Santas e Santos de 03 de maio

03 DE MAIO: DIA DA INVENÇÃO DE SANTA CRUZ

O DIA DA INVENÇÃO DE SANTA CRUZ É O DIA 3 DE MAIO.

A data registra a DESCOBERTA (INVENÇÃO) da Cruz de Cristo, a Vera Cruz, em 326, por Santa Helena e ainda a recuperação da mesma Cruz em 628 por Heráclio, que a reconquistou aos persas e a levou às costas para Jerusalém, tendo a entregue ao patriarca Zacarias, no dia 3 de maio de 630. A data recebeu a designação de Dia da Invenção da Santa Cruz, sendo celebrada na Gália a 3 de maio.

Em Portugal e noutros países do mundo existe a tradição de se realizar festas e romarias por volta deste dia, assim como de ornar fontes e cruzeiros com diversas flores, verdura, giestas, rosmaninho, entre outros, para proteger as pessoas dos males que andam à solta de noite.

No calendário encontram-se outras festas dedicadas à Santa Cruz, como o Dia da Santa Cruz em setembro e o Dia da Crucificação de Cristo (Sexta-feira Santa). A Santa Cruz representa o triunfo de Cristo sobre a morte, sendo por isso exaltada nestes dias. Ver: https://www.calendarr.com/portugal/dia-da-invencao-da-santa-cruz/

– Ver ainda “O dia 03 de Maio celebrava primitivamente a recuperação da Santa Cruz que Heráclito obteve dos persas depois da vitória de 628. Mais tarde o objetivo desta festa veio a confundir-se com a da INVENÇÃO, QUE DEVIA CELEBRAR-SE A 14 DE SETEMBRO. Praticamente o dia de hoje tornou-se a festa da INVENÇÃO (DESCOBERTA) sem excluir a recuperação levada a efeito por Heráclio. A tradição atribui a Santa Helena, mãe de Constantino, a honra de ter mandado procurar e de ter encontrado a Cruz do Salvador.

Encontrou-se no lugar do Calvário e nesta mesma data provavelmente em que Constantino mandou construir as duas Basílicas, consagradas em 335, uma no sítio do Calvário e outra no Santo Sepulcro. A preciosa relíquia que os persas tinham roubado e que Heráclio recuperou, foi pelo operador reconduzida solenemente a Jerusalém em 03 de Maio do ano 628. A missa celebra as glórias da Cruz do Salvador e a redenção do homens que nela se operou…”: https://irmandadedocarmo.org/tag/invencao-da-santa-cruz/

– Ver também “Vera Cruz é a denominação dada a verdadeira cruz em que Jesus Cristo foi crucificado.

Segundo historiadores dos últimos períodos da Antiguidade, a imperatriz Helena de Constantinopla (c. 250 d.C.–c. 330 d.C.), mãe do imperador Constantino, o primeiro imperador cristão de Roma, numa data posterior a 312 d.C. quando à Cristandade foi dada liberdade de culto em todo o Império, teria viajado à Terra Santa, fundando igrejas e agências de socorro aos necessitados. Teria sido nessa época que a imperatriz descobriu três cruzes usadas na crucifixão de Jesus e de dois ladrões, Dimas e Gesmas, que foram executados com ele. Um milagre revelou qual das três era a cruz verdadeira, a Vera Cruz… ”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vera_Cruz

– Ver ainda “… Ao passar para um exame detalhado da doutrina católica sobre este assunto do culto devido à Cruz, será bom notar as teorias de Brock, o Abbé Ansault, le Mortillet, e outros que fingem ter descoberto aquele culto entre os pagãos antes da época de Cristo. Para uma demonstração da origem puramente cristã da devoção cristã, o leitor é encaminhado para ARQUEOLOGIA DA CRUZ E CRUCIFIXO. Veja também as obras de De Harley, Lafargue, e outras citadas no final desta seção…

A Festa da Cruz, como tantas outras festas litúrgicas, teve sua origem em Jerusalém, e está ligada à comemoração da Descoberta da Cruz e do edifício, por Constantino, das igrejas sobre os locais do Santo Sepulcro e do Calvário. Em 335, a dedicação dessas igrejas foi celebrada com grande solenidade pelos bispos que haviam assistido no Conselho de Tiro, e um grande número de outros bispos. Essa dedicação ocorreu nos dias 13 e 14 de setembro. Esta festa da dedicação, que era conhecida pelo nome do Encnia, foi mais solene; foi em pé de igualdade com os da Epifania e Páscoa.…”: CATHOLIC ENCYCLOPEDIA: The True Cross (newadvent.org)

– Ver também: págs. 70-71: VIDAS DOS SANTOS – 8.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver ainda DIA 14 DE SETEMBRO: EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ:

Foto de igreja

Descrição gerada automaticamente com confiança média14 DE SETEMBRO: FESTA DA EXAL­TAÇÃO DA SANTA CRUZ (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, no dia seguinte à de­di­cação da ba­sí­lica da Res­sur­reição, eri­gida sobre o se­pulcro de Cristo, é exal­tada e hon­rada como o troféu da sua vi­tória pascal e sinal que há de apa­recer no céu para anun­ciar a todos a se­gunda vinda do Senhor.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Festa da Exaltação da Santa Cruz, estabelecida antes do séc. V, depois da dedicação da Basílica da Ressurreição, em Jerusalém. O culto da relíquia da verdadeira Cruz conheceu uma nova expansão depois de sua recuperação pelo imperador bizantino Heráclio, em 628. Fragmentos foram distribuídos através do mundo cristão: um deles havia sido exposto, por ordem do Papa oriental Sérgio I, na Igreja do Salvador, em Roma. (R).

– Ver págs. 188-191: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver “… Esta festa é chamada em Grego de Ὕψωσις τοῦ Τιμίου Σταυροῦ e em Latim de Exaltatio Sanctae Crucis (literalmente, “Exaltação da Santa Cruz”[a]). Em algumas partes da Comunhão Anglicana a festa é chamada Santo Dia da Cruz, um nome também utilizado por Luteranos. A celebração é às vezes chamada Festa da Cruz Gloriosa.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Exalta%C3%A7%C3%A3o_da_Santa_Cruz

– Ver ainda (em francês) “… 14 de setembro: por que celebrar a Gloriosa Cruz? Um instrumento de tortura infame, a cruz tornou-se o glorioso sinal de ressurreição. No simbolismo cristão, a cruz tem um rosto duplo. No contexto da paixão de Jesus e da morte violenta, os Evangelhos evocam a cruz como instrumento de tortura e gibet da infâmia. A este respeito, é claro, a cruz não merece se tornar um objeto de veneração.

No início, os cristãos viram na cruz, em vez de um acessório assassino, a imagem do sacrifício pelo qual Jesus nos liberta do pecado e da morte. O apóstolo Paulo, já escreve no final de sua epístola aos gálatas: “Para mim, não há outro título de glória que não a cruz de nosso Senhor Jesus Cristo” (6:14). No hino a Cristo que abre a epístola aos colossenses, diz: “Agrada a Deus fazer toda a plenitude (em seu Filho) habitar e reconciliar tudo por ele e por ele, na terra e no céu, tendo estabelecido a paz pelo sangue de sua cruz” (1:20; cf. 2:13-15). Nesse sentido, a cruz de Cristo pode ser chamada de “gloriosa”: este é o significado da festa de hoje.

O evangelho da festa brinca com o duplo significado do verbo “levantar”: levantar na cruz e levantar em glória. A referência a Moisés e à cobra de latão serve aqui como uma parábola profética. Em outra passagem do quarto evangelho, Jesus declara; “Quando eu for criado da terra, vou atrair todos os homens para mim”, e o evangelista acrescentou: “Por estas palavras ele indicou de qual morte ele ia morrer” (12:32-33). Ao mesmo tempo, ela dá a morte; a crucificação simboliza a vitória sobre a morte.

A “Gloriosa Cruz”

Quando Jesus foi encarregado de ir até a provação, sua cruz não era gloriosa, era o instrumento mais humilhante do tormento. Paulo, como cidadão romano (At 22,25, tinha recebido a forma mais elegante de matar, a espada. Mas Jesus era apenas um homem condenado vulgar, entregue ao ocupante romano. Foi a grande façanha de Deus transformar este instrumento odioso de tormento em uma gloriosa cruz através da ressurreição. Até a cruz do bom ladrão tornou-se gloriosa, pois também era a porta de entrada para o paraíso (Lc 23,43).

As cruzes das primeiras igrejas eram gloriosas, como a que o Imperador Constantino viu em sua visão. Era uma cruz de luz, um sinal de ressurreição. Mais tarde, quando Cristo foi retratado na cruz, foi primeiro como ressuscitado, ou no vestido do sumo sacerdote (Ele 4,14-15).

Na Idade Média, as misérias do povo os levaram a expressar a solidariedade de Jesus com o sofrimento humano. Simbolicamente, a imagem se tornou realista. Mas chegou a hora de representar mais uma vez o cristo ressuscitado e glorioso nas cruzes de nossas igrejas. artigo apareceu em “Sinais hoje”: ”: https://croire.la-croix.com/Definitions/Fetes-religieuses/Croix-glorieuse/14-septembre-pourquoi-feter-la-Croix-glorieuse

– Ver música “… Lourdes France: Glorious Cross – Croce gloriosa…”: https://www.youtube.com/watch?v=M5UZ_DN0fd0

– Ver ainda “O Dia da Santa Cruz celebra-se a 14 de setembro.

Esta festa é conhecida por vários nomes: Exaltação da Santa Cruz, Santo Dia da Cruz, Dia da Santa Cruz e Festa da Cruz Gloriosa.

A festa comemora a cruz como meio e símbolo de salvação, santidade e vitória sobre o pecado e a morte.

Escolheu-se o dia 14 de setembro para a celebração pois foi neste dia em 335 que se colocou a Santa Cruz em exposição na Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém. Foi Santa Helena da Constantinopla que descobriu a Cruz de Cristo, chamada de Vera Cruz, em 326.

No calendário encontram-se outras festas dedicadas à Santa Cruz, como o Dia da Invenção da Santa Cruz em maio (03 de maio) e o Dia da Crucificação de Cristo (a Sexta-feira Santa).”: Dia da Santa Cruz | 14 de setembro – Calendarr

– Ver CRUZ GLORIOSA, letra e música:

GLORIOUS                                                                        GLORIOSO

Look inside the mystery,                                                         Olhe dentro do mistério,
See the empty cross                                                       Vê a cruz vazia
See the risen Saviour,                                                    Vê o Salvador ressuscitado
Victorious and strong.                                                   Vitorioso e Forte

No one else above Him                                                 Ninguém acima Dele
None as strong to save                                                 Nenhum tão forte para salvar
He alone has conquered,                                                          Só Ele tem conquistado,
The power of the grave                                                O poder da sepultura.

Glorious                                                                              Glorioso
My eyes have the seen the glory of the Lord                    Meus olhos têm visto a glória do
Glorious                                                                              Senhor Glorioso. Ele está
He stands above the rulers of the Earth                             Acima dos governantes da Terra

Look beyond the tombstone                                       Olhe para além da lápide
See the living God                                                                       Vê o Deus vivo
See the resurrected                                                                   Vê o Ressuscitado
The ruler of my heart.                                                   O governante do meu coração

No one else above him                                                  Ninguém acima dEle, nenhum
None to match his Worth                                                        para coincidir com o seu valor
The hope of his returning                                                        A esperança da Sua volta
Fills the universe                                                            Enche o universo

Glorious                                                                              Glorioso. Meus olhos têm
My eyes have the seen the glory of the Lord                    visto a Glória do Senhor
Glorious                                                                              Glorioso. Ele está acima dos
He stands above the rulers of the Earth                             governantes da Terra

Glorious, glorious                                                           Glorioso, Glorioso                       
Lord you are glorious                                                    Senhor, você é Glorioso

Oh…                                                                          Oh…
You are Glorious…                                                          Você é Glorioso
https://www.letras.mus.br/paul-baloche/1911232/traducao.html

                        ============================================

SANTOS DE 03 DE MAIO

1. Festa dos santos Fi­lipe e Tiago (também na Folhinha do Coração de Jesus), Após­tolos. Fi­lipe, nas­cido em Bet­saida, como Pedro e André, era dis­cí­pulo de João Bap­tista e foi cha­mado pelo Se­nhor para que O se­guisse. Tiago, filho de Alfeu, con­si­de­rado entre os La­tinos como pa­rente do Se­nhor e de­no­mi­nado o Justo, foi o pri­meiro que pre­sidiu à Igreja de Je­ru­salém; quando se le­vantou a con­tro­vérsia sobre a cir­cun­cisão, dis­cordou da ati­tude de Pedro, para que não se im­pu­sesse o an­tigo jugo aos dis­cí­pulos pro­ve­ni­entes dos gen­tios e co­roou pouco de­pois o seu apos­to­lado com o martírio.

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa dos Santos Apóstolos Filipe e Tiago. Originário de Betsaida, como Pedro e André, Filipe era, como eles, condiscípulo de João Batista quando foi chamado por Cristo. O Evangelho relata vários episódios onde Filipe intervém para fazer ver Jesus ou para pedir para ver, ele próprio, o Pai. Tiago, filho de Alfeu e irmão de Judas, é chamado também nos Atos dos Apóstolos de “irmão do Senhor”. Agraciado por uma aparição de Cristo após a Ressurreição, dirigiu a Igreja de Jerusalém. A ele é atribuída uma carta canônica do Novo Testamento, onde adverte severamente os ricos, acautela contra uma fé estéril e recomenda a unção dos enfermos. (R).

Ver páginas 27-34: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver: “Filipe, o Apóstolo foi um apóstolo de Cristo e mártir. Diz a tradição, através de Eusébio de Cesareia, que era casado, tinha duas filhas e teria realizado muitos milagres, inclusive revivido — não ressuscitado, assim como com Lázaro — um defunto em Hierápolis. Não deve ser confundido com São Filipe, o Evangelista, o diácono que evangelizava Samaria, de acordo com a história relatada nos Atos dos Apóstolos.[1][2]

Também diz a tradição que Filipe pregou o Evangelho na PalestinaGrécia e na Ásia Menor, onde, se diz, morreu crucificado e apedrejado no ano 80 em Hierápolis, na Frígia.[1]

São Filipe era natural de Betsaida, uma cidade da Galileia (São João 1:44).[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Filipe_(ap%C3%B3stolo)

– São Filipe e São Tiago Menor – apóstolos. No livro VIDAS DOS SANTOS está lembrado no dia 01 de maio. Ver páginas 27-34: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver também “Tiago, filho de Alfeu (Ἰάκωβος, Jacobos em grego antigo) foi um dos Doze Apóstolos de Jesus Cristo. Ele é geralmente identificado com Santiago Menor e é geralmente conhecido por este nome na tradição da igreja[a].

Tiago, o filho de Alfeu, é raramente mencionado no Novo Testamento, mas é às vezes também identificado com Tiago, o Justo, um importante líder da Igreja antiga. Ele é claramente distinto de Tiago, filho de Zebedeu, outro dos Doze.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tiago,_filho_de_Alfeu

– Ver “… São Tiago Menor, o autor da primeira Epístola Católica, era filho de Alfeu de Cléofas. Sua mãe, Maria, era irmã ou parente próximo da Santíssima Virgem, e por isso, segundo o costume judaico, às vezes era chamado de irmão do Senhor. O apóstolo ocupou uma posição de destaque na comunidade cristã primitiva de Jerusalém. São Paulo nos diz que foi testemunha da Ressurreição de Cristo; é também um “pilar” da Igreja, a quem São Paulo consultou sobre o Evangelho.
Segundo a tradição, ele foi o primeiro bispo de Jerusalém, e esteve no Concílio de Jerusalém por volta do ano 50. Os historiadores Eusébio e Hegésipo relataram que São Tiago foi martirizado pela fé pelos judeus na primavera do ano 62, embora estimassem muito sua pessoa e lhe dessem o sobrenome de “Tiago, o Justo“.
A tradição sempre o reconheceu como o autor da Epístola que leva seu nome. A evidência interna baseada na linguagem, estilo e ensino da Epístola revela seu autor como um judeu familiarizado com o Antigo Testamento e um cristão completamente fundamentado nos ensinamentos do Evangelho. Evidências externas dos primeiros Padres e Concílios da Igreja confirmaram sua autenticidade e canonicidade.
A data de sua escrita não pode ser determinada com exatidão. De acordo com alguns estudiosos, foi escrito por volta do ano 49 dC. Outros, no entanto, afirmam que foi escrito depois da Epístola de São Paulo aos Romanos (composta durante o inverno de 57-58 dC). Provavelmente foi escrito entre os anos 60 e 62 d.C.
São Tiago se dirige às “doze tribos que estão na Dispersão”, isto é, aos cristãos fora da Palestina; mas nada na Epístola indica que ele está pensando apenas em cristãos judeus. São Tiago percebe muito bem as tentações e dificuldades que encontram no meio do paganismo e, como pai espiritual, procura guiá-los  na fé. Portanto, o peso de seu discurso é uma exortação à vida cristã prática.
Apóstolo chamado “o Jovem” ou “o Justo”, mencionado nas listas dos discípulos dadas por Mateus, Marcos e Lucas e mencionadas nos Atos dos Apóstolos. Ele era filho de Alfeu e era conhecido como “o Menor” meramente como um meio de distingui-lo de Tiago, o Maior, que era mais velho ou mais alto. De acordo com Marcos, ele ficou com a mulher Maria e Maria Madalena na Crucificação; ele também é chamado implicitamente de filho da mulher Maria. Pouco mais se sabe com certeza sobre ele, a menos que se aceite a visão de que ele deve ser identificado com São Tiago, o Irmão do Senhor, com quem muitas vezes é confundido. Na arte litúrgica, ele é representado segurando um livro ou um clube. Ele compartilha o mesmo dia de festa de São Filipe…

… Filipe nasceu em Betsaida, Galiléia. Ele pode ter sido discípulo de João Batista e é mencionado como um dos apóstolos nas listas de Mateus, Marcos, Lucas e em Atos. Além das listas, ele é mencionado apenas em João no Novo Testamento. Ele foi chamado pelo próprio Jesus e trouxe Natanael a CristoFilipe esteve presente no milagre dos pães e dos peixes, quando se engajou em um breve diálogo com o Senhor, e foi o Apóstolo abordado pelos judeus helenísticos de Betsaida para apresentá-los a Jesus. Pouco antes da Paixão, Jesus respondeu à pergunta de Filipe para mostrar-lhes o Pai, mas nenhuma outra menção a Filipe é feita no Novo Testamento além de sua lista entre os apóstolos esperando o Espírito Santo no Cenáculo.

… ZENIT: Sabe-se como e quando morreu o Apóstolo?
D’Andria: A maioria dos documentos antigos afirma que Filipe morreu em Hierápolis, no ano 80 depois de Cristo, quando tinha cerca de 85 anos. Morreu mártir por sua fé, crucificado de cabeça para baixo como São Pedro. Ele foi enterrado em Hierápolis. Na antiga necrópole daquela cidade foi encontrada uma inscrição que alude a uma igreja dedicada a São Filipe. Em data não especificada, o corpo de Filipe foi levado a Constantinopla para removê-lo do perigo de profanação pelos bárbaros.
E no século VI, sob o Papa Pelágio I, foi levado para Roma e enterrado, ao lado do Apóstolo Tiago, em uma igreja construída especificamente para eles. A igreja de estilo bizantino, que se chamava “dos Santos. James and Philip”, foi transformada em 1500 em uma magnífica igreja renascentista, que é a atual chamada “Dos Santos Apóstolos” …

Comentário: Como no caso dos outros apóstolos, vemos em Tiago e Filipe homens humanos que se tornaram pedras fundamentais da Igreja, e somos lembrados novamente que a santidade e seu consequente apostolado são inteiramente dom de Deus, não uma questão de alcançar por nós mesmos. Todo poder é o poder de Deus, até mesmo o poder da liberdade humana de aceitar seus dons. “Vocês serão revestidos de poder do alto”, disse Jesus a Filipe e aos outros. Sua primeira comissão foi expulsar espíritos impuros, curar doenças, anunciar o reino. Eles aprenderam, gradualmente, que esses sinais externos eram sacramentos de um milagre ainda maior dentro de suas pessoas – o poder divino de amar como Deus.

Citação: “Ele os enviou… para que, como participantes de seu poder, fizessem de todos os povos seus discípulos, santificando-os e governando-os… Eles foram plenamente confirmados nesta missão no dia de Pentecostes (cf. Atos 2: 1-26) de acordo com a promessa do Senhor: ‘Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas… até os confins da terra’ (Atos 1:8). Pregando em toda parte o evangelho (cf. Marcos 16,20), que foi aceito por seus ouvintes sob a influência do Espírito Santo, os apóstolos reuniram a Igreja universal, que o Senhor estabeleceu sobre os apóstolos e edificou sobre o bem-aventurado Pedro, seu chefe, o próprio Cristo Jesus permanecendo a pedra angular suprema…” (Constituição Dogmática sobre a Igreja, 19)…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMay03.html#62_Jakobus_der_Bruder_des_Herrn_griech.

2.   Em An­tínoo, na Te­baida, re­gião do Egipto, os santos Ti­móteo e Maura (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártires. († 286).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Tebaida, no ano da graça de 286, São Timóteo, leitor, e Santa Maura, sua esposa, condenados à crucifixão por haverem se recusado a profanar as Sagradas Escrituras. (M).

– Ver páginas 80-81: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

3.   Junto à Via No­men­tana, a sete mi­lhas de Roma, os santos Evêncio, Ale­xandre (Alexandre I, Papa) e Teó­dulo, mártires. († s. III/IV).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano do Senhor de 119, a paixão de Santo Alexandre I, papa, e seus companheiros. Alexandre respondeu ao juiz que lhe perguntou por que ele guardava silêncio nas torturas: “O cristão que ora, fala com Deus”. (Paixão) (M).

Ver páginas 72-77: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver também “Papa Alexandre I (RomaItáliac. 115) foi o bispo de Roma de c. 105 até sua morte c. 115. O Anuário Pontifício da Santa Sé (2012) o identifica como um romano que governou de 108 ou 109 até 116 ou 119. Alguns acreditam que ele foi martirizado pelo imperador Trajano ou Adriano, mas isto é improvável.[1]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Alexandre_I

– Ver ainda: “…St. Irenaeus de Lyons, escrevendo no último quarto do século II, considera-o como o quinto papa em sucessão dos Apóstolos,embora ele não diga nada de seu martírio...”: CATHOLIC ENCYCLOPEDIA: Pope St. Alexander I (newadvent.org)

– Ver também “São Alexandre I, (morreu em 115, /119, Roma?; festa dia 3 de maio), quinto papa após São Pedro e sucessor de São Evaristus. Pouco se sabe sobre o governo de Alexandre (c. 109-116), que é atestado pelo Papa São Eusébio (309/310) …”: Saint Alexander I | pope | Britannica

4.   Em Nárni, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Ju­venal, ve­ne­rado como o pri­meiro bispo desta cidade. († s. IV)

– Ver também página 79: VIDAS DOS SANTOS – 8.pdf (obrascatolicas.com)

5*.   Em Kil­dare, na Ir­landa, São Con­leto (Conlaedo), bispo, que acom­pa­nhou Santa Brí­gida na ori­en­tação es­pi­ri­tual do seu mos­teiro e de ou­tros co­lo­cados sob a sua ju­ris­dição, tendo exer­cido também muita in­fuência junto dos pre­lados do lugar. († c. 520)

6*.   Em Argo, na Grécia, São Pedro, bispo, que foi in­signe pela sua imensa ca­ri­dade para com os po­bres e os es­cravos e, para de­fesa da fé, tra­ba­lhou in­can­sa­vel­mente na re­so­lução dos conflitos. († c. 922)

– Ver “… 920 São Pedro, o Milagroso Bispo de Argos, no Peloponeso, cativos resgatados curavam os doentes e aflitos, e possuía o dom de discernimento relíquias que exalavam mirra, e operava milagres e curas.
… Os pais de São Pedro, e mais tarde seus irmãos Paulo, Dionísio, Platão e o próprio São Pedro, tornaram-se monges. São Pedro dedicou-se zelosamente aos trabalhos monásticos e superou todos os seus companheiros. Isso chamou a atenção do bispo italiano Nicolau (que desde 895 era Patriarca de Constantinopla), que queria elevá-lo ao posto de bispo. São Pedro recusou, considerando-se indigno de tal honra.

Dom Nicolau consagrou Paulo, irmão de São Pedro, como Bispo de Corinto, e São Pedro foi ter com seu irmão e viveu com ele, assumindo a luta espiritual do silêncio.
Depois de um ano, emissários chegaram ao bispo Paulo da cidade de Argos, onde o bispo havia morrido, e pediram São Pedro como seu bispo. Depois de longas e intensas súplicas, São Pedro finalmente deu seu consentimento. Como bispo, São Pedro trabalhou zelosamente para guiar seu rebanho. Ele era extraordinariamente compassivo, preocupando-se com os necessitados, especialmente os órfãos e as viúvas.

O santo alimentou os famintos em anos de quebra de safra. Através de suas orações, o alimento para os famintos nunca acabou…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMay03.html#920_St_Peter_the_Wonderworker_Bishop_of

7*.   No mos­teiro de Fohorst, na Flan­dres, hoje na Bél­gica, o pas­sa­mento de Santo Ans­fredo, bispo de Utrecht, que, atin­gido pela ce­gueira, se re­tirou neste lugar. († 1008).

Santo Anfrido. Ver págs. 78-79: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

8*.   Em Kiev, na Ucrânia, São Te­o­dósio, abade, que fundou o mos­teiro “das Grutas” e, se­gundo a tra­dição, ins­ti­tuiu a vida ce­no­bí­tica nesta região. († 1074)

– Ver “… Teodósio das Cavernas
O santo também resgatou cativos, curou os enfermos e aflitos, e possuía o dom do discernimento.
O santo predisse o dia de sua morte e partiu para o Senhor aos setenta anos.

Suas relíquias foram transferidas de Argos para Nauplos em 1421, exalando mirra e realizando milagres e curas…

1074 São Teodósio das Cavernas o Pai do monaquismo na Rússia. Desde a juventude levou a vida ascética; relíquias incorruptas; milagres de comida para os irmãos monges.
Ele nasceu em Vasilevo, não muito longe de Kiev. Desde sua juventude sentiu uma atração irresistível pela vida ascética e levou um estilo de vida ascético enquanto ainda estava em sua casa paterna. Ele desdenhava jogos e atrações infantis e ia constantemente à igreja. Pediu aos pais que o deixassem estudar os livros sagrados e, por sua habilidade e raro zelo, aprendeu rapidamente a ler os livros, de modo que todos ficaram maravilhados com seu intelecto. Aos quatorze anos, perdeu o pai e ficou sob a supervisão da mãe, uma mulher rígida e dominadora que amava muito o filho.

Muitas vezes ela repreendeu seu filho por seu desejo de ascetismo, mas ele permaneceu firmemente comprometido com seu caminho.
Aos vinte e quatro anos, ele deixou secretamente a casa de seus pais e Santo Antônio no mosteiro das Cavernas de Kiev o abençoou para receber a tonsura monástica com o nome de Teodósio. Depois de quatro anos, sua mãe o encontrou e com lágrimas implorou que ele voltasse para casa, mas o santo a convenceu a permanecer em Kiev e se tornar freira no mosteiro de São Nicolau no cemitério Askold.

São Teodósio trabalhou no mosteiro mais do que outros, e muitas vezes ele assumiu algumas das tarefas dos outros irmãos.
Ele carregava água, cortava lenha, moía o grão e levava a farinha para cada monge. Nas noites frias, descobria seu corpo e o deixava servir de alimento para mosquitos… Seu sangue corria, mas o santo se ocupava de artesanato e cantava Salmos. Ele veio à igreja antes de qualquer outra pessoa e, de pé em um lugar, não saiu até o final dos cultos. Ele também ouviu as leituras com atenção especial.

Em 1054 São Teodósio foi ordenado hieromonge (Hieromonge é um monge que também é um padre na Igreja Ortodoxa e na Igreja Católica Oriental. No cristianismo ocidental, um padre que também é um monge é chamado de “padre religioso” ou “clero regular”, ou seja, vivendo sob uma regra monástica. Wikipédia), e em 1057 foi escolhido higúmeno (Hegúmeno, hegumeno ou egúmeno é o título do responsável por um mosteiro da Igreja Ortodoxa ou das Igrejas Orientais Católicas, similar ao de abade. A responsável por um convento de freiras ortodoxas é chamada de hegúmena. O termo significa “aquele que está no comando”, “líder” em grego. Wikipédia).
A fama de seus feitos atraiu vários monges para o mosteiro, no qual ele construiu uma nova igreja e celas, e introduziu o governo cenobítico do mosteiro de Studion, cuja cópia ele encomendou em Constantinopla. Como higúmeno, São Teodósio continuou seus árduos deveres no mosteiro. Ele geralmente comia apenas pão seco e verduras cozidas sem óleo, e passava as noites em oração sem dormir.

Os irmãos muitas vezes notaram isso, embora o santo tentasse esconder seus esforços dos outros.
Ninguém viu quando São Teodósio cochilou levemente, e geralmente ele descansava sentado. Durante a Grande Quaresma, o santo retirou-se para uma caverna perto do mosteiro, onde lutou sem ser visto por ninguém. Seu traje era uma camisa de cabelo grosseira usada ao lado de seu corpo. Parecia tanto um mendigo que era impossível reconhecer nesse velho o renomado higúmeno, profundamente respeitado por todos que o conheciam.
Certa vez, São Teodósio voltava de uma visita ao Grande Príncipe Izyaslav. O cocheiro, sem reconhecê-lo, disse rispidamente: “Você, monge, está sempre de férias, mas eu estou constantemente trabalhando. Tome meu lugar e deixe-me ir na carruagem”. O santo Ancião humildemente obedeceu e dirigiu o servo. Vendo como os nobres ao longo do caminho se curvavam ao monge que conduzia os cavalos, o servo se assustou, mas o santo asceta o acalmou e lhe deu uma refeição no mosteiro. Confiando na ajuda de Deus, o santo não mantinha um grande suprimento de alimentos no mosteiro e, portanto, os irmãos precisavam do pão de cada dia.

Através de suas orações, no entanto, benfeitores desconhecidos apareceram no mosteiro e forneceram as necessidades dos irmãos.
Os Grandes Príncipes, especialmente Izyaslav, adoravam ouvir os discursos espirituais de São Teodósio. O santo não teve medo de denunciar os poderosos deste mundo. Os condenados injustamente sempre encontravam nele um defensor, e os juízes revisavam as questões a pedido do higúmeno. Ele estava particularmente preocupado com os indigentes. Ele construiu um pátio especial para eles no mosteiro, onde qualquer pessoa necessitada poderia receber comida e bebida. Sentindo a aproximação da morte, São Teodósio adormeceu pacificamente no Senhor no ano de 1074. Ele foi enterrado em uma caverna que cavou, onde se refugiou durante os períodos de jejum.
As relíquias do asceta foram encontradas incorruptas no ano de 1090, e São Teodósio foi glorificado como santo em 1108. Das obras escritas de São Teodósio, seis discursos, duas cartas ao Grande Príncipe Izyaslav e uma oração por todos os cristãos sobreviveram até nosso tempo. A Vida de São Teodósio foi escrita por São Nestor, o Cronista (27 de outubro), discípulo do grande Abba, apenas trinta anos depois de seu repouso, e sempre foi uma das leituras favoritas da nação russa. São Teodósio também é comemorado nos dias 2 e 28 de setembro…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMay03.html#1074_Saint_Theodosius_of_the_Caves_the

9*.   Em Ver­celas, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, a Beata Emília Bicchiéri, virgem da Ordem dos Pre­ga­dores, que, apesar de ser vá­rias vezes pri­o­resa, tra­ba­lhava com muita ale­gria entre as irmãs nos ser­viços mais humildes. († 1314)

10*.   Em Ka­si­mierz, na Po­lónia, Santo Es­ta­nislau Ka­zi­mi­erczyk, pres­bí­tero e có­nego re­gular, que, mo­vido pela ca­ri­dade pas­toral, foi di­li­gente mi­nistro da pa­lavra de Deus, mestre de vida es­pi­ri­tual e as­síduo na au­dição das confissões. († 1489).

– Ver “Estanislau Casimiritano CRL (nascido Luís Sołtys, 27 de setembro de 1433 – 3 de maio de 1489) foi presbítero católico polonês e membro professo dos Cônegos Regulares Lateranenses.[1] Ele se notabilizou por sua devoção fervorosa à Eucaristia e ao seu padroeiro pessoal, Santo Estanislau, bem como por sua dedicação caridosa ao doentes e aos pobres de Cracóvia.[2][3]

A causa de sua canonização teve início sob o Papa João Paulo II, em 14 de outubro de 1986, e ele foi intitulado como Servo de Deus. Isso veio depois de tentativas anteriores de iniciar o processo, e a causa só foi aberta naquela época devido à intervenção pessoal de João Paulo quando ainda era cardeal. O mesmo pontífice deu-lhe o título de Venerável em 21 de dezembro de 1992, ao mesmo tempo em que aprovou a beatificação, celebrada em 18 de abril de 1993. O Papa Bento XVI posteriormente canonizou o antigo presbítero como santo da Igreja Católica Romana em 17 de outubro de 2010, na Praça de São Pedro

– Ver também “Estanislau Casimiritano CRL (nascido Luís Sołtys, 27 de setembro de 1433 – 3 de maio de 1489) foi presbítero católico polonês e membro professo dos Cônegos Regulares Lateranenses.[1] Ele se notabilizou por sua devoção fervorosa à Eucaristia e ao seu padroeiro pessoal, Santo Estanislau, bem como por sua dedicação caridosa ao doentes e aos pobres de Cracóvia.[2][3]”, dia 05 de maio: https://pt.wikipedia.org/wiki/Estanislau_Casimiritano

11♦.   Em Inns­bruck, na Àus­tria, o Beato Tomás de Olera (Tomás Acerbis de Viani), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que, apesar da sua con­dição de sim­ples pro­fesso, foi um grande mestre es­pi­ri­tual, tanto para os hu­mildes como para os prín­cipes e po­de­rosos, cons­ti­tuindo-se também um va­lo­roso de­fensor da fé no seu tempo atribulado. († 1631)

12*.   Em Susa, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato Edu­ardo José Rosaz, bispo, que du­rante vinte e cinco anos exerceu o mi­nis­tério apos­tó­lico que lhe foi con­fiado, cui­dando es­pe­ci­al­mente dos po­bres, e fundou a Con­gre­gação das Irmãs da Ordem Ter­ceira de São Francisco. († 1903)

13*.   Em Sher­brooke, ci­dade do Quebec, no Ca­nadá, a beata Maria Leónia (Alódia Pa­radis), virgem, que ins­ti­tuiu a Con­gre­gação das Ir­mã­zi­nhas da Sa­grada Fa­mília, des­ti­nada a au­xi­liar a ac­ti­vi­dade e a vida dos sacerdotes. († 1912)

– Ver “… Beata Maria Leonie Paradise.

Também conhecido como

  • Alodie-Virginie Paradis

Memorial

Perfil

Nascida em uma família pobre , mas piedosa. Educada pelas Irmãs de Notre Dame . Ingressou nas Irmãs Marianitas da Congregação da Santa Cruz em 21 de fevereiro de 1854 , fazendo os votos perpétuos em 1857Lecionou em Montreal , em Nova York e em Indiana . Com 14 de suas irmãs, ela fundou as Irmãs Pobres da Sagrada Família, dedicadas a auxiliar padres e seminaristas , em Memramcook, New Brunswick, em 1877 .

Nascer

Faleceu

Venerado

Beatificado

Patrocínio

informação adicional

Citação MLA

14. Em Constantinopla, Santo Alexandre, soldado, e Santa Antonina, virgem, que sob o presidente Festo sofreram o martírio durante a perseguição de Maximiniano. Antonina, primeiramente condenada a ser prostituída num lugar de escárnio, dali foi secretamente retirada por Alexandre, que, mudando as vestes com ela, ficou em seu lugar. Esta piedosa fraude foi descoberta e ambos foram submetidos à tortura. Tiveram as mãos cortadas e foram atirados juntos à fogueira, onde, morrendo por Jesus Cristo, receberam a coroa da glória.

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Ásia Menor, nos começos do séc. IV, Santo Alexandre, soldado, martirizado junto com a virgem Santa Antonina, cuja inocência ele havia defendido. (M).

Conforme página 80: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%208.pdf

– Ver também “… Santos Alexandre e Antonina de Constantinopla (d. 313). Memorial Day: 3 de maio

São Alexandre (em grego: Alexandros; Αλεξανδρος) era um soldado (milhas) e Antonina [Antonia] uma virgem que vivia em Constantinopla, então ainda chamada Bizâncio. Eles foram elogiados na edição pré-conciliar do Martyrologium Romanum da seguinte forma em 3 de maio:

Em Constantinopla, aniversário [celestial] dos santos mártires Alexandre, o soldado, e Antonina, uma virgem. Durante a perseguição de Maximiano, ela foi condenada às minas pelo governador Festus. Mas ela foi secretamente resgatada por Alexandre, que trocou de roupa com ela e ficou lá em seu lugar. Mais tarde, ela foi condenada a ser torturada com ele, e juntos eles foram lançados nas chamas, com as mãos cortadas, e foram coroados [com a coroa dos mártires] após uma batalha poderosa.

O que deveria ter acontecido era que Antonia foi oferecida pelo governador Festo para se tornar a sacerdotisa da deusa Diana, mas ela rejeitou a oferta com desprezo. Ela foi então presa, espancada com punhos e finalmente trancada dentro de uma casa notória (um bordel) para levá-la à apostasia. Mas Deus interveio e despertou um soldado chamado Alexandre, que foi até a casa e a tirou de lá (ou, segundo o Martyrologium Romanum, tomou seu lugar lá). Mas quando isso chegou ao ouvido do governador, ele mandou prender e chicotear Alexandre.

Após sete dias, ambos os santos tiveram as mãos cortadas e queimadas com tochas, e quando isso não os prejudicou, eles foram untados com piche e jogados em uma mina onde uma pilha de madeira havia sido acesa e depois cobertas com terra. Seu martírio aconteceu em 313.

A crueldade do governador não ficou impune, pois ele foi atormentado por espíritos malignos por sete dias e entregou seu espírito em desespero.

Diz-se que isso aconteceu sob o co-regente do imperador Diocleciano (284-305) no oeste, Maximiano Hércules (286-305), mas deve ser o co-imperador do imperador Constantino Maximino Daza (305-13) [por exemplo, Caio Valério Galério Maximinus, originalmente Daia, geralmente conhecido como Maximinus Daia ou Daza]. Seu dia memorial é 3 de maio. Eles foram homenageados em Constantinopla.

Fontes : Benedictines, Bunson, KIR, CSO, Patron Saints SQPN, zeno.org – Compilação e tradução: p. Per Einar Odden

Criado: 22 de outubro de 2000…”: http://www.katolsk.no/biografier/historisk/aantonin

15. Santa Adalsinda. Ver “ 642-673. Morreu aos 31 anos. Adalsinda é uma santa católica do século VII. Sua festividade celebra-se a 5 de maio.[1] É especialmente venerada em Douai (França).[2] Era filha de Rictrudis de Marchiennes e Adalberto I de Ostrevent, duque de Douai. Suas irmãs Clotsinda, Mauronto e Eusebia são também santos precongregacionais.” em 05 de maio: https://pt.wikipedia.org/wiki/Adalsinda#cite_note-2

– Outra Santa Adalsinda em 03 de maio: Ver “Santa Adalsinda de Béze foi uma freira do século VII e abbess … A irmã de Valdaleno, Adalsinda, tornou-se abassa de um monastério perto de Béze sob a supervisão de seu irmão. Adalsinda é mencionada na Crônica de João de Béze como “Adalsinda do Mosteiro de Dornaciaco“. Ela morreu por volta dos 680. [1]”, em 03 de maio:

https://santoral.wikia.org/es/wiki/Santa_Adalsinda_de_B%C3%A8ze

– Ver ainda “… Adalsindis, irmã de Waldalenu, era abade de um mosteiro perto de Bèze sob a supervisão de seu irmão. Adalsindis é mencionado na crônica de Johannes de Bèze como “Adalsinda do mosteiro de Dornatiacum”. Ela morreu por volta do ano 680. O Dia do Memorial dela é 3 de maio.

https://www.wikidata.org/wiki/Q17388130

16. VER SANTAS E SANTOS DO DIA 03 DE MAIO (alguns destacados acima):

 OntemCalendárioAmanhã ->
James, o Menor (Festa) Filipe Apóstolo (festa) Virgen de la Carrasca Madonna della Croce, Pietranico Nossa Senhora das Três Espigas de Trigo — Adalsindis de Bèze Adão de Cantalupo em Sabina Ahmed, o calígrafo Aldwine de Peartney Alexandre I , Papa Alexandre de Constantinopla Alexandre de Foigny Alexandre Vincioli Ansfrido de Utreque Antonina de Constantinopla Arnaldo de Rossinol Avitus de Auxerre Cairpre de Maghbile Clothach Conleth de Kildare Daircheall de Gleann-da-locha Diodoro, o Diácono Edoardo Giuseppe Rosaz Emília Bicchieri Ethelwin de Lindsey Eusébio de Auxerre Fumac Gabriel GowdelGiovanni Avogadro de Vercelli Guglielmo de Florença Juvenal de Narni Maria Leonia Paradis Nem do Tambor Dallain Pedro de Argos Filipe de Zell Ramon Oromí Sulla Rodopiano, o Diácono Roincenn Conlaedh Sarnat Scannal de Cell-Coleraine Sosteneu Stanislas Kazimierczyk Tommaso Acerbis Uguccio Viola de Verona ZacariasMártires de Antinoé Maura Timóteo Mártires de Roma Alexandre Eventius Theodolus — Teodósio de Kiev
todos esses memoriais em uma única página

17. Outros santos do dia 03 de maio: págs. 70-81 (vol.08): obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS DOS SANTOS – 8.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 03 de maio, ver ainda: 3 de maio – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Na internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 373-375: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://catholicsaints.info/3-may/
  8. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMay03.html#   

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

================

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PARA E PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

================

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

================

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

================

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

================

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

================

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

================

* 07 de janeiro ou 09 de abril – Beata Lindalva Justo de Oliveira:

Toda santidade passa pelo crisol (lugar ou circunstância apropriada a evidenciar as melhores qualidades de algo ou alguém) do sofrimento” (referente à Beata Lindalva de Oliveira, conforme http://www.santosdobrasil.org.br/?system=news&eid=294)

================

* 17 de janeiro: Santo Antão, ou Antônio

Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

================

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado (ou provocado), nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia (e a provocação) é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

================

* 04 de fevereiro, SANTO ANDRÉ CORSINI: “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração (HUMILHAR-SE, OBEDECER, SILENCIAR, REZAR)”.

================

* 10 de fevereiro, SÃO JOSÉ SÁNCHEZ DEL RIO “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio).

Ver: https://catholicsaints.info/saint-jose-sanchez-del-rio/

================

* 14 de fevereiro, SÃO JOÃO BATISTA DA CONCEIÇÃO GARCIA Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

================

* 14 de março, Albert Einstein:Deus Todo-Poderoso não joga dadosDiante de Deus somos todos igualmente sábios – igualmente tolos!

================

* 15 de março: São Clemente-Maria Hoffbauer: “Ó Meu Redentor, chegará aquele terrível momento em que restarão poucos cristãos inspirados pelo espírito de fé, aquele momento em que Sua indignação será provocada e Sua proteção será tirada de nós? Nossos vícios e nossas vidas más moveram irrevogavelmente Sua justiça a se vingar, talvez neste mesmo dia, de Seus filhos para não deixar que a luz da fé se apague nas almas?
“Lembre das antigas misericórdias, volta os olhos compassivos para a vinha plantada com a sua destra, regada pelas lágrimas dos Apóstolos, pelo sangue precioso de inúmeros mártires, e fecundada pelas orações de tantos confessores e virgens inocentes.
“Ó divino Mediador, olhe para aquelas almas zelosas que elevam seus corações ao Senhor e oram sem cessar pela manutenção desse seu dom mais precioso, a Verdadeira Fé. Mantenha-nos seguros na verdadeira fé católica e romana. Preserve-nos em sua santa fé, pois se formos ricos com este dom precioso, suportaremos com prazer todas as tristezas e nada poderá mudar nossa felicidade. Sem este grande tesouro da fé, nossa infelicidade seria indizível e sem limites.
“Ó Bom Jesus, Autor da nossa fé, conservai-a pura em nós; guardai-nos na barca de Pedro, fiel e obediente ao seu sucessor, e Vosso vigário aqui na terra, para que se mantenha a unidade da santa Igreja, a santidade promovida, a Santa Sé protegida em liberdade e a Igreja universal estendida em benefício das almas.
“Ó Jesus, Autor da nossa fé, humilha e converte os inimigos da Sua Igreja; conceda verdadeira paz e concórdia a todos os reis e príncipes cristãos e a todos os crentes; fortalece-nos e preserva-nos no Seu santo serviço até ao fim, para que vivamos com o Senhor e morramos no Senhor.

“Ó Jesus, Autor de nossa fé, deixe-nos viver pelo Senhor e morrer pelo Senhor. Amém.”

================

* 15 de março, SANTA LUÍSA DE MARILLAC “… SEDE DILIGENTES NO SERVIÇO AOS POBRES . . . AMEM OS POBRES, HONREM-NOS, MEUS FILHOS, COMO VOCÊS HONRARIAM O PRÓPRIO CRISTO”

================

* 21 de março, SÃO NICOLAU DE FLUE: “Salve, ó Mãe de toda pureza, virgem imaculada, Mãe de toda misericórdia e Mãe de nosso Salvador; venho rogar-lhe que interceda por um pobre pecador junto ao seu Divino Filho, para que me conceda Sua santa Graça. O inimigo implacavelmente me persegue e me ataca. Você uma vez esmagou a cabeça da serpente ao dar à luz nosso Salvador – ajude-me a superar suas artimanhas e enganos. Você é meu refúgio. Por que você me afastaria? …

Não, ó Virgem graciosa! Você virá em meu socorro e o inimigo será derrotado. Amém!São Nicolau relatou que nunca invocou Maria em vão e que sempre sentiu visivelmente os efeitos de sua proteção.”

================

* 21 de março, SÃO SERAPIÃO DE THMUIS A mente é purificada pelo conhecimento espiritual (ou pela santa meditação e oração), as paixões espirituais da alma pela caridade e os apetites irregulares pela abstinência e penitência… (regra resumida da perfeição cristã – que São Serapião repetia muitas vezes) … “Nossos corpos podem se tornar instrumentos do bem ou do mal, dependendo da disposição do coração; tanto os homens justos quanto os ímpios são frequentemente mudados para o outro tipo….”

(conf. http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch21.html#370_St._Serapion_the_Scholastic_Bishop)

================

* 05 de abril, SÃO VICENTE FERRER “Faça o que fizer, não pense em si mesmo, mas em Deus…

Você deseja estudar a seu favor? Deixe a devoção acompanhar todos os seus estudos, e estude menos para se tornar um sábio do que para se tornar um santo.

 Consulte a Deus mais do que seus livros, e peça-Lhe, com humildade, que faça você entender o que lê.

O ESTUDO CANSA E ESGOTA A MENTE E O CORAÇÃO. VÁ DE VEZ EM QUANDO, PARA REFRESCÁ-LOS, AOS PÉS DE JESUS CRISTO SOB SUA CRUZ. REPOUSE ALI.

Alguns momentos de repouso em suas chagas sagradas dão novo vigor e novas luzes.

Aplique-se por orações curtas, mas fervorosas e jaculatórias.

Nunca comece ou termine seu estudo, sem ser pela oração.

A ciência é um dom do Pai das luzes“.

================

* 06 de abril: São Zeferino Agostini

Fundou a Pia União das Irmãs Devotas de Santa Ângela Merici…

Dizia a elas: “Não se assustem com o trabalho ou o sofrimento, nem com o fruto escasso de seu trabalho. Lembrem-se de que Deus recompensa não pelos resultados, mas pelo esforço.” (L’Observattore Romano). 

Ele sabia que sua primeira prioridade era desenvolver seu relacionamento com Deus por meio da oração pessoal, porque Deus era a fonte de sua alegria e poder para fazer o bem…

================

*12 de abril: São David Uribe

“Perdoo todos os meus inimigos e peço a Deus e a quem ofendi que me perdoe.” -da última vontade e testamento de Saint David

===============

* 21 de maio, PADRE MANOEL E COROINHA ADÍLIO “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio)

================

* 20 de abril: Projeto de vida de SÃO CONRADO DE PARZHAM

“MEU PROJETO DE VIDA É PRINCIPALMENTE ESTE: amar e sofrer, sempre meditando, adorando e admirando o amor indizível de Deus por suas criaturas mais humildes.”

RESOLUÇÕES DE SÃO CONRADO DE PARZHAM:

  • Resolvo em primeiro lugar permanecer continuamente na presença de Deus e perguntar-me frequentemente se faria isto ou aquilo se meu confessor ou superior estivesse me observando e principalmente se Deus e meu anjo da guarda estivessem presentes.
  • Resolvo me perguntar, sempre que tenho que encontrar cruzes de sofrimento: “Conrad, por que você veio aqui?”
  • Resolvo evitar sair do convento, na medida do possível, a menos que seja por amor ao próximo, obediência, motivos de saúde, peregrinação piedosa ou outra boa causa.
  • Resolvo fomentar a caridade fraterna em mim e nos outros. Portanto, resolvo tomar cuidado para nunca dizer uma palavra indelicada. Resolvo suportar pacientemente os defeitos e as fraquezas dos outros e, na medida do possível, escondê-los com o manto da caridade, a menos que seja obrigado a manifestá-los a alguém que possa corrigi-los.
  • Resolvo observar o silêncio conscientemente. Resolvo falar brevemente e assim evitar muitas armadilhas e ser mais capaz de conversar com Deus.
  • Quando à mesa, resolvo colocar-me na presença de Deus o máximo que puder, permanecer recolhido e deixar de lado meus pratos favoritos para praticar uma forma oculta de mortificação. Resolvo não comer entre as refeições, a menos que seja ordenado a fazê-lo sob obediência.
  • Resolvo atender ao primeiro toque da campainha , a menos que seja legitimamente impedido.
  • Resolvo evitar, na medida do possível, conversar com o sexo oposto, a menos que a obediência me imponha deveres que tornem necessário falar com mulheres. Nesse caso, resolvo ser muito reservado e manter a guarda dos olhos.
  • Resolvo cumprir as ordens pontualmente e ao pé da letra. Resolvo especialmente fazer todos os esforços para conquistar minha própria vontade em todas as coisas.
  • Resolvo me forçar a prestar muita atenção aos pequenos detalhes e, na medida do possível, evitar todas as imperfeições. Resolvo observar fielmente a santa regra e não me afastar dela um fio de cabelo, aconteça o que acontecer.
  • Resolvo cultivar uma profunda devoção à Bem-Aventurada Virgem Maria e me esforçar para imitar suas virtudes.

 UMA COMUNHÃO ESPIRITUAL, À NOITE, DE SÃO CONRADO DE PARZHAM

“Vim para passar alguns momentos contigo, ó Jesus, e em espírito me prostro no pó diante do Teu Santo Tabernáculo para adorar-Te, meu Senhor e Deus, na mais profunda humildade. Mais uma vez, um dia chegou ao fim, querido Jesus, outro dia que me aproxima da sepultura e do meu amado lar celestial. Mais uma vez, ó Jesus, meu coração anseia por Ti, o verdadeiro Pão da Vida, que contém toda doçura e prazer. Ó meu Jesus, perdoa-me misericordiosamente pelas faltas e ingratidão deste dia, e vem a mim para refrescar o meu pobre coração que anseia por Ti. Como o coração anseia pelas águas, como a terra seca anseia pelo orvalho do céu, assim meu pobre coração anseia por Ti, Tu Fonte da Vida. Eu Te amo, ó Jesus, espero em Ti, Te amo, e por Ti lamento sinceramente todos os meus pecados. Que Tua paz e Tua bênção sejam minhas agora e sempre e por toda a eternidade. Um homem.”

================

* 28 de abril, São Luís Maria Grignion de Montfort. Algumas máximas…

“…Você é verdadeiramente abençoado se o mundo o persegue injustamente, opondo-se a seus desígnios, por melhores que sejam, julgando mal suas intenções, caluniando sua conduta, roubando injustamente sua reputação ou sua riqueza…

Cuida, então, minha filha (meu filho), de não reclamar a ninguém, a não ser a mim, dos maus-tratos que você está sendo tratado, e de buscar meios de se justificar quando, em particular, é só você que sofre com isso….

Pelo contrário, reza por aqueles que te trazem a felicidade da perseguição…

Agradeça-me por tratarem-no como fui tratado na terra, sendo um sinal de contradição…

Não desanime em suas boas intenções, por causa da contradição; é uma marca de vitória futura; uma boa obra que não está marcada com o sinal da cruz, não tem grande valor diante de mim e em breve será destruída…

Conforme: https://catholicsaints.info/saint-louis-marie-grignion-de-montfort/

================

* 29 DE ABRIL: SANTA CATARINA DE SENA:

«Por misericórdia Vós lavastes-nos no Sangue e por misericórdia desejastes dialogar com as criaturas. Ó Louco de amor! Não vos foi suficiente encarnar, mas também quisestes morrer! (…) Ó misericórdia! O meu coração ofega-se quando penso em Vós: para onde eu me dirija a pensar, mais não encontro do que misericórdia»

================

* 31 de maio, São NICOLAS BARRÉ, citações:

  • ACONTEÇA O QUE ACONTECER, ESTEJA SEMPRE EM PAZ E CONFIE EM DEUS, ISSO SERÁ FEITO A VOCÊ DE ACORDO COM SUA FÉ, SUA ESPERANÇA E SUA CARIDADE E MUITO MAIS. » Carta 61 (OC p 538) – Máxima de conduta para as amantes número 21 obras completas p.128
  • “DEVEMOS NOS CONCENTRAR MAIS EM ESTABELECER O BEM AO INVÉS DE DESTRUIR O MAL. ESTABELECIDO O BEM, O MAL NÃO PODERÁ MAIS SUBSISTIR. » Máxima para a Direção das Almas 17 Obras Completas p.357
  • “QUANTO MAIS ESTAMOS UNIDOS A DEUS, MAIS RECEBEMOS FORÇA DE ESPÍRITO E INFLUÊNCIA, POIS ELE É SUA FONTE E OCEANO”. – Carta 27 (OC p 457)

================

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém! http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

================

* 15 de setembro, SANTA CATARINA DE GÊNOVA “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

================

* 21 de outubro, SANTO AGATÃO “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar

================

*        27 de outubro SANTO ABRAÃO, ERMITÃO “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES. Santo Abraão, rogue por nós! Amém!”, conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

================

* ORAÇÃO DO ANO DE SÃO JOSÉ “PATRIS CORDE”

Salve, guardião do Redentor

e esposo da Virgem Maria!

A vós, Deus confiou o seu Filho;

em vós, Maria depositou a sua confiança;

convosco, Cristo tornou-Se homem.

Ó Bem-aventurado José, mostrai-vos pai também para nós

e guiai-nos no caminho da vida.

Alcançai-nos graça, misericórdia e coragem,

e defendei-nos de todo o mal. 

Amém!

(Conforme < https://radio.cancaonova.com/sao-jose-do-rio-preto/oracao-ano-de-sao-jose/ >)

================

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.