Santas e Santos de 15 de janeiro

1.   Em Anágni, no Lácio, re­gião da Itália, Santa Se­cun­dina, virgem e mártir. († data inc.)

2.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São João Calibita (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, se­gundo a tra­dição, du­rante algum tempo viveu num lugar afas­tado da sua casa pa­terna, de­pois numa «kalyba», isto é, numa ca­bana, to­tal­mente en­tregue à con­tem­plação e oculto aos seus pró­prios pais, que de­pois da sua morte só o re­co­nhe­ceram pelo có­dice dou­rado do Evan­gelho que ti­nham dado ao filho. († s. V). Ver página 387: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

3*.   No mos­teiro de Cluain Credal, na Ir­landa, Santa Ida, virgem, fun­da­dora deste mosteiro. († 570). Ver Santa Ita, páginas 391-392: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Santa_Ita

4.   Em Riéti, na Sa­bina, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Probo, bispo, de quem fez um elogio o papa São Gre­gório Magno. († c. 570)

5.   Em Glan­feuil, junto ao Loire, no ter­ri­tório de An­gers, na Gália, hoje na França, Santo Amaro, abade. († s. VI/VII). No mesmo dia, São Mauro (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Mauro – Amaro – de Gália), introdutor do monaquismo em Glanfeuil, na diocese de Angers, no séc. VI. Ameaçadas pelos invasores, suas relíquias foram escondidas perto de Paris, na abadia que em seguida tomou o seu nome: São Mauro dos Fossos (M). No séc. XVII uma congregação beneditina colocou-se sob o patrocínio de São Mauro, vindo a ter mais tarde como herdeira oficial a Congregação de Solesmes. (B). Ver página 388: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

6*.   No ter­ri­tório de Rodez, também na Gália, hoje na França, Santa Tar­sícia, virgem e mártir. († s. VI/VII)

7*.   Em Ham, no Bra­bante, na ac­tual Ho­landa, Santo Able­berto ou Eme­berto, bispo de Cambrai. († c. 645)

8*.   Em Char­tres, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, São Ma­lardo, bispo. († c. 650)

9*.   Em Val di Non, no Tren­tino, re­gião da Itália, São Romeu, ana­co­reta, que, do­ando os seus bens à Igreja, levou vida de pe­ni­tência num ermo que ainda hoje tem o seu nome. († c. s. VIII)´

10.   Em Lião, na Gália, hoje na França, o pas­sa­mento de São Bo­nito, bispo de Au­vergne, que, sendo go­ver­nador de Mar­selha, foi cha­mado ao epis­co­pado para ocupar o lugar de seu irmão Santo Avito; dez anos de­pois re­nun­ciou a essa função, re­tirou-se no ce­nóbio de Man­lieu e, ao re­gressar de uma pe­re­gri­nação a Roma, morreu em Lião. († c. 710). No ano da graça de 710, São Boneto. Inicialmente magistrado em Marselha, onde aboliu a escravidão, foi eleito bispo de Clermont e depois tornou-se monge em Manlieu. Diversas localidades da Auvergne trazem seu nome. (M). Ver páginas 393-394: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

11*.   Em Armo, pró­ximo de Réggio Ca­lá­bria, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, Santo Ar­sénio, ere­mita, emi­nente pela sua oração e austeridade. († 904)

12*.   Em Saint-Gilles-les-Bou­che­ries, na Pro­vença, re­gião da França, o Beato Pedro de Castelnau, pres­bí­tero e mártir, que, tendo en­trado no mos­teiro cis­ter­ci­ense de Front­froide, foi en­viado pelo papa Ino­cêncio III como mis­si­o­nário apos­tó­lico para res­ta­be­lecer a paz e for­ta­lecer a fé na Pro­vença; morreu à mão dos he­reges tres­pas­sado por uma lança. († 1208). Ver páginas 396-397: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pierre_de_Castelnau

13*.   Em Città della Pieve, na Úm­bria, re­gião da Itália, o Beato Tiago, cha­mado o Ca­ri­ta­tivo, que, sendo ju­ris­con­sulto, se tornou ad­vo­gado dos po­bres e dos oprimidos. († 1304)

14*.   No ter­ri­tório de Gualdo Ta­dino, também na Úm­bria, o Beato Ân­gelo, eremita. († 1325)

15.   Em Fu’an, ci­dade da pro­víncia Fu­jian, na China, São Fran­cisco Fer­nández de Capillas, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, de­pois de levar o nome de Cristo às Ilhas Fi­li­pinas e a Fu­jian, du­rante a per­se­guição dos Tár­taros foi en­car­ce­rado du­rante muito tempo e por fim decapitado. († 1648). Ver página 398: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

16*.   Em Steyl, lo­ca­li­dade da Ho­landa, Santo Ar­naldo Janssen, pres­bí­tero, que fundou a So­ci­e­dade do Verbo Di­vino para a pro­pa­gação da fé nas missões. († 1909). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Arnaldo_Janssen

17*.   Em Berlim, na Ale­manha, o Beato Ni­colau Gross, pai de fa­mília e mártir, que, in­ten­sa­mente de­di­cado à questão so­cial, se opôs por todos os meios ao re­gime opressor da dig­ni­dade hu­mana e hostil à re­li­gião e, por não querer ac­tuar contra os man­da­mentos de Deus, foi en­car­ce­rado e en­for­cado, tor­nando-se par­ti­ci­pante da vi­tória de Cristo. († 1945)

18. Memória dos Santos Mauro e Plácido. São Gregório conta como Plácido foi, um dia, salvo do afogamento graças à pronta obediência de Mauro e aos méritos do abade São Bento. (B)

19. Igualmente em Cétia, sete anos mais tarde, Santo Isidoro (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santo Isidoro de Alexandria), anacoreta que, de boa vontade, se encarregava de tomar conta dos irmãos negligentes ou coléricos, e os salvava por sua tranqüila resignação. (M) . Obs: São dois Santos Isidoro: Isidoro de Alexandria e Isidoro ermitão. Ver página 400: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

20. No fim do séc. VII antes de Cristo, o Profeta Habacuc. Diante da situação de Israel, castigado pelos infiéis, proclamou que o Deus Todo-Poderoso prepara a vitória final por caminhos paradoxais, e declarou que “o justo viverá pela fidelidade”. (M). Ver página 399: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

21. No ano do Senhor de 390, São Macário, o Egípcio, fundador e primeiro “Pai do deserto de Cétia”. Sua grande experiência espiritual lhe havia ensinado que a melhor maneira de rezar consistia em estender as mãos e invocar o Nome do Senhor, e que a humildade, única virtude que o diabo não pode imitar, dava grandes poderes ao homem. Um mosteiro formado em torno à última cela deste homem “ébrio de Deus” perpetua ainda hoje sua memória. (M). Ver páginas 384-386: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Macário_do_Egito

22. São Miquéias (também na Folhinha do Coração de Jesus). No Martirológio Romano-Monástico, dia 16 de janeiro. No séc. VII antes de Cristo, o Profeta Miquéias. Aos distúrbios que causaram a ruína da Samaria em 721, ele havia oposto vigorosamente o ideal da Aliança, que consistia em “cumprir a justiça, amar fielmente e caminhar humildemente diante de Deus”. Ele predisse o nascimento, em Belém-Éfrata, do Rei Pacífico que apascentaria o rebanho do Senhor (M).

23. São Paulo, primeiro ermitão. Ver páginas 378-383: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

– Ver também São Paulo de Tebas ou Paulo ou Egípcio: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Paulo_de_Tebas

24. Santas Maura e Brita, virgens. Ver páginas 389-390: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

25. São Ceolwulf, rei e confessor. Ver página395: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf  

26. Santo Efísio. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Santo_Efísio

27. Santo Alexandre, o Acemeto, confessor. Ver página 399: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

28. São Mauro, ermitão “morto-vivo”. Ver páginas 397-398: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

29. Bem-aventurado Romédio. Ver página 398: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

30. Nossa Senhora de Banneux, ou Nossa Senhora dos Pobres. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_de_Banneux

31. Outros santos do dia 15 de janeiro: págs. 378-400: 

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 15 de janeiro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/15_de_janeiro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.