Santas e Santos de 06 de outubro

São Bruno (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero, que, oriundo de Co­lónia, na Lo­ta­ríngia, em ter­ri­tório da ac­tual Ale­manha, en­sinou ci­ên­cias ecle­siás­ticas na França; mas, as­pi­rando à vida so­li­tária, ins­talou-se com al­guns dis­cí­pulos no iso­lado vale de Car­tuxa, nos Alpes, onde deu origem a uma Ordem que con­cilia a so­lidão ere­mí­tica com a forma de vida ce­no­bí­tica. Cha­mado a Roma pelo papa Ur­bano II, para o ajudar nos di­fí­ceis pro­blemas da Igreja, con­se­guiu con­tudo passar os úl­timos anos da sua vida num ermo pró­ximo do mos­teiro de La Torre, na Calábria. († 1101). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 1011, o nascimento no céu de São Bruno. Inicialmente cônego em Colônia, sua cidade natal, ensinou em Reims numa das mais famosas escolas de seu tempo. Por volta dos cinquenta anos, embrenhou-se com mais seis companheiros no maciço montanhoso da Grande Cartuxa, onde organizou uma nova forma de vida eremítica, equilibrada com certas estruturas comunitárias. Chamado a Roma seis anos mais tarde pelo papa Urbano II, de quem havia sido mestre em Reims, fundou um novo mosteiro na Calábria, onde morreu. (R). Ver páginas 362-374: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Bruno_de_Colônia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Bruno_de_Col%C3%B4nia

2.   Em La­o­di­ceia, na Frígia, na ac­tual Tur­quia, São Ságar, bispo e mártir, que pa­deceu no tempo de Ser­vílio Paulo, procônsul da Ásia. († c. 170)

3.   Em Agen, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santa , mártir. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Agen, no séc. III, Santa Fé. Seu culto teve grande popularidade na abadia de Conques em Rouergne, e graças aos peregrinos que iam a Compostela, espalhou-se pela Espanha, onde também é venerada como “Santa Fé”. (M) († s. IV). Ver páginas 375-378: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

4.   Em Sor­rento, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Re­nato, bispo. († c. s. V)

5.   Em Au­xerre, na Nêus­tria, na ho­di­erna França, São Romão, bispo. († c. 564)

6*.   Em Ve­neza, na Itália, a co­me­mo­ração de São Magno, bispo, que, se­gundo a tra­dição, de­pois de os Lom­bardos terem ocu­pado a ci­dade de Oderzo, com a maior parte do seu povo se tras­ladou para a la­guna vé­neta, onde fundou a nova ci­dade de He­ra­cleia e cons­truiu oito igrejas no lugar em que mais tarde se formou a ci­dade de Veneza. († c. 670)

7*.   Na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, Santo Ivo, diá­cono e monge, dis­cí­pulo de São Cut­berto, bispo de Lin­dis­farne, que atra­vessou o mar e foi ha­bitar nesta re­gião, en­tregue a vi­gí­lias e jejuns. († c. 704)

8*.   Em Akro­tíri, na ilha de Creta, São João Xenos, que pro­pagou nesta ilha a vida monástica. († s. XI)

9*.   Em Guéret, no ter­ri­tório de Li­moges, na Aqui­tânia, hoje na França, São Par­dulfo, São Perdão ou São Pardoux, abade, ilustre pela san­ti­dade da sua vida, o qual, se­gundo a tra­dição, obrigou a sair do seu mos­teiro os Sar­ra­cenos que re­tro­ce­diam ante Carlos Martel. († 737). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Guéret, no Berry, no começo do séc. VIII, São Pardulfo, fundador de uma abadia, destruída no século seguinte pelos normandos. Seu culto espalhou-se pelas regiões vizinhas. (X). No VIDAS DOS SANTOS, São Perdão, (São Pardoux) abade. Ver “Originariamente, o nome do santo abade era Pardoux, mas foi, através dos tempos, alterando-se. Assim ê que muitas comunas ao redor de Gueret trazem o seu nome, mas como Pardon, outras como Perdon – daí adotarmos Perdão”, páginas 379-380: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

– Ver também “Durante os anos em que Pardoux se mudou para o mosteiro,Deus realizou muitos milagres através dele. Assim, ele foi um dia visitado por um homem que andava de muletas e implorou-lhe para curá-lo. E Pardoux respondeu que era a Deus que tinha que implorar e que ele mesmo só podia orar a Deus para que ele pudesse ouvir este chamado. O aleijado entrou na capela e no meio da noite encontrou o uso de suas pernas. Em outro tempo, os sarracenos passaram pela área, destruindo tudo e matando aqueles que encontraram. Ao saber disso, os monges fugiram para a floresta para se esconder. O Santo permaneceu sozinho enquanto rezava na igreja do mosteiro. Os soldados se reuniram em frente ao mosteiro, mas não entraram e acabaram indo embora. Pastor da graça divina, toda a sua vida Pardoux atraiu muitos discípulos, doentes e enfermos. Tornou-se Abade de Gueret. Ele morreu em Gueret em 6 de outubro por volta de 737.”: https://www.paroisse-st-pardoux.org/qui-est-saint-pardoux.html

– Ver também “Pastor da graça divina, toda a sua vida Pardoux atraiu muitos discípulos, doentes e enfermos. Tornou-se Abade de Gueret. Pardoux morreu aos 80 anos em um domingo, 6 de outubro de 737 [1]. O santo foi enterrado na igreja de Santo Aubin de Guéret ao lado de seu mosteiro. Foi renomeada logo após a igreja de São Pardoux. Seu corpo e relíquias permaneceram aqui por muitos anos. Algumas dessas relíquias foram transferidas para a igreja de Sarlat de onde foram raptadas por um padre e entregues a um lorde chamado Guy-des-Tours que as colocou na igreja de Arnac em 1028.”: http://www.saintpardouxlacroisille.net/stp28c_012.htm

10*.   Em Lam­bach, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, o pas­sa­mento do Beato Adal­bero, bispo de Würz­burg, que, por de­fender a Sé Apos­tó­lica, su­portou muitas tri­bu­la­ções por parte dos cis­má­ticos e, ex­pulso vá­rias vezes da sua sede epis­copal, passou os úl­timos anos da sua vida em paz no mos­teiro de Lam­bach, por ele fundado. († 1090)

11*.   Na Car­tuxa de Arvières por ele fun­dada, na Bor­gonha, re­gião da França, Santo Ar­taldo, bispo de Belley, que, sendo monge com quase no­venta anos, foi eleito bispo contra a sua von­tade; mas re­nun­ciou dois anos de­pois, vol­tando à vida mo­nás­tica, e viveu até à idade de cento e seis anos. († 1206)

12♦.        Em Kioto, no Japão, os be­atos João Hashi­moto Tahyoe, sua es­posa Tecla Hashimoto e seus fi­lhos Ca­ta­rina Hashimoto, Tomé Hashimoto, Fran­cisco Hashimoto, Pedro Hashimoto e Luísa Hashimoto, e com­pa­nheiros már­tires. São estes os seus nomes: Tomé Kian, Tomé Ike­gami; Lino Rihyoe, sua es­posa Maria; Cosme Shi­za­buro e seu filho Fran­cisco Shi­za­buro; An­tónio Dómi, Jo­a­quim Ogawa; João Kyu­saku, sua es­posa Ma­da­lena e sua filha Re­gina; Tomé Koshima Shinshiro, sua es­posa Maria; Ga­briel; outra Maria e sua filha Mó­nica; Marta e seu filho Bento; outra Maria e seu filho Sisto; outra Mó­nica, Tomé To­emon e sua es­posa Luzia; Ru­fina e sua filha Marta; outra Mó­nica, Ma­nuel Ko­sa­buro, Ana Ka­jiya e seu filho Tomé Kajya Yo­emon; Águeda, Maria Chujó, Je­ró­nimo So­roku e sua es­posa Luzia; João Sa­kurai e sua filha Úr­sula Sa­kurai; Mâncio Kyu­jiró, Luís Ma­ta­goro; Leão Kyu­suke e sua es­posa Marta; Mência e sua filha Luzia; Ma­da­lena, Diogo Tsuzu, Fran­cisco e Maria. († 1619)

13.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santa Maria Fran­cisca (também na Folhinha do Coração de Jesus) das Chagas de Nosso Se­nhor Jesus Cristo (Ana Maria Gallo), virgem da Ter­ceira Ordem Se­cular de São Fran­cisco, ad­mi­rável pela pa­ci­ência nas inú­meras e con­tí­nuas tri­bu­la­ções e ad­ver­si­dades, bem como pelas pe­ni­tên­cias e pelo amor de Deus e das almas. († 1791). Santa Maria Francisca das cinco Chagas. Ver páginas 381-383: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

14*.   Num barco-prisão an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato Fran­cisco Hunot, pres­bí­tero e mártir, que, por causa da sua con­dição de sa­cer­dote, du­rante a per­se­guição contra a Igreja foi en­car­ce­rado na sór­dida ga­lera, onde, afec­tado pela febre, en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 1794)

15*.   Em Lon­gueuil, lo­ca­li­dade do Ca­nadá, a Beata Maria Rosa (Eu­lália Me­lâni Du­ro­cher), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs dos Santos Nomes de Jesus e Maria, para a for­mação cristã e hu­mana da ju­ven­tude feminina. († 1849)

16.   Em An-Hoa, ci­dade do ter­ri­tório do Anam, hoje no Vi­etnam, São Fran­cisco Tran Van Trung, mártir, que, sendo sol­dado, re­sistiu ener­gi­ca­mente às or­dens de apos­tatar da fé cristã e por isso o im­pe­rador Tu Duc o mandou degolar. († 1858)

17*.   Em Kos­trijk, na Bél­gica, o Beato Isi­doro de São José de Loor, re­li­gioso da Con­gre­gação da Paixão, que cum­priu san­ta­mente as fun­ções que lhe foram en­co­men­dadas e, atin­gido por grave en­fer­mi­dade, foi exemplo para os seus ir­mãos no modo de su­portar as ter­rí­veis dores. († 1916)

18♦.   Em Bar­ruelo de San­tullán, perto de Pa­lência, na Es­panha, o Beato Ber­nardo (Plá­cido Fá­brega Juliá), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos Ma­ristas e mártir, que, opri­mido pela vi­o­lência dos ini­migos da Igreja, foi ao en­contro do Senhor. († 1934)

19. Santa Erotides (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver “Santa Erotides, mártir, que abrasada no amor de Jesus Cristo, suportou com paciência o suplício do fogo”, pág. 384: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VII, Santa Enímia, virtem. Filha de Clotário II, renunciou generosamente aos privilégios com que era favorecida e foi viver no mosteiro que seu irmão havia mandado construir para ela na região de Gévaudan. (X)

21. Outros santos do dia 06 de outubro: 362-384: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2017.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 06 de outubro, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/6_de_outubro

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 784-786:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DAI-NOS, A NOSSA FAMÍLIA E A TODOS, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR! DAI-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS EM VÓS! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.