Santas e Santos de 16 de junho

1.  Na Ásia Menor, na ac­tual Tur­quia, a co­me­mo­ração dos santos Qui­rico e Ju­lieta, mártires.  († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, Santa Julita (também na Folhinha do Coração de Jesus), mãe de família cristã, martirizada com seu filho São Ciro. Seu culto conheceu uma grande popularidade na França, especialmente em Nevers, perto de Versailles (M). Ver páginas 412-413 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cir%C3%ADaco_e_Julita

2.   Em Be­sançon, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, os santos Fer­réolo e Fer­rúcio, mártires. († c. 211/212). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 212, a paixão dos Santos Ferreolo e Ferrúcio, primeiros missionários da Borgonha e do Jura. Uma tradição relata que os dois foram enviados por Santo Irineu de Lião, e martirizados pouco depois de sua chegada na região. (M)

3.   Em Nantes, também na Gália Li­o­nense, São Si­mi­liano, bispo, que é lou­vado como grande con­fessor da fé por São Gre­gório de Tours. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV, o Bem-Aventurado Similiano, bispo, chamado “o Grande Confessor” por Gregório de Tours. Honrado como santo logo depois de sua morte, foi titular de uma igreja em Nantes desde os tempos de Clóvis, (M)

4.   Em Li­massol, na ilha de Chipre, São Ticão, bispo, no tempo do im­pe­rador Te­o­dósio o Jovem. († s. V). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Chipre, no séc. V, São Ticão, bispo, cujos inúmeros milagres atestaram o poder de sua intercessão junto a Deus. (M)

5.   Em Mo­gúncia, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na Ale­manha, os santos Áureo, bispo, Jus­tina, sua irmã, e com­pa­nheiros már­tires, que, se­gundo a tra­dição, du­rante a ce­le­bração da Eu­ca­ristia foram cru­el­mente as­sas­si­nados pelos Hunos. († s. V)

6.   Em Lião, na Gália, ac­tu­al­mente na França, o se­pul­ta­mento de Santo Au­re­liano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Arles, que, no­meado pelo papa Vi­gílio seu vi­cário na Gália, cons­truiu na ci­dade dois mos­teiros – um para ho­mens, outro para mu­lheres – e deu-lhes uma regra própria. († 551). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, Santo Aureliano, arcebispo de Arles e Vigário Apostólico nas Gálias. Contemporâneo de São Bento, escreveu regras para mosteiros de monjas e monges recentemente fundados por Quildeberto I em sua sede episcopal. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Aureliano_de_Arles

7*.   Em Car­rara, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, São Ce­cardo, bispo de Lúni e de Sar­zano, que, ini­qua­mente as­sas­si­nado por obreiros nas pe­dreiras de már­more, foi con­si­de­rado mártir. († 860). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ceccardo_de_Luni

8.   Em Meissen, na Sa­xónia, hoje na Ale­manha, São Benão (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Beno), bispo, que, por querer con­servar a uni­dade da Igreja e a fi­de­li­dade ao Ro­mano Pon­tí­fice, foi ex­pulso da sua sede epis­copal e en­viado para o exílio. († 1106). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Benno

9.   No mos­teiro das monjas cis­ter­ci­enses de Aywières, no Bra­bante, na ac­tual Bél­gica, Santa Lut­garda, virgem, in­signe pela sua de­voção ao Sa­grado Co­ração do Senhor. († 1246). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1246, a volta para Deus de Santa Lutgarda (ou Lutgárdis), monja cisterciense de Aywières, na diocese de Namur. Foi cumulada de graças místicas por Jesus Cristo, que a instruiu no mistério do Seu Sagrado Coração, a única luz na cegueira do seu fim de vida. (M) Ver páginas 414-415 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lugarda_de_Tongeren

– Ver ainda: http://nunraw.blogspot.com/2010/06/saint-lutgard.html

10*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, o Beato Tomás Re­ding, mártir, monge da Car­tuxa desta ci­dade, que, no rei­nado de Hen­rique VIII, per­ma­neceu fir­me­mente unido à Igreja e, por isso, con­de­nado a ficar imo­bi­li­zado por rí­gidas ca­deias num imundo cár­cere, morreu de fome e enfermidade. († 1537)

11*.   Num barco an­co­rado ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato An­tónio Cons­tante Auriel, pres­bí­tero e mártir, que, sendo vi­gário pa­ro­quial em Cahors, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa foi en­cer­rado numa sór­dida ga­lera por causa do seu sa­cer­dócio e, em breve con­ta­giado pela en­fer­mi­dade con­traída no au­xílio aos com­pa­nheiros de prisão, en­tregou a alma a Deus. († 1794)

12.   Em Lang-Coc, ci­dade do Ton­quim, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, os santos már­tires Do­mingos Nguyen, mé­dico, Do­mingos Nhi, Do­mingos Mao, Vi­cente e André Tu­aong, agri­cul­tores, que, no tempo do im­pe­rador Tu Duc, presos ao mesmo tempo por causa da sua fé cristã e ator­men­tados com muitos su­plí­cios no cár­cere, fi­nal­mente foram degolados. († 1862)

13*.   Em In­gen­bohl, mu­ni­cípio do cantão de Schwiyz, na Suíça, a Beata Maria Te­resa (Ana Maria Ca­ta­rina Scherer), virgem, a pri­meira di­rec­tora das Irmãs da Ca­ri­dade de Santa Cruz. († 1888)

14. São Francisco Régis, Jesuíta. Ver páginas 392-411 (NÃO TEM LINK): – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

15. Outros santos do dia 16 DE JUNHO: páginas: 392-417 (NÃO TEM LINK):  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 16 de junho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/16_de_junho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 474-476:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! Querida Mãe Maria, protegei-nos! São José, Anjos e Santos, intercedei por nós! Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.