Santas e Santos de 02 de abril

* NOSSA SENHORA DO DESTERRO, 02 DE ABRIL (está no Wikipedia em 17 de fevereiro). Ver “Nossa Senhora do Desterro[1] é um título católico dado à Santíssima Virgem Maria. Representa a fuga da Sagrada Família para o Egito. Por isso, também é conhecida como Nossa Senhora da Fuga. É muito venerada na Itália como a “Madonna degli Emigrati“, sendo padroeira daqueles que foram obrigados a deixar sua pátria para se refugiarem ou a fim de procurar trabalho no estrangeiro… Cúpula da igreja de Nossa Senhora do Desterro, em Jundiaí, em São Paulo, no Brasil, retratando a Sagrada Família no Egito (festa litúrgica em 02 de abril).”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Desterro

– Ver ainda FESTA EM 02 DE ABRIL. Comemora-se todo dia 02:Nossa Senhora do Desterro é muito venerada na Itália como a “MADONNA DEGLI EMIGRATI“, sendo padroeira daqueles que foram obrigados a deixar sua pátria para se refugiarem ou a fim de procurar trabalho no estrangeiro. Ela tem sido a Mãe Amorosa para todos os que, saudosos de sua terra natal, imploram cheios de fé e de amor o auxílio da Virgem do Desterro a fim de encontrarem compreensão e simpatia na terra adotiva.
Todos os fiéis cristãos que rezarem diariamente e divulgarem esta oração à Nossa Senhora do Desterro, verão a extinção de todos os castigos que houverem contra eles; nem fome, nem peste, nem guerra, nem doenças contagiosas lhes afligirão. Os seus inimigos não terão mãos nem poder de ofendê-los, nem roubá-los. Resistirão às tentações de satanás e dos demônios. Pragas, ratos e formigas lhes serão desterrados das lavouras. Todos os que tiverem confiança nas misericórdias da grande Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, serão felizes nos seus negócios e nas viagens. Não morrerão sem confissão e estarão livres da morte repentina. Aprovada pelo Arcebispo de Braga, Dom José e pelo Arcebispo do Porto ( MG ), Dom Américo, em 08-05-1972.”: http://www.comamor.com.br/desterro.htm

. NOSSA SENHORA DO DESTERRO. Em Florianópolis, festa em 17 de fevereiro: https://www.gaudiumpress.org/content/23861-Florianopolis-celebra-sua-padroeira-Nossa-Senhora-do-Desterro

– Ver “O Papa Pio X, quando da construção da Catedral de Florianópolis, dedicou Nossa Senhora do Desterro como Padroeira da cidade. Existem no Brasil muitas cidades que mantém a devoção a Nossa Senhora do Desterro, com capelas e igrejas em sua homenagem.”:  https://historiadenossasenhora.wordpress.com/2013/08/20/nossa-senhora-do-desterro/

– Ver também “No ano de 1673, o fundador de Florianópolis, cidade que se chamava Desterro, hoje capital de Santa Catarina, Francisco Dias Velho, trouxe uma imagem de Nossa Senhora do Desterro para a ilha e ali construiu uma pequena capela em honra de Maria do Desterro, iniciando sua devoção no Brasil.

Papa Pio X, quando da construção da Catedral de Florianópolis, dedicou Nossa Senhora do Desterro como Padroeira da cidade. Existem no Brasil muitas cidades que mantém a devoção a Nossa Senhora do Desterro, com capelas e igrejas em sua homenagem.”: https://web.archive.org/web/20150901221051/http://www.cruzterrasanta.com.br/historia/nossa-senhora-do-desterro

– Ver festa em Paudalho-PE-17 de fevereiro: https://www.paudalho.pe.gov.br/portal/festa-de-nossa-senhora-do-desterro-chega-a-sua-70a-edicao-em-paudalho/

– Ver: https://www.facebook.com/events/656280881443640/?active_tab=discussion (festa em 17 de fevereiro).

 NOSSA SENHORA DO DESTERRO (festa celebrada em vários locais e datas):

Em Agrestina, PE, FESTA DE NOSSA SENHORA DO DESTERRO em 02 DE FEVEREIRO.Ver: http://www.agrestina.pe.gov.br/noticias/20/01/2020/festa-de-nossa-senhora-do-desterro-chega-a-sua-98-edicao-em-agrestina-pe

– Ver também: “Em Agrestina, no Agreste de Pernambuco, a festa dedicada à padroeira Nossa Senhora do Desterro, contará apenas com programação religiosa por causa da pandemia da Covid-19. A parte artística do evento foi cancelada, e a religiosa segue de forma restrita.

Este ano, a cidade não se preparou para receber turistas e pagadores de promessas de todos os lugares do país, e o comércio, um dos mais beneficiados nesta época, também não. A decisão partiu do Governo do Estado, que prorrogou até junho o decreto de calamidade para conter o avanço do novo coronavírus. A decisão foi acolhida e respeitada pela organização do evento.

As celebrações eucarísticas estão sendo realizadas de forma restrita, com uso de máscaras, distanciamento social, aferição de temperatura na entrada da paróquia e agendamento prévio. Este ano, a também grande missa campal, que sucede a procissão, realizada em frente à matriz, na Praça Padre Cícero, foi substituída por uma celebração eucarística que será realizada dentro da igreja, às 19h30.”: https://g1.globo.com/pe/caruaru-regiao/noticia/2021/02/02/festa-de-nossa-senhora-do-desterro-em-agrestina-conta-apenas-com-programacao-religiosa.ghtml

SANTAS E SANTOS DE 02 DE ABRIL

1. São Fran­cisco de Paula (também na Folhinha do Coração de Jesus), ere­mita, fun­dador da Ordem dos Mí­nimos, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália. Pres­creveu aos seus dis­cí­pulos que vi­vessem de es­molas, não ti­vessem nada pró­prio nem to­cassem o di­nheiro e to­massem sempre só os ali­mentos qua­res­mais. Cha­mado pelo rei da França Luís XI para vi­sitar a corte régia, as­sistiu-lhe à morte e fa­leceu em Plessis, pró­ximo de Tours, com a fama de grande aus­te­ri­dade de vida.  († 1507). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1507, o nascimento no céu de São Francisco de Paula, eremita calabrês que reuniu diversos discípulos em uma nova família religiosa, a Ordem dos Mínimos. Chamado pelo rei de França Luís XI, que se achava gravemente enfermo, assistiu-o até sua morte em sua residência de Plessis-les-Tours, onde ele próprio entregou o espírito (R).

– Ver págs. 26-36: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também ‘São Francisco de Paula (Paola27 de março de 1416 — Tours2 de abril de 1507) foi um eremita, fundador da Ordem dos Mínimos e santo da Igreja Católica.

É também conhecido como “O Eremita da Caridade”, por sua opção de desprezo absoluto pelos valores transitórios da vida e dedicação integral ao socorro do próximo. Consta que num só dia o venerado de Paula atendeu em seu Mosteiro a mais de trezentas pessoas necessitadas do espírito e do corpo, realizando curas prodigiosas.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Paula

2.   Em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, Santo An­fiano ou Apiano, mártir, que, no tempo do im­pe­rador Ma­xi­mino, quando os ha­bi­tantes da­quela terra eram obri­gados a sa­cri­ficar pu­bli­ca­mente aos deuses, se apro­ximou co­ra­jo­sa­mente do go­ver­nador Ur­bano e, se­gu­rando-lhe a mão di­reita, obrigou-o a sus­pender o rito; ime­di­a­ta­mente os sol­dados se ar­re­mes­saram sobre ele e, en­vol­vendo-lhe os pés num lençol em­be­bido em óleo, ate­aram-lhe fogo e lan­çaram-no vivo ao mar. († 306). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 306, em Cesaréia da Palestina, o martírio de Santo Anfiano, jovem nobre, notável por sua pureza de costumes e por seus vastos conhecimentos. Quando interrogado sobre sua condição, sua origem e seu domicílio, respondeu imperturbavelmente: “Sou um servidor de Cristo”. (M).

– Ver páginas 52-53: VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

3.   Também em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, a paixão de Santa Te­o­dora  (ou Santa Teodósia, jovem cristã de 17 anos… conforme Martirológio Romano-Monástico), virgem de Tiro, que, na mesma per­se­guição, por saudar pu­bli­ca­mente os con­fes­sores da fé que es­tavam pe­rante o tri­bunal e rogar-lhes que se lem­brassem dela quando che­gassem à pre­sença do Se­nhor, foi presa pelos sol­dados e con­du­zida ao pre­feito, por ordem do qual so­freu cruéis su­plí­cios e fi­nal­mente foi lan­çada ao mar. († 307). Ver página 53: VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

4.   Em Como, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo Abúndio, bispo, que, tendo sido en­viado a Cons­tan­ti­nopla pelo papa Leão Magno, aí de­fendeu fir­me­mente a ver­da­deira fé. († 468). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Lombardia, em 468, Santo Abúndio, bispo, que recebeu de São Leão Magno a importante missão de propor ao Imperador Teodósio a reunião do Concílio de Calcedônia. (M).

– Ver “Abúndio de Como (em italianoAbbondio; em latimAbundius) foi o quarto bispo de Como, eleito em cerca de 450. Sua origem é relacionada tradicionalmente à cidade de Tessalônica, apesar de não haver nenhum documento do século IV que ateste esta informação.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ab%C3%BAndio_de_Como

5.   Em Cápua, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Vítor, bispo, cé­lebre pela sua eru­dição e santidade. († 554)

6.   Em Lião, na Gália, ac­tu­al­mente na França, São Ni­cécio, bispo, que foi sempre so­lí­cito para com os po­bres e bon­doso para com os hu­mildes e en­sinou esta Igreja a se­guir uma norma na salmodia. († 573). Ver página 51: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

7.   No mos­teiro de Lu­xeuill, na Bor­gonha, também na ac­tual França, Santo Eus­tásio, abade, que foi dis­cí­pulo de São Co­lum­bano e pre­lado de quase seis­centos monges. († 629)

Ver dia 29 de março: em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de Santo Eus­tásio (Santo Eustácio na Folhinha do Coração de Jesus) bispo. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico deste dia 29 de março, no ano da graça de 625, o sepultamento de Santo Eustásio, abade de Luxeuil. Discípulo e sucessor de São Columbano, fez frutificar a herança monástica irlandesa. Vários de seus monges dirigiram Igrejas francas como bispos. (M).

– Ver Santo Eustácio. Eustácio era natural da Borgonha. Sobrinho de Miget, bispo de Langres, formou-se sob a direção de Columbano, em Luxeuil, ao qual seguiu no exílio.”, páginas 363-364: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver outro Santo Eustácio No mesmo dia, em Nápoles, outro Santo Eustácio, bispo e confessor. Este foi o sétimo ou oitavo bispo de Nápoles, cujo culto foi confirmado por Leão XIII em 1884. Faleceu em 180.”, página 364: VIDAS DOS SANTOS – 5.pdf (obrascatolicas.com)

8.   No Chelms­ford, na In­gla­terra, São João Paine, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Isabel I, fal­sa­mente acu­sado de alta traição, so­freu o su­plício da forca. († 1582)

9*.   Em Tomhom, lo­ca­li­dade da ilha de Guam, na Oce­ania, São Pedro Calungsod, ca­te­quista, e o Beato Diogo Luís de San Vítores, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, que por causa da sua fé cristã foram cru­el­mente as­sas­si­nados e lan­çados ao mar por após­tatas e al­guns in­dí­genas se­quazes de su­pers­ti­ções pagãs. († 1672).

Ver “São Pedro Calungsod (Visayas, aprox. 1654[1] – 2 de abril de 1672) foi um catequista leigo, mártir católico das Filipinas, assassinado em 1672 em Guam pelo chefe chamorro Mata’pang, que se opunha aos batismos que faziam os missionários sob a liderança do sacerdote jesuíta espanhol Diego Luis de San Vitores, que também foi assassinado no mesmo evento. Pedro tinha 18 anos e alegadamente teria batizado a filha do chefe chamorro contra a vontade deste.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pedro_Calungsod

– Ver “Diego Luis de San Vitores (12 de novembro de 1627 – 2 de abril de 1672) foi um missionário jesuíta espanhol que fundou a primeira igreja católica na ilha de Guam . Ele é o responsável por estabelecer a presença cristã nas Ilhas Marianas . Ele é uma figura controversa hoje devido ao seu papel no início das Guerras Espanhol-Chamorro .”: https://en.wikipedia.org/wiki/Diego_Luis_de_San_Vitores

10*.   Em Spo­leto, na Úm­bria, re­gião da Itália, o Beato Le­o­poldo de Gaiche (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, que or­ga­nizou santos re­tiros em Monteluco. († 1815)

11.   Em Xuong Dien, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São Do­mingos Tuoc, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir na per­se­guição do im­pe­rador Minh Mang. († 1839)

12*.   Em Pádua, no Vé­neto, re­gião da Itália, a Beata Isabel Ven­dra­mini, virgem, que de­dicou a sua vida aos po­bres e, su­pe­rando muitas ad­ver­si­dades, fundou o Ins­ti­tuto das Irmãs Isa­be­linas da Ordem Ter­ceira de São Francisco. († 1860)

13*.   Em Vich, ci­dade da Ca­ta­lunha, na Es­panha, São Fran­cisco Coll y Guitart, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que, in­jus­ta­mente ex­pulso do claustro, per­se­verou fir­me­mente na sua vo­cação e anun­ciou por toda esta re­gião o nome de Nosso Se­nhor Jesus Cristo. († 1875). Ver “Francisco Coll Guitart (Gombrèn1812 — Vic2 de abril de 1875) foi um frade dominicano espanhol, reconhecido como santo pela Igreja CatólicaIrmãs Dominicanas da Anunciata. Também é conhecido pela versão catalã de seu nome, Francesc Coll i Guitart.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Francisco_Coll_Guitart

14*.   Em Gyor, na Hun­gria, o Beato Gui­lherme Apor, bispo e mártir, que, du­rante a se­gunda guerra mun­dial, abriu as suas portas a cerca de tre­zentos re­fu­gi­ados e, es­pan­cado na tarde da Sexta-Feira da Paixão do Se­nhor por de­fender das mãos dos sol­dados al­gumas jo­vens in­de­fesas, morreu três dias depois. († 1945)

15*.   Em L’viv, na Ucrânia, o Beato Ni­colau Car­neckyj, bispo, que, exer­cendo a função de exarca apos­tó­lico em Volyn’ e Pi­dl­jashja, du­rante a per­se­guição contra a fé cristã, se­guiu os passos de Cristo como pastor fiel e por sua graça al­cançou o reino celeste. († 1959)

16*.   Em Ma­racay, na Ve­ne­zuela, a beata Maria de São José Alvarado (Laura Al­va­rado Car­dozo), virgem, que fundou a Con­gre­gação das Agos­ti­nhas Re­co­letas do Sa­grado Co­ração e as­sistiu sempre com su­prema ca­ri­dade as órfãs, os idosos e os po­bres abandonados. († 1967)

17.   Em Roma, junto de São Pedro, o dia natal de São João Paulo II, papa, cuja me­mória se ce­lebra no dia 22 de Outubro. († 2005)

18. Conforme o Martirológio Romano italiano de 01 de abril, na Pa­les­tina, Santa Maria Egip­cíaca, que era uma fa­mosa pe­ca­dora de Ale­xan­dria e, pela in­ter­cessão da Virgem Maria, se con­verteu a Deus na Ci­dade Santa e se con­sa­grou a uma vida pe­ni­tente e so­li­tária além do Jordão. († s. V). No séc. V, Santa Maria Egipcíaca (Santa Maria do Egito na Folhinha do Coração de Jesus de 02 de abril) que renunciou a uma vida de escândalos após ter recebido a graça de adorar a Santa Cruz em Jerusalém, e depois retirou-se para a solidão do deserto da Palestina (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Ver também págs. 37-45: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maria_do_Egito

– Ver “Maria do Egito ou Santa Maria Egipcíaca ou Santa Maria Egípcia (c. 344 – c. 421 ou 422) foi uma asceta dos séculos IV e V que se retirou para o deserto após uma vida de prostituição. É venerada como patrona das mulheres penitentes, em especial na Igreja Copta, mas também na Igreja CatólicaIgreja Ortodoxa e Igreja Anglicana. A Igreja Ortodoxa celebra o seu dia festivo no dia do seu «descanso», em 1 de abril e no “Domingo de Santa Maria do Egito“, o sexto domingo da Grande Quaresma.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maria_do_Egito

19. Em 653, São Longino. Nascido na Suíça, de pais pagãos, recebeu o batismo e o sacerdócio na Auvergne. Depois foi para o Maine, onde construiu um mosteiro que deu nome à atual localidade de Saint-Longin, na Diocese de Le Mans (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – X).

– Ver também São Longis e Santa Inesfreda, págs. 48-49: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver em 15 de março: SAO LONGUINHO “15/03: SÃO LONGUINHO (também na Folhinha do Coração de Jesus). Acredita-se ser o soldado que transpassou o peito de Jesus (ver Jo 9.31-34), ou, conforme Mt 28,54, Mc 15,39s e Lc 23,47s, o centurião romano que, vendo os fenômenos que ocorreram na morte de Jesus, exclamou: “verdadeiramente este é o filho de Deus!” Teria então deixado a vida militar, seguindo a Cristo. Muitas das notícias relativas a ele se prendem a várias tradições nem sempre fidedignas. A respeito é bom lembrar dois livros apócrifos: o Evangelho de Nicodemos, e o Atos de Pilatos. Diz uma lenda que Longuinho (ou Longino) teria pregado o Evangelho em Cesaréia e em vários outros lugares. Por fim, foi pregar em Mântua (Itália), onde também teria sofrido o martírio”. (Antônio Angonese – Petrópolis/RJ-Folhinha do Coração de Jesus de 14/03/2006-verso). Ver sua história nas páginas 44-46: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também “Longino (do latim Longinus), também popularmente referido como Longuinho, é um santo da Igreja Católica.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Longino

20. Santa Ebba, abadessa, virgem e mártir. Ver págs. 46-47: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

21. Santa Musa, virgem de Roma. Ver “Desta Santa, fala São Gregório, o Diálogos: “Uma noite, a santíssima Virgem Maria, Mãe de Deus, apareceu-lhe, mostrando-lhe muitas jovens vestidas de branco. Musa desejou unir-se a elas, mas não ousava fazê-lo. Se tu o desejas realmente, disse-lhe a Santa Virgem, deixa de agir como criança: põe de lado o riso e as brincadeiras, e dentro de trinta dias serás admitida nesta sociedade”. “A partir daquele momento, produziu-se em Musa completa mudança. Renunciou a tôdas as frivolidades. Os pais notaram a metamorfose e quiseram saber a razão. Musa referiu-lhes a visão que tivera, falando-lhes da ordem e da promessa da santa virgem, que lhe indicara o dia em que seria admitida no serviço da Mãe de Deus. “Vinte e cinco dias depois Musa foi tomada pela febre, e, ao trigésimo dia, como a hora se aproximasse, viu surgir a santa Virgem com um grupo de jovens. Disse, então, no transporte de sua alegria: Mãe, eis que me vou!” “E expirou””, às págs. 50-51: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

22.Outros santos do dia 02 de abril: págs. 26-53 (vol.6): VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”. 

R/: Demos graças a Deus!” 

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre 02 de abril, ver ainda:  2 de abril – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA: 

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/ 

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 297-300: 

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf 

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf 

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997 

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com 

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular. 

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES) 

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! 

Querida Mãe Maria, proteja-nos! 

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! 

Amém! 

* PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM! 

* OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. 

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA: 

barpuri@uol.com.br 

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! 

* “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho) 

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro) 

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém! 

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021) 

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!” 

Ver: 

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.