio, bispo, e um seu discípulo, que vi­eram do ter­ri­tório de Au­vergne para esta re­gião e por ordem de Vi­ne­gardo, se­nhor do lugar, so­freram o martírio. († s. VIII). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no século VIII, a volta para Deus de São Salvio, bispo. Originário de Auvergne, foi martirizado durante uma missão na região de Valenciennes, junto com seu companheiro São Supério. Um mosteiro que traz seu nome foi erigido mais tarde sobre seu túmulo (M). Santos Saulve e Superior, mártires. Ver páginas 223-224 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

7.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, São Pelágio (Paio), mártir, que, aos treze anos, pela fé de Cristo e por con­servar a cas­ti­dade contra as se­du­ções sen­suais do ca­lifa dos Mouros, ‘Abd ar-Rahman III, foi es­quar­te­jado com te­nazes de ferro por ordem deste ca­lifa e assim con­sumou o seu glo­rioso martírio. († 925). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Córdova, na Andaluzia, em 925, a morte sangrenta de São Pelágio, jovem cristão de treze anos, que deu testemunho de Cristo diante do Islamismo e tornou-se logo objeto de veneração dos fiéis. (M)

Ver páginas 225-226 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. Ver: São Paio de Cordova: https://pt.wikipedia.org/wiki/Paio_de_C%C3%B3rdova

8.   Em Gúbbio, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Ro­dolfo, bispo, que se de­dicou in­can­sa­vel­mente à pre­gação e dis­tri­buiu li­be­ral­mente pelos po­bres tudo o que havia em sua casa. († 1064)

9.   Em Belley, na Sa­bóia, na ac­tual França, Santo An­telmo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo. Quando era monge da Grande Car­tuxa, re­cons­truiu os edi­fí­cios des­truídos por uma ava­lanche de neve; eleito prior, con­vocou um ca­pí­tulo geral e, ele­vado à sede epis­copal, em­pe­nhou-se com in­tré­pida fir­meza e in­can­sável vigor em cor­rigir o com­por­ta­mento dos clé­rigos e as ati­tudes dos no­bres da­quelas terras. († 1177). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1178, Santo Antelmo. Nascido perto de Chambéry, foi eleito prior da Grande Cartuxa e depois nomeado bispo de Belley por Alexandre III. Tentou em vão servir como mediador entre São Tomás Becket e o rei Heņrique II da Inglaterra. (M). Ver páginas 205-214: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. Outro Santo Antelmo, Bispo e Confessor. Ver páginas 227-229 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

10*.   Num barco an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Rai­mundo Pe­ti­niaud de Jourgnac, pres­bí­tero e mártir, que, sendo ar­ce­diago de Li­moges, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, por causa do sa­cer­dócio ficou de­tido em con­di­ções de­su­manas e, con­su­mido pelas chagas e in­sectos ve­ne­nosos, con­sumou o martírio. († 1794)

11*.   Em Cam­brai, na França, as be­atas Ma­da­lena Fontaine, Fran­cisca Lanel, Te­resa Fantou e Joana Gé­rard, vir­gens e már­tires, que eram Fi­lhas da Ca­ri­dade, quando, em ódio à Igreja, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, foram con­de­nadas à morte e con­du­zidas ao su­plício co­ro­adas por zom­baria com o Rosário. († 1794) . Bem-Aventuradas Madalena Fontaine, Francisca Lanel, Teresa Fantou e Joana Gerard, virgens e mártires. Ver páginas 230-232 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

12.   Em Qi­anshenzhuang, junto da ci­dade de Liushuitao, no Hebei, pro­víncia da China, São José Ma Taishun, mártir, que, sendo mé­dico e ca­te­quista, em­bora na per­se­guição dos se­quazes da seita «Yihe­tuan» os ou­tros fa­mi­li­ares re­ne­gassem da fé, ele pre­feriu dar tes­te­munho de Cristo com o seu sangue. († 1900)

13.   No ter­ri­tório de Ja­lisco, nos ar­re­dores de Gua­la­jara, no Mé­xico, São José Maria Robles, pres­bí­tero e mártir, que, na per­se­guição contra a Igreja du­rante a Re­vo­lução Me­xi­cana, morreu en­for­cado numa árvore. († 1927)

14*.   Em Tre­viso, na Itália, o Beato André Ja­cinto Longhin, bispo, que, no tempo da guerra, so­correu com ge­ne­roso vigor os pró­fugos e os pri­si­o­neiros e, nas con­di­ções di­fí­ceis do seu tempo, de­fendeu com sin­gular so­li­ci­tude os di­reitos dos ope­rá­rios, dos agri­cul­tores e de todos os de­sam­pa­rados da sociedade. († 1936)

15*.   Na flo­resta de Birok, perto da ci­dade de Stradch, no ter­ri­tório de L’viv, na Ucrânia, os be­atos Ni­colau Konrad, pres­bí­tero, e Vla­di­miro Pryjma, que, sob um re­gime hostil a Deus, na sua im­pá­vida morte deram tes­te­munho da res­sur­reição de Cristo. († 1941)

16*.   Em Sykhiv, lo­ca­li­dade do mesmo ter­ri­tório de L’viv, na Ucrânia, o Beato André Iscak, pres­bí­tero e mártir, que na mesma per­se­guição foi fu­zi­lado pela fé de Cristo. († 1941)

17♦.   Em Bei­rute, no Lí­bano, o Beato Tiago Ghazir Haddad (Khalil Haddad), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e fun­dador da Con­gre­gação das Irmãs Fran­cis­canas da Cruz no Líbano. († 1954)

18.   Em Roma, São Jo­se­maria (José Maria) Es­crivá y Ba­la­guer (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, fun­dador do Opus Dei e da So­ci­e­dade Sa­cer­dotal da Santa Cruz. († 1975). Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Josemaría_Escrivá_de_Balaguer

19. São João dos Godos, na Folhinha do Coração de Jesus.

20. Santa Perseveranda, na Folhinha do Coração de Jesus.

21. São Baboleno, abade. Ver página 222(NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

22. São Deserto, confessor. Ver página 221(NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

24. Outros santos do dia 26 DE JUNHO: páginas: 205-232 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 26 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/26_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 493-496:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 25 de junho

OBSERVAÇÃO DE 25 DE JUNHO: CONFISSÃO DE AUGSBURGO.

“A CONFISSÃO DE AUGSBURGO, em latim Confessio Augustana, é um documento central na reforma de Lutero, que foi uma reação à Igreja Católica. Foi apresentado na Dieta de Augsburgo de 1530… Juntamente com outros documentos, os Artigos de Schwabach e Torgau foram levados a Augsburgo. Lá foi decidido fazer uma declaração luterana conjunta em vez de uma simples declaração saxônica, a explanação a ser apresentada ao Imperador… Todos estes fatores contribuíram para determinar as características do documento que estava sendo preparado por Felipe Melanchthon…  Lutero, que não estava presente em Augsburgo, foi consultado por correspondência, mas as emendas e revisões continuaram sendo feitas até a véspera da apresentação formal ao imperador, em 25 de Junho de 1530. Assinada por sete príncipes e pelos representantes de duas cidades livres, a Confissão imediatamente adquiriu importância peculiar como uma declaração pública de fé…”: Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Confiss%C3%A3o_de_Augsburgo

– Ver ainda “…Com a sessão de Augsburgo de 1530 tentava-se acalmar as crescentes tensões entre católicos e protestantes, que apresentaram ao imperador a Confessio Augustana (“Confissão de Augsburgo“, 25 de junho de 1530), um documento central para o luteranismo.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dieta_de_Augsburgo

– Ver “refutação pontifícia”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Refuta%C3%A7%C3%A3o_Pontif%C3%ADcia

– Ver “Apologia da Confissão de Augsburgo”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Apologia_da_Confiss%C3%A3o_de_Augsburgo

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Filipe_Mel%C3%A2ncton 

SANTAS E SANTOS DE 25 DE JUNHO

1.   Em Turim, na Li­gúria, re­gião da Itália, São Má­ximo, pri­meiro bispo desta ci­dade, que chamou com lin­guagem pa­terna mul­ti­dões de pa­gãos à fé de Cristo e com a sua dou­trina ce­leste as con­duziu ao prémio da salvação. († 408-423). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, durante a primeira metade do séc. V, São Máximo, bispo de Turim, cujos escritos revelam um pastor popular. (M). Ver páginas 194-195 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. – Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1ximo_de_Turim

2.   Co­me­mo­ração de São Prós­pero de Aquitânia (também na Folhinha do Coração de Jesus) bem for­mado em fi­lo­sofia e arte li­te­rária, que, de­pois da sua vida ma­tri­mo­nial ín­tegra e ho­nesta, fez-se monge em Mar­selha, de­fendeu vi­go­ro­sa­mente a dou­trina de Santo Agos­tinho contra os Pe­la­gi­anos sobre a graça de Deus e sobre o dom da per­se­ve­rança e exerceu a função de se­cre­tário do papa São Leão Magno em Roma († c. 463). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no séc. IV, São Próspero, teólogo, originário da Aquitânia, Que colocou sua sabedoria a serviço da verdade católica combatendo, a exemplo de Santo Agostinho, o semi-pelagianismo provençal. (M). Ver páginas 192-193 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%B3spero_da_Aquit%C3%A2nia   

3.   Em Réggio Emília, ci­dade da Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, São Prós­pero, bispo. († s. V/VI)

4*.   Em Mau­ri­enne, na Sa­bóia, hoje na França, Santa Tí­grides, virgem, que neste lugar pro­moveu com grande fervor o culto de São João, o Precursor. († s. VI)

5*.   Em Ro­se­markie, na Es­cócia, São Moloc ou Luano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo. († c. 592)

6*.   Em Jaca, na His­pânia Tar­ra­co­nense, Santa Eu­rósia ou Orósia, virgem e mártir. († c. 714)

7.   Em Eg­mond, na Frísia, ac­tu­al­mente na Ho­landa, Santo Adal­berto (também na Folhinha do Coração de Jesus), diá­cono e abade, que au­xi­liou Santo Vi­li­brordo na obra da evangelização. († s. VIII in.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII, a volta para Deus de Santo Adalberto, diácono, discípulo de S. Vilibrordo. Evangelizou a região de Egmond, na Holanda, onde um mosteiro lhe foi dedicado. (M). Ver página 196 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

8*.   Na Bre­tanha Menor, hoje na França, São Sa­lomão, mártir, que, du­rante o tempo em que foi rei, fa­vo­receu a ins­ti­tuição de sedes epis­co­pais, pro­tegeu os mos­teiros e pro­cedeu com justa equi­dade; mas, de­posto da re­a­leza, os ad­ver­sá­rios ce­garam-no e as­sas­si­naram-no quando es­tava numa igreja. († 874)

9.   Em Go­leto, perto de Nusco, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Gui­lherme (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que, pro­ce­dendo da ci­dade de Ver­celas como pe­re­grino e abra­çando a po­breza por amor de Cristo, por su­gestão de São João de Ma­tera fundou o mos­teiro de Mon­te­vér­gine, onde reuniu ou­tros com­pa­nheiros, que formou na sua pro­funda dou­trina es­pi­ri­tual; fundou ainda ou­tros nu­me­rosos mos­teiros, mas­cu­linos e fe­mi­ninos, nas re­giões me­ri­di­o­nais da Itália. († 1142). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1142, São Guilherme. Depois de uma peregrinação a Compostela, retirou-se para a solidão na Itália, onde discípulos se juntaram a ele, recebendo uma regra oral que é a base da regra da congregação beneditina de Montevergine. (M). Ver páginas 199-201 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

10*.   Na Car­tuxa de Le Re­po­soir, na Sa­bóia, na ho­di­erna França, São João de Espanha, monge, que es­creveu os es­ta­tutos das monjas da Ordem Cartusiana. († 1160). Ver páginas 202-203 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

11*.   Em Ma­ri­enwerder, na Prússia, hoje Kwidzyn, na Po­lónia, a Beata Do­ro­teia de Montau, que, de­pois de ficar viúva, passou o resto da sua vida como re­clusa numa cela junto à igreja ca­te­dral, de­di­cando-se as­si­du­a­mente à oração e à penitência. († 1394)

12*.   Em Laval, na França, a Beata Maria Lhuil­lier, virgem e mártir, das Hos­pi­ta­leiras da Mi­se­ri­córdia, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, ar­den­te­mente fiel à Igreja nos votos re­li­gi­osos, morreu decapitada. († 1794)

13*.   Em Nam Dinh, ci­dade do Ton­quim, no ac­tual Vi­etnam, os santos Do­mingos He­nares, bispo, da Ordem dos Pre­ga­dores, e Fran­cisco Do Minh Chieu, már­tires: o pri­meiro tra­ba­lhou na pro­pa­gação da fé cristã du­rante qua­renta e nove anos e o se­gundo co­la­borou va­lo­ro­sa­mente com ele como ca­te­quista; no tempo do im­pe­rador Minh Mang, ambos foram ao mesmo tempo de­ca­pi­tados por amor de Cristo. († 1838)

14. Santa Febrônia, virgem e mártir. Ver páginas 179-183 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. São Sosípatro, confessor. Ver páginas 184-185 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

16. Santa Lúcia e companheiros: Auceu, Antônio, Irineu, Teodoro, Dionísio, Apolônio, Apâmio, Prânico, Coteus, Orion, Pápico, Sátiro, Vítor e mais oito. Ver páginas 186-187 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

17. Santo Amando, ermitão e confessor. Ver páginas 188-189 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

18. São Gohard e Companheiros, mártires. Ver página 190 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

19. São Salomão, rei e mártir: Ver página 191 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

20. Santa Tigre, virgem. Ver páginas 197-198 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

21. Outros santos do dia 25 DE JUNHO: páginas: 179-204 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 25 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/25_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 491-493:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 24 de junho

So­le­ni­dade do Nas­ci­mento de São João Bap­tista (também na Folhinha do Coração de Jesus), o Pre­cursor do Se­nhor, que já no seio ma­terno, por vir­tude do Es­pí­rito Santo, exultou de ale­gria com a vinda da sal­vação hu­mana, pro­fe­ti­zando com o pró­prio nas­ci­mento o Se­nhor Jesus Cristo. De tal modo se ma­ni­festou nele a graça di­vina, que o pró­prio Se­nhor disse a seu res­peito: «Entre os fi­lhos de mu­lher, não apa­receu nin­guém maior do que João Baptista». Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no sexto mês antes do Natal, o nascimento de São João Batista, acontecimento que causou a alegria de muitos e inspirou a seu pai, Zacarias o “Benedictus”, hino em honra à fidelidade do Deus de Israel e profecia sobre a vocação do Precursor. O próprio Cristo afirmou que, “entre os filhos de mulher, não surgiu ninguém maior do que João Batista”, enviado para dar testemunho da Luz do mundo e do Cordeiro de Deus. (R). Ver páginas 143-160 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nascimento_de_João_Batista

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nascimento_de_Jo%C3%A3o_Batista

– Ver ainda: https://en.wikisource.org/wiki/Catholic_Encyclopedia_(1913)/St._John_the_Baptist

2.   Em Roma, junto à Via Sa­lária An­tiga, no ce­mi­tério “Ad septem Co­lumbas”, os santos João e Festo, mártires. († data inc.)

3.   Em Autun, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Sim­plício, que, per­ten­cendo a uma fa­mília nobre e pi­e­dosa, viveu em per­feita cas­ti­dade com sua vir­tu­o­sís­sima es­posa e de­pois foi eleito para o episcopado († 375). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, o sepultamento do Bem-Aventurado Simplício, bispo de Autun, que fez com que um grande número de fiéis abandonasse o culto de Cibele e se convertesse a Cristo. (M).  Ver página 178 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

4.   Em Cré­teil, no ter­ri­tório de Paris, também na ac­tual França, o mar­tírio dos santos Ago­ardo e Agil­berto e ou­tros muitos mártires. († s. V/VI)

5.   Em Ma­linas, no Bra­bante, na ac­tual Bél­gica, São Ru­moldo, que é ve­ne­rado como ere­mita e mártir. († 775). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 775, São Rombaudo (São Rombaldo), originário da Ilhas Britânicas, dirigiu-se a Roma pregando o Evangelho pelo caminho. Na volta fixou-se em um eremitério nos arredores da cidade de Malines, no Brabante belga. Ali morreu assassinado por dois homens a quem havia recriminado por seus vícios (M). Ver páginas 173-174 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

6.   Em Lobbes, na Aus­trásia, ac­tu­al­mente também na Bél­gica, São Te­o­dolfo (São Teodulfo, conforme o Martirológio Romano-Monástico), bispo e abade (de Lobbes na Bélgica). († 776)

7.   Em Nantes, na Bre­tanha Menor, hoje na França, São Go­ardo, bispo e mártir, que, ce­le­brando a Missa com o povo na igreja ca­te­dral, quando can­tava «Sursum corda» (“Co­ra­ções ao alto”) foi tres­pas­sado com as setas de ím­pios nor­mandos e morreu com muitos fiéis. († 843)

8*.   Em Ves­tervig, na Di­na­marca, São Te­od­garo, pres­bí­tero, o mis­si­o­nário que cons­truiu nesta re­gião a pri­meira igreja de madeira. († c. 1065)

9.   Em Si­chuan, pro­víncia da China, São José Yuan Zaide, pres­bí­tero e mártir, es­tran­gu­lado em ódio à fé cristã. († 1817)

10*.   Em Gua­da­la­jara, no Mé­xico, Santa Maria Guadalupe (Anas­tásia Gua­da­lupe Garcia Za­vala), virgem, que co­la­borou muito ac­ti­va­mente na fun­dação da Con­gre­gação das Servas de Santa Mar­ga­rida Maria e dos Po­bres e se de­dicou di­li­gen­te­mente às obras de ca­ri­dade em favor dos po­bres e dos enfermos. († 1963)

11.São Fausto na Folhinha do Coração de Jesus. São Fausto e outros 23 mártires. Ver página 178 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

12. Em Satala, na Armênia, sete irmãos mártires: Orêncio, Herói, Farnácio, Firmino, Firmo (também na Folhinha do Coração de Jesus), Ciríaco e Longino, soldados, aos quais o imperador Maximiano mandou tirar as armas porque eram cristãos: separados, em seguida, dos outros, e encerrados em lugares diversos, morreram, sucumbindo às misérias e sofrimentos.

13. Os Mártires de Roma, sob Nero. Ver páginas 161-170 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

14. São Lupicínio, ermitão e confessor. Ver páginas 171-172 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. Bem-Aventurada Raingarda, viúva. Ver páginas 175-176 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

16. São Bartolomeu, ermitão. Ver página 177 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

17. Outros santos do dia 24 DE JUNHO: páginas: 143-178 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 24 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/24_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 489-491:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 23 de junho

1.   Co­me­mo­ração dos nu­me­rosos már­tires de Ni­co­média, hoje Izmit, na Tur­quia, que, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, de­pois de es­tarem es­con­didos nos montes e ca­vernas, so­freram serenamente o mar­tírio pelo nome de Cristo. († 303). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Nicomédia, no início do séc. IV, o martírio de Numerosos Cristãos, que, segundo Eusébio, “consideraram como verdadeiro tesouro os opróbrios suportados pela religião” (M). Ver páginas 126-128 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

2.   No mos­teiro de Ely, na In­gla­terra ori­ental, Santa Edil­trudes (Edeltrudes, também na Folhinha do Coração de Jesus), aba­dessa, que, sendo filha de reis e ela pró­pria rainha da Nor­túm­bria, de­pois de re­cusar duas vezes o ma­tri­mónio, re­cebeu do santo bispo Vil­fredo o véu re­li­gioso no mos­teiro por ela cons­truído, no qual, com o seu exemplo e exor­ta­ções, ela pre­sidiu como mãe de muitas virgens. († 679). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 679, Santa Eteldreda, filha do rei de Nortúmbria, que renunciou a seus privilégios de princesa real para fundar um mosteiro na Ilha de Ely, que foi sucessivamente dirigido, depois de sua morte, por três outras princesas canonizadas (M). Ver Santa Ediltrude, páginas 129-131 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3*.   Em Vannes, na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, São Bílio, bispo e mártir, que, se­gundo a tra­dição, foi morto pelos Nor­mandos quando sa­que­aram a cidade. († c. 914)

4*.   Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Lan­franco, bispo, homem pa­cí­fico, que so­freu muitas tri­bu­la­ções para pro­mover a paz e con­córdia na cidade. († 1194)

5*.   Em Onhaye, no Hai­naut, ac­tu­al­mente na Bél­gica, São Va­lério, pres­bí­tero, que, se­gundo a tra­dição, foi morto a golpes de remo, quando atra­ves­sava o rio Mosa, por um pres­bí­tero, seu so­brinho, cuja vida vi­ciosa censurava. († 1199)

6*.   Em Oig­nies, também no Hai­naut, em ter­ri­tório da ac­tual França, a Beata Maria, que, do­tada de graças mís­ticas, com o as­sen­ti­mento do seu es­poso viveu re­clusa numa cela, e de­pois fundou e di­rigiu o ins­ti­tuto de­sig­nado das «Beguinas». († 1213). Ver páginas 119-125 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

7*.   No ermo de Val­ma­nente, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato Pedro Tiago de Pê­saro, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agostinho. († c. 1496)

8.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, São Tomás Garnet, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, or­de­nado sa­cer­dote no Co­légio dos In­gleses de Val­la­dolid e tendo re­gres­sado à In­gla­terra, foi duas vezes en­car­ce­rado e fi­nal­mente so­freu o pa­tí­bulo de Ty­burn, no rei­nado de Jaime I. († 1608). Ver páginas 138-139 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

9.   Em Turim, na Itália, São José Ca­fasso (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que se de­dicou es­pe­ci­al­mente à for­mação es­pi­ri­tual e cul­tural dos fu­turos clé­rigos e a re­con­ci­liar com Deus os po­bres de­tidos no cár­cere e os con­de­nados à morte. († 1860). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1860, São José Cafasso, sacerdote. Professor de Teologia Moral em Turim e renomado diretor espiritual, formou o clero piemontês – em meio ao qual surgiu Dom Bosco – segundo os princípios de São Francisco de Sales e de Santo Afonso de Ligório (X). Ver páginas 140-141 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jos%C3%A9_Cafasso

10*.   Em Alátri, no Lácio, re­gião da Itália, a beata Maria Rafaela (San­tina Ci­mátti), virgem, das Irmãs da Mi­se­ri­córdia para os En­fermos, que teve uma vida oculta e hu­milde, ori­en­tando a sua ac­ti­vi­dade prin­ci­pal­mente em favor dos en­fermos e dos po­bres, com afável ca­ri­dade e ar­dente zelo. († 1945)

11. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no séc. III, Santa Agripina (também na Folhinha do Coração de Jesus), que consagrou sua virgindade pelo martírio (M).

 12. São Litberto, bispo. Ver páginas 132-133 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 13. Bem-Aventurado Pedro de Jully, confessor. Ver página 134 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 14. Bem-Aventurado Lanfranc, Bispo e Confessor. Ver pág. 135 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 15. Bem-Aventurado Tomás Corsini, confessor. Ver páginas 136-137 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

 15. Outros santos do dia 23 DE JUNHO: páginas: 119-142 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 23 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/23_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 487-489:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 22 de junho

1. São Pau­lino (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que re­cebeu o bap­tismo em Bor­déus, re­nun­ciou ao con­su­lado e, sendo um homem nobre e rico, se fez pobre e hu­milde por amor de Cristo; trans­fe­rindo-se para Nola, na Cam­pânia, perto do se­pulcro de São Félix, pres­bí­tero, e para se­guir o seu exemplo, abraçou a vida as­cé­tica com a es­posa e al­guns com­pa­nheiros; or­de­nado bispo, foi in­signe pela sua cul­tura e san­ti­dade e em­pe­nhou-se ge­ne­ro­sa­mente em ajudar os pe­re­grinos e ali­viar os indigentes. († 431). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, No ano da graça de 431, o nascimento no céu de São Paulino. Originário de uma família senatorial romana residente em Bordeaux, renunciou a um rico e bem consolidado patrimônio para colocar-se a serviço da Igreja. Ordenado sacerdote em Barcelona, fixou-se junto ao sepulcro de São Félix, em Nola, na Campânia. Quando chegou a hora de sua eleição episcopal, zelou com grande solicitude por seus fiéis, que estavam sofrendo com a invasão dos godos. (R). Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 21.06.2020, “22/06: SÃO PAULINO DE NOLA. Paulino nasceu na França pelo ano de 355, filho de nobre família romana, proprietária de muitas terras na França, Espanha e Itália. Desde cedo foi educado na fé cristã. Foi cônsul e governador da província de Campânia, no sul da Itália. Teve contato com a devoção do povo de Nola a São Félix, cujo sepulcro ficava perto da cidade. Renunciou, pelo ideal evangélico, à carreira e às riquezas, e depois de pedir conselhos a São Jerônimo, retirou-se com a esposa junto ao sepulcro de São Félix. Construiu várias celas e uma capela, que mais tarde foi ampliada em uma basílica. Ali, viveram ele, a esposa e companheiros ao modo de uma ordem religiosa. Em 409 foi eleito bispo de Nola, dirigindo essa igreja por vinte e dois anos com grande sabedoria e paternidade para com seu povo.” (Frei Marcos Antônio de Andrade, OFM-Petrópolis/RJ). Ver páginas 94-100 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Paulino_de_Nola

2. Os santos João Fisher (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, e Tomás Moro, ou More (também na Folhinha do Coração de Jesus), már­tires, que, por se terem oposto ao rei Hen­rique VIII na con­tro­vérsia sobre o seu ma­tri­mónio e sobre o pri­mado do Ro­mano Pon­tí­fice, foram en­car­ce­rados na Torre de Lon­dres, na In­gla­terra. João Fisher, bispo de Ro­chester, homem ilus­trís­simo pela sua eru­dição e dig­ni­dade de vida, foi de­go­lado neste dia di­ante do cár­cere por ordem do pró­prio rei. Tomás Moro, pai de fa­mília dig­nís­simo e pre­si­dente do con­selho real, por causa da sua per­se­ve­rança na fi­de­li­dade à Igreja ca­tó­lica, no dia sete de Julho foi as­so­ciado ao mar­tírio do ve­ne­rável pontífice. († 1535). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Londres, no ano do Senhor de 1535, São João Fisher, professor da universidade de Cambridge, e São Tomás More, Lorde Chanceler do rei Henrique VIII da Inglaterra. Humanistas da Renascença, amigos de Erasmo e de Holbein, serviram à Coroa com inteligência e lealdade, o que não os impediu de ficar ao lado da Igreja até à morte. (R)

São João Fischer, ver páginas 107-114 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Dia 06 de julho ver: Em Lon­dres, na In­gla­terra, São Tomás Moro, que é co­me­mo­rado no dia 22 de junho, jun­ta­mente com São João Fischer. († 1535). Ver páginas 251-252: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Thomas_More

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Thomas_More

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Fisher

3.   Em Roma, a co­me­mo­ração de São Flávio Cle­mente, mártir, que, por ordem do im­pe­rador Do­mi­ciano (de quem era primo, conforme o Martirológio Romano-Monástico), com o qual exer­cera o con­su­lado, acu­sado de re­negar do nome dos deuses, foi con­de­nado à morte pela fé de Cristo. († 96). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no fim do séc. I, a paixão do cônsul Flávio Clemente. Seu primo, o imperador Domiciano, o fez condenar à morte sob acusação de ateísmo, porque ele adorava Cristo com exclusão de todos os deuses pagãos oficiais. (M)

4.   Em Ve­rulam, na Bre­tanha, ter­ri­tório da ac­tual In­gla­terra, Santo Al­bano, mártir, que, se­gundo a tra­dição, ainda não bap­ti­zado se en­tregou em lugar de um clé­rigo que tinha re­co­lhido em sua casa e do qual re­ce­bera os en­si­na­mentos da fé cristã, tro­cando com ele as vestes. Por isso, foi fla­ge­laLdo, atroz­mente ator­men­tado e fi­nal­mente decapitado. († c. 287). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no tempo do imperador Diocleciano, Santo Albano, primeiro mártir da Grã-Bretanha. Ele havia salvo um padre cristão, que depois o converteu à fé. Um célebre mosteiro beneditino foi fundado sobre seu túmulo. (M). Lembrado dia 21 de junho na Folhinha do Coração de Jesus. Ver páginas 101-102 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Albano_de_Verul%C3%A2mio

5.   Em Ca­er­leon, na Bre­tanha Menor, re­gião da ac­tual França, os santos Júlio e Aarão, már­tires, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, so­freram o mar­tírio de­pois de Santo Al­bano. No mesmo tempo e no mesmo lugar, muitos ou­tros cris­tãos, tor­tu­rados com di­versos su­plí­cios e cru­de­lis­si­ma­mente fla­ge­lados, su­pe­raram o com­bate e al­can­çaram as ale­grias da ci­dade eterna. († s. IV in.). Ver Santo Aarão de Aleth: https://pt.wikipedia.org/wiki/Aar%C3%A3o_de_Aleth

6.   Em Do­liche, na Síria, ac­tu­al­mente na Tur­quia, Santo Eu­sébio, bispo de Sa­mo­sata, que, no tempo do im­pe­rador ariano Cons­tâncio, dis­far­çado com veste mi­litar vi­si­tava as Igrejas de Deus para as for­ta­lecer na fé ca­tó­lica; pos­te­ri­or­mente, no tempo do im­pe­rador Va­lente, foi des­ter­rado para a Trácia; mas, res­ta­be­le­cida a paz da Igreja, re­gressou do exílio no tempo do im­pério de Te­o­dósio; fi­nal­mente, ao vi­sitar no­va­mente as Igrejas, morreu mártir com a ca­beça par­tida com uma telha ati­rada contra ele por uma mu­lher ariana. († 379). No dia 21 de junho, conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 378, a volta para Deus de Santo Eusébio. Bispo de Samostata, na Síria, foi exilado para a Trácia pelo imperador Valêncio, por causa de sua ortodoxia. A morte do imperador permitiu-lhe voltar para sua diocese, mas foi pouco depois assassinado por uma mulher ariana. É apresentado por Teodoreto como um generoso campeão da verdade (M). Ver páginas 71-82 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://ecclesia.org.br/synaxarion/?p=1402

– Ver ainda: http://santosortodoxos.blogspot.com/2013/07/santo-eusebio-de-samosata.html

7.   Co­me­mo­ração de São Ni­cetas, bispo de Re­me­siana, na Dácia, hoje Bela Pa­lanka, na Sérvia, que São Pau­lino de Nola louva com um elo­quente poema, por ter anun­ciado o Evan­gelho aos bár­baros, trans­for­mando-os em ove­lhas de Cristo con­du­zidas ao redil da paz, e por ter con­se­guido que gente in­culta e ha­bi­tuada ao la­tro­cínio apren­desse a cantar os lou­vores de Cristo com um co­ração romano. († c. 414). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nicetas_de_Remesiana

8*.   Em Roma, no pa­lácio pon­ti­fício de La­trão, o Beato Ino­cêncio V, papa, que de­pois de ter to­mado o há­bito da Ordem dos Pre­ga­dores e en­si­nado a sa­grada te­o­logia em Paris, aceitou com re­lu­tância a sede epis­copal de Lião e ori­entou, jun­ta­mente com São Bo­a­ven­tura, o Con­cílio Ecu­mé­nico para a uni­dade entre os La­tinos e os Gregos se­pa­rados; fi­nal­mente, eleito para a cá­tedra de Pedro, pouco tempo exerceu a função de Pon­tí­fice, porque a morte só lhe per­mitiu ser quase apenas mos­trado, mais do que dado à Igreja de Roma. († 1276). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, em 1276, o Bem-Aventurado Inocêncio V, dominicano da Savóia, que tornou-se provincial da sua ordem e foi pouco depois nomeado arcebispo de Lião. Como tal, recebeu o XIV Concílio Ecumênico, que discutiu a questão da unidade entre gregos e latinos. Seu pontificado durou apenas seis meses. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Inoc%C3%AAncio_V

9. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São João IV, bispo de Nápoles, amigo de São Paulino de Nola, morto exatamente um ano antes dele. (M). Ver página 104 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

10. São João I, de Nápoles. Ver página 103 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

11. Santo Evrardo, arcebispo de Salzburgo. Ver páginas 105-106 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

12. Bem-Aventurado Lambert, abade. Ver páginas 115-117 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

13. Outros santos do dia 22 DE JUNHO: páginas: 94-118 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 22 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/22_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 485-487:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 21 de junho

Me­mória de São Luís Gonzaga (também na Folhinha do Coração de Jesus), re­li­gioso, que, nas­cido de fa­mília de prín­cipes e no­bi­lís­simo pela ino­cência de vida, ab­dicou em favor do seu irmão o di­reito ao prin­ci­pado e in­gressou na Com­pa­nhia de Jesus. Pela as­sis­tência ge­ne­rosa aos con­taminados da peste, con­traiu a en­fer­mi­dade que o levou à morte ainda em plena juventude. († 1591). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, em 1591, o nascimento no céu de São Luís Gonzaga. Renunciando ao trono de Mântua e à carreira militar, entrou para a Companhia de Jesus, onde sua inocência e seu enérgico caráter se expandiram em uma grave, porém delicada caridade. Morreu aos vinte e três anos, cuidando heroicamente de um doente de peste. São Luís Gonzaga é o padroeiro celeste da juventude cristã. (M). Ver páginas 83-85 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_de_Gonzaga

2*.   Em Ghé, na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, São Me­veno ou Mévio, abade, que, tendo nas­cido no País de Gales, se re­co­lheu numa flo­resta da Bre­tanha, onde fundou um mosteiro. († s. VI). São Meven, abade. Ver página 91 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3.   No ter­ri­tório de Evreux, na Nêus­tria, também na ac­tual França, São Leu­fredo, abade, que fundou o mos­teiro de La Croix-Saint-Ouen, ao qual pre­sidiu du­rante cerca de qua­renta e oito anos. († 738). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 738, São Leofredo. Amigo e confidente de Santo Ansberto, antigo monge de Fontenelle, e por esta época bispo de Ruão, fundou às margens do rio Eure um mosteiro que mais tarde viria a chamar-se “La Croix-Saint-Leufroy” (M). Ver página 92 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

4*.   Em Bourges, na Aqui­tânia, hoje também na França, São Ro­dolfo, bispo, que, pela sua grande so­li­ci­tude pela vida sa­cer­dotal, compôs, em co­la­bo­ração com os pres­bí­teros da sua Igreja, uma co­lec­tânea de ca­pí­tulos dos Santos Pa­dres e sen­tenças de câ­nones para uso pastoral. († 866)

5*.   Em Hu­esca, ci­dade de Aragão, re­gião da Es­panha, São Rai­mundo, que era có­nego re­gular quando foi no­meado bispo de Roda e de Bar­bastro e, porque não quis vencer os ini­migos do nome cristão pela força das armas, foi três vezes ex­pulso da sua sede. († 1126). Ver páginas 87-88 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

6*.   Em Or­vieto, na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Tomás Cor­síni, re­li­gioso da Ordem dos Servos de Maria. (1343)

7.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, São João Rigby, márt ir, que, de­tido e con­de­nado à morte por se ter re­con­ci­liado com a Igreja ca­tó­lica no rei­nado de Isabel I, foi sus­penso da forca em Southwark e es­quar­te­jado ainda vivo. († 1600). Ver página 89 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

8*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Tiago Mo­relle Dupas, pres­bí­tero e mártir, que, sempre se­vero con­sigo e amável com os ou­tros, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa foi con­de­nado à prisão por exercer o mi­nis­tério pa­ro­quial no ter­ri­tório de Poi­tiers e morreu de fome e inanição. († 1794)

9♦.   Em Olot, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, a Beata Li­be­rata Fer­ra­rons i Vives, virgem da Ordem Ter­ceira Carmelita. († 18NH42)

10.   Em Za­po­tla­nejo, lo­ca­li­dade do Mé­xico, São José Isabel Flores, pres­bí­tero e mártir no tempo da grande perseguição. († 1927)

11. Santa Demétria, na Folhinha do Coração de Jesus.

12. Santo Albano, na Folhinha do Coração de Jesus. No Martirológio Romano, 22 de junho.

13. São Raul, Bispo e Confessor. Ver página 86 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

14. São Paládio, Bispo e Confessor. Ver página 90 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. Outros santos do dia 21 DE JUNHO: páginas: 71-93 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 21 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/21_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 483-485:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 20 de junho

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus | Sacrifício Vivo e SantoFESTA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA: Papa Pio XII, em 4 de maio de 1944, consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Maria, determinando que sua festa fosse celebrada no oitavo dia da Assunção, no dia 22 de agosto… No atual calendário a sua celebração mudou para um dia após a Igreja realizar a festa do Sagrado Coração de Jesus. Conforme: https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-sagrado-coracao-de-maria/57/102/

– Ver também:  https://www.nossasagradafamilia.com.br/conteudo/sagrado-coracao-de-maria-093509.html

– Ver ainda: “Em 1935, Jesus pediu à Beata Alexandrina de Balazar que o mundo fosse consagrado ao Imaculado Coração de Sua Mãe: “Manda dizer ao teu Pai espiritual que, em prova do amor que dedicas à Minha Mãe Santíssima, quero que seja feito todos os anos um acto de consagração do mundo inteiro num dos dias das suas festas escolhido por ti: ou Assunção, ou Purificação, ou Anunciação, pedindo a esta Virgem sem mancha de pecado que envergonhe e confunda os impuros, para que eles arrecuem caminho e não Me ofendam. Assim como pedi a Santa Marga­rida Maria para ser o mundo consagrado ao Meu Divino Cora­ção, assim o peço a ti para que seja consagrado a Ela com uma festa solene”. O Papa Pio XII, anuindo a esses pedidos de Jesus Cristo que lhe foram endereçados pelo Padre Mariano Pinho, enquanto director espiritual de Alexandrina Maria da Costa em Balazar, efectuou um acto solene de consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria no dia 31 de Outubro de 1942.[1] Este acto de consagração veio, ainda, complementar o ato de consagração do Género Humano ao Sagrado Coração de Jesus, realizado algumas décadas antes pelo Papa Leão XIII, feito a pedido da Beata Irmã Maria do Divino Coração, condessa Droste zu Vischering. De acordo com o legado dos pastorinhos de Fátima, foi Nossa Senhora quem, depois de mostrar a visão do Inferno a Lúcia dos SantosJacinta e Francisco Marto, lhes revelou o “Segredo”. Contava a Irmã Lúcia que Nossa Senhora afirmou: “…para salvar as almas, Deus quer estabelecer no mundo a Devoção ao Meu Imaculado Coração” (in Memórias da Irmã Lúcia). O objetivo único desta devoção ao Imaculado Coração de Maria é, portanto, a salvação das almas e a conquista da paz.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Imaculado_Cora%C3%A7%C3%A3o_de_Maria

– Ver também: “Vinculação entre as devoções ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria”: …O Papa Pio XII exorta: “A fim de que a devoção ao Sagrado Coração de Jesus produza frutos mais abundantes na família cristã e ainda em toda a humanidade, procurem os fiéis unir a ela a devoção ao Coração Imaculado da Mãe de Deus.”:

https://web.archive.org/web/20120412001518/http://www.asc.org.br/site/devocao/intima.htm

Encíclica Haurietis aquas: “74. A fim de que a devoção ao coração augustíssimo de Jesus produza frutos mais copiosos na família cristã e mesmo em toda a humanidade, procurem os féis unir a ela estreitamente a devoção ao coração imaculado da Mãe de Deus. Foi vontade de Deus que, na obra da redenção humana, a santíssima virgem Maria estivesse inseparavelmente unida a Jesus Cristo; tanto que a nossa salvação é fruto da caridade de Jesus Cristo e dos seus padecimentos, aos quais foram intimamente associados o amor e as dores de sua Mãe. Por isso, convém que o povo cristão, que de Jesus Cristo, por intermédio de Maria, recebeu a vida divina, depois de prestar ao sagrado coração o devido culto, renda também ao amantíssimo coração de sua Mãe celestial os correspondentes obséquios de piedade, de amor, de agradecimento e de reparação. Em harmonia com esse sapientíssimo e suavíssimo desígnio da divina Providência, nós mesmo, por ato solene, dedicamos e consagramos a santa Igreja e o mundo inteiro ao coração imaculado da santíssima Virgem Maria.”: http://www.vatican.va/content/pius-xii/pt/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_15051956_haurietis-aquas.html

– Vinculação entre as devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria: https://web.archive.org/web/20120412001518/http://www.asc.org.br/site/devocao/intima.htm

– Em 2020: Festa dia 20 de junho

– Em 2021: Festa dia 12 de junho

SANTAS E SANTOS DE 20 DE JUNHO

Be­atas Sancha e Ma­falda, vir­gens, e Te­resa, re­li­giosa, fi­lhas de Dom Sancho I, rei de Por­tugal, que desde a in­fância foram mo­delo de vir­tudes. Sancha co­meçou a levar vida mo­nacal em Alen­quer, con­sa­grando-se ge­ne­ro­sa­mente ao ser­viço de Deus, e de­pois re­tirou-se para o mos­teiro cis­ter­ci­ense de Celas, junto de Coimbra, onde morreu san­ta­mente no dia treze de Março. Ma­falda, após uma pi­e­dosa ju­ven­tude, re­nun­ci­ando ao ma­tri­mónio que lhe foi pro­posto com o rei de Cas­tela, tomou o há­bito cis­ter­ci­ense no mos­teiro de Arouca, do dis­trito de Aveiro, onde deu exemplo de vida per­feita, e aí morreu no dia 1 de Maio. Te­resa, apesar da sua as­pi­ração à vida claus­tral, foi dada em ca­sa­mento ao rei de Leão; mas, re­co­nhe­cida a nu­li­dade do ma­tri­mónio, re­tirou-se para o mos­teiro de Lorvão, do dis­trito de Coimbra, onde tomou o há­bito cis­ter­ci­ense e san­ta­mente morreu no dia 17 de Junho. († c. 1229; 1256; 1250)

2.   Co­me­mo­ração de São Me­tódio, bispo de Olimpo e mártir, que es­creveu li­vros de ex­po­sição clara e har­mo­niosa e no final da per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano foi co­roado com o martírio. († c. 312)

3.   No ter­ri­tório de Laon, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, São Go­bano, pres­bí­tero, que, na­tural da Ir­landa, foi dis­cí­pulo de São Fusco na In­gla­terra e, por amor de Cristo, partiu para a Gália, onde levou vida ere­mí­tica na floresta. († c. 670)

4*.   No mos­teiro de São Tiago de Fóggia, na Apúlia, re­gião da Itália, São João de Matera, abade, que foi in­signe pela sua aus­te­ri­dade e pela sua pre­gação ao povo e, na re­gião de Gár­gano, fundou a Con­gre­gação de Pul­sano sob a ob­ser­vância da regra de São Bento. († 1139). Ver páginas 67-68 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Giovanni_Scalcione

5*.   No mos­teiro de Me­dingen, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, a Beata Mar­ga­rida Ebner, virgem da Ordem dos Pre­ga­dores, que, so­frendo por Cristo muitas tri­bu­la­ções, teve uma vida santa, ad­mi­rável aos olhos de todos e agra­dável a Deus e es­creveu vá­rias obras sobre a ex­pe­ri­ência mística. († 1351). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Margarida_Ebner

6*.   Em Du­blin, na Ir­landa, a paixão do Beato Der­mício O’Hurley, bispo e mártir, ju­rista leigo, que, por von­tade do papa Gre­gório XIII, foi no­meado bispo de Cashel. Du­rante o rei­nado de Isabel I, de­pois de so­frer in­ter­ro­ga­tó­rios e tor­turas du­rante vá­rios meses, ne­gando fir­me­mente todas as ca­lú­nias, fi­nal­mente, di­ante do pa­tí­bulo le­van­tado para ele em Hoggen Green, de­clarou pu­bli­ca­mente que morria por causa da fé ca­tó­lica e pelo mi­nis­tério episcopal. († 1584)

7*.   Também em Du­blin, a co­me­mo­ração da Beata Mar­ga­rida Ball, mártir, que, já viúva, por aco­lher em sua casa vá­rios sa­cer­dotes per­se­guidos, por de­núncia de um dos fi­lhos foi presa e, de­pois de vá­rios gé­neros de tor­turas no cár­cere, morreu sep­tu­a­ge­nária em dia incerto. († 1584). Ver:

8*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos már­tires Fran­cisco Pa­checo, pres­bí­tero, e oito companheiros, da Com­pa­nhia de Jesus, que foram quei­mados vivos em ódio à fé cristã. São estes os seus nomes: Bal­tasar de Torres e João Bap­tista Zola, pres­bí­teros; Pedro Rinsei, Vi­cente Kaun, João Ki­sáku, Paulo Kin­zuke, Mi­guel Roso e Gaspar Sa­da­mátsu, religiosos. († 1626)

9*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Tomás Whit­bread e com­pa­nheiros Gui­lherme Har­court, João Fenwich, João Gavan e An­tónio Turner, pres­bí­teros da Com­pa­nhia de Jesus, que, acu­sados fal­sa­mente de tomar parte numa con­jura para as­sas­sinar o rei Carlos II, so­freram na praça de Ty­burn o mar­tírio pelo reino dos Céus. († 1679). Ver páginas 65-66 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

10. No Martirológio Romano-Monástico, em 547, o martírio de São Silvério (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa. Recusando-se a restabelecer o patriarca herético de Constantinopla, deposto por seu predecessor, foi, a pedido da imperatriz Teodora, exilado na Ilha de Ponza, na Itália Meridional (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Silv%C3%A9rio

11. No Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 981, a volta para Deus de Santo Adalberto. Monge de São Maximino de Treves, foi enviado pelo imperador Otão, o grande, como chefe de um grupo de missionários para evangelizar os eslavos. A missão foi massacrada logo que entrou na Rússia. Adalberto, o único que voltou, foi colocado na abadia de Wissemburg, perto de Spira, sendo depois escolhido como o primeiro titular da nova sede episcopal de Magdeburgo, na Saxônia (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Adalberto_de_Magdeburgo

12. No Martirológio Romano-Monástico, no sécl. III, os Santos Adalgísio e Gabano, monges irlandeses, cujo campo de apostolado estendeu-se para o continente, o primeiro se fixando em Thiérache, e o segundo nos confins da região de Laon (X).

13. Santa Florentina, na Folhinha do Coração de Jesus. Santa Florentina ou Florência. Ver páginas 59-63 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Florentina_de_Cartagena

14. Bem-aventurado Benincosa. Ver página 64 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. Outros santos do dia 20 DE JUNHO: páginas: 59-70 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 20 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/20_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 481-483:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 19 de junho

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus | Sacrifício Vivo e Santo1ª Promessa do Sagrado Coração de Jesus: “Eu darei aos devotos de ...19 DE JUNHO DE 2020: SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. “A Festa do Sagrado Coração de Jesus, em latim: Sollemnitas Sacratissimi Cordis Iesu) é uma solenidade no calendário litúrgico da Igreja Católica Romana. Ele cai 19 dias após o Pentecostes, na sexta-feira… Dias: 2020 é 19 de junho; 2021 é 11 de junho; 2022 é 24 de junho…”. Conforme: https://pt.wikipedia.org/wiki/Festa_do_Sagrado_Cora%C3%A7%C3%A3o

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sagrado_Cora%C3%A7%C3%A3o_de_Jesus

– Ver: https://www.newadvent.org/cathen/07163a.htm

–  Ver também: https://www.sistersofcarmel.com/devotion-to-the-sacred-heart-of-jesus.php

– Ver ainda: http://www.arautos.org/secoes/artigos/doutrina/santos/mensageira-do-coracao-de-jesus-143498

SANTAS E SANTOS DE 19 DE JUNHO

São Ro­mu­aldo (também na Folhinha do Coração de Jesus), ana­co­reta e pai dos monges Ca­mal­du­lenses, que, ori­gi­nário de Ra­vena, as­pi­rando à vida e dis­ci­plina ere­mí­tica, per­correu a Itália du­rante vá­rios anos, edi­fi­cando pe­quenos mos­teiros e pro­mo­vendo por toda a parte com in­fa­ti­gável di­li­gência a vida evan­gé­lica dos monges, até que ter­minou pi­e­do­sa­mente os seus tra­ba­lhos no mos­teiro de Val di Castro, no Pi­ceno, ac­tual re­gião das Marcas, na Itália. († 1027). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Romualdo, abade, morto em Val de Castro na Itália central, no ano da graça de 1027. “Sedento do Deus vivo e presente no deserto, abandonou o mosteiro beneditino de Santo Apolinário em Classe, perto de Ravena, sua cidade natal, três anos depois de sua profissão. Suas experiências pessoais e “a inspiração do Espírito Santo que presidia o seu coração” conduziram-no a organizar em Camaldoli, na Toscana, uma nova forma de vida eremítica, que ele considerava como uma expansão da ascese cenobítica. Com São Bruno, ele é venerado como Pai dos eremitas do Ocidente. (R). Ver páginas 73-90: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Romualdo_de_Ravena

2.   Em Milão, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, também re­gião da Itália, a co­me­mo­ração dos santos Ger­vásio (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Pro­tásio, már­tires, cujos corpos Santo Am­brósio en­con­trou e tras­ladou neste dia com grande so­le­ni­dade para a nova ba­sí­lica por ele edificada. († trasl. 386). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Milão, a paixão dos Santos Gervásio e Protásio, martirizados por causa de sua fidelidade ao batismo. Seus corpos foram descobertos por Santo Ambrósio no dia 19 de junho de 386, e seu culto chegou à Gália, onde um grande número de igrejas lhes foi consagrado. (M). Ver páginas 49-52 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3*.   Nos montes Vosgos, na Bor­gonha da Aus­trásia, ac­tu­al­mente na França, São Deus­dado (ou Deodato) bispo de Ne­vers, que, se­gundo consta, fundou um mos­teiro no lugar mais tarde de­sig­nado com o seu nome. († c. 679). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 680, São Deodato, bispo de Nevers, que fundou na região dos Vosges um mosteiro sob a regra de São Columbano. Nas proximidades, foi se formando a cidade que posteriormente tomou seu nome. (X)

4*.   No mos­teiro de Fé­camp, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santa Quil­do­marca (Ildemarca), aba­dessa, que aco­lheu be­nig­na­mente e prestou as­sis­tência a São Le­o­gário, mu­ti­lado por Ebroíno. († c. 682)

5.   Em Sa­ra­goça, na His­pânia, São Lam­berto, mártir. († c. s. VIII)

6*.   Em Cal­ta­gi­rona, na Si­cília, re­gião da Itália, a tras­la­dação do Beato Ger­lando, ca­va­leiro da Ordem de São João de Je­ru­salém, que se de­dicou com toda a di­li­gência e bon­dade ao au­xílio das viúvas e das cri­anças órfãs. († c. 1271)

7.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, Santa Ju­liana Fal­co­niéri (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que fundou a Ordem Ter­ceira dos Servos de Maria, cha­madas “Man­te­latas” por causa do seu há­bito religioso. († c. 1341). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Florença, no ano do Senhor de 1341, Santa Juliana de Falconieri, que fundou o ramo feminino da Ordem Religiosa dos Servos de Maria, com o nome de “Mantellate”. (M). Ver páginas 42-46 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

8*.   Em Pê­saro, no Pi­ceno, hoje nas Marcas, também re­gião da Itália, a Beata Mi­que­lina (dia 20 de junho na Folhinha do Coração de Jesus), viúva, que dis­tri­buiu pelos po­bres todos os seus bens e, to­mando o há­bito da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, passou o resto da sua vida como men­diga, com grande hu­mil­dade e dis­ci­plina austera. († 1356). Bem-aventurada Miquelina de Pesaro. Ver páginas 55-56 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

9*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Se­bas­tião Newdigate, Hun­fredo Mid­dle­more e Gui­lherme Exmew, pres­bí­teros da Car­tuxa desta ci­dade, que, no rei­nado de Hen­rique VIII, me­tidos no cár­cere por per­se­ve­rarem fir­me­mente fiéis à Igreja de Cristo, pas­saram de­zas­sete dias presos a umas co­lunas com ar­golas de ferro, sempre de pé, até que, fi­nal­mente, le­vados ao su­plício da forca na praça de Ty­burn, con­su­maram o martírio. († 1535)

10*.   Também em Lon­dres, o Beato Tomás Woodhouse, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, que, or­de­nado no tempo da rainha Maria a Ca­tó­lica, pos­te­ri­or­mente, du­rante a per­se­guição da rainha Isabel I, es­teve mais de doze anos preso por causa da fé, de­di­cando-se a re­con­ci­liar com a Igreja ca­tó­lica os com­pa­nheiros de ca­ti­veiro, até que, en­for­cado no pa­tí­bulo de Ty­burn, re­cebeu a coroa do martírio. († 1573). Bem-aventurado Tomás Woodhouse, mártir. Ver página 57 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

11.   Em Wuyi, lo­ca­li­dade pró­xima da ci­dade de Shen­xian, no Hebei, pro­víncia da China, os santos Re­mígio Isoré e Mo­desto An­dlauer, pres­bí­teros da Com­pa­nhia de Jesus e már­tires, que na per­se­guição de­sen­ca­deada pelos se­gui­dores dos «Yihe­tuan», foram mortos en­quanto oravam di­ante do altar.  († 1900)

12♦.   Em Roma, a Beata He­lena Aiello, re­li­giosa mís­tica e fun­da­dora da Con­gre­gação das Re­li­gi­osas Mí­nimas da Paixão de Nosso Se­nhor Jesus Cristo. († 1961)

13. No Martirológio Romano-Monástico, São Ursicino, médico de Ravena, condenado à morte sob o reinado de Nero. Achava-se a ponto de apostatar, quando os encorajamentos de São Vital o incitaram a dar o testemunho supremo de sua fé e sua caridade (M).

14. Bem-aventurado Odon de Cambrai. Ver páginas53-54 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. Outros santos do dia 19 DE JUNHO: páginas: 42-58 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 19 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/19_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 479-481:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 18 de junho

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Bal­bina, junto à Via Ar­de­a­tina, os santos Marcos e Mar­ce­liano (ou Marcelino), már­tires du­rante a per­se­guição de Di­o­cle­ciano, que se tor­naram ir­mãos no mesmo martírio. († c. 304). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no início do séc. IV, o martírio dos Santos Marcos e Marcelino. (M). Ver página 35 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Marcos_e_Marceliano

2.   Em Trí­poli, na Fe­nícia, no ac­tual Lí­bano, São Leôncio, sol­dado, que pelos ter­rí­veis su­plí­cios so­fridos no cár­cere, al­cançou a coroa do martírio. († s. IV). No Martirológio Romano-Monástico, São Leôncio, soldado. Não temia pregar o evangelho pela palavra e pelo exemplo. Interrogado sobre sua conduta por um dos oficiais, declarou-se cristão e acrescentou: “De boa vontade eu me proponho a levar todos os meus companheiros a obedecerem ao Messias, para que recebam como herança o reino eterno” (M). Ver páginas 36-37 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

3.   Na África Se­ten­tri­onal, os santos Ci­ríaco e Paula, mártires. († s. IV)

4.   Em Bor­déus, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santo Amando (também na Folhinha do Coraçai de Jesus), bispo. († s. V). No Martirológio Romano-Monástico, Santo Amândio, bispo de Bordeaux. Havia preparado para o Batismo São Paulino de Nola, que lhe conservou uma enorme gratidão (M).

5.   No monte Gem­ma­riaro, perto de Sci­acca, na Si­cília oci­dental, São Ca­ló­gero, eremita. († s. V)

6.   Em Schönau, na Re­nânia da Ger­mânia, na ho­di­erna Ale­manha, Santa Isabel (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, in­signe na ob­ser­vância da vida monástica. († 1164). No Martirológio Romano-Monástico, no mosteiro de Schönau, na Renânia, no ano do Senhor de 1165, a volta para Deus de Santa Elizabeth, monja, que se esforçou por ser tão fiel à sua vocação de oração e de penitência quanto permitiu sua frágil saúde (M). Ver Santa Isabel, abadessa de Schoenaug, às páginas: 32-34 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_de_Sch%C3%B6nau

7*.   Em Mântua, na Lom­bardia, re­gião da Itália, a Beata Hos­sana An­dreási, virgem, que, to­mando o há­bito das Irmãs da Pe­ni­tência de São Do­mingos, as­so­ciou com ad­mi­rável sa­be­doria a con­tem­plação das re­a­li­dades di­vinas com as ocu­pa­ções ter­renas e a prá­tica das boas obras. († 1505). Bem-aventurada Osana de Mântua, virgem. Ver páginas 39-40 (NÃO TEM LINK): Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

8.   Em Pádua, no Vé­neto, também re­gião da Itália, São Gre­gório Bar­ba­rigo, bispo, que ins­ti­tuiu um se­mi­nário para clé­rigos, en­sinou o ca­te­cismo às cri­anças no seu di­a­lecto, con­vocou um sí­nodo e co­ló­quios com o clero, abriu vá­rias es­colas, sendo li­beral para com todos e se­vero para consigo. († 1697). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hosana_de_M%C3%A2ntua

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Greg%C3%B3rio_Barbarigo

9. Santa Marina, na Folhinha do Coração de Jesus. Também: Bem-aventurada Marina de Espoleto. Ver página 38 : (NÃO TEM LINK)Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959. –

– Ver também, com alguma lenda, Santa Marina, o monge: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Marina,_o_Monge 

– Ver também: http://copticchurch.net/classes/synex.php?sa=1&month=12&day=15&btn=View

– Ver ainda: http://www.maronite-institute.org/MARI/JMS/january00/Saint_Marina_the_Monk.htm

10. Outros santos do dia 18 DE JUNHO: páginas: 32-41 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 18 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/18_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 478-479:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/