Santas e Santos de 09 de agosto

DIA DOS PAIS: 09 DE AGOSTO DE 2020

Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 07/09/2020, “Em 19 de junho de 1909, na cidade de Spokane, no Estado de Washington, EUA, Sonora Louis Dodd quis homenagear seu pai, William Jackson Smart, que, após a morte da esposa, criou sozinho seus filhos. O gesto simples de Sonora mobilizou as pessoas daquela cidade a fazer a mesma homenagem no seguinte ano. De Spokane, a prática alastrou-se para outros estados dos EUA. Em 1966 a comemoração passou para o terceiro domingo de junho e, em 1972, o Presidente Richard Nixon assim declarou como o dia oficial. No Brasil, o Dia dos Pais só foi comemorado pela primeira vez em 1953, no dia 16 de agosto, movido pelo publicitário Sylvio Bhering, cuja motivação era tanto social quanto comercial. Nos anos seguintes, a comemoração foi deslocada para o segundo domingo do mês de agosto. Frei Edrian Josué Pasini, OFM”.

– Ver “Dia dos Pais (Brasil) ou Dia do Pai (Portugal) é uma data comemorativa que homenageia anualmente os pais. A data varia de acordo com os países. No Brasil é celebrado no segundo domingo de agosto, em Portugal é no dia 19 de março, nos Estados Unidos e Inglaterra é celebrado no terceiro domingo de junho, nos países ocidentais geralmente coincide com o dia cristão em que se comemora dia de São José, pai adotivo de Jesus Cristo… No Brasil, é comemorado no segundo domingo do mês de agosto. No país a implementação da data é atribuída ao publicitário Sylvio Bhering, Diretor do Jornal O Globo e da rádio Globo, com o propósito de atrair anúncios de produtos que poderiam ser dados de presente. A data escolhida foi o dia de São Joaquim, pai da Virgem Maria, sendo festejada pela primeira vez no dia 16 de agosto de 1953.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_dos_Pais

SANTAS E SANTOS DE 09 DE AGOSTO

Santa Te­resa Be­ne­dita da Cruz (Edite Stein, também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem da Ordem das Car­me­litas Des­calças e mártir, que, nas­cida e edu­cada na re­li­gião ju­daica, de­pois de ter en­si­nado fi­lo­sofia du­rante al­guns anos entre nu­me­rosas tri­bu­la­ções, re­cebeu no Bap­tismo uma vida nova em Cristo, pros­se­guindo-a sob o véu das vir­gens con­sa­gradas, até que, sob um ne­fasto re­gime hostil à dig­ni­dade hu­mana e cristã, foi exi­lada e en­car­ce­rada no campo de con­cen­tração de Aus­chwitz, pró­ximo de Cra­cóvia, na Po­lónia, onde foi morta numa câ­mara de gás. († 1942). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1942, no campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia ocupada, a Bem-Aventurada Irmã Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein), carmelita. Filósofa de origem judia, converteu-se ao catolicismo e entrou para o Carmelo. Foi beatificada pelo Papa João Paulo II em 1º de maio de 1987. (M). Canonizada em 11 de outubro de 1998 pelo Papa João Paulo II (Santo). É co-padroeira da Europa juntamente com Santa Catarina de Sena. Ver: – https://pt.wikipedia.org/wiki/Edith_Stein  e também: – https://www.google.com/search?q=Santa+Teresam´zk+Benedita+da+Cruz&oq=Santa+Teresa+Benedita+da+Cruz&aqs=chrome..69i57j0l5.6473j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

2.   Em Roma, no ce­mi­tério de São Lou­renço, junto à Via Ti­bur­tina, São Romão, mártir. († c. 258)

3*.   No mos­teiro de Achonry, na Ir­landa, São Nateu (também na Folhinha do Coração de Jesus),, bispo e abade. († s. VI)

4*.   Em Kil­more, também na Ir­landa, São Fe­dli­mino, bispo. († c. s. VI)

5.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, a co­me­mo­ração dos santos mártires, que, se­gundo a tra­dição, foram mortos por ter de­fen­dido uma an­tiga imagem do Sal­vador co­lo­cada na Porta de Bronze, que o im­pe­rador Leão o Isáu­rico man­dara destruir. († c. 729). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Constantinopla, no séc. VIII, os Santos Juliano, Mariano e outros oito mártires, que depois de inúmeros tormentos foram mortos pela espada, por terem defendido o culto das santas imagens. (M).

6*.   Em Pa­lena, na Ca­lá­bria, ac­tu­al­mente nos Abruzos, re­gião das Itália, o Beato Falco, eremita. († s. X/XI)

7*.   Em Flo­rença, na Etrúria, ac­tu­al­mente na Tos­cana, também re­gião da Itália, o Beato João de Salerno, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que fundou o con­vento de Santa Maria No­vella e lutou co­ra­jo­sa­mente contra os he­reges patarinos. († c. 1242). Ver página 291: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

8*.   No monte de Verna, também na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato João de Fermo, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que viveu na so­lidão, mor­ti­fi­cando o corpo com je­juns e um ad­mi­rável es­pí­rito de penitência. († 1322). Ver João de Fermo ou João de Auvergne, páginas 273-288: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

9*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Ri­cardo Bere, pres­bí­tero e mártir, que, por ter per­ma­ne­cido fiel ao Ro­mano Pon­tí­fice e de­fen­dido o ma­tri­mónio cristão, por ordem do rei Hen­rique VIII, morreu por ter per­ma­ne­cido fiel ao Ro­mano Pon­tí­fice e de­fen­dido o ma­tri­mónio cristão, jun­ta­mente com os seus con­frades da Car­tuxa desta ci­dade, ex­te­nuado pelas inu­manas con­di­ções do cár­cere su­por­tadas du­rante muito tempo e pela fome. († 1537)

10*.   Num sór­dido barco-prisão, an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Cláudio Ri­chard, pres­bí­tero da Ordem de São Bento e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, por ser sa­cer­dote, foi ar­re­ba­tado do mos­teiro de Moyen-Mou­tier e en­car­ce­rado na ga­lera, onde morreu con­ta­giado pela en­fer­mi­dade dos seus com­pa­nheiros de prisão a quem pres­tava assistência. († 1794)

11*.   Em Sa­la­manca, na Es­panha, Santa Cân­dida Maria de Jesus (Joana Jo­sefa Ci­pí­tria), virgem, que fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas de Jesus, para co­la­borar na obra da edu­cação cristã das crianças. († 1912)

12♦.   Em Mo­lokai, ilha do ar­qui­pé­lago do Hawai, Santa Ma­riana Cope de Mo­lokai (Bár­bara Kobb), virgem das Irmãs da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco de Si­ra­cusa, que se de­dicou com ex­tra­or­di­nária ge­ne­ro­si­dade ao ser­viço dos le­prosos, ali­ando o cui­dado fí­sico à ins­trução e con­forto espiritual. († 1918)

13*.   Em Bar­bastro, na Es­panha, o Beato Flo­ren­tino Asêncio Bar­roso, bispo e mártir, que, fu­zi­lado pelos mi­li­ci­anos du­rante a vi­o­lenta per­se­guição contra a Igreja, com o seu sangue deu tes­te­munho da fé que in­ces­san­te­mente pre­gava ao povo que lhe foi confiado. († 1936)

14*.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, os be­atos Rúben de Jesus (Rúben López Aguilar) e seis com­pa­nheiros, re­li­gi­osos da Ordem de São João de Deus e már­tires, que, na mesma per­se­guição, as­sas­si­nados em ódio à vida re­li­giosa, foram ao en­contro do Se­nhor. Os seus nomes são: Artur (Luís Ayala Niño), João Bap­tista (José Ve­lás­quez Pe­láez), Eu­génio Afonso (An­tónio Ra­mírez Sa­lazar), Es­têvão (Ga­briel Maya Gu­tiérrez), Melquíades (Rai­mundo Ra­mírez Zu­luaga), Gaspar (Luís Mo­desto Páez Perdono). († 1936)

15*.   Em Azanuy, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Hu­esca, também na Es­panha, os be­atos Faus­tino Oteiza Segura, pres­bí­tero, e Flo­ren­tino Fi­lipe Naya, re­li­gi­osos da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes das Es­colas Pias e már­tires, que, na mesma per­se­guição, mor­reram por Cristo. († 1936)

16*.   Em Argés, lo­ca­li­dade pró­xima de To­ledo, também na Es­panha, o Beato Gui­lherme Plaza Her­nández, pres­bí­tero da Ir­man­dade dos Sa­cer­dotes Ope­rá­rios e mártir, que foi morto no mesmo dia e no mesmo combate. († 1936)

17*.   Em Car­cai­xent, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, também na Es­panha, o Beato Ger­mano Maria (José Maria Gar­ri­gues Her­nández), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos e mártir, que, na vi­o­lenta per­se­guição contra a fé cristã, venceu os su­plí­cios cor­po­rais com a sua pre­ciosa morte. († 1936)

18♦.   Em Villa de Don Fra­dique, perto de To­ledo, também na Es­panha, o Beato Fran­cisco López-Gasco Fer­nández Largo, pres­bí­tero da di­o­cese de To­ledo e mártir, as­sas­si­nado em ódio ao sacerdócio. († 1936)

19♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, o Beato José Maria Ce­laya Badiola, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana e mártir, que, na mesma per­se­guição, der­ramou o seu sangue por Cristo. († 1936)

20♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Lou­renço Gabriel (José Fi­gueras Rey), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e mártir, que, na mesma per­se­guição, aco­lhendo fi­el­mente as pa­la­vras de Cristo, passou da morte à vida gloriosa. († 1936)

21♦.   Em Bran­de­burgo, na Ale­manha, o Beato Fran­cisco Jägerstätter, mártir, as­sas­si­nado du­rante a opressão de um re­gime hostil à re­li­gião e à dig­ni­dade humana. († 1943)

22. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1067, São Maurílio. Foi inicialmente monge na abadia de Fécamp. Retirou-se a seguir para a Itália, para viver como eremita próximo ao monge Gerberto, futuro abade de São Vandrilo. Por seus méritos, foi escolhido como abade de Santa Maria de Florença, mas logo abandonou aquela comunidade de monges indisciplinados para retornar a Fécamp, sendo eleito arcebispo de Rouen em 1054 (X). Ver páginas 289-290: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

23. Na Folhinha do Coração de Jesus, São Rústico. Em Verona, os santos mártires Firmo e Rústico, no tempo do Imperador Maximiano. Ver página 301: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

24.Outros santos do dia 09 de agosto, páginas: págs. 234-301, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2014.pdf

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 09 de agosto, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/9_de_agosto

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 616-620:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.