Santas e Santos de 08 de março

Antes de mais nada, PARABÉNS MULHERES! SANTAS MULHERES!

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Dia_Internacional_da_Mulher

1.São João de Deus, re­li­gioso, na­tural de Por­tugal, que, de­pois de uma vida cheia de pe­rigos na vida de sol­dado, am­bi­ci­o­nando coisas mai­ores, com in­can­sável ca­ri­dade se en­tregou ao ser­viço dos po­bres e dos en­fermos num hos­pital por ele fun­dado e as­so­ciou à sua obra um grupo de com­pa­nheiros, que pos­te­ri­or­mente cons­ti­tuíram a Ordem Hos­pi­talar de São João de Deus. Neste dia, em Gra­nada, na Es­panha, passou ao des­canso eterno.  Ver págs. 250-261: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 1550)

2.   Co­me­mo­ração de São Pôncio, que foi em Car­tago diá­cono de São Ci­priano, a quem acom­pa­nhou no exílio até à sua morte, dei­xando um ad­mi­rável re­lato da sua vida e martírio – († s. III)

3.   Em An­tínoo, no Egipto, os santos Apo­lónio e Fi­lémon (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártires. Ver também págs. 267-268: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf  – († 287)

4*.   Em Como, na Li­gúria, ac­tu­al­mente na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Pro­vino, bispo, fiel dis­cí­pulo de Santo Am­brósio, que pre­servou da he­resia ariana a Igreja que lhe foi confiada. († c. 420)

5*.   Na ilha de Scathery, na Hi­bérnia, ac­tual Ir­landa, São Se­nano, abade. († s. VI)

6.   Em Dunwich, na In­gla­terra, São Félix, bispo, na­tural da Bor­gonha, que evan­ge­lizou os An­glos ori­en­tais no tempo do rei Sigeberto. († c. 646)

7.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, São Te­o­fi­lacto, bispo, que, con­de­nado ao exílio por causa do culto das sa­gradas ima­gens, morreu em Stró­bilon, na Cária, ac­tu­al­mente ter­ri­tório da Turquia. († c. 840)

8*.   No ter­ri­tório dos Mo­rinos, na Gália, hoje na França, Santo Hun­fredo, bispo de The­rou­anne, que, após a des­truição da ci­dade pelos Nor­mandos, ime­di­a­ta­mente se em­pe­nhou em con­gregar e re­con­fortar o seu povo. († 871)

9*.   Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Li­ti­fredo, bispo. († 874)

10*.   Em Tayne, ci­dade da Es­cócia, o se­pul­ta­mento de São Du­tácio, bispo de Ross. († c. 1065)

11*.   Em Es­tella, po­vo­ação de Na­varra, re­gião da Es­panha, São Ve­re­mundo, abade de Irache, que, tendo abra­çado desde tenra idade a vida mo­nás­tica, era as­síduo aos je­juns e vi­gí­lias e es­ti­mulou com o exemplo os monges do seu mos­teiro ao de­sejo da perfeição. († c. 1095)

12*.   Em Oba­zine, perto de Li­moges, na Aqui­tânia, na ac­tual França, Santo Es­têvão, pri­meiro abade do mos­teiro deste lugar, que, na pro­cura de Deus, as­so­ciou os três mos­teiros por ele fun­dados à Ordem Cisterciense.  Ver também págs. 262-266: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 1159)

13*.   No mos­teiro de Je­dr­zejow, na Po­lónia, o pas­sa­mento de São Vi­cente Kadlubek, bispo de Cra­cóvia, que, de­pois de re­nun­ciar ao seu mi­nis­tério, pro­fessou neste lugar vida monástica. († 1223)

14♦.   Em Hi­roshima, no Japão, o Beato Jo­a­quim Kuroemon, mártir. († 1624)

15*.   Em Ge­tafe, ci­dade pró­xima de Ma­drid, na Es­panha, o Beato Faus­tino Míguez, re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que, or­de­nado pres­bí­tero, se de­dicou to­tal­mente ao en­sino e, atin­gindo grande fama como mestre e pe­rito nas ci­ên­cias da na­tu­reza, exerceu di­li­gen­te­mente a ac­ti­vi­dade pas­toral e fundou a Con­gre­gação das Fi­lhas da Di­vina Pastora. († 1925)

16. Na África, os Santos Mártires Cirilo, Bispo, Rogato, Félix, um outro Rogato, Beata, Herênia (também na Folhinha do Coração de Jesus), Felicidade, Urbano, Silvano e Mamilo (conforme Martirológio, Ed. Permanência).

17. No Egito, perto de 311, a paixão de Santo Ariano. Exercia as funções de juiz em Antinoé, quando, testemunhando a constância dos cristãos que acabara de condenar, converteu-se com outros quatro companheiros. Foram levados para Alexandria para serem afogados no mar (conforme Martirológio Romano-Monástico – M).

18. Em 690 o sepultamento de São Juliano, arcebispo de Toledo e primaz da Espanha, que presidiu a importantes concílios nacionais realizados em sua cidade episcopal, e aplicou-se em restaurar a liturgia moçárabe (conforme Martirológio Romano-Monástico – M).

19. Outros santos do dia 08 de março: págs: 250-271 (vol.04):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. file:///C:/Users/Barpuri/OneDrive/Área%20de%20Trabalho/MARTIROLÓGIO/Martirológio%20Romano%20Italiano%20-%202006.
  4. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  5. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  6. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  7. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 07 de março

Me­mória das santas már­tires Per­pétua e Fe­li­ci­dade, presas em Car­tago com ou­tros jo­vens ca­te­cú­menos no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Se­vero: Per­pétua, mu­lher pa­trícia de cerca de vinte e dois anos de idade, era mãe de uma cri­ança de peito; Fe­li­ci­dade, sua es­crava, es­tando grá­vida, se­gundo as leis devia ser con­ser­vada até dar à luz; mas, apesar das dores de parto, mos­trava-se se­rena di­ante das feras. Pas­saram ambas do cár­cere para o an­fi­te­atro, de rosto alegre, se­guras de que iam para o Céu. Ver sua história mais detalhada em págs. 226-243: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 203)

2.   Também em Car­tago, a paixão dos santos Sá­tiro, Sa­tur­nino, Re­vo­cato e Se­cun­dino, que mor­reram na mesma per­se­guição. O úl­timo morreu no cár­cere; os ou­tros, de­pois de so­frerem as in­ves­tidas de vá­rias feras, deram mu­tu­a­mente o ós­culo santo e su­cum­biram de­go­lados ao golpe da espada.

– São Saturnino, também na Folhinha do Coração de Jesus. Conforme o Martirológio, Ed. Permanência, São Saturnino padeceu juntamente com Santa Perpétua e Felicidade, juntamente com Sátiro, Saturnino, Revocato, que foram dados às feras e Secúndulo que morreu na prisão. († 203)

3.   Em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, a paixão de Santo Eu­búlio, com­pa­nheiro de Santo Adrião, que dois anos de­pois dele, foi des­pe­da­çado pelos leões e tres­pas­sado pela lança.

– No Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Palestina, Santo Êubulo, que foi martirizado em nome de Cristo juntamente com o médico São Julião, ao final do séc. III (M). († 309)

4.   Em Quer­so­neso, na ac­tual Ucránia, os santos bispos Ba­sílio, Eu­génio, Aga­to­doro, El­pídio, Etério, Ca­pitão e Efrém, mártires. († c. s. IV)

5.   Na Te­baida, re­gião do Egipto, São Paulo o Simples, dis­cí­pulo de Santo Antão.

Ver mais de sua hisória às págs. 244-248: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† s. IV)

6.   Em Bréscia, ci­dade do ac­tual Vé­neto, re­gião da Itália, São Gau­dioso, bispo. († s. V)

7*.   No mos­teiro de Aniane, na Sep­ti­mânia, ac­tu­al­mente na França, Santo Ardão Sma­ragdo, pres­bí­tero, que foi com­pa­nheiro de São Bento de Aniane na vida cenobítica. († 843)

8.   Em Prusa, ci­dade da Bi­tínia, na ac­tual Tur­quia, São Paulo, bispo, que, por de­fender o culto das sa­gradas ima­gens, foi ex­pulso da pá­tria e morreu no exílio. († 850)

9.   No mos­teiro cis­ter­ci­ense de Fos­sa­nova, no Lácio, re­gião da Itália, o pas­sa­mento de São Tomás de Aquino, cuja me­mória é ce­le­brada no dia vinte e oito de Janeiro. († 1274)

10*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos már­tires João Larke e João Ireland, pres­bí­teros, e Ger­mano Gar­diner, que, pela sua fi­de­li­dade ao Ro­mano Pon­tí­fice, mor­reram en­for­cados em Ty­burn, du­rante o rei­nado de Hen­rique VIII. († 1544)

11.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, Santa Te­resa Mar­ga­rida Rédi, virgem, que, tendo en­trado na Ordem das Car­me­litas Des­calças, per­correu um árduo ca­minho de per­feição e morreu ainda jovem. († 1770)

12.   Em Seul, na Co­reia, São João Bap­tista Nam Chong-sam, mártir. († 1866)

13.   Em Sai-Nam-Hte, também na Co­reia, os santos már­tires Si­meão Berneux, bispo, Justo Ranfer de Bretenières, Luís Beaulieu e Pedro Hen­rique Dorie, pres­bí­teros da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris, de­ca­pi­tados por afir­marem au­daz­mente que vi­eram à Co­reia para salvar as almas no nome de Cristo. († 1866)

14♦.   Em Ca­ma­guey, ci­dade de Cuba, o Beato José Olallo Valdés, re­li­gioso da Ordem Hos­pi­ta­leira de São João de Deus. († 1889)

15*.   Em Kirov, ci­dade da Rússia, o Beato Leó­nidas Fe­dorov, bispo e mártir, que, exer­cendo o mi­nis­tério como exarca apos­tó­lico dos ca­tó­licos russos do Rito Bi­zan­tino, pe­rante um re­gime hostil à re­li­gião, me­receu ser dis­cí­pulo fiel de Cristo até à morte. († 1935)

16. No ano de 686, Santo Esterwin, abade de Wermouth. Esquecendo-se de sua nobre origem, tomou uma tal consciência de seu cargo que fazia questão de compartilhar o trabalho de seus monges (conforme o Martirológio Romano-Monástico – X).

17. Perto de 845, São Teófilo, bispo da Nicomédia, exilado por haver se pronunciado corajosamente em favor do culto das santas imagens, sinais visíveis de realidades invisíveis (conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

18. No mesmo dia, as Santas Thordgith e Edith, monjas inglesas do séc. VII, assim como o Bem-Aventurado Reinardo, abade de Reinhausen, no séc. XII (conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

19. Outros santos do dia 07 de março: págs: 220-249 (vol.04):

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11 –  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.edirorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 06 de março

1.   Em Tor­tona, na Li­gúria, hoje no Pi­e­monte, re­gião da Itália, São Mar­ciano (também na Folhinha do Coração de Jesus) ve­ne­rado como bispo e mártir. († data inc.)

2.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, São Vi­to­rino, mártir. († data inc.)

3.   Em Tré­veris, ci­dade da Gália Bél­gica, hoje na Ale­manha, São Qui­ríaco, presbítero. († s. IV in.)

4.   Co­me­mo­ração de Santo Evá­grio, bispo de Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, que, tendo sido de­por­tado para o exílio pelo im­pe­rador Va­lente, partiu deste mundo para o Se­nhor como in­signe con­fessor da fé. († c. 378)

5.   Em To­ledo, na Es­panha, São Ju­lião, bispo, que reuniu nesta ci­dade três con­cí­lios e expôs nos seus es­critos a recta dou­trina, ma­ni­fes­tando grande sen­tido da jus­tiça, ca­ri­dade e zelo das almas. († 690)

6.   Em Säckingen, no ter­ri­tório da ac­tual Suíça, São Fri­do­lino, abade, que, oriundo da Ir­landa, pe­re­grinou através da Gália e chegou a Säckingen, onde fundou dois mos­teiros em honra de Santo Hilário. († s. VIII)

7.   Em Metz, na Aus­trásia, ac­tu­al­mente na França, São Cro­de­gando (ou Cadroé, ou Crodegand, conforme o Martirológio Romano-Monástico. Bispo de Metz, foi um dos primeiros a adotar e propagar na Gália a liturgia romana e o canto gregoriano, e a dar aos cônegos uma regra de vida fraterna. Foi sepultado na abadia de Gorze que havia sido fundada por ele. – X ) bispo, que re­co­mendou ao clero a ob­ser­vância claus­tral com uma norma de vida ir­re­pre­en­sível e pro­moveu de modo in­signe o canto da Igreja. († 766)

8.   Na Síria, a paixão de qua­renta e dois santos mártires, que, tendo sido presos em Amório da Frígia e con­du­zidos ao rio Eu­frates, su­por­taram um glo­rioso com­bate e re­ce­beram vi­to­ri­osos a palma do martírio. Ver págs. 207-213: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 848)

9*.    Em Bar­ce­lona, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, Santo Ole­gário, bispo, que tomou também a cá­tedra epis­copal de Tar­ra­gona, quando esta an­tiquís­sima di­o­cese foi li­berta do do­mínio dos Mouros. († 1137)

10*.   Em Vi­terbo, na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Rosa, virgem, da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, que se en­tregou di­li­gen­te­mente às obras de ca­ri­dade e con­sumou pre­co­ce­mente o breve curso da sua vida aos de­zoito anos de idade. († 1253)

11.   Em Gand, ci­dade da Flan­dres, na ac­tual Bél­gica, Santa Co­leta Boylet (Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Santa Coleta, ou Nicole, terciária franciscana), virgem, que, de­pois de passar três anos de ri­go­rosa aus­te­ri­dade, re­clusa numa pe­quena ha­bi­tação junto da igreja, pro­fessou a Regra de São Fran­cisco e re­con­duziu muitos mos­teiros de Cla­rissas à ob­ser­vância pri­mi­tiva, pro­mo­vendo es­pe­ci­al­mente o es­pí­rito de po­breza e de penitência. († 1447)

 – Ver também sobre Santa Coleta (ou Nicolina) às págs. 200-206:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

12. No Oriente, perto de 250, a paixão de São Conon, jardineiro cristão condenado a correr na frente de um carro, tendo seus pés atravessados por cravos, porque havia confessado ser discípulo de Jesus crucificado (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

Ver também págs. 214-216: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

13. Outros santos do dia 06 de março: págs: 200-219 (vol.04):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11 –  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.edirorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 05 de março

1.   Co­me­mo­ração de São Teó­filo, bispo de Ce­sa­reia, na Pa­les­tina, que, no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Se­vero, res­plan­deceu pela sua sa­be­doria e in­te­gri­dade de vida.

– No Martirológio Romano-Monástico: próximo de 198, São Teófilo, bispo de Cesareia da Palestina. Deu seguimento aos esforços do Papa São Vítor para que se celebrasse na Ásia a festa da Páscoa no domingo, segundo a tradição apostólica Romana (M).  († 195)

2.   Na Pan­fília, na ac­tual Tur­quia, São Cónon, mártir, um jar­di­neiro que, no tempo do im­pe­rador Décio, foi obri­gado a correr di­ante dum carro, com cravos es­pe­tados nos pés e, caindo de jo­e­lhos, em oração en­tregou o es­pí­rito a Deus. († c. 250)

3.   Em Roma, no ce­mi­tério de Ca­listo, junto à Via Ápia, o se­pul­ta­mento de São Lúcio, papa, su­cessor de São Cor­nélio, o qual, tendo pa­de­cido o exílio pela fé de Cristo, foi um exímio con­fessor da fé, en­fren­tando as di­fi­cul­dades do seu tempo com ad­mi­rável mo­de­ração e prudência. († 254)

4.   Em Si­nope, no Ponto, na ac­tual Tur­quia, São Focas, mártir, um jar­di­neiro que passou muitos tor­mentos pelo nome do Redentor.

Em Antioquia, São Focas, mártir. Depois de inúmeros sofrimentos que suportou pelo nome do Redentor, recebeu o prêmio dos prazeres eternos. Atormentado, triunfou gloriosamente da antiga serpente, o que é confirmado por um perene milagre. Se alguém, mordido por uma serpente, chegar à porta da igreja deste santo mártir, e, com fé viva e inabalável, invocá-lo, ver-se-á, incontinenti, curado. Ver pág. 197: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† c.s. IV)

5.   Em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, Santo Adrião, (Adriano) mártir, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, por man­dado do pre­feito Fir­mi­liano, num dia em que os ha­bi­tantes da ci­dade cos­tu­mavam ce­le­brar a festa “For­tuna dos Ce­sa­renses”, por causa da sua fé em Cristo foi pri­mei­ra­mente lan­çado a um leão e de­pois de­go­lado à espada. († 309)

6.   Na Pa­les­tina, junto ao rio Jordão, São Ge­rá­simo, ana­co­reta, que, no tempo do im­pe­rador Zenão, re­con­du­zido à ver­da­deira fé por Santo Eu­tímio, pra­ticou grandes obras de pe­ni­tência, ofe­re­cendo a todos os que sob a sua di­recção se exer­ci­tavam na vida mo­nás­tica a ci­ência da ri­go­rosa ob­ser­vância   ad­mi­rável frugalidade. Ver págs. 193-197, São Gerasmo, abade e confessor: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 475)

7*.   Em Sahighir, na re­gião de Os­sory, na Hi­bérnia, hoje Ir­landa, São Ki­e­rano ou Ci­rano, bispo e abade.                                                                                                                      († 530)

8*.   Em Arles, na Pro­vença, re­gião da ac­tual França, São Vir­gílio, bispo, que deu hos­pe­dagem a Santo Agos­tinho e aos monges que iam a ca­minho da In­gla­terra, en­vi­ados pelo papa São Gre­gório Magno. († c. 618)

9*.   Em Vi­gé­bano, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o Beato Cris­tóvão Ma­cas­sóli, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, in­signe pela sua pre­gação e pela ca­ri­dade para com os pobres. († 1485)

10*.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, o Beato Je­re­mias de Valáchia (João Kos­tistik), re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que du­rante qua­renta anos as­sistiu inin­ter­rup­ta­mente aos en­fermos com grande ca­ri­dade e alegria. († 1625)

11.   Também em Ná­poles, São João José da Cruz (Carlos Ga­e­tano Ca­lo­sirto), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, que, se­guindo o exemplo de São Pedro de Al­cân­tara, res­taurou a dis­ci­plina da Regra em muitos con­ventos da Pro­víncia Napolitana. Ver páginas 189-192:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 1734)

12. Santo Eusébio, confessor. Em Cremona, Santo Eusébio, discípulo de São Jerônimo, confessor, filho de honesta família muito distinguida. Depois de passar a adolescência na cidade em que nasceu, foi a Roma visitar o túmulo dos santos apóstolos, onde encontrou São Jerônimo e com ele esteve algum tempo a estudar as santas Escrituras. Quando o grande doutor demandou ao Oriente, Eusébio acompanhou-o. Diz-se que o Santo assistiu ao amigo na hora da morte. Dirigiu o mosteiro de Belém, falecendo em 423. Ver págs. 197-198: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

13. Outros santos do dia 05 de março: págs: 189-199(vol.04): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11 –  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.edirorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 04 de março

São Ca­si­miro, filho do rei da Po­lónia, que foi um prín­cipe in­signe no zelo pela fé, na cas­ti­dade e na pe­ni­tência, na be­nig­ni­dade para com os po­bres e na pi­e­dosa ve­ne­ração da Sa­grada Eu­ca­ristia e da bem-aven­tu­rada Virgem Maria, e, ainda jovem, ví­tima da tu­ber­cu­lose, na ci­dade de Grodno, perto de Vilna, na Li­tuânia, hoje na Bi­e­lor­rússia, des­cansou pi­e­do­sa­mente no Senhor.

São Casemiro, rei da Polônia. Ver págs. 177-180: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 1484)

2.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, os santos Fócio, Ar­quelau, Qui­rino e ou­tros de­zas­sete mártires. († s. III/IV)

3*.   Em Tré­veris, na Re­nânia da Aus­trásia, hoje na Ale­manha, São Ba­sino, bispo, des­cen­dente das fa­mí­lias no­bres do reino da Aus­trásia, que pri­meiro foi monge, de­pois abade de São Ma­xi­mino de Tré­veris, e, ele­vado à dig­ni­dade epis­copal, aprovou a fun­dação do mos­teiro de Eph­ter­nach, re­a­li­zada por Santa Irmina. († 705)

4*.   Em Co­má­quio, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo Apiano, monge, que, en­viado do mos­teiro de Pavia, se­guiu nesta ci­dade a vida eremítica. Ver págs. 183-184: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† s. VIII)

5*.   No mos­teiro de Cava de Tir­réni, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Pedro, que, de­pois de se­guir desde a sua ju­ven­tude a vida mo­nás­tica, foi eleito bispo de Po­li­castro, mas, in­sa­tis­feito com o bu­lício da vida mun­dana, re­gressou ao mos­teiro, onde foi cons­ti­tuído abade e res­taurou ad­mi­ra­vel­mente a ob­ser­vância religiosa.

– São PEDRO PAPPACARBONO – bispo e confessor – Ver págs. 185-186: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 1123)

6*.   Em Cham­béry, na Sa­vóia, hoje na França, o Beato Hum­berto, ter­ceiro conde da Sa­bóia, que, cons­tran­gido a aban­donar o claustro para pre­sidir à go­ver­nação civil, pra­ticou fer­vo­ro­sa­mente a vida mo­nás­tica, à qual pouco tempo de­pois regressou. († 1188)

7*.   Em Lon­dres, na In­gla­terra, os be­atos Cris­tóvão Bales, pres­bí­tero, Ale­xandre Blake e Ni­colau Horner, már­tires, que, na per­se­guição da rainha Isabel I, re­ce­beram ao mesmo tempo a coroa de glória. († 1590)

8♦   Em Vannes, na Bre­tanha, re­gião da França, a Beata Maria Luísa (Isabel de La­moignon Molé de Cham­pla­treux), viúva, mãe de S. Luís e fun­da­dora das Irmãs da Ca­ri­dade de São Luís, que, evi­tando o fausto e a ri­queza da sua fa­mília nobre, viveu pobre e para os po­bres, e se de­dicou ao en­sino dos ig­no­rantes e à edu­cação das cri­anças no ca­minho da virtude. († 1825)

9*.   No ce­nóbio de Saint-Sau­veur-le-Vi­comte, na Nor­mandia, re­gião da França, a Beata Plá­cida (Eu­lália Viel), virgem, que res­plan­deceu pelo seu zelo e hu­mil­dade no go­verno da Con­gre­gação das Es­colas Cristãs da Misericórdia. († 1877)

10*.   Em Vi­cenza, na Itália, São João An­tónio Farina (também na Folhinha do Coração de Jesus) bispo, que de­sen­volveu uma in­tensa e mul­ti­forme ac­ti­vi­dade pas­toral e fundou o Ins­ti­tuto das Irmãs Mes­tras de Santa Do­ro­teia Fi­lhas dos Sa­grados Co­ra­ções, des­ti­nado a tra­ba­lhar na for­mação das jo­vens po­bres e de todos os opri­midos e marginados. († 1888)

11♦.   Em Wro­claw, na Po­lónia, o Beato Ro­berto Spiske, pres­bí­tero di­o­ce­sano, fun­dador da Con­gre­gação das Irmãs de Santa Edviges. († 1888)

12*.   Em Be­rezwecz, perto de Gle­bokie, ci­dade da Po­lónia, os be­atos Mi­e­cislau Bohatkiewicz, La­dislau Mac­kowiak e Es­ta­nislau Pyrtek, pres­bí­teros e már­tires, que, du­rante a guerra, por causa da sua fé em Cristo foram en­cer­rados no cár­cere e fuzilados. († 1942)

13♦.   Em Kis­tarcsa, pró­ximo de Bu­da­peste, na Hun­gria, o Beato Zoltan Lajos Meszlényi, bispo de Esz­tergom-Bu­da­peste e mártir. († 1951)

14. São Leonardo ou Leodovaldo. Ver págs. 181-182: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

15. Em Roma, São Lúcio I, papa e mártir, que, durante a perseguição movimentada por Valeriano, foi enviado ao exílio pela fé.

 – Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 254, São Lúcio I, papa e confessor da fé. Os poucos meses de seu episcopado se passaram no exílio, e sua morte ocorreu logo depois de seu retorno a Roma, fato que São Cipriano havia saudado com alegria – M).

Decapitado, recebeu a coroa do martírio em 254. São Cipriano elogiou-o muitíssimo. Teve curto pontificado: de 25 de junho de 253 a 4 de março de 254. Seu corpo foi deposto na cripta papal do cemitério de Calixto. Ao santo papa atribuiu-se um decreto que estabeleceu clérigos para a casa do papa. São Lúcio foi venerado na Dinamarca, onde um grande número de igrejas jazem sob sua invocação: é que os apóstolos daquele país para ali levaram relíquias do santo papa mártir. Ver págs. 186-187: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

16. Na  Ásia Menor, sob o imperador Diocleciano, a paixão de Santo Adriano. Oficial do exército imperial, foi subitamente convertido pela paciência sobre-humana de que deram prova Vinte e três cristãos prisioneiros, e pediu que seu nome fosse acrescentado à sua lista (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

17. Na região de Quersonésia, península ao norte do mar Negro, perto do ano 300, a paixão de Sete Bispos da Igreja Grega, que deram testemunho de Cristo por sua vida, pregação e morte (conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

“No Quersoneso, o martírio dos santos bispos Basílio, Eugênio (também na Folhinha do Coração de Jesus), Agatodoro, Elpídio, Etério, Capitônio, E[rém, Nestor e Arcádio (também na Folhinha do Coração de Jesus)”. Ver pág. 188: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

18. Outros santos do dia 04 de março: págs: 177-188 (vol.04):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11 –  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.edirorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 03 de março

1.   Em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, os santos Ma­rinho, (São Marino) sol­dado, e As­tério, se­nador, már­tires du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Ga­lieno. O pri­meiro, de­nun­ciado como cristão por um com­pa­nheiro de armas hostil, pro­fessou di­ante do juiz com inequí­voca cla­reza a sua fé cristã e, de­ca­pi­tado, re­cebeu a coroa do mar­tírio. Se­gundo consta, quando As­tério re­co­lheu com a sua pró­pria veste o corpo do mártir, re­cebeu ime­di­a­ta­mente também ele a mesma honra do martírio. († c. 260)

2.   Em Ca­lahorra, na His­pânia Tar­ra­co­nense, os santos Eme­tério e Ce­le­dónio, que, de­sem­pe­nhando a mi­lícia em Leão, na Ga­lécia, quando se de­sen­ca­deou a per­se­guição foram le­vados para Ca­lahorra, onde re­ce­beram a coroa do mar­tírio por con­fes­sarem o nome de Cristo.  († c. s. IV)

3.   Em Ama­seia, ci­dade do Ponto, na ac­tual Tur­quia, os santos Cleó­nico e Eu­trópio, már­tires na per­se­guição do im­pe­rador Ma­xi­miano sob as or­dens do pre­feito Asclepiódato.

No mesmo dia, celebra-se o martírio dos santos Félix, Lucíolo (também na Folhinha do Coração de Jesus) Fortunato e Márcio (Márcia na Folhinha do Coração de Jesus), e de seus companheiros, assim como dos Santos Cleonico, Eutrópio e Basilisco, soldados, que durante a perseguição de Maximiano, sob o presidente Asclepíades, triunfaram felizmente pelo suplício da cruz (Conf. o Martirológio Romano-Monástico: perto de 308, o martírio dos Santos Cleônico, Eutrópio e Basilisco. Presos por haverem confessado que Cristo é a Verdade, esses soldados foram condenados, os dois primeiros ao suplício da cruz e o terceiro a ser decapitado – M). Ver também pág.176: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf             († s. IV)

4.   Em Bréscia, na an­tiga Ve­nécia, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Ti­ciano, bispo. († c. 526)

5.   Na Cor­nu­alha da Ar­mó­rica, ac­tu­al­mente na França, São Vin­valeu, pri­meiro abade do mos­teiro de Lan­dé­vennec, que, se­gundo a tra­dição, foi dis­cí­pulo de São Budoc na ilha La­vret e com a sua vida ilus­trou a regra monástica. († 533)

6*.   Em Be­ne­vento, na Cam­pânia, re­gião da Itália, Santa Ar­te­laide, virgem. († c. 570)

7*.   Em No­nân­tola, na Emília-Ro­magna, re­gião da Itália, Santo An­selmo, fun­dador e pri­meiro abade do mos­teiro desta ci­dade, que du­rante cin­quenta anos pro­moveu a ob­ser­vância mo­nás­tica, tanto pelo seu en­sino como pelo exer­cício das suas virtudes. († 803)

8.   Em Kau­fungen, no ter­ri­tório de Hessen, na ac­tual Ale­manha, Santa Cu­ne­gundes, que, com o seu es­poso, o im­pe­rador Santo Hen­rique, con­cedeu muitos be­ne­fí­cios à Igreja, e de­pois da morte do es­poso, se re­tirou no claustro de Kau­fungen, para se en­tregar à vida mo­nás­tica, to­mando Cristo como sua he­rança, e aí morreu. O seu corpo foi de­po­si­tado com honras so­lenes em Bam­berg, junto dos ossos de Santo Henrique. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, “com a aquiescência de seu marido, o imperador Santo Henrique II, preservou sua virgindade, que havia consagrado antes de seu casamento,  e fez, por ocasião de sua coroação em Paderborn. Grandes doações a diversas igrejas. Após a morte do imperador, retirou-se para um mosteiro que havia fundado em Bamberg, esquecendo e se esforçando para que esquecessem sua antiga realeza  (M). († c. 1033/1039)

9*.   Na Frísia, no ter­ri­tório ac­tual da Ho­landa, o Beato Fre­de­rico, pres­bí­tero, que foi pá­roco na ci­dade de Hallum e de­pois abade do mos­teiro pre­mons­tra­tense de Mariengaarde.                                                                                                                                                                                                                                            († 1175)

10*.   Em Pa­lermo, na Si­cília, re­gião da Itália, o Beato Pedro Jeremias, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, que, con­fir­mado por São Vi­cente Ferrer no mi­nis­tério da pa­lavra de Deus, se con­sa­grou to­tal­mente à obra da sal­vação das almas. († 1452)

11*.   Em Ver­celas, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato Ja­co­bino de’ Canepácci, re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas, in­signe pela sua vida de oração e penitência. († 1508)

12*.   Em Gondar, na Etiópia, os be­atos Li­be­rato Weiss, Sa­muel Mar­zo­ráti e Mi­guel Pio Fá­soli da Zerbo, pres­bí­teros da Ordem dos Frades Me­nores e már­tires, que mor­reram ape­dre­jados por causa da sua fé católica. († 1716)

13*.   Em Vannes, na Bre­tanha Menor, ac­tu­al­mente na França, o Beato Pedro Re­nato Rogue, pres­bí­tero da Con­gre­gação da Missão e mártir, que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, re­cu­sando-se a prestar o ne­fando ju­ra­mento im­posto ao clero, per­ma­neceu na ci­dade para exercer clan­des­ti­na­mente o mi­nis­tério pas­toral junto dos fiéis e, con­de­nado à morte, partiu ao en­contro da mi­se­ri­córdia do Se­nhor na pró­pria igreja onde ce­le­brava os sa­grados mistérios.                                                                                                                                                                                                                                         († 1796)

14.   Em Bréscia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santa Te­resa Eustóquio (Inácia) Ver­zéri, virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Fi­lhas do Sa­grado Co­ração de Jesus. († 1852)

15*.   Em Bér­gamo, também na Lom­bardia, o Beato Ino­cêncio de Berzo (João Scal­vi­nóni), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que res­plan­deceu pela exímia ca­ri­dade com que se de­dicou à pre­gação da pa­lavra de Deus e à ad­mi­nis­tração do sa­cra­mento da Penitência. († 1890)

16.   Em Fi­la­délfia, ci­dade do es­tado da Pen­sil­vânia, nos Es­tados Unidos da Amé­rica do Norte, Santa Ca­ta­rina Drexel, virgem, que fundou a Con­gre­gação das Irmãs do San­tís­simo Sa­cra­mento e dis­pendeu ge­ne­rosa e be­nig­na­mente as ri­quezas da sua he­rança para a edu­cação e de­sen­vol­vi­mento dos Ín­dios e dos Negros. († 1955)

17. Perto de 530, São Guenoleu (ou Guenolo). Filho de um senhor celta das Ilhas Britânicas, por volta de 20 anos foi posto à frente de um grupo de onze monges que se fixaram em Landévennec, lugar destinado a tornar-se um foco de irradiação de oração e de cultura da Armórica (conf. Martirológio Romano-Monástico – X).

Ver páginas 174-175: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

18. Outros santos do dia 03 de março: págs: 156-176 (vol.04):  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal – http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11 –  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.edirorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.