Santas e Santos de 04 de dezembro

São João Da­mas­ceno (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero e doutor da Igreja, in­signe pela sua san­ti­dade e dou­trina, que lutou ar­do­ro­sa­mente com a sua pa­lavra e seus es­critos contra o im­pe­rador Leão, o Isáu­rico, em de­fesa do culto das sa­gradas ima­gens e, tor­nando-se monge na laura de São Sabas, perto de Je­ru­salém, compôs hinos sa­grados e ali morreu. O seu corpo foi se­pul­tado neste dia. († c. 749). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 749, o nascimento no céu de São João Damasceno, presbítero e Doutor da Igreja. Por ter defendido o culto das santas imagens, teve que deixar a corte do califa árabe de Damasco. Entrou então para o mosteiro de São Sabas, perto de Jerusalém, onde escreveu, em particular, um tratado sobre a fé ortodoxa dos Padres gregos. Ele aparece também como um dos principais defensores da tradição mariana da Igreja. (M) Ver VIDA DE SÃO BRÁS escrita por São João Damasceno em páginas 112-149: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver:  https://pt.m.wikipedia.org/wiki/João_Damasceno

2.   Co­me­mo­ração de Santa Bár­bara (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, se­gundo a  tra­dição, foi virgem e mártir em Ni­co­média, na ac­tual Turquia. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, Santa Bárbara, ilustre mártir cujo culto foi amplamente difundido desde o séc. V tanto no Oriente como no Ocidente. Uma antiga tradição, que relata como seu carrasco foi fulminado por um raio, está na origem da devoção popular que a invoca contra os riscos de morte súbita causada pelo fogo ou pela eletricidade. (M). Ver páginas 20-22: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver:  https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Bárbara_de_Nicomédia

3.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, Santo Hé­ra­clas, bispo, dis­cí­pulo de Orí­genes, seu co­la­bo­rador e su­cessor na es­cola ca­tequé­tica, que ad­quiriu ex­tra­or­di­nária fama e de­pois foi eleito para di­rigir esta sede episcopal. († 247/249)

4.   Em Se­bas­topol, no Ponto, na ho­di­erna Tur­quia, São Me­lécio, bispo, que, em­bora já fa­moso pela sua eru­dição, foi ainda mais emi­nente pela sua vir­tude e in­te­gri­dade de vida. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no Ponto, no séc. IV, São Melécio, bispo. Homem de grande experiência e vasta cultura, foi cognominado por seus companheiros de mocidade “o mel da Ática”, sendo considerado por Santo Atanásio e São Basílio como grande defensor da divindade do Verbo em face do arianismo. (M)

5.   Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, São Félix, bispo, que tinha sido diá­cono com Santo Am­brósio na Igreja de Milão. († 431/432). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 431, São Félix, bispo, que dirigiu e santificou a Igreja de Bolonha durante mais de trinta anos. (M)

6*.   Em Vi­enne, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, Santo Apro, pres­bí­tero, que, dei­xando a sua pá­tria, cons­truiu para si uma pe­quena cela e se­guiu a vida so­li­tária e penitente. († s. VII)

7*.   No ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, também na ho­di­erna França, São Si­gi­rano ou Si­rano, monge, pe­re­grino e abade de Longoret. († s. VII)

8*.   Em Le Mans, na Nêus­tria, hoje também na França, Santa Adraílde ou Ada, aba­dessa do mos­teiro de Santa Maria. († d. 692). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, Santa Ada, abadessa. Foi de Soissons para Le Mans para implantar a Regra de São Bento no mosteiro de Santa Maria, fundado por São Pavino. (X)

9*.   No mos­teiro de Ellwangen, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, São Sola ou Sualo, pres­bí­tero e eremita. († 794)

10.   Em Po­li­boto, na Frígia, na ho­di­erna Tur­quia, São João, cha­mado o Taumaturgo, bispo, que se em­pe­nhou in­ten­sa­mente contra o de­creto do im­pe­rador Leão o Ar­ménio a favor do culto das sa­gradas imagens. († s. IX)

11.   No mos­teiro de Si­eg­burg, na Re­nânia, re­gião da Ale­manha, Santo Anónio, bispo de Co­lónia, homem de exímio ta­lento, que, du­rante o rei­nado do im­pe­rador Hen­rique IV, teve uma ac­tu­ação de grande pres­tígio, tanto na Igreja como nos as­suntos civis e, para au­mentar a fé e a pi­e­dade, fo­mentou a cons­trução de muitas igrejas e mosteiros. († 1075)

12.   Em Sa­lis­bury, na In­gla­terra, Santo Os­mundo, bispo, que, acom­pa­nhando o rei Gui­lherme, se tras­ladou da Nor­mandia para a In­gla­terra, e, pro­mo­vido ao epis­co­pado, ce­le­brou a de­di­cação da igreja ca­te­dral e pro­moveu a ad­mi­nis­tração da di­o­cese e a dig­ni­dade do culto divino. († 1099)

13.   Em Parma, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, São Ber­nardo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, sendo monge, pro­curou sempre a vida de per­feição, como car­deal o bem da Igreja e como bispo a sal­vação das almas. († 1133). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1133, São Bernardo Umberti, monge e depois abade geral de Valumbrosa. Nomeado legado pontificio na Lombardia, e finalmente bispo de Parma, deu provas das maiores qualidades de liderança, sem jamais perder seus hábitos de simplicidade monástica. (M)

14*.   Em Sena, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Pedro Pectinário, re­li­gioso da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, in­signe pela sua pe­cu­liar ca­ri­dade para com os po­bres e os en­fermos, bem como pela sua vida de hu­mil­dade e silêncio. († 1289)

15*.   Em Edo, lo­ca­li­dade do Japão, os be­atos már­tires Fran­cisco Gálvez, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, Je­ró­nimo de Ângelis, pres­bí­tero, e Simão Yempo, re­li­gioso, ambos da Com­pa­nhia de Jesus, que foram quei­mados vivos em ódio à fé. († 1622/1623)

16♦.   Em Tó­quio, no Japão, o Beato João Hara Mondo, re­li­gioso da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco e mártir. († 1623)

17*.   Em Co­lónia, na Re­nânia da Prússia, hoje na Ale­manha, o beato Adolfo Kolping, pres­bí­tero, que, ar­den­te­mente so­lí­cito para com os tra­ba­lha­dores e a jus­tiça so­cial, fundou uma as­so­ci­ação de jo­vens ope­rá­rios e a di­fundiu em muitos lugares. († 1865)

18.   Em Ve­rona, na Itália, São João Calábria, pres­bí­tero, que fundou a Con­gre­gação dos Po­bres Servos e das Servas da Di­vina Providência. († 1954). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/João_Calábria

19. Na Igreja Ortodoxa Oriental, São Clemente de Alexandria. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Clemente_de_Alexandria

– Ver também: https://www.google.com/search?q=s%C3%A3o+clemente+de+alexandria&oq=s%C3%A3o+clemente+de+alexandria&aqs=chrome..69i57j0l2.7265j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Santo Annon, bispo de Colônia, fundador de cinco mosteiros, em particular o de Siegeburg. (X)

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Mesopotâmia, perto do ano de 400, São Marutas, bispo. Nomeado por duas vezes embaixador de Roma junto à corte da Pérsia, aproveitou para reorganizar a Igreja daquele país e recolher as atas dos mártires persas. (M). Ver também mais São Sahag e Mesrob páginas 16-19: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

22. Outros santos do dia 04 de dezembro: págs. 09-24:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibli ografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 04 de dezembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/4_de_dezembro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.