Santas e Santos de 24 de julho

São Sar­bélio Makhluf (José Makhluf) (Charbel Makhluf, também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Ma­ro­nitas Li­ba­neses, que, ani­mado pelo de­sejo de aus­tera so­lidão e de mais alta per­feição, passou do ce­nóbio de Anaia, no Lí­bano, ao ermo, onde serviu a Deus dia e noite numa ri­go­rosa so­bri­e­dade de vida com je­juns e ora­ções. Des­cansou no Se­nhor no dia 24 de Dezembro. († 1898). Ver também 24 de dezembro.

2.   Em Bol­sena, na Tos­cana, ac­tu­al­mente no Lácio, re­gião da Itália, Santa Cris­tina (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem e mártir. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no início do séc. III, Santa Cristina. Uma tradição conta que, não acreditando que objeto inanimados e fabricados pelos homens fossem deuses, mas reconhecendo o Criador pela mediação das criaturas, quebrou os ídolos de metal precioso que pertenciam a seu pai e distribuiu seus pedaços aos pobres. Seu gesto, inspirado pela fé e pela caridade, foi recompensado com a coroa do martírio (M).

3.   Em Ami­terno, na Sa­bina, junto à Via Sa­lária, também na Itália, São Vi­to­rino, mártir. († c. s. IV)

4*.   Em Tau­riana, na Ca­lá­bria, também na Itália, São Fan­tino o Velho, cha­mado o Taumaturgo. († s. IV)

5.   Na Te­baida, no Egipto, Santa Eu­frásia, virgem, que, pro­ce­dendo de uma nobre fa­mília se­na­to­rial, pre­feriu a vida ere­mí­tica no de­serto, sempre hu­milde, pobre e obediente. († s. V)

6*.   Em Ard­more, na pro­víncia de Munster, na Ir­landa, São De­clano, que é ve­ne­rado como pri­meiro bispo desta Igreja. († c. s. V)

7*.   No ter­ri­tório de Albi, na Aqui­tânia, hoje na França, Santa Si­go­lena, religiosa. († c. s. VI)

8.   Na Rússia, os santos Bóris e Gleb, már­tires, que, sendo prín­cipes ru­tenos e fi­lhos de São Vla­di­miro, pre­fe­riram aceitar a morte a re­sistir pela vi­o­lência contra o irmão Svi­a­to­polk: Boris al­cançou o mar­tírio junto ao rio Alta, pró­ximo de Pe­res­lavl; Gleb pouco tempo de­pois no rio Dni­eper, perto de Smolensk. († 1015)

9*.   Em Riéti, na Sa­bina, ac­tu­al­mente no Lácio, re­gião da Itália, São Bal­duíno, abade, que foi dis­cí­pulo de São Ber­nardo no mos­teiro de Cla­raval e por ele en­viado a esta ci­dade para aí fundar e di­rigir o ce­nóbio de São Mateus. († 1140)

10*.   Em Sint-Truiden, no Bra­bante, ac­tu­al­mente na Bél­gica, a Beata Cris­tina, virgem, de­no­mi­nada a Ad­mi­rável, porque nela, quer pelos so­fri­mentos cor­po­rais quer pelos êx­tases mís­ticos, o Se­nhor fez maravilhas. († c. 1224)

11.   Em Stary Sacz, perto de Tarnow, na Po­lónia, Santa Kinga ou Cu­ne­gundes, filha do rei da Hun­gria e dada em es­posa ao prín­cipe Bo­leslau, que com ele con­viveu em per­feita vir­gin­dade e, após a morte do es­poso, pro­fessou a Regra de Santa Clara no mos­teiro por ela fundado. († 1293). Ver Bem-Aventurada Cunegunda,virgem, páginas: 299-300: Ver páginas 299-300: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

12*.   Em Fer­rara, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o Beato João Ta­vélli de Tossiniano, bispo, da Ordem dos Jesuatos. († 1146). Ver Bem-Aventurado João de Tossignano, Bispo e Confessor. Ver páginas 301-302: Ver páginas 291-298: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

13.   Em Co­lónia, na Lo­ta­ríngia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, a tras­la­dação dos três reis magos, sá­bios do Ori­ente, que vi­eram a Belém, tra­zendo pre­sentes, para con­tem­plar no Me­nino o mis­tério su­blime do Uni­gé­nito de Deus. († 1162)

14*.   Em L’Áquila, no ter­ri­tório dos Ves­tinos, ac­tu­al­mente nos Abruzos, re­gião da Itália, o Beato An­tónio Tor­riáni, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, mé­dico dos corpos e das almas. († 1494). Ver páginas 303-304: Ver páginas 291-298: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

15*.   Em Orbe, na Sa­bóia, ac­tu­al­mente na França, a Beata Luísa (também na Folhinha do Coração de Jesus), re­li­giosa, filha do Beato Amadeu, que con­traiu ma­tri­mónio com o prín­cipe Hugo de Chalon e, quando ficou viúva, pro­fessou a regra de Santa Clara se­gun do a re­forma de Santa Co­lecta, com grande hu­mil­dade e fidelidade. († 1503). Ver páginas 305-306: Ver páginas 291-298: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

16*.   Em Derby, na In­gla­terra, os be­atos Ni­colau Garlick, Ro­berto Lu­dlam e Ri­cardo Simpson, pres­bí­teros e már­tires, que, de­pois de muitos tor­mentos e ve­xames, foram con­de­nados à morte por causa do seu sa­cer­dócio, no rei­nado de Isabel I e, mortos no pa­tí­bulo, al­can­çaram a ale­gria celeste. († 1588)

17*.   Em New­castle upon Tyne, também na In­gla­terra, o Beato José Lambton, pres­bí­tero e mártir, que, com vinte e quatro anos de idade, no rei­nado da mesma Isabel I, por causa do seu sa­cer­dócio su­portou cruéis tor­turas e foi di­la­ce­rado vivo. († 1592)

18.   Em Durham, também na In­gla­terra, São João Boste, pres­bí­tero e mártir, que, no mesmo rei­nado de Isabel I, so­freu o mar­tírio por causa do sa­cer­dócio e pe­rante o juiz não cessou de con­fortar os companheiros. († 1594)

19♦.   Em Cór­dova, na Es­panha, o Beato Cris­tóvão de Santa Catarina (Cris­tóvão Fer­nández Val­la­dolid), pres­bí­tero da Ordem Ter­ceira Re­gular de São Fran­cisco, que foi ca­pelão mi­litar, de­pois fez-se ere­mita e por fim se de­dicou ao apos­to­lado e as­sis­tência entre os in­di­gentes e os en­fermos, para os quais fundou a Con­gre­gação Hos­pi­ta­leira de Jesus Nazareno. († 1690)

20.   Em Nam Dinh, ci­dade do Ton­quim, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, São José Fer­nández, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Minh Mang, foi de­ca­pi­tado por causa da sua fé em Cristo. († 1838)

21*.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, o Beato Mo­des­tino de Jesus e Maria (Do­mingos Ma­za­rello), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, que, sempre dis­po­nível para todo o gé­nero de pes­soas po­bres e aflitas, morreu num tempo de peste, as­sis­tindo os mo­ri­bundos e con­ta­giado também ele pela epidemia. († 1854)

22*.   Em Gua­da­la­jara, na Es­panha, as beatas Maria do Pilar de São Fran­cisco de Borja (Ja­coba Mar­tínez Garcia), Te­resa do Me­nino Jesus (Eu­sébia Garcia y Garcia) e Maria Ân­gela de São José (Mar­ciana Vol­ti­erra Tor­de­sillas), vir­gens da Ordem das Car­me­litas Des­calças e már­tires, que, em tempo da per­se­guição re­li­giosa, re­ce­beram a coroa do mar­tírio acla­mando com ale­gria o Es­poso, Jesus Cristo. († 1936)

23*.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, a Beata Maria Mer­cedes Prat, virgem da Com­pa­nhia de Santa Te­resa de Jesus e mártir, que na mesma per­se­guição con­sumou o mar­tírio por ser religiosa. († 1936)

24*.   Também em Bar­ce­lona, o Beato Xa­vier Bordas Piferrer, re­li­gioso da So­ci­e­dade Sa­le­siana, que, com o exemplo e o mar­tírio, deu tes­te­munho de Cristo, o di­vino mestre. († 1936)

25♦.   Em Ronda, perto de Má­laga, na Es­panha, os be­atos An­tónio Hen­rique Canut Isus e An­tónio Tor­rero Luque, pres­bí­teros da So­ci­e­dade Sa­le­siana e már­tires, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, foram as­sas­s­si­nados e re­ce­beram a re­com­pensa do Senhor. († 1936)

26♦.   Em Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato In­da­lécio Maria (Marcos Morón Casas), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição contra a fé, com­bateu por Cristo um glo­rioso combate. († 1936)

27♦.   Também em Bar­ce­lona, os be­atos Jaime de Santa Teresa (Jaime Gascón Bordás) e Ro­mu­aldo de Santa Catarina (José Guil­lami Rodó) pres­bí­teros da Ordem dos Car­me­litas Des­calços e már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição, como dis­cí­pulos fiéis me­re­ceram a sal­vação no sangue de Cristo. († 1936)

28♦.   Em Hos­pi­talet de Llo­bregat, ci­dade da pro­víncia de Bar­ce­lona, também na Es­panha, o Beato Mi­guel Peiró Victóri, da Ordem Ter­ceira de São Do­mingos e mártir, que, na mesma per­se­guição contra a Igreja, con­firmou com o seu sangue a sua fi­de­li­dade ao Senhor. († 1936)

29♦.   Em Ma­drid, na Es­panha, José Jo­a­quim Es­naola Urteaga, o Beato pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho e mártir, que, acei­tando fi­el­mente as pa­la­vras de Jesus, na mesma per­se­guição contra a fé, pela sua morte passou à vida gloriosa. († 1936)

30♦.   Também em Ma­drid, os be­atos João An­tónio Pérez Mayo, pres­bí­tero da Con­gre­gação dos Mis­si­o­ná­rios Oblatos de Maria Ima­cu­lada e com­pa­nheiros, már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição contra a fé cristã, der­ra­maram o seu sangue por Cristo. São estes os seus nomes: Ce­cílio Vega Do­mín­guez, Fran­cisco Pol­vo­rinos Gómez, João Pedro Co­tillo Fer­nández, Justo Gon­zález Lo­rente, Ma­nuel Gu­tiérrez Martín e Pas­coal Aláez Me­dina, re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Mis­si­o­ná­rios Oblatos de Maria Ima­cu­lada, e Cân­dido Castán San José, pai de família. († 1936)

31. Santo Ursino (também na Folhinha do Coração de Jesus)Ver Santo Ursicino, Bispo e Confessor: página 309: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

32. Santa Niceta (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 308-309,  Santa Niceta e Aquilina  que, tendo se convertido pela pregação de São Cristóvão, mártir, e tendo sido decapitadas, conseguiram apalma do martírio: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

33. Santo Himeneu e Capitão, mártires orientais, conforme o Martirológio Romano-Monástico. Ver Santo Meneu e Capiton, página 309-310: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

34. Outros santos do dia 24 de julho: págs. 291-309, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XIII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3.VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4.Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5.Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6.Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.