Santas e Santos de 19 de janeiro (atualizado em 17.02.2022)

1.   Em Es­mirna, hoje Izmir, na Tur­quia, a paixão de São Ger­mâ­nico, mártir de Fi­la­délfia, que, no tempo dos im­pe­ra­dores Marco An­to­nino e Lúcio Au­rélio, foi dis­cí­pulo de São Po­li­carpo, a quem pre­cedeu no mar­tírio: con­de­nado pelo juiz ainda na flor da idade ju­venil, su­perou pela graça de Deus o medo da sua fra­gi­li­dade cor­poral e pro­vocou es­pon­ta­ne­a­mente a fera para ele preparada. († c. 167).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 156, São Germânico, discípulo de São Policarpo de Esmirna, que sobre ele escreveu: “Dedicado a Deus de toda a sua alma, venceu a animosidade dos incrédulos pela força de sua virtude, mas terminou sua vida nos dentes das feras, merecendo assim, ser incorporado ao verdadeiro pão, o Senhor Jesus Cristo, pelo qual morreu”. (M).

– Ver página 44: VIDAS DOS SANTOS – 2.pdf (obrascatolicas.com)

2.   Em Spo­leto, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Pon­ciano, mártir, que, no tempo do im­pe­rador An­to­nino, cru­de­lis­si­ma­mente fla­ge­lado por amor de Cristo, foi fi­nal­mente morto ao fio da espada. († s. II)

3.   Na Via Cor­nélia, a treze mi­lhas de Roma, no ce­mi­tério “ad Nymphas”, os santos Mário, Marta, Au­difaz e Ábaco, mártires. († c. s. IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no séc. III, São Mário (também na Folhinha do Coração de Jesus) e sua família, cristãos orientais, martirizados enquanto faziam uma peregrinação aos túmulos dos Santos Apóstolos. (M). Ver página 44: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver “A tradição conta que Mário e sua família veio da Pérsia para Roma, venerar os túmulos de Pedro e Paulo. Nos arredores da cidade acabaram ajudando o padre Valentim a enterrar os corpos de duzentos e sessenta mártires, que jaziam decapitados e abandonados ao lado de uma estrada. Eles foram flagrados no cemitério e presos. 
Todos morreram, pois não renegaram a fé e se recusaram a prestar culto ao imperador. Os homens foram decapitados na Via Cornélia e Marta, mesmo informando que ainda não havia recebido o batismo, também morreu, afogada num poço fora dos muros de Roma.”: http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-mario

– Ver também “… MARIUS (Maris), um nobre da Pérsia, com sua esposa Marta e dois filhos, Audifax e Abachum, convertendo-se à fé, distribuiu sua fortuna entre os pobres, como os cristãos primitivos fizeram em Jerusalém, e veio a Roma para visitar os túmulos dos apóstolos. O imperador Cláudio estava então perseguindo a Igreja, e por sua ordem um grande número de cristãos foi levado ao anfiteatro, morto a tiros com flechas e seus corpos queimados.

         Nossos santos recolheram e enterraram suas cinzas com respeito; para o qual eles foram presos, e depois de muitos tormentos sob o governador Marciano, Marius e seus dois filhos foram decapitados; Martha se afogou, a treze milhas de Roma, em um lugar agora chamado Santa Ninfa. Eles foram enterrados na Via Cornelia e são mencionados com distinção em todos os martirológios ocidentais em 20 de janeiro; mas sua festa é mantida hoje.

Não podemos depositar grande confiança nos “atos ” desses mártires, mas o documento não é desprezível; eles foram impressos na Acta Sanctorum , 19 de janeiro. Ver também Allard, Histoire des Persecutions , vol. iii, págs. 214 seq.; e BHL., n. 5543…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJanuary19.html

4.   Co­me­mo­ração de São Ma­cário Magno, pres­bí­tero e abade do mos­teiro de Cete, no Egipto, que, morto para o mundo e para si, vivia só para Deus, o que en­si­nava também aos seus monges. († c. 390)

– Ver “… Nascido por volta de 331 na vila de Ptinapor no Egito. A pedido de seus pais, ele se casou, mas logo ficou viúvo. Depois de enterrar sua esposa, Macário disse a si mesmo: “Tome cuidado, Macário, e cuide de sua alma. É apropriado que você abandone a vida mundana”.
O Senhor recompensou o santo com uma longa vida, mas desde então a memória da morte esteve constantemente com ele, impelindo-o a atos ascéticos de oração e penitência. Passou a visitar a igreja de Deus com mais frequência e a se aprofundar mais na Sagrada Escritura, mas não deixou seus pais idosos, cumprindo assim o mandamento de honrar os pais.
Até a morte de seus pais, São Macário usou sua substância restante para ajudá-los e começou a rezar fervorosamente para que o Senhor lhe mostrasse um guia no caminho da salvação. O Senhor lhe enviou um Ancião experiente, que morava no deserto não muito longe da aldeia. O Ancião aceitou o jovem com amor, guiou-o na ciência espiritual da vigilância, jejum e oração, e ensinou-lhe o artesanato de tecer cestos. Depois de construir uma cela separada não muito longe da sua, o Ancião instalou seu discípulo nela.
O bispo local chegou um dia a Ptinapor e, sabendo da vida virtuosa do santo, ordenou-o contra a sua vontade. São Macário foi esmagado por essa perturbação de seu silêncio, e assim ele foi secretamente para outro lugar. O Inimigo de nossa salvação começou uma luta tenaz com o asceta, tentando aterrorizá-lo, sacudindo sua cela e sugerindo pensamentos pecaminosos. São Macário repeliu os ataques do diabo, defendendo-se com a oração e o sinal da cruz.
Pessoas más caluniaram o santo, acusando-o de seduzir uma mulher de uma aldeia próxima. Eles o arrastaram para fora de sua cela e zombaram dele. São Macário suportou a tentação com grande humildade. Sem murmurar, mandou o dinheiro que conseguiu para suas cestas para o sustento da grávida.
A inocência de São Macário se manifestou quando a mulher, que sofreu muitos dias de tormento, não pôde dar à luz. Ela confessou que havia caluniado o eremita e revelou o nome do verdadeiro pai. Quando seus pais descobriram a verdade, ficaram surpresos e pretendiam ir ao santo pedir perdão. Embora São Macário aceitasse voluntariamente a desonra, ele evitava o elogio dos homens. Ele fugiu daquele lugar à noite e se estabeleceu no Monte Nitria no deserto de Pharan.

Assim, a maldade humana contribuiu para a prosperidade dos justos. Tendo morado no deserto por três anos, ele foi a Santo Antônio (Santo Antão), o Grande, o Pai do monaquismo egípcio, pois ouvira dizer que ainda estava vivo no mundo e ansiava por vê-lo. Abba Anthony recebeu-o com amor, e Macarius tornou-se seu discípulo devotado e seguidor. São Macário viveu com ele por muito tempo e depois, a conselho do santo aba, foi para o mosteiro de Skete (na parte noroeste do Egito). Ele brilhou tanto no ascetismo que veio a ser chamado de “um jovem Ancião”, porque se distinguiu como um monge experiente e maduro, embora não tivesse nem trinta anos.

… A mansidão e humildade do monge transformaram as almas humanas. “Uma palavra prejudicial”, disse Abba Macarius, “torna as coisas boas ruins, mas uma palavra boa torna as coisas ruins boas.” Quando os monges lhe perguntaram como orar corretamente, ele respondeu: “A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “Senhor, tem misericórdia!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”

… “Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá“…

… O monge viveu até os noventa anos. Pouco antes de sua morte, os santos Antônio e Pacômio lhe apareceram, trazendo a alegre mensagem de sua partida para a vida eterna em nove dias. Depois de instruir seus discípulos a preservar a Regra monástica e as tradições dos Padres, ele os abençoou e começou a se preparar para a morte. São Macário partiu para o Senhor dizendo: “Em Tuas mãos, ó Senhor,
Abba Macário passou sessenta anos no deserto, morto para o mundo. Ele passava a maior parte do tempo conversando com Deus, muitas vezes em estado de êxtase espiritual. Mas ele nunca deixou de chorar, de se arrepender e de trabalhar. Os profundos escritos teológicos do santo são baseados em sua própria experiência pessoal. Cinquenta Homilias Espirituais e sete Tratados Ascéticos sobrevivem como o precioso legado de sua sabedoria espiritual. Várias orações compostas por São Macário o Grande ainda são usadas pela Igreja nas Orações Antes de Dormir e também nas Orações da Manhã….”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJanuary19.html

5.   Co­me­mo­ração de São Ma­cário o Alexandrino, pres­bí­tero e abade no monte Cete, no Egipto. († s. V)

– Ver “… um contemporâneo e amigo de São Macário do Egito (19 de janeiro). Nasceu no ano de 295 e até os quarenta anos se ocupou do comércio. Mais tarde, foi batizado e retirou-se para o deserto, onde passou mais de sessenta anos.
Após vários anos de vida ascética, ele foi ordenado ao sacerdócio sagrado e feito chefe do mosteiro das Celas no deserto entre Nitria e Skete, onde os eremitas viviam silenciosamente em ascetismo, cada um separadamente em sua própria cela. Havia três desertos no norte do Egito: o primeiro era o Cells (o deserto interior), assim designado por causa das muitas células esculpidas nas rochas. O segundo foi chamado Skete (deserto total). O terceiro foi o deserto Nitrian que atingiu a margem ocidental do Nilo.
São Macário de Alexandria, como Macário do Egito, foi um grande chefe asceta e monástico, e fez muitos milagres. Aprendendo sobre o feito ascético de algum monge, ele tentava imitá-lo… São Macário de Alexandria morreu em cerca de 394-395 com a idade de cem anos. Ele escreveu um Discurso sobre a Origem da Alma incluído no texto do Saltério…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJanuary19.html

6.   Em Lódi, na Li­gúria, ac­tu­al­mente na Lom­bardia, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Bas­siano, bispo, que, para de­fender o seu povo da he­resia dos ari­anos ainda vi­gente neste ter­ri­tório, lutou com grande ardor jun­ta­mente com Santo Am­brósio de Milão. († 409).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 413, São Bassiano, filho do governador pagão de Siracusa, que abraçou o cristianismo do qual se tornou um ardente defensor. Morreu como bispo de Lodi, perto de Milão. (M). Ver páginas 39-40: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver também “Bassiano ou Bassano (em italiano: Bassiano di Lodi, em latim: Bassianus Laudensis; Siracusa319 — Lodi8 de fevereiro 409) foi o primeiro bispo da Diocese de Lodi, Itália. É também venerado como santo da Igreja Católica.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Bassiano_de_Lodi

7.   Em Como, na Lom­bardia, re­gião da Itália, as santas Li­be­rata e Faus­tina, irmãs e vir­gens, que fun­daram o mos­teiro de Santa Margarida. († c. 580)

8*.   Em Dreux, junto de Char­tres, na Nêus­tria, hoje na França, São Lomar, abade do mos­teiro de Cor­bion, hoje Moutiers-au-Perche. († c. 593).

São Laumer, abade e confessor. Ver páginas 41-42: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

9.   Em Ra­vena, na ac­tual Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, São João, bispo, que, en­quanto toda a Itália era de­vas­tada pela guerra com os Lom­bardos, pro­vi­den­ciou egre­gi­a­mente às ne­ces­si­dades da Igreja, se­gundo o tes­te­munho de São Gre­gório Magno, que lhe en­viou o livro da Regra Pastoral. († 595)

10*.   Em Ruão, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, São Re­mígio, bispo, irmão do rei Pe­pino, que com grande di­li­gência pro­curou que se can­tasse a sal­modia se­gundo o cos­tume de Roma. († c. 762)

11*.   Em Corfu, na Grécia, Santo Ar­sénio, bispo, pastor de almas muito de­di­cado ao seu re­banho e as­síduo à oração nocturna. († s. X).

– Ver página 43: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

12*.   Em Se­vilha, na Es­panha, o Beato Mar­celo Spí­nola y Maestre, bispo, que fundou cen­tros de ope­rá­rios para pro­mover o de­sen­vol­vi­mento da so­ci­e­dade hu­mana, lutou pela ver­dade e pela jus­tiça e abriu a sua casa aos indigentes. († 1906).

– Ver “Beato Marcelo Spínola y Maestre (San Fernando (Cádis), 14 de janeiro de 1863 – Sevilha20 de janeiro de 1906) foi um religioso espanhol.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Henrique_de_Upsália

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1086, em Odense, São Canuto (também na Folhinha do Coração de Jesus), rei da Dinamarca. Tendo descontentado seus súditos por ter elevado um imposto em benefício das instituições de caridade, foi assassinado, e sua morte, coroando uma vida justa e piedosa, foi considerada um martírio. (M).

– Ver páginas 26-33: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

14. Em Wor­cester, na In­gla­terra (conforme o Martirológio Italiano de 20 de janeiro), São Vols­tano, bispo, que, cha­mado do claustro à sede epis­copal desta ci­dade, as­so­ciou os há­bitos mo­nás­ticos ao zelo pas­toral, de­di­cando-se com di­li­gência a vi­sitar as pa­ró­quias, fo­mentar a edi­fi­cação de igrejas, fa­vo­recer a for­mação cul­tural e con­denar a venalidade. († 1095).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 19 de janeiro, no ano do Senhor de 1095, São Wulstano. Foi primeiro prior da abadia de Worcester, Inglaterra, e depois tornou-se bispo da mesma cidade, dedicando-se a freqüentes visitas pastorais. (M).

– Ver páginas 34-36: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver também “Vulstano (em latimVulstanus; em inglêsWulfstan), igualmente conhecido como Vulstano II (Wulfstan II), Volstano (Wolstan), Vulstano (Wulstan) e Ulfstano (Ulfstan), foi bispo de Worcester e o último bispo sobrevivente do período pré-conquista e o único nascido na Inglaterra remanescente após 1075. Ele é venerado como santo por católicos e anglicanos.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Vulstano_(morto_em_1095)

15. No mesmo dia, na África, os santos mártires Paulo, Gerôncio, Januário, Saturnino, Sucesso, Júlio (também na Folhinha do Coração de Jesus), Cato, Pia e Germana, mortos durante as perseguiçóes pagãs.

– Ver página 42: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

16. Bem-Aventurado André Grego, dominicano. Ver páginas 37-38: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

17. Santo Henrique de Upsália. Ver “Santo Henrique de Upsália (Pyhä Henrik ou piispa Henrik em finlandêsBiskop Henrik ou Sankt Henrik em suecoHenricus em latim; morreu supostamente em 20 de janeiro de 1156 [1]) foi um clérigo medieval inglês. Ele foi para a Suécia com o Cardeal Nicholas Breakspeare em 1153 e, provavelmente, foi designado para ser arcebispo de Uppsala, mas a província eclesiástica independente da Suécia só pôde ser estabelecida em 1164, após a guerra civil acabar, e Henrique foi enviado para organizar a Igreja na Finlândia, onde os cristãos já existiam há pelo menos dois séculos. De acordo com os relatos, ele entrou na Finlândia junto com o rei Santo Érico da Suécia e morreu como mártir, tornando-se uma figura central para a Igreja Católica local. No entanto, a autenticidade dos relatos de sua vida, ministério e morte são por vezes contestados.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Henrique_de_Upsália

18. São Marcos de Éfeso. Ver “Marcos de Éfeso, dito Eugênico (em grego: Μάρκος Ευγενικός; romaniz.: Marcos Eugenicos , “o cortês”; em latimMarcus Eugenicus), um arcebispo de Éfeso no século XV, ficou famoso por sua defesa da Ortodoxia durante o Concílio de Florença (1438-1445), a despeito da contrariedade do imperador bizantino João VIII Paleólogo e do papa Eugênio IV. Ele acusou a Igreja de Roma de cisma e heresia por ter aceitado que a cláusula Filioque fosse adicionada ao credo niceno-constantinopolitano e por causa das alegações do papa de jurisdição universal sobre toda a cristandade, e foi, assim, o único bispo oriental presente no concílio a se recusar a assinar os seus decretos.”: Marcos de Éfeso – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

19. Outros santos do dia 19 de janeiro, 26-45: VIDAS DOS SANTOS – 2.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 19 de janeiro, ver também: 19 de janeiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 142-143: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJanuary19.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “Senhor, tem misericórdia!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… “Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá…



* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.