Santas e Santos de 08 de julho

1.   Co­me­mo­ração dos santos Áquila e Prisca ou Pris­cila, es­posos, co­la­bo­ra­dores de São Paulo, em cuja casa re­ce­biam a as­sem­bleia dos cris­tãos e por isso ar­ris­caram a sua vida. Ver páginas 301-304: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Priscila_e_%C3%81quila

2.   Em He­ra­cleia, na Trácia, hoje Már­mara, na Tur­quia, Santa Gli­céria, mártir. († data inc.)

3.   Em Ce­sa­reia da Pa­les­tina, São Pro­cópio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, con­du­zido da ci­dade de Sci­tó­polis a Ce­sa­reia, à pri­meira res­posta da sua au­dácia, foi de­ca­pi­tado pelo juiz Fabiano. († c. 303). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Palestina, no começo do séc. IV, o martírio de São Procópio, primeira vítima da perseguição de Diocleciano. Segundo o historiador Eusébio, “era originário de Jerusalém e vivia como asceta. Sua cultura profana era fraca, mas a Palavra de Deus era sua força. Foi decapitado após ter confessado valorosamente sua fé”. (M). Ver páginas 305-306: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Proc%C3%B3pio_de_Cit%C3%B3polis

4.   Em Ta­or­mina, na Si­cília, re­gião da Itália, São Pan­crácio, bispo e mártir, que é con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta Igreja. († data inc.)

5.   Em Toul, na Gália Bél­gica, hoje na França, Santo Aus­pício, bispo. († s. V)

6*.   Na Re­nânia, re­gião da ho­di­erna Ale­manha, São Di­si­bodo, ere­mita, que, reu­nido com al­guns com­pa­nheiros, fundou um mos­teiro junto ao rio Nahe. († s. VII)

7*.   Em Bilsen, no Bra­bante, na ac­tual Bél­gica, Santa Lan­drada, abadessa. († 690)

8.   Em Würz­burg, na Aus­trásia, hoje na Ale­manha, São Qui­liano, bispo e mártir, na­tural da Ir­landa, que chegou a esta re­gião para pregar o Evan­gelho e, por ob­servar di­li­gen­te­mente os cos­tumes cris­tãos, foi cru­el­mente as­sas­si­nado, assim al­can­çando a coroa do martírio. († s. VII f.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, por volta de 689, São Quiliano, monge irlandês, que tocado pela graça missionária viajou para o continente e chegou até à Turíngia. Feito bispo de Würzburg, morreu assassinado junto com dois companheiros, por ter defendido os direitos da moral cristã. Seu culto conheceu grande popularidade, antes da Reforma, nos países germânicos. (M)

9.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, a paixão dos santos monges Abramitas, que, no tempo do im­pe­rador Teó­filo, con­su­maram o mar­tírio por causa do culto das sa­gradas imagens. († s. IX)

10*.   Em Spina Lam­bérti, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, o pas­sa­mento de Santo Adriano III (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, que pro­curou com grande di­li­gência a re­con­ci­li­ação da Igreja Cons­tan­ti­no­po­li­tana com a Igreja Ro­mana e, atin­gido por grave en­fer­mi­dade, morreu san­ta­mente quando se di­rigia para a Gália. († 885). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Itália, no ano de 885, Santo Adriano III, papa, que não poupou seu zelo para manter relações amistosas com a Igreja de Constantinopla e com Carlomano, filho do rei dos francos. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Adriano_III

11*.   Em Tí­voli, no Lácio, re­gião da Itália, o pas­sa­mento do Beato Eu­génio III, papa, que foi di­lecto dis­cí­pulo de São Ber­nardo e, de­pois de ter go­ver­nado o mos­teiro dos santos Vi­cente e Anas­tásio em Acque Sálvie, foi eleito para a sede de Roma e em­pe­nhou-se in­ten­sa­mente para de­fender das in­sí­dias dos in­fiéis o povo ro­mano e re­novar a dis­ci­plina eclesiástica. († 1153). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1153, o Bem-Aventurado Eugênio III. Inicialmente monge cisterciense em Claraval, foi eleito papa numa época de revolução política em Roma. Convidou seu antigo mestre, São Bernardo, a pregar a favor de uma Cruzada. (M). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Eug%C3%AAnio_III

12*.   Em Shi­ma­bara, no Japão, o Beato Mâncio Araki, mártir, que, por ter re­ce­bido em sua casa o Beato Fran­cisco Pa­checo, pres­bí­tero, foi me­tido no cár­cere, onde morreu con­su­mido pela tuberculose. († 1626)

13♦.   Em Ren­curel, lo­ca­li­dade do Ró­dano-Alpes, re­gião da França, o Beato Pedro Vigne, pres­bí­tero, que se de­dicou in­can­sa­vel­mente ao mi­nis­tério pas­toral, na pre­gação, no mi­nis­tério de ouvir con­fis­sões, em pro­pagar a de­voção à Paixão do Se­nhor e à San­tís­sima Eu­ca­ristia, e fundou a Con­gre­gação das Irmãs do San­tís­simo Sacramento. († 1740)

14.  No Martirológio Romano-Italiano, na cidade de Yongnian, na província de Hebei na China, São João Wu Wenyin, mártir, catequista, na perseguição desencadeada pelos seguidores da seita do Boxer. Foi condenado à morte por se recusar a passar da doutrina cristã ao paganismo.

15. Santa Isabel (também no dia 04 de julho na Folhinha do Coração de Jesus), rainha de Por­tugal, que foi ad­mi­rável pela sua in­ter­venção con­ci­li­a­dora dos reis em con­flito e pela sua ca­ri­dade para com os po­bres; de­pois da morte do rei Dom Dinis, seu es­poso, abraçou a vida re­li­giosa entre as monjas da Ordem Ter­ceira de Santa Clara no mos­teiro de Santa Clara-a-Velha em Coimbra, por ela fun­dado, e quando pro­cu­rava con­se­guir a re­con­ci­li­ação entre o filho e o neto em Es­tremoz, dali partiu deste mundo para Deus. († 1336).

– 08 de julho, Santa Isabel, rainha de Portugal. …Morreu nos braços do filho e da neta, a 4 de julho de 1336, na idade de sessenta e cinco anos. Enterram-na entre as Clarissas de Coimbra e operaram-se vários milagres em sua sepultura. Em 1612 tiraram a terra que lhe cobria o corpo, que estava inteiro, _e que está presentemente numa caixa magnífica. Urbano VIII canonizou a serva de Deus em 1625 e fixou-lhe a festa para o dia 8 de julho. Ver páginas 292-300: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_de_Arag%C3%A3o,_Rainha_de_Portugal

16. Bem-Aventurado Pedro, o eremita. Ver páginas 307-310: : http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

17. São Raimundo de Tolosa (também na Folhinha do Coração de Jesus).

18. São Teobaldo de Marly (27 de julho ou 08 de julho). Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Teobaldo_de_Marly

19. Na Noruega, Santa Sumnive e companheiros, mártires. Princesa irlandesa, teria fugido da terra natal para escapar das núpcias que lhe prepararam. Perseguida, com os que a acompanhavam, rogou a Deus que as rochas do lugar em que passavam os soterrassem, o que aconteceu. Era na ilha de Selle, onde, nos tempos do rei cristão Olaf Tryggvesson, descobriram-se vários corpos soterrados. Em 995, ali se construiu uma capela, onde as relíquias foram depostas. Em 1070, transportaram-nas para a catedral de Bergen. Ver página 314 em:  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver sobre o Rei Olaf – Olavo I da Noruega (Santo Olavo): https://pt.wikipedia.org/wiki/Olavo_I_da_Noruega

– Ver também: https://en.wikipedia.org/wiki/Olaf_Tryggvason

– Sobre Santo Olavo ou Olavo II da Noruega: ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Olavo_II_da_Noruega

– Sobre a catedral de Bergen, ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Catedral_de_Bergen

– Ver também: https://snl.no/Bergen_domkirke

20. Outros santos do dia 08 de JULHO, páginas 292-314:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 08 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/8_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 525-527:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Santas e Santos de 07 de julho

1.   Co­me­mo­ração de São Pan­teno de Alexandria, homem de grande zelo apos­tó­lico e do­tado de ci­ência e sa­be­doria, que, se­gundo a tra­dição, tinha tão grande co­nhe­ci­mento e zelo da pa­lavra de Deus que, in­fla­mado pela sua fé e pi­e­dade, partiu para pregar o Evan­gelho de Cristo aos povos des­co­nhe­cidos das lon­gín­quas re­giões do Ori­ente, re­gres­sando fi­nal­mente a Ale­xan­dria, onde des­cansou em paz, no tempo do im­pe­rador An­to­nino Caracala. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. II, São Panteno, filósofo estóico convertido ao cristianismo. Fundou o célebre centro de ensino de filosofia e teologia conhecido como “Escola de Alexandria”. (M). Ver página 276: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver também: https://pt.wikipedia.org/wiki/Panteno

2.   Em Fa­re­mou­tiers-en-Brie, no ter­ri­tório de Meaux, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, Santa Edil­burga, aba­dessa do mos­teiro deste lugar, que, sendo filha de um rei dos An­glos ori­en­tais, deu glória a Deus com a sua se­vera pe­ni­tência cor­poral e per­pétua virgindade. († 695). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Diocese de Meaux, no séc. VIII, Santa Etelburga. Filha de um rei inglês, dedicou-se ao serviço das monjas de Faremoutiers, das quais foi abadessa (M). Santa Edelburga e Santa Ercongota, virgens.Ver página 280: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

3.   Em Win­chester, na In­gla­terra, Santo Heda, bispo dos sa­xões oci­den­tais, homem de emi­nente sa­be­doria, que tras­ladou de Do­chester o corpo de São Bi­rino para esta ci­dade, onde es­ta­be­leceu a sua sede episcopal. († 706). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Inglaterra, no ano do Senhor de 705, a morte de Santo Edo, bispo de Winchester, que teve grande papel na organização política e jurídica de seu país (M). Ver página 281: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

4.   Em Ei­chs­tadt, na Fran­cónia, na ac­tual A,le­manha, São Vi­li­baldo (Wilibaldo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que era monge quando fez pe­re­gri­na­ções aos Lu­gares Santos e per­correu vá­rias re­giões para res­taurar a vida mo­nás­tica; de­pois foi or­de­nado bispo desta ci­dade por São Bo­ni­fácio, com quem co­la­borou na evan­ge­li­zação da Ger­mânia e con­verteu muitos povos a Cristo. († 787). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 787, a volta para Deus de São Wilibaldo. Filho de São Ricardo, rei dos ingleses, colaborou com São Bonifácio na evangelização da Germânia. Fundou a Igreja de Eichstadt, na Baviera. (M). São Guilebaldo ou Vilebaldo. Ver páginas 282-285: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

5*.   Em Tam­lacht, na Ir­landa, São Mael Ruain, bispo e abade, que tra­ba­lhou ar­du­a­mente para res­taurar a ce­le­bração da sa­grada li­turgia, o culto dos Santos e a dis­ci­plina monástica. († 789)

6.   Em Urgel, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, Santo Odão ou Odo, bispo, que foi eleito por unâ­nime acla­mação do povo quando ainda era leigo e, con­fir­mado para esta sede epis­copal, de­fendeu sempre os mais hu­mildes e se mos­trou be­né­volo para com todos. († 1122). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1122, Santo Odo, bispo de Urgel, na Espanha. (M)

Ver página 287: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

7*.   Em Pe­rúgia, na Úm­bria, re­gião da Itália, o pas­sa­mento do Beato Bento XI, papa, da Ordem dos Pre­ga­dores, que, do­tado de grande be­nig­ni­dade e man­sidão, con­ci­li­ador de con­tendas e amante da paz, pro­moveu du­rante o seu breve pon­ti­fi­cado a paz da Igreja, a re­no­vação do en­sino e o in­cre­mento da prá­tica religiosa. († 1304). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Perúgia, em 1304, o sepultamento de São Bento XI. Mestre geral dos dominicanos, depois de eleito papa favoreceu a cultura e a paz no Ocidente. (M).  Ver páginas 289-290: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

8*.   Em Fos­sano, no Pi­e­monte, também na Itália, o Beato Odino Ba­rótti, pres­bí­tero, pá­roco pobre e de vida aus­tera, que, na de­fla­gração de uma epi­demia, con­sumiu todas as suas forças cui­dando dia e noite dos en­fermos e dos moribundos. († 1400)

9*.   Em Win­cester, na In­gla­terra, os be­atos Ro­gério Dic­kinson, pres­bí­tero, e Ro­dolfo Milner, agri­cultor e pai de fa­mília, pobre e in­culto, mas firme na fé, que, no rei­nado de Isabel I, foram ao mesmo tempo presos e mortos no su­plício do pa­tí­bulo; com eles se co­me­mora o Beato Lou­renço Humphrey, um jovem que morreu en­for­cado no mesmo lugar em dia in­certo por ter abra­çado a fé católica. († 1591)

10*.   Ao largo de Ro­che­fort, na França, o Beato José Juge de Saint-Martin, pres­bí­tero e mártir, que, sendo có­nego de Li­moges, foi preso du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa por ser sa­cer­dote e, de­su­ma­na­mente re­cluído num barco-prisão, con­su­mido pela en­fer­mi­dade partiu ao en­contro do Senhor. († 1794)

11*.   Em Orange, também na França, a Beata Ifi­génia de São Ma­teus (Fran­cisca Ga­briela Maria Su­zana de Gail­lard dela Valdène), virgem da Ordem de São Bento e mártir no tempo da Re­vo­lução Francesa. († 1794)

12.   Perto da ci­dade de Heng­chow, no Hunan, pro­víncia da China, os santos An­to­nino Fan­to­sáti, bispo, e José Maria Gam­baro, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que foram mortos pelos se­quazes dos “Yihe­tuan” quando se apro­xi­maram da costa para prestar au­xílio aos cris­tãos perseguidos. († 1900)

13.   Junto à ci­dade de Weihweu, no Hebei, também pro­víncia da China, São Marcos Ji Tianxiang, mártir, que, per­ma­ne­cendo trinta anos afas­tado da Eu­ca­ristia por não ter que­rido abster-se do ópio, não cessou con­tudo de orar e in­vocar uma santa morte; cha­mado ao tri­bunal e dando firme tes­te­munho da sua fé em Cristo, foi ad­mi­tido ao ban­quete eterno. († 1900)

14.   Em Hu­ji­acun, perto de Shen­xian, ci­dade do Hebei, também pro­víncia da China, Santa Maria Guo Lizhi, mártir, que, na mesma per­se­guição, como uma se­gunda mãe dos Ma­ca­beus, exortou à fir­meza de ânimo sete pa­rentes seus que acom­pa­nhava ao lugar do su­plício e pediu que também ela fosse morta de­pois deles; fi­nal­mente co­roou o seu mar­tírio, se­guindo aqueles que ela tinha en­ca­mi­nhado para o Céu. († 1900)

15♦.   Em Le Mans, na França, o Beato Carlos Liviero, bispo de Città del Cas­tello e fun­dador da Con­gre­gação das Pe­quenas Servas do Sa­grado Coração. († 1932)

16.   Em Ra­kunai, lo­ca­li­dade da Nova Bre­tanha, ilha de Papua-Nova Guiné, na Me­la­nésia, o Beato Pedro To Rot, mártir, que era ca­te­quista e pai de fa­mília e, du­rante a se­gunda guerra mun­dial, foi preso por per­se­verar no seu mi­nis­tério e, in­jec­tado com ve­neno letal, con­sumou o seu martírio. († 1945)

17*.   Em Leão, na Ni­ca­rágua, a Beata Maria Ro­mero Meneses, virgem do Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Maria Au­xi­li­a­dora, que, nas re­giões da Costa Rica se de­dicou à for­mação das jo­vens, es­pe­ci­al­mente das mais po­bres e aban­do­nadas, e pro­pagou com grande zelo o culto da Eu­ca­ristia e da Virgem Santa Maria. († 1977)

18. Santo Ilídio (também na Folhinha do Coração de Jesus)

19. São Félix de Nantes (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 279: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

20. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 384, Santo Alírio, bispo, que ganhou a coroa de glória após ter zelado firmemente pela Igreja de Clermont, na Auvergne (M). Ver páginas 277-278: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

21. Bem-Aventurado Pedro Fourier, pároco de Mattaincourt. Ver páginas 255-275: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

22. Santo Angelelmo, bispo. Ver página 286: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

23. Bem-aventurado Davanzat, confessor. Ver página 288: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

24. São Firmino de Amiens. Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Firmino_de_Amiens

25. Outros santos do dia 06 de JULHO, páginas 255-291:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 07 de julho, ver ainda: https://pt.wikipedia.org/wiki/7_de_julho

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 522-525:  Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA.

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/