Santas e Santos de 26 de janeiro

1. Me­mória dos santos Ti­móteo e Tito, bispos, dis­cí­pulos de São Paulo e seus au­xi­li­ares no apos­to­lado, o pri­meiro pre­si­dindo na Igreja de Creta, o se­gundo na Igreja de Éfeso. São Paulo es­creveu-lhes Epís­tolas, que re­velam sá­bias exor­ta­ções para a for­mação dos pas­tores e dos fiéis da Igreja. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, comemoração dos Santos Timóteo (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Tito (também na Folhinha do Coração de Jesus), discípulos de São Paulo. Timóteo, depois de ter sido batizado pelo Apóstolo e recebido a imposição das mãos, colaborou na evangelização da Ásia Menor e recebeu a direção da Igreja de Éfeso. O Apóstolo escreveu-lhe duas cartas, das quais a segunda constitui seu testamento espiritual prévio ao seu martírio. Tito, originário de Antioquia, foi designado por São Paulo para ir relembrar aos coríntios a doutrina da liberdade cristã em relação à lei mosaica. Posteriormente, organizou e dirigiu a Igreja de Creta. No Calendário Beneditino esta comemoração é transferida para o dia 27 de janeiro.  Ver “Timóteo (em grego: Τιμόθεος – Timótheos, que significa “honrando a Deus”[1] ou “honrado por Deus”[2]) foi um bispo cristão do século I que morreu por volta do ano 80 O Novo Testamento indica que Timóteo esteve com Paulo de Tarso, que era seu mentor, durante as suas viagens missionárias. Ele é considerado como sendo o destinatário das Epístolas a Timóteo. Ele está listado como um dos Setenta Discípulos.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Timóteo_de_Éfeso

– Ver também “Tito era um companheiro de São Paulo, mencionado em diversas epístolas paulinas. Tito estava com Paulo e Barnabé em Antioquia e os acompanhou no Concílio de Jerusalém[1], embora seu nome não seja citado nos Atos dos Apóstolos. Ele está listado como um dos Setenta Discípulos.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Tito_(bíblico)

2.   Em Hi­pona, na Nu­mídia, hoje An­naba, na Ar­gélia, São Teó­genes, mártir, sobre o qual Santo Agos­tinho pro­feriu um sermão ao povo. († c. 257). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Hipona, na África, perto de 257, São Teógeno, bispo, que foi imolado com trinta e seis cristãos de sua igreja. (M)

3.   Em Belém da Ju­deia, Santa Paula, viúva, de no­bi­lís­sima fa­mília se­na­to­rial, que re­nun­ciou ao mundo, dis­tri­buiu aos po­bres os seus bens e com a Beata Eus­tó­quio, virgem, sua filha, se re­co­lheu no pre­sépio do Senhor. († 404). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. V, a volta para Deus de Santa Paula (também na Folhinha do Coração de Jesus), viúva romana de origem nobre. Foi para a Palestina para lá reencontrar São Jerônimo. Recolhida, finalmente, com sua filha Eustóquia em um dos dois mosteiros que havia feito construir em Belém, entregou-se por vinte anos à oração e ao estcudo da Bíblia. (M). Ver páginas 190-194: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

Ver “Santa Paula (Roma5 de maio de 347 — Belém404), também conhecida como Santa Paula de Roma, é uma santa cristã comemorada pela Igreja Católica no dia 26 de Janeiro. É considerada co-patrona da Ordem de São Jerónimo.[1]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Paula_de_Roma

4*.   Em Je­ru­salém, os santos Xe­no­fonte e Maria e seus fi­lhos João e Ar­cádio, que, ab­di­cando da sua dig­ni­dade se­na­to­rial e de am­plís­sima for­tuna, pro­fes­saram com unâ­nime fervor, se­gundo a tra­dição, a vida mo­nás­tica na Ci­dade Santa. († s. VI)

5*. No mos­teiro de Mo­lesmes, na França, São Ro­berto ( ver dias 26 de janeiro, 17 de abril e 29 de abril), abade, que, pro­cu­rando pra­ticar a vida mo­nás­tica de ob­ser­vância mais sim­ples e aus­tera, foi in­can­sável fun­dador e di­rector de ce­nó­bios, bem como di­rector de ere­mitas e in­signe res­tau­rador da dis­ci­plina mo­nás­tica, e fundou o mos­teiro de Cister, do qual foi o pri­meiro abade; fi­nal­mente re­gressou como abade ao mos­teiro de Mo­lesmes, onde des­cansou em paz. († 1111). Ver páginas 351-355: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%207.pdf

– Ver: https://caminhocisterciense.com/2018/01/26/os-fundadores-de-cister-i-s-roberto-de-molesmes/

– Ver ainda: http://users.skynet.be/am012324/scriptorium/fundadores/roberto.htm

– Ver também: https://en.wikipedia.org/wiki/Robert_of_Molesme

* Em Cister, na Bor­gonha, na ac­tual França, Santo Al­be­rico, abade, foi um dos pri­meiros monges vindos de Mo­lesmes para o novo mos­teiro, que de­pois, eleito seu abade, o di­rigiu com sumo ardor e pru­dência, en­si­nando e dando exemplo de per­feita vida mo­nás­tica, com ver­da­deiro amor à Regra e aos irmãos. († 1109). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no início do séc. XII o nascimento no céu dos santos abades fundadores de Cister. A São Roberto de Molesme se deve essa orientação mais despojada do monaquismo beneditino, para a qual Santo Alberico elaborou as primeiras Instituições. Santo Estevão Harding, finalmente, garantiu o definitivo brilho da Ordem Cisterciense redigindo a Carta de Caridade e fundando as primeiras grandes casas dependentes de Cister. (B). Ver Santo Alberico na página 197: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

Ver “Ordem de Cister, ou Ordem Cisterciense (Ordo cisterciensisO. Cist.), é uma ordem religiosa monástica católica beneditina reformada. Aos seus membros religiosos de clausura monástica dá-se o nome de monges (ou monjas) cistercienses, ou monges brancos, como ficaram conhecidos devido à cor do hábito.”: Ordem de Cister – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também: https://caminhocisterciense.com/2018/01/31/os-fundadores-de-cister-iii-s-estevao-harding/

6*.   Em Trondheim, na No­ruega, Santo Agos­tinho Er­landsson (Eyns­tein Er­landsson), bispo, que de­fendeu contra os so­be­ranos a Igreja que lhe foi con­fiada e a for­ta­leceu com ad­mi­rável diligência. († 1188). Ver “Agostinho de Nidaros (em latimAugustinus Nidroniensis; em norueguêsØystein Erlandson; ca. 1120, perto de Trontêmio – 1188Trontêmio) foi arcebispo da Noruega no século XII.[1][2] Foi nomeado arcebispo de Nidaros (atual Trontêmio) pelo rei Ingo I da Noruega em 1157, e oficialmente pelo papa Alexandre III em 1161. Foi declarado santo por um sínodo norueguês, mas nunca canonizado pelo Vaticano. Em 2001, o papa permitiu contudo que Agostinho de Nidaros seja celebrado no dia 20 de janeiro.[3]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Agostinho_de_Nidrósia

7*.   Em An­gers, na França, a Beata Maria de la Dive, mártir, que, sendo viúva, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa foi de­ca­pi­tada na gui­lho­tina por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja. († 1794)

8*.   Perto de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Mi­guel Kozal, bispo au­xi­liar de Wlo­clawek e mártir, que, sob o re­gime nazi, por as­sumir a de­fesa da fé e a li­ber­dade da Igreja, passou com in­ven­cível pa­ci­ência en­cer­rado três anos no campo de con­cen­tração de Da­chau, até que fi­nal­mente aí con­sumou o martírio. († 1943)

9.   Em Hong Kong, o Beato Ga­briel Maria Allegra, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, in­signe es­tu­dioso e anun­ci­ador da Sa­grada Es­cri­tura, que compôs a versão de toda a Bí­blia em lingua chinesa. († 1976)

10. Outros santos do dia 26 de janeiro, páginas 175-198: VIDAS DOS SANTOS – 2.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 26 de janeiro, ver ainda: 26 de janeiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 157-159:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.