Santas e Santos de 20 de junho

Be­atas Sancha e Ma­falda, vir­gens, e Te­resa, re­li­giosa, fi­lhas de Dom Sancho I, rei de Por­tugal, que desde a in­fância foram mo­delo de vir­tudes. Sancha co­meçou a levar vida mo­nacal em Alen­quer, con­sa­grando-se ge­ne­ro­sa­mente ao ser­viço de Deus, e de­pois re­tirou-se para o mos­teiro cis­ter­ci­ense de Celas, junto de Coimbra, onde morreu san­ta­mente no dia treze de Março. Ma­falda, após uma pi­e­dosa ju­ven­tude, re­nun­ci­ando ao ma­tri­mónio que lhe foi pro­posto com o rei de Cas­tela, tomou o há­bito cis­ter­ci­ense no mos­teiro de Arouca, do dis­trito de Aveiro, onde deu exemplo de vida per­feita, e aí morreu no dia 1 de Maio. Te­resa, apesar da sua as­pi­ração à vida claus­tral, foi dada em ca­sa­mento ao rei de Leão; mas, re­co­nhe­cida a nu­li­dade do ma­tri­mónio, re­tirou-se para o mos­teiro de Lorvão, do dis­trito de Coimbra, onde tomou o há­bito cis­ter­ci­ense e san­ta­mente morreu no dia 17 de Junho. († c. 1229; 1256; 1250)

2.   Co­me­mo­ração de São Me­tódio, bispo de Olimpo e mártir, que es­creveu li­vros de ex­po­sição clara e har­mo­niosa e no final da per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano foi co­roado com o martírio. († c. 312)

3.   No ter­ri­tório de Laon, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, São Go­bano, pres­bí­tero, que, na­tural da Ir­landa, foi dis­cí­pulo de São Fusco na In­gla­terra e, por amor de Cristo, partiu para a Gália, onde levou vida ere­mí­tica na floresta. († c. 670)

4*.   No mos­teiro de São Tiago de Fóggia, na Apúlia, re­gião da Itália, São João de Matera, abade, que foi in­signe pela sua aus­te­ri­dade e pela sua pre­gação ao povo e, na re­gião de Gár­gano, fundou a Con­gre­gação de Pul­sano sob a ob­ser­vância da regra de São Bento. († 1139). Ver páginas 67-68: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

5*.   No mos­teiro de Me­dingen, na Ba­viera, re­gião da Ale­manha, a Beata Mar­ga­rida Ebner, virgem da Ordem dos Pre­ga­dores, que, so­frendo por Cristo muitas tri­bu­la­ções, teve uma vida santa, ad­mi­rável aos olhos de todos e agra­dável a Deus e es­creveu vá­rias obras sobre a ex­pe­ri­ência mística. († 1351)

6*.   Em Du­blin, na Ir­landa, a paixão do Beato Der­mício O’Hurley, bispo e mártir, ju­rista leigo, que, por von­tade do papa Gre­gório XIII, foi no­meado bispo de Cashel. Du­rante o rei­nado de Isabel I, de­pois de so­frer in­ter­ro­ga­tó­rios e tor­turas du­rante vá­rios meses, ne­gando fir­me­mente todas as ca­lú­nias, fi­nal­mente, di­ante do pa­tí­bulo le­van­tado para ele em Hoggen Green, de­clarou pu­bli­ca­mente que morria por causa da fé ca­tó­lica e pelo mi­nis­tério episcopal. († 1584)

7*.   Também em Du­blin, a co­me­mo­ração da Beata Mar­ga­rida Ball, mártir, que, já viúva, por aco­lher em sua casa vá­rios sa­cer­dotes per­se­guidos, por de­núncia de um dos fi­lhos foi presa e, de­pois de vá­rios gé­neros de tor­turas no cár­cere, morreu sep­tu­a­ge­nária em dia incerto. († 1584)

8*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos már­tires Fran­cisco Pa­checo, pres­bí­tero, e oito companheiros, da Com­pa­nhia de Jesus, que foram quei­mados vivos em ódio à fé cristã. São estes os seus nomes: Bal­tasar de Torres e João Bap­tista Zola, pres­bí­teros; Pedro Rinsei, Vi­cente Kaun, João Ki­sáku, Paulo Kin­zuke, Mi­guel Roso e Gaspar Sa­da­mátsu, religiosos. († 1626)

9*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos már­tires Tomás Whit­bread e com­pa­nheiros Gui­lherme Har­court, João Fenwich, João Gavan e An­tónio Turner, pres­bí­teros da Com­pa­nhia de Jesus, que, acu­sados fal­sa­mente de tomar parte numa con­jura para as­sas­sinar o rei Carlos II, so­freram na praça de Ty­burn o mar­tírio pelo reino dos Céus. († 1679). Ver páginas 65-66: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

10. No Martirológio Romano-Monástico, em 547, o martírio de São Silvério, papa. Recusando-se a restabelecer o patriarca herético de Constantinopla, deposto por seu predecessor, foi, a pedido da imperatriz Teodora, exilado na Ilha de Ponza, na Itália Meridional (M).

11. No Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 981, a volta para Deus de Santo Adalberto. Monge de São Maximino de Treves, foi enviado pelo imperador Otão, o grande, como chefe de um grupo de missionários para evangelizar os eslavos. A missão foi massacrada logo que entrou na Rússia. Adalberto, o único que voltou, foi colocado na abadia de Wissemburg, perto de Spira, sendo depois escolhido como o primeiro titular da nova sede episcopal de Magdeburgo, na Saxônia (M).

12. No Martirológio Romano-Monástico, no sécl. III, os Santos Adalgísio e Gabano, monges irlandeses, cujo campo de apostolado estendeu-se para o continente, o primeiro se fixando em Thiérache, e o segundo nos confins da região de Laon (X).

13. Santa Florentina, na Folhinha do Coração de Jesus. Santa Florentina ou Florência. Ver páginas 59-63: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

14. Bem-aventurado Benincosa. Ver página 64: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. Outros santos do dia 20 de Junho: págs. 59-70 – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular
  7. Especialmente para este dia: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XI – Editora das Américas – 11 de julho de 1959 – páginas 59-70.