Santas e Santos de 11 de fevereiro (atualizado em 26.02.2022)

1. Nossa Se­nhora de Lurdes, que, quatro anos de­pois da pro­cla­mação da Ima­cu­lada Con­ceição da Virgem Santa Maria, a hu­milde jovem Santa Maria Ber­narda (Ber­na­dete) Sou­bi­rous viu vá­rias vezes na gruta de Mas­sa­bi­elle, nos montes Pi­re­neus, junto das mar­gens do rio Gave, perto de Lourdes, na França; por isso ali acorrem pi­e­do­sa­mente mul­ti­dões de fiéis. († 1858-1866). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, comemoração de Nossa Senhora de Lourdes (também na Folhinha do Coração de Jesus). Em 1858, pouco mais de quatro anos depois da proclamação solene do dogma da Imaculada Conceição, a Virgem Maria se apresentava sob esta designação a Bernadette Soubirous, e relembrava ao mundo moderno a mensagem evangélica da conversão e da oração. (R). Ver páginas 164-192: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

Ver “Nossa Senhora de Lourdes é uma das invocações marianas atribuídas à Virgem Maria e que surgiu com base nos relatos das aparições que foram presenciadas por Santa Bernardete Soubirous, numa gruta de Lourdes, na França. Ocorreram no ano previsto por Nossa Senhora de La Salette, também em França, em 1846, doze anos antes, e foram reconhecidas pela Igreja Católica… Santa Bernadette, conhecendo as localidades bem, conseguiu visitar a gruta à noite, mesmo quando vedada pelo governo. Lá, em 25 de março, a aparição lhe disse: “Eu sou a Imaculada Conceição” (“Je suis l’Immaculée Conception.“). No domingo de Páscoa, 7 de abril, o médico examinou a jovem santa e observou que suas mãos seguravam uma vela acesa e mesmo assim não possuiam quaisquer queimaduras.[6] Em 16 de Julho, Santa Bernadette foi pela última vez à Gruta e relatou que “Eu nunca a tinha visto tão bonita antes“.[6] 

A Igreja, diante de perguntas de nível nacional, decidiu instituir uma comissão de inquérito, em 17 de Novembro de 1858. Em 18 de Janeiro de 1860, o bispo local declarou que: “A Virgem Maria apareceu de fato a jovem Bernadette Soubirous“.[6] Estes eventos estabeleceram o culto mariano de Lourdes, que, juntamente com Fátima e Aparecida, é um dos santuários marianos mais freqüentados no mundo, ao qual viajam anualmente entre 4 e 6 milhões de peregrinos. A veracidade das aparições de Lourdes não são um artigo de fé para os católicos, porém a Igreja Católica permite a veneração da aparição de Nossa Senhora em Lourdes para instrução e utilidade dos fiéis.[7][8] Não obstante todos os últimos Papas visitaram este local. Bento XVPio XI e João XXIII foram quando ainda eram bispos, Pio XII, como delegado papal. Ele também declarou uma peregrinação a Lourdes em uma encíclica na comemoração sobre o 100º aniversário das aparições, completados em 1958São João Paulo II visitou Lourdes três vezes e o Papa Bento XVI concluiu uma visita lá em 15 de setembro de 2008 para comemorar o 150º aniversário das aparições em 1858.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_de_Lourdes

– Ver também SANTA BERNADETE, dia 18 de fevereiro e 16 de abril

– Ver “… 1858 11 de fevereiro Nossa Senhora de Lourdes … “Eu sou a Imaculada Conceição”, apareceu a Bernadette Soubirous
Em 8 de dezembro de 1854, o Papa Pio IX proclamou o dogma da Imaculada Conceição na constituição apostólica Ineffabilis Deus. Pouco mais de três anos depois, em 11 de fevereiro de 1858, uma jovem apareceu a Bernadette Soubirous. Isso deu início a uma série de visões. Durante a aparição de 25 de março, a senhora se identificou com as palavras: “Eu sou a Imaculada Conceição” …

… A Festa de Nossa Senhora de Lourdes tornou-se mundial em 1907.
Comentário: Lourdes tornou-se um lugar de peregrinação e cura, mas ainda mais de fé. As autoridades da Igreja reconheceram mais de 60 curas milagrosas, embora provavelmente tenha havido muitas mais. Para as pessoas de fé, isso não é surpreendente. É uma continuação dos milagres de cura de Jesus — agora realizados por intercessão de sua mãe. Alguns diriam que os maiores milagres estão ocultos. Muitos que visitam Lourdes voltam para casa com fé renovada e prontidão para servir a Deus em seus irmãos e irmãs necessitados. Ainda pode haver quem duvide das aparições de Lourdes. Talvez o melhor que se possa dizer a eles sejam as palavras que introduzem o filme A Canção de Bernadette: “Para quem acredita em Deus, nenhuma explicação é necessária. Para aqueles que não acreditam, nenhuma explicação é possível.”
Citação: “…Maria está isenta da mancha do pecado, proclama o alto Pontífice, e a terra aplaudindo celebra com alegria Seu triunfo, longe e alto. A uma humilde e tímida donzela ela mostra Sua forma em bela beleza, e a verdade da Imaculada Conceição, Seus lábios sagrados declaram…” (Hino não atribuído do Breviário Romano) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary11.html

2.   Em Roma, junto à Via Ápia, no ce­mi­tério de­di­cado ao seu nome, Santa Soter, virgem e mártir, que, como re­fere Santo Am­brósio, pre­fe­rindo a fé à no­breza fa­mi­liar e às honras hu­manas, não obe­deceu à ordem de imolar aos ídolos, nem se per­turbou com os ul­tra­jantes in­sultos, nem temeu a con­de­nação à morte ao fio da espada. († c. 304). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 10 de fevereiro, em Roma, na Via Apia, cerca de 304, o martírio de Santa Sotera, virgem. Originária da ilustre família romana dos Aurélios, renunciou a seus privilégios por causa do amor a Cristo. (M). Ver Santa Soteres, pág. 145: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

3.   A co­me­mo­ração de vá­rios santos mártires, que foram presos na Nu­mídia, na ho­di­erna Ar­gélia, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano; e, porque se re­cu­saram a en­tregar as di­vinas Es­cri­turas, con­forme ao edito do im­pe­rador, mor­reram tor­tu­rados com cruéis suplícios. († s. IV in.)

4.   Em Vol­turno, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Cas­trense, mártir. († data inc.)

– Ver “São Castrensis tem um segundo dia de festa em 1º de setembro junto com Prisco, um bispo africano, e seus sacerdotes (Tamarus, Rosius, Heraclius, Secundinus, Adjutor, Mark, Augustus, Elpidius, Canion e Vindonius) que foram lançados à deriva em um sem leme barco pelos vândalos arianos. Eles chegaram ao sul da Itália, onde eventualmente Prisco se tornou bispo de Cápua e vários outros foram promovidos a outras sedes. Os Acta, no entanto, não são confiáveis. Parece que os companheiros de São Prisco são santos da Campânia (italianos) alheios à história do Martirológio Romano. Uma opinião interpreta Prisco Castrensis como significando “Prisco anteriormente bispo de Castra no norte da África” ​​(Benedictines)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary11.html

5*.   Na Apúlia, também na Itália, São Se­cun­dino, bispo. († s. V/VI)

6.   Em Châ­teau-Landon, na Gália, ac­tu­al­mente na França, São Se­ve­rino, abade de Agaune. († s. VI)

7.   Em Roma, o se­pul­ta­mento de São Gre­gório II, papa, que, no tempo ca­la­mi­toso do im­pe­rador Leão o Isáu­rico, de­fendeu a Igreja e o culto das sa­gradas ima­gens e en­viou São Bo­ni­fácio a anun­ciar o Evan­gelho na Germânia. († 731). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, em 731, São Gregório II, papa. Teve muitos contatos com os Orientais e combateu os iconoclastas ao lado de São Germano de Constantinopla. Contribuiu também para a evangelização da Germânia ao enviar para lá São Bonifácio. (M). Ver “Gregório II nasceu em Roma em 669. Foi eleito papa em 19 de maio de 715, São Gregório II governou a igreja católica durante dezesseis anos.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Greg%C3%B3rio_II

8.   Também em Roma, o se­pul­ta­mento de São Pas­coal I, papa, que tras­ladou das ca­ta­cumbas muitos corpos de santos már­tires e os fez co­locar ho­no­ri­fi­ca­mente em di­versas igrejas da cidade. († 824). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 824, São Pascoal I (também na Folhinha do Coração de Jesus). Romano de nascença, foi inicialmente abade do mosteiro beneditino de Santo Estêvão, antes de ser eleito para a Sé de Pedro. Promoveu o culto aos mártires retirando seus corpos das catacumbas para transferi-los para as igrejas construídas e ornadas em honra deles. (M).

– Ver “Papa Pascoal I (Roma775 – Roma11 de fevereiro de 824) foi eleito Papa em 25 de janeiro de 817 e exerceu o cargo até sua morte.[1][2][3]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Pascoal_I

9*.   Na Bor­gonha, na ac­tual França, Santo Ardão, abade de Tournus. († 1066)

– Ver “… Ardanus de Tournus, OSB Abbot (AC) (também conhecido como Ardaing, Ardagne, Ardagnus, Ardan). Morreu em 1058. Ardanus foi o 13º abade do mosteiro beneditino de Tournus, agora na diocese de Autun. Ele restaurou os edifícios monásticos e foi um pai para o povo durante a fome de 1030 a 1033 (beneditinos)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary11.html

10.   Em Chihuáhua, no Mé­xico, São Pedro Maldonado, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição, foi preso quando ad­mi­nis­trava o sa­cra­mento da Eu­ca­ristia e, com um golpe mortal na ca­beça, me­receu al­cançar o glo­rioso triunfo. († 1937)

11*.   Em Vi­narós, em Cas­tela, re­gião da Es­panha, o Beato To­bias (Fran­cisco Borrás Romeu), re­li­gioso da Ordem Hos­pi­ta­leira de São João de Deus e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, con­sumou o glo­rioso martírio. († 1937)

12. Em Andrinopla, os santos Lúcio, bispo (também na Folhinha do Coração de Jesus), e os seus companheiros, mártires. O santo prelado, após sofrer bastante pelo ódio dos arianos, terminou o martírio nos ferros, sob o imperador Constâncio; os demais, dentre os quais a maioria eram dos mais ilustres da cidade, recusando-se a receber os arianos, que acabaram de ser condenados concílio de Sárdica, foram decapitados por sentença do conde Filagro. Conforme pág. 195: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cartago, perto de 304, o martírio de São Saturnino e seus companheiros, presos enquanto celebravam os santos Mistérios. (M). Também ver São Saturnino, Dativo, etc. conforme págs. 160-161: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

14. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 867, Santa Teodora, imperatriz, que colocou termo à heresia iconoclasta. A Igreja grega comemora este evento sob o nome de “Festa da Ortodoxia”. Afastada por seu filho Miguel II, passou os últimos anos de sua vida em um mosteiro. (X).

Outras informações sobre Santa Teodora: No Oriente, Santa Teodora, imperatriz, filha dum tribuno de Ebissa, chamado Marino. casada com o imperador Teófilo, cruel e intransigente, Teodora, doce e paciente, conseguiu abrandá-lo. Viúva, tornou-se Regente, na minoridade do filho, Miguel III, realizando o sonho de muitos anos: acabar com a heresia iconoclasta. Sob Teodora, o patriarca de Constantinopla restabeleceu, solenemente, as santas imagens na grande Igreja. Passando os últimos anos de vida num convento, entregou a santa alma a Deus, em 867. Ver página 193:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1224, Santo Adolfo. Filho da ilustre família dos Tecklenburg, consagrou-se ao serviço de Cristo e da Igreja como monge da abadia cisterciense de Camp-sobre-o-Reno, e posteriormente como bispo de Osnabrück. (X)

16. São Cedmon, confessor. Ver páginas 162-163: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

17. Outras santas e santos do dia 11 de fevereiro, páginas 160-195: VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 11 de fevereiro, ver também: 11 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 196-198: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary11.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 10 de fevereiro (atualizado em 26.02.2022)

1. Me­mória do se­pul­ta­mento de Santa Es­co­lás­tica, virgem, irmã de São Bento, que, con­sa­grada a Deus desde a in­fância, tinha com o seu irmão a mesma co­mu­nhão em Deus, de forma que uma vez ao ano se en­con­travam em Mon­te­cas­sino, na Cam­pânia, re­gião da Itália, pas­sando todo o dia nos lou­vores di­vinos e em santos colóquios. († c. 547).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa de Santa Escolástica (também na Folhinha do Coração de Jesus). Consagrada a Deus desde sua infância, encontrava-se uma vez ao ano com seu irmão São Bento, perto do Mosteiro de Monte Cassino. O episódio ocorrido por ocasião de seu último encontro atesta os favores de que ela gozava junto a Deus, por causa de seu imenso amor. Suas relíquias, segundo uma antiga lenda, estariam repartidas entre a cidade de Le Mans, da qual é a padroeira, e Juvigny-les-Dames, situada hoje na diocese de Verdun. (R).

Ver páginas 134-136: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

Ver “Santa Escolástica (24 de março de 480 – 10 de fevereiro de 542) é uma Santa Católica, nascida no Reino Ostrogótico e irmã gêmea de São Bento de Núrsia, pai do monaquismo. Escolástica buscava a santidade desde muito jovem e conta-se que iniciou sua vida consagrada a Deus antes de seu irmão.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Santa_Escol%C3%A1stica

2.   Em Mag­nésia, na pro­víncia ro­mana da Ásia, na ac­tual Tur­quia, os santos Ca­ra­lampo, Por­fírio, Dauto e três mulheres, már­tires no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Severo. († s. III)

– Ver “… Saint_Porphyrius, soldado, vendo a resistência do velho Caralampo e sua completa falta de malícia confessou abertamente Cristo… No mesmo lugar, na Via Lavicana, dez santos soldados, mártires. 202 Hieromártir Charalampus, Bispo de Magnésia Muitos milagres operaram através de sua oração ressuscitou um jovem morto curou um homem atormentado por demônios de 35 anos para que muitas pessoas começassem a acreditar em Cristo Salvador os Mártires Porfírio e Bapto e Três Mulheres Mártires.
São Charalampus, Bispo de Magnesia (Ásia Menor), difundiu com sucesso a fé em Cristo Salvador, guiando as pessoas no caminho da salvação. As notícias de sua pregação chegaram a Luciano, o governador do distrito, e ao comandante militar Lúcio. O santo foi preso e levado a julgamento, onde confessou sua fé em Cristo e se recusou a oferecer sacrifício aos ídolos.

Apesar da idade avançada do bispo (ele tinha 113 anos), ele foi submetido a torturas monstruosas.
Eles dilaceraram seu corpo com ganchos de ferro e rasparam toda a pele de seu corpo. Durante isso o santo voltou-se para seus algozes,

 “Agradeço-vos, irmãos, que restaurastes o meu espírito, que anseia passar para uma vida nova e eterna!”
Vendo a resistência do Ancião e sua completa falta de malícia, dois soldados (Porfírio e Baptus) confessaram abertamente a Cristo, pelo que foram imediatamente decapitados com uma espada. Três mulheres que assistiam aos sofrimentos de São Charalampus também começaram a glorificar a Cristo e foram rapidamente martirizadas.

O enfurecido Lucius pegou os instrumentos de tortura e começou a torturar o santo mártir, mas de repente seus antebraços foram cortados como se por uma espada.
O governador então cuspiu no rosto do santo, e imediatamente sua cabeça foi virada para que ele ficasse virado para trás.
Então Lúcio implorou ao santo que tivesse misericórdia dele, e ambos os torturadores foram curados pelas orações de São Charalampus.
Durante isso, uma multidão de testemunhas passou a crer em Cristo. Entre eles também estava Lúcio, que caiu aos pés do santo bispo, pedindo para ser batizado.
Luciano relatou esses eventos ao imperador Septimus Severus (193-211), que estava então em Antioquia da Pisídia (oeste da Ásia Menor). O imperador ordenou que São Charlampo fosse trazido a ele em Antioquia. Os soldados torceram a barba do santo em uma corda, enrolaram-na no pescoço e a usaram para arrastá-lo. Eles também enfiaram um prego de ferro em seu corpo. O imperador então ordenou que torturassem o bispo com mais intensidade, e começaram a queimá-lo com fogo, um pouco de cada vez.

…, Mas Deus protegeu o santo, e ele permaneceu ileso.

Muitos milagres foram operados por meio de sua oração: ele ressuscitou um jovem morto e curou um homem atormentado por demônios por trinta e cinco anos, de modo que muitas pessoas começaram a acreditar em Cristo Salvador. Até Galina, a filha do imperador, começou a acreditar em Cristo, e por duas vezes esmagou os ídolos em um templo pagão.

Por ordem do imperador, bateram na boca do santo com pedras. Eles também queriam incendiar sua barba, mas as chamas queimaram o torturador.
Cheio de maldade, Septimus Severus e um oficial chamado Crispo lançaram blasfêmias contra o Senhor, zombeteiramente convocando-o a descer à terra e se gabando de seu próprio poder e força.

O Senhor enviou um terremoto, e grande medo caiu sobre todos, os ímpios foram suspensos no ar presos por laços invisíveis, e somente pela oração do santo eles foram derrubados.
O imperador atordoado foi abalado em sua antiga impiedade, mas novamente rapidamente caiu em erro e deu ordens para torturar o santo.
E, finalmente, ele condenou São Charalampus à decapitação com uma espada. Durante sua oração final, os céus se abriram e o santo viu o Salvador e uma multidão de anjos. O santo mártir pediu a Ele que concedesse que o lugar onde suas relíquias repousariam nunca sofresse fome ou doença. Ele também implorou que houvesse paz, prosperidade e abundância de frutas, grãos e vinho naquele lugar, e que as almas dessas pessoas fossem salvas. O Senhor prometeu cumprir seu pedido e ascendeu ao céu, e a alma do hieromartir Charalampus o seguiu. Pela misericórdia de Deus, o santo morreu antes que pudesse ser executado. Galina enterrou o corpo do mártir com grande honra.

Na hagiografia e iconografia gregas, São Charalampus é considerado um padre, enquanto as fontes russas parecem considerá-lo um bispo.

São Baptus foi um soldado que sofreu o martírio com Santos Charalampus, Bispo de Magnesia, Porphyrius, e três mulheres no ano 202…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary10.html

3.   Na Via La­bi­cana, a dez mi­lhas de Roma, os santos Zó­tico e Amâncio, mártires. († s. III/IV)

– Ver “…  Em Roma, os santos mártires Zoticus, Irineu, Hyacinth e Amantius.
Tratava-se de um grupo de 10 soldados martirizados em Roma e enterrados na Via Lavicana (Benedictine)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary10.html

4.   Perto de Ter­ra­cina, na Cam­pânia, hoje no Lázio, re­gião da Itália, São Sil­vano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo. († s. IV). Também ver São Silvano, dos 70 Silvano foi um dos Setenta Discípulos, os seguidores de Jesus enviados por ele numa missão evangélica em Lucas 10:1. Pouco se sabe sobre ele, exceto por sua breve menção no Novo Testamento (nos Atos dos Apóstolos, nas epístolas paulinas e em 1 Pedro) como um dos que transcreveram essas obras.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Silvano_dos_Setenta

5.   Em Saintes, na Aqui­tânia, na ac­tual França, São Troiano, bispo. († c. 550). Ver “Troiano de Saintes (em latimTrojanus Santonensis ou Trofianus ou Trophianus; em francêsTroyen; m. c. 530) foi um bispo de Saintes, na Gália, no século VI. Ele foi mencionado em termos semi-lendários por Gregório de Tours[1]. Ele é geralmente identificado como sendo o autor de uma carta ainda existente enviada a Eumério de Nantes e que foi publicada por Migne na Patrologia Latina (lxvii)[2].”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Troiano_de_Saintes

– Ver 30 de novembro: São Troiano (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 336-337: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

6*.   Em Be­sançon, na Bor­gonha, hoje também na França, São Pro­tádio, bispo. († c. 624)

7.   No ter­ri­tório de Rouen, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santa Aus­tre­berta, virgem e aba­dessa, que di­rigiu pi­e­do­sa­mente o mos­teiro de Pa­villy pouco antes fun­dado pelo bispo Santo Audeno. († 704). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Normandia, em 704 Santa Austreberta, virgem, cujo nome significa “fermento de Deus”. Tendo ingressado no mosteiro de Port, logo depois ela fundou um outro em Marconne, na propriedade de seus pais, e depois dirigiu o mosteiro de Pavilly, construído por São Filiberto, abade de Jumièges. (M). Ver Santa Austriberta, virgem, páginas 148-151: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

8.   Na gruta cha­mada Stá­bulum Rhódis, perto de Gros­seto, na Tos­cana, re­gião da Itália, São Gui­lherme (também na Folhinha do Coração de Jesus), ere­mita de Ma­la­valle, cujo exemplo deu origem a muitas con­gre­ga­ções de eremitas. († 1157).

– Ver São Guilherme de Mallevale, ermitão e confessor,  páginas 152-155: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

Também conforme:

http://www.paginaoriente.com.br/santosdaigreja/fev/guilheval1002.htm

https://comeceodiafeliz.com.br/santo/sao-guilherme-de-malavale

9*.   No mos­teiro pre­mons­tra­tense de Fosses, perto de Namur, na Lo­ta­ríngia, ac­tu­al­mente na Bél­gica, o Beato Hugo, abade, cujo mestre, São Nor­berto, en­tre­tanto eleito bispo de Mag­de­burgo, lhe con­fiou a or­ga­ni­zação da nova Ordem, que ele go­vernou com grande sa­be­doria du­rante trinta e cinco anos. († c. 1163). Ver Bem-aventurado Hugo de Fosses, confessor. páginas 156-157: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

10*.   Em Rí­mini, na Fla­mínia, ac­tu­al­mente na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santa Clara, viúva, que ex­piou com pe­ni­tência, mor­ti­fi­cação da carne e je­juns a an­te­rior vida li­cen­ciosa e, reu­nindo-se num mos­teiro com ou­tras com­pa­nheiras, serviu o Se­nhor em es­pí­rito de humildade. († 1324/1329). Ver páginas 140-144: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

11*.   Em Avrillé, perto de An­gers, na França, os be­atos Pedro Fremond e cinco companheiras, már­tires, que du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa foram fu­zi­lados por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja católica. São estes os seus nomes: Ca­ta­rina e Maria Luísa du Ver­dier de la So­rinière, irmãs; Luísa Bessay de la Voûte; Maria Ana Ha­cher du Bois; Luísa Poirer, esposa. († 1794)

12.   Em Co­tija, no Mé­xico, São José Sán­chez del Rio, mártir. († 1927). Fuzilado aos 14 anos no México. Ver “…O processo e a execução de José foram presenciado por dois de seus amigos de infância. Um deles, o padre que “presenciou aqueles atos admiráveis e gravou em seu coração para sempre o exemplo de fidelidade a Cristo Rei que recebeu de seu amigo mártir José”. Em várias ocasiões, o padre narrou o martírio de José, sobretudo quando falava aos jovens para mostrar-lhes “um exemplo claro de como tem que ser todo cristão autêntico.”[2]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Lu%C3%ADs_S%C3%A1nchez_Del_R%C3%ADo

– São José Luíz Sánchez del Rio (Na Wikipedia em 20 de novembro). Também em 10 de fevereiro. José Sánchez del Río (28 de março de 191310 de fevereiro de 1928) foi um jovem de 14 anos de idade, martirizado e sacrificado por oficiais do governo Mexicano por defender sua fé, durante a perseguição religiosa no México. Beatificado em 20 de novembro de 2005 e canonizado em 16 de outubro de 2016 pelo Papa Francisco: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Lu%C3%ADs_S%C3%A1nchez_Del_R%C3%ADo

– Ver “Suas últimas palavras antes de ser fuzilado foram: “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!”: https://jovensconectados.org.br/viva-cristo-rei-conheca-o-jovem-martir-sao-jose-luis-sanchez-del-rio.html

– Ver ainda “…Duas testemunhas do seu martírio contaram que cortaram a sola dos seus pés e lhe obrigaram a caminhar descalço até sua tumba, enquanto batiam nele.

O Pe. Gonzalez disse que “queriam obrigá-lo a abandonar a fé com a tortura, mas não conseguiram. Seus lábios somente se abriram para gritar ‘Viva Cristo Rei! Viva a Virgem de Guadalupe!’”.

No cemitério, o chefe dos soldados ordenou que o esfaqueassem para que os tiros não fossem ouvidos. A cada facada, José gritava: “Viva Cristo Rei!!”, “Viva a Virgem de Guadalupe!”. Depois, o chefe deu dois tiros na sua cabeça. Eram 23h30 do dia 10 de fevereiro de 1928.”:  https://www.acidigital.com/noticias/7-coisas-que-deve-saber-sobre-sao-jose-sanchez-del-rio-71104

– Ver também “São José Sánchez del Rio, 10 de fevereiro Diante de sua tumba, foi pendurado em uma árvore e esfaqueado. Um dos carrascos o desceu e perguntou que mensagem deixava aos seus pais. O menino respondeu: “Que viva Cristo Rei e que nos veremos no céu”. Diante dessa resposta, o homem lhe deu um tiro na cabeça e o matou. São José Sánchez del Río foi beatificado em Guadalajara (México), em 20 de novembro de 2005, pelo Cardeal José Saraiva Martins, e canonizado em Roma (Itália), pelo Papa Francisco, em 16 de outubro de 2016, junto a outros seis beatos, entre eles o argentino Padre Brochero”: http://www.diocesedeamparo.org.br/index.php/2019/02/10/sao-jose-sanchez-del-rio-10-de-fevereiro/

13*.   Em Val­verde del Ca­mino, perto de Hu­elva, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, a Beata Eu­sébia Pa­lo­mino Yenes, virgem do Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Maria Au­xi­li­a­dora, que, dando tes­te­munho in­signe de hu­mil­dade, sem os­ten­tação al­guma, com grande es­pí­rito de ab­ne­gação al­cançou nos ser­viços mais hu­mildes os mais su­blimes dons da graça. († 1935)

14*.   Na ci­dade de Krasic, perto de Za­greb, na Croácia, o Beato Luís Stepinac, ar­ce­bispo de Za­greb, que se opôs au­daz­mente a dou­trinas que ofen­diam a fé e a dig­ni­dade hu­mana, até que, pela sua fi­de­li­dade à Igreja, foi de­tido muito tempo no cár­cere e, en­fra­que­cido pela do­ença, ter­minou o seu in­signe episcopado. († 1960). Ver “Aloísio Viktor Stepinac (em croata: Alojzije Viktor Stepinac, Krašić8 de maio de 1898 — Krašić10 de fevereiro de 1960) foi um cardeal da Igreja Católica, bem como arcebispo de Zagreb de 1937 até sua morte, em 1960. Foi julgado pelo governo comunista da Iugoslávia após a Segunda Guerra Mundial e condenado por traição e colaboração com o regime Ustaše.[1] O julgamento foi retratado no Ocidente como uma “farsa judicial[2][3] e tendenciosa contra o arcebispo.[4]…  …”Nunca percais o vosso entusiasmo juvenil, alimentado por uma profunda relação com Deus. A este propósito, o próprio Cardeal Stepinac recomendava aos sacerdotes: “”Afastai da nossa juventude, como a peste, qualquer forma de pusilanimidade, porque é indigna dos católicos, os quais se podem orgulhar dum nome tão grande, que é o nome do nosso Deus” (de São João Paulo II –  Encontro de João Paulo II com a população e com os jovens.” Zagrábria, 2 de Outubro de 1998)”. Cartas da Prisão, Zagrábia 1998, pág. 310).[86] ”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Alo%C3%ADsio_Stepinac

15. São Zeno, monge e confessor. Ver páginas 146-147: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

16. Outras santas e santos do dia 10 de fevereiro, páginas 134-159: VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 10 de fevereiro, ver também: 10 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 194-196: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary10.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 09 de fevereiro (atualizado em 26.02.2022)

1.  Em Ale­xan­dria, no Egipto, a co­me­mo­ração de Santa Apo­lónia, também na Folhinha do Coração de Jesus.(No Martirológio Romano-Monástico, Santa Apolínea. São Dionísio de Alexandria conta que ela foi presa pelos pagãos durante uma agitação popular. Quebraram-lhe todos os dentes e depois ameaçaram jogá-la viva numa fogueira que eles haviam acendido, caso ela não renegasse sua fé. Mas ela, interiormente abrasada pelo fogo da caridade, lançou-se espontaneamente dentro das chamas – M), virgem e mártir, que, de­pois de muitos e cruéis tor­mentos in­fli­gidos pelos per­se­gui­dores, re­cu­sando-se a pro­ferir pa­la­vras sa­crí­legas, pre­feriu morrer quei­mada nas chamas a re­negar a fé.

É a padroeira dos dentistas.

Algo mais sobre a história de Santa Apolônia:

Padroeira dos dentistas

Em meio às grandes torturas que sofreu sem negar sua fé, Santa Apolônia teve seus dentes arrancados por pedras afiadas. Mesmo sofrendo a dor lancinante de ter seus dentes quebrados, ela não renunciou à sua fé em Jesus Cristo. Ao ver sua firmeza na fé, os carrascos quebraram sua face com pancadas. Em seguida, foi condenada a morrer queimada. Depois de sua morte, seus dentes foram recolhidos e levados para vários mosteiros. Existe um dente e um pedaço de sua mandíbula no Mosteiro de Santa Apolônia em Florença, Itália.

Morte de Santa Apolônia

Depois de todos os sofrimentos pelos quais tinha passado, Santa Apolônia ainda reunia forças para mostrar a todos sua fé inabalável. Assim, mesmo amarrada, ela própria se jogou na fogueira onde morreria, dizendo que preferia a morte a renunciar sua fé em Cristo Jesus. Deus, porém, protegeu Santa Apolônia e ela escapou ilesa da fogueira. Muitos dos presentes se converteram ao presenciar este fato. Então os algozes lhe deram vários golpes de espada e lhe deceparam a cabeça. Santa Apolônia faleceu no ano de 249.

Reverência de Santo Agostinho

Mais tarde Santo Agostinho explicou que esse ato de Santa Apolônia foi inspirado pelo Espírito Santo, como um ato de coragem ao enfrentar todas as forças da época em nome de Jesus Cristo. Mais completo em:

https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-santa-apolonia/63/102/#c

– Ver páginas 119-120: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver também “Apolônia de Alexandria (português brasileiro) ou Apolónia de Alexandria (português europeu) (m. 249) fez parte de um grupo de virgens mártires que padeceram em Alexandria, no Egito, durante um levante local contra o cristianismo antes da perseguição de Décio. De acordo com a lenda, durante sua tortura teve todos os seus dentes violentamente arrancados ou quebrados. Por esta razão, é popularmente considerada como a padroeira dos dentistas e daqueles que sofrem de dor de dente ou outros problemas dentais.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Apol%C3%B4nia_de_Alexandria

2.   Também em Ale­xan­dria, a paixão de vá­rios santos mártires, que foram exe­cu­tados pelos ari­anos com di­versos gé­neros de morte, quando es­tavam na igreja a ce­le­brar os santos mis­té­rios. († s. IV) († s. IV)

3.   Em Le­mel­lefa, na África Se­ten­tri­onal, na ac­tual Ar­gélia, a co­me­mo­ração dos santos Primo e Do­nato (também na Folhinha do Coração de Jesus), diá­conos e már­tires, que foram mortos pelos he­reges na igreja, quando ten­tavam de­fender o altar. († c. 361)

– Ver também “… Na aldeia de Lamelum, na África, os santos mártires Primus e Donatus, diáconos, foram mortos pelos donatistas enquanto guardavam o altar da igreja. Os diáconos Primus e Donatus foram mortos por donatistas durante uma luta pelo controle da Igreja em Lavallum no noroeste da África (Benedictines)…

(DONATISMO: O donatismo foi um culto religioso cristão, considerada herética e cismática pelo catolicismo. Surgiu nas províncias do Norte de África na Antiguidade Tardia. Iniciou-se no início do século IV e foi extinta no final do século VII. Conforme <https://pt.wikipedia.org/wiki/Donatismo>)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary09.html

4.   Num monte pró­ximo de Apa­meia, na Síria, São Marão (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Maron), ere­mita, to­tal­mente con­sa­grado a uma ri­go­rosa pe­ni­tência e à vida in­te­rior. Junto do seu se­pulcro foi edi­fi­cado um cé­lebre mos­teiro, onde de­pois teve origem a co­mu­ni­dade cristã de­sig­nada com o seu nome. († c. 423). Ver “São Maron, foi um monge sírico-cristão do século V, o qual ficou mais conhecido após a sua morte por um movimento cristão que viria a ser conhecido como Maronitas.[2] Por esta razão, é considerado o fundador de uma Igreja católica oriental sui iuris, a Igreja Maronita. Maron, um amigo de São João Crisóstomo, foi também conhecido por seus trabalhos como missionário e suas técnicas de devoção a Deus.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maron_do_L%C3%ADbano

5*.   No mos­teiro de Llan­daff, na Câm­bria, ac­tual País de Gales, São Telo, bispo e abade, cujas obras ad­mi­rá­veis ce­le­bram muitas igrejas, tanto no País de Gales como na Cor­nu­alha e na Armórica. († 560)

6.   Em Ca­nosa, na Apúlia, re­gião da Itália, São Sa­bino, bispo, que foi amigo de São Bento e en­viado como le­gado da Sé Ro­mana a Cons­tan­ti­nopla, para de­fender a ver­da­deira fé contra a he­resia monofisita. († c. 566). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de Bari, no séc. VI, São Sabino, bispo. Segundo São Gregório Magno, era amigo de São Bento, que o amava em razão de sua santa vida. (M)

7.   Em Haut­mont, junto ao rio Sambre, no Hai­naut, na ac­tual França, o pas­sa­mento de Santo Ans­berto, que, de­pois de ter sido abade de Fon­te­nelle, ocupou a sede epis­copal de Rouen e foi exi­lado pelo prín­cipe Pepino. († c. 695). Ver: Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 692, Santo Ansberto. Renunciando a todas as honrarias da corte de Clotário III, preferiu seguir a Cristo sob a direção de São Vandrilo, abade de Fontenelle, a quem mais tarde veio a suceder. Eleito em seguida para a Sé episcopal de Ruão, acabou morrendo exilado, por motivos políticos, na abadia de Hautmont, na região do Hainaut (Bélgica). (M). Ver páginas 121-122: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

8*.   Na Ba­viera, na ac­tual Ale­manha, a co­me­mo­ração de Santo Altão, abade, na­tural da Ir­landa, que cons­truiu um mos­teiro nos bos­ques desta re­gião, mais tarde de­sig­nado com o seu nome. († s. VIII). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VIII, Santo Alton, monge irlandês. Com diversos companheiros explorou uma floresta doada por Pepino, o Breve, na Baviera, e depois construiu uma casa digna do serviço divino que conservou seu nome daí em diante: Altonmünster. (X)

9*.   Em Nó­cera Umbra, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Rai­naldo, bispo, que foi monge ca­mal­du­lense na abadia de Fonte Avel­lana e, exer­cendo de­pois o mi­nis­tério epis­copal, con­servou fir­me­mente os há­bitos da vida monástica. († 1222)

10.   Em Dülmen, na Ale­manha, a Beata Ana Ca­ta­rina Emmerick, virgem da Ordem de Santo Agostinho. († 1824). Ver “Beata Anna Catarina Emmerich (em alemãoAnna Katharina EmmerichCoesfeld8 de setembro de 1774 – Dülmen9 de fevereiro de 1824) foi uma freira agostiniana, mística, visionária e arrebatada,[1] beatificada pelo Papa João Paulo II em 3 de outubro de 2004.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Anna_Catarina_Emmerich

11*.   Em Premiá de Mar, perto de Bar­ce­lona, na Es­panha, São Mi­guel (Fran­cisco Luís Fe­bres Cor­dero), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que se de­dicou ao en­sino dos es­tudos li­te­rá­rios du­rante quase qua­renta anos em Cu­enca, no Equador, e, tras­la­dando-se de­pois para a Es­panha, viveu na sim­pli­ci­dade de co­ração e na per­feita ob­ser­vância da Regra. († 1910)

12.   Em Arandas, re­gião de Ja­lisco, no Mé­xico, o Beato Luís Magaña Servin, pai de fa­mília e mártir. († 1928)

13.   Em Gra­nada, na Es­panha, o Beato Le­o­poldo de Alpandeire (Fran­cisco Tomás Már­quez Sán­chez), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que de­sem­pe­nhou du­rante muitos anos o ofício de esmoler. († 1956)

14. No mesmo dia, o martírio de santo Alexandre (também na Folhinha do Coração de Jesus) e de outros trinta e oito santos, coroados ao mesmo tempo. Conforme pág. 133: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Antioquia, na Síria, também no séc. III, São Nicéforo, que pediu para morrer no lugar de um padre apóstata, recebendo a coroa do martírio que o padre acabava de deixar escapar. (M).

– Ver páginas 126-128: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver “… Em Antioquia, sob o imperador Valeriano, São Nicéforo, mártir, que foi decapitado e assim recebeu a coroa do martírio.
Ele foi supostamente condenado à morte durante as perseguições sob o imperador Valeriano, embora haja sérias dúvidas sobre sua existência histórica. A tradição afirma que o martírio de Nicéforo envolveu um sacerdote chamado Sapricio, que apostatou, o que provocou a morte de Nicéforo.
Nicéforo de Antioquia M (RM) Morreu em 260. São Nicéforo foi martirizado em Antioquia sob Valeriano. A acta conhecida pode ser uma ficção piedosa destinada a ensinar a necessidade de perdoar as injúrias.
SÃO NICÉFORO, MÁRTIR (Sem DATA) … Morava em Antioquia um padre chamado Sapricio e um leigo chamado Nicéforo, que eram amigos íntimos de muitos anos, mas a dissensão que surgiu em sua amizade foi sucedida por um ódio amargo. Isso continuou por um tempo até Nicéforo, percebendo a pecaminosidade de tal animosidade, resolveu buscar uma reconciliação. Por duas vezes ele encarregou alguns de seus amigos de irem a Sapricio pedir seu perdão. O padre, no entanto, recusou-se a ser aplacado. Nicéforo enviou uma terceira vez – mas ainda sem propósito, Sapricio tendo fechado os ouvidos até mesmo para Cristo, que nos ordena a perdoar como seríamos perdoados. Nicéforo foi agora pessoalmente a sua casa e, reconhecendo sua culpa, humildemente implorou por perdão; mas isso não teve melhor resultado.
     Era o ano 260, quando a perseguição contra os cristãos de repente começou a se enfurecer sob Valeriano e Galiano. Sapricio logo depois foi preso e levado perante o governador, que lhe perguntou seu nome. ”Sapricius”, ele respondeu. “De que profissão perguntou o governador.” Eu sou um cristão.” Então ele foi perguntado se ele era do clero. “Tenho a honra de ser sacerdote”, respondeu Sapricio, acrescentando: “Nós, cristãos, reconhecemos um só Senhor e Mestre, Jesus Cristo, que é Deus, o único e verdadeiro Deus, que criou o céu e a terra. Os deuses dos pagãos são demônios.”
   O presidente, exasperado, deu ordens para que ele fosse torturado na cremalheira. Isso não abalou a constância de Sapricio, que disse aos seus algozes: “Meu corpo está em seu poder, mas você não pode tocar minha alma, da qual meu Salvador Jesus Cristo é mestre”. O presidente, vendo-o tão resoluto, pronunciou a sentença: “Sapricio, o sacerdote cristão, que está tão ridiculamente certo de que ressuscitará, será entregue ao carrasco público para ser decapitado, porque condenou o edito dos imperadores. Sapricius pareceu receber esta sentença com alegria e estava com pressa para chegar ao local da execução. Nicéforo correu ao seu encontro e, lançando-se a seus pés, disse: “Mártir de Jesus Cristo, perdoe minha ofensa”. Sapricius não respondeu. Nicéforo o esperava em outra rua e novamente implorou perdão, mas o coração de Sapricio estava cada vez mais endurecido e ele nem sequer olhava para ele. Os soldados zombaram de Nicéforo por estar tão ansioso pelo perdão de um criminoso prestes a morrer. No local da execução, Nicéforo renovou suas súplicas, mas todas em vão. O carrasco ordenou que Sapricius se ajoelhasse para que pudessem cortar sua cabeça. Sapricio perguntou: “Em que conta?” — Porque você não vai sacrificar aos deuses ou obedecer aos imperadores.” O miserável exclamou: “Fiquem, amigos! Não me mate. Farei o que você deseja, estou pronto para sacrificar.” Nicéforo, angustiado com sua apostasia, exclamou: “Irmão, o que você está fazendo? Não renuncie ao nosso mestre, Jesus Cristo! Não perca a coroa que você ganhou por seus sofrimentos!” Mas como Sapricio não prestou atenção às suas palavras, Nicéforo, chorando amargamente, disse aos carrascos: “Sou cristão e acredito em Jesus Cristo, a quem este miserável homem negou: eis que estou pronto para morrer em seu lugar.” Todos ficaram muito surpresos, e os oficiais enviaram um lictor (Lictor era um servidor público civil romano que servia de guarda-costas dos magistrados que detinham o poder de imperium. Os lictores já existiam durante o período monárquico romano, segundo Lívio, o costume pode ser ainda mais antigo, remontando à civilização etrusca.) ao governador, perguntando o que deveriam fazer. O governador respondeu que se Nicéforo persistisse em se recusar a sacrificar aos deuses, ele deveria perecer; e ele foi executado em conformidade. Assim, Nicéforo recebeu três coroas imortais, da fé, da humildade e da caridade…

… Embora São Nicéforo seja comemorado neste dia no Martirológio Romano, e embora os atos tenham sido incluídos por Ruinart em sua coleção de histórias autênticas de martírios, não há dúvida de que o padre Delehaye está absolutamente certo ao caracterizar a narrativa resumida acima como nada melhor do que um romance piedoso. Na verdade, Ruinart não foi muito franco em seu tratamento do texto que imprime. O texto grego mais antigo contém muitas citações das Escrituras e outros comentários que, aos olhos perspicazes, traem o propósito de edificação que o autor tinha predominantemente em vista. Estes Ruinart, seguindo uma recensão posterior, foram omitidos. Todo o objeto da narrativa de Nicéforo, como Delehaye ( Les ​​passions des martyrs et les genders litéraires, 1925, pág. 220) aponta, é ensinar a lição moral do perdão das injúrias. Ele sustenta que esses atos constituem um exemplar típico do “romance da imaginação”, cujo herói nunca existiu (ver Les légendes hagiographiques , 1927, pp. 109 e 113). É verdade que Nicéforo foi adotado como santo local na Ístria (ib ., p. 56)… Ver Acta Sanctorum, fevereiro, vol. ii; BHL., n. 6085, 6086 BHG., nn. 1331-1334 Analecta Bollandiana , vol. xvi (1897), pág. 299…

… Nicéforo foi executado pela espada e ganhou para si três coroas imortais, a saber, de fé, humildade e caridade (Benedictinos, Husenbeth)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary09.html

16. São Bernardo de Scammaca, dominicano. Ver páginas 123-125: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

17. Bem-Aventurado Mariano Scott, abade e confessor. Ver páginas 129-130: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

18. Outras santas e santos do dia 09 de fevereiro, páginas 119-133: VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 09 de fevereiro, ver também: 9 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 192-194: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary09.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Santas e Santos de 08 de fevereiro (atualizado dia 26.02.2022)

1. São Je­ró­nimo Emiliano (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, de­pois de uma ju­ven­tude vi­ru­lenta e li­cen­ciosa, quando foi en­car­ce­rado pelos ini­migos se con­verteu a Deus. De­pois de­dicou-se to­tal­mente, com ou­tros com­pa­nheiros con­gre­gados na mesma in­tenção, a todas as ví­timas da mi­séria, so­bre­tudo aos ór­fãos e aos en­fermos; foi o início da Con­gre­gação dos Clé­rigos Re­grantes de So­masca. Ata­cado de­pois pela peste no con­tacto com esses do­entes, morreu em So­masca, perto de Bér­gamo, na Lom­bardia, re­gião da Itália. († 1537).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de Milão, em 1537, São Jerônimo Emiliano. Tocado de maneira especial pela miséria dos órfãos, das mulheres perdidas e das crianças abandonadas, fundou para socorrê-los a Congregação dos Somascos, a partir do nome da cidadezinha onde a congregação se originara. Morreu de peste que contraiu cuidando dos infelizes atingidos pelo mal. (R).

– Ver “Jerónimo Emiliano (em latimGerolamo EmilianiVeneza1481 — Somasca8 de fevereiro de 1537) é um santo da Igreja Católica.[1]É o fundador da Ordem dos Clérigos Regulares de Somasca, destinada a socorrer as crianças órfãs e as pobres.

Canonizado em 1767, foi nomeado pelo Papa Pio XI padroeiro dos órfãos e dos jovens abandonados.[2]

Sua festa é comemorada no dia 8 de fevereiro e em 20 de julho no calendário romano tradicional.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jer%C3%B3nimo_Emiliano

– Ver também: páginas 183-194: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

2. Santa Jo­se­fina Bakhita (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que, sendo na­tural da re­gião de Darfur, no Sudão, foi rap­tada ainda cri­ança e, ven­dida vá­rias vezes nos mer­cados afri­canos de es­cravos, su­portou as as­pe­rezas cruéis da es­cra­vidão. Fi­nal­mente li­berta, tornou-se cristã e re­li­giosa em Ve­neza, com as Fi­lhas da Ca­ri­dade, e passou o resto da sua vida em Cristo, pres­tando au­xílio a toda a gente, em Schio, ci­dade da pro­víncia de Vi­cenza, na Itália. († 1947).

– Ver “O nome “Bakhita”, que significa “afortunada”, “sortuda” ou “bem-aventurada”, não lhe foi dado ao nascer mas lhe foi atribuído pelos raptores. Foi capturada e vendida por mercadores de escravos negros no mercado de El Obeid e de Cartum ao cônsul da Itália no Sudão, D. Calixto Legnani, que logo lhe deu uma carta de liberdade. No período de escravidão, Bakhita sofreu as humilhações, sofrimento físico, psicológico e moral dos escravos… Faleceu no convento canosiano de Schio, em 1947, com a idade de 78 anos; foi enterrada no começo na capela de uma família de Schio, os Gasparella, provavelmente na espera de um sepultamento definitvo no Templo da Sagrada família. E assim foi em 1969, quando o corpo encontrado incorrupto de Bakhita foi sepultados sob o altar da Igreja do mesmo convento.

Foi beatificada em 1992 e canonizada em Roma, pelo Papa João Paulo II, Er m outubro de 2000.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Josefina_Bakhita

– Ver ainda “… 1947 Santa Josefina Bakhita escrava seu espírito sempre foi livre (c. 1868). Por muitos anos, Josephine Bakhita foi uma escrava, mas seu espírito sempre foi livre e, eventualmente, esse espírito prevaleceu. Nascida em Olgossa, na região de Darfur, no sul do Sudão, Josephine foi sequestrada aos sete anos, vendida como escrava e recebeu o nome de Bakhita, que significa afortunada. Ela foi revendida várias vezes, finalmente em 1883 para Callisto Legnani, cônsul italiano em Cartum, Sudão.
Dois anos depois, ele levou Josephine para a Itália e a deu a seu amigo Augusto Michieli. Bakhita tornou-se babá de Mimmina Michieli, a quem acompanhou ao Instituto dos Catecúmenos de Veneza, dirigido pelas Irmãs Canossianas. Enquanto Mimmina estava sendo instruída, Josephine sentiu-se atraída pela Igreja Católica.
Ela foi batizada e confirmada em 1890, tomando o nome de Josephine.

Quando os Michielis voltaram da África e quiseram levar Mimmina e Josephine de volta com eles, a futura santa se recusou a ir. Durante o processo judicial que se seguiu, as irmãs Canossianas e o patriarca de Veneza intervieram em nome de Josephine. O juiz concluiu que, como a escravidão era ilegal na Itália, ela estava livre desde 1885.
Josefina ingressou no Instituto de Santa Madalena de Canossa em 1893 e fez a profissão três anos depois. Em 1902, foi transferida para a cidade de Schio (nordeste de Verona), onde atendeu sua comunidade religiosa cozinhando, costurando, bordando e recebendo visitantes na porta. Ela logo se tornou muito amada pelas crianças que frequentavam a escola das irmãs e pelos cidadãos locais. Ela disse uma vez: “Seja bom, ame o Senhor, ore por aqueles que não O conhecem. Que grande graça é conhecer a Deus!”
Os primeiros passos para sua beatificação começaram em 1959. Ela foi beatificada em 1992 e canonizada oito anos depois.

Comentário: O corpo de Josephine foi mutilado por aqueles que a escravizaram, mas não puderam tocar seu espírito interior. Seu batismo a colocou em um caminho final para afirmar sua liberdade cívica e depois servir ao povo de Deus como uma irmã canossiana. Ela, que trabalhou com muitos “mestres”, finalmente ficou feliz em se dirigir a Deus como “mestre” e realizar tudo o que ela acreditava ser a vontade de Deus para ela. Citação: Durante sua homilia na missa de canonização na Praça de São Pedro, o Papa João Paulo II disse que em Santa Josefina Bakhita, “Encontramos uma brilhante defensora da genuína emancipação. A história de sua vida inspira não a aceitação passiva, mas a firme resolução de trabalhar efetivamente para libertar meninas e mulheres da opressão e da violência, e devolvê-las ao seu dignidade no pleno exercício de seus direitos” …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

3.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, a co­me­mo­ração de Santa Quinta ou Cointa, mártir, a quem os pa­gãos, no tempo do im­pe­rador Décio, qui­seram obrigar a adorar os ídolos; tendo ela fir­me­mente re­cu­sado, ataram-lhe os pés em ca­deias e, ar­ras­tando-a pelas praças da ci­dade, di­la­ce­raram-na num hor­rível suplício. († 249)

4.   Em Pavia, na Li­gúria, re­gião da Itália, São Ju­vêncio (também na Folhinha do Coração de Jesus) ou Evêncio, bispo, que tra­ba­lhou ar­du­a­mente pelo Evangelho. († 397)

5.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires monges do mos­teiro de Die, em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, que, pela de­fesa da fé ca­tó­lica, ao le­varem cartas do papa Félix III contra Acácio, foram cru­el­mente assassinados. († c. 485)

– Ver “… Em Constantinopla, o aniversário dos santos mártires, monges do mosteiro de Dius. Ao trazer a carta do Papa São Félix contra Acácio, eles foram barbaramente mortos por sua defesa da fé católica.
A comunidade dos monges de São Dio martirizados na época do cisma acaciano (primeira ruptura significativa entre a Igreja Ortodoxa Oriental e a Igreja Católica Ocidental) por sua fidelidade à Santa Sé (Benedictinos). Os monofisitas acreditavam que Cristo tinha apenas uma natureza: divina. Mas a crença ortodoxa sustentava que Cristo tinha duas naturezas: divina e humana, expressas no Concílio de Calcedônia, um concílio ecumênico realizado em 451…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

6*.   Na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, São Ja­cuto, abade, con­si­de­rado como irmão dos santos Vin­valeu e Guet­noco, que cons­truiu junto ao mar um mos­teiro que de­pois foi de­sig­nado com o seu nome. († s. VI). Ver página 11: VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

7.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de Santo Ho­no­rato, bispo, que, pe­rante a imi­nente in­vasão dos Lom­bardos, salvou grande parte do povo, con­se­guindo re­fúgio em Génova. († c. 570)

8*.   Em Be­sançon, da Bor­gonha, ac­tu­al­mente na França, São Ni­cécio, bispo. († c. 610)

– Ver “… Nicetius de Besançon B (AC) (também conhecido como Nizier) morreu em 611. O bispo São Nicetius de Besançon era amigo de São Columbano e São Gregório Magno, e inimigo da heresia.
Ele restaurou a Besançon a sede episcopal, que após a invasão dos hunos havia sido transferida para Nyon, no lago de Genebra (Attwater2, Coulson, beneditinos) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

9.   Em Verdun, na Gália, também na ac­tual França, São Paulo, bispo, que, tendo abra­çado a vida mo­nás­tica, foi de­pois eleito bispo desta ci­dade, onde pro­moveu a dig­ni­dade do culto di­vino e a ob­ser­vância re­gular dos cónegos. († c. 647). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, São Paulo, bispo. Depois de ter exercido diversos cargos civis na corte de Clóvis II, e de em seguida ter levado vida monástica por algum tempo, foi chamado para o serviço da Igreja de Verdun, preocupando-se em assegurar uma vida digna a seu clero carente e em fazer observar o domingo por seus fiéis. (M). Ver páginas 111-113: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

10*.   Em Al­bano, no Lácio, re­gião da Itália, o Beato Pedro, de­no­mi­nado o Ígneo por ter pas­sado ileso pelo fogo, que foi monge de Va­lum­brosa e de­pois bispo de Al­bano, tra­ba­lhando ar­do­ro­sa­mente para re­novar a dis­ci­plina eclesiástica. († 1089). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1089, São Pedro, beneditino de Valumbrosa que, tornando-se bispo e cardeal, deu seguimento aos esforços de São Gregório Magno em combater a simonia e restabelecer a disciplina no clero. (M). Ver páginas 114-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver “Pedro Igneus foi um monge beneditino italiano da congregação das Vallombrosians, abade e bispo de Albano cardeal. Ele é muitas vezes referido como um membro da família Aldobrandini mas esta denominação familiares não é atestada nas fontes contemporâneas.”: Pedro Igneus – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

11.   Em Muret, no ter­ri­tório de Li­moges, na Aqui­tânia, re­gião da França, Santo Es­têvão, abade, fun­dador da Ordem de Grand­mont, que atri­buiu aos clé­rigos o louvor di­vino e a con­tem­plação, con­fi­ando a ad­mi­nis­tração das ta­refas tem­po­rais à ca­ri­dade dos ir­mãos leigos. († 1124). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1124, Santo Estevão de Muret, eremita, que esteve na origem da Ordem de Grandmont, no Limousin, cujas estruturas comunitárias eram direcionadas à vida solitária. Segundo seu biógrafo, “ele seguiu por suas palavras e atos o Evangelho de Cristo, que é a verdadeira e única Regra de vida”. (M). Ver páginas 108-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

12*.   Em Sa­vi­gliano, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, a Beata Jo­se­fina Ga­briela Bonino, virgem, que fundou a Con­gre­gação re­li­giosa da Sa­grada Fa­mília de Na­zaré, para a edu­cação dos ór­fãos e a as­sis­tência aos en­fermos pobres. († 1906)

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 08 de fevereiro, em Roma, em 1213, São João de Matha. Nascido na Provença, estudou em Paris, onde recebeu formação sacerdotal, fundando depois a Ordem dos Trinitários para o resgate dos cativos cristãos (conforme Martirológio Romano-Monástico, M).Ver páginas 101-107: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

Ver 17 de dezembro: Em Roma, no monte Célio, São João da Mata (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, de origem fran­cesa, que fundou a Ordem da San­tís­sima Trin­dade para a Re­denção dos Cativos. († 1213). Ver “A festa, por decisão do papa Inocênc1o XI, celebra-se a 8 de fevereiro.” páginas 329-330: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver “Após a morte de seu amigo eremita (Felix de Valois), João retirou-se para Roma, onde faleceu em 17 de dezembro de 1213.[4]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jean_de_Matha

– Ver “João de Matha (23 de junho de 1160, Faucon-de-BarcelonnetteFrança – RomaItália, 17 de dezembro de 1213) foi um monge francês, fundador juntamente com São Félix de Valois, da Ordem da Santíssima Trindade (também conhecida como a Ordem Trinitária).[1]”: Jean de Matha – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também “A Ordem dos Trinitários cresceu tanto que seu fundador teve de construir várias outras casas comunitárias, tamanha era a solicitação para o ingresso. João da Mata morreu santamente, no dia 17 de dezembro de 1213. O papa Inocêncio XI elevou à honra dos altares são João da Matha, cuja celebração foi estabelecida para o dia de sua morte.”: https://franciscanos.org.br/vidacrista/calendario/sao-joao-da-mata/#gsc.tab=0

14. No mesmo dia, em Roma, os santos mártires Paulo, Lúcio e Ciríaco (também na Folhinha do Coração de Jesus), conforme pág. 117: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

15. Outras santas e santos do dia 08 de fevereiro, páginas 101-118: VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 08 de fevereiro, ver também: 8 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 190-192: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!