A MISERICÓRDIA DE DEUS

Liberando a Misericórdia de Deus

12 de setembro de 2022
Segunda-feira da Vigésima Quarta Semana do Tempo Comum
Leituras para hoje

Santo Nome da Bem-Aventurada Virgem Maria – Memorial opcional

Vídeohttps://widget.spreaker.com/player?episode_id=50423936&theme=light&playlist=false&playlist-continuous=false&chapters-image=true&episode_image_position=right&hide-likes=false&hide-comments=false&hide-sharing=false&hide-logo=false&hide-download=true

“Senhor, não te incomodes, pois não sou digno de que entres debaixo do meu teto”.  Lucas 7:6b

Estas palavras são ditas por um rico centurião romano. Seu servo estava doente e mensageiros foram enviados a Jesus para pedir que Ele viesse curar o servo. No entanto, este centurião sentiu profundamente sua indignidade diante de Jesus. Quando Jesus estava chegando, o centurião enviou seus amigos para cumprimentá-lo humildemente, confessar sua indignidade e confessar sua fé de que Jesus poderia curar seu servo à distância. Jesus faz exatamente isso depois de declarar publicamente: “Digo-vos que nem mesmo em Israel encontrei tal fé” ( Lucas 7:9 ).

Uma verdade profunda que esta passagem revela é que humildade, fé e misericórdia estão entrelaçadas. O centurião conhecia a humilde verdade da grandeza de Jesus e sua própria indignidade. A humilde profissão dessa verdade foi um ato de grande fé de sua parte. O resultado foi que a misericórdia foi enviada sobre o centurião e seu servo.

O exemplo que nos foi dado por este centurião é poderoso. Muitas vezes, em nossa vida de oração, oramos como se tivéssemos direito à graça de Deus. Este é um erro profundo. Devemos procurar seguir o exemplo deste centurião, entendendo que não temos direito a nada de nosso Senhor. Este humilde reconhecimento é o fundamento necessário para a recepção da abundante misericórdia de Deus. A misericórdia é um dom, não um direito. Mas a boa notícia é que o coração de Deus arde com o desejo de derramar esse dom. Reconhecer a misericórdia como um dom absoluto, ao qual não temos direito, desencadeia seu poder em nossas vidas. Compreender esta verdade humilde é uma profissão de fé na misericórdia de Deus e deleita abundantemente o Seu coração.

Reflita, hoje, nessas palavras inspiradoras do centurião. “Senhor, eu não sou digno…” Diga-as repetidamente e permita que elas se tornem a base de seu relacionamento com nosso Senhor. Nesta humildade, você será ricamente abençoado.

Misericordiosíssimo Senhor, não sou digno de que viesse a mim. Não sou digno do precioso dom da Sagrada Comunhão ou da Tua misericórdia em minha vida. Por favor, Senhor, ajude-me a ver continuamente que tudo o que você dá é um presente de sua misericórdia ilimitada. Eu Te agradeço, querido Senhor. Jesus eu confio em vós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.