Santas e Santos de 12 de março

1. Em Te­bessa, na Nu­mídia, na ac­tual Ar­gélia, São Ma­xi­mi­liano, mártir, que, sendo filho do mi­litar ve­te­rano Vítor e re­cru­tado também para o exér­cito, res­pondeu ao procônsul Diónio que, na sua qua­li­dade de cristão, não lhe era per­mi­tido servir como sol­dado e, por re­cusar o ju­ra­mento mi­litar, foi morto ao fio da espada. († 295). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 295, perto de Cartago, São Maximiliano, jovem cristão martirizado aos vinte e um anos, “por ter se recusado a usar as insignias militares, alegando já usar o sinal de Cristo, Filho do Deus vivo”. (M)

– Ver mais sobre a história de São Maximiliano às páginas 383-386: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “São Maximiliano de Tébessa (ou Maximiliano da Numídia) é um santo cristão e mártir nascido no ano de 274.[1] Pela profissão de militar de seu pai, Fabio Victor, foi obrigado a seguir a carreira militar aos 21 anos. Perante o procônsul da Numídia Deão Cásio, recusou ser soldado devido a sua condição de cristão. Foi condenado à morte por decapitação em 12 de março de 295, na cidade de Thavaste (agora Tébessa, Argélia).[2] Tem sido engrandecida a figura de são Maximiliano como o primeiro objetor de consciência.[3]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maximiliano_de_T%C3%A9bessa

2.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, a co­me­mo­ração dos santos már­tires Mig­dónio, pres­bí­tero, Eu­génio, Má­ximo, Dona, Mar­dónio, Pedro, Es­ma­ragdo e Hi­lário, que foram su­fo­cados um cada dia, para ate­mo­rizar os outros. († 303)

3.   Também em Ni­co­média da Bi­tínia, a paixão de São Pedro, mártir, ca­ma­reiro-mor do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, que por ter la­men­tado pu­bli­ca­mente os su­plí­cios ex­ces­sivos dos már­tires, por ordem do mesmo im­pe­rador foi co­lo­cado no meio deles, de­pois sus­penso no ar e fla­ge­lado du­rante muito tempo e fi­nal­mente as­sado a fogo lento numa grelha. Do­roteu e Gor­gónio, também ca­ma­reiros do rei, que re­cla­maram contra o su­ce­dido, so­freram se­me­lhantes tor­mentos e por fim foram enforcados. († 303)

– Ver mais sobre a história de São Pedro da Nicomédia às páginas 387-388: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

4.   Em Roma, no ce­mi­tério de Pon­ciano “ad Ursum Pi­le­atum”, o se­pul­ta­mento de Santo Ino­cêncio I (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, que de­fendeu São João Cri­sós­tomo, con­fortou São Je­ró­nimo e aprovou Santo Agostinho. († 417).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico (deste dia 12 de março), em 417, o sepultamento de Santo Inocêncio I, papa. Estendeu a solicitude da Igreja Romana ao Oriente, defendendo São João Crisóstomo quando de sua expulsão da Sé de Constantinopla; e à África, apoiando Santo Agostinho contra a heresia donatista, Na Itália, teve que enfrentar a invasão dos visigodos. (M)

VER EM 28 DE JULHO: Em Roma, São Vítor I, papa, afri­cano, que es­ta­be­leceu que o dia da Páscoa fosse ce­le­brado em toda a Igreja no do­mingo a se­guir à Páscoa judaica. († c. 200).

Ver tambémVÍTOR I foi o décimo quarto papa da Igreja Católica Apostólica Romana entre (datas aproximadas) 189 e 199.[1] Vítor nasceu na província romana de Tunísia; esta notícia é bastante certa, pois na Catedral Católica de Tunes, à esquerda do altar, tem um mosaico com o rosto dele. De seu pai sabe-se somente que se chamava Félix.

Vítor I estabeleceu que qualquer tipo de água, quer seja de um rio, mar ou outras fontes, pode ser utilizada no batismo, no caso de faltar água benta. Outra contribuição importante foi que Vítor tomou partido do estabelecimento do domingo (em substituição do sábado) como dia sagrado, em memória da ressurreição de Cristo, embora a prática só se tornasse universal no Primeiro Concílio de Niceia.

Foi Vítor I quem determinou que a Páscoa seria celebrada sempre neste dia da semana, excomungando todos os bispos que se opuseram à mudança. O Primeiro Concílio de Niceia (325) confirmou sua decisão. É também sua a decisão de realizar as Missas em latim em vez de grego. Além disso, tornou herética a doutrina do adocionismo no ano de 190.[2]

Pensa-se que Vítor tenha sido martirizado durante o reinado de Septímio Severo. Seu dia é celebrado pela Igreja Católica em 28 de julho.”:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_V%C3%ADtor_I

Ver A CONTROVÉRSIA DA PÁSCOA “…Controvérsia da Páscoa é um termo utilizado para descrever um conjunto de controvérsias relacionadas com a data apropriada para se celebrar o feriado cristão da Páscoa. Até agora, a disputa teve quatro fases distintas e ainda não está completamente resolvida… Por volta de 195, Vítor tentou excomungar os quartodecimanos (Quartodecimanismo – do Vulgata latinaquarta decima citada em «No primeiro mês, aos quatorze dias do mês, à tardinha, é a Páscoa de YHWH…» (Levítico 23:5[1] significando “quatorze” – se refere ao costume de alguns cristãos antigos de celebrar o feriado da Pessach – Páscoa judaica – começando na véspera do dia 14 de Nisan – ou Abib no calendário da Bíblia hebraica -, cujo crepúsculo é conhecido biblicamente como a “Passagem do Senhor”.), transformando a diferença de práticas em uma controvérsia completa…

… O segundo estágio da controvérsia sobre a Páscoa se centrou no Primeiro Concílio de Niceia, realizado em 325 dC…

… 3ª FASE: este sistema britânico-irlandês, pela evidência nos deixada pelo venerável Beda, fixava a Páscoa no domingo que estivesse no período de sete dias entre o décimo-quarto e o vigésimo dia do mês lunar, de acordo com um ciclo de 84 anos[4]. Estas datas limite (14-luna e 20-luna) foram confirmados por São Columbano[5]

… 4ª FASE: Em 1997, o Conselho Mundial de Igrejas propôs uma reforma do método[9] num encontro em Alepo, na Síria: a Páscoa seria definida como sendo o primeiro domingo após a primeira lua cheia astronômica posterior ao equinócio vernal como determinado no meridiano de Jerusalém. A reforma seria implementada a partir de 2001, uma vez que naquele as datas da Páscoa no ocidente e no oriente coincidiram. Porém, até outubro de 2010 ela ainda não havia sido implementada…”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Controv%C3%A9rsia_da_P%C3%A1scoa

Ver “São Vítor, Papa e Mártir e Santo Inocêncio I, Papa… Africano de nascimento, Vítor, foi eleito Papa depois da morte de Santo Eleutério, acontecida em 193 e mostrou-se digno sucessor de São Pedro… O papa Santo Inocêncio morreu a 12 de março de 417, e teve por sucessor Zózimo que foi igualmente um santo…” às páginas 384-395 (do dia 28 de julho): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2013.pdf

Conforme o Martirológio Romano-Monástico (DESTE DIA 28 DE JULHO), em Roma, no ano do Senhor de 417, Santo Inocêncio I, papa. Tomou energicamente a defesa de São João Crisóstomo, expulso de Constantinopla, e apoiou Santo Agostinho na luta contra os donatistas, na África, contribuindo assim para a sobrevivência e a união da Igreja em época difícil que assistiu ao desmoronamento do Império Romano.

– Ver também: PAPA INOCÊNCIO I: “O Papa São Inocêncio I (em latimInnocentius I) foi um papa eleito em 22 de dezembro de 401 e faleceu dia 12 de março de 417.

Um dos mais ferrenhos defensores, na Igreja primitiva, das prerrogativas da Sé Apostólica em questão de doutrina e disciplina eclesiástica, Inocêncio I era, na verdade, filho de Anastácio I. É o primeiro caso de um filho suceder o pai no pontificado.[1][2] Foi durante o seu pontificado que São Jerônimo terminou a revisão da tradução latina da Bíblia conhecida como Vulgata Latina, em 404.

Tendeu a unificar a Igreja ocidental em torno da “praxis romana”, estabelecendo a observância dos ritos romanos no Ocidente, o catálogo do livros canônicos e as regras monásticas. Enfrentou a heresia de Pelágio da Britânia, tendo ratificado a condenação deste e de Celestino; defendeu São João Crisóstomo. Durante seu pontificado, Roma foi saqueada pelos visigodos de Alarico I. Conseguiu que o imperador Flávio Honório proibisse as lutas de gladiadores…”

https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Inoc%C3%AAncio_I#cite_note-2

– Ver “… Papa Inocêncio: foi ele que estabeleceu a uniformidade que as várias Igrejas devem ter com a doutrina apostólica romana. Além disso, estratificou em forma e conteúdo a doutrina dos sacramentos da penitência, da unção dos enfermos, do batismo e do casamento.
Durante o seu pontificado difundia-se a heresia pelagiana, condenada no ano 416 pelos concílios regionais de Melevi e de Cartago, convocados por iniciativa de santo Agostinho e com aprovação do papa Inocêncio I, que formalmente sentenciou Pelágio e seu discípulo Celestio.
O papa Inocêncio I morreu no dia 28 de julho de 417 (informação diferente da wikipedia que diz que ele morreu em 12 de março de 417), sendo sepultado no cemitério de Ponciano, na Via Portuense, em Roma…”: http://arquisp.org.br/liturgia/santo-do-dia/santo-inocencio-i

5.   Em Saint-Pol-de-Léon, na Bre­tanha Ar­mó­rica, hoje na França, São Paulo Aureliano, pri­meiro bispo desta cidade. († s. VI).

– Ver página 388: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

– Ver também “… O manuscrito mais antigo (século X) da Vida de São Paulo Aureliano, de Wrmonoc, foi impresso por C. Cuissard na Revue Celtique, vol. v (1883), pp. 417-458; um manuscrito posterior (século XI-XII) é impresso em Analecta Bollandiana, vol. i (1882), pp. 209-258.  Veja também vol. ii, pp. 191-194. A melhor e mais completa discussão sobre o assunto é do Cônego G.   H. Doble, São Paulo de Léon (1941), onde são traduzidas as partes mais importantes da Wrmonoc vita ; cf. artigo do mesmo escritor, “São Paulino de Gales”, em Laudate, Julho de 1941. Ver também LBS., vol. iv, pp. 75-86 e F. Duine, Sources hagiographiques … de Bretagne, pp. 58-61.

Provavelmente de ascendência romano-galesa, ele era filho de um chefe local galês. Ele estudou com St. Illtyd no mosteiro de Ynys Byr e, segundo a tradição, recebeu permissão para se tornar um eremita. Ordenado, ele, no entanto, reuniu em torno de si um grupo de seguidores e adquiriu tal reputação de bondade que um rei da Bretanha lhe pediu que pregasse a fé cristã a seus súditos. Paul navegou para Caldey Island na Bretanha logo depois e fundou um mosteiro em PorzPol na ilha de Quessant. Mais tarde, ele se estabeleceu e seus seguidores em Ouismor. Lá, apesar de suas objeções, ele foi nomeado bispo, embora finalmente tenha recebido permissão para renunciar depois de vários anos e se aposentar em Batz. Ele tinha fama de ser capaz de realizar milagres…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch12.html#573_St._Paul_Aurelian_Welsh_bishop_able

6.   Em Roma, junto de São Pedro, o se­pul­ta­mento de São Gre­gório Magno, papa, cuja me­mória se ce­lebra a três de Se­tembro, dia da sua ordenação. († 604).

– Conforme anotações de 03 de setembro, Me­mória de São Gre­gório Magno (também na Folhinha do Coração de Jesus, Gregório I), papa e doutor da Igreja. De­pois de ter en­trado na vida mo­nás­tica, exerceu a missão de le­gado pon­ti­fício a Cons­tan­ti­nopla e foi eleito neste dia para a Sede Ro­mana; exerceu a missão de con­ci­li­ador em as­suntos tem­po­rais e atendeu como servo dos servos às suas fun­ções sa­gradas. Pro­cedeu como bom pastor no go­verno da Igreja, no cui­dado dos po­bres, na pro­moção da vida mo­nás­tica e es­pe­ci­al­mente na con­so­li­dação e pro­pa­gação da fé em toda a parte; es­creveu muitas obras ex­ce­lentes sobre te­o­logia moral e te­o­logia pas­toral. Morreu no dia doze de Março. († 604).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, no ano da graça de 590, a ordenação episcopal de São Gregório Magno, papa e doutor da Igreja. Após ter exercido a função de prefeito de Roma, levou vida monástica em sua casa no Monte Célio. Chamado pelo povo Romano para assumir a direção da Igreja, dedicou-se a ela com zelo, codificando textos e cantos litúrgicos e exortando tanto por sua palavra como por seus escritos. Por seus “Diálogos”, particularmente, favoreceu o monaquismo ao popularizar a vida de São Bento e mereceu ser cognominado “Dialogós” pelos gregos. (R)

– Ver mais da história de São Gregório Magno nas págs. 368-374: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também “Papa Gregório I (em latimGregorius I; originalmente Gregório Anício, em latim: Gregorius Anicius), conhecido como São GregórioGregório Magno ou Gregório, o Grande[2] foi papa entre 3 de setembro de 590 e sua morte, em 12 de março de 604. É conhecido principalmente por suas obras, mais numerosas que as de seus predecessores.[3] Gregório é também conhecido como Gregório, o Dialogador na Ortodoxia por causa de seus “Diálogos” e é por isso que seu nome aparece em algumas obras listado como “Gregório Dialogus”. Foi o primeiro papa a ter sido monge antes do pontificado.

Gregório é reconhecido como um Doutor da Igreja e um dos Padres latinos. É também venerado como santo por católicosortodoxosanglicanos e alguns luteranos. Foi canonizado assim que morreu, por aclamação popular, como era o costume.[4] O reformador protestante João Calvino admirava Gregório e declarou em seus “Institutos” que ele teria sido o “último bom papa”.[5]”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Greg%C3%B3rio_I

VER 03 DE SETEMBRO

7.   Em Si­griana, lo­ca­li­dade da Bi­tínia, na ac­tual Tur­quia, no mos­teiro de Campo Grande, o se­pul­ta­mento de São Teó­fanes, o Cronógrafo, que, sendo muito rico se fez pobre monge e, por de­fender o culto das sa­gradas ima­gens, foi en­car­ce­rado por ordem do im­pe­rador Leão o Ar­ménio du­rante dois anos e de­pois de­por­tado para a Sa­mo­trácia, onde, exausto com tantas tri­bu­la­ções, en­tregou o es­pí­rito a Deus. († 817).

Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Samotrácia, no ano 817, São Teofânio, monge que sofreu o exílio por ter defendido com sua cloqüência e seu saber a doutrina referente ao culto das santas imagens. (M).

Ver São Teófano em 09 de setembro, páginas 114-115: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2016.pdf

– Ver também “Teófanes, o Confessor (em latimTheophanes Confessor; em grego medieval: Θεοφάνης Ομολογητής; Constantinoplac.760 – Samotrácia12 de março de 817 ou 818) foi um aristocratacronista e monge asceta bizantino. Ele é venerado em 12 de março na Igreja Católica e na Igreja Ortodoxa (25 de março naquelas igrejas que usam o calendário juliano).”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Te%C3%B3fanes,_o_Confessor

– Ver também páginas 388-389: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

8*.   Em Win­chester, na In­gla­terra, Santo El­fego, bispo, que tinha sido monge e tra­ba­lhou muito para a res­tau­ração da vida cenobítica. († 951)

– Ver também “… St. Alphege, Bispo, profeta, monge creditado por ajudar a restaurar o monaquismo na Inglaterra chamado de “o Velho” ou “o Calvo“. Também conhecido como Elphege, ele era o bispo de Winchester, na Inglaterra. Lá ele ordenou St. Dunstan. Um profeta sagrado, Alphege é creditado por ajudar a restaurar o monaquismo na Inglaterra.
… antigamente 19 de abril. Antes de ser elevado à dignidade de bispo de Winchester em 935, Alphege era um monge ou eremita. Ele persuadiu muitos outros a entrar na vida monástica, incluindo seus parentes São Dunstan e São Ethelwold, ambos os quais ele ordenou ao sacerdócio no mesmo dia.
Sua festa ainda é mantida em Winchester e Saint Albans (Benedictines, Farmer) …”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch12.html#951_ST_ALPHEGE_BISHOP_OF_WINCHESTER

9*.   Em San Ge­mi­niano, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Fina ou Se­ra­fina, virgem, que desde tenra idade su­portou com in­ven­cível pa­ci­ência uma longa e grave en­fer­mi­dade, con­fi­ando só em Deus. († 1253).

– Ver página 389: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver “Santa Josefina ou Santa Serafina, também conhecida por Santa Fina (San Gimignano1238 – San Gimignano12 de março de 1253) foi uma vítima expiatória a Deus que, por cinco anos, se viu pregada ao leito com o corpo em corrupção e na mais extrema pobreza. À sua morte, muitos milagres ocorreram.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Serafina_de_S%C3%A3o_Geminiano

10*.   Em Arezzo, também na Etrúria, ac­tu­al­mente na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Jus­tina Fran­cúcci Bézzoli, virgem da Ordem de São Bento e reclusa. († 1319).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, o Bem-Aventurado Rústico, segundo sucessor de São João Gualberto em Valumbrosa, no final do séc. XI. E a Bem-Aventurada Justina, eremita, que adormeccu no Senhor em 1319 em Arezzo, na Toscana (Itália). (X)

– Ver também “… 1319 Bem-aventurada Justina Bezzoli. Doenças e sofrimentos de muitos tipos foram curados através das orações de Bd Justina, e ainda mais maravilhosos milagres de cura foram realizados após sua morte… É também conhecida como Beata Francuccia. Nasceu em Arezzo, Itália; cultus confirmado em 1890. Aos 13 anos, Francuccia entrou no mosteiro beneditino de São Marcos em sua cidade natal e tomou o nome de Justina. Depois de um tempo mudou-se para o Convento de Todos os Santos. Por um tempo ela viveu como reclusa em Civitella antes de retornar à comunidade de Todos os Santos (Benedictines, Encyclopedia)…
JUSTINA DE Arezzo, cujo nome no mundo parece ter sido Francuccia Bizzoli, tinha apenas treze anos quando entrou no convento beneditino de São Marcos em Arezzo. Quando as monjas transbordaram para o convento de Todos os Santos, ela as acompanhou e continuou a viver lá por muitos anos, sempre avançando nos caminhos da santidade. Em seguida, ela deixou o convento com a permissão de seus superiores e foi para uma cela perto de Civitella, onde se juntou a uma santa anacoreta chamada Lúcia. Esta cela era tão estreita e baixa que ambas não podiam ficar de pé nela. Quando Lúcia adoeceu, Justina cuidou dela dia e noite por mais de um ano sem abrir mão de nenhuma de suas devoções e austeridades. Após a morte de Lúcia, Justina ficou sozinha na cela, apesar dos lobos que uivavam e pulavam no telhado, até que ela desenvolveu uma dolorosa afecção dos olhos que terminou em cegueira total. Ela foi então levada do eremitério de volta a Arezzo, onde ela e várias outras irmãs viveram em grande abnegação e da meia-noite ao meio-dia serviram a Deus em oração ininterrupta. Doenças e sofrimentos de muitos tipos foram curados através das orações de Bd Justina, e milagres ainda mais maravilhosos de cura foram realizados após sua morte. Ela morreu em 1319 e doenças e sofrimentos de muitos tipos foram curados através das orações de Bd Justina e milagres ainda mais maravilhosos de cura foram realizados após sua morte… Seu cultus foi aprovado em 1890 ( Leão XIII 1878-1903 ).

Tudo o que sabemos de Bd Justina está contido na curta vida impressa na Acta Sanctorum , março, vol. II…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch12.html#1319_Blessed_Justina_Bezzoli_moved_to

11*.   Em Re­ca­náti, no Pi­ceno, ac­tu­al­mente nas Marcas, também re­gião da Itália, o Beato Je­ró­nimo Gherardúcci, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que tra­ba­lhou pela paz e con­córdia entre os povos. († c. 1369)

12.   Em Guiyang, ci­dade da pro­víncia de Guangxi, na China, São José Zhang Dapeng, mártir, que, tendo re­ce­bido a luz da fé, pouco de­pois de ser bap­ti­zado abriu as portas aos mis­si­o­ná­rios e ca­te­quistas e so­correu de todas as formas os po­bres, os en­fermos e as cri­anças, até ao dia em que foi con­du­zido ao su­plício da cruz, onde der­ramou lá­grimas de ale­gria por ter sido con­si­de­rado digno de morrer por Cristo. († 1815)

13*.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, a Beata Ân­gela Salawa, virgem da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, que, de­ci­dindo passar toda a vida no ser­viço do­més­tico, viveu hu­mil­de­mente entre as servas, e em ex­trema po­breza partiu deste mundo ao en­contro do Senhor. († 1922)

14*.   Em San­remo, na Li­gúria, re­gião da Itália, São Luís Orione, pres­bí­tero, que fundou a Pe­quena Obra da Di­vina Pro­vi­dência, para au­xílio dos jo­vens e de todos os marginados. († 1940).

– Ver “Luís Orione, nascido Luigi Orione, (Pontecurone23 de junho de 1872 — Sanremo12 de março de 1940) foi um sacerdote católico italiano proclamado santo pelo Papa João Paulo II em 2004Canonizado em 16 de maio de 2004. Festa litúrgica: 12 de março”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Orione

– Ver também 16 de maio

– São Luiz Orione (na Folhinha do Coração de Jesus de 16 de maio).

– Ver também “Dê-nos, Ó Maria, uma grande alma, um grande e magnânimo coração, que alcança todas as tristezas e lágrimas.”: http://www.donorione.org/

– Ver ainda “… 1940 B. Luigi Orine apóstolo da Misericórdia servo do pobre fundador.
Fundou os Filhos da Divina Providência, as Irmãzinhas Missionárias da Caridade, as Irmãs Sacramentadas Cegas e os Eremitas de Santo Alberto. Em 1936, Dom Orione, como era chamado, abriu uma Casa da Providência em Cardiff. País de Gales. Ele morreu em San Remo, Itália, em 12 de março, e foi beatificado em 1980…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch12.html#1940_Bl._Luigi_Orine_apostle_of_Mercy

15. São Finéias, Sumo Sacerdote do Antigo Testamento: ver sua história às páginas 375-382: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

16. São Bernardo de Cápua, também na Folhinha do Coração de Jesus.Ver “São Bernardo voou para o céu em 12 de março de 1109.”: http://www.santiebeati.it/dettaglio/90573

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 572, São Pólo, monge do País de Gales que pregou o Evangelho e difundiu o monaquismo na costa francesa. Fundou a Sé episcopal de Léon, na Bretanha. (X)

18. São Simão, o novo Teólogo. Ver “Simão o Novo Teólogo é o último dos três santos da igreja Ortodoxa que teve o título de “Teólogo” (os outros dois são João, o Apóstolo e Gregório de Nazianzo), embora o seu título de “Novo”, provavelmente para distingui-lo de Simeão Estudita (assim chamado por ser um monge do Mosteiro de Estúdio), seu contemporâneo e futuro abade. Simeão era um poeta que encarna a tradição mística hesicasta. Ele escreveu que os seres humanos podem e devem experimentar Deus diretamente (a chamada theoria). Suas obras influenciaram a controvérsia hesicasta do século XIV. Seu discípulo mais famoso foi Nicetas Estetatos, seu assistente de células que também escreveu a sua vida.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sim%C3%A3o,_o_Novo_Te%C3%B3logo

18. Outros santas e santos do dia 12 de março, páginas 368-390: VIDAS DOS SANTOS – 4.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 12 de março, ver também: 12 de março – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 255-257: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch12.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio,lembrado em 10 de fevereiro)

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém!: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES. Santo Abraão, rogue por nós! Amém!” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado, nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração”.

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.