Santas e Santos de 13 de maio

1. Nossa Se­nhora de Fátima (também na Folhinha do Coração de Jesus), em Por­tugal, cuja con­tem­plação, na localidade de Al­jus­trel, como Mãe cle­men­tís­sima se­gundo a graça, sempre so­lí­cita pela ad­ver­si­dade dos ho­mens, exorta mul­ti­dões de fiéis à oração pelos pe­ca­dores e à ín­tima con­versão dos corações.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Fátima, Portugal, no ano de 1917, a Aparição de Nossa Senhora a três crianças. As aparições se repetiram no dia 13 de cada mês, até outubro do mesmo ano. Vinte e cinco anos depois, o papa Pio XII, inspirando-se na mensagem de Fátima, implorava ao Sagrado Coração de Maria a paz para o mundo dilacerado pela guerra, assim como a luz para a nação onde “não havia uma só casa que não honrasse o e venerável ícone”. (X), († 1917)

– Ver SEIS APARIÇÕES DE FÁTIMA O milagre do Sol

Enquanto se passavam essas cenas, a multidão espantada assistiu ao grande milagre prometido pela Virgem para que todos cressem.

No momento em que Ela se elevava da azinheira e rumava para o nascente, o Sol apareceu por entre as nuvens, como um grande disco prateado, brilhando com fulgor fora do comum, mas sem cegar a vista. E logo começou a girar rapidamente, de modo vertiginoso. Depois parou algum tempo e recomeçou a girar velozmente sobre si mesmo, à maneira de uma imensa bola de fogo. Seus bordos tornaram-se, a certa altura, avermelhados e o Astro-Rei espalhou pelo céu chamas de fogo num redemoinho espantoso. A luz dessas chamas se refletia nos rostos dos assistentes, nas árvores, nos objetos todos, os quais tomavam cores e tons muito diversos, esverdeados, azulados avermelhados, alaranjados etc… O fenômeno durou cerca de 10 minutos . Todos o viram, ninguém ousou pô-lo em dúvida, nem mesmo livres-pensadores e agnósticos que ali haviam acorrido por curiosidade ou para zombar da credulidade popular…”: Nossa Senhora de Fátima (fatima.org.br)

https://www.fatima.org.br/aparicoes-de-nossa-senhora-em-fatima/?ori=a&gclid=CjwKCAjwiN_mBRBBEiwA9N-e_notPWBD8kLnp71ld23WjzVcdKeqgSCUOX0NvJQ_-k59RpIzbycjvxoCJaIQAvD_BwE

Ver tambémNossa Senhora de Fátima ou, formalmente, Nossa Senhora do Rosário de Fátima, é uma das invocações atribuídas à Virgem Maria e que teve a sua origem nas aparições recebidas por três pastorinhos no lugar da Cova da Iria, em FátimaPortugal.

De acordo com os testemunhos das três crianças videntes, a primeira aparição terá ocorrido no dia 13 de maio de 1917 ao meio-dia, repetindo-se durante os seis meses seguintes sempre no dia 13 e à mesma hora (excetuando-se o mês de agosto, em que ocorreu a dia 19), até 13 de outubro de 1917.

Na última aparição, identificou-se como sendo “a Senhora do Rosário“, tendo sido, por esse motivo, feita eclesiasticamente a combinação dos seus dois títulos e que deu origem a Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Segundo os relatos dos videntes, a mensagem que a aparição apresentou em Fátima foi um insistente apelo à conversão, à penitência e à oração, nomeadamente a oração do Santo Rosário.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_de_F%C3%A1tima

– Ver ainda “EXORTAÇÃO APOSTÓLICA «SIGNUM MAGNUM» DE SUA SANTIDADE
PAPA PAULO VI CONSAGRADA AO CULTO DA VIRGEM MARIA, MÃE DA IGREJA E MODELO DE TODAS AS VIRTUDES…

Movidos pelo amor e pelo propósito de aplacar Deus, tão ofendido na Sua santidade e na Sua justiça, e animados também pela confiança na Sua infinita misericórdia, devemos suportar os sofrimentos espirituais e corporais, a fim de expiarmos os nossos pecados e os do nosso próximo e evitarmos assim a dupla pena, de «dano» e de «sentidos», isto é, a perda de Deus, sumo Bem, e o fogo eterno (cfr. Mt 25,41; L.G. 48).

“… Como honrar Maria? Imitando suas virtudes: bondade, oração confiante, prática de penitência… E, por que não? Consagrar-se continuamente ao coração imaculado de Maria…

 cada cristão pode fazer sua a invocação de S. Anselmo: «Ó gloriosa Senhora, faz com que por ti mereçamos chegar até Jesus, teu Filho, que por teu intermédio se dignou descer até nós».

exortamos todos os filhos da Igreja a renovar pessoalmente a sua própria consagração ao Coração Imaculado da Mãe da Igreja, e a viver este nobilíssimo acto de culto com uma vida cada vez mais conforme à Vontade Divina, e em espírito de serviço filial e de devota imitação da sua celeste Rainha…”: http://www.vatican.va/content/paul-vi/pt/apost_exhortations/documents/hf_p-vi_exh_19670513_signum-magnum.html

2.   Em Ma­as­tricht, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na Ho­landa, São Ser­vácio (Servazio), bispo de Ton­gres, que, nas con­tro­vér­sias sus­ci­tadas em vá­rios con­cí­lios acerca da na­tu­reza de Cristo, de­fendeu a ver­da­deira fé nicena. († c. 384).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 384, São Servádio (ou Servásio), bispo de Tongres e de Maastricht. Lutou ao lado de Santo Atanásio, exilado em Treves em favor da pureza da fé na divindade do Verbo, diante da heresia ariana. (M)

– Ver página 324 São servásio, bispo: VIDAS DOS SANTOS – 8.pdf (obrascatolicas.com)

3*.   Em Poi­tiers, na Aqui­tânia, na ac­tual França, Santa Inês, aba­dessa, que, con­sa­grada pela bênção de São Ger­mano de Paris, go­vernou com grande es­pí­rito de ca­ri­dade o mos­teiro de Santa Cruz. († 588).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no fim do séc. VI, Santa Inês. Educada na corte de S. Radegunda, acompanhou a rainha para a abadia de Santa Cruz, em Poitiers. Eleita abadessa, introduziu naquele mosteiro a regra de São Cesário. Durante seu governo, lá viveu Santa Disciola, virgem, que deixou a lembrança de ter sido uma religiosa humilde e disponível. (X).

Ver pág. 317 Santa Inês, abadessa e Discíola, virgens. Conforme: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

4*.   Em Go­riano Sí­coli, nos Abruzos, re­gião da Itália, a Beata Gema, virgem, que viveu en­cer­rada numa pe­que­nís­sima cela junto da igreja, de onde apenas podia ver o altar. († 1465)

5*.   Em Como, na Lom­bardia, também re­gião da Itália, a Beata Ma­da­lena Albríci, aba­dessa da Ordem de Santo Agos­tinho, que es­ti­mulou emi­nen­te­mente o fervor das irmãs religiosas. († 1834).

Bem-aventurada Madalena Madalena Alberici, virgem. Ver “… Madalena, que operou muitos milagres mais, depois de longa e penosa doença, que suportou com toda a paciência, sem se queixar, muito corajosamente, faleceu aos 13 de maio de 1465, sendo venerada como santa imediatamente. Em Como, celebram-lhe a festa no dia 15 de maio. Na ordem a 2l do mesmo mês.” às páginas 314-316: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

6*.   Em Le Puy-en-Valay, lo­ca­li­dade da re­gião de Poi­tiers, na França, Santo André Hu­berto Fournet, pres­bí­tero, que, sendo pá­roco du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, em­bora pros­crito pelos ini­migos da Igreja, for­ta­leceu na fé os fiéis; e de­pois de res­ti­tuída a paz à Igreja, jun­ta­mente com Santa Isabel Bi­chier des Âges, fundou o Ins­ti­tuto das Fi­lhas da Cruz. († 1834)

7. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. II, Santa Glicéria (também na Folhinha do Coração de Jesus). Filha de um oficial romano residente na Ásia Menor, quebrou uma estátua de Júpiter durante uma celebração pagã. Por este motivo, foi jogada às feras. As liturgias gregas e ciríacas a homenageiam com um ofício completo (M).

8. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Palestina, São João, o Silencioso. Após alguns anos de episcopado, retirou-se para a grande laura de São Sabas, onde viveu no silêncio habitado somente pela oração. (M).

Ver páginas 306-310: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

9. Santa Rolanda, virgem, séc. VIII ou IX. Ver página 311: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver também “… Desiderio, com a intenção de criar novas alianças, tenta enviar sua jovem filha, bela, culta e culta, ao filho do rei da Escócia, Oger.

Mas a jovem Rolanda, estressada pelos acontecimentos familiares, recusa a vontade do pai e, seguindo uma escolha há muito amadurecida, decide deixar a família para se refugiar no convento das Onze Mil Virgens de Colônia.

Poucos dias antes do casamento, ele foge de casa com dois criados e tenta chegar ao convento a pé. Uma viagem impossível, cansada e exausta. pelo cansaço, morre no castelo de Villers Poterie, perto de Gerpinnes, uma pequena cidade rural na atual Bélgica.

A mãe corre para homenagear o corpo.

O clero e as personalidades dos arredores enterram-na na parte direita da igreja de Gerpinnes, onde está erguido um mausoléu.

Vários milagres acontecem ao redor de seu túmulo, principalmente para a cura de cólicas, cascalho e lumbago, a ponto de o mausoléu ficar famoso e muitos peregrinos começarem a visitá-lo…”: http://www.paviaedintorni.it/temi/personaggi_file/personaggi_religione_file/personaggi_religione_rolanda.htm

10. Bem-aventurado Geraldo de Villamagna, confessor. Ver “O nosso bem-aventurado Geraldo viveu até a mais extrema velhice. Sem que diminuíssem as austeridades – e eram muitas – a que se entregava, faleceu no dia 13 de maio de 1245. O culto, tantos os milagres que operou, foi confirmado e aprovado em 1833, pelo papa Gregório XVI”, páginas 312-313: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

11. São Roberto Belarmino (04/10/1542-17/09/1621), bispo, confessor e doutor. Festa dia 17 de setembro. Anotações de 13 de maio deste dia no VIDAS DOS SANTOS (beatificado no dia 13 de maio de 1923 e canonizado em 29 de junho de 1930).

– Ver págs. 318-323: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver anotações de 17 de setembro: São Ro­berto Be­lar­mino (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo e doutor da Igreja, da Com­pa­nhia de Jesus, que de­bateu ex­ce­len­te­mente as con­tro­vér­sias te­o­ló­gicas do seu tempo com acui­dade e com­pe­tência; no­meado car­deal, con­sa­grou-se com grande zelo ao mi­nis­tério pas­toral na Di­o­cese de Cápua, na Itália, e fi­nal­mente de­dicou-se em Roma a muitos tra­ba­lhos pela de­fesa da Sé Apos­tó­lica e da dou­trina da fé. († 1621). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, em 1621, a volta para Deus de São Roberto Belarmino. Nascido em Toscana, entrou aos dezoito anos para a Companhia de Jesus, passando alguns anos em Louvain como estudante, e depois como professor. Nomeado provincial em Nápoles, assumiu pouco depois cargos importantes na Cúria. Foi a seguir nomeado cardeal e bispo de Cápua. Defendeu a fé católica através de suas “CONTROVÉRSIAS” e pela redação de um “PEQUENO CATECISMO” que exerceu influência decisiva e duradoura. (R)

– Ver também “23/2/2011. O Papa Bento XVI falou sobre a figura do italiano São Roberto Bellarmino, Cardeal, jesuíta e doutor da Igreja – que viveu no século XVI, época da Reforma Protestante”: http://itapiranga0205.blogspot.com/2012/10/do-livro-arte-de-morrer-bem-de-sao.html

– Ver ainda: “Roberto Belarmino S.J. (em italiano: Roberto Francesco Romolo Bellarmino) foi um jesuíta italiano e um cardeal católico. Foi uma das mais importantes figuras da Contra-Reforma e, por suas obras, foi canonizado em 1930 e proclamado Doutor da Igreja. Também esteve envolvido no processo de Galileu Galilei…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Roberto_Belarmino

12. Em Namur, junto ao rio Mosa, no Bra­bante, na ac­tual Bél­gica, Santa Júlia Bil­liart (também na Folhinha do Coração de Jesus de 08 de abril e em 2021 na Folhinha do Coração de Jesus de 13 de maio), virgem, que fundou o Ins­ti­tuto de Santa Maria para a for­mação da ju­ven­tude fe­mi­nina e pro­pagou ar­do­ro­sa­mente a de­voção ao Sa­grado Co­ração de Jesus. († 1816) Ver páginas 209-212: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

Ver também “Maria Rosa Júlia Billiart (CuvillyPicardia12 de julho de 1751 — Namur8 de abril de 1816) foi uma santa católica, beatificada pelo Papa Pio X em 13 de maio 1906 e canonizada por Paulo VI 22 de junho de 1969. Fundadora da Congregação de Notre Dame de Namur, é festejada em 8 de abril.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/J%C3%BAlia_Billiart

13. Outros santos do dia 13 de maio: págs. 306-325 (vol.08): obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS DOS SANTOS – 8.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 13 de maio, ver ainda: 13 de maio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

BIBLIOGRAFIA:

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINA 395-396: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp- content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Virgem Maria, socorra-nos, proteja-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedam por nós! Obrigado! Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A  MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A SUA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, SEU FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO:

MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE   SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES.

ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.(últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro). Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/MUITO OBRIGADO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.