Santas e Santos de 09 de outubro

São Dinis (também na Folhinha do Coração de Jesus, SÃO DIONÍSIO e Comps. Mts. no Diretório da Liturgia da CNBB 2020), bispo, e com­pa­nheiros, már­tires. Se­gundo a tra­dição, São Dinis, en­viado pelo Pon­tí­fice Ro­mano à Gália, foi o pri­meiro bispo de Paris e, jun­ta­mente com o pres­bí­tero Rús­tico e o diá­cono Eleu­tério, so­freu o mar­tírio nos ar­re­dores desta cidade. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, São Dinis, apóstolo da região parisiense, que selou com o próprio sangue a fé que havia proclamado com suas palavras. Perto de 475, Santa Genoveva fez construir sobre seu túmulo uma magnífica basílica, que a partir do séc. VIII tornou-se a necrópole dos reis de França. (R)

– Ver “São Dinis de Paris ou São Dionísio de Paris (em francêsSaint Denis de Paris) foi um mártir e santo cristão, tendo sido bispo de Paris no século III. Foi martirizado aproximadamente no ano de 250. Segundo a tradição, São Dinis ainda caminhou até sua igreja logo após ser decapitado.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dinis_de_Paris

2. São João Le­o­nardo (também na Folhinha do Coração de Jesus, São João Leonardi), pres­bí­tero, que, em Luca, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, deixou a pro­fissão de far­ma­cêu­tico para se tornar sa­cer­dote e, com a fi­na­li­dade de pro­mover o en­sino da dou­trina cristã às cri­anças, res­taurar a vida apos­tó­lica do clero e pro­pagar em toda a parte a fé cristã, fundou a Ordem dos Clé­rigos Re­grantes, mais tarde de­sig­nada da Mãe de Deus, tendo so­frido por isso muitas tri­bu­la­ções. Também deu início ao Co­légio de Pro­pa­ganda Fídei em Roma, onde, es­go­tado pelo peso de tantos tra­ba­lhos, des­cansou pi­e­do­sa­mente no Senhor. († 1609). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1609, São João Leonardi, que reuniu e vivificou, perto de Lucca, na Toscana, uma comunidade religiosa dedicada à catequese da juventude. Em Roma, criou com João Batista Vivés um colégio, que mais tarde tornou-se o Seminário da Propagação da Fé. Morreu vítima de sua dedicação junto aos doentes de peste. (R)

– Ver “São João Leonardo, ou Geovanni Leonardi (Borgo a Mozzano, cerca de 1541 – Roma9 de outubro de 1609), foi o fundador da Ordem dos Clérigos Regulares da Mãe de Deus, conhecidos por Leonardinos, e promotor do Colégio Missionário de Propaganda Fide. Foi proclamado santo pelo Papa Pio XI em 1938.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Leonardo

– Ver página 75: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 08.10.2010 “09/10: SÃO JOÃO LEONARDI, Padroeiro dos Farmacêuticos. São João Leonardi nasceu no ano de 1541. Era um farmacêutico, quando sua cidade, Lucca,

viveu uma grave crise, durante a qual ele se dedicou a ajudar os pobres. Esta experiência o fez descobrir a vocação ao sacerdócio. Fundou a Congregação dos Clérigos regulares da Mãe de Deus para o ensinamento

da doutrina cristã a crianças e jovens e para a renovação da vida apostólica do clero, convertendo-se em um protagonista da Reforma católica. Com João Vives, em 1603 promoveu o que depois seria o Colégio

Urbano de Propaganda Fide, centro para a formação de seminaristas missionários queainda hoje tem grande importância, com sede em Roma, cidade na qual faleceu no ano de 1609. João Leonardi foi  proclamado santo por Pio XI, em 1938.Adaptado de agência Zenit, 30/04/2008”

3.   Co­me­mo­ração de Santo Abraão, pa­tri­arca e pai de todos os crentes, que, cha­mado por Deus, saiu da sua pá­tria, a ci­dade de Ur dos Cal­deus, e se pôs a ca­minho da terra pro­me­tida por Deus a ele e à sua des­cen­dência. Ma­ni­festou toda a sua fé em Deus, es­pe­rando contra toda a es­pe­rança, quando não re­cusou ofe­recer em sa­cri­fício o seu único filho Isaac, que o Se­nhor lhe tinha dado, quando ele já era velho e es­téril a sua es­posa Sara. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. XIX antes da nossa era, o Patriarca Abraão. Esperando contra toda esperança, obedeceu a Deus que o mandara deixar seu país, e mais tarde sacrificar seu filho Isaac, único herdeiro da posteridade prometida. Teve fé em Deus, que o declarou justo, e ele se tornou o pai de uma multidão de crentes. (M). Ver ABRAÃO E SARA, páginas 45-68: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

4.   Em La­o­di­ceia, hoje Li­ta­quia, na Síria, a paixão dos santos Di­o­doro, Di­o­medes e Dí­dimo. († data inc.)

5.   Em Fi­denza, na pro­víncia de Parma, junto à Via Cláudia, na Itália, São Do­nino, mártir. († s. IV in.)

6.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, a co­me­mo­ração de Santa Pú­blia (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, de­pois da morte do es­poso, en­trou num mos­teiro e, à pas­sagem do im­pe­rador Ju­liano o Após­tata, can­tando com as suas com­pa­nheiras vir­gens as pa­la­vras do salmo «Os ídolos dos gen­tios são ouro e prata» e «Sejam como eles os que os fazem», por ordem do im­pe­rador foi es­bo­fe­teada e as­pe­ra­mente repreendida. († c. s. IV). Ver páginas 69-70: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

7*.   No ter­ri­tório de Bi­gorre, nas en­costas dos montes Pi­re­neus, na ho­di­erna França, São Sa­bino, ere­mita, que ilus­trou a vida mo­nás­tica na Aquitânia. († s. V)

8*.   Em Città di Cas­tello, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Do­nino, eremita. († 610)

9.   No ter­ri­tório do Hai­naut, na Aus­trásia, na ac­tual França, São Gis­leno, que viveu como monge numa cela por ele mesmo construída. († c. 681-685). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 685, a volta para Deus de São Gileno (ou Gisleno), fundador do mosteiro da Cela, no Hainaut (Bélgica). (R)

10.   No mos­teiro de Mon­te­cas­sino, no Lácio, re­gião da Itália, São Deus­dédit ou Deus­dado, abade, que foi re­cluído no cár­cere pelo ti­rano Si­cardo, onde, con­su­mido pela fome e pelos tor­mentos, en­tregou o seu es­pí­rito a Deus. († 834)

11*.   No mos­teiro de Brevnov, na Boémia, na Ché­quia, o se­pul­ta­mento de São Gun­tero, ere­mita, que, aban­do­nando os bens da terra, abraçou a vida mo­nás­tica e de­pois se re­tirou para a so­lidão dos bos­ques si­tu­ados entre a Ba­viera e a Boémia, onde viveu e morreu se­pa­rado dos ho­mens e in­ten­sa­mente unido a Deus. († 1045). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Turíngia, em 1045, São Guntério (ou Günther) nobre que se converteu depois de uma juventude desenfreada e se fez monge em Niederaltaich, terminando sua vida como eremita. Seu culto já florescia dois séculos mais tarde. (X).

12*.   No mos­teiro de Mont­salvy, na França, São Ber­nardo de Rodez, abade dos Có­negos Re­grantes deste cenóbio. († 1110)

13.     Em Va­lência, na Es­panha, São Luís Bel­trão, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que na Amé­rica do Sul pregou o Evan­gelho de Cristo a vá­rios povos in­dí­genas e os de­fendeu dos opressores. († 1581). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1581, São Luís Bertrando, dominicano espanhol, que foi por sete anos missionário entre os indígenas da América do Sul. Morreu como prior do convento de Valência. (M)

14.   Em Bir­migham, na In­gla­terra, o Beato João Hen­rique Newman, pres­bí­tero an­gli­cano, que pelos seus es­tudos da his­tória da fé re­co­nheceu que as raízes do cris­ti­a­nismo estão na Igreja Ca­tó­lica, à qual, de­pois da sua con­versão, serviu como pres­bí­tero e pos­te­ri­or­mente como Cardeal. († 1890). Ver “John Henry Cardeal NewmanCO (Londres21 de fevereiro de 1801 — Edgbaston11 de agosto de 1890) foi um sacerdote anglicano inglês convertido ao catolicismo, posteriormente nomeado cardeal pelo papa Leão XIII em 1879. Foi beatificado no dia 19 de setembro de 2010 pelo Papa Bento XVI[1] e posteriormente canonizado pelo Papa Francisco no dia 13 de outubro de 2019. Estudou no Trinity College de Oxford (1816) e no Oriel College (1822) e foi ordenado sacerdote da Igreja Anglicana. Tornou-se mais tarde num dos líderes do “Movimento de Oxford“. Naquela época, ele considerava o anglicanismo de seu tempo excessivamente protestante e laicizado e considerava o catolicismo corrompido em relação às origens do cristianismo. Buscou uma “via média” entre os dois, e, pesquisando sobre os primórdios da Igreja Católica e do cristianismo em geral, terminou por converter-se ao catolicismo. Depois de sua conversão ao catolicismo (1845), ele foi ordenado sacerdote da Igreja Católica em Roma (1847), abriu e dirigiu em Birmingham um oratório de São Filipe Néri e foi ainda reitor da Universidade Católica da Irlanda (1854).”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_Henry_Newman

https://pt.wikipedia.org/wiki/John_Henry_Newman

Ver ainda: “19.09.2010Papa beatifica Cardeal Newman quando sua turnê no Reino Unido termina… O Papa Bento disse a mais de 50.000 pessoas em uma missa no Parque Cofton de Birmingham que estavam celebrando a “santidade excepcional” do cardeal… ”: https://www.bbc.com/news/uk-11360529

Observação: não confundir com o São João Nepomuceno Neumann, cuja memória é lembrada em 05 de janeiro

15*.   Em Turon, lo­ca­li­dade das As­tú­rias, re­gião da Es­panha, os santos már­tires Ino­cêncio da Imaculada (Ma­nuel Ca­noura Arnau), pres­bí­tero da Con­gre­gação da Paixão, e oito com­pa­nheiros, da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que, du­rante a re­vo­lução, em ódio à fé foram as­sas­si­nados sem prévio jul­ga­mento e assim al­can­çaram a vi­tória suprema. São estes os seus nomes: Ci­rilo Bel­trão (José Sanz Te­jidor), Mar­ciano José (Fi­lo­meno López López), Vi­to­riano Pio (Cláudio Bar­nabé Cano), Ju­lião Al­fredo (Vil­frido Fer­nández Za­pico), Ben­jamim Ju­lião (Vi­cente Alonso An­drés), Au­gusto André (Romão Martín Fer­nández), Bento de Jesus (Heitor Val­di­vieso Sáez) e Ani­ceto Adolfo (Ma­nuel Seco Gutiérrez). († 1934). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Santos_Irmãos_Mártires_de_Turón

https://pt.wikipedia.org/wiki/Santos_Irm%C3%A3os_M%C3%A1rtires_de_Tur%C3%B3n

16. São Goduíno (Gossen, ou Goswin), abade. Ver páginas 71-72: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

17. São Demétrio, patriarca de Alexandria. Ver páginas 73-75: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver também: https://cristianismo.wikia.org/wiki/Dem%C3%A9trio_de_Alexandria

– Ver “Demétrio de Alexandria foi o patriarca de Alexandria, entre os anos de 189 e 232. Dentre os bispos daquela , é o primeiro de quem se tem um volume maior de informações (depois de Marcos, o Evangelista), muito por conta do seu envolvimento com OrígenesSexto Júlio Africano, que visitou Alexandria no tempo de Demétrio, coloca a sua ascensão como décimo-primeiro bispos após Marcos no décimo ano do reino de Cômodo. A afirmação de Eusébio de que ela teria se dado no décimo ano de Sétimo Severo está incorreta[1]. É venerado como santo pelas Igrejas Católica RomanaOrtodoxa e Copta.”:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Demétrio_de_Alexandria

18. Outros santos do dia 09 de outubro: págs. 09-77 , em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 09 de outubro, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/9_de_outubro

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 790-792:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DAI-NOS, A NOSSA FAMÍLIA E A TODOS, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR! DAI-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS EM VÓS! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.