Santas e Santos de 23 de novembro

1. São Cle­mente I (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa e mártir, o ter­ceiro su­cessor do após­tolo São Pedro, que pre­sidiu à Igreja Ro­mana e es­creveu uma in­signe carta aos Co­rín­tios para for­ta­lecer entre eles a paz e a con­córdia. Neste dia co­me­mora-se o se­pul­ta­mento do seu corpo em Roma. († s. I).

–  Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Em Roma, no final do séc. I, São Clemente, papa e mártir, terceiro sucessor de São Pedro. Segundo Santo Irineu, Clemente conheceu os Apóstolos e com eles conviveu. Sua carta dirigida aos coríntios é um testemunho precioso da constituição hierárquica da Igreja e da solicitude do Bispo de Roma para com todas as Igrejas. (R).

– Ver páginas 204-209: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Clemente_I

– Ver “São Clemente I (Romac. 35 — Quersonesoc. 100), também conhecido como Clemente Romano (em latim, Clemens Romanus), foi o quarto papa do Cristianismo da Igreja Romana, entre 88 e 97. Nascido em Roma, nos arredores do Coliseu, de família hebraica, foi um dos primeiros a receber o batismo de São Pedro. Foi sucessor de Anacleto I (ou Cleto) e autor da Epístola de Clemente aos Coríntios (segundo Clemente de Alexandria e Orígenes), talvez o segundo documento de literatura cristã, endereçada à Igreja de Corinto. ”: Papa Clemente I – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

2. São Co­lum­bano (também na Folhinha do Coração de Jesus),  abade, na­tural da Ir­landa, que por Cristo se fez pe­re­grino para evan­ge­lizar os povos das Gá­lias; fundou, além de muitos ou­tros, o mos­teiro de Lu­xeuil, que ele pró­prio di­rigiu com es­tricta ob­ser­vância da regra; obri­gado a exilar-se, atra­vessou os Alpes e erigiu o ce­nóbio de Bóbbio, na Li­gúria, hoje Emília-Ro­manha, cé­lebre pela sua dis­ci­plina e ci­ência, onde ador­meceu em paz, cheio de mé­ritos em be­ne­fício da Igreja; o seu corpo re­cebeu se­pul­tura neste dia. († 615).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico de 24 de novembro, nascimento no céu de São Columbano, monge irlandês, que ao longo de suas peregrinações no continente europeu fundou vários núcleos monásticos e missionários, cujos centros mais importantes foram Luxeuil, na Gália; Bregentz, junto ao lago de Constança e Bobbio, na Itália, onde morreu em 615. As austeras tradições célticas que propagou serviram como norma de vida, durante muito tempo, paralelamente à Regra de São Bento, que acabou por suplantá-las. (R). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Columbano

– Ver: “Columbano (LeinsterIrlanda540 – BobbioItália23 de Novembro de 615), monge e missionário irlandês, conhecido pela fundação de inúmeros mosteiros pela Europa. Seguidor da regra do seu conterrâneo São Columba, dirigiu-se ao continente a fim de o evangelizar cerca do ano 590, onde, a partir de então fundou diversos mosteiros nos reinos francos, começando por Luxeuil logo nesse ano. ”: Columbano – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

3.   Em Roma, no ce­mi­tério de Má­ximo, junto à Via Sa­lária Nova, SANTA FE­LI­CI­DADE, mártir. († data inc.). VER TAMBÉM 10 DE JULHO (Santa Perpétua e seus sete filhos)

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a coroa do martírio Santa Felicidade, em Roma, no séc. II; e Santa Lucrécia, virgem de Mérida, no séc. IV. (M).

– Sobre Santa Felicidade, o VIDAS DOS SANTOS relata seu martírio e o de sete de seus filhos: Januário, Félix, Filipe, Silano, Alexandre, Vital e Marcial. Ver página 213: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

– Ver também sua história e lenda:  “Felicidade de Roma (em latimFelicitasc. 101 – 165) é uma das primeiras mártires cristãs venerada como santa. Além do nome, a única coisa certa que sabemos sobre ela é que seu corpo foi enterrado na Catacumba de Máximo, na Via Salária, em 23 de novembro[1]. Porém, as lendas posteriores a seu respeito a retratam como mãe de sete filhos mártires cuja festa é celebrada em 10 de julho. Na Igreja Ortodoxa, sua festa é celebrada em 7 de fevereiro (25 de janeiro no calendário juliano).”: Felicidade de Roma – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

07 DE MARÇO: Me­mória das santas már­tires Per­pétua e Fe­li­ci­dade, presas em Car­tago com ou­tros jo­vens ca­te­cú­menos no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Se­vero: Per­pétua, mu­lher pa­trícia de cerca de vinte e dois anos de idade, era mãe de uma cri­ança de peito; Fe­li­ci­dade, sua es­crava, es­tando grá­vida, se­gundo as leis devia ser con­ser­vada até dar à luz; mas, apesar das dores de parto, mos­trava-se se­rena di­ante das feras. Pas­saram ambas do cár­cere para o an­fi­te­atro, de rosto alegre, se­guras de que iam para o Céu.

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória das Santas Perpétua e Felicidade (também na Folhinha do Coração de Jesus), martirizadas no anfiteatro de Cartago no dia 7 de março de 203. De condições sociais diferentes, estas duas jovens mães de família, ainda catecúmenas, enfrentaram a morte com mais coragem do que às dores do parto, na esperança de que não seriam mais elas, mas Cristo, que sofreria então nelas e por elas. (R).

Ver sua história mais detalhada, juntamente com outros companheiros, nas págs. 226-243: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf(† 203)

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Perp%C3%A9tua_e_Felicidade

– 10 DE JULHO: Em Roma, os santos már­tires Félix e Fi­lipe, no ce­mi­tério de Pris­cila; Vital, Mar­cial e Ale­xandre, no ce­mi­tério dos Jor­danos; Si­lvano no ce­mi­tério de Má­ximo e Ja­nuário no ce­mi­tério de Pre­tex­tato. Na sua me­mória con­junta se alegra a Igreja Ro­mana, que, no mesmo dia glo­ri­fica o triunfo de todos eles e se sente pro­te­gida com a in­ter­cessão de tantos exem­plos de santidade. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no século II, o martírio dos Santos Januário, Filipe, Silvano, Alexandre, Vital e Marcial, que enfrentaram a morte exortados pela própria mãe Santa Felicidade. Ver: Santa Felicidade e seus sete filhos: páginas 341-345: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2012.pdf

– Ver Santa Felicidade de Roma (festa em 23 de novembro): https://pt.wikipedia.org/wiki/Felicidade_de_Roma

Ver também página 213: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

4.   Em Chiúsi, na Etrúria, na ac­tual Tos­cana, re­gião da Itália, Santa Mus­tíola, mártir. († data inc.)

5.   Em Cí­zico, no He­les­ponto, na ho­di­erna Tur­quia, São Si­sínio, bispo e mártir, que, se­gundo a tra­dição, de­pois de muitos tor­mentos, morreu ao fio da es­pada na per­se­guição do im­pe­rador Diocleciano. († s. IV)

6*.   Em Metz, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, a co­me­mo­ração de São Cle­mente, con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († c. s. IV).  

– Ver páginas 210-211: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf 

– Ver “… Clemente de Metz foi enviado de Roma para evangelizar aquele distrito da Gália Romana B (AC). Clemente, primeiro bispo de Metz, foi enviado de Roma para evangelizar aquele distrito da Gália Romana (Beneditinos)…”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember23.html

7.   Em Mé­rida, ci­dade da an­tiga Lu­si­tânia, agora na Es­panha, Santa Lu­crécia (também na Folhinha do Coração de Jesus), mártir. († c. s. IV).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, receberam a coroa do martírio Santa Felicidade, em Roma, no séc. II; e Santa Lucrécia, virgem de Mérida, no séc. IV. (M)

8.   Em Icónio, na Li­caónia, hoje Kónya, na Tur­quia, Santo An­fi­ló­quio, bispo, que foi com­pa­nheiro dos santos Ba­sílio e Gre­gório de Na­zi­anzo no ermo e também co­lega no epis­co­pado; emi­nente pela sua san­ti­dade e dou­trina, travou muitos com­bates em favor da fé católica. († a. 403).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Icônio, na Ásia Menor, no séc. IV, Santo Anfilóquio, bispo. Compatriota e discípulo de São Gregório Nazianzeno e São Basílio de Cesaréia, junto com eles lutou pela defesa da fé católica contra os adversários da divindade do Filho e do Espírito Santo. (M)

9.   Em Paris, na Gália Li­o­nense, na ac­tual França, São Se­ve­rino, que, re­cluído numa cela, se con­sa­grou à di­vina contemplação. († s. VI)

10.   Em Agri­gento, na Si­cília, re­gião da Itália, São Gre­gório, bispo, que pa­rece ter es­crito co­men­tá­rios à Sa­grada Es­cri­tura para ex­plicar aos in­cultos os mis­té­rios da salvação. († d. 603).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, No final do séc. VI, São Gregório, bispo de Agrigento. Contemporâneo do papa São Gregório Magno, protegeu o monaquismo na Sicília. (M)

11.   Em Sint-Truiden, lo­ca­li­dade que de­pois tomou o seu nome, no Bra­bante da Aus­trásia, hoje na Bél­gica, São Trudão, pres­bí­tero, que deu todos os seus bens à Igreja de Metz e aí edi­ficou um mos­teiro, onde reuniu os seus discípulos. († c. 690).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Bélgica, perto de 690, São Trudão, sacerdote, que fundou um mosteiro dedicado aos Santos Quintino e Remígio. (M)

12*.   Em Alba, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Beata Mar­ga­rida de Sa­bóia, que, ao ficar viúva, se con­sa­grou a Deus no mos­teiro de re­li­gi­osas da Ordem dos Pre­ga­dores por ela mesma fundado. († 1464).

– Ver “Bem-aventurada Margarida de Savóia” páginas 212-213: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

13.   Em Seul, na Co­reia, Santa Ce­cília Yu So-sa, mártir, que, sendo viúva, em ódio à fé cristã foi pri­vada dos seus bens, en­car­ce­rada e doze vezes su­jeita a in­ter­ro­ga­tó­rios; fi­nal­mente, exausta pelo su­plício dos es­pan­ca­mentos, morreu quase octogenária. († 1839)

14*.   Em Gua­da­lupe, po­vo­ação do es­tado de Za­ca­tecas, no Mé­xico, o Beato Mi­guel Agos­tinho Pró, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que na cruel per­se­guição contra a Igreja, con­de­nado à morte sem jul­ga­mento como cri­mi­noso, con­sumou o mar­tírio que ar­den­te­mente desejava. († 1927). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Miguel_Pro

– Ver “Miguel Agustin Pro (Guadalupe13 de janeiro de 1891 – Cidade do México23 de novembro de 1927) foi um padre católico, membro da Companhia de Jesus[1]. Foi condenado à morte, acusado injustamente de participação em um atentado contra o ex-presidente Álvaro Obregón. Foi fuzilado gritando “Viva Cristo Rei!”[2]. Em 25 de setembro de 1988, foi beatificado por João Paulo II”: Miguel Pro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também “QUE MEU ÚLTIMO GRITO NA TERRA E MINHA PRIMEIRA CANÇÃO NO CÉU SEJAM “QUE CRISTO REI VIVA””: MARTIR DE CRISTO REY – CAPILLA DEL PADRE PRO (jimdofree.com)

15*.   Em Ma­drid, na Es­panha, a beata Maria Fe­li­ci­dade Cen­doya y Ara­quis­tain (Maria Ce­cília), virgem da Ordem da Vi­si­tação de Santa Maria e mártir, que, na grande per­se­guição re­li­giosa, ao ver que as suas irmãs ti­nham sido en­car­ce­radas, se en­tregou es­pon­ta­ne­a­mente na mesma noite aos mi­li­ci­anos e, com elas, con­firmou o tes­te­munho da fé com o su­premo sa­cri­fício da sua vida. († 1936)

16♦.   Em Milão, ci­dade da Itália, a Beata Hen­ri­queta Alfiéri (Maria Ân­gela Do­mé­nica Al­fiéri), virgem das Irmãs da Ca­ri­dade de Santa Joana An­tida Thouret, que exerceu he­roi­ca­mente até ao fim da sua vida o apos­to­lado na as­sis­tência aos encarcerados. († 1951)

17. Outros santos do dia 23 de novembro: págs. 204-215 em: VIDAS DOS SANTOS – 20.pdf (obrascatolicas.com) 

 “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 23 de novembro: 23 de novembro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi eCaterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS  898-900: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember23.html

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, ANJOS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DESANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

“… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Antão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guia para que eu sempre lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

“Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível.

(conforme: Saint of the Day (lngplants.com)

ou

Saint of the Day May 20 (lngplants.com)

“…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

“… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

“… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”: https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayNovember02.html

* Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!

* PAI, ABRACE-NOS! JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS UNA!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

EM NOME DE JESUS, PAI! AMÉM!

* Ver o blog https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.