Santas e Santos de 14 de abril

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Pre­tex­tato, junto à Via Áppia, os santos Ti­búrcio, Va­le­riano e Má­ximo, mártires. († data inc.). Ver páginas 358-359: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

2.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, as santas már­tires Bér­nica e Pros­doca, vir­gens, com sua mãe Se­nho­rinha, que, em tempo de per­se­guição, ao fu­girem para se salvar dos que aten­tavam contra a sua pu­reza, en­con­traram no rio o seu martírio. († s. IV)

3.   No de­serto de Ní­tria, no Egipto, São Frontão, abade, que, com cerca de se­tenta com­pa­nheiros, se re­tirou para a vida eremítica. († s. IV).

São Frontão, abade e confessor.

– Ver páginas: 339-340: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

4*.   Em Elphin, na Ir­landa, Santo Asaco (Tassac) ou Asico, bispo, que é con­si­de­rado dis­cí­pulo de São Pa­trício e pri­meiro bispo desta Igreja. († s. V)

5.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, Santa To­maides, mártir. († 476). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Alexandria, no século V, Santa Tomaída, martirizada por ter se negado a ceder aos desejos impudicos do seu sogro (M). Ver “…O óleo das lâmpadas que alumiavam o seu túmulo foi muito empregado para debelar as tentações da carne. Santa Tomaide deixou o mundo no ano de 476.” páginas 337-338: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

6.   Em Lião, na Gália, hoje na França, São Lam­berto (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que tinha sido monge e de­pois abade de Fontenelle. († c. 688). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 688, São Lamberto. Depois de ter ocupado um posto importante na corte de Clotário III, tomou o hábito em Fontenelle e, em 666, sucedeu no cargo abacial o fundador São Vandrilo, vindo mais tarde a morrer como bispo, em Lião. (M)

7*.   Em Mon­te­ma­rano, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São João, bispo, que co­locou todo o ardor da sua ac­ti­vi­dade na as­sis­tência aos po­bres e na san­ti­fi­cação do clero. († s. XI/XI

8*.   No mos­teiro de Tiron, junto de Char­tres, na França, São Ber­nardo, abade, que por vá­rias vezes se re­fu­giou para a vida ere­mí­tica nos bos­ques e na ilha de Chausey, mas também se de­dicou a ins­truir e con­duzir à per­feição evan­gé­lica os dis­cí­pulos que a ele acor­riam em grande número. († 1117). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1117, São Bernardo de Tiron. Com Roberto de Arbrissel no Maine-Anjou, Pedro da Estrela no Berry, Vital na Normandia e Raul de la Fustaie na Bretanha, foi um dos incentivadores do movimento monástico do séc. XI. Fundou, numa floresta da diocese de Chartres, um mosteiro que se tornou mais tarde o centro de uma congregação beneditina.

Ver também: São Bernardo de Abbeville, abade e confessor. Ver páginas 341-344: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

9*.   Em Avi­nhão, na Pro­vença, re­gião da França, São Bento, jovem pastor, por cuja vir­tude, com o au­xílio de Deus, foi cons­truída a ponte sobre o Ró­dano, de grande uti­li­dade para os cidadãos. († 1184). Ver também São Bento e São Drogon, páginas 331-336: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf  

– Ver “São Benezet, ou pequeno Bento; Benezet, nascido em 1163 na região da Savóia, na França, era um humilde, mas alegre, pastor de ovelhas de doze anos. Diz a tradição que ele ouviu, de repente, uma voz conversando com ele e dizendo ser Jesus. Como não enxergasse nada à sua volta, de imediato ficou apreensivo, mas depois permaneceu confiante… Deveria erguer uma ponte sobre o rio Ródano, do qual nunca tinha ouvido falar, além de ter de abandonar a profissão que tanto amava. Porém o chamado tinha sido tão real que Benezet não pensou duas vezes e se pôs a caminho. Ele também não estranhou quando, centenas de metros adiante, um jovem veio a seu encontro e simplesmente lhe comunicou que o acompanharia em sua empreitada na construção da ponte… O pequeno Bento acabou falecendo antes da conclusão da ponte, que levou onze anos para terminar.
A ponte resistiu quinhentos anos antes de ruir. Foi reconstruída e trata-se do marco da cidade de Avignon, que tem, como seu padroeiro, são Benezet, ou o pequeno Bento, como querem os devotos, que nunca mais deixaram de pedir por sua intercessão e de festejá-lo no dia 14 de abril. OBS: São Bento José Labre é dia 16 de abril”: http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-bento-jose-labre

10*.   Em Tuy, na Ga­liza, re­gião da Es­panha, o Beato Pedro Gon­zález, vul­gar­mente co­nhe­cido como São Telmo, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que trans­formou o seu an­te­rior de­sejo de glória em pro­funda hu­mil­dade e se de­dicou par­ti­cu­lar­mente a ajudar os ne­ces­si­tados, em es­pe­cial os na­ve­gantes e os pescadores. († 1246). Ver “Pedro Gonçalves Telmo, em castelhano Pedro González Telmo, também conhecido como Santelmo ou Corpo Santo[1] (Frómista, c. 1190 – Tui14 de abril de 1246[2]), foi um sacerdote católico castelhano. Após ser presbítero canónico em Astorga, ingressou na Ordem dos Dominicanos, onde se distinguiu pela sua retórica e capacidade de pregação. Foi capelão do rei Fernando III de Leão e Castela antes de ser nomeado prior do Convento de São Domingos de Guimarães. É o santo padroeiro dos homens do mar e dos barqueiros[3], tendo cedo desfrutado de grande devoção popular. ”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pedro_Gonz%C3%A1lez_Telmo

11*.   Em Schi­edam, na Gél­dria, hoje na Ho­landa, Santa Lu­do­vina (Santa Liduína), virgem, que, pondo a sua con­fi­ança só em Deus, su­portou as en­fer­mi­dades cor­po­rais em toda a sua vida, pela con­versão dos pe­ca­dores e re­denção das almas. († 1433). Ver Santa Lidwina, virgem. Páginas: 345-358: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também “Santa Lidvina ou Santa Liduína (Schiedam, 18 de março de 1380  Schiedam, 14 de abril de 1433), foi uma devota católica neerlandesa padroeira dos patinadores. Ela também é lembrada por ser um dos primeiros casos documentados de esclerose múltipla.

Aos 15 de idade, Lidvina estava patinando no gelo quando caiu e quebrou uma costela. Ela nunca se recuperou e se tornou progressivamente inválida para o resto da vida. Sua biografia diz que ela teve paralisia em todo o seu corpo exceto pela mão esquerda, e tinha hemorragias na boca, orelhas e nariz. Hoje em dia alguns especialistas apontam que Santa Lidvina é um dos primeiros casos conhecidos de pacientes com esclerose múltipla.

Depois da sua queda, Ladvina começou uma prática de jejuar e adquiriu fama como uma mulher sagrada e curadora de doenças.

Pelos próximos 34 anos, as condições de Lidvina deterioram lentamente, ainda que tenha acontecido alguns momentos de remissão, até sua morte aos 53 anos em 1433.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lidvina

12.   Em Cu­evas de Vin­romá, junto de Cas­tellón de la Plana, na Es­panha, a Beata Isabel (Jo­se­fina Cal­duch Ro­vira), virgem da Ordem das Cla­rissas Ca­pu­chi­nhas e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, morreu por seu di­vino Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

13. No Oriente, Santo Ardalião, ator. Um dia, parodiando em público os mistérios cristãos, foi subitamente tocado pela graça, proclamando-se cristão diante dos expectadores que exigiram sua morte (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Ver Santo Ardaliano, página 359: VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

14. Em Terni, São Próculo, bispo e mártir (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 359: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

15. No mesmo dia, Santa Donina (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem, que recebeu a palma do martírio com outras virgens suas companheiras. Ver página 359: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

16. No mesmo dia, em Vilna, os santos João, Antônio e Eustáquio, mártires. Os dois primeiros eram irmãos, amigos do último. Pagãos, adoravam o fogo. Chamavam-se, respectivamente, Milhey, Kukley e Nizilon, nascidos na Lituânia, Batizados, estavam a serviço do duque Olgerd, pai do célebre Jagelão. Convidados a comer carne em dia de abstinência. negaram-se, sendo condenados à morte (1342). Ver página 358: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

17. Outros santos do dia 14 de abril: págs. 331-359 (vol.6): VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”. 

R/: Demos graças a Deus!” 

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre 14 de abril, ver ainda: 14 de abril – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA: 

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/ 

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 326-327: 

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf 

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf 

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997 

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com 

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular. 

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES) 

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver! 

Querida Mãe Maria, proteja-nos! 

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! 

Amém! 

* PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM! 

* OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. 

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA: 

barpuri@uol.com.br 

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS! 

* “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho) 

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro) 

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém! 

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021) 

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!” 

Ver: 

https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.