Santas e Santos de 28 de julho

1.   Co­me­mo­ração dos santos Pró­coro, Ni­canor, Timão, Pár­menas e Ni­colau pro­sé­lito de An­ti­o­quia, os quais per­tencem ao grupo dos sete que, cheios do Es­pí­rito Santo e de sa­be­doria, foram es­co­lhidos pela mul­tidão dos dis­cí­pulos e sobre quem os Após­tolos im­pu­seram as mãos para o ser­viço dos necessitados.

2.   Em Roma, São Vítor I, papa, afri­cano, que es­ta­be­leceu que o dia da Páscoa fosse ce­le­brado em toda a Igreja no do­mingo a se­guir à Páscoa judaica. († c. 200). São Vítor, Papa e Mártir e Santo Inocêncio I, Papa. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano do Senhor de 417, Santo Inocêncio I, papa. Tomou energicamente a defesa de São João Crisóstomo, expulso de Constantinopla, e apoiou Santo Agostinho na luta contra os donatistas, na África, contribuindo assim para a sobrevivência e a união da Igreja em época difícil que assistiu ao desmoronamento do Império Romano.

 Ver páginas 384-395: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

3.   Co­me­mo­ração de nu­me­rosos mártires, que, na Te­baida do Egipto, pa­de­ceram du­rante a per­se­guição dos im­pe­ra­dores Décio e Va­le­riano; vendo que os cris­tãos de­se­javam com ardor morrer ao fio da es­pada pelo nome de Cristo, os as­tu­ci­osos ini­migos, mais em­pe­nhados na morte das almas que dos corpos, foram pro­lon­gando os su­plí­cios de morte lenta. († c. 250)

4.   Em Mi­leto, na Cária, na ho­di­erna Tur­quia, Santo Acácio, mártir no tempo do im­pe­rador Licínio. († 308/311)

5.   Em Milão, na Li­gúria, ac­tu­al­mente na Lom­bardia, re­gião da Itália, os santos Na­zário e Celso, már­tires, cujos corpos foram en­con­trados por Santo Ambrósio. († inv. 395). São Nazário (na Folhinha do Coração de Jesus). Em Milão, a invenção dos Santos Nazário e Celso, em memória do dia em que Santo Ambrósio, bispo, tendo encontrado o corpo de São Nazário coberto de sangue, que parecia ainda fresco, o transferiu para a igreja dos santos apóstolos com o do bem-aventurado Celso, menino que o santo mártir havia educado, e que o juiz Anolim mandara decapitar durante a perseguição de Nero, em 28 de julho, dia no qual se lhe soleniza a festa. Santo Ambrósio compôs esta inscrição: “Nazário gozou de uma eterna paz. A Cruz, que foi seu refúgio, ainda é seu refúgio”. Ver dia 28 de julho. Ver páginas 256-257: http://obrascatolicas.com/livros/Bgrafia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

6*.   Em Troyes, na Gália, hoje na França, São Ca­me­liano, bispo, que foi dis­cí­pulo de São Lopo e seu sucessor. († s. VI)

7.   Em Dol, na Bre­tanha Menor, também na ac­tual França, São Sansão (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade e bispo, que di­fundiu por todo o ter­ri­tório da Dom­nonée o Evan­gelho e a dis­ci­plina mo­nás­tica que apren­dera do abade Santo Il­tudo, no País de Gales. († c. 565). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano 565, o retorno para Deus de São Sansão. No começo foi monge no País de Gales, e depois passou pela Ilha de Caldey, chegando à Irlanda, de onde voltou mais tarde sagrado bispo. Refugiado no Continente, veio a fundar os mosteiros de Pental e de Dol-Em-Bretgne. (M). Ver páginas 396-399: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf  

8*.   Na Suécia, São Bot­vido, mártir, que, de origem sueca e bap­ti­zado na In­gla­terra, se de­dicou à evan­ge­li­zação da sua pá­tria, até que foi as­sas­si­nado por um homem que ele pró­prio tinha res­ga­tado da escravidão. († 1100)

9♦.   Em Nishi­zaka, lo­ca­li­dade de Na­ga­sáki, no Japão, o Beato Mi­guel Kusuriya, mártir. († 1633)

10.   Em Nam Dinh, ci­dade do Ton­quim, no ac­tual Vi­etnam, São Mel­chior Garcia Sanpedro, bispo da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, por Cristo foi en­cer­rado numa es­trei­tís­sima prisão e, por ordem do im­pe­rador Tu Duc, morreu dilacerado. († 1858)

11.   Em Ma­drid, na Es­panha, São Pedro Po­veda Castroverde, pres­bí­tero e mártir, que fundou o Ins­ti­tuto Te­re­siano para di­vul­gação da dou­trina cristã e, no início da per­se­guição contra a Igreja, foi morto em ódio à fé, ofe­re­cendo a Deus um in­signe testemunho. († 1936)

12*.   Em Purroy de la So­lana, local da pro­víncia de Hu­esca, também na Es­panha, os be­atos Ma­nuel Se­gura López, pres­bí­tero, e David Carlos Marañón, re­li­gioso, ambos da Ordem dos Clé­rigos Re­grantes das Es­colas Pias, már­tires na mesma perseguição. († 1936)

13*.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, os be­atos José Ca­selles Moncho e José Cas­tell Camps, pres­bí­teros da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires, que, na mesma per­se­guição contra a fé, me­re­ceram através do mar­tírio al­cançar a glória eterna. († 1936)

14♦.   Em Ronda, perto de Má­laga, também na Es­panha, os be­atos Mi­guel Mo­lina de la Torre e Paulo Ca­bal­lero Lopez, pres­bí­teros, Ho­nório Her­nández Martin e João Luís Her­nández Medina, re­li­gi­osos, todos da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires, que foram fu­zi­lados na mesma per­se­guição contra a Igreja. († 1936)

15♦.   Em Ma­drid, também na Es­panha, os be­atos már­tires Sa­bino Her­nández Laso, pres­bí­tero da So­ci­e­dade Sa­le­siana, e Mi­guel Léibar Garay, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Maria, que mor­reram como ví­tima por Cristo na mesma per­se­guição contra a fé cristã. († 1936)

16♦.   Na es­trada Ma­drid-Va­lência, também na Es­panha, os be­atos Pedro Alonso Fernández, Pri­mi­tivo Sandin Miñambres, Lou­renço Ar­ribas Pa­lácio e Froilão La­nero Villadangos, pres­bí­teros da Ordem de Santo Agos­tinho e már­tires, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, con­su­maram o seu mar­tírio fu­zi­lados junto ao muro do ce­mi­tério em ódio ao sacerdócio. († 1936)

17♦.   Em Fer­nan­ca­bal­leros, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Ciudad Real, na Es­panha, o Beato Jesus Aníbal Gómez Gómez, can­di­dato ao sa­cer­dócio na Con­gre­gação dos Mis­si­o­ná­rios Fi­lhos do Co­ração Ima­cu­lado de Maria e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, tendo vindo da Colômbia para os es­tudos de te­o­logia, foi as­sas­s­si­nado em ódio à fé e ofe­receu a Deus o sa­cri­fício per­feito com o der­ra­ma­mento do seu sangue. († 1936)

18♦.   Em Griñon, ci­dade da  pro­víncia de Ma­drid, na Es­panha, o Beato Mário Félix (Ma­nuel José de Sousa), na­tural de Santa Marta de Bouro, lo­ca­li­dade do dis­trito de Braga, em Por­tugal, que, de­pois de ter vi­vido vá­rios anos no Brasil, voltou à pá­tria e in­gressou na Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e, tendo sido des­ti­nado a esta Co­mu­ni­dade, foi preso e fu­zi­lado pelos per­se­gui­dores da Igreja em ódio à fé. († 1936)

19.   Em Tar­ra­gona, também na Es­panha, São Jaime Hi­lário (Ma­nuel Barbal Cosan), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé cristã, foi con­de­nado à morte em ódio à Igreja. († 1937)

20*.   Em Bha­ra­nan­ganan, ci­dade do es­tado de Ke­rala, na Índia, Santa Afonsa da Ima­cu­lada Con­ceição (Ana Mut­tathu­pa­dathu), virgem, que, para evitar um ma­tri­mónio im­posto, queimou um pé no fogo e, ad­mi­tida entre as Cla­rissas Ma­la­ba­renses, viveu quase con­ti­nu­a­mente en­ferma, ofe­re­cendo a Deus a sua vida. († 1946)

21. São Décio (também na Folhinha do Coração de Jesus)

22. Santo Eustádio (também na Folhinha do Coração de Jesus)

23. Outros santos do dia 28 de julho: págs. 384-400, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3.VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4.Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5.Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6.Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.