Santas e Santos de 13 de junho

Me­mória de Santo An­tónio (Santo Antônio de Pádua ou de Lisboa), pres­bí­tero e doutor da Igreja, na­tural de Por­tugal, que, sendo có­nego re­gular, in­gressou na Ordem dos Me­nores re­cen­te­mente fun­dada, para se en­tregar à pro­pa­gação da fé entre os povos da África; mas foi na Itália e na França que, exer­cendo com muito fruto o mi­nis­tério da pre­gação, atraiu muita gente à ver­da­deira dou­trina. Es­creveu ser­mões im­preg­nados de dou­trina e su­a­vi­dade e, por ordem de São Fran­cisco, en­sinou te­o­logia aos seus ir­mãos, até que em Pádua partiu deste mundo ao en­contro do Se­nhor. († 1231). Ver páginas 273-323: – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

2.   Na Via Ar­de­a­tina, a sete mi­lhas de Roma, Santa Fe­lí­cula, martir. († c. s. IV)

3.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, o Beato Aquileu, bispo, in­signe na eru­dição, na fé, na vida e virtudes. († 312)

4.   Em Ni­cósia, na ilha de Chipre, São Tri­fílio, bispo, que de­fendeu vi­go­ro­sa­mente a ver­da­deira fé ni­cena e, como es­creve São Je­ró­nimo, foi o orador mais elo­quente do seu tempo e ad­mi­rável co­men­tador do “Cân­tico dos Cânticos”. († 370)

5.   Nos Abruzos, re­gião da Itália, São Ceteu ou Pe­re­grino (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Ami­terno, que, no tempo em que os Lom­bardos in­va­diram a re­gião, acu­sado fal­sa­mente de su­blevar a ci­dade, foi por eles con­de­nado à morte e afo­gado no rio. († c. 600)

6.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, Santo Eu­lógio, bispo, cé­lebre pela sua dou­trina, a quem o papa São Gre­gório Magno es­creveu vá­rias cartas, es­cre­vendo sobre ele: «Não está longe de mim quem está unido a mim». († c. 607)

7*.   Em Li­moges, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Sal­módio, eremita. († s. VII)

8*.   No ter­ri­tório de Lião, na Gália, também na ac­tual França, São Ram­berto, mártir, que, sendo de ilustre fa­mília e do­tado de no­bres vir­tudes, foi tão odiado por Ebroíno, chefe do pa­lácio real, que este o en­viou para o des­terro e fi­nal­mente o mandou matar com um golpe de lança. († 680). Ver páginas 324-325: – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

9*.   No vale de Lar­boust, nos montes Pi­re­neus, também na ho­di­erna França, Santo Aven­tino, ere­mita e mártir, que, se­gundo a tra­dição, foi morto pelos Mouros. († s. VIII)

10.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, São Fân­dila (ou Fandilho), pres­bí­tero e monge, que, du­rante a per­se­guição dos Mouros, no tempo do rei Mo­amed I, foi de­ca­pi­tado em ódio à fé cristã. († 853)

11*.   No mos­teiro de Cla­raval, na Bor­gonha, re­gião da França, o Beato Ge­rardo, monge, irmão de São Ber­nardo, que, apesar da es­cassa cul­tura, tinha uma grande in­te­li­gência e dis­cer­ni­mento espiritual. († 1138)

12.   Em Hué, no Anam, hoje no Vi­etnam, os santos Agos­tinho Phan Viet Huy e Ni­colau Bui Viet Thê, már­tires, que, de­pois de terem pi­sado a cruz, cons­tran­gidos pelo terror, quando re­cu­pe­raram a cons­ci­ência, de­se­josos de ex­piar a sua culpa, pe­diram ime­di­a­ta­mente ao im­pe­rador Minh Mang que fossem no­va­mente jul­gados como cris­tãos e, por isso, es­quar­te­jados vivos num barco, al­can­çaram as ale­grias celestes. († 1839)

13*.   Em Nau­mowicze, ci­dade pró­xima de Grodno, na Po­lónia, a Beata Maria Ana Biernacka, mãe de fa­mília e mártir, que, no re­gime de ocu­pação mi­litar da sua pá­tria, du­rante a guerra, se ofe­receu aos sol­dados para subs­ti­tuir sua nora que es­tava grá­vida e, ime­di­a­ta­mente fu­zi­lada, re­cebeu a palma glo­riosa do martírio. († 1943)

14. No Martirológio Romano-Monástico, em Biblos, na Fenícia, Santa Aquilina (também na Folhinha do Coração de Jesus), que consagrou sua virgindade por meio de um glorioso martírio (M).

15. Outros santos do dia 13 de Junho: págs. 273-327 – Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi publicado.

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

  1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/
  2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf
  3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf
  4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para o Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997
  5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014Livraria on line – www.editorapermanencia.com
  6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular
  7. Especialmente para este dia: Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume X – Editora das Américas – 11 de julho de 1959 – páginas 273-327

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.