Santas e Santos de 17 de janeiro

17.01.2021: Oitava do Batismo de Jesus. Ver páginas 338-340: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

SANTAS E SANTOS DE 17 DE JANEIRO

pontmain1. NOSSA SENHORA DE PONTMAIN OU NOSSA SENHORA DA ORAÇÃO. NOSSA SENHORA DA ESPERANÇA DE PONTMAIN. Ver “… No mesmo dia, na diocese de Laval, Nossa Senhora de Pontmain. Maria Santíssima aparecia a quatro crianças: Eugênio e José Barbedette, o primeiro com doze anos, o segundo com dez, e Francisco Richer, onze anos, e Joana Maria Lebosse, de nove anos. No céu estrelado, â Mãe de Deus sorria-lhes e estendia-lhes os braços amoráveis, tendo na cabeça belíssima coroa de ouro. Uma multidão, ao lado dos meninos, nada via. Pouco depois surgiu no céu uma cruz vermelha, com a imagem do Crucificado, e Nossa Senhora, então entristecida, tomando-a, inclinou-a para a massa humana que se comprimia em torno das crianças. Quando a cruz desapareceu, Maria voltou a sorrir, pedindo mais orações, e desapareceu também. A aparição durou horas, e Pontmain tornou-se lugar de peregrinos, onde a Mãe de Deus foi e é venerada com o nome de Nossa Senhora da Oração. Em 1900, a igreja que lhe erigiram foi solenemente consagrada.” página 439: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

– Ver também: “Pontmain é uma aldeia muito pequena, localizada em Saint Brieuc, na Bretanha, França. Da mesma forma que dificilmente se encontra a aldeia nos mapas, suas casas se escondem entre as ruínas de uma fortaleza. Neste lugar tão bucólico os cristãos dos tempos modernos reviveram a devoção da Virgem da Esperança. Durante a guerra franco-prussiana, iniciada em 1870, trinta e oito rapazes de Pontmain foram convocados como soldados de frente de batalhas. Antes de partirem, para lhes obter especial proteção celeste, o pároco de Pontmain os consagrou à Virgem Maria. De fato, a sequência dos acontecimentos se mostrava cada vez mais favorável ao exército prussiano, que avançava vitorioso sobre os domínios da França. Em janeiro de 1871, o povo francês vivia dias dramáticos, pois sofria com a carestia e as doenças causadas por um rigoroso inverno associado à guerra. No dia 17 deste mês, as tropas prussianas sob o comando de Bismarck já haviam capturado a cidade de Paris e feito o imperador Napoleão III prisioneiro. Pretendiam invadir a aldeia de Pontmain. No dia 17 de janeiro de 1871, a Virgem Maria apareceu na aldeia de Pontmain e impediu o avanço contínuo dos prussianos. Ela surgiu no céu estrelado sobre uma casa, às dezoito horas, e foi vista apenas por quatro crianças. Os irmãos Eugênio e José Barbedette, com doze e dez anos, respectivamente, foram os primeiros a verem o vulto da bela senhora: vestida com uma túnica azul-royal toda bordada de estrelas douradas, e um grande crucifixo vermelho nas mãos. A descrição foi confirmada, logo a seguir, por duas meninas: Joana Maria e Francisca, que também viram Nossa Senhora. A notícia se espalhou e os habitantes se reuniram na praça com o pároco, para orar à Virgem Santíssima. A aparição durou três horas e neste período as crianças citavam, uma a uma, as palavras que surgiam escritas na faixa branca estendida sob os pés de Nossa Senhora. No final da mensagem dizia: “Rezem, meus filhos, Deus logo escutará vossas orações, meu Filho se deixa comoverEntão o crucifixo vermelho desapareceu e as mãos da Virgem pareciam apontar na direção da Alemanha. Na mesma noite, as tropas cessaram o avanço e em três dias se retiraram. No dia 28 de janeiro foi assinado o armistício que pôs fim à guerra, acabando com o sofrimento dos franceses. O retorno à Pontmain dos trinta e oito rapazes sãos e salvos permitiu observarem mais uma vez o grande poder de intercessão da Virgem Maria junto ao seu Filho. O local da aparição se tornou meta de peregrinação. Iniciou-se a construção de uma belíssima igreja, no estilo gótico. O bispo aprovou o culto à Nossa Senhora da Esperança de Pontmain já em 1872. Os dois irmãos videntes: Eugênio e José, se tornaram sacerdotes; Joana Maria ingressou no convento e Francisca se formou professora atuando na escola da paróquia. Hoje a igreja é uma Basílica Santuário e está sob os cuidados dos Padres Oblatos de Maria Imaculada.”. Conforme: https://www.a12.com/academia/titulos-de-nossa-senhora?s=nossa-senhora-da-esperanca-de-pontmain

– Ver ainda “Pontmain – Nossa Senhora da Esperança – 17 de janeiro de 1871. “Olhem para Pontmain nos momentos difíceis e vejam a mulher vestida de sol, que sozinha, com a ajuda de pequeninos filhos, vence um grande exercito que estava prestes a tomar e a arrasar Pontmain, e se encham de esperança meus filhos, porque a mesma mãe da esperança que salvou Pontmain está aqui! E ela traçou um plano infalível para salvar a cada um de vocês e a toda a humanidade.”. Trecho da Mensagem de Nossa Senhora Rainha e Mensageira da Paz, do dia 3 e janeiro de 2019”. Conforme: https://www.mensageiradapaz.org/post/2019/01/17/pontmain-nossa-senhora-da-esperan%C3%A7a-17-de-janeiro-de-1871

2. Me­mória de Santo Antão (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, que, tendo per­dido os seus pais, dis­tri­buiu todos os seus bens pelos po­bres, se­guindo os pre­ceitos evan­gé­licos, e se re­tirou para a so­lidão da Te­baida, no Egipto, onde co­meçou a pra­ticar a vida as­cé­tica; co­la­borou com grande zelo no for­ta­le­ci­mento da Igreja, aju­dando os con­fes­sores da fé du­rante a per­se­guição de Di­o­cle­ciano, e apoiou Santo Ata­násio na luta contra os ari­anos. Foram tantos os seus dis­cí­pulos, que me­receu ser con­si­de­rado pai dos monges. († 356). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de Santo Antão,abade. Seguindo o conselho do Evangelho, distribuiu aos pobres tudo quanto possuía para seguir a Cristo no deserto do Egito, onde as tentações do demônio não lhe foram poupadas. Por causa de sua irradiação exemplar e pela difusão de sua biografia redigida nor Santo Atanásio, atraiu uma multidão de discípulos e mereceu tornar-se o “Pai dos monges cristãos”. Morreu em 356, no alto da montanha ao pé da qual se situa o mosteiro que traz o seu nome. É igualmente festejado neste dia pelos Orientais coptas, sírios e bizantinos. (R). No VIDA DOS SANTOS, muitos detalhes da vida de Santo Antão, Patriarca dos Cenobitas, ali chamado de Santo Antônio. Verpágs. 414-433: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

– Vida de Santo Antão, por Santo Atanásio:

http://www.ecclesia.com.br/biblioteca/monaquismo/vida_de_santo_antao_indice.html

– Ver também “Santo Antão do Deserto, também conhecido como Santo Antão do EgitoSanto Antão, o GrandeSanto Antão, o EremitaSanto Antão, o Anacoreta, ou ainda O Pai de Todos os Monges, foi um santo cristão do Egito, um líder de destaque entre os Padres do Deserto. Ele é cultuado em muitas igrejas nas seguintes datas festivas: 30 de Janeiro, no antigo calendário da Igreja Ortodoxa e da Igreja Ortodoxa Copta; 17 de Janeiro, no novo calendário da Igreja Ortodoxa, da Igreja Ortodoxa Búlgara, da Igreja Católica Romana e da Igreja Católica Copta.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Antão_do_Deserto

3.   Na Ca­pa­dócia, na ac­tual Tur­quia, os santos Es­peu­sipo, Ela­sipo, Me­la­sipo, ir­mãos, e sua avó, Le­o­nila (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártires. († data inc.). Ver página 441: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4.   No Os­roene, num ter­ri­tório ac­tu­al­mente si­tuado entre a Síria e a Tur­quia, a co­me­mo­ração de São Ju­lião, as­ceta, cha­mado pelos an­tigos Sabas, isto é, An­cião, que, em­bora ti­vesse aban­do­nado o bu­lício da ci­dade, deixou tem­po­ra­ri­a­mente a sua amada so­lidão, para re­futar te­naz­mente em An­ti­o­quia os se­quazes da he­resia ariana. († c. 377), Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Mesopotâmia, em 377, São Julião Sabas, eremita, que não hesitou em deixar a solidão para fazer triunfar a ortodoxia pela autoridade de seu testemunho. (M)

4.   Em Die, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Mar­celo, bispo, que, sendo de­fensor da ci­dade, foi ex­pulso para o exílio pelo rei ariano Eu­rico por ter per­se­ve­rado na fé católica. († 510)

5.   Em Bourges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente também na França, São Sul­pício o Piedoso, bispo, que, pro­mo­vido da corte régia ao epis­co­pado, teve como maior pre­o­cu­pação o cui­dado dos pobres. († 647). Ver páginas 434-436: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf – Ver “Sulpício, cognominado o Bondosoo Pio ou o Piedoso (falecido em localidade próxima a Bourges17 de janeiro de 644) foi bispo da diocese de Bourges de 624 à sua morte. É venerado como santo pela Igreja Católica.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sulpício

6*.   Na Ba­viera, hoje re­gião da Ale­manha, São Ga­mel­berto, pres­bí­tero, que, para fundar o mos­teiro de Metten, doou os seus bens a Utão, que ele tinha baptizado. († c. 802). Ver páginas 437-439: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

7*.   Em Fréjus, na Pro­vença, re­gião da França, Santa Ro­sa­lina, pri­o­resa de Celle-Rou­baud, da Ordem da Car­tuxa, que foi cé­lebre pela sua ab­ne­gação, vi­gí­lias, jejum e aus­te­ri­dade de vida. († 1329). Na Provença, nas dioceses de Fréjus e de Gap, a bem-aventurada Rosalina de Vilanova, virgem, desaparecida em 1329, filha do barão dos Arcos. Impondo-se severas austeridades, passava uma semana inteira sem gualquer alimento, dormindo apenas três ou guatro horas. Teve fregüentes visões e êxtases. Lia o fundo dos corações. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1329, Santa Roselina de Villeneuve, virgem, prioresa da Cartuxa de Celle-Rouhaud, na Provença. Beneficiada com a graça de ler os corações, recomendava sempre àqueles que a ela se confiavam “conhecer-se bem a si mesmos” (X). Ver pág. 440:

8.   Em To­co­la­tlán, ci­dade do Mé­xico, São Ja­nuário Sán­chez Delgadillo, pres­bí­tero e mártir du­rante a per­se­guição mexicana. († 1927)

9. Em Roma, descoberta dos santos mártires Diodoro, sacerdote, Mariano, (também na Folhinha do Coração de Jesus) diácono, e dos seus companheiros. Estando a celebrar a festa dos mártires, num areal, na época do papa Santo Estêvão, os perseguidores da fé, fechando a porta, fizeram cair sôbre êles grande quantidade de terra. Mereceram, dessarte, a glória do martírio. Conforme pág. 441: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

10. Beato Ângelo Paoli. Ver “Angelo Paoli O.C.D. foi um carmelita descalço italiano conhecido como “o pai dos pobres”. Foi beatificado em 2010 pelo papa Bento XVI.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sulpício

11. Outros santos do dia 17 de janeiro, 414-441:

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 17 de janeiro, ver ainda: 17 de janeiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 138-139:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.