Santas e Santos de 01 de novembro

So­le­ni­dade de Todos os Santos que estão com Cristo na glória. Na mesma ce­le­bração fes­tiva, a santa Igreja ainda pe­re­grina sobre a terra ve­nera a me­mória da­queles cuja com­pa­nhia alegra os Céus, para que se es­ti­mule com o seu exemplo, se con­forte com a sua pro­tecção e com eles re­ceba a coroa do triunfo na visão  eterna da di­vina majestade. No Brasil esta solenidade é comemorada no domingo ou primeiro domingo após 01 de novembro. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Solenidade de Todos os Santos, multidão de batizados de todas as raças, línguas, povos e nações, glorificados para todo o sempre junto a Cristo, que é o “único Santo”. (R). Ver TODOS OS SANTOS E FINADOS, no VIDAS DOS SANTOS, páginas 111-118: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver também: TODOS OS SANTOS, APÊNDICE: páginas 127-128: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Dia_de_Todos_os_Santos

2.   Em Ter­ra­cina, no li­toral do Lácio, na ac­tual Itália, São Ce­sário, mártir. († data inc.). São Cesário e São Julião, mártires. Ver páginas 119-121: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

3.   Em Dijon, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Be­nigno, que é ve­ne­rado como pres­bí­tero e mártir. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Benigno, que consumou seu martírio na cidade de Dijon. Uma célebre abadia beneditina construída em sua honra propagou seu culto durante a Idade Média. (M)

4.   Em Ar­vena, na Aqui­tânia, hoje Cler­mont-Fer­rand, na França, Santo Aus­tre­mónio, bispo, que, se­gundo a tra­dição, pregou nesta ci­dade a pa­lavra da salvação. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, Santo Austremonge, que segundo Gregório de Tours, foi um dos sete bispos enviados pela Igreja de Roma para evangelizar as Gálias. “ E assim considerado como o Apóstolo de Auvergne, onde o mosteiro de Issoire lhe foi dedicado”. (M)

5.   Em Paris, na Gália Li­o­nense, na ho­di­erna França, São Mar­celo, bispo. († s. IV f.)

6*.   No ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, também na ho­di­erna França, São Ró­mulo, pres­bí­tero e abade. († s. V)

7.   Em Tí­voli, no Lácio, na ac­tual Itália, São Se­ve­rino, monge. († c. s. VI)

8.   Em Milão, na Lom­bardia, também na Itália, São Magno, bispo. († s. VI)

9.   Em Bayeux, na Gália Li­o­nense, hoje na França, São Vigor, bispo, que foi dis­cí­pulo de São Vedasto. († a. 538)

10.   Em An­gers, na Nêus­tria, também na ho­di­erna França, São Li­cínio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, a quem o papa São Gre­gório Magno en­co­mendou al­guns monges des­ti­nados para a Inglaterra. († c. 606)

11.   Em Lar­chant, ci­dade do Ga­ti­nais da Aqui­tânia, também na França, São Ma­tu­rino, presbítero. († c. s. VII). Ver páginas 122-123: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

12.    No ter­ri­tório de Thé­rou­anne, na Flan­dres, igual­mente na ho­di­erna França, Santo Au­de­maro, que, sendo dis­cí­pulo de Santo Eus­tásio, abade de Lu­xeuil, foi eleito bispo dos Mo­rinos e re­novou nesta re­gião a fé cristã. († c. 670)

13*.   Em San­se­polcro, na Úm­bria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Rai­nério de Arezzo, re­li­gioso da Ordem dos Me­nores, ad­mi­rável pela sua hu­mil­dade, po­breza e paciência. († 1304)

14*.   Em Lisboa, ci­dade de Por­tugal, São Nuno de Santa Maria (Nuno Ál­vares Pe­reira), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas, cuja me­mória se ce­lebra em Por­tugal no dia 6 de Novembro. († 1431)

15*.   Em Shi­ma­bara, no Japão, os be­atos Pedro Paulo Navarro, pres­bí­tero, Di­o­nísio Fujishima e Pedro Oni­zuka Sandayu, re­li­gi­osos da Com­pa­nhia de Jesus, e Cle­mente Kyuemon, már­tires, que foram lan­çados na fo­gueira em ódio à fé cristã. († 1622)

16.   Em Hai Duong, ci­dade do Ton­quim, hoje Vi­etnam, os santos már­tires Je­ró­nimo Her­mo­silla e Va­lentim Bérrio Ochoa, bispos, e Pedro Al­mató Ri­beira, pres­bí­tero, da Ordem dos Pre­ga­dores, que foram de­ca­pi­tados por ordem do im­pe­rador Tu Duc. († 1861)

17*.   Em Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Ru­perto Mayer, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, ze­lo­sís­simo guia dos fiéis, grande pro­tector dos po­bres e dos ope­rá­rios e emi­nente pre­gador da pa­lavra de Deus, que, per­se­guido pelo ne­fando re­gime nazi, foi de­por­tado para um campo de con­cen­tração e de­pois in­ter­nado num mos­teiro, pri­vado de toda a co­mu­ni­cação com os fiéis. († 1945)

18*.   Em Mu­ka­cevo, ci­dade da Ucrânia, o Beato Te­o­doro Jorge Romzsa, bispo e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, pela sua in­de­fec­tível fi­de­li­dade à Igreja me­receu al­cançar a palma gloriosa. († 1947)

19. São Tiago da Pérsia(também na Folhinha do Coração de Jesus)

20. Santa Maria, escrava (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver p´´agina 124: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Terracina, na Campânia, São Cesáreo, mártir, que se tornou o titular do oratório imperial no momento da conversão do imperador, no séc. IV. (M)

22. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, São Maturino, nobre galo-romano, que se converteu ao cristianismo com toda sua família. Tornando-se presbítero, evangelizou a região de Gâtin. Sua fama de santidade foi tal, que o imperador Maximiano o fez ir a Roma para curar sua filha Teodora, o que foi obtido com o emprego do sinal da Cruz. (M)

23. Outros santos do dia 01 de novembro: págs. 108-128, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 01de novembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/1_de_novembro  

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular