Santas e Santos de 19 de janeiro

1.   Em Es­mirna, hoje Izmir, na Tur­quia, a paixão de São Ger­mâ­nico, mártir de Fi­la­délfia, que, no tempo dos im­pe­ra­dores Marco An­to­nino e Lúcio Au­rélio, foi dis­cí­pulo de São Po­li­carpo, a quem pre­cedeu no mar­tírio: con­de­nado pelo juiz ainda na flor da idade ju­venil, su­perou pela graça de Deus o medo da sua fra­gi­li­dade cor­poral e pro­vocou es­pon­ta­ne­a­mente a fera para ele preparada. († c. 167). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 156, São Germânico, discípulo de São Policarpo de Esmirna, que sobre ele escreveu: “Dedicado a Deus de toda a sua alma, venceu a animosidade dos incrédulos pela força de sua virtude, mas terminou sua vida nos dentes das feras, merecendo assim, ser incorporado ao verdadeiro pão, o Senhor Jesus Cristo, pelo qual morreu”. (M). Ver página 44: VIDAS DOS SANTOS – 2.pdf (obrascatolicas.com)

2.   Em Spo­leto, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Pon­ciano, mártir, que, no tempo do im­pe­rador An­to­nino, cru­de­lis­si­ma­mente fla­ge­lado por amor de Cristo, foi fi­nal­mente morto ao fio da espada. († s. II)

3.   Na Via Cor­nélia, a treze mi­lhas de Roma, no ce­mi­tério “ad Nymphas”, os santos Mário, Marta, Au­difaz e Ábaco, mártires. († c. s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no séc. III, São Mário (também na Folhinha do Coração de Jesus) e sua família, cristãos orientais, martirizados enquanto faziam uma peregrinação aos túmulos dos Santos Apóstolos. (M). Ver página 44: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver “A tradição conta que Mário e sua família veio da Pérsia para Roma, venerar os túmulos de Pedro e Paulo. Nos arredores da cidade acabaram ajudando o padre Valentim a enterrar os corpos de duzentos e sessenta mártires, que jaziam decapitados e abandonados ao lado de uma estrada. Eles foram flagrados no cemitério e presos. 
Todos morreram, pois não renegaram a fé e se recusaram a prestar culto ao imperador. Os homens foram decapitados na Via Cornélia e Marta, mesmo informando que ainda não havia recebido o batismo, também morreu, afogada num poço fora dos muros de Roma.”: http://www.arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/sao-mario

4.   Co­me­mo­ração de São Ma­cário Magno, pres­bí­tero e abade do mos­teiro de Cete, no Egipto, que, morto para o mundo e para si, vivia só para Deus, o que en­si­nava também aos seus monges. († c. 390)

5.   Co­me­mo­ração de São Ma­cário o Alexandrino, pres­bí­tero e abade no monte Cete, no Egipto. († s. V)

6.   Em Lódi, na Li­gúria, ac­tu­al­mente na Lom­bardia, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Bas­siano, bispo, que, para de­fender o seu povo da he­resia dos ari­anos ainda vi­gente neste ter­ri­tório, lutou com grande ardor jun­ta­mente com Santo Am­brósio de Milão. († 409). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 413, São Bassiano, filho do governador pagão de Siracusa, que abraçou o cristianismo do qual se tornou um ardente defensor. Morreu como bispo de Lodi, perto de Milão. (M). Ver páginas 39-40: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver também “Bassiano ou Bassano (em italiano: Bassiano di Lodi, em latim: Bassianus Laudensis; Siracusa319 — Lodi8 de fevereiro 409) foi o primeiro bispo da Diocese de Lodi, Itália. É também venerado como santo da Igreja Católica.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Bassiano_de_Lodi

7.   Em Como, na Lom­bardia, re­gião da Itália, as santas Li­be­rata e Faus­tina, irmãs e vir­gens, que fun­daram o mos­teiro de Santa Margarida. († c. 580)

8*.   Em Dreux, junto de Char­tres, na Nêus­tria, hoje na França, São Lomar, abade do mos­teiro de Cor­bion, hoje Moutiers-au-Perche. († c. 593). São Laumer, abade e confessor. Ver páginas 41-42: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

9.   Em Ra­vena, na ac­tual Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, São João, bispo, que, en­quanto toda a Itália era de­vas­tada pela guerra com os Lom­bardos, pro­vi­den­ciou egre­gi­a­mente às ne­ces­si­dades da Igreja, se­gundo o tes­te­munho de São Gre­gório Magno, que lhe en­viou o livro da Regra Pastoral. († 595)

10*.   Em Ruão, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, São Re­mígio, bispo, irmão do rei Pe­pino, que com grande di­li­gência pro­curou que se can­tasse a sal­modia se­gundo o cos­tume de Roma. († c. 762)

11*.   Em Corfu, na Grécia, Santo Ar­sénio, bispo, pastor de almas muito de­di­cado ao seu re­banho e as­síduo à oração nocturna. († s. X). Ver página 43: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

12*.   Em Se­vilha, na Es­panha, o Beato Mar­celo Spí­nola y Maestre, bispo, que fundou cen­tros de ope­rá­rios para pro­mover o de­sen­vol­vi­mento da so­ci­e­dade hu­mana, lutou pela ver­dade e pela jus­tiça e abriu a sua casa aos indigentes. († 1906). Ver “Beato Marcelo Spínola y Maestre (San Fernando (Cádis), 14 de janeiro de 1863 – Sevilha20 de janeiro de 1906) foi um religioso espanhol.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Henrique_de_Upsália

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1086, em Odense, São Canuto (também na Folhinha do Coração de Jesus), rei da Dinamarca. Tendo descontentado seus súditos por ter elevado um imposto em benefício das instituições de caridade, foi assassinado, e sua morte, coroando uma vida justa e piedosa, foi considerada um martírio. (M). Ver páginas 26-33: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

14. Em Wor­cester, na In­gla­terra (conforme o Martirológio Italiano de 20 de janeiro), São Vols­tano, bispo, que, cha­mado do claustro à sede epis­copal desta ci­dade, as­so­ciou os há­bitos mo­nás­ticos ao zelo pas­toral, de­di­cando-se com di­li­gência a vi­sitar as pa­ró­quias, fo­mentar a edi­fi­cação de igrejas, fa­vo­recer a for­mação cul­tural e con­denar a venalidade. († 1095). Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 19 de janeiro, no ano do Senhor de 1095, São Wulstano. Foi primeiro prior da abadia de Worcester, Inglaterra, e depois tornou-se bispo da mesma cidade, dedicando-se a freqüentes visitas pastorais. (M). Ver páginas 34-36: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

– Ver também “Vulstano (em latimVulstanus; em inglêsWulfstan), igualmente conhecido como Vulstano II (Wulfstan II), Volstano (Wolstan), Vulstano (Wulstan) e Ulfstano (Ulfstan), foi bispo de Worcester e o último bispo sobrevivente do período pré-conquista e o único nascido na Inglaterra remanescente após 1075. Ele é venerado como santo por católicos e anglicanos.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Vulstano_(morto_em_1095)

15. No mesmo dia, na África, os santos mártires Paulo, Gerôncio, Januário, Saturnino, Sucesso, Júlio (também na Folhinha do Coração de Jesus), Cato, Pia e Germana, mortos durante as perseguiçóes pagãs. Ver página 42: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

16. Bem-Aventurado André Grego, dominicano. Ver páginas 37-38: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

17. Santo Henrique de Upsália. Ver “Santo Henrique de Upsália (Pyhä Henrik ou piispa Henrik em finlandêsBiskop Henrik ou Sankt Henrik em suecoHenricus em latim; morreu supostamente em 20 de janeiro de 1156 [1]) foi um clérigo medieval inglês. Ele foi para a Suécia com o Cardeal Nicholas Breakspeare em 1153 e, provavelmente, foi designado para ser arcebispo de Uppsala, mas a província eclesiástica independente da Suécia só pôde ser estabelecida em 1164, após a guerra civil acabar, e Henrique foi enviado para organizar a Igreja na Finlândia, onde os cristãos já existiam há pelo menos dois séculos. De acordo com os relatos, ele entrou na Finlândia junto com o rei Santo Érico da Suécia e morreu como mártir, tornando-se uma figura central para a Igreja Católica local. No entanto, a autenticidade dos relatos de sua vida, ministério e morte são por vezes contestados.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Henrique_de_Upsália

18. São Marcos de Éfeso. Ver “Marcos de Éfeso, dito Eugênico (em grego: Μάρκος Ευγενικός; romaniz.: Marcos Eugenicos , “o cortês”; em latimMarcus Eugenicus), um arcebispo de Éfeso no século XV, ficou famoso por sua defesa da Ortodoxia durante o Concílio de Florença (1438-1445), a despeito da contrariedade do imperador bizantino João VIII Paleólogo e do papa Eugênio IV. Ele acusou a Igreja de Roma de cisma e heresia por ter aceitado que a cláusula Filioque fosse adicionada ao credo niceno-constantinopolitano e por causa das alegações do papa de jurisdição universal sobre toda a cristandade, e foi, assim, o único bispo oriental presente no concílio a se recusar a assinar os seus decretos.”: Marcos de Éfeso – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

19. Outros santos do dia 19 de janeiro, 26-45: VIDAS DOS SANTOS – 2.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 19 de janeiro, ver ainda: 19 de janeiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 142-143:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.