Santas e Santos de 02 de setembro

DESTAQUE DE 02 DE SETEMBRO: SÃO SIMEÃO ESTILITA, O VELHO |(Nº 18)

1.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, São Zenão, mártir. († s. III).

–  Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Nicomédia, a paixão de São Zeno (ou Zenão).

2.   Em Ni­ceia, também na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, Santa Teó­dota, com seus fi­lhos Evódio, Her­mó­genes e Ca­listo, mártires. († s. IV)

3.   Em Edessa, no Os­roene, hoje San­liurfa, na Tur­quia, Santo Habib, diá­cono e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Li­cínio, con­cluiu o seu glo­rioso com­bate ao ser lan­çado ao fogo por ordem do go­ver­nador Lisânias. (†322)

4.   Em Apa­meia, na Síria, Santo An­to­nino, mártir, que era can­teiro, se­gundo a tra­dição e foi morto pelos pa­gãos aos vinte anos de idade por ter des­truído os seus ídolos, mo­vido pelo ardor da fé. († s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Apaméia, na Síria, no séc. IV, o martírio de Santo Antonino, jovem cristão de vinte anos, cortador de pedras por profissão, e que quebrou em pedaços ídolos pagãos. Por esse motivo, foi condenado a morrer na própria construção de uma igreja em que estava trabalhando. (M)

5*.   Em Tar­ra­gona, na His­pânia, São Prós­pero, bispo. († s. IV/V)

6.   Em Lião, na Gália, ac­tu­al­mente na França, o se­pul­ta­mento de São Justo, bispo, que, de­pois do Con­cílio de Aqui­leia, re­nun­ciou ao epis­co­pado e se re­fu­giou com o leitor São Vi­ador num ermo do Egipto, onde viveu al­guns anos hu­mil­de­mente com os monges; o seu santo corpo foi tras­la­dado por São Vi­ador para Lião. († d. 381)

7.   No monte So­ratte, junto à Via Fla­mínia, no Lácio, re­gião da Itália, São No­noso, abade. († c. 570)

– Ver “… No monte Soracte, São Nonoso, abade, que pela oração transportou enorme pedra e brilhou por outros milagres (século VI). Este Santo é conhecido graças aos famosos Diálogos de São Gregório, o Grande. Vivia sob um abade irascível, aspérrimo, como diz São Gregório, e, um dia, quando limpava as lâmpadas na sacristia, deixou que uma escapasse, indo espatifar-se no chão. Temeroso de que o abade o increpasse com furor, vehementissimum furorem, Nonoso abaixou e pôs-se, diligentemente, a catar todos os cacos de vidro, principiando pelos maiores, depois pelos menores, e, finalmente, a recolher a poeira de vidro. Tendo corrido a um dos altares da igreja, ali depositou o que recolhera, ajoelhou-se e rezou fervorosamente, suspirando às vezes, gemendo outras. Quando terminou e levantou a cabeça encontrou a lâmpada intata…”: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

8.   Em Autun, na Bor­gonha, na ho­di­erna França, São Siá­grio, bispo, que nos con­cí­lios em que tomou parte foi muito no­tável pela sua sa­be­doria e zelo. († 599/600)

9*.   Em Avi­nhão, na Pro­vença, também na ac­tual França, Santo Agrí­cola, bispo, que, de­pois da sua vida mo­nás­tica na ilha de Lé­rins, au­xi­liou seu pai, São Magno, e lhe su­cedeu no episcopado. († c. 700)

– Ver “… INFORMAÇÕES sobre este santo são pouco confiáveis, pois não são obtidas em nenhum documento anterior ao século XVI, quando uma devoção popular por ele começou a crescer. Ele foi oficialmente reconhecido como patrono da cidade de Avignon apenas desde 1647. Essas tradições tardias dizem que Agricolus nasceu por volta do ano 630, filho de São Magnus, um senador galo-romano da gens Albina,que após a morte de sua esposa tornou-se primeiro monge em Lérins e depois bispo de Avignon. O próprio Agricolus foi para Lérins quando tinha quatorze anos e, fazendo grande progresso no aprendizado e na virtude, foi promovido ao sacerdócio. Depois de dezesseis anos como monge, seu pai o convocou para a cidade episcopal. Aqui ele foi nomeado arquidiácono e se distinguiu por sua pregação, por seus poderes de administração e por seu cuidado com os pobres, oprimidos e doentes. Em 660, São Magnus consagrou seu filho bispo como coadjutor. Dez anos depois, Magnus morreu e Santo Agricolus sucedeu tanto à sé de seu pai quanto ao sucesso com que a administrou. Ele é invocado localmente para trazer chuva e bom tempo…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember02.html

10.   No Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, Santo El­pídio, cujo nome foi adop­tado pela ci­dade onde o seu corpo foi sepultado. († a. s. XI)

11*.   Em Pôn­tida, no ter­ri­tório de Bér­gamo, na Lom­bardia, re­gião da Itália, os santos Al­berto e Vito, monges: o pri­meiro, pre­fe­rindo a mi­lícia de Cristo às armas e honras do mundo, cons­truiu na sua ci­dade um mos­teiro com a ob­ser­vância clu­ni­a­cense; o se­gundo foi o su­pe­rior do mosteiro. († c. 1096)

12. Ao sul do Monte Carmelo, na Palestina, na fonte de Elias, Bem-aventurado Brocardo, prior dos eremitas a quem Santo Alberto, Bispo de Jerusalém, deu uma regra de vida que meditassem dia e noite a lei do senhor e fossem vigilantes na oração.

13*.   Em Skänninge, na Suécia, a Beata In­grid Elofs­dotter, que, fi­cando viúva, ofe­receu todos os seus bens para o ser­viço de Deus e, de­pois de uma pe­re­gri­nação à Terra Santa, tomou o há­bito mo­nás­tico da Ordem dos Pregadores. († 1282).

Ver: “Ingrid de Skänninge (ou Ingrid da SuéciaÖstergötland, século XIII – Skänninge2 de setembro de 1282) foi uma abadessa sueca venerada como santa na Igreja Católica Romana. Ela fundou a Abadia de Skänninge, um convento pertencente aos dominicanos, em 1272…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ingrid_de_Sk%C3%A4nninge

14*.   Em Paris, na França, a paixão dos be­atos már­tires João Maria du Lau d’Allemans, Fran­cisco José e Pedro Luís de la Rochefoucauld, bispos, e no­venta e três companheiros, clé­rigos e re­li­gi­osos, que, por se terem re­cu­sado a prestar o ju­ra­mento ini­qua­mente im­posto ao clero no tempo da Re­vo­lução Fran­cesa, foram re­cluídos no con­vento dos Car­me­litas e as­sas­si­nados em ódio à re­li­gião de Cristo. São estes os seus nomes: Vi­cente Abraham, André Angar, João Bap­tista Cláudio Au­bert, Fran­cisco Bal­main, João Pedro Bangue, Luís Fran­cisco André Barret, José Bé­cavin, Tiago Júlio Bon­naud, João An­tónio Ja­cinto Bou­cha­rene de Chau­meils, João Fran­cisco Bos­quet, Cláudio Cays ou Dumas, João Charton de Millon, Cláudio Chaudet, Ni­colau Clairet, Cláudio Colin, Fran­cisco Dardan, Gui­lherme An­tónio Del­faut, Ma­tu­rino Vítor De­ru­elle, Ga­briel Des­prez de Roche, Tomás Ni­colau Du­bray, Tomás Re­nato Du­buisson, Fran­cisco Du­mas­ram­baud de Ca­lan­delle, Hen­rique Hi­pó­lito Ermès, Ar­mando de Fou­cauld de Pont­briand, Tiago Fri­teyre-Durvé, Cláudio Fran­cisco Gagnières des Granges, Luís Lou­renço Gaul­tier, João Goizet, André Grasset de Saint-Sau­veur, João An­tónio de Guil­le­minet, João Bap­tista Janin, João Lacan, Pedro Landry, Cláudio An­tónio Ro­dolfo de La­porte, Ro­berto le Bis, Ma­tu­rino Ni­colau Le Bous de Vil­le­neuve de la Vil­le­crohain, Oli­vério Lefèvre, Carlos Fran­cisco Legué, Tiago José Le­jar­di­nier Des­landes, Tiago João Le­meu­nier, Vi­cente José le Rous­seau de Ro­sen­coat, Fran­cisco César Lon­di­veau, Luís Lon­guet, Tiago Fran­cisco de Lu­bersac, Gaspar Cláudio Maig­nien, João Fi­lipe Mar­chand, Luís Mau­duit, Fran­cisco Luís Méallet de Far­gues, Tiago Ale­xandre Me­nuret, João Bap­tista Na­ti­velle, Re­nato Na­ti­velle, Ma­tias Agos­tinho No­gier, José Tomás Pa­zery de Tho­rame, Júlio Ho­no­rato Ci­priano Pa­zery de Tho­rame, Pedro Fran­cisco Pa­zery de Tho­rame, Pedro Plo­quin, Re­nato Ni­colau Poret, Ju­lião Pou­lain-De­launay, João Ro­berto Qué­neau, Fran­cisco Ur­bano Sa­lins de Niart, João Hen­rique Luís Samson, João An­tónio de Sa­vine, João An­tónio Bar­nabé Sé­guin, João Bap­tista Maria Tes­sier, Lopo Tomás ou Bon­notte, Fran­cisco Va­reilhe-Du­teil, Pedro Luís José Ver­rier; e Luís Bar­reau de la Touche, da Con­gre­gação de Santo Amaro da Ordem de São Bento; João Fran­cisco Burté (também na Folhinha do Coração de Jesus),da Ordem dos Frades Me­nores; Apo­li­nário (João Tiago) Morel (também na Folhinha do Coração de Jesus),da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos; Am­brósio Agos­tinho Che­vreux e Re­nato Ju­lião Massey, da Ordem de São Bento; Ber­nardo Fran­cisco de Cucsac, Tiago Ga­briel Ga­lais, Pedro Gau­guin, Pedro Mi­guel Guérin, Tiago Es­têvão Fi­lipe Hour­rier, Hen­rique Au­gusto Lu­zeau de la Mu­lonnière, João Bap­tista Mi­guel Pontus, Pedro Ni­colau Psalmon e Cláudio Rous­seau, da So­ci­e­dade de São Sul­pício; Carlos Je­re­mias Bé­rald du Pérou, Fran­cisco Luís Hé­bert e Fran­cisco Le­franc, da So­ci­e­dade de Jesus e Maria; Ur­bano Le­févre, da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris; Se­ve­rino (Jorge) Gi­rauld (também na Folhinha do Coração de Jesus),da Ordem Ter­ceira Re­gular de São Fran-cisco; todos pres­bí­teros; Luís Aleixo Ma­tias Bouver, Es­têvão Fran­cisco Deus­dédit de Ra­vinel e Tiago Agos­tinho Ro­bert de Lé­zardières, diá­conos; São Sa­lomão (Gui­lherme Ni­colau Luís) Le­clercq, re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs; Au­gusto Nézel, clé­rigo, e Carlos Regis Ma­teus de la Calmette. († 1792).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória do Bem-Aventurado Ambrósio Agostinho Chevreux, último superior geral da Congregação de São Mauro, cujo martírio coroou a secular fidelidade da maior parte do monaquismo francês à sua vocação religiosa e à Igreja Católica. Foi massacrado em Paris, por sectários, no dia 2 de setembro de 1792, juntamente com vários outros católicos, dos quais dezenove beatificados. Entre eles, D. René-Julião Massey, professo da abadia de Santa Melânia, de Rennes e D. Luís Barreau de la Touche, professo de São Florência, de Saumur. (S).

– Ver OS MÁRTIRES DE SETEMBRO, páginas 446-447: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf  

15*.   Também em Paris, no mesmo dia e ano, o Beato Pedro Tiago Maria Vitális, pres­bí­tero, e vinte com­pa­nheiros, már­tires, que, na mesma re­vo­lução, foram mortos em ódio à Igreja na abadia de Saint-Germain-des-Prés. São estes os seus nomes: Da­niel Luís André des Pom­me­rayes, Luís Re­mígio Be­noist, Luís Re­nato Ni­colau Be­noist, An­tónio Carlos Oc­ta­viano de Bouzet, João André Ca­peau, Ar­mando Chapt de Ras­tignac, Cláudio Fon­taine, Pedro Luís Ger­vais, Santo Huré, João Luís Guyard de Saint-Claire, Ale­xandre Carlos Len­fant, Lou­renço, Luís le Da­nois, Tomás João Mon­saint, Fran­cisco José Pey, João José Ra­teau, Marcos Luís Royer, João Pedro Simon, Carlos Luís Hur­trel, este úl­timo da Ordem dos Mí­nimos, todos pres­bí­teros, e Luís Ben­jamim Hur­trel, diácono. († 1792)

16♦.   Em Or­riols, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, o Beato Esí­quio José (Bal­do­mero Mar­genat Puig­mitjá), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e mártir, que, na vi­o­lenta per­se­guição contra a Igreja, foi as­sas­s i­nado em ódio à vida religiosa. († 1936)

17♦.   Em Oviedo, nas As­tú­rias, também da Es­panha, o Beato José Maria La­guia Puerto, re­li­gioso da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir. († 1936)

18. Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 02 de setembro), no ano da graça de 459, SÃO SIMEÃO ESTILITA, O VELHO. Instalado no alto de uma coluna, foi o primeiro a praticar a penitência que constituía a vida de estilita. Teve numerosos imitadores no Oriente. (X).

VER TAMBÉM 05 DE JANEIRO (nº 16): na Síria, no ano do Senhor de 459, São Simeão Estilita, filho de um pobre pastor que abraçou uma vida de austeridade pouco comum, em cima de uma coluna, depois de ter ouvido na Igreja a leitura das beatitudes evangélica (M).

– Também nas págs. 166-183:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

– Ver também: Simeão Estilita, o Antigo (Sísia389 – Telanisso459) foi um asceta cristão, que viveu no cimo de uma coluna de pedra. É tido como santo pela Igreja Católica e Ortodoxa. Na Católica o seu dia corresponde ao 5 de janeiro, enquanto que na Ortodoxa é celebrado a 1 de setembro. É chamado de “Antigo” para distingui-lo de São Simeão Estilita, o Moço, que viveu no século VI.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sime%C3%A3o_Estilita,_o_Antigo

– Ver ainda: https://www.newadvent.org/cathen/13795a.htm

– Ver: https://www.britannica.com/biography/Saint-Simeon-Stylites

– “Estilitas de São Simeão”. CatholicSaints.Info . 25 de maio de 2022. Web. 1 de setembro de 2022. < https://catholicsaints.info/saint-simeon-stylites/ >

– Ver VIDAS DOS SANTOS DE BUTLER: SÃO SIMEÃO ESTILITA, CONFESSOR

Artigo

Do relato dele feito por Teodoreto, um dos prelados mais judiciosos e eruditos da igreja, que morava no mesmo país e o visitava com frequência; este relato foi escrito dezesseis anos antes da morte do santo. Também da vida de São Simeão escrito por Antônio seu discípulo, publicado genuíno em Bollandus, e o mesmo em Caldaico por Cosme, um sacerdote; todos os três contemporâneos e testemunhas oculares. Esta obra de Cosme foi recentemente publicada por Monsenhor Stephen Assemani, a partir de um manuscrito caldaico que ele prova ter sido escrito no ano de 474, quinze anos apenas após a morte de São Simeão. Também das antigas vidas dos Santos Eutímio, Teodósio, Auxêncio e Daniel Estilita. Evagrius, Theodoras Lector e outros escritores mais fiéis dessa época e da seguinte, mencionam as ações mais maravilhosas deste santo. Os críticos mais severos não se opõem a esta história, na qual concordam tantos escritores contemporâneos, vários deles testemunhas oculares; pessoas de indubitável veracidade, virtude e sagacidade, que não poderiam ter conspirado em uma falsidade, nem poderiam ter imposto ao mundo fatos, que eram de sua própria natureza pública e notória.

459 d.C.

São Simeão foi, em sua vida e conduta, objeto de espanto, não só para todo o império romano, mas também para muitas nações bárbaras e infiéis. Os persas, medos, sarracenos, etíopes, ibéricos e citas tinham a mais alta veneração por ele. Os reis da Pérsia consideraram sua bênção uma grande felicidade. Os imperadores romanos solicitaram suas orações e o consultaram sobre assuntos da maior importância. No entanto, deve-se reconhecer que suas ações mais notáveis, por mais instrumentais que possam ser para essa veneração e consideração universal por ele, são objeto de admiração, não de imitação. Eles podem servir, não obstante, para nossa edificação espiritual e aperfeiçoamento da virtude; como não podemos refletir bem em seu fervor, sem condenar e ser confundidos com nossa própria indolência no serviço de Deus.

São Simeão era filho de um pobre pastor da Cilícia, na fronteira da Síria, e a princípio cuidava das ovelhas de seu pai. Tendo apenas treze anos de idade, ele ficou muito emocionado ao ouvir as belezas um dia lidas na igreja, particularmente estas: Bem-aventurados os que choram; bem-aventurados os limpos de coração. O jovem dirigiu-se a um certo velho, para aprender o significado daquelas palavras; e implorou para saber como seria obtida a felicidade que eles prometeram? Disse-lhe que a oração contínua, a vigília, o jejum, o choro, a humilhação e o paciente sofrimento de perseguições eram apontados por esses textos como o caminho para a verdadeira felicidade; e que uma vida solitária oferecia as melhores oportunidades para impor a prática dessas boas obras e estabelecer um homem em sólidas virtudes. Simeão, sobre isso, retirou-se para uma pequena distância, onde, prostrando-se por terra, rogou a Ele, que deseja que todos sejam salvos, que o conduza nos caminhos que conduzem à felicidade e à perfeição; à busca da qual, sob a ajuda de sua graça divina, ele se dedicou sem reservas a partir daquele momento. Por fim, adormecendo, ele foi favorecido com uma visão, que era usual para ele relatar depois. Ele parecia estar cavando uma cova para a fundação de uma casa, e que sempre que parava para respirar um pouco, ou seja, quatro vezes, era ordenado a cada vez que cavasse mais fundo, até que finalmente lhe disseram que poderia desistir, sendo o poço profundo o suficiente para receber a fundação pretendida, sobre a qual ele seria capaz de erguer uma superestrutura de que tipo e a que altura quisesse. “O evento”, diz Theodoret, “verificou a previsão;

Levantando-se do chão, dirigiu-se a um mosteiro naquela vizinhança, sob a direção de um santo abade, chamado Timóteo, e ficou prostrado no portão por vários dias, sem comer nem beber; implorando para ser admitido como o servo mais baixo da casa e como um escravo geral. Sua petição foi concedida, e ele cumpriu seus termos com grande fervor e carinho por quatro meses. Durante este tempo ele aprendeu o Saltério de cor, a primeira tarefa imposta aos noviços; e sua familiaridade com os oráculos sagrados que contém, ajudou muito a nutrir sua alma na vida espiritual. Embora ainda em sua tenra juventude, ele praticava todas as austeridades da casa; e, por sua humildade e caridade, conquistou a boa vontade de todos os monges. Tendo aqui passado dois anos, mudou-se para o mosteiro de Heliodoro, uma pessoa dotada de um admirável espírito de oração; e que, tendo então sessenta e cinco anos de idade, havia passado sessenta e dois deles naquela comunidade, tão abstraído do mundo, a ponto de ser completamente ignorante das coisas mais óbvias nele, como relata Teodoreto, que estava intimamente familiarizado com ele. Aqui Simeão aumentou muito suas mortificações: pois enquanto aqueles monges comiam apenas uma vez por dia, que era à noite, ele, por sua vez, fazia apenas uma refeição por semana, que era aos domingos. Esses rigores, no entanto, ele moderou por interposição da autoridade de seu superior, e desde então foi mais reservado em suas mortificações. Com esta vista, julgando a corda áspera do poço, feita de folhas de palmeira retorcidas, instrumento próprio de penitência, amarrou-a ao redor de seu corpo nu, onde permaneceu desconhecida tanto da comunidade quanto de seu superior, até o momento em que comeu sua carne, o que ele havia feito em particular foi descoberto pelo fedor proveniente da ferida. Três dias sucessivamente suas roupas, que se agarravam a ela, deveriam ser amolecidas com líquidos, para desprendê-las; e as incisões do médico, para cortar o cordão de seu corpo, foram acompanhadas de tanta angústia e dor, que ele ficou por algum tempo como morto. Em sua recuperação, o abade, para evitar as más consequências que uma singularidade tão perigosa poderia causar, em prejuízo da uniformidade na disciplina monástica, o despediu. 

Depois disso, dirigiu-se a um eremitério ao pé do monte Telnescin, ou Thelanissa, onde chegou à resolução de passar os quarenta dias da Quaresma em total abstinência, a exemplo de Cristo, sem comer nem beber. Bassus, um santo sacerdote e abade de duzentos monges, que era seu diretor e a quem ele havia comunicado seu projeto, deixou com ele dez pães e água, para que ele pudesse comer se achasse necessário. Passados ​​os quarenta dias, veio visitá-lo e encontrou os pães e a água intocados, mas Simeão estendido no chão, quase sem sinais de vida. Tomando uma esponja, umedeceu os lábios com água e deu-lhe a bendita Eucaristia. Simeon, tendo se recuperado um pouco, levantou-se e mastigou e engoliu aos poucos algumas folhas de alface e outras ervas. Este foi o seu método de guardar a Quaresma durante o resto de sua vida; e ele realmente passou vinte e seis Quaresmas dessa maneira, quando Theodoreto escreveu seu relato sobre ele; em que estão esses outros detalhes, que ele passou a primeira parte da Quaresma louvando a Deus em pé; ficando mais fraco, ele continuou sua oração sentado; e no final, encontrando o ânimo quase exausto, incapaz de se sustentar em qualquer outra postura, deitou-se no chão. No entanto, é provável que, em seus anos avançados, ele admitisse alguma mitigação dessa maravilhosa austeridade. 

Quando em seu pilar, ele se manteve, durante esse jejum, amarrado a um poste; mas finalmente conseguiu jejuar durante todo o período, sem nenhum apoio. Muitos atribuem isso à força de sua constituição, que era naturalmente muito robusta, e gradualmente se habituou a uma abstinência tão extraordinária. É bem sabido que os climas quentes do leste proporcionam surpreendentes casos de longa abstinência entre os índios. Um nativo da França, dentro de nossa memória, jejuou os quarenta dias da Quaresma quase dessa maneira. Mas poucos exemplos ocorrem de pessoas que jejuam mais de três ou seis dias, a menos que estejam preparadas e acostumadas pelo hábito.

Depois de três anos passados ​​nesta ermida, o santo mudou-se para o cume da mesma montanha, onde, juntando algumas pedras soltas, em forma de muro, fez para si um recinto; mas sem teto ou abrigo para protegê-lo das intempéries do tempo; e para confirmar sua resolução de seguir esse modo de vida, ele prendeu a perna direita a uma rocha com uma grande corrente de ferro. 

Meletius, vigário do patriarca de Antioquia, disse-lhe que uma vontade firme, apoiada pela graça de Deus, era suficiente para fazê-lo permanecer em seu recinto solitário, sem recorrer a qualquer restrição corporal: então o servo obediente de Deus enviou para um smith, e teve sua corrente derrubada.

A montanha começou a ser continuamente apinhada, e o retiro que sua alma tanto suspirava, sendo interrompido pelas multidões que se aglomeravam, mesmo de países remotos e infiéis, para receber sua bênção; pelo qual muitos doentes recuperaram a saúde. Alguns não ficaram satisfeitos a menos que também o tocassem. O santo, para remover essas causas de distração, projetou para si um novo e inédito modo de vida. 

Em 423, ele erigiu um pilar de seis côvados de altura, e nele habitou quatro anos; em um segundo, doze côvados de altura, ele viveu três anos; em um terceiro, vinte e dois côvados de altura, dez anos; e em um quarto, quarenta côvados de altura, construído para ele pelo povo, ele passou os últimos vinte anos de sua vida. 

Assim, ele viveu trinta e sete anos sobre pilares, e foi chamado de Estilitas, da palavra grega Stylos, que significa um pilar. Essa singularidade foi inicialmente censurada por todos, como marca de vaidade ou extravagância. Para provar sua humildade, foi-lhe enviada uma ordem, em nome dos bispos e abades vizinhos, para deixar seu pilar e novo modo de vida. O santo, pronto para obedecer à convocação, era para renunciar; o que o mensageiro, vendo, disse que, como havia demonstrado disposição para obedecer, era o desejo deles que ele seguisse sua vocação em Deus. 

Seu pilar não ultrapassava um metro de diâmetro no topo, o que impossibilitava que ele ficasse estendido sobre ele; nem ele permitiria um assento. Ele apenas se inclinou ou se inclinou para descansar um pouco, e muitas vezes durante o dia curvava seu corpo em oração. Certa pessoa certa vez calculou mil duzentas e quarenta e quatro dessas reverências de adoração feitas por ele em um dia. Ele fez exortações ao povo duas vezes por dia. 

Suas roupas eram peles de animais e ele usava um colar de ferro no pescoço. Ele nunca permitiu que nenhuma mulher entrasse no recinto onde estava seu pilar. Seu discípulo Antônio menciona que ele orou fervorosamente pela alma de sua mãe após sua morte.

Deus às vezes se agrada de conduzir certas almas fervorosas por caminhos extraordinários, nos quais outros encontrariam apenas perigos de ilusão, vaidade e vontade própria, dos quais não podemos nos proteger suficientemente. 

Devemos, no entanto, considerar que a santidade dessas almas fervorosas não consiste em tais ações maravilhosas ou milagres, mas na perfeição de sua caridade, paciência e humildade não fingidas; e foi o exercício dessas sólidas virtudes que tornou tão notável a vida deste santo; essas virtudes ele nutriu e aumentou grandemente com a oração fervorosa e assídua. 

Ele exortou as pessoas com veemência contra o horrível costume de xingar; como também, observar estrita justiça, não tomar usura, ser assíduo na igreja e na santa oração, e orar pela salvação das almas

A grande deferência dada às suas instruções, mesmo por bárbaros, não deve ser expressa. Muitos persas, armênios e ibéricos, com toda a nação dos Lazi na Cólquida, foram convertidos por seus milagres e discursos, que se aglomeraram para ouvir. Príncipes e rainhas dos árabes vieram para receber sua bênção. Vararanes V rei da Pérsia, embora um perseguidor cruel, o respeitava. Os imperadores Teodósio, o mais jovem, e Leão, muitas vezes o consultavam e desejavam suas orações. O imperador Marciano o visitou, disfarçado no vestido de um homem privado. A seu conselho, a imperatriz Eudóxia abandonou o partido eutíquio um pouco antes de sua morte. 

Seus milagres e previsões são amplamente mencionados em Theodoret e outros. Por uma paciência invencível ele suportou todas as aflições, austeridades e repreensões, sem nunca as mencionar. Ele escondeu por muito tempo uma úlcera horrível em seu pé, fervilhando de vermes. 

Ele sempre olhou com sinceridade e tratou a si mesmo como o pária do mundo e o último dos pecadores; e falava a todos com a mais envolvente doçura e caridade. 

Domnus, patriarca de Antioquia, administrou-lhe a sagrada comunhão em seu pilar; sem dúvida, ele frequentemente recebia esse benefício de outros. 

Em 459, segundo Cosme, numa quarta-feira, 2 de setembro, este incomparável penitente, curvado sobre uma coluna, como se estivesse rezando, entregou o espírito, aos sessenta e nove anos de idade. Na sexta-feira seguinte, seu cadáver foi transportado para Antioquia, com a presença dos bispos e de todo o país. Muitos milagres, relatados por Evágrio, Antônio e Cosme, foram realizados nesta ocasião; e o povo imediatamente, em todo o Oriente,

O extraordinário modo de vida que o santo levou, é uma prova do fervor com que ele procurou viver no mais perfeito sequestro das criaturas e união com Deus e o céu. A realização mais perfeita da vontade divina era sua única visão e o único objeto de seus desejos; de onde, ao menor aviso de uma ordem de um superior, ele estava pronto para deixar seu pilar; nem ele considerou este empreendimento como algo grande ou singular, pelo qual ele deveria parecer distinto dos outros. Pela humildade, ele se considerava justamente banido do meio dos homens e escondido do mundo em Cristo. Ninguém deve praticar ou aspirar à virtude ou perfeição por motivo de grandeza, ou de ser exaltado por ela. Isso seria cair na armadilha do orgulho, que deve ser temido sob o manto da própria santidade. O fundamento da perfeição cristã é o amor à humilhação, um espírito sincero de humildade. 

A prática heroica da virtude deve ser empreendida não porque seja um estado sublime e elevado, mas porque Deus nos chama para isso, e por ela fazemos sua vontade e nos tornamos agradáveis ​​a eleO caminho da cruz, ou do desprezo, pobreza e sofrimentos, foi escolhido pelo Pai para seu Filho divino, para reparar sua glória e restaurar ao homem as vantagens espirituais de que o pecado o havia roubadoE quanto mais perfeitamente andarmos em seu espírito, pelo amor e estima de sua cruz, maior participação teremos em suas vantagens incomparáveis. 

Aqueles que na prática da virtude preferem ações grandes ou singulares, porque parecem mais brilhantes, quaisquer que sejam os pretextos de uma virtude mais heroica, ou de maior utilidade para outros que alegam, são enganados por um orgulho secreto, e seguem as inclinações corruptas de seu próprio coração, enquanto afetam a linguagem dos santos. Somos chamados a seguir a Cristo levando nossas cruzes após ele, levando pelo menos em espírito uma vida oculta, sempre tremendo no profundo senso de nossa fragilidade e humilhados no centro de nosso nada, como sendo de nós mesmos o próprio abstrato da fraqueza, e um abismo insondável de corrupção…

Citação MLA

19. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 1070, a volta para Deus de São Guilherme, bispo. Inicialmente foi capelão do rei Canuto, e ficou tão sensibilizado pela triste condição do povo dinamarquês, que decidiu evangelizá-lo. (M)

20. Bem-Aventurada Margarida de Louvain. Ver páginas 443-445: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

– Ver “…Santa Margarida de Louvain, Virgem mártir – 2 de setembro… Como ela se recusasse a ceder à paixão de um dos malfeitores, ela foi por sua vez covardemente assassinada e seu corpo lançado no Rio Dyle… Margarida tornou-se objeto de veneração popular e muitos milagres lhe foram atribuídos. Traços desta legenda estão ainda presente em Louvain no interior da Igreja de São Pedro.

     Em 1905, o Papa São Pio X confirmou o seu culto canonizando-a. Ela é festejada no dia 2 de setembro…”: http://heroinasdacristandade.blogspot.com/2013/09/santa-margarida-de-louvain-virgem.html

21. São Castor de APT. “Era possivelmente irmão de São Leôncio de Fréjus. Castor era advogado e casara-se com uma rica viúva. Morava em Marselha. Sua esposa, entretanto, permitiu-lhe ingressar na vida religiosa, ela própria entrando para um convento. Castor fundou o monastério de Manauque (Monanque), na Provença. Foi feito, depois, bispo de Apt. Morreu de causas naturais.

São João Cassiano escreveu sua obra De institutis coenobiorum a pedido de Castor.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Castor_de_Apt

22.  São Diomedes, celebrado em 2 de setembro. Ele e Juliano, Felipe, Teodoro, Eutiquiano, Hesíquio, Leônidas, Filadelfo, Menálipo e Pantágapes foram martirizado em data e local desconhecidos. Todos foram executados de várias formas, tendo sido crucificados, mortos por afogamento, pela fogueira, decapitação.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Diomedes_de_Tarso

Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 16 de agosto), São Diomedes, médico. No começo do séc. IV, martirizado em Nicéia e venerado em Constantinopla (M). São Diomedes de Tarso.

– Ver 16 de agosto:São Diomedes (Diomede) de Tarso (morte entre 298 e 311 d.C.) é um santo e mártir do Cristianismo, um dos chamados Santos não mercenários (língua grega Άγιοι Ανάργυροι) [1]. Nascido em Tarso, foi médico e um zeloso evangelizador que foi preso e decapitado sob o poder de Diocleciano em Niceia (hoje IznikTurquia. Há uma lenda que “conta que quando sua cabeça foi levada ao imperador, todos os presentes foram cegados e que somente depois de seu corpo ter sido devolvido aos seus e esses oraram, a visão daqueles foi recuperada”.[2]

Seu dia festivo é 16 de agosto e há um afresco dele no monastério sérvio de Hilandar (em Monte Atos). As Ilhas Diomedes têm seu nome derivado desse santo. Vitus Bering localizou essas ilhas em 16 de agosto de 1728, dia em que a Igreja Ortodoxa Russa celebra a memória de São Diomedes.

23. VER SANTAS E SANTOS DE 02 DE SETEMBRO (ALGUNS DESTACADOS ACIMA):

<- OntemCalendárioAmanhã ->
Abibus de Edessa Agrícola de Avinhão Aithalas de Adrianópolis Alberto de Pontida Amon de Adrianópolis Antonino de Pamiers Antonino da Síria Antonio Franco Brocard Comus de Creta Eleazar, o Patriarca Elpídio de Lyon Elpidius, o Capadócio Hieu Ingrid da Suécia Justo de Lyon Lanfranco de Vercelli Licínio Margarida de Louvain Máxima de RomaNonnossus Próspero de Tarragona Solomon le Clerq Ságrio de Autun Teódota da Bitínia Valentim de Estrasburgo Vitus de Pontida Guilherme de RoeskeldeSantos Bispos de Rennes Marytrs of Nicomedia – 3 santos Mártires de setembro – 191 beati Mártires de 2 de setembro – 10 santos Martirizado na Guerra Civil Espanhola Baldomer Margenat Puigmitja Fortunato Barrón Nanclares Joan Franquesa Costa José Maria Laguia Puerto Lorenzo Insa Celma
todos esses memoriais em uma única página

24. Outras santas e santos do dia 02 de setembro: págs. 422-449, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2015.pdf

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 02 de setembro, ver ainda: 2 de setembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Na internet, foram consultadas no dia de hoje):

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 689-692: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. https://idoc.pub/queue/martirologio-romanopdf-2nv8gx23j9lk
  4. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  5. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  6. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  7. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  8. The Book of Saints – A Comprehensive Biographical Dictionary – Dom Basil Watkins, OSB on behalf of the Benedictine monks of St Augustine’s Abbey, Ramsgate Eighth Edition Entirely revised and reset – T&T Clark; 8ª edição (19 novembro 2015)
  9. https://www.eltestigofiel.org/index.php  
  10. MÁRTIRES DE GRUPO: http://newsaints.faithweb.com/martyrs.htm
  11. SANTOS CATÓLICOS: https://catholicsaints.info/2-september/     
  12. SANTOS DO DIA: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DaySeptember02.html#

  (Sobre os sites que mostram os santos do dia e outros em inglês: Tradução Google) 

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO TODOS! BENDITO SEJA DEUS PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO!   AMÉM!

================

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PARA E PELO SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO  DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

================

  • SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

================

* “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

================

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

================

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

================

  • “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

================

* 07 de janeiro ou 09 de abril – Beata Lindalva Justo de Oliveira: Toda santidade passa pelo crisol (lugar ou circunstância apropriada a evidenciar as melhores qualidades de algo ou alguém) do sofrimento

(referente à Beata Lindalva de Oliveira, conforme http://www.santosdobrasil.org.br/?system=news&eid=294)

================

* 17 de janeiro: Santo Antão ou Antônio

Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

================

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… “Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado (e provocado), nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia (e a provocação) é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

================

  • 04 de fevereiro, SANTO ANDRÉ CORSINI: “Ele trabalhou arduamente para subugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração (HUMILHAR-SE, OBEDECER, SILENCIAR, REZAR)”.

================

* 10 de fevereiro, SÃO JOSÉ SÁNCHEZ DEL RIO “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio).

Ver: https://catholicsaints.info/saint-jose-sanchez-del-rio/

================

* 14 de fevereiro, SÃO JOÃO BATISTA DA CONCEIÇÃO GARCIA Ó meu

Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de

São João Batista da Conceição Garcia).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

================

* 14 de março, Albert Einstein: Deus Todo-Poderoso não joga dadosDiante de Deus somos todos igualmente sábios – igualmente tolos!

================

  • 15 DE MARÇO: SÃO CLEMENTE-MARIA HOFFBAUER:

Ó Meu Redentor, chegará aquele terrível momento em que restarão poucos cristãos inspirados pelo espírito de fé, aquele momento em que Sua indignação será provocada e Sua proteção será tirada de nós? Nossos vícios e nossas vidas más moveram irrevogavelmente Sua justiça a se vingar, talvez neste mesmo dia, de Seus filhos para não deixar que a luz da fé se apague nas almas? “Lembre das antigas misericórdias, volta os olhos compassivos para a vinha plantada com a sua destra, regada pelas lágrimas dos Apóstolos, pelo sangue precioso de inúmeros mártires, e fecundada pelas orações de tantos confessores e virgens inocentes.

“Ó divino Mediador, olhe para aquelas almas zelosas que elevam seus corações ao Senhor e oram sem cessar pela manutenção desse seu dom mais precioso, a Verdadeira Fé. Mantenha-nos seguros na verdadeira fé católica e romana. Preserve-nos em sua santa fé, pois se formos ricos com este dom precioso, suportaremos com prazer todas as tristezas e nada poderá mudar nossa felicidade. Sem este grande tesouro da fé, nossa       infelicidade seria indizível e sem limites.

“Ó Bom Jesus, Autor da nossa fé, conservai-a pura em nós; guardai-nos na barca de Pedro, fiel e obediente ao seu sucessor, e Vosso vigário aqui na terra, para que se mantenha a unidade da santa Igreja, a santidade promovida, a Santa Sé protegida em liberdade e a Igreja universal estendida em benefício das almas.

“Ó Jesus, Autor da nossa fé, humilha e converte os inimigos da Sua Igreja; conceda verdadeira paz e concórdia a todos os reis e príncipes cristãos e a todos os crentes; fortalece-nos e preserva-nos no Seu santo serviço até ao fim, para que vivamos com o Senhor e morramos no Senhor. “Ó Jesus, Autor de nossa fé, deixe-nos viver pelo Senhor e morrer pelo Senhor. Amém.”

================

  • 15 de março, SANTA LUÍSA DE MARILLAC “… SEDE DILIGENTES NO SERVIÇO AOS POBRES . . . AMEM OS POBRES, HONREM-NOS, MEUS FILHOS, COMO VOCÊS HONRARIAM O PRÓPRIO CRISTO”

================

  • 21 de março, SÃO NICOLAU DE FLUE: “Salve, ó Mãe de toda pureza, virgem imaculada, Mãe de toda misericórdia e Mãe de nosso Salvador; venho rogar-lhe que interceda por um pobre pecador junto ao Seu Divino Filho, para que me conceda Sua santa Graça. O inimigo implacavelmente me persegue e me ataca. Você uma vez esmagou a cabeça da serpente ao dar à luz nosso Salvador – ajude-me a superar suas artimanhas e enganos. Você é meu refúgio. Por que você me afastaria? …

Não, ó Virgem graciosa! Você virá em meu socorro e o inimigo será derrotado. Amém! “São Nicolau relatou que nunca invocou Maria em vão e que sempre sentiu visivelmente os efeitos de sua proteção.”

================

  • 21 de março, SÃO SERAPIÃO DE THMUIS A mente é purificada pelo conhecimento espiritual (ou pela santa meditação e oração), as paixões espirituais da alma pela caridade e os apetites irregulares pela abstinência e penitência… (regra resumida da perfeição cristã – que São Serapião repetia muitas vezes) … “Nossos corpos podem se tornar instrumentos do bem ou do mal, dependendo da disposição do coração; tanto os homens justos quanto os ímpios são frequentemente mudados para o outro tipo.” http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch21.html#370_St._Serapion_th e_Scholastic_Bishop)

================

  • 05 de abril, SÃO VICENTE FERRER “Faça o que fizer, não pense em si mesmo, mas em Deus…

Você deseja estudar a seu favor? Deixe a devoção acompanhar todos os seus estudos, e estude menos para se tornar um sábio do que para se tornar um santo.

Consulte a Deus mais do que seus livros, e peça-Lhe, com humildade, que faça você entender o que lê.

O ESTUDO CANSA E ESGOTA A MENTE E O CORAÇÃO. VÁ DE VEZ EM QUANDO, PARA REFRESCÁ-LOS, AOS PÉS DE JESUS CRISTO SOB SUA CRUZ. REPOUSE ALI.

Alguns momentos de repouso em suas chagas sagradas dão novo vigor e novas luzes.

Aplique-se por orações curtas, mas fervorosas e jaculatórias. Nunca comece ou termine seu estudo, sem ser pela oração.

A ciência é um dom do Pai das luzes“.

================

* 06 de abril: São Zeferino Agostini

Fundou a Pia União das Irmãs Devotas de Santa Ângela Merici…

Dizia a elas: “Não se assustem com o trabalho ou o sofrimento, nem com o fruto escasso de seu trabalho. Lembrem-se de que Deus recompensa não pelos resultados, mas pelo esforço.” (L’Observattore Romano).

Ele sabia que sua primeira prioridade era desenvolver seu relacionamento com Deus por meio da oração pessoal, porque Deus era a fonte de sua alegria e poder para fazer o bem…

================

*12 de abril: São David Uribe

“Perdoo todos os meus inimigos e peço a Deus e a quem ofendi que me perdoe.” -da última vontade e testamento de Saint David

PAI AMADO, QUE ESTA SEJA A MINHA (NOSSA) VONTADE E MEU (NOSSO) TESTAMENTO! AMÉM!

===============

  • 20 DE ABRIL: PROJETO DE VIDA DE SÃO CONRADO DE PARZHAM

“MEU PROJETO DE VIDA É PRINCIPALMENTE ESTE: amar e sofrer, sempre meditando, adorando e admirando o amor indizível de Deus por suas criaturas mais humildes.”

RESOLUÇÕES DE SÃO CONRADO DE PARZHAM:

  • Resolvo em primeiro lugar permanecer continuamente na presença de Deus e perguntar-me frequentemente se faria isto ou aquilo se meu confessor ou superior estivesse me observando e principalmente se Deus e meu anjo da guarda estivessem presentes.
  • Resolvo me perguntar, sempre que tenho que encontrar cruzes de sofrimento: “Conrad, por que você veio aqui?”
  • Resolvo evitar sair do convento, na medida do possível, a menos que seja por amor ao próximo, obediência, motivos de saúde, peregrinação piedosa ou outra boa causa.
  • Resolvo fomentar a caridade fraterna em mim e nos outros. Portanto, resolvo tomar cuidado para nunca dizer uma palavra

indelicada. Resolvo suportar pacientemente os defeitos e as fraquezas dos outros e, na medida do possível, escondê-los com o manto da caridade, a menos que seja obrigado a manifestá-los a alguém que possa corrigi-los.

  • Resolvo observar o silêncio conscientemente. Resolvo falar brevemente e assim evitar muitas armadilhas e ser mais capaz de conversar com Deus.
  • Quando à mesa, resolvo colocar-me na presença de Deus o máximo que puder, permanecer recolhido e deixar de lado meus pratos favoritos para praticar uma forma oculta de mortificação. Resolvo não comer entre as refeições, a menos que seja ordenado a fazê-lo sob obediência.
  • Resolvo atender ao primeiro toque da campainha, a menos que seja legitimamente impedido.
  • Resolvo evitar, na medida do possível, conversar com o sexo oposto, a menos que a obediência me imponha deveres que tornem necessário falar com mulheres. Nesse caso, resolvo ser muito reservado e manter a guarda dos olhos.
  • Resolvo cumprir as ordens pontualmente e ao pé da letra. Resolvo especialmente fazer todos os esforços para conquistar minha própria vontade em todas as coisas.
  • Resolvo me forçar a prestar muita atenção aos pequenos detalhes e, na medida do possível, evitar todas as imperfeições. Resolvo observar fielmente a santa regra e não me afastar dela um fio de cabelo, aconteça o que acontecer.
  • Resolvo cultivar uma profunda devoção à Bem-Aventurada Virgem Maria e me esforçar para imitar suas virtudes.

UMA COMUNHÃO ESPIRITUAL, À NOITE, DE SÃO CONRADO DE PARZHAM

“Vim para passar alguns momentos contigo, ó Jesus, e em espírito me prostro no pó diante do Teu Santo Tabernáculo para adorar-Te, meu Senhor e Deus, na mais profunda humildade. Mais uma vez, um dia chegou ao fim, querido Jesus, outro dia que me aproxima da sepultura e do meu amado lar celestial. Mais uma vez, ó Jesus, meu coração anseia por Ti, o verdadeiro Pão da Vida, que contém toda doçura e prazer. Ó meu Jesus, perdoa-me misericordiosamente pelas faltas e ingratidão deste dia, e vem a mim para refrescar o meu pobre coração que anseia por Ti. Como o coração anseia pelas águas, como a terra seca anseia pelo orvalho do céu, assim meu pobre coração anseia por Ti, Tu Fonte da Vida. Eu Te amo, ó Jesus, espero em Ti, Te amo, e por Ti lamento sinceramente todos os meus pecados. Que Tua paz e Tua bênção sejam minhas agora e sempre e por toda a eternidade. Um homem.”

================

  • 28 DE ABRIL, SÃO LUÍS MARIA GRIGNION DE MONTFORT. Algumas máximas… “…Você é verdadeiramente abençoado se o mundo o persegue injustamente, opondo-se a seus desígnios, por melhores que sejam, julgando mal suas intenções, caluniando sua conduta, roubando injustamente sua reputação ou sua riqueza.

Cuida, então, minha filha (meu filho), de não reclamar a ninguém, a não ser a mim, dos maus-tratos que você está sendo tratado, e de buscar meios de se justificar quando, em particular, é só você que sofre com isso…

Pelo contrário, reza por aqueles que te trazem a felicidade da perseguição…

Agradeça-me por tratarem-no como fui tratado na terra, sendo um sinal de contradição…

Não desanime em suas boas intenções, por causa da contradição; é uma marca de vitória futura; uma boa obra que não está marcada com o sinal da cruz, não tem grande valor diante de mim e em breve será destruída”. Conforme: https://catholicsaints.info/saint-louis-marie-grignion-de-montfort/

================

  • 29 DE ABRIL: SANTA CATARINA DE SENA:

«Por misericórdia Vós lavastes-nos no Sangue e por misericórdia desejastes dialogar com as criaturas. Ó Louco de amor! Não vos foi suficiente encarnar, mas também quisestes morrer! …»

================

* 21 de maio, PADRE MANOEL E COROINHA ADÍLIO “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio)

================

* 31 de maio: NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO SAGRADO CORAÇÃO

Lembrai-vos, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração, do poder inefável que vosso divino filho vos concedeu sobre seu Coração adorável.

Com a maior confiança em vossos merecimentos, vimos
implorar a vossa proteção.
Vós sois celeste Tesoureira do Coração de Jesus, daquele coração que é o
manancial inexaurível de todas as graças e que podeis abrir a vosso
bel prazer para fazer descer sobre os homens todos os tesouros de amor e
misericórdia, de luz e salvação que Ele encerra;

concedei-nos, vo-lo pedimos, os favores que suplicamos (fazer o pedido).
Sois nossa Mãe, ó Nossa Senhora do Sagrado Coração.

Acolhei benignamente as nossas preces e dignai-vos a deferi-las.

Amém!
Nossa Senhora do Sagrado Coração, rogai por nós!

(conf.https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Sagrado_Cora%C3%A7%C3%A3o)

================

  • 31 de maio, São NICOLAS BARRÉ, citações:
  • ACONTEÇA O QUE ACONTECER, ESTEJA SEMPRE EM PAZ E CONFIE EM DEUS, ISSO SERÁ FEITO A VOCÊ DE ACORDO COM SUA FÉ, SUA ESPERANÇA E SUA CARIDADE E MUITO MAIS. » Carta 61 (OC p 538) – Máxima de conduta para as amantes número 21 obras completas p.128
  • “DEVEMOS NOS CONCENTRAR MAIS EM ESTABELECER O BEM AO INVÉS DE DESTRUIR O MAL. ESTABELECIDO O BEM, O MAL NÃO PODERÁ MAIS SUBSISTIR. » Máxima para a Direção das Almas 17 Obras Completas p.357
  • “QUANTO MAIS ESTAMOS UNIDOS A DEUS, MAIS RECEBEMOS FORÇA DE ESPÍRITO E INFLUÊNCIA, POIS ELE É SUA FONTE E

OCEANO”. – Carta 27 (OC p 457)

================

* 08 DE JUNHO (09 de junho): SANTO EFRÉM

“As virtudes são formadas pela oração. A oração preserva a temperança. A oração suprime a raiva. A oração previne emoções de orgulho e inveja. A oração atrai para a alma o Espírito Santo e eleva o homem ao céu– Santo Efrém

Lembrem-se de mim, vocês, herdeiros de Deus, irmãos de Cristo; suplicai fervorosamente ao Salvador por mim, para que eu seja liberto por meio de Cristo daquele que luta contra mim dia a dia– Santo Efrém, O Medo no Fim da Vida

Vós, mártires vitoriosos , que suportastes com alegria os tormentos por amor de Deus e Salvador, vós que tendes ousadia de falar para com o próprio Senhor, vós santos, intercedei por nós, homens tímidos e pecadores, cheios de preguiça, para que a graça de Cristo venha sobre nós e ilumine os corações de todos nós para que possamos amá-lo– Santo Efrém, de Comentário sobre Marcos

Senhor, derrama sobre nossas almas obscurecidas a luz brilhante de tua sabedoria para que possamos ser iluminados e servi-lo com pureza renovada. O nascer do sol marca a hora para os homens começarem sua labuta, mas em nossas almas, Senhor, prepare uma morada para o dia que nunca terminará. Através do nosso zelo incessante por você, Senhor, coloca sobre nós o sinal do Seu dia que não é medido pelo sol. Em Seu sacramento, todos os dias O abraçamos e O recebemos em nossos corpos; torna-nos dignos de experimentar a ressurreição pela qual esperamos. Ensina-nos a encontrar a nossa alegria a Seu favor! Salvador, sua crucificação marcou o fim de sua vida mortal; ensina-nos a crucificar-nos e a abrir caminho para a nossa vida no Espírito– de um sermão de Santo Efrém”

================

* 13 DE JUNHO: SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA

“…. António de Pádua, ou de Lisboa como é conhecido, definiu a oração «como uma relação de amor, que leva o homem ao diálogo o Senhor”, e descreveu quatro “atitudes” que devem caracterizá-la: “(1) abrir com confiança o nosso coração a Deus, (2) conversar afetuosamente com Ele, (3) apresentar-lhe as nossas necessidades, (4) dar-lhe louvor e gratidão…” Conforme:

http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune13.html#1231_St._Anthony_or_Antonio_Of_Padua_a

================

* 21 DE JUNHO: SÃO LUÍS GONZAGA

“Não há sinal mais evidente de que alguém é santo e do número dos eleitos, do que vê-lo levando uma vida boa e ao mesmo tempo vítima de desolação, sofrimento e provações”– São Luís Gonzaga

“Aquele que deseja amar a Deus não o ama verdadeiramente se não tiver um desejo ardente e constante de sofrer por Ele”– São Luís Gonzaga

“Ó Santa Maria! Minha mãe; em tua bendita confiança e custódia especial, e no seio de tua misericórdia, eu neste dia, e todos os dias, e na hora de minha morte, entrego minha alma e meu corpo. A ti entrego todas as minhas ansiedades e dores, minha vida e o fim de minha vida, para que por tua santíssima intercessão e por teus méritos, todas as minhas ações sejam dirigidas e governadas por tua vontade e a de teu Filho– São Luís Gonzaga

“Que o conforto e a graça do Espírito Santo sejam seus para sempre, honrada senhora. Sua carta me encontrou ainda nesta região dos mortos, mas agora devo me levantar para finalmente fazer meu caminho para o céu e louvar a Deus para sempre na terra dos vivos; na verdade, eu esperava que antes dessa época minha viagem tivesse terminado. Se a caridade, como diz São Paulo, significa “chorar com os que choram e alegrar-se com os que se alegram”, então, querida mãe, você se alegrará muito que Deus em sua graça e seu amor por você está me mostrando o caminho para a verdadeira felicidade e me assegurando que nunca o perderei. Cuide-se acima de tudo, honrada senhora, para não insultar a infinita bondade de Deus; você certamente faria isso se lamentasse como morto um vivo face a face com Deus , alguém cujas orações podem lhe trazer em seus problemas uma ajuda mais poderosa do que jamais poderiam na terra. E nossa separação não será por muito tempo; nos veremos novamente no céu; estaremos unidos com nosso Salvador; lá o louvaremos de coração e alma, cantaremos suas misericórdias para sempre e desfrutaremos da felicidade eterna”– de uma carta à mãe de São Luís Gonzaga

Ó Deus, doador de dons celestiais, que em São Luís Gonzaga uniu a penitência a uma maravilhosa inocência da vida, concede por seus méritos e intercessão que, embora não o tenhamos seguido na inocência, possamos imitá-lo na penitência. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que vive e reina convosco na unidade do Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos– coleta para a memória litúrgica de São Luís Gonzaga

Citação MLA

================

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém! http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

================

27 de junho: NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Ó Mãe do Perpétuo Socorro, nós vos suplicamos, com toda a força do nosso coração, amparar a cada um de nós em Vosso colo materno, nos momentos de insegurança e sofrimento.

Que o Vosso olhar esteja sempre atento, para não nos deixar cair em tentação e, que em vosso silêncio, aprendamos a aquietar nosso coração e fazer a vontade do Pai.

Intercedei junto a Ele pela paz no mundo e por nossas famílias.

Abençoai todos os Vossos filhos e filhas enfermos.

Iluminai nossos governantes e representantes para que sejam sempre servidores do grande povo de Deus.

Concedei-nos, ainda, muitas e santas vocações religiosas, sacerdotais e missionárias para a maior difusão do Reino de Vosso Filho Jesus Cristo. Enfim, derramai no coração dos Vossos filhos e filhas a Vossa bênção de amor e misericórdia. Sede sempre o nosso Perpétuo Socorro na vida e, principalmente, na hora da morte.

Amém.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós!

================

* 15 de julho: SÃO BOAVENTURA

A oração é, portanto, a fonte e a origem de todo caminho ascendente em direção a Deus. Que cada um de nós, então, volte-se para a oração e diga ao nosso Senhor Deus: ‘Guia-me, Senhor, no teu caminho, para que eu possa andar na tua verdade.’ “

Cristo é tanto o caminho quanto a porta. Cristo é a escada e o veículo, como o “trono da misericórdia sobre a Arca da Aliança” e “o mistério oculto dos séculos”. 

Um homem deve voltar toda a sua atenção para este trono de misericórdia, e deve olhar para ele pendurado na cruz, cheio de fé, esperança e caridade, devoto, cheio de admiração e alegria, marcado pela gratidão e aberto ao louvor e júbilo. 

Então, tal homem fará com Cristo uma “pasch”, {uma páscoa} isto é, uma passagem. Pelos ramos da cruz ele passará o Mar Vermelho, deixando o Egito e entrando no deserto. Lá ele provará o maná escondido e descansará com Cristo no sepulcro, como se estivesse morto para as coisas de fora. Ele experimentará, tanto quanto for possível para quem ainda vive, o que foi prometido ao ladrão pendurado ao lado de Cristo: “Hoje você estará comigo no paraíso”.

================

* 19 DE JULHO: SANTO AMBROSIO AUTPERTO:

…ressaltando a prioridade que em cada busca teológica da verdade compete ao amor, ele dirige-se a Deus com estas palavras:Quando por nós és perscrutado intelectualmente, não és descoberto como és realmente; quando és amado, és alcançado“.

================

* 30 DE JULHO: SÃO PEDRO CRISÓLOGO

Ouça o apelo de Deus: Em mim, quero que você veja seu próprio corpo, seus membros, seu coração, seus ossos, seu sangue. Você pode temer o que é divino, mas por que não amar o que é humano? Você pode fugir de mim como o Senhor, mas por que não correr para mim como seu pai? Talvez você esteja cheio de vergonha por causar minha amarga paixão. Não tenha medo. Esta cruz inflige um dano mortal, não em mim, mas na morte. Esses pregos não me doem mais, mas apenas aprofundam meu amor por você. Eu não clamo por causa dessas feridas, mas através delas eu o atraio para o meu coração. Meu corpo foi esticado na cruz como um símbolo, não do quanto eu sofri, mas do meu amor abrangente. Não considero menos que derramar meu sangue: é o preço que paguei pelo seu resgate. Venha, então, volte para mim e aprenda a me conhecer como seu pai, que retribui o mal com o bem, a injúria com o amor e a caridade sem limites nas feridas penetrantes”.

… Ouça agora o que o Apóstolo nos exorta a fazer. Apelo a vocês, diz ele, para que apresentem seus corpos como sacrifício vivo. Por esta exortação dele, Paulo elevou todos os homens ao status sacerdotal. Quão maravilhoso é o sacerdócio do cristão, pois ele é tanto a vítima que é oferecida em seu próprio nome, quanto o sacerdote que faz a oferta. Ele não precisa ir além de si mesmo para buscar o que deve imolar a Deus: consigo mesmo e em si mesmo traz o sacrifício que deve oferecer a Deus por si mesmo. A vítima permanece e o padre permanece, sempre um e o mesmo. Imolada, a vítima ainda vive: o padre que imola não pode matar. Verdadeiramente é um sacrifício incrível em que um corpo é oferecido sem ser morto e sangue é oferecido sem ser derramado. 

O Apóstolo diz: Apelo-vos, pela misericórdia de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo. Irmãos, este sacrifício segue o padrão do sacrifício de Cristo pelo qual ele deu seu corpo como imolação viva pela vida do mundo. Ele realmente fez do seu corpo um sacrifício vivo, porque, embora morto, continua a viver. Em tal vítima, a morte recebe seu resgate, mas a vítima permanece viva. A própria morte sofre o castigo. É por isso que a morte para os mártires é realmente um nascimento, e seu fim um começo. Sua execução é a porta para a vida, e aqueles que se pensava terem sido apagados da terra brilham brilhantemente no céu. Paulo diz: Rogo-vos, pela misericórdia de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo e santo. O profeta disse a mesma coisa: Sacrifício e oferta não quiseste, mas preparaste um corpo para mim. Cada um de nós é chamado a ser um sacrifício a Deus e ao seu sacerdote. Não perca o que a autoridade divina lhe confere. Vista as vestes da santidade, cinge-se com o cinto da castidade. Deixe Cristo ser seu capacete, deixe a cruz em sua testa ser sua proteção infalível. Sua couraça deve ser o conhecimento de Deus que ele mesmo lhe deu. Continue queimando continuamente o cheiro doce do incenso da oração. Pegue a espada do Espírito. Deixe seu coração ser um altar. Então, com plena confiança em Deus, apresente seu corpo para o sacrifício. Deus não deseja a morte, mas a fé; Deus não tem sede de sangue, mas de auto entrega; Deus é apaziguado não pela matança, mas pela oferta de seu livre arbítrio. – de um sermão de São Pedro Crisólogo…”: https://catholicsaints.info/saint-peter-chrysologus/

================

* 31 DE JULHO: SANTO INÁCIO DE LOYOLA

“Se Deus faz com que você sofra muito, é sinal de que Ele tem grandes desígnios para você, e que certamente pretende fazer de você um santo. E se você deseja se tornar um grande santo, peça a Ele que lhe dê muitas oportunidades de sofrimento; pois não há lenha melhor para acender o fogo do amor santo do que a lenha da cruz, que Cristo usou para Seu próprio grande sacrifício de caridade sem limites…”

================

* 01 DE AGOSTO: SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO

“Eu o amo, Jesus meu amor, eu o amo mais do que a mim mesmo. Arrependo-me de todo o coração por tê-lo ofendido. Nunca permita que eu me separe de você novamente. Que eu o ame sempre, e então faça comigo o que quiser” … Santo Afonso Ligório

Santíssima e Imaculada Virgem! Ó minha Mãe! Tu que és a Mãe do meu Senhor, a Rainha do mundo, a advogada, a esperança e o refúgio dos pecadores! Eu, o mais miserável entre eles, agora venho a ti. Eu te adoro, grande Rainha, e te dou graças pelos muitos favores que me concedeste no passado; acima de tudo, agradeço-te por me ter salvado do inferno, que tantas vezes merecia. Amo-te, Senhora mais digna de todo amor, e, pelo amor que te carrego, prometo sempre no futuro servir-te e fazer o que me cabe para ganhar outros para o teu amor. Em ti ponho toda a minha confiança, toda a minha esperança de salvação. Recebe-me como teu servo e cobre-me com o manto da tua proteção, tu que és a Mãe de misericórdia! E visto que tens tanto poder com Deus, livra-me de todas as tentações, ou pelo menos obtenha para mim a graça de sempre superá-los. De ti peço um verdadeiro amor de Jesus Cristo e a graça de uma morte feliz. Ó minha Mãe! Por teu amor a Deus, suplico-te que sejas meu ajudante em todos os momentos, mas sobretudo no último momento de minha vida. Não me deixes até que me vejas seguro no céu, lá por séculos sem fim para te abençoar e cantar teus louvores. Tal é a minha esperança. Um homem. – Santo Afonso Ligório

Deus diz a cada um de nós: “Dá-me o teu coração, isto é, a tua vontade”. Nós, por nossa vez, não podemos oferecer nada mais precioso do que dizer: “Senhor, toma posse de nós; damos-te toda a nossa vontade; faça-nos entender o que você deseja de nós, e nós o realizaremos”. Se quisermos dar plena satisfação ao coração de Deus, devemos trazer nossa própria vontade em tudo em conformidade com a dele; e não apenas em conformidade, mas também em uniformidade, no que diz respeito a tudo o que Deus ordena. A confirmação significa a união de nossa própria vontade com a vontade de Deus; mas a uniformidade significa, além disso, fazer do divino e da nossa vontade uma só vontade, de modo que nada desejamos senão o que Deus deseja, e sua vontade se torna a nossa. Esta é a soma e a substância daquela perfeição à qual devemos sempre aspirar; este deve ser o objetivo de tudo o que fazemos e de todos os nossos desejos, meditações e orações. Para isso, devemos invocar a assistência de todos os nossos santos padroeiros e nossos anjos da guarda e, sobretudo, de nossa divina mãe Maria , que foi a santa mais perfeita, porque abraçou mais perfeitamente a vontade divina…” – Santo Afonso Ligório, de O amor redentor de Cristo

================

* 04 DE AGOSTO: SÃO JOÃO MARIA VIANNEY

Meus filhinhos, reflitam nestas palavras: o tesouro do cristão não está na terra, mas no céu. Nossos pensamentos, então, devem ser direcionados para onde está nosso tesouro. Este é o glorioso dever do homem: orar e amar. Se você orar e amar, é aí que reside a felicidade de um homem. A oração nada mais é do que a união com Deus. Nesta união íntima, Deus e a alma estão fundidos como dois pedaços de cera que ninguém pode separar. Essa união de Deus com uma pequena criatura é uma coisa adorável. É uma felicidade além da compreensão. 

Meus filhinhos, seus corações, são pequenos, mas a oração os estica e os torna capazes de amar a Deus. Através da oração recebemos um antegozo do céu e algo do paraíso desce sobre nós. A oração nunca nos deixa sem doçura. É o mel que flui nas almas e torna todas as coisas doces. 

Quando oramos corretamente, as tristezas desaparecem como a neve diante do sol. Alguns homens mergulham tão profundamente na oração como peixes na água, porque se entregam totalmente a Deus. Oh, como amo essas nobres almas! Como somos diferentes deles! Quantas vezes chegamos à igreja sem ideia do que fazer ou do que pedir. E, no entanto, sempre que vamos a qualquer ser humano, sabemos muito bem por que vamos. E ainda pior, há alguns que parecem falar com o bom Deus assim: “Eu só direi algumas coisas para você, e então me livrarei de você”. Muitas vezes penso que, quando viermos adorar ao Senhor, receberemos tudo o que pedirmos, se pedirmos com fé viva e com o coração puro.

– das instruções catequéticas de São João Maria Vianney

================

08 DE AGOSTO: SÃO DOMINGOS DE GUSMÃO

“Um homem que governa suas paixões é senhor de seu mundo. Ou as comandamos sou somos escravizados por elas. É melhor ser um martelo do que uma bigorna” (São Domingos de Gusmão)

================

* 11 DE AGOSTO: SANTA CLARA DE ASSIS

“Vá em paz, pois você seguiu o bom caminho. Vá sem medo, pois aquele que te criou te fez santo, sempre te protegeu e te ama como uma mãe… Bendito sejas tu, meu Deus, por me ter criado”. – Santa Clara de Assis

================

            * 12 DE AGOSTO: SANTA JOANA DE CHANTAL

“… Os mártires de amor sofrem dores mil vezes mais agudas conservando a vida para cumprir a vontade de Deus, do que se tivessem de dar mil vidas para testemunhar a sua fé, o seu amor e a sua fidelidade

 MANTENHA SEUS OLHOS EM DEUS E DEIXE-O FAZER PARA ELE… ISSO É TUDO COM O QUE VOCÊ TEM QUE SE PREOCUPAR”. – Santa Joana de Chantal

================

* 14 DE AGOSTO: SÃO MAXIMILIANO KOLBE

“… AVE-MARIA!”:  esta foi a última invocação que brotou dos lábios de São Maximiliano Kolbe, estendendo o braço àquele que o matava com uma injeção de ácido fénico. É comovedor constatar que o recurso humilde e confiante a Nossa Senhora é sempre manancial de coragem e de serenidade. Enquanto nos preparamos para celebrar a solenidade da Assunção, que é uma das festas marianas mais queridas à tradição cristã, renovamos a nossa confiança naquela que, do Céu, vigia com amor maternal sobre nós em todos os momentos. Com efeito, é assim que rezamos na familiar prece da Ave-Maria, pedindo-lhe que interceda por nós “agora e na hora da nossa morte”…(Papa Bento XVI, na Audiência Geral de 13 de agosto de 2008): https://www.vatican.va/content/benedict-xvi/pt/audiences/2008/documents/hf_ben-xvi_aud_20080813.html

================

18 DE AGOSTO: BEM-AVENTURADO AIMON TAPARELI

A salvação consiste em servir a Deus; tudo o mais é ilusão.” 

================

* SÃO JOÃO EUDES: 19 DE AGOSTO

O nosso desejo, o nosso objetivo e a nossa principal preocupação deve ser formar Jesus em nós e fazer com que seu espírito, sua devoção, seus afetos, seus desejos e suas disposições reinem em nossos corações. Toda a nossa vida religiosa deve tender para isso. Tal é a tarefa que Deus nos confiou para que nela trabalhemos constantemente

================

* 20 DE AGOSTO: SÃO BERNARDO DE CLARAVAL

Nos perigos, nas dúvidas, nas dificuldades, PENSE EM MARIA , INVOQUE MARIA . Não deixe o nome dela sair de seus lábios, nunca permita que ele saia de seu coração. E para que você possa obter a ajuda de sua oração, não deixe de seguir seus passos. Com ela como guia, você nunca se desviará; ao invocá-la, você nunca desanimará; enquanto ela estiver em sua mente, você estará a salvo do engano; enquanto ela segura sua mão, você não pode cair; sob a proteção dela você não tem nada a temer; se ela andar na sua frente, você não se cansará; se ela lhe mostrar favor, você alcançará a meta– São Bernardo de Claraval

================

* 21 DE AGOSTO: SÃO PIO X

Nasci pobre, vivi pobre e desejo morrer pobre

================

* 23 DE AGOSTO: SANTA ROSA DE LIMA

Que todos os homens saibam que a graça vem depois da tribulação. Que eles saibam que sem o fardo das aflições é impossível alcançar o cume da graça. Deixe-os saber que os dons da graça aumentam à medida que as lutas aumentam. Que os homens tomem cuidado para não se desviarem e serem enganados. Esta é a única escada verdadeira para o paraíso, e sem a cruz eles não podem encontrar nenhum caminho para subir ao céu…” (Dos escritos de Santa Rosa de Lima)

================

* 27 DE AGOSTO: SÃO PEMEN / PASTOR / POEMAS

               À questão de saber se é melhor falar ou calar, o Ancião disse:
Quem fala por Deus, faz bem, e quem cala por Deus, também faz bem.”
Ele também disse: “Se o homem parece estar em silêncio, mas seu coração condena os outros, então ele está sempre falando. Pode haver um homem que fala o dia todo, mas na verdade ele fica em silêncio, porque não diz nada que não seja lucrativo.”

O santo disse: “É útil observar três coisas: temer a Deus, orar com frequência e fazer o bem ao próximo”.
…”A maldade nunca erradica a maldade. Se alguém faz o mal a você, faça o bem a ele e a sua bondade vencerá a maldade.”

O começo do mal é a falta de vigilância. – São Poema

O silêncio não é uma virtude quando a caridade exige discurso. – São Poema

Uma fé viva consiste em pensar pouco de si mesmo e mostrar consideração pelos outros. – São Poema

Ensine seu coração a guardar o que sua língua ensina. – São Poema

Quando seu irmão o ataca, sejam quais forem os insultos, se você ficar com raiva dele, você está ficando com raiva sem motivo. Mesmo se ele arrancasse seu olho direito e cortasse sua mão direita, se você ficar com raiva dele, você está ficando com raiva sem motivo. No entanto, se ele tentar afastá-lo de Deus, fique com raiva! – São Poema

Não abra sua consciência para quem você não confia em seu coração. – São Poema

Instruir o próximo é o mesmo que repreendê-lo. – São Poema

Se você der pouca importância a si mesmo, terá paz onde quer que viva. – São Poema

Lançar-se diante de Deus, não medir seu progresso, deixar para trás toda vontade própria; estes são os instrumentos para o trabalho da alma. – São Poema

Deixe de lado uma pequena parte da sua justiça e em poucos dias você estará em paz. – São Poema

Lançar-se diante de Deus, não medir seu progresso, deixar para trás toda vontade própria – esses são os instrumentos para o trabalho da alma. – São Poema

Você deve fugir das coisas sensuais. Na verdade, toda vez que um homem chega perto de uma luta com a sensualidade, ele é como um homem à beira de um lago profundo, e o Inimigo o joga quando quer. Mas se o homem vive longe das coisas sensuais, ele é como aquele que está à distância do lago, de modo que mesmo que o Inimigo o seduza para jogá-lo no fundo, Deus lhe envia ajuda no exato momento em que o inimigo o está afastando e fazendo-lhe violência. – São Poema

Não dê seu coração ao que não satisfaz seu coração. – São Poema

Se você estiver em silêncio, terá paz onde quer que viva. – São Poema

A natureza da água é macia, e a natureza da pedra é dura; mas se uma garrafa é pendurada acima da pedra, deixando a água cair gota a gota, ela desgasta a pedra. Assim é com a Palavra de Deus: é mole e nosso coração é duro, mas o homem que ouve a Palavra de Deus muitas vezes abre seu coração ao temor de Deus. – São Poema

Citação MLA

================

* 28 DE AGOSTO: SANTO AGOSTINHO

“… O que você possui se você não possui Deus? – Santo Agostinho

Infeliz é a alma escravizada pelo amor de tudo o que é mortal. – Santo Agostinho

O amor às posses mundanas é uma espécie de linha de pássaro, que enreda a alma e a impede de voar para Deus. – Santo Agostinho

Neste exato momento posso, se desejar, tornar-me amigo de Deus– Santo Agostinho

Deus concede mais consideração à pureza da intenção com a qual nossas ações são realizadas do que às próprias ações. – Santo Agostinho

Vou sugerir um meio pelo qual você pode louvar a Deus o dia todo, se desejar. Faça o que fizer, faça bem-feito, e você louvou a Deus. – Santo Agostinho

Este é o negócio da nossa vida. Pelo trabalho e oração, avançar na graça de Deus, até chegarmos àquela altura de perfeição na qual, com corações puros, podemos contemplar a Deus. – Santo Agostinho

Deus em sua onipotência não podia dar mais, em sua sabedoria não sabia dar mais, em suas riquezas não tinha mais para dar, do que a Eucaristia. – Santo Agostinho

Deus não ordena impossibilidades, mas ao ordenar adverte-te a fazer o que podes e a orar pelo que não podes, e ajuda-te para que possas– Santo Agostinho

Nossa vida e nossa morte estão com nosso próximo. – Santo Agostinho

Conquiste a si mesmo e o mundo está aos seus pés. – Santo Agostinho…”

================

* 31 DE AGOSTO: SÃO RAIMUNDO NONATO

“…Trabalhar já é bom,
  Melhor ainda é orar;
O melhor – amar teu Deus,
  E nem uma palavra a dizer
.
    – do alemão de Angelus Silesius

Prática favorita – Pregar o amor de Cristo pelo nosso silêncio, bem como pelo nosso discurso….” (de VIDAS CURTAS DOS SANTOS “São Raimundo, Confessor, de Eleanor Cecilia Donnelly:

{ Angelus Silesius: https://pt.wikipedia.org/wiki/Angelus_Silesius }

================

  • 15 de setembro, SANTA CATARINA DE GÊNOVA:

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carneSanta Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, A DOR DO DESEJO DE UNIÃO que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

================

* 21 de outubro, SANTO AGATÃO “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar

================

*        27 de outubro SANTO ABRAÃO, ERMITÃO “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”. SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES! PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES! SANTO

ABRAÃO, ROGUE POR NÓS! AMÉM!”, conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

================

* ORAÇÃO DO ANO DE SÃO JOSÉ “PATRIS CORDE”

Salve, guardião do Redentor e esposo da Virgem Virgem Maria!

A vós, Deus confiou o seu Filho;

em vós Maria depositou a sua confiança;

  convosco, Cristo tornou-Se homem.

Ó Bem-aventurado José, mostrai-vos pai

também para nós e guiai-nos no caminho da vida.

Alcançai-nos graça, misericórdia e coragem e coragem,

e defendei-nos de todo o mal. Amém!

(Conforme < https://radio.cancaonova.com/sao-jose-do-rio-preto/oracao-ano- de-sao-jose/ >)

================

” Santo não é aquele que não cai, santo é aquele que mesmo caindo não desiste de levantar” (São João Paulo II)

================

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS,

ROGUEM POR NÓS!   

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

  • Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:
    • Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;
    • Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;
    • Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);
    • Um dia vamos estar juntos;
    • Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (contrição … obediência ao que Jesus mandou: amor a Deus e ao próximo. Jo 15,14.17)…

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

                                                         ================                                  

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

================

“Coração de meu Jesus, doce e terno alanceado, seja o meu no vosso amor, cada vez mais abrasado”

JESUS MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO, FAZ O MEU CORAÇÃO SEMELHANTE AO SEU! OBRIGADO JESUS! BENDITO SEJA O SENHOR! AMÉM!

“Doce coração de Maria, sede a nossa salvação”

ME LEVA A JESUS, MÃE! ME ADOTA E À FAMÍLIA, MÃE! OBRIGADO!

================

* Veja o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.