Santas e Santos de 10 de março

1.   Em Apa­meia, junto ao rio Me­andro, na Frígia, hoje Hi­sarlik, na Tur­quia, a co­me­mo­ração dos santos már­tires Caio e Ale­xandre, már­tires, que, na per­se­guição dos im­pe­ra­dores Marco An­tónio e Lúcio Vero, foram co­ro­ados com glo­rioso martírio. († d. 171).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Ásia Menor, no séc. II, São Caio, que deu testemunho de Cristo juntamente com seu companheiro, Alexandre. (M)

2.   Na África Pro­con­sular, a co­me­mo­ração de São Vítor, mártir, em cuja festa Santo Agos­tinho fez um sermão ao povo. († data inc.)

3.   Co­me­mo­ração de São Ma­cário, bispo de Je­ru­salém, por cuja exor­tação os Lu­gares Santos foram re­pa­rados e ador­nados com santas ba­sí­licas por Cons­tan­tino Magno e Santa He­lena, sua mãe. († c. 325).

– Ver “Em Jerusalém, São Macário, bispo e confessor, sob a instigação do qual os santos lugares foram purificados e ornados com magníficas basílicas por Constantino, o Grande, e a bem-aventurada Helena, sua mãe. Ocupando a cátedra de Jerusalém em 314, depois de Hermon, pela piedade, zêlo e conduta prudentíssima, foi um dos prelados mais ilustres daqueles tempos. Para reconhecer, entre três, qual a verdadeira cruz de Jesus, apelou para Deus: havia, na cidade, doente de doença incurável, uma judia convertida, que se viu às portas da morte. O santo bispo levou as cruzes à casa da agonizante e, ajoelhando-se, com grande ardor rogou ao Senhor que a curasse, quando se lhe tocasse com a verdadeira cruz onde o Filho, por nós, vertera seu preciosíssimo sangue. Assim, descobriu-se a verdadeira Cruz de Nosso Senhor. São Macário faleceu em 335”, página 318: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “Macário de Jerusalém foi bispo de Élia Capitolina entre 312 e 325. Quando a cidade retomou seu antigo nome, passou a ser bispo de Jerusalém, cargo que manteve até a sua morte por volta de 335, segundo Sozomeno, mais provavelmente 333. Atanásio, em um de seus discursos contra o arianismo, se refere a Macário como um exemplo “do estilo simples e honesto entre os homens apostólicos”… Por volta de 325 ele acompanhou Santa Helena, a mãe de Constantino, em sua bem-sucedida busca pela Vera Cruz em Jerusalém.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Mac%C3%A1rio_de_Jerusal%C3%A9m

4.   Em Roma, São Sim­plício (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, que, de­pois da in­vasão e des­truição da Itália e da ci­dade ro­mana pelos bár­baros, re­con­fortou os atri­bu­lados, fo­mentou a uni­dade da Igreja e for­ta­leceu a fé. († 483)

5.   Em Paris, na Gália, hoje na França, São Droc­tróvio, abade, que São Ger­mano de Autun, seu mestre, co­locou à frente do ce­nóbio de monges ins­ti­tuído nesta cidade. († c. 580).

No Martirológio Romano-Monástico, São Droctoveu, primeiro abade do mosteiro que tomou mais tarde o nome de São Germano, bispo de Paris. Adotando a Regra Beneditina no séc. VII, a Abadia de Saint-Germain-des-Prés foi associada à congregação de São Mauro no séc. XVII, e tornou-se centro de notáveis trabalhos de erudição a serviço da Igreja e da sociedade – (M).

– Ver também “Em Paris, festa de São Drotoveu, abade, que foi discípulo de São Germano, bispo. Conhecido também como São Droteu, nasceu em Auxerre em 530. Primeiro abade do mosteiro de São Vicente, faleceu em 576, com quarenta e seis anos de idade.”, página 318: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

6.   No mos­teiro de Bóbbio, na Li­gúria, ac­tu­al­mente na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo Atala, abade, in­signe ani­mador da vida ce­no­bí­tica, que se re­tirou pri­meiro para o mos­teiro de Lé­rins e de­pois para o de Lu­xeuil, onde su­cedeu a São Co­lum­bano, ma­ni­fes­tando sempre grande zelo e discernimento. († 626).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 626, Santo Atala, abade. Sucessivamente monge em Lérins e em Luxeuil, seguiu São Columbano e o sucedeu em Bobbio no cargo abacial. (M)

7.   Em Glasgow, na Es­cócia, São João Ogilvie, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, de­pois de vá­rios anos con­sa­grados ao es­tudo da sa­grada te­o­logia, exi­lado em di­versos reinos da Eu­ropa, foi or­de­nado sa­cer­dote e re­gressou clan­des­ti­na­mente à pá­tria, onde exerceu in­tensa ac­ti­vi­dade pas­toral junto dos seus com­pa­tri­otas, até que, preso e con­de­nado à morte no rei­nado de Jaime I, al­cançou no pa­tí­bulo a coroa glo­riosa do martírio. († 1615).

– Ver “Em 10 de março de 1615, com 36 anos de idade, ele foi paradeado pelas ruas de Glasgow, enforcado e estripado, como era costume na época, em Glasgow Cross. Suas palavras finais foram “Se há ainda católicos escondidos, que rezem por mim, pois as preces dos heréticos eu não terei.” Após ele ter sido empurrado no cadafalso, ele atirou um rosário para o público. A história continua afirmando que um de seus inimigos pegou-o e se tornou, a partir daí, um devoto católico. Após a sua execução, os seguidores de Ogilvie foram capturados e presos, sendo obrigados a pagar pesadas multas sem, no entanto, mais condenações à morte. Como mártir da Reforma Escocesa e da Contra-Reforma, ele foi beatificado em 1929 e canonizado em 1976. Ele é o único santo pós-Reforma da Escócia.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Ogilvie

– Ver “… O padre John Ogilvie foi condenado como traidor, mas durante uma longa prisão nenhuma tortura poderia forçá-lo a nomear qualquer católico. Sob exames de sondagem, sua paciência, coragem e alegria conquistaram a admiração de seus próprios juízes. Ele foi enforcado em 10 de março de 1615 depois de renovar sua fidelidade ao Rei no campo temporal e declarar que morreria por sua fidelidade ao Papa.
De repente, ele pegou seu rosário e o jogou na multidão. Seu rosário atingiu um calvinista húngaro, que passava por Glasgow, bem no meio do peito. Ele foi o notável Johann von Echesdoff que se converteu ao catolicismo após este incidente. O beijo do rosário foi uma graça incrível.
A decapitação e o esquartejamento habituais foram omitidos no caso de John devido à simpatia popular indisfarçada, e seu corpo foi enterrado às pressas no adro da catedral de Glasgow. John Ogilivie foi declarado venerável no século XVII e canonizado pelo Papa Paulo VI em 1976.
Adaptado do Relato de Prisão e Martírio do Pe. John Ogilvie, (Douai, 1615; Londres, 1877);
Forbed-Leith, Narratives of Scottish Catholics (Edimburgo, 1885)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch10.html

8*.   Em Paris, na França, Santa Maria Eu­génia de Jesus (Ana Mil­leret de Brou), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs da As­sunção, des­ti­nada à edu­cação cristã das jovens. († 1898)

9*.   Perto de Cor­tázar, ci­dade do Mé­xico, o Beato Elias do So­corro (Ma­teus Elias Ni­eves del Cas­tillo), pres­bí­tero da Ordem dos Frades de Santo Agos­tinho e mártir, que, en­car­ce­rado du­rante a per­se­guição por exercer se­cre­ta­mente o mi­nis­tério pas­toral, foi fu­zi­lado em ódio ao sacerdócio. († 1928)

10♦.   Em Fresne-le-Châ­teau, lo­ca­li­dade da França, o Beato João José Lataste, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e fun­dador da Con­gre­gação da Irmãs Do­mi­ni­canas de Betânia. († 1869)

11. Já mencionados em 09 de Março, no Martirológio Romano-Monástico, são lembrados dia 10 de março os quarenta jovens militares, de diferentes nacionalidades que, segundo São Basílio, se apresentaram um após o outro após o chamado do juiz, sob o nome de “Cristão”, acrescentando: “se tantos dos nossos companheiros morreram sob um príncipe mortal, não abandonaríamos nós nossa vida pelo soberano do mundo?” … O carcereiro deles completou-lhes o número ao substituir um apóstata, e recebeu também ele a coroa do martírio distribuída pelos Anjos (M).

– Em Se­baste, na an­tiga Ar­ménia, hoje Sivas, na Tur­quia, a paixão dos santos qua­renta sol­dados da Capadócia, que, unidos não pelo sangue mas pela fé e obe­di­ência à von­tade do Pai ce­leste, no tempo do im­pe­rador Li­cínio, de­pois de so­frerem os cár­ceres e ou­tros cruéis tor­mentos, foram ex­postos nus ao ar livre du­rante um in­verno ex­tre­ma­mente frio e obri­gados a passar a noite num lago  ge­lado; fi­nal­mente, foram-lhes que­bradas as pernas e assim con­su­maram o seu glo­rioso martírio. († 320).

– Conforme o Martirológio Ed. Permanência, os mais ilustres desses quarenta mártires eram Círion e Cândido (também na Folhinha do Coração de Jesus, de 09 de março).

– Ver também … “A festa dos quarenta mártires de Sebaste foi colocada no dia 10 de março, para ceder o dia 9 a Santa Francisca de Roma (ou Francisca Romana), cuia festa é mais solene.” Conforme VIDAS DOS SANTOS, págs. 300-309: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

12. Santa Anastácia, a Patrícia. Também chamada Anastácio, o Eunuco. Sua história nas págs. 312-314: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “Anastácia, a Patrícia (em latimAnastasia Patricia) foi esposa de um cônsul romano e dama de companhia da imperatriz bizantina TeodoraJustiniano I, o marido de Teodora, a perseguiu e despertou assim o ciúme de Teodora. Anastácia tentou evitar mais problemas e fugiu para o Egito, para um lugar chamado Pempton, perto de Alexandria, onde ela fundou um mosteiro que seria futuramente batizado em sua homenagem… A história de Anastácia chegou até nós em uma versão do Sinaxário coptaárabe e através da história de Daniel de Scetis. Ela foi reconhecida em tempos modernos pela comunidade GLS como um exemplo de santo transgênero[1].”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Anast%C3%A1cia,_a_Patr%C3%ADcia

– Ver ainda “Anastasia Patricia de acordo com uma lenda fantasiosa e romântica, era a linda filha de um nobre egípcio e uma dama de companhia na corte do Imperador Justiniano em Constantinopla… Sua história sobrevive em uma recensão do Sintárquico Copto-árabe e por um conto de Daniel de Scetis. O dia da festa dela é 10 de março.[2] nas Igrejas Católicas Ortodoxas Orientais, Latinas e Orientais, e em 26 Tobi no calendário da Igreja Copta,[1] a data de sua morte dada na Vida Ethiopica de Daniel de Scetis.[6] Ela foi adotada pela comunidade LGBT de hoje como um exemplo de uma santa “transgênero”.[7][8]”: St. Anastasia Patricia – Saints & Angels – Catholic Online

– Ver “… Assim viveu “Anastasius, o Eunuco” por vinte e oito anos, e em todo esse tempo ela nunca viu o rosto de um homem, mas se entregou à oração e mortificação. Só quando sentiu a mão da morte sobre ela enviou uma mensagem ao velho abade, pedindo-lhe que fosse até ela. Cheio de pressentimentos, Daniel correu para a cela, acompanhado por um de seus discípulos, e lá a encontrou à beira da morte. Depois de algumas palavras de despedida, ele deu a comunhão e ficou parado enquanto sua alma deixava seu corpo. Então o abade e seu discípulo a enterraram em seu hábito, de acordo com o desejo que ela havia expressado pouco antes de sua morte. Supõe-se que suas relíquias foram posteriormente removidas para Constantinopla.

A história com toda a probabilidade é puro romance. O tema é muito familiar aos hagiógrafos gregos; ver, por exemplo, a lenda de Santo Apolinário Sinclética (5 de janeiro) e a de Santa Pelagia (8 de outubro), e cf. Delehaye, Les Légendes Hagiographiques (1927), pp. 188-189. O conto de Anastasia Patricia pode ser encontrado em certas cópias dos sinaxários (… Sinaxário (em latimSynaxarium, pl. Synaxaria; em grego: Συναξάριον; romaniz.: Synaxarion, derivado de συνάγειν, synagein – “juntar”) é uma compilação de hagiografias da Igreja Ortodoxa e da Igreja Católica Oriental que correspondem, grosso modo, aos martirológios da Igreja Católica Romana. Há dois tipos de sinaxários: 1. Sinaxários simples: listas de santos arrumadas na ordem de seus aniversários, como o calendário de Morcelli; 2.Sinaxários históricos: incluem notas biográficas, como é o caso do “Menológio de Basílio II” e o sinaxário de Sirmond. As notas são sumários das apresentadas nos grandes menológios – coleção de “vidas” de santos, para os doze meses do ano. Como as lições do ofício divino bizantino são sempre vidas de santos, os sinaxários se tornaram coleções de breves biografias deles e relatos de eventos cuja memória é comemorada… conforme

< https://pt.wikipedia.org/wiki/Sinax%C3%A1rio >), e é impresso por Delehaye, Synax. Constant., cc. 524-528, bem como no Acta Sanctorum, março, vol. ii.

Anastasia a Patrícia VM (AC) . Anastasia teria sido uma nobre de Constantinopla, que encontrou o favor do imperador Justiniano, provocando assim o ciúme da imperatriz. A fim de escapar de sua ira, Anastasia fugiu para o deserto e se juntou a um convento perto de Alexandria. Após a morte da imperatriz, quando Justiniano iniciou uma busca por ela, Anastasia se disfarçou e entrou em uma comunidade de monges eremitas na Cítia, onde viveu como homem por 28 anos. Sua existência é questionada (Benedictines, Encyclopedia). Na arte, Santa Anastácia é uma nobre senhora sentada junto a um túmulo em oração com uma palma e um livro (Roeder)…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch10.html#St._Anastasia_Patricia_fanciful_romantic

13. Santo Himelino, confessor.Ver “Santo Himelino, dizem, era parente de São Rumoldo, o apóstolo da Bélgica e primeiro bispo de Malines,”. Sua história nas págs. 315-318: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver “… Dizia-se que o santo sacerdote Himelin era um irlandês de nascimento, intimamente relacionado com São Rumold de Malines, e é lembrado pela seguinte lenda. Retornando de uma peregrinação a Roma, nos dias do rei Pepino da França, ele ficou muito doente uma noite em Vissenaeken, perto de Tirlemont, em Brabante. Descansando à beira do caminho, cansado e com sede, pediu um copo de água à criada do pároco, que passava com um cântaro de água que tirara do poço. Ela havia sido estritamente proibida de deixar alguém tocar no vaso por medo de infecção, pois a peste estava assolando o distrito, então “não posso deixar você beber do jarro, pois meu mestre proibiu”, ela respondeu. com pena de sua evidente miséria, ela acrescentou: “Mas se você vier para a casa, terá comida e bebida”. O peregrino, no entanto, insistiu e assegurou-lhe que se ela o deixasse tomar um gole da água, seu mestre ficaria bem satisfeito. Ela atendeu ao seu pedido e voltou para casa. Assim que o pároco provou a água, percebeu que ela havia se transformado em vinho delicioso e, ao interrogar a moça, arrancou dela o que havia acontecido anteriormente com o cântaro. Profundamente impressionado com o milagre, o bom homem correu e trouxe de volta o peregrino doente para sua casa, onde cuidou dele com ternura até sua morte, embora não pudesse induzi-lo a deitar em uma cama melhor do que um monte de palha. São Himelin foi enterrado em Vissenaeken, cujos sinos da igreja repicaram quando ele passou, embora nenhuma mão humana os tenha posto em movimento. Ver Acta Sanctorum , março, vol. II ..”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch10.html#750_St._Himelin_Irish_or_Scottish_priest

14.  Em Corinto os santos mártires Codrato, Dinis (também na Folhinha do Coração de Jesus) Cipriano, Anecto, Paulo e Crescêncio (também na Folhinha do Coração de Jesus) que o Presidente Jasão fez passar pelo fio da espada, durante a perseguição de Décio e de Valeriano.

– Ver pág. 319: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

15. São Kessoc, bispo e confessor. Ver “… São Kessoc pregou o Evangelho na Escócia e chegou a bispo, falecendo em 560.” páginas 310-311: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver “… Kessog de Lennox BM (AC) (também conhecido como Mackessog) Nasceu em Cashel, Ulster, Irlanda; Filho do rei de Cashel (Munster), São Kessog é dito ter feito milagres mesmo quando criança. Ele deixou a Irlanda para evangelizar a Escócia, onde foi consagrado bispo missionário. Usando a Ilha dos Monges em Loch Lomond como seu quartel-general, ele evangelizou a área circundante até ser martirizado, embora onde seja incerto – alguns afirmam em Bandry, onde um monte de pedras era conhecido como St. Kessog’s Cairn, e outros no exterior. Parte do cairn em Bandry foi removido no século 18 para abrir caminho para uma estrada.
Naquela época, uma estátua de pedra de Kessog foi encontrada dentro dela. Luss era o principal centro de seu culto com um santuário concedido por Robert the Bruce.

Muitos milagres extravagantes foram atribuídos a Kessog, que é o patrono de Lennox. Uma célebre igreja escocesa ainda leva o título de St. Kessoge-Kirk. Por muito tempo os escoceses usaram seu nome para seu grito de batalha, mas depois o mudaram para o de Santo André. Eles às vezes pintavam Kessog com um hábito de soldado, segurando um arco dobrado com uma flecha nele (Benedictines, Delaney, Farmer, Husenbeth) …”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch10.html#560_St._Kessag_martyr_worked_miracles

16. Outros santas e santos do dia 10 de março, páginas 300-319: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 10 de março, ver também: 10 de março – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 251-253: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch10.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES. Santo Abraão, rogue por nós! Amém!” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.