Santas e Santos de 06 de abril

1.   Em Sír­mium, na Pa­nónia, hoje Sremska Mi­tro­vica, na Sérvia, a paixão de Santo Ireneu, bispo e mártir, que, no tempo do im­pe­rador Ma­xi­miano e do go­ver­nador Probo, foi cru­el­mente ator­men­tado, de­pois sub­me­tido a vá­rios su­plí­cios no cár­cere du­rante vá­rios dias, e fi­nal­mente decapitado. († s. IV)

2.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, Santo Eu­tí­quio, bispo, que pre­sidiu ao Con­cílio de Cons­tan­ti­nopla II, onde de­fendeu te­naz­mente a recta fé e, de­pois de su­portar um longo exílio, morreu pro­fes­sando a fé na res­sur­reição da carne. († 582). VerEutíquio de Constantinopla (ca. 512 – 5 de abril de 582) foi Patriarca de Constantinopla entre 552 e 565 e, novamente, entre 577 e 592 Ele é considerado um santo pelas igrejas Católica e Ortodoxa. Durante todo o período, concomitante com o reino do imperador bizantino Justiniano, o Grande, foi marcado por controvérsias sobre a autoridade do imperador e do Papa.[1][2]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Eut%C3%ADquio_de_Constantinopla

– Ver páginas 158-159: VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

3.   Em Roma, Santa Gala, filha do cônsul Sí­maco, que, de­pois da morte do es­poso se con­sa­grou du­rante muitos anos à oração, à es­mola, aos je­juns e a ou­tras obras santas junto à igreja de São Pedro. São Gre­gório Magno des­creveu a sua morte gloriosa. († s. VI)

4*.   Em Troyes, ci­dade da Nêus­tria, na ac­tual França, São Vi­ne­baldo, abade do mos­teiro de São Lopo, cé­lebre pela sua austeridade. († c. 620). Ver também São Vinibaldo, confessor, páginas 153-154: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

5*.   Também em Troyes, São Pru­dêncio, bispo, que compôs um com­pêndio do Sal­tério para os iti­ne­rantes, co­ligiu um flo­ri­légio de pre­ceitos para os can­di­datos ao sa­cer­dócio to­mados da Es­cri­tura e re­novou a ob­ser­vância dos mosteiros. († 861)

6.   Em Ve­lehrad, na Mo­rávia, ac­tu­al­mente na Ché­quia, o dia natal de São Me­tódio, bispo, cuja me­mória se ce­lebra com a de seu irmão Ci­rilo no dia 14 de Fevereiro. († 885)

7*.   No mos­teiro de São Galo, na Suábia, hoje na Suíça, o beato Not­kero o Gago, monge, que passou quase toda a sua vida neste ce­nóbio, onde compôs nu­me­rosas sequên­cias; era débil do corpo mas não da mente, gago da língua mas não da in­te­li­gência, só­lido nas re­a­li­dades di­vinas, pa­ci­ente nas ad­ver­si­dades, afável com todos, as­síduo na oração, na lei­tura, na me­di­tação e na es­cri­tura literária. († 912).

Ver páginas 151-152: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também “Notker, o GagoO.S.B. (em latimNotker Balbulus), conhecido ainda como Notker INotker, o Poeta e Notker de São Galo, foi um músico, poeta e monge beneditino na Abadia de São Galo, no território da moderna Suíça. É geralmente creditado como sendo o “monge de São Galo” (“Monachus Sangallensis”) que assinou a obra “De Carolo Magno”, um livro de anedotas sobre o imperador Carlos Magno.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Notker,_o_Gago

8*.   No mos­teiro de Santo Elias, no monte Au­lina, pró­ximo de Pálmi, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, São Fi­la­reto, monge, in­signe pela sua vida de oração. († 1076)

– Ver página 158: VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

9.   Na ilha de Es­kill, perto de Ro­es­kilde, na Di­na­marca, São Gui­lherme, abade, que, cha­mado do ce­nóbio dos Có­negos Re­grantes de Paris à Di­na­marca, res­taurou a ob­ser­vância re­gular, su­pe­rando grandes di­fi­cul­dades e obs­tá­culos, e partiu desta vida ter­rena ao ama­nhecer o do­mingo da Páscoa. († 1203).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1203, São Guilherme de Eskill, cônego de Santa Genoveva de Paris, chamado para restaurar o monaquismo na Dinamarca. (M). Ver páginas 155-157: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também “Guilherme de Paris (em inglêsWilliam; em latimWilhelmus), conhecido também como Guilherme de ÆbelholtGuilherme de Eskilsø e Guilherme do Paráclito, foi um clérigo francês na Dinamarca no século XII. Paráclito é uma referência ao Espírito Santo, a quem era dedicada a Abadia de Æbelholt, onde foi abade.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Guilherme_de_Paris

10.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, a paixão de São Pedro de Verona, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que, sendo filho de pais se­quazes do ma­ni­queísmo, abraçou ainda cri­ança a fé ca­tó­lica e na ado­les­cência re­cebeu o há­bito das mãos do pró­prio São Do­mingos; aplicou toda a sua energia no com­bate às he­re­sias, até que, ao di­rigir-se para Como, foi as­sas­si­nado pelos seus ini­migos, pro­cla­mando até ao úl­timo sus­piro o sím­bolo da fé. († 1252).

– Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Milão, no ano de 1252, São Pedro de Verona, dominicano, martirizado por um antigo correligionário da heresia cátara. Antes de expirar, teve forças para traçar com seu sangue as primeiras palavras do Credo. (M).

– Ver “Pedro de Verona, também conhecido como Pedro Mártir (Veronaca. 1205 — Seveso6 de abril de 1252) foi um frade dominicanoinquisidor e mártir italiano do século XIII. É venerado como santo católico.[1]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pedro_de_Verona

11*.   No mos­teiro de Santa Maria, no Sacro Monte, junto de Va­rese, também na Lom­bardia, a beata Ca­ta­rina de Pallanza, virgem, que, jun­ta­mente com al­gumas com­pa­nheiras, levou vida ere­mí­tica se­gundo a regra de Santo Agostinho. († 1478).

Ver também: Bem-aventurada Catarina de Pallanza, virgem (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 149-150: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

12.   Em Vinh Tri, ci­dade do Ton­quim, no ac­tual Vi­etnam, São Paulo Lê Bao Tinh, pres­bí­tero e mártir, que, ainda clé­rigo, es­teve preso no cár­cere muito tempo por causa da sua fé e, ele­vado ao sa­cer­dócio, foi reitor do se­mi­nário; compôs um livro de ho­mi­lias e um com­pêndio de dou­trina cristã; fi­nal­mente, le­vado de novo a tri­bunal, foi con­de­nado à morte no tempo do im­pe­rador Tu Duc. († 1857)

13*.   Em Ve­rona, na Itália, o Beato Ze­fe­rino Agostíni, pres­bí­tero, que se de­dicou ao mi­nis­tério da pre­gação, da ca­te­quese e da edu­cação cristã, e pro­moveu obras de todo o gé­nero em favor da ju­ven­tude, dos po­bres e dos en­fermos, para as quais fundou a Con­gre­gação das Ur­su­linas Fi­lhas de Maria Imaculada. († 1896)

– Ver “… 1896 Beato Zefirino Agostini primeira prioridade para desenvolver a relação com Deus através da oração pessoal porque Deus era a fonte de alegria e poder para fazer o bem (AC)
Nasceu em Verona, Itália, em 24 de setembro de 1813; morreu lá em 6 de abril de 1896; beatificado em 24 de outubro de 1998.
O Beato Zefirino era o filho mais velho do médico Antônio Agostini e sua esposa Ângela Frattini. Com a morte do piedoso Antônio, os dois meninos foram criados pela mãe com uma doçura e sabedoria que marcaram a alma de seus filhos e levaram Zefirino à sua vocação sacerdotal. Após sua ordenação em 11 de março de 1837, pelas mãos do bispo Grasser de Verona, Zefirino foi destinado à pobre paróquia de São Nazarius, onde foi batizado em 28 de setembro de 1813… Em 1845, foi nomeado pároco. Embora a paróquia fosse grande e pobre, padre Agostini nunca permitiu que seu coração paterno fosse vencido por seus problemas. 

Ele sabia que sua primeira prioridade era desenvolver seu relacionamento com Deus por meio da oração pessoal, porque Deus era a fonte de sua alegria e poder para fazer o bem. Deus encheu o padre Agostini de zelo apostólico. Ele estabeleceu um programa pós-escola para meninas e instrução catequética para suas mães. Para inspirar as mulheres, ele levantou o ideal de Santa Ângela Merici e celebrou sua festa. Três jovens seguiram essa inspiração e se dedicaram aos mais necessitados da comunidade…
Percebendo que esta era realmente a vontade de Deus, Padre Agostini fundou a Pia União das Irmãs Devotas de Santa Ângela Merici, embora não tivesse meios para sustentá-las. Seu governo foi aprovado pelo bispo Ricabona em 1856 e a primeira escola de caridade foi aberta em novembro. As primeiras mulheres que o ajudaram nessa empreitada continuaram a viver com suas famílias até depois de 1860, quando o padre Agostini redigiu uma regra que foi aprovada para a primeira comunidade ursulina. Em 24 de setembro de 1869, as primeiras doze Filhas Ursulinas de Maria Imaculada fizeram suas profissões. Eles tinham a opção de viver em comunidade ou com suas famílias.
A humildade e a confiança do padre Agostini na providência de Deus foram reveladas claramente em sua declaração de 1874 às irmãs: “Não se assustem com o trabalho ou o sofrimento, nem com o fruto escasso de seu trabalho. Lembrem-se de que Deus recompensa não pelos resultados, mas esforço” (L’Observattore

Romano). Beato Zefirino Agostini…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril06.html#1896_Blessed_Zefirino_Agostini_first

14*.   Em Turim, na Itália, o Beato Mi­guel Rua, pres­bí­tero, dis­cí­pulo de São João Bosco, in­signe pro­pa­gador da So­ci­e­dade Salesiana. († 1910). Ver “Miguel RúaS.D.B. (em italianoMichele Rua) foi um religioso e pedagogo italianoReitor-Mor da Congregação Salesiana. É venerado como beato pela Igreja Católica.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Miguel_Rua

– Ver “Nesta quinta-feira, 29 de outubro (VER), celebra-se o dia do beato Miguel Rua – primeiro sucessor de Dom Bosco à frente da Congregação Salesiana. Miguel Rua teve um papel fundamental na consolidação e expansão do trabalho salesiano, levando a Congregação para mais de trinta países. Foi também grande amigo de Dom Bosco, estando, inclusive, ao lado do santo no momento de sua morte.”: http://www.missaosalesiana.org.br/familia-salesiana-recorda-o-dia-do-beato-miguel-rua-primeiro-sucessor-de-dom-bosco/

15*.   Em Fióbbio di Al­bino, lo­ca­li­dade pró­xima de Bér­gamo, na Itália, a Beata Pe­trina (Pierina) Mo­ro­síni, virgem e mártir, que, aos vinte e seis anos, quando vinha da ofi­cina onde tra­ba­lhava de re­gresso a sua casa, foi ata­cada por um jovem e morreu fe­rida de morte, ao de­fender a sua vir­gin­dade con­sa­grada a Deus. († 1957)

16. São Celestino (também na Folhinha do Coração de Jesus), Papa. Ver págs. 135-143: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também “Papa Celestino I foi papa de 422, até a data de sua morte, em 27 de julho de 432. É considerado santo e retratado na arte com um dragão, uma pomba e uma chama.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Celestino_I

17. São Marcelino de Cartago, mártir. Amigo de São Jerônimo e de Santo Agostinho, morto para dar testemunho da verdade apostólica (conf. Martirológio Romano-Monástico – M). Ver páginas 146-148: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver “São Marcelino era contrário ao donatismo, pois defendia que os sacramentos podem ser administrados por pessoas comuns, pois, na verdade, ninguém é santo senão Deus. E São Marcelino estava certo. Pouco tempo depois, a Igreja baniu a heresia donatista. Porém, por ser contrário ao donatismo, São Marcelino foi denunciado como cúmplice de Heracliano, um inimigo do então imperador Honório. Por isso, foi preso e condenado á morte.

Somente um ano após a morte de São Marcelino a justiça de Roma reconheceu oficialmente que errou. Assim, a acusação de traição que pesava sobre ele foi anulada. Então, São Marcelino passou a ser venerado como mártir, pois afinal, morreu por defender a posição da Igreja de Jesus Cristo, não cedendo nem para salvar sua vida.”:  https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-sao-marcelino-de-cartago/269/102/

18. Em Roma, os santos mártires Timóteo e Diógenes (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver página 159: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

19. No Martirológio Romano, dia 05 de abril: também em Se­lêucia, na an­tiga Pérsia, a co­me­mo­ração de cento e onze ho­mens e nove mulheres, már­tires, que, reu­nidos de vá­rios lu­gares nas ci­dades ré­gias da Pérsia, por re­cu­sarem fir­me­mente negar a Cristo e adorar o fogo, foram quei­madas por ordem do mesmo rei. († 344)

–  No Martirológio Romano-Monástico, dia 06 de abril: no ano do Senhor de 344, o martírio de Cento e Vinte Cristãos, presos por ocasião da passagem do rei dos persas por Selêucia da Mesopotâmia. Em suas provações, uma piedosa mulher os encorajou, dizendo: “Confiança nas promessas que o Senhor nos deixou em seu Evangelho! Ele sofreu em seu corpo e nos abriu a porta do testemunho para que nos tornemos semelhantes a Ele… Vós merecereis, assim, o reino maravilhoso dos amigos de Jesus”. (M). Ver também: Cento e vinte mártires em Adiabene – Pérsia de 345.

Ver páginas 144-145:  http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%206.pdf

– Ver também “… 345 Os 120 mártires na Pérsia em Selêucia sob o rei Shapur II.
345 CXX MÁRTIRES NA PÉRSIA
Nós não sabemos os nomes de nenhum desses mártires, mas geralmente acreditava-se que em Selêucia-Ctesiphon, sob o rei persa Sapor II, mais de cem vítimas foram mortas no mesmo dia. Havia entre eles nove virgens consagradas, e o resto eram padres, diáconos ou monges. Recusando-se a adorar o sol, eles foram deixados por seis meses em masmorras imundas. No entanto, uma mulher rica e devota, de nome Yazdandocta, veio em seu auxílio enviando-lhes comida. Ela parece ter conseguido descobrir a data que foi fixada para a provação final. Providenciando para que uma generosa refeição lhes fosse providenciada no dia anterior, ela mesma veio visitá-los e presenteou a cada um com um conjunto de roupas brancas festivas. No dia seguinte ao amanhecer ela veio novamente, e deu-lhes a notícia de que este era o dia em que deveriam sofrer, exortando-os a implorar de todo o coração o apoio da graça fortificante de Deus para que estivessem prontos para derramar seu sangue em uma causa tão gloriosa. “Quanto a mim”, ela acrescentou, “pelo muito sinceramente que você, por suas orações, obtenha para mim de Deus a felicidade de encontrar todos vocês novamente diante de Seu trono celestial”.
No local da execução, os confessores foram novamente prometidos sua liberdade se apenas adorassem o sol, mas eles orgulhosamente responderam que as vestes que usavam eram apenas a expressão externa dos sentimentos com os quais estavam dispostos a entregar suas vidas pela causa da morte. seu Mestre. Os mártires pereceram por decapitação; e naquela noite Yazdandocta encontrou meios de remover seus corpos e enterrá-los a uma distância onde estariam a salvo da profanação.

Embora esta história esteja livre do tipo de elemento milagroso que geralmente desperta suspeitas, ela contém certas improbabilidades e, como o padre Peters mostrou (Analecta Bollandiana, vol. xliii, 1925, pp. – atos aos quais isso pertence não é de forma uniforme confiável. O texto siríaco foi publicado pela primeira vez por E. Assemani em seu Acta martyrum orientalium, I, p. 100, e também foi editado por Bedjan sem tradução. As primeiras versões gregas dos mesmos atos foram editadas por Delehaye na Patrologia Orientalis, vol. ii (1905). Tradução francesa em H. Leclercq, Les Martyrs, t. iii.

RECAPITULANDO:

Este grupo inclui 120 mártires – nove virgens e muitos sacerdotes e diáconos – que foram decapitados na Pérsia após seis meses de prisão sob o rei Shapur II . (RM)

Ao longo de sua prisão, uma senhora virtuosa de Arbela, Hadiabena (Assíria), chamada Yasandocht ou Jazdundocta , os sustentou com sua caridade.
Quando ela soube que eles seriam executados no dia seguinte, Yasandocht voou para a prisão e deu a cada um um longo manto branco. Naquela noite ela preparou e serviu um banquete suntuoso para eles. Enquanto comiam, ela os exortou a triunfar e ler as Escrituras para eles. No dia em que eles deveriam encontrar seu Criador, ela implorou suas orações e perdão, jogou-se no chão diante de cada um e beijou seus pés. 

Na noite seguinte à sua decapitação, Yasandocht veio com agentes funerários para embalsamar os corpos, envolvê-los em linho fino e enterrá-los (Benedictines, Encyclopedia, Husenbeth).

Os Santos 120 Mártires sofreram sob o imperador persa Sapor. Eles foram levados em cativeiro durante o reinado do imperador bizantino Constâncio (337-361). Eles foram entregues às chamas depois de confessar firmemente sua fé (c.344-347). St Shandulios (3 de novembro) escondeu suas relíquias da profanação pelos pagãos.

Entre os santos mártires estavam dez virgens, que se dedicaram ao serviço de Deus…”: http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril06.html#345_The_120_Martyrs_in_Persia_under_King

20. Outras Santas e Santos do dia 06 de abril: págs. 135-159 (vol.6): VIDAS DOS SANTOS – 6.pdf (obrascatolicas.com)

Obs. Às vezes entra com o Edge, mas mais com  Google chrome,.

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

 * “E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex., ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre 06 de abril, ver também: 6 de abril – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Todas da internet, foram consultadas no dia de hoje)

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia –Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 306-309: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%2 0-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.
  7. https://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayApril06.html

(este site mostra os santos do dia, em inglês. Tradução Google)

DIVERSOS (OBSERVAÇÕES, CITAÇÕES E ORAÇÕES)

* SENHOR, NOSSO DEUS E PAI AMADO, OBRIGADO POR TUDO O QUE O SENHOR NOS TEM DADO E PERMITIDO VIVER!

QUERIDA MÃE VIRGEM MARIA, SOCORRA-NOS, PROTEJA-NOS!

SÃO JOSÉ, SANTAS/OS E ANJOS, INTERCEDAM POR NÓS! OBRIGADO! AMÉM!

================

* PAI AMADO, DÊ-NOS ESPÍRITO DE ORAÇÃO, VIGILÂNCIA, RENÚNCIA, PENITÊNCIA! DÊ-NOS ARDOR MISSIONÁRIO PARA E PELO E PARA O SENHOR! TIRE-NOS O TORPOR E A TIBIEZA! DÊ-NOS, AMADO PAI, CORAGEM DE LUTAR COM ENTUSIASMO E FORÇA DE VONTADE, MESMO EM SITUAÇÕES SEDUTORAS, DIFÍCEIS E ESPINHOSAS, PARA ALCANÇAR AQUELA PERFEIÇÃO CRISTÃ DE BONS COSTUMES E SANTIDADE POR MEIO DA ORAÇÃO, ESFORÇO E TRABALHO. DÊ-NOS A DOCILIDADE DAS OVELHAS! SOBRETUDO, DÊ-NOS A GRAÇA! PEDIMOS EM NOME DE JESUS, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS, SANTOS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES. CONTATE-NOS, POR GENTILEZA, ESCREVA-NOS:

barpuri@uol.com.br

================

* SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDAM POR NÓS! AMÉM!

================

  * “O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

================

* “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

================

* “Ó meu Deus, sabeis que fiz tudo quanto me foi dado fazer.” (últimas palavras de São João Batista da Conceição Garcia, 14 de fevereiro).

Que essas palavras sejam também as nossas, quando o Pai amado nos chamar. Amém!

================

* “… Não há nada mais difícil do que a oração, pois não há esforços que os demônios não façam para interromper este poderoso meio de os desanimar (Santo Agatão, lembrado em 21 de outubro)

================

Senhor, não permita que eu entristeça o Divino Espírito Santo que o Senhor derramou sobre mim na Confirmação. Divino Espírito Santo me inspire, me guie para que eu só lhe dê alegria! Peço-lhe, Senhor, Pai amado, por Jesus Cristo, na unidade do Divino Espírito Santo! Amém!” (baseado na Coleta Salmódica após o Cântico Ez 36,24-28 do sábado depois das cinzas de 2021)

================

* Jesus me diz: “Filho (filha), eu estou com você!”

================

* “Os santos são uma “nuvem de testemunhas sobre a nossa cabeça”, mostrando-nos que a vida de perfeição cristã é possível”.

================

* “…santo é aquele que está de tal modo fascinado pela beleza de Deus e pela sua perfeita verdade que é por elas progressivamente transformado…” (Homilia de Beatificação de Padre Manoel e o Coroinha Adílio, lembrados em 21 de maio)

================

* Dia 23 de junho: SÃO JOSÉ CAFASSO: “Meios de se preparar para uma boa morte: na primavera de 1860 Dom Cafasso previu que a morte o levaria durante o ano. Ele redigiu um testamento espiritual, ampliando os meios de preparação para uma boa morte que tantas vezes expôs aos retirantes de Santo Inácio, a saber, uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado…” Pai amado, dê-nos a graça de nos prepararmos bem para a morte vivendo uma vida piedosa e justa, o desapego do mundo e o amor a Cristo crucificado. Amém! http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayJune23.html

================

* “… A PAIXÃO VIVE; APENAS ESTÁ REPRIMIDA… ESTÁ APENAS PRESA… AS PAIXÕES VIVEM, APENAS SÃO REPRIMIDAS PELOS SANTOS (COM A GRAÇA DE DEUS!) …”.  SANTAS E SANTOS, INTERCEDAM POR NÓS PARA QUE POSSAMOS REPRIMIR AS PAIXÕES. PAI AMADO, DÊ-NOS A GRAÇA DE REPRIMIR AS PAIXÕES. Santo Abraão, rogue por nós! Amém!” (SANTO ABRAÃO, ERMITÃO, 27 DE OUTUBRO), conforme páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

================

* “… a oração por um ente querido é, para o crente, uma forma de apagar qualquer distância, até mesmo a morte. Em oração, permanecemos na presença de Deus na companhia de alguém que amamos, mesmo que essa pessoa tenha morrido antes de nós

“Não devemos transformar o purgatório em um campo de concentração em chamas à beira do inferno – ou mesmo em um ‘inferno por um curto período de tempo’. É uma blasfêmia pensar nisso como um lugar onde um Deus mesquinho cobra a última libra – ou grama – de carne … Santa Catarina de Gênova (Festa dia 15 de setembro, mística do século 15), escreveu ‘fogo’ do purgatório é o amor de Deus ‘queimando’ a alma para que, por fim, a alma esteja totalmente em chamas. É a dor de querer ser feito totalmente digno de Alguém que é visto como infinitamente amável, a dor do desejo de união que agora está absolutamente assegurada, mas ainda não completamente experimentada

(Leonard Foley, OFM, Crendo em Jesus) …”:

================

* Dia 17 de janeiro: Santo Antão (ou Antônio). Oração: “Santo Antônio, você falou da importância de perseverar em nossa fé e nossa prática. Ajude-nos a acordar a cada dia com um novo zelo pela vida cristã e um desejo de enfrentar o próximo desafio em vez de apenas ficar parado. Amém!”

================

* 19 de janeiro, São Macário. “… A oração não requer muitas palavras. sobre você, você só precisa dizer: “SENHOR, TEM MISERICÓRDIA!” O Senhor sabe o que é útil para nós e nos concede misericórdia.”… Se você deseja ser salvo, seja como um morto. Não fique com raiva quando insultado (ou provocado), nem orgulhoso quando elogiado.” E ainda: “Se a calúnia (e a provocação) é como o louvor para você, a pobreza como a riqueza, a insuficiência como a abundância, então você não perecerá.“…

================

* Sobre SANTO ANDRÉ CORSINI (04 de fevereiro): “Ele trabalhou arduamente para subjugar suas paixões por meio de humilhações extremas, obediência até mesmo à última pessoa na casa, pelo silêncio e oração (HUMILHAR-SE, OBEDECER, SILENCIAR, REZAR)”.

================

* “Deus Todo-Poderoso não joga dadosDiante de Deus somos todos igualmente sábios – igualmente tolos!(Albert Einstein, lembrado em 14 de março)

================

* “Ó Meu Redentor, chegará aquele terrível momento em que restarão poucos cristãos inspirados pelo espírito de fé, aquele momento em que Sua indignação será provocada e Sua proteção será tirada de nós? Nossos vícios e nossas vidas más moveram irrevogavelmente Sua justiça a se vingar, talvez neste mesmo dia, de Seus filhos para não deixar que a luz da fé se apague nas almas?
“Lembre das antigas misericórdias, volta os olhos compassivos para a vinha plantada com a sua destra, regada pelas lágrimas dos Apóstolos, pelo sangue precioso de inúmeros mártires, e fecundada pelas orações de tantos confessores e virgens inocentes.
“Ó divino Mediador, olhe para aquelas almas zelosas que elevam seus corações ao Senhor e oram sem cessar pela manutenção desse seu dom mais precioso, a Verdadeira Fé. Mantenha-nos seguros na verdadeira fé católica e romana. Preserve-nos em sua santa fé, pois se formos ricos com este dom precioso, suportaremos com prazer todas as tristezas e nada poderá mudar nossa felicidade. Sem este grande tesouro da fé, nossa infelicidade seria indizível e sem limites.
“Ó Bom Jesus, Autor da nossa fé, conservai-a pura em nós; guardai-nos na barca de Pedro, fiel e obediente ao seu sucessor, e Vosso vigário aqui na terra, para que se mantenha a unidade da santa Igreja, a santidade promovida, a Santa Sé protegida em liberdade e a Igreja universal estendida em benefício das almas.
“Ó Jesus, Autor da nossa fé, humilha e converte os inimigos da Sua Igreja; conceda verdadeira paz e concórdia a todos os reis e príncipes cristãos e a todos os crentes; fortalece-nos e preserva-nos no Seu santo serviço até ao fim, para que vivamos com o Senhor e morramos no Senhor.

“Ó Jesus, Autor de nossa fé, deixe-nos viver pelo Senhor e morrer pelo Senhor. Amém.” (São Clemente-Maria Hofbauer, 15 de março)

================

* “… SEDE DILIGENTES NO SERVIÇO AOS POBRES . . . AMEM OS POBRES, HONREM-NOS, MEUS FILHOS, COMO VOCÊS HONRARIAM O PRÓPRIO CRISTO… (SANTA LUÍSA DE MARILLAC, 15 DE MARÇO)”

================

* “Salve, ó Mãe de toda pureza, virgem imaculada, Mãe de toda misericórdia e Mãe de nosso Salvador; venho rogar-lhe que interceda por um pobre pecador junto ao seu Divino Filho, para que me conceda Sua santa Graça. O inimigo implacavelmente me persegue e me ataca. Você uma vez esmagou a cabeça da serpente ao dar à luz nosso Salvador – ajude-me a superar suas artimanhas e enganos. Você é meu refúgio. Por que você me afastaria? …

Não, ó Virgem graciosa! Você virá em meu socorro e o inimigo será derrotado. Amém!São Nicolau relatou que nunca invocou Maria em vão e que sempre sentiu visivelmente os efeitos de sua proteção.  (São Nicolau de Flue – 21 de março)”

================

* A mente é purificada pelo conhecimento espiritual (ou pela santa meditação e oração), as paixões espirituais da alma pela caridade e os apetites irregulares pela abstinência e penitência… (regra resumida da perfeição cristã – que São Serapião repetia muitas vezes) … “Nossos corpos podem se tornar instrumentos do bem ou do mal, dependendo da disposição do coração; tanto os homens justos quanto os ímpios são frequentemente mudados para o outro tipo….”

(São Serapião de Thmuis 21 de março – conf. http://www.lngplants.com/Saint_of_the_DayMarch21.html#370_St._Serapion_the_Scholastic_Bishop)

================

“Faça o que fizer, não pense em si mesmo, mas em Deus…

Você deseja estudar a seu favor? Deixe a devoção acompanhar todos os seus estudos, e estude menos para se tornar um sábio do que para se tornar um santo.

 Consulte a Deus mais do que seus livros, e peça-Lhe, com humildade, que faça você entender o que lê.

O estudo cansa e esgota a mente e o coração. Vá de vez em quando, para refrescá-los, aos pés de Jesus Cristo sob sua cruz. Repouse ali.

Alguns momentos de repouso em suas chagas sagradas dão novo vigor e novas luzes.

Aplique-se por orações curtas, mas fervorosas e jaculatórias.

Nunca comece ou termine seu estudo, sem ser pela oração.

A ciência é um dom do Pai das luzes”.

(São Vicente Ferrer – 05 de abril)

================

* ORAÇÃO DO ANO DE SÃO JOSÉ “PATRIS CORDE”

Salve, guardião do Redentor

e esposo da Virgem Maria!

A vós, Deus confiou o seu Filho;

em vós, Maria depositou a sua confiança;

convosco, Cristo tornou-Se homem.

Ó Bem-aventurado José, mostrai-vos pai também para nós

e guiai-nos no caminho da vida.

Alcançai-nos graça, misericórdia e coragem,

e defendei-nos de todo o mal. 

Amém!

(Conforme < https://radio.cancaonova.com/sao-jose-do-rio-preto/oracao-ano-de-sao-jose/ >)

================

* PAI, ABRACE-NOS!

JESUS, ACOLHA-NOS EM SEU CORAÇÃO!

DIVINO ESPÍRITO SANTO, NOS ENCHA E NOS UNA NO AMOR!

MÃEZINHA MARIA, CUIDE DE NÓS!

SÃO JOSÉ, SANTAS, SANTOS E ANJOS, ROGUEM POR NÓS!

POR CRISTO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO! AMÉM!

================

* Após Deus, o Pai amado, chamar minha amada esposa e companheira por 38 anos, 9 meses e oito dias, em 24.09.2017, descobri:

1. Posso comunicar com a minha Frô, pela ORAÇÃO;

2. Posso VER, ESCUTAR, SENTIR a FRÔ (transformada, sem dores, linda, maravilhosa) em meu ser;

3. Ela está vivendo nos braços de Deus (bondosos, vigorosos);

4. Um dia vamos estar juntos;

5. Quando Deus me chamar, quero levar coisas boas para o banquete celeste (amor a Deus e ao próximo).

Dê-nos essa Graça, Pai amado! Dê-nos A GRAÇA! AMÉM! Obrigado, Senhor, por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

================

“Senhor, eu tenho fé. Ajude-me a ter mais fé ainda!” (Mc 9,24)

================

* Ver o blog: https://vidademartiressantasesantos.blog/

MUITO OBRIGADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.