Santas e Santos de 28 de fevereiro (atualizado dia 05.03.2022)

EM 2022, 28 É O ÚLTIMO DIA DE FEVEREIRO. NÃO HÁ DIA 29 DE FEVEREIRO, INCLUÍDO ABAIXO (2022 NÃO É ANO BISSEXTO).

OBSERVAÇÕES SOBRE ANO BISSEXTO E 24 DE FEVEREIRO

  1. O QUE É ANO BISSEXTO E A IMPLANTAÇÃO DO ANO BISSEXTO. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ano_bissexto
  2. DIA 24 DE FEVEREIRO, DIA BISSEXTO. “No calendário romano era o 6º dia (VI) antes das calendas de março. Com a reforma do calendário juliano que introduziu a medida do ano de 365 dias e 1/4 do dia ou 6 horas, entrou em vigor o ciclo dos anos bissextos com 3 anos comuns de 365 dias seguidos de 1 ano com 366 dias. O dia acrescentado devia ser a repetição do dia 24 de fevereiro, o sexto dia antes das Calendas de Março. A repetição do dia expressava-se como bissexto dia antes das Calendas de Março. O termo bissexto passou a designar abreviadamente o próprio dia repetido, o dia bissexto, o mês em que tal acontece é mês bissexto e o ano é ano bissexto. A partir do século XVI com a impressão dos calendários o dia bissexto começou a ser acrescentado no fim do mês, como ainda hoje se usa.. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/24_de_fevereiro

PANEGÍRICO DE TODOS OS MÁRTIRES (PELO DIÁCONO CONSTANTINO): “…panegírico (elogio solene) de todos os mártires, composto desde os primeiros séculos da era cristã por Constantino, diácono e arquivista da igreja de Constantinopla, e do qual importante fragmento foi lido, em 787, no segundo concílio de Nicéia. Nesse eloquente panegírico, encontrado inteiro pelo cardeal Mai, mostra-nos o autor a grande luta entre o céu e o inferno, começando no paraíso terrestre pela queda do primeiro homem, piorando depois de século em século, até a vinda do Redentor, que mudou a sorte do combate…”. Ver págs. 93-123:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

1.   Co­me­mo­ração dos SANTOS PRESBÍTEROS, DIÁ­CONOS E MUITOS OUTROS, que, em ALE­XAN­DRIA, no tempo do im­pe­rador Ga­lieno, quando gras­sava um surto for­tís­simo de peste, vo­lun­ta­ri­a­mente foram ao en­contro da morte ao as­sis­tirem os que eram atin­gidos pela epi­demia; por isso a pi­e­dade dos fiéis se ha­bi­tuou a ve­nerá-los como mártires. († 262).

– Ver páginas 74-75: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

 – Ver “… MÁRTIRES NA PRAGA DE ALEXANDRIA… Na mesma cidade, no reinado do imperador Valeriano, a comemoração dos santos sacerdotes, diáconos e muitos outros. Quando a epidemia mais mortal estava acontecendo, eles voluntariamente encontraram sua morte ministrando aos doentes. O sentimento religioso dos fiéis devotos geralmente os venera como mártires.A PESTILÊNCIA assolou a maior parte do império romano durante os anos de 249 a 263. Em Roma, diz-se que cinco mil pessoas morreram em um dia e Alexandria em particular sofreu severamente: São Dionísio de Alexandria nos diz que sua cidade já havia afligido pela fome, e isso foi seguido por tumultos e violência tão descontrolada que era mais seguro viajar de uma extremidade do mundo conhecido para o outro, do que ir de uma rua de Alexandria para outra.
  A esses flagelos sucedeu a peste, que se alastrou até que não houvesse nenhuma casa naquela grande cidade que escapasse ou que não tivesse alguma morte a lamentar. Os cadáveres jaziam insepultos e o ar estava carregado de infecção, misturado com vapores pestilentos do Nilo. Os vivos pareciam selvagens de terror, e o medo da morte tornava os cidadãos pagãos cruéis com seus parentes mais próximos; assim que se sabia que alguém havia contraído a infecção, seus amigos fugiam dele: os corpos dos que ainda não haviam morrido eram jogados nas ruas e abandonados.

Nesta conjuntura, os cristãos de Alexandria se apresentaram e deram um grande exemplo de caridade. Durante as perseguições de Décio, Galo e Valeriano, eles foram obrigados a permanecer escondidos e realizaram suas assembleias em segredo ou em navios que se lançavam ao mar ou em prisões pestilentas. Agora, porém, eles saíram, independentemente do perigo, e começaram a trabalhar para cuidar dos doentes e confortar os moribundos. Eles fecharam os olhos dos atingidos pela peste e os carregaram mortos nos ombros, lavando seus corpos e enterrando-os decentemente, embora soubessem que provavelmente compartilhariam o mesmo destino. Nas palavras do bispo:

“Muitos que haviam curado outros também foram vítimas. Os melhores de nossos irmãos foram tirados de nós desta maneira: alguns eram sacerdotes, outros diáconos e alguns leigos de grande valor. Esta morte, com a fé que a acompanhou, parece ser pouco inferior ao próprio martírio”.

O Martirológio Romano, reconhecendo a força destas palavras de São Dionísio, honra de fato aqueles cristãos amorosos como mártires. A sua caridade em aliviar assim os seus perseguidores quando atacados pela doença pode fazer-nos perguntar qual é a nossa atitude para com os pobres doentes, que não são nossos inimigos, mas que são, na maioria dos casos, nossos irmãos cristãos.

Nosso conhecimento da caridade dos cristãos de Alexandria é derivado de Eusébio, que em bk vii, cap. 22, de sua História Eclesiástica, insere uma longa citação da carta de São Dionísio acima referida. O texto grego pode ser convenientemente consultado na edição de Feltoe de The Letters and other Remains of Dionísio de Alexandria, pp. 79-84.

”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary28.html

2.   No monte Jura, na Gália Li­o­nense, hoje na França, o se­pul­ta­mento de São Romão (Romano), abade, que, se­guindo os exem­plos dos monges an­tigos, foi o pri­meiro a se­guir vida ere­mí­tica neste ermo e se tornou de­pois o pai de muitos monges. († 463).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, os Santos Romano ou Romão (também na Folhinha do Coração de Jesus) e São Lupicínio. Depois de um período em um mosteiro lionês, onde recolheu as tradições transmitidas pelo Oriente à Provença, Romano se fixou no Jura com seu irmão Lupicínio. “Originada por seus dois fundadores”, conta seu biógrafo, “a comunidade de Condat se desenvolveu na unidade da fé e da caridade, e como uma colmeia espalhou-se, sob o sopro de Espírito Santo, pelas regiões vizinhas”. Muitas localidades guardaram, depois disto, seus nomes. (M). Ver páginas 76-77: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

3.   A co­me­mo­ração das santas Ma­rana e Cira, vir­gens, que em Be­reia, na Síria, vi­veram num lugar es­treito e fe­chado a céu aberto, sem se­quer um mo­desto manto, ob­ser­vando o si­lêncio e re­ce­bendo por uma ja­ne­linha o ali­mento necessário. († s. V).

NOS ANOS BIS­SEXTOS OMITEM-SE OS SEGUINTES:

4.   Em Roma, junto à Via Ti­bur­tina, o se­pul­ta­mento de Santo Hi­lário, papa, que es­creveu cartas sobre a fé ca­tó­lica, pelas quais con­firmou os con­cí­lios de Ni­ceia, de Éfeso e de Cal­ce­dónia, enal­te­cendo o pri­mado da Sé Ro­mana. († 468). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Hil%C3%A1rio

– Ver “Hilário (em latimHilarus ou Hilarius) (Sardenha415 — 28 de fevereiro de 468) foi papa eleito em 19 de novembro de 461.”: Papa Hilário – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

5.   Em Wor­cester, na In­gla­terra, Santo Os­valdo, bispo, que foi có­nego e de­pois monge; fi­nal­mente, go­vernou a Igreja de Wor­cester e mais tarde a de York, ins­ti­tuiu em muitos mos­teiros a Regra de São Bento e foi um mestre afável, ge­ne­roso, alegre e de grande sabedoria. († 992).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no final do séc. X, Santo Oswaldo, que serviu a Cristo como cônego em Winchester, e depois como monge em Fleury-sur-Loire. Mais tarde foi eleito bispo de Worcester, e finalmente serviu como arcebispo de York. (X). Ver páginas 82-84: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

6*.   Em L’Áquila, nos Abruzos, re­gião da Itália, a Beata An­tónia de Florença, viúva, que foi fun­da­dora e pri­meira aba­dessa do mos­teiro do Corpo de Cristo com a ob­ser­vância da pri­meira Regra de Santa Clara. († 1472)

7.   Em Xi­lin­xian, ci­dade da pro­víncia de Guangxi, na China, Santo Au­gusto (Agostinho) Chapdelaine, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris e mártir, que, preso pelos sol­dados com muitos neó­fitos por ser o pri­meiro a se­mear a fé cristã nesta re­gião, foi fla­ge­lado com tre­zentos açoites e me­tido numa pe­quena gaiola e fi­nal­mente morreu decapitado. († 1856).

– Ver páginas 78-80: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

EM QUALQUER ANO:

8.   Em Unzen, no Japão, os be­atos Paulo Uchi­bori Sakuemon, Gaspar Ki­za­emon e sua esposa Maria Mine, Gaspar Nagai Sohan e com­pa­nheiros[1] már­tires. São estes os seus nomes: Luís Shin­za­buro, Dinis Sa­e­kieki Zenka e seu filho Luís Saeki Kizo, Da­mião Ichiyata, Leão Na­ka­jima Sokan e seu filho Paulo Na­ka­jima, João Ki­saki Kyuhachi, João Hei­saku, Tomé Uzumi Shin­goro, Aleixo Sugi Shohachi, Tomé Kondo Hyo­emon, João Araki Kanshichi. († 1627)

9*.   Em Paris, na França, o Beato Da­niel Brottier, pres­bí­tero da Con­gre­gação do Es­pí­rito Santo, que se de­dicou ple­na­mente a tra­ba­lhar em favor dos órfãos. († 1936)

10*.   No campo de con­cen­tração de Aus­chwitz, perto de Cra­cóvia, na Po­lónia, o Beato Ti­móteo Trojanowski, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Con­ven­tuais e mártir, que, du­rante a ocu­pação mi­litar da sua pá­tria por um re­gime hostil à dig­ni­dade hu­mana e à re­li­gião, es­va­ne­cido pelos su­plí­cios que teve de su­portar, con­sumou o mar­tírio por causa da sua fé cristã. († 1942)

11.   Em Milão, na Itália, o Beato Carlos Gnócchi, pres­bí­tero, que, para ajudar as cri­anças mu­ti­ladas ou de­fi­ci­entes fí­sicos e psí­quicos por causa da guerra, fundou a sua obra má­xima, a “Fun­dação Pro Iu­ven­tute”, hoje cha­mada Obra Don Gnocchi. († 1956)

12. São Justo (também na Folhinha do Coração de Jesus).

13. São Serapião (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Serapi%C3%A3o_de_Tmuis

– Ver “Serapião de Tmuis foi um monge egípcio de grande erudição e muito inteligente. Por certo período ele dirigiu a famosa Escola Catequética de Alexandria, mas renunciou de modo a ter mais tempo para as orações e reflexões. Lutou contra o macedonianismo e o arianismo. É considerado um santo e faleceu em 370.”: Serapião de Tmuis – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

14. No Egito, no ano do Senhor de 457, São Protério, bispo de Alexandria, morto pelos hereges eutiquianos por causa de sua fidelidade a Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem (no Martirológio Romano-Monástico – M). 

– Em Alexandria, neste mesmo dia 28 de fevereiro, São Pedro Protero, bispo e mártir, patriarca de Alexandria, eleito em razão da pureza de sua doutrina. Massacrado por uma multidão hostil, os assassinos arrancaram-no da igreja de São Quirino, onde então oficiava, arrastaram-no pelas ruas, queimaram-lhe o corpo, ao vento dispersando-lhe as cinzas (457 ) .

Ver pág. 80: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

MARTIROLÓGIO DE 29 DE FEVEREIRO – Inclui texto para blog – Mais: FAMÍLIA – NOSSAS LEMBRANÇAS

SANTAS E SANTOS DE 29 DE FEVEREIRO

NOS ANOS BISSEXTOS

1.   Em Roma, junto à Via Ti­bur­tina, o se­pul­ta­mento de Santo Hi­lário, papa, que es­creveu cartas sobre a fé ca­tó­lica, pelas quais con­firmou os con­cí­lios de Ni­ceia, de Éfeso e de Cal­ce­dónia, enal­te­cendo o pri­mado da Sé Romana. († 468)

– – Ver “Hilário (em latimHilarus ou Hilarius) (Sardenha415 — 28 de fevereiro de 468) foi papa eleito em 19 de novembro de 461.”: Papa Hilário – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2.   Em Wor­cester, na In­gla­terra, Santo Os­valdo, bispo, que foi có­nego e de­pois monge; fi­nal­mente, go­vernou a Igreja de Wor­cester e mais tarde a de York, ins­ti­tuiu em muitos mos­teiros a Regra de São Bento e foi um mestre afável, ge­ne­roso, alegre e de grande sabedoria. († 992). Ver páginas 82-84: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

3*.   Em L’Áquila, nos Abruzos, re­gião da Itália, a Beata An­tónia de Florença, viúva, que foi fun­da­dora e pri­meira aba­dessa do mos­teiro do Corpo de Cristo com a ob­ser­vância da pri­meira Regra de Santa Clara. († 1472)

4.   Em Xi­lin­xian, ci­dade da pro­víncia de Guangxi, na China, Santo Au­gusto (Agostinho) Chapdelaine, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris e mártir, que, preso pelos sol­dados com muitos neó­fitos por ser o pri­meiro a se­mear a fé cristã nesta re­gião, foi fla­ge­lado com tre­zentos açoites e me­tido numa pe­quena gaiola e fi­nal­mente morreu decapitado. († 1856). Ver páginas 78-80: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

5. São João Cassiano. Ver “São João Cassiano (em latimJo(h)annes Eremita Cassianus ou Joannus Cassianus ou Joannes Massiliensisc. 360435 (75 anos)) foi um teólogo cristão, do período patrístico, monge de Marselha na atual França. Foi o principal teólogo da controvérsia semipelagiana e fundador do monasticismo ocidental. Reconhecido como um monge cítico e/ou um dos padres do deserto.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Cassiano

– Ver “… 435 Nosso Santo Padre João Cassiano … contra a heresia Nestoriana (Encarnação do Senhor) a pedido do Arquidiácono (mais tarde Papa) Leão
(29 de fevereiro) SerbianOrthodoxChurch.net
Este grande guia espiritual nasceu em Roma de pais eminentes. Em sua juventude, ele estudou as disciplinas seculares, especialmente filosofia e astronomia. Depois disso, dedicou-se inteiramente ao estudo da Sagrada Escritura.
   Cassiano passou do bom para o melhor e, desejando degraus cada vez mais altos para a perfeição, deixou Roma para o Oriente, para aprender mais e alcançar essa perfeição maior. Ele foi para Belém, depois permaneceu no Egito, em Nitria, entre atletas espirituais de destaque com quem aprendeu a exercitar-se em todas as virtudes.
   Em Constantinopla, tornou-se aluno de São João Crisóstomo e foi ordenado por ele ao diaconato.
   Ele finalmente retornou ao Ocidente e se estabeleceu perto de Marselha, fundando dois mosteiros, um para monges e outro para freiras. A pedido dos monges, Cassiano escreveu muitos livros, entre os quais os sobre os amantes da vida espiritual são especialmente úteis: “Oito livros sobre a luta contra as oito paixões principais” (As Institutas). Seu livro contra a heresia nestoriana (Sobre a Encarnação do Senhor), que ele escreveu a pedido do arquidiácono (mais tarde papa) Leão, é muito importante. Serviu fielmente ao Senhor e enriqueceu muitos com sua sabedoria, depois entrou no descanso eterno em 435. As relíquias de São Cassiano estão preservadas até hoje em Marselha…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary29.html

6. SÃO EUCENDO OU OIENDO – Abade de Condat, depois São Cláudio. Ver págs. 85-86: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

7. Santo Odilon, abade de Clugni. Ver págs. 87-92: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver “Odilo de ClunyO.S.B., (em latimOdilo Cluniacensis) foi o quinto[1] abade da Abadia beneditina de Cluny e permaneceu no posto por 54 anos.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Odilo_de_Cluny

– Ver em 11 de maio: Em Sou­vigny, na Bor­gonha, hoje também na França, o pas­sa­mento de São Maiolo, abade de Cluny, que, firme na fé, forte na es­pe­rança, rico na ca­ri­dade, re­formou muitos mos­teiros na Gália e na Itália. († 994). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória dos SANTOS ABADES DE CLUNY Odo, Majolo, Odilon (também na Folhinha do Coração de Jesus), Hugo e Pedro, o Venerável. A elevada autoridade moral de Cluny, que do séc. X ao XII estes abades colocaram a serviço da Igreja e da paz civil, explica-se pela irradiação de suas personalidades, pela estabilidade de seus mandatos, isenta de toda ingerência secular e por sua fidelidade ao “nada preferir à Obra de Deus”. Por decisão da Santa Sé, a Congregação de Solesmes foi oficialmente constituída herdeira de Cluny (B). No VIDA DOS SANTOS, São Mayeul, abade de Cluny. Ver páginas 258-268: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver também Santo Odilon, abade de Clugni. Ver no VIDAS DOS SANTOS de 29 de fevereiro, págs. 87-92: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver “Odilo de ClunyO.S.B., (em latimOdilo Cluniacensis) foi o quinto[1] abade da Abadia beneditina de Cluny e permaneceu no posto por 54 anos.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Odilo_de_Cluny

O8. Outros santas e santos do dia 28 de fevereiro, páginas 74-82 – 29 de fevereiro páginas 82-92 e PANEGÍRICO DE TODOS OS MÁRTIRES ( Págs 93-123):  VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 28 de fevereiro, ver também: 28 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 229-230 e 231 (29 de fevereiro): Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary28.html

e 29 de fevereiro: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayFebruary29.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES. Santo Abraão, rogue por nós! Amém!” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.