Santas e Santos de 13 de abril

1. São Mar­tinho I (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa e mártir, que con­denou a he­resia dos mo­no­te­listas no Sí­nodo de La­trão; e quando o exarca Ca­líopa, por ordem do im­pe­rador Con­tante II, in­vadiu vi­o­len­ta­mente a Ba­sí­lica La­te­ra­nense, foi ar­ran­cado da sua sede e con­du­zido a Cons­tan­ti­nopla, onde ficou pri­si­o­neiro sob for­tís­sima vi­gi­lância; fi­nal­mente, re­le­gado para Quer­so­neso, pas­sados cerca de dois anos al­cançou o fim das tri­bu­la­ções e a coroa eterna. († 656).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 656, o nascimento no céu de São Martinho I, papa. Juntamente com os patriarcas de Alexandria e de Constantinopla, defendeu a fé ortodoxa contra o erro dos monotelitas, apoiado pelo imperador Constante II. Por isso foi condenado à morte, mas a pena foi comutada em deportação para a Criméia. Os bizantinos o comemoram igualmente neste dia. (M).

– Conforme a Folhinha do Coração de Jesus de 12/04/2015: “13/04: SÃO MARTINHO I. Originário de Todi, Peruia (Itália), foi eleito Papa no ano de 649 no período das últimas controvérsias cristológicas acerca das duas naturezas de Jesus, já discutida e estabelecida pelo Concílio de Calcedônia: Jesus possuía as duas naturezas, humana e divina, para poder salvar plenamente a humanidade. Porém, alguns teólogos bizantinos, com o apoio do Imperador, continuavam a levantar interrogações. Para enfrentar essa questão, Martinho convocou um Sínodo a Roma, estabelecendo que a economia da salvação tem como fundamento a encarnação do verbo divino. Por ter defendido a fé em Cristo verdadeiro Deus e verdadeiro homem, foi exilado pelo imperador bizantino Constante II, vindo a falecer, depois de muitos sofrimentos, torturas e humilhações, a 13 de abril de 655. Frei Marcos A. de Andrade, OFM. Petrópolis/RJ”. Ver: http://www.catedralortodoxa.com.br/single-post/2016/04/13/S%C3%A3o-Martinho-o-confessor-papa-de-Roma-m%C3%A1rtir-%E2%80%A0-655-13-de-Abril

– Ver também “Martinho I foi um papa italiano natural de Todi, onde nasceu em 590.

Eleito em 21 de julho de 649,[1] foi durante o seu papado que se celebrou pela primeira vez a festa da “Virgem Imaculada“, em 25 de Março. Passou mais de três anos, dos seus seis anos de pontificado, no exílio e na prisão.

Em 649, convocou um concílio em Latrão, no qual definiu a doutrina católica sobre a vontade e a natureza de Cristo, condenando os monotelistas que só admitiam em Cristo a existência da vontade divina.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Martinho_I

– Ver também: https://www.paulus.com.br/portal/santo/sao-martinho-i-papa-e-martir/#.X6xRg8hKhnI

– Ver ainda: páginas 343-363: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver CONCÍLIO DE CALCEDÔNIA “… O Concílio de Calcedónia (português europeu) ou Calcedônia (português brasileiro) foi um concílio ecuménico que se realizou de 8 de outubro a 1 de novembro de 451 em Calcedónia, uma cidade da Bitínia, na Ásia Menor, frente a Constantinopla. Foi o quarto dos primeiros sete concílios ecumênicos da história do cristianismo, sendo convocado pelo Imperador Marciano com finalidade de anular concílio regional de 449, conhecido como o II Concílio de Éfeso. Seu objetivo principal era afirmar a doutrina católica ortodoxa contra a heresia ensinada por Eutiques relativa ao monofisismo (contraposto pelo diofisismo (ou “diafisismo”), que defende que Jesus preservou em si as duas naturezas). O concílio também declarou a dualidade humana e divina de Jesus, a segunda pessoa da Santíssima Trindade, além de abordar sobre questões de disciplina e sobre a jurisdição eclesiástica.[1]

… O monofisismo e sua antítese, o nestorianismo, foram temas discutidos acaloradamente e foram dogmas que provocaram divisões nos primeiros anos do cristianismo, especialmente na primeira metade do século V, os tumultuados anos finais do Império Romano do Ocidente. Foi uma época marcada por uma mudança do centro de gravidade do poder, agora localizado no Império Bizantino, particularmente na Síria, no Levante e na Anatólia, regiões onde o monofisismo era muito popular.

Duas doutrinas desta época podem ser indiscutivelmente chamadas de “monofisistas”:

  • Eutiquianismo, que defendia que as naturezas humana e divina de Cristo foram fundidas em uma nova natureza única (mono): sua natureza humana teria “se dissolvido como uma gota de mel no mar”;
  • Apolinarianismo, que defendia que Cristo tinha um corpo humano e um “princípio de vida” humano, mas que o Logos havia tomado o lugar do nous, ou “princípio pensante”, análogo, mas não idêntico, ao que se chama de “mente” nos dias de hoje.

Depois que o nestorianismo, ensinado pelo arcebispo de Constantinopla Nestório, foi rejeitado no Primeiro Concílio de ÉfesoEutiques, um arquimandrita na capital imperial, emergiu com visões diametralmente opostas. A energia e imprudência com que ele dava suas opiniões lhe valeram uma acusação de heresia em 448 e, finalmente, a excomunhão. No ano seguinte, no controverso Segundo Concílio de Éfeso (chamado de “Latrocínio de Éfeso”), Eutiques foi re-instalado e seus principais oponentes, Eusébio de DorileiaDono II e o arcebispo Flaviano de Constantinopla, foram depostos. O monofisismo e Eutiques foram finalmente condenados em Calcedônia.

Posteriormente, o monotelismo – a crença de que Cristo tinha duas naturezas e uma pessoa, mas tinha apenas uma “vontade”, a divina – foi desenvolvida para tentar acabar com o cisma entre os monofisistas e calcedônios, mas ela também foi rejeitada, apesar de ter sido defendida por vários imperadores bizantinos e tendo escapado de ser condenada por ao menos um papaHonório I…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Monofisismo  e

https://pt.wikipedia.org/wiki/Conc%C3%ADlio_de_Calced%C3%B3nia

-NÃO CONFUNDIR SÃO MARTINHO I COM SÃO MARTINHO DE TOURS, MEMÓRIA EM 11 DE NOVEMBRO.

2.   Em Pér­gamo, na pro­víncia da Ásia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos már­tires Carpo, bispo de Ti­a­tira, Pá­pilo, diá­cono, Aga­tó­nica, irmã de Pá­pilo, (Agatodoro) e muitos ou­tros, que pela con­fissão da fé re­ce­beram a coroa do martírio. († s. II).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Ásia Menor, perto de 250, o martírio de São Carpos, bispo, e seus companheiros. Ao procônsul que lhe perguntava seu nome, Carpos respondeu: “Meu primeiro nome e mais belo nome é Cristão. Eu adoro Cristo, Filho de Deus” (cf. Act. Martyr – M). Ver páginas 313-317: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

3.   Em Ra­vena, na Fla­mínia, hoje na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo Urso, bispo, que trans­feriu a sede epis­copal de Classe para esta ci­dade, de­dicou a igreja ca­te­dral no dia da Páscoa com o tí­tulo de Santa Anas­tásia e no mesmo dia, al­guns anos de­pois, também ele partiu para a glória da ressurreição. († c. 425).

Ver também página 321:  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

4.   Em Tar­ra­gona, na His­pânia, Santo Her­me­ne­gildo (Ermenegildo), mártir, que, sendo filho do rei ariano Le­o­vi­gildo, se con­verteu à fé ca­tó­lica por obra do bispo São Le­andro; me­tido no cár­cere por se ter re­be­lado contra a von­tade do pai e re­cusar-se a re­ceber a co­mu­nhão das mãos de um bispo ariano no dia da so­le­ni­dade da Páscoa, por ordem do pró­prio pai, morreu ao fio da espada. († 586).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Sevilha, na Espanha, no ano da graça de 586, a paixão de Santo Hermenegildo. Depois de sua conversão ao catolicismo, foi condenado por seu próprio pai, o rei Leovegildo, a ser decapitado. Mas, três anos depois de seu martírio, toda a nação visigótica retornava à Igreja Católica. (M).

Ver páginas 325-327: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também “São Hermenegildo (ca564 – Tarragona13 de Abril de 585) era filho do rei visigodo Leovigildo, e irmão de Recaredo. Educado no arianismo imperante entre os visigodos da Península Ibérica de então (ao contrário da população hispano-romana, que era maioritariamente católica), a sua conversão ao catolicismo fê-lo enfrentar o seu pai e causou uma contenda militar, a qual terminaria na sua captura e execução.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Hermenegildo

5*.   No mos­teiro de Santa Maria da Ca­pela, junto de Wast, no ter­r­ri­tório de Bou­logne, na França, a Beata Ida, que, fi­cando viúva de Eus­tá­quio, conde de Bou­logne, se no­ta­bi­lizou pela li­be­ra­li­dade para com os po­bres e pelo zelo pelo de­coro da casa de Deus. († 1113).

Ver: páginas 328-329: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também “Ida da Lorena (Lorena, 1040 — Bolonha13 de abril de 1113), conhecida também como Beata Ida da Lorena ou, erroneamente, como Santa Ida, foi uma condessa de Bolonha no século XII. Não foi canonizada, mas é considerada uma bem-aventurada.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ida_da_Lorena

– Ver “…1113 Beata Ida de Bolonha descendente do Beato Carlos Magno Beneditino. Viúva (AC)
Ida, filha do Duque Godofredo IV (Dode) de Lorena, era descendente do Beato Carlos Magno. Aos 17 anos, ela se tornou a esposa do Conde Eustáquio II de Bolonha. Ela era a mãe de Godfrey e Baldwin de Bouillon. Após a morte do marido, Ida dotou vários mosteiros na Picardia e tornou-se oblata beneditino sob a obediência do abade de Saint Vaast (Attwater2, Benedictines, Encyclopedia, Gill).

Há duas curtas vidas de Bd Ida impressas na Acta Sanctorum, abril, vol. ii. A primeira é atribuída a um monge de St Vaast, um contemporâneo, a outra foi compilada pelo cônego regular John Gielemans, em data muito posterior. O melhor relato popular é o de F. Ducatel Vie de Ste Ide de Lorraine (1900) …”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril13.html#1113_Blessed_Ida_of_Boulogne_descendent

6*.   Em Saint David, no País de Gales, São Ca­rá­doco, pres­bí­tero e ere­mita, que deixou o pa­lácio real, onde to­cava harpa, ao ver como ali se amavam mais os cães do que os ho­mens, e pro­curou a ori­en­tação do abade Te­liavo para se co­locar ao ser­viço de Deus. († 1124)

– Ver “Caradoc Vreichvras (mais corretamente em galêsCaradog Freichfras, significando Caradoc Braço Forte) foi um ancestral semi-lendário dos reis de Gwent que viveu durante o século V ou VI. Ele é lembrado na lenda arturiana como um dos cavaleiros da Távola Redonda como Carados Briefbras (francês para ‘Caradoc Braço Curto’).”: Caradoc Freichfras – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

7*.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Ro­o­sen­daal, no Bra­bante, na ac­tual Ho­landa, a Beata Ida, virgem, que so­freu muitos maus tratos do pai antes de en­trar na vida re­li­giosa e pela aus­te­ri­dade da sua vida imitou em seu corpo a paixão de Cristo. († c. 1290)

– Ver “Na Bélgica, outra Ida, a bem-aventurada Ida de Louvain, virgem que recebeu na carne os estigmas de Jesus crucificado. Faleceu no ano de 1260” página 330: VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver “Além de jejuns, distribuição alimento aos pobres, participação nos sofrimentos de Nosso Senhor, Ida se dedicou à oração, à contemplação e aos trabalhos manuais, entre os quais preferia a transcrição dos livros, mas não recusava jamais as incumbências mais humildes; estava sempre disponível no serviço de suas irmãs de hábito.

     Os fenômenos místicos, os seus êxtases frequentes e muitos prodígios lhe foram atribuídos e numerosas conversões.

     Ida faleceu no dia 13 de abril em um ano por volta de 1290.

     Considerada beata no século XVII tanto pelos hagiógrafos cistercienses como pelos Bolandistas, Ida faz parte destas figuras tratadas abundantemente pelos especialistas da mística da Idade Média.”: http://heroinasdacristandade.blogspot.com/2015/04/beata-ida-de-louvain-monja-cisterciense.html

– Ver também “Ida de Louvain (falecida por volta de 1300) foi uma freira cisterciense da Abadia de Roosendael nos Países Baixos do século 13 que é oficialmente comemorada na Igreja Católica como abençoada.”: https://en.wikipedia.org/wiki/Ida_of_Louvain

– Ver “… 1300 Beata Ida de Louvain OSB Cist. V (PC)
Nascida em Louvain; Ida tornou-se cisterciense no convento de Rossendael (Vallis Rosarum-Rosenthal), perto de Malines. De acordo com uma biografia um tanto duvidosa, ela exibiu muitos carismas sobrenaturais surpreendentes. Seu culto ainda sobrevive em Louvain e entre os cistercienses (Attwater2, beneditinos).
1300? BD IDA DE LOUVAIN, VIRGEM
É curioso que dois santos, com o mesmo nome pouco comum e separados um do outro por um intervalo de tempo considerável, tenham morrido no mesmo dia do ano; mas em ambos os casos o décimo terceiro dia de abril é definitivamente estabelecido por seus respectivos biógrafos como o de sua partida deste mundo.
O relato preservado de Bd Ida de Louvain é, deve-se confessar, aberto a algumas suspeitas, em parte porque não temos corroboração externa de nenhum dos incidentes registrados, e em parte porque abunda em maravilhas de caráter muito surpreendente.
Ela era uma donzela nascida de uma família abastada em Louvain, e diz-se que ela foi marcada desde seus primeiros anos pelas graças especiais de Deus. Embora sofresse muito com o pai e as irmãs, que não aprovavam suas práticas devocionais, sua caridade superabundante e seu extremo ascetismo, ela seguiu seu modo de vida sem vacilar, guiada, como acreditava, pelo espírito de Deus. 

Entre suas observâncias estava a de ajoelhar-se ou prostrar-se repetidamente diante de uma imagem de Nossa Senhora, recitando a Ave Maria a cada genuflexão, uma forma de saudação que ela às vezes reiterava mais de 1000 vezes em um dia

A sua devoção à sagrada Paixão era inacreditavelmente ardente e lhe rendeu o dom dos estigmas nas mãos, pés e flancos, bem como, ao que parece, as marcas da coroa de espinhos. Ela se esforçou para escondê-los, mas descobrindo que eles não podiam ser totalmente escondidos, ela obteve por suas orações a retirada dos sinais externos, embora a dor que os acompanhava ainda continuasse. 

O seu amor pela Santíssima Eucaristia não foi menos notável. Mais de uma vez seu biógrafo fala que ela recebeu a comunhão milagrosamente, e é digno de nota que a prática de comunicar sob ambas as espécies é representada como ainda sobrevivente, aparentemente depois de 1250, nas vizinhanças de Louvain e Mechlin. Em uma ocasião, diz-se que Ida, em seu desejo de possuir nosso Senhor, baixou o pyx em que o Santíssimo Sacramento estava pendurado sobre o altar e tentou, embora sem sucesso, abri-lo… 

 Infelizmente, todas as datas estão ausentes na biografia de Bd Ida, e não sabemos com que idade ela entrou no convento cisterciense de Roosendael, perto de Mechlin, nem quantos anos ela tinha quando morreu, nem se o ano de 1300 designado para sua morte não é o erro de algum transcritor. 

Em sua vida religiosa foi notável por seus êxtases e milagres. Ela foi vista radiante com a luz celestial, diz-se que ela conhecia os segredos dos corações, e um perfume perfumado era frequentemente percebido por aqueles que se aproximavam dela. Parece não haver dúvida de que seu túmulo se tornou um local de peregrinação após sua morte, embora todos os vestígios pareçam ter sido varridos pelos Gueux em 1580.
A biografia de Bd Ida que está impressa no Acta Sanctorum, abril, vol. ii, pretende ter sido compilado de memorandos cuidadosamente registrados por seu confessor, Hugh pelo nome. É um documento interessante do ponto de vista do estudante de teologia mística e em ambiente certamente corresponde ao que encontramos em muitos registros semelhantes do século XIII. Ver também um artigo de C. Kolb no Cistercienser Chronik, vol. v (1893), pp. 129-140…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril13.html#1300_Blessed_Ida_of_Louvain_OSB_Cist._V

8*.   No mos­teiro de Fonte Avel­lana, na Úm­bria, re­gião da Itália, o Beato Al­ber­tino, ere­mita e prior de uma co­mu­ni­dade de ere­mitas, que pre­feriu a so­lidão às honras e co­la­borou na con­ci­li­ação de ci­dades em conflito. († 1294)

9*.   Em Città di Cas­tello, também na Úm­bria, a Beata Mar­ga­rida, virgem das Irmãs da Pe­ni­tência de São Do­mingos, que, tendo nas­cido cega, dis­forme e re­jei­tada pelos seus pais, con­fiou sempre de todo o co­ração no nome de Jesus. († 1320)

– Ver SANTA MARGARIDA DE CASTELLO. “… Também conhecido como

  • Margarida de Citta-di-Castello
  • Margarida de Metola

Memorial

Perfil

Nasceu cegocoxo (os links indicam os santos patronos), deformado, anão corcunda. Quando ela tinha seis anos, seus nobres pais a emparedaram ao lado de uma capela ; ela não podia sair, mas podia assistir à missa e receber os sacramentos. Após 14 anos de prisão , seus pais a levaram a um santuário para rezar pela cura . Quando nada ocorreu, eles a abandonaram . Tornou-se leiga dominicana e passou a vida em oração e caridade. Quando ela morreu , as pessoas da cidade lotaram seu funeral e exigiram que ela fosse enterrada em um túmulo dentro da igreja. oO padre protestou, mas uma menina aleijada foi milagrosamente curada no funeral, e ele consentiu.

Nascer

  • 1287 em Mercatello sul Metauro, Pesaro-Urbino, Itália

Faleceu

Beatificado

Canonizado

Patrocínio

Orações

Deus compassivo, deste a tua luz divina à Beata Margarida, cega de nascença, para que com os olhos do coração pudesse contemplar-te sozinha. Seja a luz de nossos olhos para que possamos nos desviar do mal e chegar ao lar da luz sem fim. Pedimos isso por nosso Senhor Jesus Cristo, teu Filho, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo , um só Deus, pelos séculos dos séculos. – Calendário Geral da Ordem dos Pregadores

informação adicional

Citação MLA

10*.   Em Ro­chester, na In­gla­terra, os be­atos Fran­cisco Dickenson e Milo Ge­rard, pres­bí­teros e már­tires, que, re­gres­sando do Co­légio dos In­gleses de Reims à sua pá­tria, para exercer clan­des­ti­na­mente o mi­nis­tério sa­cer­dotal, no rei­nado de Isabel I foram sus­pensos da forca e sub­me­tidos a ou­tros cruéis suplícios. († 1590)

11*.   Em York, na In­gla­terra, os be­atos João Lockwood e Edu­ardo Cathe­rick, pres­bí­teros e már­tires no rei­nado de Carlos I, o pri­meiro dos quais, com oi­tenta e quatro anos de idade e já por duas vezes con­de­nado à morte por causa do sa­cer­dócio, quis subir ao pa­tí­bulo à frente do jovem e ate­mo­ri­zado com­pa­nheiro, para o in­citar ao glo­rioso martírio. († 1642)

– Ver “… 1642 Beato Edward Catherick padre missionário 44 anos Mártir inglês M (AC )
Nasceu em Carlton, Yorkshire, Inglaterra; morreu em York em 1642; beatificado em 1929. O Beato Eduardo foi educado para o sacerdócio em Douai. Após sua ordenação, retornou aos campos missionários da Inglaterra, onde trabalhou de 1635 até sua execução (Benedictines).
1642 BB. JOHN LOCKWOOD E EDMUND CATHERICK, MÁRTIRES
Esses nobres mártires eram homens de Yorkshire. Lockwood, que às vezes usava o nome de família de sua mãe, Lassels, nasceu em 1561. Ele havia estudado em Douai e em Roma, e antes de sua apreensão final havia sido preso duas vezes. Após seu primeiro confinamento, foi banido em 1610, mas ao retornar à Inglaterra foi novamente levado e desta vez condenado à morte. Ele foi, no entanto, absolvido e mantido na prisão até que recuperasse sua liberdade, não sabemos como. Retomando seus trabalhos apostólicos, foi finalmente capturado na casa de uma senhora Catesby, com oitenta e um anos de idade.
Catherick era um homem muito mais jovem, e quando, após seus estudos em Douai, veio para a missão inglesa por volta do ano de 1635, tinha apenas trinta anos de idade. Depois de sete anos de trabalho, ele também caiu nas mãos dos perseguidores e foi levado perante o juiz Dodsworth, uma conexão dele por casamento, que o entregou ao Castelo de York e depois, muito desacreditadamente, deu provas contra ele baseadas em seu próprio conhecimento privado. Ambos os prisioneiros foram condenados à morte por seu sacerdócio. Quando chegaram ao cadafalso em York, o ancião, pensando ver sinais de algum enfraquecimento em seu companheiro, reivindicou em virtude de seus anos o privilégio de sofrer primeiro, e Bd Edmund, assim encorajado, encontrou seu fim com inteira firmeza. Parte de suas relíquias, protegidas pela comunidade de Mary Ward, foram transportados para o convento de seu instituto em Augsburg, onde ainda permanecem. O corpo, ou parte dele, de Bd John Lockwood está em Downside.
Ver Challoner, MMP., pp 411-416, e também Stanton’s Menology, pp 155-157 . _

Beato John Lockwood M (AC) Nasceu em Sowerby, Yorkshire, Inglaterra; morreu em York em 1642; beatificado em 1929. Durante a perseguição aos católicos na Inglaterra, John Lockwood, aliás Lascelles, estudou para o sacerdócio em Roma. Após sua ordenação em 1597, ele trabalhou secretamente na Inglaterra por 44 anos até sua prisão em 1642. Ele tinha 81 anos quando foi enforcado, arrastado e esquartejado pelo crime de traição de ser um padre católico (Attwater2, Benedictines).”…: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril13.html#1642_Blessed_Edward_Catherick_priest

12*.   Na ilha da Reu­nião, no Oceano Ín­dico, o Beato Es­cu­bílio (João Ber­nardo Rous­seau), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que en­sinou in­can­sa­vel­mente as cri­anças e deu ajuda aos po­bres e es­pe­rança aos escravos. († 1867)

13*.   Em To­to­clan, po­vo­ação do ter­ri­tório de Gua­da­la­jara, no Mé­xico, São Sabas Reyes, pres­bí­tero e mártir, que du­rante a per­se­guição me­xi­cana morreu por Cristo Sa­cer­dote e Rei universal. († 1927)

– Ver “… Seminarista em Guadalajara, México . Ordenado na diocese de Taumalipus , México , em 1911 . Trabalhou em várias paróquias de Guadalupe . Enviado para Tototlan, no México , para escapar da perseguição do governo à Igreja e seus padres .

Em janeiro de 1927 , tropas do governo comandaram sua igreja; eles quebraram imagens, queimaram estátuas e usaram o prédio como estábulo. Os paroquianos do padre Sabas lhe disseram para fugir, mas ele disse que Deus o havia colocado ali por uma razão, e que eles deveriam orar por ajuda divina contra os soldados .

Em 11 de abril de 1927 , assim que terminava um batismo em uma casa particular, tropas federais invadiram para prendê -lo. Nos dois dias seguintes, ele foi severamente espancado, queimado e torturado enquanto as tropas tentavam descobrir os esconderijos de outros sacerdotes ; ele não disse nada a seus captores. Mártir .

Nascer

Faleceu

Venerado

Beatificado

Canonizado

informação adicional

Leituras

Viva Cristo Rei! – Palavras de morte de São Sabas

Citação MLA

14♦. Em Lecco, ci­dade da Lom­bardia, na Itália, o Beato Se­rafim Morazzone, pres­bí­tero da di­o­cese de Como. († 1822)

15. São Justino – Padre da Igreja: no VIDAS DOS SANTOS de 13 de abril. Ver dia 01 de junho “Me­mória de São Jus­tino, mártir, um fi­ló­sofo que se­guiu rec­ta­mente a ver­da­deira sa­be­doria re­co­nhe­cida na ver­dade de Cristo, ma­ni­festou-a na sua vida, en­sinou-a na sua pre­gação, de­fendeu-a nos seus es­critos e con­firmou-a com a sua morte em Roma no tempo do im­pe­rador Marco Au­rélio An­to­nino. De facto, de­pois de ter apre­sen­tado ao im­pe­rador a sua “Apo­logia” em de­fesa da re­li­gião cristã, foi en­tregue ao pre­feito Rús­tico e, con­fes­sando pe­rante ele que era cristão, foi con­de­nado à morte. († c. 165). páginas 293-312: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver “Flávio Justino (em latimFlavius Iustinus100 – 165), também conhecido como Justino Mártir (em latimIustinus Martir) ou Justino de Nablus, foi um teólogo romano do século II, mártir e santo da Igreja Católica.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Justino

16. Santos Máximo, Quintiliano (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Dadas, mártires. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Mísia inferior atual Bulgária, São Máximo e seus dois companheiros, condenados à morte sob Diocleciano. Segundo as atas de seu martírio, foram decapitados por terem confessado “sua fé em Cristo, rei celeste, que tem poder sobre tudo e tem todos os seres em suas mãos (M). Ver páginas 318-320: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

17. São Márcio (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade e confessor. Ver páginas 322-324: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf  

Ver “…530 São Marcio, o eremita (também conhecido como Marte). Um sóbrio e austero nativo de Auvergne.

Marcio, o eremita, atraiu discípulos. Para eles fundou o convento de Clermont em 530 nas montanhas acima da cidade. Algumas informações sobre Martius são encontradas no Vitae Patrum de São Gregório de Tours (Attwater2, Coulson, Encyclopedia).
530 ST MARTIUS, ou MARTE, ABADE
A memória de São Martius ou Marte, abade de Clermont em Auvergne, foi preservada por São Gregório de Tours, cujo pai, quando menino, foi curado por ele de uma febre. Desde a juventude, Martius resolveu entregar-se a Deus e, ao atingir a idade adulta, retirou-se do mundo para levar uma vida solitária; ele esculpiu um eremitério na encosta da montanha e esculpiu a cama de pedra sobre a qual estava deitado. Sua santidade e dons espirituais atraíram discípulos que aos poucos se formaram em comunidade, cujo tempo foi dividido entre a oração e o cultivo do solo, que converteram de deserto em jardim florescente. 

São Gregório de Tours conta a seguinte anedota. Uma noite, um ladrão invadiu o recinto do mosteiro e começou a vasculhar suas maçãs, cebolas, alho e ervas. Quando ele tinha coletado tanto quanto podia carregar, ele tentou partir, mas não conseguiu encontrar o caminho no escuro. Ele, portanto, deitou-se no chão para esperar a luz do dia. Enquanto isso, o abade Martius em sua cela estava plenamente ciente de tudo o que havia acontecido. Ao raiar do dia, chamou o prior e disse-lhe que fosse ao jardim soltar um touro que havia entrado. Está escrito: ‘Não amordaçarás o boi que pisa o teu trigo!’” O prior saiu e encontrou o ladrão, que se sobressaltou ao vê-lo, jogou no chão o seu despojo e tentou escapar. Ele foi, no entanto, pego pelas sarças. O monge o soltou sorrindo e o tranquilizou. Então, depois de recolher o despojo espalhado, levou o culpado até o portão, onde colocou … sobre os ombros do homem, dizendo: “Vá em paz, e abandone seus maus caminhos”.

 São Martius viveu até a idade de noventa, e seu túmulo foi palco de muitos milagres.
Tudo o que sabemos sobre São Marte se encontra na Vitae Patrum de São Gregório de Tours, cap. xiv; e veja o Acta Sanctorum, abril, vol. II…): http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril13.html#530_Martius_the_hermit_attracted

18. Outras Santas e Santos do dia 13 de abril: págs. 293-330 (vol.6): VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

Obs. Às vezes entra com o Edge, mas mais com  Google chrome,.

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 13 de abril, ver também: 13 de abril – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 323-325: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://catholicsaints.info/13-april/
  8. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril13.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

================

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PARA E PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

================

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

================

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

================

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

================

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

================

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

================

* 07 de janeiro ou 09 de abril – Beata Lindalva Justo de Oliveira:

Toda santidade passa pelo crisol (lugar ou circunstância apropriada a evidenciar as melhores qualidades de algo ou alguém) do sofrimento” (referente à Beata Lindalva de Oliveira, conforme http://www.santosdobrasil.org.br/?system=news&eid=294)

================

* 17 de janeiro: Santo Antão, ou Antônio

Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

================

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado (ou provocado), nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia (e a provocação) é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

================

* 04 de fevereiro, SANTO ANDRÉ CORSINI: “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração (HUMILHAR-SE, OBEDECER, SILENCIAR, REZAR)”.

================

* 10 de fevereiro, SÃO JOSÉ SÁNCHEZ DEL RIO “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio).

Ver: https://catholicsaints.info/saint-jose-sanchez-del-rio/

================

* 14 de fevereiro, SÃO JOÃO BATISTA DA CONCEIÇÃO GARCIA Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

================

* 14 de março, Albert Einstein:Deus Todo-Poderoso não joga dadosDiante de Deus somos todos igualmente sábios – igualmente tolos!

================

* 15 de março: São Clemente-Maria Hoffbauer: “Ó Meu Redentor, chegará aquele terrível momento em que restarão poucos cristãos inspirados pelo espírito de fé, aquele momento em que Sua indignação será provocada e Sua proteção será tirada de nós? Nossos vícios e nossas vidas más moveram irrevogavelmente Sua justiça a se vingar, talvez neste mesmo dia, de Seus filhos para não deixar que a luz da fé se apague nas almas?
“Lembre das antigas misericórdias, volta os olhos compassivos para a vinha plantada com a sua destra, regada pelas lágrimas dos Apóstolos, pelo sangue precioso de inúmeros mártires, e fecundada pelas orações de tantos confessores e virgens inocentes.
“Ó divino Mediador, olhe para aquelas almas zelosas que elevam seus corações ao Senhor e oram sem cessar pela manutenção desse seu dom mais precioso, a Verdadeira Fé. Mantenha-nos seguros na verdadeira fé católica e romana. Preserve-nos em sua santa fé, pois se formos ricos com este dom precioso, suportaremos com prazer todas as tristezas e nada poderá mudar nossa felicidade. Sem este grande tesouro da fé, nossa infelicidade seria indizível e sem limites.
“Ó Bom Jesus, Autor da nossa fé, conservai-a pura em nós; guardai-nos na barca de Pedro, fiel e obediente ao seu sucessor, e Vosso vigário aqui na terra, para que se mantenha a unidade da santa Igreja, a santidade promovida, a Santa Sé protegida em liberdade e a Igreja universal estendida em benefício das almas.
“Ó Jesus, Autor da nossa fé, humilha e converte os inimigos da Sua Igreja; conceda verdadeira paz e concórdia a todos os reis e príncipes cristãos e a todos os crentes; fortalece-nos e preserva-nos no Seu santo serviço até ao fim, para que vivamos com o Senhor e morramos no Senhor.

“Ó Jesus, Autor de nossa fé, deixe-nos viver pelo Senhor e morrer pelo Senhor. Amém.”

================

* 15 de março, SANTA LUÍSA DE MARILLAC “… SEDE DILIGENTES NO SERVIÇO AOS POBRES . . . AMEM OS POBRES, HONREM-NOS, MEUS FILHOS, COMO VOCÊS HONRARIAM O PRÓPRIO CRISTO”

================

* 21 de março, SÃO NICOLAU DE FLUE: “Salve, ó Mãe de toda pureza, virgem imaculada, Mãe de toda misericórdia e Mãe de nosso Salvador; venho rogar-lhe que interceda por um pobre pecador junto ao seu Divino Filho, para que me conceda Sua santa Graça. O inimigo implacavelmente me persegue e me ataca. Você uma vez esmagou a cabeça da serpente ao dar à luz nosso Salvador – ajude-me a superar suas artimanhas e enganos. Você é meu refúgio. Por que você me afastaria? …

Não, ó Virgem graciosa! Você virá em meu socorro e o inimigo será derrotado. Amém!São Nicolau relatou que nunca invocou Maria em vão e que sempre sentiu visivelmente os efeitos de sua proteção.”

================

* 21 de março, SÃO SERAPIÃO DE THMUIS A mente é purificada pelo conhecimento espiritual (ou pela santa meditação e oração), as paixões espirituais da alma pela caridade e os apetites irregulares pela abstinência e penitência… (regra resumida da perfeição cristã – que São Serapião repetia muitas vezes) … “Nossos corpos podem se tornar instrumentos do bem ou do mal, dependendo da disposição do coração; tanto os homens justos quanto os ímpios são frequentemente mudados para o outro tipo….”

(conf. http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch21.html#370_St._Serapion_the_Scholastic_Bishop)

================

* 05 de abril, SÃO VICENTE FERRER “Faça o que fizer, não pense em si mesmo, mas em Deus…

Você deseja estudar a seu favor? Deixe a devoção acompanhar todos os seus estudos, e estude menos para se tornar um sábio do que para se tornar um santo.

 Consulte a Deus mais do que seus livros, e peça-Lhe, com humildade, que faça você entender o que lê.

O ESTUDO CANSA E ESGOTA A MENTE E O CORAÇÃO. VÁ DE VEZ EM QUANDO, PARA REFRESCÁ-LOS, AOS PÉS DE JESUS CRISTO SOB SUA CRUZ. REPOUSE ALI.

Alguns momentos de repouso em suas chagas sagradas dão novo vigor e novas luzes.

Aplique-se por orações curtas, mas fervorosas e jaculatórias.

Nunca comece ou termine seu estudo, sem ser pela oração.

A ciência é um dom do Pai das luzes“.

================

* 06 de abril: São Zeferino Agostini

Fundou a Pia União das Irmãs Devotas de Santa Ângela Merici…

Dizia a elas: “Não se assustem com o trabalho ou o sofrimento, nem com o fruto escasso de seu trabalho. Lembrem-se de que Deus recompensa não pelos resultados, mas pelo esforço.” (L’Observattore Romano). 

Ele sabia que sua primeira prioridade era desenvolver seu relacionamento com Deus por meio da oração pessoal, porque Deus era a fonte de sua alegria e poder para fazer o bem…

================

*12 de abril: São David Uribe

“Perdoo todos os meus inimigos e peço a Deus e a quem ofendi que me perdoe.” -da última vontade e testamento de Saint David

===============

* 21 de maio, PADRE MANOEL E COROINHA ADÍLIO “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio)

================

* 31 de maio, São NICOLAS BARRÉ, citações:

  • ACONTEÇA O QUE ACONTECER, ESTEJA SEMPRE EM PAZ E CONFIE EM DEUS, ISSO SERÁ FEITO A VOCÊ DE ACORDO COM SUA FÉ, SUA ESPERANÇA E SUA CARIDADE E MUITO MAIS. » Carta 61 (OC p 538) – Máxima de conduta para as amantes número 21 obras completas p.128
  • “DEVEMOS NOS CONCENTRAR MAIS EM ESTABELECER O BEM AO INVÉS DE DESTRUIR O MAL. ESTABELECIDO O BEM, O MAL NÃO PODERÁ MAIS SUBSISTIR. » Máxima para a Direção das Almas 17 Obras Completas p.357
  • “QUANTO MAIS ESTAMOS UNIDOS A DEUS, MAIS RECEBEMOS FORÇA DE ESPÍRITO E INFLUÊNCIA, POIS ELE É SUA FONTE E OCEANO”. – Carta 27 (OC p 457)

================

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém! http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

================

* 15 de setembro, SANTA CATARINA DE GÊNOVA “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

================

* 21 de outubro, SANTO AGATÃO “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar

================

*          27 de outubro SANTO ABRAÃO, ERMITÃO “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES. Santo Abraão, rogue por nós! Amém!”, conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

================

* ORAÇÃO DO ANO DE SÃO JOSÉ “PATRIS CORDE”

Salve, guardião do Redentor

e esposo da Virgem Maria!

A vós, Deus confiou o seu Filho;

em vós, Maria depositou a sua confiança;

convosco, Cristo tornou-Se homem.

Ó Bem-aventurado José, mostrai-vos pai também para nós

e guiai-nos no caminho da vida.

Alcançai-nos graça, misericórdia e coragem,

e defendei-nos de todo o mal. 

Amém!

(Conforme < https://radio.cancaonova.com/sao-jose-do-rio-preto/oracao-ano-de-sao-jose/ >)

================

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.