Santas e Santos de 05 de outubro

05  de outubro: NOSSA SENHORA DO CAMINHO (ver também 15 de setembro). Virgem do Caminho… A Virgem do Caminho (em castelhanoVirgen del Camino) é uma das atribuídas à Virgem Maria, venerada sobretudo em Espanha. É padroeira de Leão, da sua província e de Pamplona. O nome “do Caminho” está ligado ao Caminho de Santiago, a grande rota de peregrinação da Península Ibérica. É celebrada a 5 de outubro e a 15 de setembro.”: NOSSA SENHORA DO CAMINHO: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Virgem_do_Caminho 

– Ver também:A Virgem no Caminho de Santiago. Casais jovens ou idosos, grupos e indivíduos a pé ou de bicicleta, falando línguas do arco europeu – inglês, alemão, belga, francês – e, também, claro, do amplo mosaico das nossas autonomias, catalães, andaluzes, bascos, Aragonês… Fazem parte de um rio sem fim com um fluxo de mais de meio milhão de pessoas, que ao longo do ano passa pelo santuário da Virgen del Camino e se dirige a Astorga, nas últimas etapas que deságuam em Santiago de Compostela”: http://virgendelcamino.dominicos.es/webvirgen/index.php

OUTROS SANTOS DE 05 DE OUTUBRO

SÃO BENEDITO, O NEGRO, no DIRETÓRIO DA LITURGIA da CNBB para 2020,também na Folhinha do Coração de Jesus. Conforme o Martirológio Romano Monástico, memória de São Benedito, o Preto. Nasceu na Sicília, por volta de 1526, de pais escravos de origem etíope ou moura do norte da África. Ainda jovem, uniu-se a um grupo de eremitas que seguiam a Regra de São Francisco de Assis, do qual foi eleito superior. Mais tarde, entrou como irmão leigo no convento franciscano de Palermo, onde prestou os mais humildes serviços como os de cozinheiro e faxineiro da comunidade. Era analfabeto, mas dotado de grande prudência e tirocínio, o que lhe valeu ter sido eleito mestre de noviços e guardião do convento. Terminado o prazo de superiorado, voltou às tarefas humildes até sua morte. Canonizado por Pio VII, sua devoção se espalhou pela África e pelas Américas. Em diversas localidades do Brasil é comemorado a 13 de maio, juntamente com Nossa Senhora do Rosário (que celebramos em 7 de outubro). (R). – Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Benedito,_o_Mouro e https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Benedito,_o_Mouro

– Ver ainda: 04 de abril: Em Pa­lermo, na Si­cília, re­gião da Itália, São Bento Mas­sa­rári, cha­mado o Negro por causa da cor da pele, que foi ere­mita e de­pois re­li­gioso na Ordem dos Frades Me­nores, sempre hu­milde em todas as cir­cuns­tân­cias e cheio de con­fi­ança na di­vina providência. († 1589)

– No ano do Senhor de 1589, São Bento, o Mouro, franciscano de origem africana, eu no serviço do seu convento na Sicília, seguiu o exemplo de Cristo que veio para servir e não para ser servido (Conf. o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Ver também SÃO BENEDITO, o PRETO, o MOURO. Págs. 90-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

FESTA DE SÃO BENEDITO – EM 2020, dia 20 de abril

* Festa de São Benedito – Aparecida 16 de março · 

COMUNICADO IMPORTANTE: Em reunião realizada nesta segunda-feira (16/03) em Aparecida (SP) decidiu-se pelo CANCELAMENTO DA FESTA DE SÃO BENEDITO 2020. A FESTA de número 111 acontecerá de 04 a 12 de abril de 2021. Participaram da reunião os responsáveis pela Festa de São Benedito e representantes de entidades civis de Aparecida. O cancelamento atende às orientações dos órgãos de saúde devido aos casos do Covid-19 (Novo Coronavírus) no país. Pedimos a todos que rezem a São Benedito orando por esse momento pelo qual passa o nosso Brasil.

  1. POR QUE SÃO BENEDITO 9 DIAS APÓS A PÁSCOA?

Após a Quaresma, as cidades de Guaratinguetá e Aparecida fazem festa para São Benedito, o Santo Negro de grande devoção na região do Vale do Paraíba. Neste ano, a festa em Guaratinguetá será no dia 28 de março e, em Aparecida, no dia 04 de abril.

Cada Santo é associado a uma forma de expressão. No Brasil, São Benedito é um santo festeiro. A palavra festa vem do latim e diz respeito a qualquer solenidade religiosa ou civil comemorativa de um fato importante. Na região do Vale do Paraíba, na maioria dos municípios, São Benedito é comemorado na segunda-feira após a Páscoa, sendo que, atualmente, a data é definida conforme o calendário cristão. Somente em Lorena o Santo Negro é festejado em outubro. Mas, por que celebramos São Benedito logo após a Páscoa? O Vale do Paraíba foi o berço para implantação da agricultura cafeeira no Brasil. No século 18 a sociedade era preponderantemente rural. Os senhores cafeicultores vinham à cidade, acompanhados de seus familiares e escravos para participarem da celebração da Semana Santa, quando saboreavam um lauto almoço no domingo de Páscoa. Como gesto de generosidade, a elite cafeeira permitia que seus escravos, juntos com os negros libertos e os pobres, festejassem São Benedito na segunda-feira após a Páscoa.

Se no passado a Festa de São Benedito era expressão religiosa de negros e pobres, uma festa de segunda (feira), hoje é de toda gente, sendo feriado em muitas cidades da região. São Benedito saiu da senzala, da cozinha, e passou a ocupar o coração do Povo Valeparaibano. (Prof. Dr. José Felício Goussain Murade)

– Ver: https://arqaparecida.org.br/assets/img/arq_revista/38.pdf

  • OBSERVAÇÃO:

TAMBÉM ACONTECE NA MESMA DATA EM ANGRA DOS REIS ONDE SÃO BENEDITO É TAMBÉM CONSIDERADO O SEGUNDO PADROEIRO DA CIDADE.

– Ver: https://www.angra.rj.gov.br/noticia.asp?vid_noticia=55120&indexsigla=imp

– VER AINDA:

  1. https://www.google.com/search?q=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito+09+dias+ap%C3%B3s+a+P%C3%A1scoa&oq=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito+09+dias+ap%C3%B3s+a+P%C3%A1scoa&aqs=chrome..69i57j33l3.12432j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8
  2. https://www.google.com/search?q=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito&oq=Festa+de+S%C3%A3o+Benedito&aqs=chrome.0.69i59j0l4j69i60l3.7875j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8
  3. SÃO BENEDITO, NO DIRETÓRIO DA LITURGIA DA CNBB: 05 DE OUTUBRO

São Benedito, o negro, no DIRETÓRIO DA LITURGIA da CNBB para 2020,também na Folhinha do Coração de Jesus. Conforme o Martirológio Romano Monástico, memória de São Benedito, o Preto. Nasceu na Sicília, por volta de 1526, de pais escravos de origem etíope ou moura do norte da África. Ainda jovem, uniu-se a um grupo de eremitas que seguiam a Regra de São Francisco de Assis, do qual foi eleito superior. Mais tarde, entrou como irmão leigo no convento franciscano de Palermo, onde prestou os mais humildes serviços como os de cozinheiro e faxineiro da comunidade. Era analfabeto, mas dotado de grande prudência e tirocínio, o que lhe valeu ter sido eleito mestre de noviços e guardião do convento. Terminado o prazo de superiorado, voltou às tarefas humildes até sua morte. Canonizado por Pio VII, sua devoção se espalhou pela África e pelas Américas. Em diversas localidades do Brasil é comemorado a 13 de maio, juntamente com Nossa Senhora do Rosário (que celebramos em 7 de outubro). (R). – Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Benedito,_o_Mouro e https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Benedito,_o_Mouro

– Ver ainda: 04 de abril: Em Pa­lermo, na Si­cília, re­gião da Itália, São Bento Mas­sa­rári, cha­mado o Negro por causa da cor da pele, que foi ere­mita e de­pois re­li­gioso na Ordem dos Frades Me­nores, sempre hu­milde em todas as cir­cuns­tân­cias e cheio de con­fi­ança na di­vina providência. († 1589)

– No ano do Senhor de 1589, São Bento, o Mouro, franciscano de origem africana, eu no serviço do seu convento na Sicília, seguiu o exemplo de Cristo que veio para servir e não para ser servido (Conf. o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Ver também SÃO BENEDITO, o PRETO, o MOURO. Págs. 90-110: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

1.   Em Tré­veris, na Gália Bél­gica, em ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, a co­me­mo­ração dos santos már­tires, que re­ce­beram a palma do mar­tírio, se­gundo a tra­dição, du­rante a per­se­guição no tempo do im­pe­rador Diocleciano. († s. IV)

2.   Em Có­rico, na Ci­lícia, hoje Gorgos, na Tur­quia, Santa Ca­ri­tina, mártir. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, sob a perseguição de Diocleciano, no Oriente, o martírio de Santa Caritina, escrava cristã. Ela consolou assim o seu amo: “Alegra-te, em lugar de te afligires; serei um sacrifício agradável a Deus, pelos meus pecados e pelos teus”! Ao que ele respondeu: “Lembra-te de mim no reino celeste!” (M)

3.   Co­me­mo­ração de Santa Mam­laca, virgem e mártir, que, sendo na­tural da re­gião de Bet Garmay, se tras­ladou para a Pérsia, onde foi con­de­nada à morte pelo rei Sapor II. († c. 343)

4.   Em Va­lence, no ter­ri­tório da Gália Vi­e­nense, na ho­di­erna França, Santo Apo­li­nário, bispo, irmão de Santo Avito e homem cheio de fervor pela jus­tiça e ho­nes­ti­dade, que re­cons­ti­tuiu a for­ta­leza e o es­plendor da re­li­gião cristã nesta sede epis­copal de Va­lence, du­rante longo tempo des­pro­vida de pastor. († c. 520). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 520, Santo Apolinário. Enquanto São Remígio convertia os francos, ele enfrentava os borguinhões arianos e restabelecia a religião católica na região de Valença, da qual foi bispo. (M). Ver páginas 325-331: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

5.   Co­me­mo­ração de São Plá­cido, monge, que desde a ado­les­cência foi dis­cí­pulo ca­rís­simo de São Bento, conforme o Martirológio Romano Italiano. VER ABAIXO NÚMERO 27. († s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 05 de outubro, no mesmo dia, renderam testemunho a Cristo os Santos Firmato e Flaviana, em Auxerre; bem como São Plácido e seus companheiros, na Sicília, no séc. VI. (M). Ver páginas 339-341: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: “Plácido (em latimPlacidus), juntamente com Eutíquio Vitorino Flávia , irmã deles; Donato Firmado , o diáconoFausto e trinta outros são considerados mártires e santos pela Igreja Católica por terem sido assassinados ou por piratas em Messina ou durante a perseguição de Diocleciano, dependendo da versão.

Em seus “Atos”, este Plácido foi confundido com São Plácido, um santo de mesmo nome que era seguidor de São Bento, e, por isso, a lenda deste quase desconhecido mártir siciliano conta que ele teria ido para a Itália em 541 e fundado um mosteiro em Messina, do que foi abade, e onde teria sido martirizado com seus companheiros.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pl%C3%A1cido_(m%C3%A1rtir)

6*.   Em Ne­vers, na Nêus­tria, hoje na França, São Je­ró­nimo, bispo, que en­gran­deceu a sua Igreja com a sua mu­ni­fi­cência e so­li­ci­tude pastoral. († 816)

7*.   Em Pa­der­born, na Sa­xónia, ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, São Mei­nulfo, diá­cono, que cons­truiu e en­gran­deceu o mos­teiro de Böddeken, onde es­ta­be­leceu uma co­mu­ni­dade de vir­gens consagradas. († c. 857)

8.   Em Leão, na Es­panha, a co­me­mo­ração de São Froilão, bispo, que, cha­mado da vida ere­mí­tica ao mi­nis­tério epis­copal, evan­ge­lizou as re­giões da Es­panha li­bertas do do­mínio dos Mouros e se de­dicou di­li­gen­te­mente à pro­pa­gação da vida mo­nás­tica e à be­ne­fi­cência para com os pobres. († 905). Ver “Fruela de Lugo (em castelhanoFroiláné o patrono das dioceses de Leão e de Lugo, na Galiza, e detentor da paróquia de Lugo, que leva seu nome.)”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fruela_de_Lugo

9.   Em Za­mora, também na Es­panha, a co­me­mo­ração de Santo Ati­lano, bispo, pro­ce­dente da vida mo­nás­tica, que foi o prin­cipal com­pa­nheiro de São Froilão na obra de re­con­duzir a Cristo as re­giões de­vas­tadas pelos Mouros. († 1009). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Espanha, no início do séc. X, a volta para Deus de Santo Atilano e São Froilano, bispo, que fundaram diversos mosteiros no reino de Leão. (M). Ver páginas 348-349: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

10*.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Pedro de Ímola, ca­va­leiro da Ordem de São João de Je­ru­salém, que se dis­tin­guiu pela sua ca­ri­dade na as­sis­tência aos enfermos. († 1320)

11*.   Em Be­au­lieu, no ter­ri­tório de Cahors, na França, a co­me­mo­ração de Santa Flora, virgem da Ordem de São João de Je­ru­salém, que se de­dicou à as­sis­tência dos en­fermos po­bres num hos­pital e teve dons mís­ticos de par­ti­ci­pação na Paixão de Cristo. († 1347). Ver Santa Flor, páginas 344-347: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

12*.   Em Córi, no Lácio, re­gião da Itália, o Beato Santo, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, a quem se­guiam mul­ti­dões quando pre­gava a pa­lavra de Deus. († 1392)

13*.   Em Nu­rem­berga, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, o Beato Rai­mundo de Cápua, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que foi pru­dente con­se­lheiro es­pi­ri­tual de Santa Ca­ta­rina de Sena, da qual compôs uma me­mória biográfica. († 1399). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1399, o Bem-Aventurado Raimundo de Cápua, mestre geral dos Frades Pregadores. Foi confessor e primeiro biógrafo de Santa Catarina de Sena e consagrou grande parte de sua atividade a reanimar sua ordem. Morreu em Nuremberg, na Alemanha, durante uma visita aos conventos que reconheciam sua autoridade (M). Ver páginas 351-358: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

14*.   Em Vi­gé­vano, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Ma­teus Carréri (João Fran­cisco Car­réri), pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que teve no seu tempo enorme êxito como in­ci­sivo e elo­quente pre­gador da pa­lavra de Deus. († 1470). Ver páginas 385-389: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

15*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Gui­lherme Har­tley e João Hewett, pres­bí­teros, e Ro­berto Sutton, que, pela sua cons­tância na fi­de­li­dade à Igreja ca­tó­lica, no rei­nado de Isabel I foram en­for­cados em di­versos lu­gares perto da cidade. († 1588)

16.   Em Min­dels­tetten, po­vo­ação do ter­ri­tório de Ra­tis­bona, na Ale­manha, Santa Ana Schaffer, virgem, que, aos de­za­nove anos, quando pres­tava ser­viço como do­més­tica, se queimou com água a ferver e, apesar do agra­va­mento do seu es­tado de saúde, viveu de­pois com ânimo se­reno em es­pí­rito de po­breza e oração, ofe­re­cendo a cruz da sua dor pela sal­vação das almas. († 1925). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Anna_Sch%C3%A4ffer

17*.   Em Pom­peia, perto de Ná­poles, na Itália, o Beato Bar­to­lomeu Longo, ad­vo­gado, que, so­lí­cito pelo culto ma­riano e pela for­mação cristã dos cam­po­neses e das cri­anças, fundou o San­tuário do Ro­sário de Pom­peia e também a Con­gre­gação das Irmãs do Santo Ro­sário, com a fer­vo­rosa ajuda da sua pi­e­dosa esposa. († 1926). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bartolo_Longo

18.   Em Te­pa­ti­tlan, lo­ca­li­dade do Mé­xico, São Tran­qui­lino Ubi­arco, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, con­ti­nuou inin­ter­rup­ta­mente o seu mi­nis­tério pas­toral; por isso, sus­penso de uma ár­vore, con­sumou o seu glo­rioso martírio. († 1928)

19.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, Santa Maria Faus­tina (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Faustina) Kowalska (He­lena Kowalska), virgem das Irmãs de Nossa Se­nhora da Mi­se­ri­córdia, ar­den­te­mente so­lí­cita em anun­ciar o mis­tério da di­vina misericórdia. († 1938). Ver “Santa Maria Faustyna Kowalska (Głogowiec, Łódź25 de agosto de 1905 — Cracóvia5 de outubro de 1938) foi uma freira e mística polaca. Atualmente é venerada como santa pela Igreja Católica, conhecida simplesmente por Santa Faustina…. Em 1978, ano em que João Paulo II assumiu o papado, o Vaticano publicou uma nota esclarecendo que o banimento dos diários de Faustina, e por extensão da Devoção da Divina Misericórdia, deu-se devido a um mal-entendido causado por erros de tradução do polonês para o italiano e da posterior dificuldade de comunicação devido a Segunda Guerra Mundial e a posterior era comunista… Em 18 de abril de 1993, João Paulo II declarou Maria Faustina Kowalska com o título de “Beata” diante de uma multidão de devotos da Divina Misericórdia que ocupavam a Praça de São Pedro no Vaticano. Foi canonizada em 30 de abril de 2000. O Papa João Paulo II presidiu a cerimônia de canonização diante de uma multidão de peregrinos da Divina Misericórdia. Tanto a cerimônia que tornou Santa Faustina a primeira Santa canonizada no terceiro milênio quanto a cerimônia de beatificação foram realizadas no segundo domingo de Páscoa (o domingo seguinte ao domingo de Páscoa), dia que a Igreja Católica estabeleceu como Domingo da Divina Misericórdia….

1 – Pela veneração da imagem, a alma que venera essa imagem não perecerá;

2 – Pela imagem, a alma será defendida como glória de Cristo;

3 – Pela imagem, terá um vaso com o qual pode buscar graças na fonte da Misericórdia;

4 – Pela imagem, a alma que vive à sombra [dos raios da Misericórdia] não será atingida pelo braço da justiça de Deus;

5 – Pela Hora da Divina Misericórdia (D. 1320), nada será negado à alma que o peça pelos méritos da Sua Paixão;

6 – Pela Divulgação da Divina Misericórdia, durante toda a vida, a alma será defendida por Cristo como uma terna mãe defende seu filhinho e, na hora da morte, Ele não será, para elas, Juiz, mas o Salvador Misericordioso;

7 – Por se aproximar da Fonte da Vida no dia da Festa da Divina Misericórdia, alcançará perdão total das culpas e das penas;

8 – Pela Novena, as almas apresentadas a Cristo (as mencionadas na novena) receberão força, alívio e todas as graças de que necessitam nas dificuldades da vida e, especialmente, na hora da morte;

9 – Pelo Terço da Divina Misericórdia, serão envolvidas pela Sua Misericórdia durante a sua vida e, de modo particular, na hora da morte;

10 – Pelo Terço da Divina Misericórdia, Cristo se compraz em dar tudo o que Lhe peçam;

11 – Pelo Terço da Divina Misericórdia, os pecadores empedernidos (quando o rezem) terão suas almas preenchidas de paz, e a hora da sua morte será feliz;

12 – As almas que recorrem à Divina Misericórdia e as almas que a glorificam e anunciam, na hora da morte, serão tratadas de acordo com a Sua infinita misericórdia.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Faustina_Kowalska

– Ver também “DIVINA MISERICÓRDIA … Papa João Paulo II, em 2000, instituiu a Festa da Misericórdia para toda a Igreja, decretando que a partir de então o Segundo Domingo da Páscoa se passasse a chamar Domingo da Divina Misericórdia.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Divina_Miseric%C3%B3rdia

– Ver ainda “TERÇO DA DIVINA MISERICÓRDIA”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ter%C3%A7o_da_Divina_Miseric%C3%B3rdia

20*.   Em Plon­kowo, po­vo­ação também da Po­lónia, o Beato Ma­riano Skrzypczak, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a ocu­pação da Po­lónia por um re­gime hostil a Deus, fu­zi­lado di­ante da igreja do lugar, re­cebeu pela sua fé in­que­bran­tável a palma do martírio. († 1939)

21♦.   Em Rí­mini, nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato Al­berto Marvelli. († 1946)

22. Santa Flávia (também na Folhinha do Coração de Jesus)

23. Bem-Aventurado Francisco Xavier Seelos (também na Folhinha do Coração de Jesus).

24. Bem-Aventurado João de Pena, franciscano. Ver páginas 332-338: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

25. Santa Gala, viúva. Ver páginas 342-343: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

26. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1191, São Maurício, abade cisterciense de Langonnet, na Bretanha, que fundou o mosteiro de Carnoët, perto de Quimperlé (X). São Maurício, abade. Ver página 350: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

27. Memória dos Santos Mauro e Plácido. São Gregório conta como Plácido foi, um dia, salvo do afogamento graças à pronta obediência de Mauro e aos méritos do abade São Bento. (B). São Mauro ou Amaro. São Mauro ou Amaro. Ver “Festa litúrgica: 05 de outubro ou 15 de janeiro no Brasil”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Mauro

Ver “… São Mauro ou Santo Amaro, como é igualmente conhecido em Portugal, foi o primeiro discípulo de São Bento de Núrsia. Mauro é mencionado na biografia de São Gregório o Grande de São Bento como o primeiro oblato; oferecido ao mosteiro por seus nobres pais romanos como um jovem rapaz a ser trazido para a vida monástica. Quatro histórias envolvendo São Mauro recontadas por Gregório formam um padrão para a formação ideal de um monge Beneditino. A mais famosa dessas envolve o resgate, feito por São Mauro, de São Plácido, um jovem menino oferecido aos cuidados de São Bento na mesma época de São Mauro. O incidente foi reproduzido em muitas pinturas medievais e Renascentistas. Festa litúrgica: 05 de outubro ou 15 de janeiro no Brasil”: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Mauro

– Ver também “São Plácido Plácido de Subiaco (em latimPlacidus) era um discípulo de São Bento. Filho do patrício Tértulo e foi entregue, ainda criança, a São Bento em Subláqueo (Subiaco) e dedicado a Deus de acordo com o capítulo 69 da Regra de São Bento (oblato).”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pl%C3%A1cido_de_Subiaco

28. São Tráseas de Eumênia. Ver “São Tráseas foi um mártir cristão do século II. Foi também bispo de Eumênia, na província romana da Ásia proconsular.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tr%C3%A1seas_de_Eum%C3%AAnia

– Ver também: “Cap. 24… 4. E Polycarp em Esmirna, que era bispo e mártir; e Thraseasbispo e mártir da Eumenia, que adormeceu em Esmirna.”: https://www.newadvent.org/fathers/250105.htm

29. Outros santos do dia 05 de outubro: 325-361: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 05 de outubro, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/5_de_outubro

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 780-783:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DAI-NOS, A NOSSA FAMÍLIA E A TODOS, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR! DAI-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS EM VÓS! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.