Santas e Santos de 08 de fevereiro (atualizado dia 26.02.2022)

1. São Je­ró­nimo Emiliano (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, de­pois de uma ju­ven­tude vi­ru­lenta e li­cen­ciosa, quando foi en­car­ce­rado pelos ini­migos se con­verteu a Deus. De­pois de­dicou-se to­tal­mente, com ou­tros com­pa­nheiros con­gre­gados na mesma in­tenção, a todas as ví­timas da mi­séria, so­bre­tudo aos ór­fãos e aos en­fermos; foi o início da Con­gre­gação dos Clé­rigos Re­grantes de So­masca. Ata­cado de­pois pela peste no con­tacto com esses do­entes, morreu em So­masca, perto de Bér­gamo, na Lom­bardia, re­gião da Itália. († 1537).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de Milão, em 1537, São Jerônimo Emiliano. Tocado de maneira especial pela miséria dos órfãos, das mulheres perdidas e das crianças abandonadas, fundou para socorrê-los a Congregação dos Somascos, a partir do nome da cidadezinha onde a congregação se originara. Morreu de peste que contraiu cuidando dos infelizes atingidos pelo mal. (R).

– Ver “Jerónimo Emiliano (em latimGerolamo EmilianiVeneza1481 — Somasca8 de fevereiro de 1537) é um santo da Igreja Católica.[1]É o fundador da Ordem dos Clérigos Regulares de Somasca, destinada a socorrer as crianças órfãs e as pobres.

Canonizado em 1767, foi nomeado pelo Papa Pio XI padroeiro dos órfãos e dos jovens abandonados.[2]

Sua festa é comemorada no dia 8 de fevereiro e em 20 de julho no calendário romano tradicional.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jer%C3%B3nimo_Emiliano

– Ver também: páginas 183-194: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

2. Santa Jo­se­fina Bakhita (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que, sendo na­tural da re­gião de Darfur, no Sudão, foi rap­tada ainda cri­ança e, ven­dida vá­rias vezes nos mer­cados afri­canos de es­cravos, su­portou as as­pe­rezas cruéis da es­cra­vidão. Fi­nal­mente li­berta, tornou-se cristã e re­li­giosa em Ve­neza, com as Fi­lhas da Ca­ri­dade, e passou o resto da sua vida em Cristo, pres­tando au­xílio a toda a gente, em Schio, ci­dade da pro­víncia de Vi­cenza, na Itália. († 1947).

– Ver “O nome “Bakhita”, que significa “afortunada”, “sortuda” ou “bem-aventurada”, não lhe foi dado ao nascer mas lhe foi atribuído pelos raptores. Foi capturada e vendida por mercadores de escravos negros no mercado de El Obeid e de Cartum ao cônsul da Itália no Sudão, D. Calixto Legnani, que logo lhe deu uma carta de liberdade. No período de escravidão, Bakhita sofreu as humilhações, sofrimento físico, psicológico e moral dos escravos… Faleceu no convento canosiano de Schio, em 1947, com a idade de 78 anos; foi enterrada no começo na capela de uma família de Schio, os Gasparella, provavelmente na espera de um sepultamento definitvo no Templo da Sagrada família. E assim foi em 1969, quando o corpo encontrado incorrupto de Bakhita foi sepultados sob o altar da Igreja do mesmo convento.

Foi beatificada em 1992 e canonizada em Roma, pelo Papa João Paulo II, Er m outubro de 2000.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Josefina_Bakhita

– Ver ainda “… 1947 Santa Josefina Bakhita escrava seu espírito sempre foi livre (c. 1868). Por muitos anos, Josephine Bakhita foi uma escrava, mas seu espírito sempre foi livre e, eventualmente, esse espírito prevaleceu. Nascida em Olgossa, na região de Darfur, no sul do Sudão, Josephine foi sequestrada aos sete anos, vendida como escrava e recebeu o nome de Bakhita, que significa afortunada. Ela foi revendida várias vezes, finalmente em 1883 para Callisto Legnani, cônsul italiano em Cartum, Sudão.
Dois anos depois, ele levou Josephine para a Itália e a deu a seu amigo Augusto Michieli. Bakhita tornou-se babá de Mimmina Michieli, a quem acompanhou ao Instituto dos Catecúmenos de Veneza, dirigido pelas Irmãs Canossianas. Enquanto Mimmina estava sendo instruída, Josephine sentiu-se atraída pela Igreja Católica.
Ela foi batizada e confirmada em 1890, tomando o nome de Josephine.

Quando os Michielis voltaram da África e quiseram levar Mimmina e Josephine de volta com eles, a futura santa se recusou a ir. Durante o processo judicial que se seguiu, as irmãs Canossianas e o patriarca de Veneza intervieram em nome de Josephine. O juiz concluiu que, como a escravidão era ilegal na Itália, ela estava livre desde 1885.
Josefina ingressou no Instituto de Santa Madalena de Canossa em 1893 e fez a profissão três anos depois. Em 1902, foi transferida para a cidade de Schio (nordeste de Verona), onde atendeu sua comunidade religiosa cozinhando, costurando, bordando e recebendo visitantes na porta. Ela logo se tornou muito amada pelas crianças que frequentavam a escola das irmãs e pelos cidadãos locais. Ela disse uma vez: “Seja bom, ame o Senhor, ore por aqueles que não O conhecem. Que grande graça é conhecer a Deus!”
Os primeiros passos para sua beatificação começaram em 1959. Ela foi beatificada em 1992 e canonizada oito anos depois.

Comentário: O corpo de Josephine foi mutilado por aqueles que a escravizaram, mas não puderam tocar seu espírito interior. Seu batismo a colocou em um caminho final para afirmar sua liberdade cívica e depois servir ao povo de Deus como uma irmã canossiana. Ela, que trabalhou com muitos “mestres”, finalmente ficou feliz em se dirigir a Deus como “mestre” e realizar tudo o que ela acreditava ser a vontade de Deus para ela. Citação: Durante sua homilia na missa de canonização na Praça de São Pedro, o Papa João Paulo II disse que em Santa Josefina Bakhita, “Encontramos uma brilhante defensora da genuína emancipação. A história de sua vida inspira não a aceitação passiva, mas a firme resolução de trabalhar efetivamente para libertar meninas e mulheres da opressão e da violência, e devolvê-las ao seu dignidade no pleno exercício de seus direitos” …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

3.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, a co­me­mo­ração de Santa Quinta ou Cointa, mártir, a quem os pa­gãos, no tempo do im­pe­rador Décio, qui­seram obrigar a adorar os ídolos; tendo ela fir­me­mente re­cu­sado, ataram-lhe os pés em ca­deias e, ar­ras­tando-a pelas praças da ci­dade, di­la­ce­raram-na num hor­rível suplício. († 249)

4.   Em Pavia, na Li­gúria, re­gião da Itália, São Ju­vêncio (também na Folhinha do Coração de Jesus) ou Evêncio, bispo, que tra­ba­lhou ar­du­a­mente pelo Evangelho. († 397)

5.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires monges do mos­teiro de Die, em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, que, pela de­fesa da fé ca­tó­lica, ao le­varem cartas do papa Félix III contra Acácio, foram cru­el­mente assassinados. († c. 485)

– Ver “… Em Constantinopla, o aniversário dos santos mártires, monges do mosteiro de Dius. Ao trazer a carta do Papa São Félix contra Acácio, eles foram barbaramente mortos por sua defesa da fé católica.
A comunidade dos monges de São Dio martirizados na época do cisma acaciano (primeira ruptura significativa entre a Igreja Ortodoxa Oriental e a Igreja Católica Ocidental) por sua fidelidade à Santa Sé (Benedictinos). Os monofisitas acreditavam que Cristo tinha apenas uma natureza: divina. Mas a crença ortodoxa sustentava que Cristo tinha duas naturezas: divina e humana, expressas no Concílio de Calcedônia, um concílio ecumênico realizado em 451…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

6*.   Na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, São Ja­cuto, abade, con­si­de­rado como irmão dos santos Vin­valeu e Guet­noco, que cons­truiu junto ao mar um mos­teiro que de­pois foi de­sig­nado com o seu nome. († s. VI). Ver página 11: VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

7.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de Santo Ho­no­rato, bispo, que, pe­rante a imi­nente in­vasão dos Lom­bardos, salvou grande parte do povo, con­se­guindo re­fúgio em Génova. († c. 570)

8*.   Em Be­sançon, da Bor­gonha, ac­tu­al­mente na França, São Ni­cécio, bispo. († c. 610)

– Ver “… Nicetius de Besançon B (AC) (também conhecido como Nizier) morreu em 611. O bispo São Nicetius de Besançon era amigo de São Columbano e São Gregório Magno, e inimigo da heresia.
Ele restaurou a Besançon a sede episcopal, que após a invasão dos hunos havia sido transferida para Nyon, no lago de Genebra (Attwater2, Coulson, beneditinos) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

9.   Em Verdun, na Gália, também na ac­tual França, São Paulo, bispo, que, tendo abra­çado a vida mo­nás­tica, foi de­pois eleito bispo desta ci­dade, onde pro­moveu a dig­ni­dade do culto di­vino e a ob­ser­vância re­gular dos cónegos. († c. 647). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, São Paulo, bispo. Depois de ter exercido diversos cargos civis na corte de Clóvis II, e de em seguida ter levado vida monástica por algum tempo, foi chamado para o serviço da Igreja de Verdun, preocupando-se em assegurar uma vida digna a seu clero carente e em fazer observar o domingo por seus fiéis. (M). Ver páginas 111-113: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

10*.   Em Al­bano, no Lácio, re­gião da Itália, o Beato Pedro, de­no­mi­nado o Ígneo por ter pas­sado ileso pelo fogo, que foi monge de Va­lum­brosa e de­pois bispo de Al­bano, tra­ba­lhando ar­do­ro­sa­mente para re­novar a dis­ci­plina eclesiástica. († 1089). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1089, São Pedro, beneditino de Valumbrosa que, tornando-se bispo e cardeal, deu seguimento aos esforços de São Gregório Magno em combater a simonia e restabelecer a disciplina no clero. (M). Ver páginas 114-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver “Pedro Igneus foi um monge beneditino italiano da congregação das Vallombrosians, abade e bispo de Albano cardeal. Ele é muitas vezes referido como um membro da família Aldobrandini mas esta denominação familiares não é atestada nas fontes contemporâneas.”: Pedro Igneus – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

11.   Em Muret, no ter­ri­tório de Li­moges, na Aqui­tânia, re­gião da França, Santo Es­têvão, abade, fun­dador da Ordem de Grand­mont, que atri­buiu aos clé­rigos o louvor di­vino e a con­tem­plação, con­fi­ando a ad­mi­nis­tração das ta­refas tem­po­rais à ca­ri­dade dos ir­mãos leigos. († 1124). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1124, Santo Estevão de Muret, eremita, que esteve na origem da Ordem de Grandmont, no Limousin, cujas estruturas comunitárias eram direcionadas à vida solitária. Segundo seu biógrafo, “ele seguiu por suas palavras e atos o Evangelho de Cristo, que é a verdadeira e única Regra de vida”. (M). Ver páginas 108-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

12*.   Em Sa­vi­gliano, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, a Beata Jo­se­fina Ga­briela Bonino, virgem, que fundou a Con­gre­gação re­li­giosa da Sa­grada Fa­mília de Na­zaré, para a edu­cação dos ór­fãos e a as­sis­tência aos en­fermos pobres. († 1906)

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 08 de fevereiro, em Roma, em 1213, São João de Matha. Nascido na Provença, estudou em Paris, onde recebeu formação sacerdotal, fundando depois a Ordem dos Trinitários para o resgate dos cativos cristãos (conforme Martirológio Romano-Monástico, M).Ver páginas 101-107: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

Ver 17 de dezembro: Em Roma, no monte Célio, São João da Mata (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, de origem fran­cesa, que fundou a Ordem da San­tís­sima Trin­dade para a Re­denção dos Cativos. († 1213). Ver “A festa, por decisão do papa Inocênc1o XI, celebra-se a 8 de fevereiro.” páginas 329-330: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver “Após a morte de seu amigo eremita (Felix de Valois), João retirou-se para Roma, onde faleceu em 17 de dezembro de 1213.[4]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jean_de_Matha

– Ver “João de Matha (23 de junho de 1160, Faucon-de-BarcelonnetteFrança – RomaItália, 17 de dezembro de 1213) foi um monge francês, fundador juntamente com São Félix de Valois, da Ordem da Santíssima Trindade (também conhecida como a Ordem Trinitária).[1]”: Jean de Matha – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também “A Ordem dos Trinitários cresceu tanto que seu fundador teve de construir várias outras casas comunitárias, tamanha era a solicitação para o ingresso. João da Mata morreu santamente, no dia 17 de dezembro de 1213. O papa Inocêncio XI elevou à honra dos altares são João da Matha, cuja celebração foi estabelecida para o dia de sua morte.”: https://franciscanos.org.br/vidacrista/calendario/sao-joao-da-mata/#gsc.tab=0

14. No mesmo dia, em Roma, os santos mártires Paulo, Lúcio e Ciríaco (também na Folhinha do Coração de Jesus), conforme pág. 117: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

15. Outras santas e santos do dia 08 de fevereiro, páginas 101-118: VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 08 de fevereiro, ver também: 8 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 190-192: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary08.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.