Santas e Santos de 18 de dezembro

NOSSA SENHORA DA EXPECTAÇÃO DO Ó (também na Folhinha do Coração de Jesus)

Observação: A imagem de Nossa Senhora das Dores de Capela Nova, MG, – sentada – pode ser, na verdade a imagem de Nossa Senhora da Expectação do Parto, ou Nossa Senhora do Ó (ver abaixo). Sobre a imagem de Capela Nova, ver livro do Padre José Vicente César, História de Capela Nova, Ed. O Lutador, 1990 pág.49.

NOSSA SENHORA DO Ó

Nossa Senhora ultrapassa os ímpetos afetivos de uma mãe comum e eleva-se ao plano universal

Festa católica de origem claramente espanhola, a festa de hoje é conhecida na liturgia com o nome de “Expectação do parto de Nossa Senhora”, e entre o povo com o título de “Nossa Senhora do Ó”. Os dois nomes têm o mesmo significado e objetivo: os anelos santos da Mãe de Deus por ver o seu Filho nascido. Anelos de milhares e milhares de gerações que suspiraram pela vinda do Salvador do mundo, desde Adão e Eva, e que se recolhem e concentram no Coração de Maria, como no mais puro e limpo dos espelhos. A Expectação (expectativa) do parto não é simplesmente a ansiedade, natural na mãe jovem que espera o seu primogênito; é o desejo inspirado e sobrenatural da “bendita entre as mulheres”, que foi escolhida para Mãe Virgem do Redentor dos homens, para corredentora da humanidade. Ao esperar o seu Filho, Nossa Senhora ultrapassa os ímpetos afetivos de uma mãe comum e eleva-se ao plano universal da Economia Divina da Salvação do mundo.

As antífonas maiores que põe a Igreja nos lábios dos seus sacerdotes desde hoje (dia 17/18 de dezembro) até a Véspera do Natal e começam sempre pela interjeição exclamativa Ó (“Ó Sabedoria… vinde ensinar-nos o caminho da salvação”; “Ó rebento da Raiz de Jessé… vinde libertar-nos, não tardeis mais”; “Ó Emanuel…, vinde salvar-nos, Senhor nosso Deus”), como expoente altíssimo do ferv”or e ardentes desejos da Igreja, que suspira pela vinda de Jesus, inspiraram ao povo espanhol a formosa invocação de “Nossa Senhora do Ó”. É ideia grande e inspirada: a Mãe de Deus, posta à frente da imensa caravana da humanidade, peregrina pelo deserto da vida, que levanta os braços suplicantes e abre o coração enternecido, para pedir ao céu que lhe envie o Justo, o Redentor.

A festa de Nossa Senhora do Ó foi instituída no século VI pelo décimo Concílio de Toledo, ilustre na História da Igreja pela dolorosa, humilde, edificante e pública confissão de Potâmio, Bispo bracarense, pela leitura do testamento de São Martinho de Dume e pela presença simultânea de três santos de origem espanhola: Santo Eugênio III de Toledo, São Frutuoso de Braga e o então abade agaliense Santo Ildefonso.

Primeiro comemorava-se hoje a Anunciação de Nossa Senhora e Encarnação do Verbo. Santo Ildefonso estabeleceu-a da França, etc. Ainda hoje é celebrada na Arquidiocese de Braga.

Nossa Senhora do Ó, rogai por nós!

– Conforme: https://santo.cancaonova.com/santo/nossa-senhora-do-o/

– VER TAMBÉM:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_%C3%93

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Ó

https://pt.aleteia definitivamente e deu-lhe o título de “Expectação do parto”. Assim ficou sendo na Hispânia e passou a muitas Igrejas .org/2017/12/18/nossa-senhora-da-expectacao-a-doce-espera-pelo-nascimento-de-jesus/

ANTÍFONAS DO “Ó”

As Antífonas do Ó são sete antífonas especiais, cantadas no Tempo do Advento, especialmente de 17 a 23 de dezembro antes e depois do Magnificat, na hora canônica das Vésperas… A reforma litúrgica pós Vaticano II, ao introduzir o vernáculo na liturgia, não esqueceu os textos das Antífonas do Ó O acróstico “ERO CRAS”: Se lidas em sentido inverso, isto é, da última para a primeira, as iniciais latinas da primeira palavra depois da interjeição «Ó», resultam no acróstico «ERO CRAS», que significa «serei amanhã, virei manhã», que é a resposta do Messias à súplica dos fiéis… Ver em https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Antífonas_do_Ó

1.   Co­me­mo­ração de São Ma­la­quias, pro­feta, que, de­pois do des­terro de Ba­bi­lónia, anun­ciou o grande dia do Se­nhor e a sua vinda ao templo e também a oblação pura que sempre e em toda a parte se havia de ofe­recer ao seu nome.

2.   Na África se­ten­tri­onal, a co­me­mo­ração dos santos már­tires de Nan­famão, Mi­gínio, Sa­námis e Lu­cita, aos quais, se­gundo o tes­te­munho do pagão Má­ximo de Ma­daura numa carta a Santo Agos­tinho, o povo cristão tinha grande veneração. († data inc.)

3.   Em Tours, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Ga­ciano, seu pri­meiro bispo, que, se­gundo a tra­dição, foi en­viado de Roma a esta ci­dade e foi se­pul­tado no ce­mi­tério dos cris­tãos do lugar. († s. III.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, No início do séc. IV, São Gaciano, bispo, que foi o primeiro a anunciar a Boa Nova de Cristo na região de Tours, e lá fundou uma Sé episcopal. (M)

4*.   Em Kil­laloe, na Ir­landa, São Fla­nánio, bispo. († s. VII). São Flamano (também na Folhinha do Coração de Jesus)

5*.   No mos­teiro de Hei­de­nheim, na Ba­viera, re­gião da ac­tual Ale­manha, São Vi­ne­baldo, abade, que, sendo de origem in­glesa, com seu irmão São Vi­li­baldo se­guiu São Bo­ni­fácio e o ajudou na evan­ge­li­zação dos povos germânicos. († 761)

6.   Na co­lina Gò-Voi, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, os santos Paulo Nguyen Van My, Pedro Truong Van Duong e Pedro Vu Van Truat, exí­mios ca­te­quistas e firmes na fé, que foram es­tran­gu­lados no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1838). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tonkin, no ano do Senhor de 1838, o martírio de Três Catequistas autóctones, que haviam consagrado suas vidas a serviço da Missão Católica. (X)

7.       Em Bor­garo, perto de Turim, na Itália, a Beata Ne­mésia (Júlia Valle), virgem do Ins­ti­tuto das Irmãs da Ca­ri­dade, que se de­dicou ge­ne­ro­sa­mente à for­mação e di­recção da ju­ven­tude se­gundo o Evan­gelho, per­cor­rendo os ca­mi­nhos dos man­da­mentos do Se­nhor no amor do próximo. († 1916)

8♦.   Em Sa­riego, perto de San­tander, no li­toral da Es­panha, os be­atos Eu­génio Cer­nuda Ferrero e Mi­guel San­roman Fernández, pres­bí­teros da Ordem de Santo Agos­tinho e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa na guerra civil, al­can­çaram a palma do martírio. († 1936)

9. São Basiliano (também na Folhinha do Coração de Jesus). Em Laodicéia, na Síria, o martírio dos Santos Teótimo e Basiliano. Ver página 336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. II, os Santos Rufo (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Zózimo, mártires, a respeito de quem São Policarpo escreveu em sua carta aos filipenses: “Exorto-vos todos a obedecer à Palavra de justiça, a perseverar nesta tenacidade que, com vossos próprios olhos, pudestes constatar nesses bem-aventurados”. (M). No mesmo dia, em Filipos, na Macedônia, a festa dos santos mártires Rufo e Zósimo (ou Zózimo), que pertenceram ao número dos discípulos do Salvador, os quais fundaram a primitiva Igreja entre os judeus e os gregos. São Policarpo fala do martírio de ambos na carta que escreveu aos filipenses. Mortos entre 107 e 118. Santo Inácio, bispo de Antioquia, foi martirizado em Roma entre 107 e 118. De Antioquia a Roma, entrou em contato com muitos cristãos, – dos quais, alguns, juntaram-se a êle. São Policarpo escreveu aos filipenses: “Estou muito satisfeito convosco em Nosso Senhor Jesus Cristo, por terdes recebido os modelos da verdadeira caridade. Exorto-vos a obedecer à palavra da justiça, a vos manterdes naquela tenacidade que pudestes constatar com os vossos olhos, dos bem-aventurados Inácio, Zózimo e Rufo, bem como doutros entre vós”. Rufo era nome bastante comum naquele tempo. São Marcos cita um Rufo (Mc 15,21): “Obrigaram um certo homem que ia a passar por ali, Simão, de Cirene, que vinha do campo, pai de Alexandre e Rufo, a levar a cruz”. Lemos em São Paulo (Rom. 16, 13) : “Saudai Rufo, escolhido no Senhor, e sua mãe e minha”. Ver pág. 336 em:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

11. Santo Auxêncio. Ver páginas 335-336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

12. SANTO WINEBALDO OU WUNEBALDO, abade de Heidenhein. Ver páginas 332-334: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

13. Outros santos do dia 18 de dezembro: págs. 332-337: 

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 18 de dezembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/18_de_dezembro   

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.