Santas e Santos de 27 de fevereiro (atualizado em 05.03.2022)

1.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, a co­me­mo­ração dos santos Ju­lião e Euno, már­tires, na per­se­guição do im­pe­rador Décio. Ju­lião, por ser tão en­fermo de gota que não podia andar nem estar de pé, foi apre­sen­tado ao juiz, jun­ta­mente com dois servos que o le­varam numa ca­deira. Um deles, com medo, re­negou a fé; o outro, cha­mado Euno, per­se­verou com o seu se­nhor na con­fissão de Cristo. Con­du­zidos ambos por toda a ci­dade mon­tados em ca­melos, à vista de todo o povo foram fla­ge­lados até à morte. († s. III).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 250, a paixão dos Santos Juliano, Euno e Besas. São Dionísio de Alexandria, seu bispo e contemporâneo, relata que Juliano, doente demais para comparecer ao tribunal do prefeito, foi ali conduzido por seus dois escravos, que eram igualmente cristãos. Um deles apostatou, mas o outro, Euno, partilhou o destino de seu amo, que foi espancado e jogado na fogueira. Besas, um dos guardas, foi condenado junto com eles por ter querido protegê-los contra os insultos da multidão. (M)

2.   Também em Ale­xan­dria, no Egipto, São Besas (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir, que, sendo sol­dado, por ter in­ten­tado conter os que in­sul­tavam os santos már­tires an­te­ri­or­mente men­ci­o­nados, foi de­nun­ciado ao juiz e, per­se­ve­rando firme na fé, foi decapitado. († s. III)

– Ver “… Em Alexandria, a paixão de São Juliano, mártir. Embora estivesse tão aflito de gota que não conseguia andar nem ficar de pé, ele foi levado perante o juiz com dois servos, que o carregaram em uma cadeira. Um deles negou sua fé, mas o outro, chamado Eunus, perseverou com Juliano na confissão de Cristo. Ambos foram montados em camelos, conduzidos por toda a cidade, açoitados e depois queimados vivos na presença de todo o povo.

250SS. JULIAN, CRONION E BESAS, MÁRTIRES 

Na mesma cidade, São Besas, um soldado. Ele havia repreendido aqueles que insultaram os mártires mencionados, e assim foi denunciado perante o juiz. Porque ele continuou a proclamar seu apego à fé, ele foi decapitado.

Durante a perseguição aos cristãos sob Décio, muitos dos cidadãos de Alexandria, especialmente entre os ricos e os que ocupavam cargos públicos, apostataram e sacrificaram aos ídolos sob pressão do medo. São Dionísio, bispo de Alexandria, que registra e deplora isso em uma carta a Fabiano, acrescenta: eles mesmos nobres testemunhas de Seu reino. O principal deles era um homem aflito com gota e incapaz de andar ou ficar de pé, Juliano pelo nome, que foi preso junto com seus dois portadores. Um deles imediatamente negou sua fé, mas o outro, Cronion, de sobrenome Eunus, e o próprio Juliano, depois de ter confessado o Senhor, foram carregados em camelos por toda a cidade, … e foram flagelados e finalmente consumidos em um imenso incêndio no meio de uma multidão de espectadores. Um soldado chamado Besas, que estava de pé e que se opunha à insolência da multidão enquanto esses mártires estavam a caminho da execução, foi atacado por eles com grandes gritos, e este bravo soldado de Deus, depois de ter mostrado seu heroísmo na grande conflito de piedade, foi decapitado”.

O Martirológio Romano menciona em 7 de dezembro um certo soldado, martirizado em Alexandria sob Décio, a quem chama Agato. Ele foi encarregado de guardar os cadáveres de alguns mártires e recusou-se resolutamente a permitir que a multidão se aproximasse para insultá-los e mutilá-los. A multidão enfurecida, portanto, o denunciou ao magistrado e, ao confessar a Cristo, ele foi sentenciado à morte e decapitado. Dom Quentin mostrou que este mártir é realmente o mesmo que São Besas , que acabamos de mencionar. Rufinus ao traduzir a História Eclesiástica de Eusébio omitiu o nome do soldado, e foi fornecido como Agatho pelo martirólogo Ado de sua própria cabeça.

A carta de São Dionísio aqui referida é citada em Eusébio, Eccles. Hist., bk vi, cli. 41. Veja a edição de Feltoe de Dionísio de Alexandria, pp. 11-52. Dom Quentin explica a confusão sobre Besas em seus Martyrologes historiques, pp. 449, 462, 611, 658…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary27.html

3*.   No ter­ri­tório de Rouen, na Gália, hoje na França, Santa Ho­no­rina, virgem e mártir. († data inc.).

– Ver “Santa Honorina ( francês : Sainte Honorine ) é venerada como uma santa pela Igreja Católica . Ela é a mais velha e mais venerada mártir virgem da região da Normandia , na França, mas pouco se sabe sobre ela. Segundo uma tradição que existe na diocese de Rouen , Honorina, membro dos Calates , foi martirizada durante as perseguições de Diocleciano . [1] Diz-se que o local de seu martírio foi Mélamare entre Lillebonne e Harfleur . Seu corpo foi jogado no Senae teria levado para Graville-Sainte-Honorine , onde foi coletado por cristãos e enterrado em uma tumba . [1]

Outra tradição afirma que ela foi martirizada em Coulonces . [1] Outras tradições colocam o martírio de Honorina no Pays d’Auge , onde várias aldeias levam seu nome. [1]”: https://en.wikipedia.org/wiki/Honorina

4.   Em Lião, também na Gália, hoje na França, São Bal­do­miro (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Valdomiro), sub­diá­cono, homem con­sa­grado a Deus. († c. 660).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, em Lião, na França, São Galmério, monge, cuja imensa caridade o levava a se desfazer de seus instrumentos de serralheiro para aliviar as necessidades dos mais pobres que ele (M).

– No mesmo dia em Lião, França, São Valdomiro, confessor, cujo túmulo foi ilustrado por muitos milagres. Também conhecido como Baldomero, Valdimer ou Gaumier, o Santo nasceu na França, no Forez, passando, quando ainda muito jovem, para Lião. Homem deveras simples, exerceu o ofício de serralheiro, ao qual juntava a oração e a prática de boas obras. Caridoso, parte do que ganhava com o trabalho sustentava muitos pobres. Retirando-se para o mosteiro de São Justo, ali faleceu no dia 27 de janeiro de 650, como subdiácono. Conf. pág. 71:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

5.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, os santos Ba­sílio e Pro­cópio Decapolita, monges, que, no tempo de Leão o Isáu­rico, de­fen­deram vi­go­ro­sa­mente o culto das sa­gradas imagens. († 741)

6.   No mos­teiro de Narek, na Ar­ménia, São Gre­gório (também na Folhinha do Coração de Jesus), monge e doutor da Igreja, evan­ge­li­zador dos Ar­menos, ilustre pela dou­trina, es­critos e ci­ência mística. († c. 1005)

7*.   Em Mes­sina, na Si­cília, re­gião da Itália, São Lucas, abade do mos­teiro do San­tís­simo Sal­vador, sob a regra dos monges orientais. († 1149)

8.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, Santa Ana Line, viúva e mártir, que, de­pois de ter mor­rido o es­poso no exílio por causa da fé ca­tó­lica, con­se­guiu ar­ranjar uma casa para os sa­cer­dotes, e por isso, no rei­nado de Isabel I, foi en­for­cada no pa­tí­bulo de Ty­burn. Com ela pa­de­ceram o su­plício também os be­atos pres­bí­teros e már­tires Marcos Barkworth, da Ordem de São Bento, e Ro­gério Filcock, da Com­pa­nhia de Jesus, di­la­ce­rados à es­pada quando ainda es­tavam vivos. († 1601)

9*.   Também em Lon­dres, o Beato Gui­lherme Richardson, pres­bí­tero e mártir, que, or­de­nado em Se­vilha, na Es­panha, por causa do seu sa­cer­dócio foi en­for­cado no pa­tí­bulo de Ty­burn, sendo o úl­timo mártir do rei­nado de Isabel I. († 1603)

10*.   Em Sen­celles, lo­ca­li­dade da ilha de Mai­orca, na Es­panha, a Beata Fran­cisca Ana de Nossa Se­nhora das Dores (Fran­cisca Maria Cirer Car­bo­nell), virgem, que, não sa­bendo ler nem es­crever, mas ani­mada pelo zelo di­vino, fundou a Co­mu­ni­dade das Irmãs da Caridade. († 1855)

11*.   Em Ísola del Gran Sasso, nos Abruzos, re­gião da Itália, São Ga­briel de Nossa Se­nhora das Dores (Fran­cisco Pos­sénti), acó­lito, que, aban­do­nando a van­glória do mundo, en­trou ainda ado­les­cente na Con­gre­gação da Paixão, onde ter­minou o breve curso da sua vida. († 1862).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Ísola, Itália central, em 1867, São Gabriel da Virgem Dolorosa. Tendo entrado na congregação dos Passionistas depois de uma juventude mundana, faleceu aos 24 anos vitimado pela tuberculose, participando no corpo e na alma dos sofrimentos de Nossa Senhora das Dores. (M).

Ver páginas 68-71: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver “São Gabriel das Dores[1] (também conhecido como São Gabriel da Virgem Dolorosa ou São Gabriel de Nossa Senhora das Dores), (nascido Francesco Possenti 1 de março de 1838, – 27 de fevereiro de 1862) viveu no século XIX, na cidade de Isola del Gran Sasso, na região de AbruzzoItália. Ele era conhecido por sua grande devoção às dores da virgem mãe de Cristo.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Gabriel_Possenti

 Ver ainda: São Gabriel de Laddolorata (no VIDAS DOS SANTOS de 31 de maio)confessor. Ver “Tendo vivido em tempos agitados, Francisco Possenti, depois Gabriel de L’Addolorata, ou Gabriel da Virgem das Dores, viveu com a alma em paz… Assim, no ano seguinte (1856), procurou os passionistas, instituto fundado por Paulo da Cruz em 1720, e ali se deixou ficar recolhido, a orar e a jejuar… No dia 27 de fevereiro, aos vinte e quatro anos falecia… No dia 12 de maio de 1905, Pio X promulgou-lhe o decreto de heroicidade das virtudes, e, a 3l de maio de 1908, deu-se a beatificação solene, Doze anos mais tarde, isto é, a 13 de maio de 1920, dia da Ascensão, Bento XV canonizou-o bem como a Margarida Maria Alacoque…”, às  páginas 369-370: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%209.pdf

– Ver também “… São Gabriel de Nossa Senhora das Dores, Passionista (1838-1862) Devoção Especial a Maria Mãe Aflita 27 de fevereiro de
 
1802 SÃO GABRIEL POSSENTI Nome passionista na religião do Irmão Gabriel-de-nossa-Senhora-das-Dores; renovou a promessa a uma relíquia do mártir jesuíta Santo André Bobola, recentemente beatificado; curado, milagrosamente; vida de contínua auto-entrega, alegria com que a oferenda era feita…

Gabriel de Nossa Senhora das Dores foi canonizado em 1920.

Comentário: Quando pensamos em alcançar uma grande santidade fazendo pequenas coisas com amor e graça, Teresa de Lisieux vem primeiro à mente. Como ela, Gabriel morreu dolorosamente de tuberculose. Juntos, eles nos exortam a cuidar dos pequenos detalhes da vida cotidiana, a ter consideração pelos sentimentos dos outros todos os dias. Nosso caminho para a santidade, como o deles, provavelmente não está em atos heroicos, mas em realizar pequenos atos de bondade todos os dias.

Francis Possenti, o 11º de treze filhos do advogado Sante Possenti, foi criado em uma família rica, piedosa e culta. Sua mãe morreu quando ele tinha apenas quatro anos, e seu pai acabava de ser nomeado secretário de Spoleto.
Ele era tão excessivamente vaidoso e inocente, mas apaixonado, devotado aos prazeres mundanos, que seus amigos se referiam a ele como il damerino (“o homem das damas”). Antes de terminar a escola no colégio jesuíta de Spoleto, adoeceu gravemente e prometeu que, se se recuperasse, entraria na vida religiosa. Após sua recuperação, no entanto, ele não agiu imediatamente de acordo com sua promessa. Claro, ele se juntou aos jesuítas aos 17 anos, mas atrasou a entrada no noviciado.
Um ou dois anos depois, quando adoeceu novamente, renovou sua promessa. Mais uma vez ele se recuperou. Desta vez ele cumpriu seu voto e surpreendeu a todos quando anunciou que estava entrando na Ordem Passionista de Morovalle perto de Macerata logo após sua formatura em 1856.
    São Gabriel Possenti Imagem de São Gabriel Possenti cortesia dos Passionistas
Sua vida religiosa foi de amor por toda parte – amor alegre feito ainda mais doce pelas penitências prescritas por sua regra, que ele cumpriu ao pé da letra. Não havia nada de extraordinário nele, exceto sua fidelidade à oração, seu amor pela mortificação e sua alegria de espírito.
Foi ordenado, mas, aos 23 anos, logo após terminar seus estudos, foi acometido de tuberculose e morreu aos 24 anos. Por sua intercessão acredita-se que Santa Gemma Galgani foi curada de tuberculose espinhal (Attwater, , Delaney, Encyclopedia, White).
Gabriel é o santo padroeiro dos estudantes, particularmente dos colégios e seminários (que servem de modelo para eles), do clero e dos jovens envolvidos na Ação Católica na Itália (Branco)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary27.html

12.   Em Bar­ce­lona, na Es­panha, o Beato José Tous y Soler, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, fun­dador da Con­gre­gação das Irmãs Ca­pu­chi­nhas do Di­vino Pastor. († 1871)

13*.   Em Mar­selha, na França, a Beata Maria de Jesus De­luil Martiny, virgem, que fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas do Co­ração de Jesus e, fe­rida mor­tal­mente por um homem vi­o­lento, con­cluiu com o der­ra­ma­mento do seu sangue uma vida in­ti­ma­mente unida à Paixão de Cristo. († 1884)

14*.   Em Pasto, na Colômbia, a Beata Maria da Ca­ri­dade do Es­pí­rito Santo (Maria Jo­sefa Ca­ro­lina Brader), virgem, que soube con­ci­liar ex­ce­len­te­mente a vida con­tem­pla­tiva com a ac­ti­vi­dade mis­si­o­nária e fundou a Con­gre­gação das Irmãs Fran­cis­canas de Maria Ima­cu­lada, para pro­mover a for­mação cristã do povo. († 1943)

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 596, São Leandro (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Sevillha. Encarregado da formação do filho do rei dos visigodos arianos, trouxe de volta toda a Igreja da Espanha para a verdade e unidade católicas. (M). Ver também págs. 39-49:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “São Leandro de Sevilha (Cartagenaca534 – Sevilha13 de Março de 600 ou 601). Clérigo católico, santo, nasceu numa família hispano-romana influente, foi arcebispo de Sevilha.

Teve três irmãos mais novos: (Fulgêncio de RuspeIsidoro e Florentina) todos os quais foram também canonizados.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Leandro_de_Sevilha

16. Na Diocese de Metz, perto de 975, o Bem-Aventurado João de Vandières, abade, principal estimulador de um movimento de reforma monástica que começou em Gorze e se espalhou pelas regiões da Lorena e do Reno (conf. Martirológio Romano-Monástico – M). Ver págs. 50-65:  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

17. São Gelásio – Ver “Gelásio, idólatra, natural da Fenícia, era um dos principais atores duma companhia de comediantes de Hierápolis. É deveras interessante a história dêste Santo. Um dia, preparavam-se os atores para entrar em cena. Iam apresentar a comédia do batizado, e Gelásio faria o principal papel. E o que era bufonaria, para o idólatra comediante se transformou em salvação. Quando, no clímax da comédia, agarraram Gelásio e atiraram. com êle, de pernas para o ar, para dentro duma grande cuba cheia de água, deu-se o prodígio. Os espectadores, divertidos, riam a valer, mas Gelásio, deixando a cuba, dela saía muito sério. E, todo contrito, disse bem alto: Sou cristão! Quando estava dentro d’água vi uma cena que me apavorou. Sou cristão e quero morrer como os demais cristãos! Fui batizado por via divina! Todos riam desbragadamente. Como representava bem, aquele jovem! Aquilo, porém, que Gelásio dissera, não constava do papel e, pois, num instante, pelo comportamento dos outros artistas que estavam em cena, a plateia se capacitou da verdade: o moço comediante falava seriamente: era cristão de verdade. Surpresos e furiosos, deixando os lugares, lançaram-se sobre ele e o mataram. Estava-se, então, em 297 e Diocleciano, terrivelmente, imperava.”, págs. 66-67:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

18. Outros santos do dia 27 de fevereiro, páginas 39-73:  VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 27 de fevereiro, ver também: 27 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 226-228: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary27.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES. Santo Abraão, rogue por nós! Amém!” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.