Santas e Santos de 27 de janeiro

1. Santa Ân­gela Mé­rici, virgem, que tomou o há­bito da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco e reuniu vá­rias jo­vens para as ori­entar nas obras de ca­ri­dade. De­pois fundou uma Ordem fe­mi­nina sob a in­vo­cação de Santa Úr­sula, des­ti­nada a cul­tivar a vida per­feita no mundo e educar as ado­les­centes nos ca­mi­nhos do Se­nhor. Fi­nal­mente em Bréscia, na Lom­bardia, na ac­tual Itália, en­tregou a alma a Deus. († 1540). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Bréscia, na Lombardia, no ano do Senhor de 1540, Santa Ângela Merici (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem. Vivendo em pleno paganismo da Renascença, ela havia notado que “a desordem na sociedade provinha da desordem na família”. Fundou, com a finalidade de remediar essa situação, a congregação das Ursulinas, que se fizeram educadoras das futuras mães de família. (R). Ver páginas 212-215: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver “Angela Merici (Desenzano del Garda21 de março de 1474 — Bréscia27 de janeiro de 1540) foi a fundadora das Irmãs Ursulinas e foi proclamada santa pelo papa Pio VII em 24 de maio de 1807… Após sua morte, as Ursulinas irão se dividir: enquanto um grupo permanece conforme o espírito original – a Companhia de Santa Úrsula filhas de Santa Ângela de Merici (hoje o Instituto Secular Filhas de Santa Ângela de Merici), em 1566, um grupo em Milão, sob a influência de Carlos Borromeu forma a congregação das ursulinas revestidas de hábito, com vida comunitária em um convento, adequado às exigências do Concílio de Trento; um terceiro grupo na França forma uma ordem de monjas enclausuradas em 1612[2]. A ordem religiosa propagou-se pelo Europa e pelo mundo. O pioneirismo da ordem consiste em ser a primeira associação religiosa dedicada à educação feminina com caráter missionário fora da Europa[3].”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Angela_Merici

2. Em Gilet, lo­ca­li­dade da pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, Santo Hen­rique de Ossó y Cervelló, pres­bí­tero, que, para pro­mover a edu­cação das jo­vens, fundou a Com­pa­nhia de Santa Te­resa; mas obri­gado a deixar esta ins­ti­tuição, passou os res­tantes anos da sua vida num con­vento dos Frades Menores. († 1896)

Ver – Santo Enrique de Ossó. Carmelita. Ver: data da sua canonização em Madri (16.06.1993, por São João Paulo II) e dia de sua memória litúrgica, 27 de janeiro, seu “dies natalis” em 27.01.1896.

https://en.wikipedia.org/wiki/Enrique_de_Oss%C3%B3_i_Cervell%C3%B3

http://catholicsaints.info/saint-enric-de-osso-y-cervello/

https://carmelitas.org.br/index.php/2018/01/27/2362/

2.   Em Sora, no Lácio, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Ju­lião (Juliano) (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, que, se­gundo a tra­dição, so­freu o mar­tírio no tempo do im­pe­rador Antonino. († c. s. II)

3.   Em Le Mans, na Gália Li­o­nense, hoje na França, São Ju­lião, con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Juliano, primeiro bispo de Le Mans e patrono da diocese. Fazia parte de um grupo de missionários enviados à Gália pela Igreja Romana, no séc. III ou no IV. (M). Ver páginas 221-222: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

4*.   Em Ma­riana, na ilha da Cór­sega, re­gião da França, a co­me­mo­ração de Santa De­vota, virgem e mártir. († c. 300). Ver páginas 219-220: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

5.   No mos­teiro de Bodon, na re­gião de Sis­teron, ac­tu­al­mente na França, São Mário, abade. († c. 550). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 550, São Mairo, abade, que fundou um mosteiro nos Alpes, em Bodon ou Val-Benoît. (M)

6.   Em Roma, junto de São Pedro, o se­pul­ta­mento de São Vi­ta­liano, papa, que se em­pe­nhou com es­pe­cial zelo na sal­vação dos Anglos. († 672). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 672, o sepultamento de São Vitaliano, papa, que viu seu nome inserido nos dípticos da liturgia bizantina por ter trabalhado pelo restabelecimento das relações entre Roma e Constantinopla. (M)

7*.   Em To­nerre, na Bor­gonha, ac­tu­al­mente na França, o pas­sa­mento de São Te­o­do­rico, bispo de Or­leães, que morreu quando se di­rigia em pe­re­gri­nação às ba­sí­licas dos Apóstolos. († 1022)

8*.   Em Char­tres, também na França, o pas­sa­mento de São Gil­duíno, diá­cono de Dol, na Bre­tanha Menor, que, eleito bispo ainda jovem, al­cançou do papa Gre­gório VII dis­pensa desta função por se julgar in­digno de tal honra, e no re­gresso de Roma, aco­me­tido de altas fe­bres, ter­minou nesta re­gião de Char­tres a sua pe­re­gri­nação terrena. († 1077)

9*.   Em Thé­rou­anne, na re­gião de Nord-Pas-de-Ca­lais, também na França, o beato João, bispo, que, sendo có­nego re­gular, ocupou a sede epis­copal de Mau­ri­enne, na qual, du­rante mais de trinta anos, se opôs aos si­mo­níacos e fundou oito mos­teiros de có­negos e de monges. († 1130)

10*.   Em Riva San Vi­tale, perto de Como, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o beato Man­fredo Sét­tala, pres­bí­tero e eremita. († 1217)

11*.   Em An­gers, na França, a beata Ro­sália du Ver­dier de la Sorinière, virgem no mos­teiro do Cal­vário da mesma ci­dade e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, foi de­ca­pi­tada em ódio à re­li­gião cristã. († 1794)

12.   Em Pir­ma­sens, na Re­nânia, re­gião da Ale­manha, o Beato Paulo José Nardíni, pres­bí­tero da di­o­cese de Speyer, fun­dador da Con­gre­gação das Irmãs Frans­cis­canas da Sa­grada Família. († 1862)

13*.   Perto de Mengo, no Uganda, a paixão de São João Maria, cha­mado Muzei ou An­cião por causa da sua ma­tu­ri­dade es­pi­ri­tual, que, sendo fâ­mulo do rei, quando pro­fessou a fé cristã não quis fugir à per­se­guição, mas es­pon­ta­ne­a­mente de­clarou a sua fé em Cristo di­ante de Mwenga, pri­meiro mi­nistro do rei, e por isso morreu de­go­lado, como úl­tima ví­tima desta perseguição. († 1887)

14.   Em Kaunas, na Li­tuânia, o beato Jorge Ma­tu­laitis, bispo de Vilna e de­pois Vi­si­tador Apos­tó­lico na Li­tuânia, que fundou a Con­gre­gação dos Clé­rigos Ma­ri­anos e a Con­gre­gação das Irmãs Po­bres da Ima­cu­lada Virgem Maria. († 1927). Ver “Nascido em 13 de abril de 1871, em Lūginė, foi o último de oito filhos. Em 1889, mudou-se para a Polónia, sendo esse o motivo pelo qual trocou seu sobrenome por Matulewicz. Após completar os estudos necessários, foi ordenado sacerdote em 20 de novembro 1889.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jorge_Matulaitis

15. São Sava, da Sérvia. Ver “São Sava (em sérvio: Свети Сава), (1175 ou 1176 – 14 de janeiro de 1235 ou 1236), foi o primeiro arcebispo da Sérvia (1219-1233) e também um dos santos mais importantes da Igreja Ortodoxa Sérvia, da qual é fundador. É filho de Estêvão Nêmania, fundador do estado medieval sérvio e irmão do primeiro rei da Sérvia.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sava_da_Sérvia

16. Santo Avito (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 224: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

17. São Lobo, bispo e confessor. Ver “… Quando morreu, em 610, levavam-lhe o corpo para o enterramento, e, à medida que o cortejo fúnebre se aproximava da prisão, cada vez mais pesava o caixão aos que o transportavam. Afinal, defronte do presídio, tão pesada se fizera a carga, que a depositaram, para um descanso. Imediatamente, as portas todas do cárcere se abriram, e, enquanto os presos que estavam condenados à morte não foram postos em liberdade, ninguém conseguiu mover o esquife um centímetro sequer. Sao Lobo foi sepultado em São Pedro de Chalon.”, às páginas 216-217: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

18. São Domiciano, monge e confessor. Ver “São Domiciano, de Militene, viveu sob a conduta de Santo Eutímio, o Grande, que apreciamos no dia 20 dêste mesmo mês de janeiro, e de Teoctisto. Foi ecônomo da comunidade do Sahel, e trabalhou para a formação do grande monge que se chamou Sabas. Morto Santo Eutímio, do qual recebeu o último suspiro, e sabendo que logo o acompanharia para a glória do Senhor, não desejava sair de perto da sepultura do grande abade amigo. E, conforme Eutímio dissera, sete dias depois que falecera, apareceu-lhe, dizendo: Vem gozar da gloria que te está preparada! Deus quer que, juntos, habitemos o céu! No dia seguinte, 27 de janeiro, Domiciano referiu aos irmãos a visão que tivera. E, cheio de alegria, daquela alegria que muitos poucos conhecem, deixou o mundo e foi reunir-se ao velho amigo da solidão, em 473.”, à página 218: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

19. Outros santos do dia 27 de janeiro, páginas 199-224: VIDAS DOS SANTOS – 2.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 27 de janeiro, ver ainda: 27 de janeiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 159-161:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.