Santas e Santos de 24 de dezembro (atualizado em 26.01.2022)

CONFORME O MARTIROLÓGIO ROMANO-MONÁSTICO, E O DIRETÓRIO DA LITURGIA DA CNBB, VIGÍLIA DA NATIVIDADE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.

1.   Co­me­mo­ração de todos os santos an­te­pas­sados de Jesus Cristo, filho de David, filho de Abraão, filho de Adão, isto é, dos pa­tri­arcas que agra­daram a Deus e foram en­con­trados justos, os quais, sem terem ob­tido a re­a­li­zação das pro­messas, mas vendo-as e sau­dando-as de longe, mor­reram na fé: deles nasceu Cristo se­gundo a carne, que está sobre todas as coisas, Deus ben­dito por todos os séculos.

2.   Em Bor­déus, na Aqui­tânia, agora na França, São Delfim (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, em união de es­treita ami­zade com São Pau­lino de Nola, tra­ba­lhou va­lo­ro­sa­mente para re­pelir os erros de Prisciliano. († a. 404)

3.   Em Roma, a co­me­mo­ração de Santa Tar­sila, virgem, cuja oração con­tínua, vida hon­rosa e sin­gular abs­ti­nência é lou­vada por São Gre­gório Magno, seu sobrinho. († a. 593).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, perto de 590, Santa Tarsila, (também na Folhinha do Coração de Jesus), tia do papa São Gregório Magno, o qual afirma que ela, no momento de sua morte, viu Jesus que vinha até ela. (M).

Ver Santa Tarsila e Santa Emiliana, páginas 399-402: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

4.   Em Tré­veris, na Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, Santa Ir­mina, aba­dessa do ce­nóbio de Öhren, que, sendo con­sa­grada a Deus, cons­truiu um pe­queno mos­teiro na sua her­dade de Ech­ter­nach, o doou a São Vi­li­brordo e dotou com os seus bens. († c. 710).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 708, Santa Herminia (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Irmínia), fundadora e primeira abadessa de um mosteiro situađo perto de Treves. Ela deu a São Vilibrordo a propriedade de Esternach, com o objetivo de uma nova fundação beneditina. (M)

– Ver “… Segundo a tradição, a princesa Irmina, chamada filha de São Dagoberto II, deveria ter se casado com um conde Herman. Todos os preparativos haviam sido feitos para o casamento em Trier, quando um dos oficiais da princesa, que também estava apaixonado por ela, seduziu Herman até um penhasco íngreme fora da cidade e ali jogou seu rival e a si mesmo para o precipício. Após este trágico fim de suas esperanças, Irmina obteve a permissão de seu pai para se tornar freira. Dagoberto fundou ou restaurou para ela um convento perto de Trier. Santa Irmina era uma defensora zelosa dos trabalhos missionários de São Willibrord e, em 698, deu-lhe a mansão na qual fundou seu famoso mosteiro de Echternach. Este presente é dito ter sido em reconhecimento por ele ter milagrosamente mantido uma epidemia que estava devastando seu convento, e é a única coisa que parece certa sobre Irmina.

Santa Adela, outra filha de Dagoberto II, tornou-se freira após a morte de seu marido, Alberic. Ela é provavelmente a viúva Adula, que por volta de 691-692 vivia em Nivelles com seu filho pequeno, o futuro pai de São Gregório de Utrecht. Ela fundou um mosteiro em Palatiolum, agora Pfalzel, perto de Trier; ela se tornou sua primeira abadessa e a governou em santidade por muitos anos. Adela parece ter estado entre os discípulos de São Bonifácio, e uma carta em sua correspondência da abadessa Aelitled de Whitby para uma abadessa Adola é endereçada a ela. Santa Irmina é mencionada no Martirológio Romano, mas o culto atribuído popularmente a Santa Adela não foi confirmado e ela não é venerada liturgicamente. 

A história do início da vida de Irmina, contada apenas pelo monge Thiofrid quase 400 anos após sua morte, é provavelmente fabulosa. Há evidências de que parte dele é baseado em uma carta forjada. The Latin Life of St Irmina, editado por Weiland em MGH., Scriptores, vol. xxiii, pp. 48-50, é, no entanto, obra de Tiofrid, e não de Teodorico quase um século depois. Veja para tudo isso a Analecta Bollandiana, vol. viii (1889), pp. 285-286 e, também C. Wampach, Grundherrschaft Echternach, vol. i, Pt (1929), pp. 113-135, e cf. os documentos impressos em Pt ii (1930). Sobre Adela consultar DHGr vol. eu, c. 525. Veja mais, E. Ewig em São Bonifácio (1954), p. 418 e C. Wampach, “Irmina von Oeren und ihre Familie” em Trierer Zeitschrift, vol. iii (1928), pp. 144-~154.  

Filha do rei Dagoberto II da Alemanha, Santa Adele tornou-se freira após a morte de seu marido, fazendo provisões para seu filho, o futuro pai de São Gregório de Utrecht (707/708- d. 775/780). Ela fundou um convento em Palatiolum perto de Trier e se tornou sua primeira abadessa, governando com santidade, prudência e compaixão.
Santa Adele parece ter estado entre os discípulos de São Bonifácio (5 de junho de 755/(754)), o Apóstolo da Alemanha, e uma carta em sua correspondência é endereçada a ela.
Depois de uma vida devota repleta de boas obras e comunhão com Deus, ela passou para sua recompensa celestial.
Adela de Pfalzel, Abadessa OSB, Viúva (PC) Nascida c. 710; morreu c. 730. A abadessa Adela, fundadora do Convento de Pfalzel (Palatiolum) perto de Trèves (Trier, Alemanha), era filha de São Dagoberto II, rei dos francos, e irmã de Santa Irmina. Ela se tornou freira após a morte de seu marido. Ela pode ser a viúva “Adula”, que se diz ter vivido em Nivelles com seu filho – o futuro pai de São Gregório de Utrecht. Adela também foi discípula de São Bonifácio (Benedictines, Encyclopedia).”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember24.html

– Ver também Santa Adela de Pfalzel. Ver “Sante Adele ou Adela[1] de Pfalzel é a fundadora e o primeira abadessa do mosteiro de Pfalzel, perto de Tréveris, na Renânia (Alemanha). Ela foi canonizada e é festejada no dia 24 de dezembro.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Paula_Elisabete_Cerioli

Ou Adela de Pfalzel – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

5.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, o dia natal de São João de Kent ou Câncio, cuja me­mória se ce­lebra na vés­pera deste dia. († 1473)

6*.   Em Bo­lonha, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o Beato Bar­to­lomeu Maria dal Monte, pres­bí­tero, que pregou ao povo cristão e ao clero a pa­lavra de Deus em muitas re­giões da Itália e com esta fi­na­li­dade fundou a Obra Pia das Missões. († 1778)

7.   Em Co­monte, perto de Bér­gamo, na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santa Paula Isabel (Cons­tância Ce­rióli), que, de­pois de ter per­dido pre­ma­tu­ra­mente todos os seus fi­lhos e de ficar viúva, des­pendeu todos os seus bens e as suas forças para a for­mação das cri­anças cam­po­nesas e dos ór­fãos sem es­pe­rança de fu­turo e, fun­dando o Ins­ti­tuto das Irmãs e a Con­gre­gação dos Pais e Ir­mãos da Sa­grada Fa­mília, ori­entou-os com ma­terna ale­gria para o Senhor. († 1865).

– Ver páginas 403-404: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2021.pdf

– Ver também “Paula Isabel Cerioli’ (português europeu) ou Paula Elisabete Cerioli (português brasileiro) (em italiano: Paola Elisabetta Cerioli, no Dialeto bergamasco: Póle Elisabéda Ceriòi, em latim: Paula Elizabeth Cerioli, batizada Costanza Onorata Cerioli, 28 de janeiro de 1816 – 24 de dezembro de 1865[1]) foi uma religiosa italiana, fundadora das congregações de religiosos e religiosas da Congregação da Sagrada Família de Bérgamo. Foi proclamada santa pelo Papa João Paulo II em 16 de maio de 2004.[2]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Paula_Elisabete_Cerioli

Ou Paula Elisabete Cerioli – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

8.   Em Anaya, no Lí­bano, o dia natal de São Sar­bélio Makhluf (José Makhluf), cuja me­mória se ce­lebra no dia vinte e quatro de Julho. († 1898).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1898, a volta para Deus de São Charbel Makhlouf, maronita libanês. Após cerca de vinte anos de vida cenobítica, abraçou a vida eremitica, equilibrada entre a ascese, o trabalho e a pobreza, e completamente centrada na adoração e na comunhão eucarísticas. (X).

Anotações de 24 de julho: São Sar­bélio Makhluf (José Makhluf) (Charbel Makhluf, também na Folhinha do Coração de Jesus de 24 de julho), pres­bí­tero da Ordem dos Ma­ro­nitas Li­ba­neses, que, ani­mado pelo de­sejo de aus­tera so­lidão e de mais alta per­feição, passou do ce­nóbio de Anaia, no Lí­bano, ao ermo, onde serviu a Deus dia e noite numa ri­go­rosa so­bri­e­dade de vida com je­juns e ora­ções. Des­cansou no Se­nhor no dia 24 de Dezembro. († 1898).

9. Outros santos do dia 24 de dezembro: págs. 399-405: VIDAS DOS SANTOS – 21.pdf (obrascatolicas.com)            

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 24 de dezembro, ver também: 24 de dezembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  963-965: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayDecember24.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SAMTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM!Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.