Santas e Santos de 27 de novembro

Festa de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, (também na Folhinha do Coração de Jesus, Nossa Senhora das Graças),  padroeira principal da diocese de Caxias, no Maranhão, celebrada em várias arquidioceses (Belo Horizonte, Diamantina, Mariana) e em toda a província eclesiástica de Fortaleza. (R). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_das_Graças

– Em 1830, no seminário das Filhas da Caridade na rua do Bac, em Paris, a Aparição da Virgem Maria, Concebida Sem Pecado, que convidou Santa Catarina Labouré a representá-la numa medalha tal como ela lhe havia aparecido. (X)

OBSERVAÇÃO: EM 08 DE SETEMBRO HÁ VÁRIAS REFERÊNCIAS A FESTAS E SOLENIDADES DE NOSSA SENHORA.

1.   Junto ao rio Cea, na Ga­lécia, hoje na Es­panha, os santos Fa­cundo e Pri­mi­tivo, mártires. († s. IV)

2.   Em Gru­mento, na Lu­cânia, hoje na Ba­si­li­cata, re­gião da Itália, São La­vério, mártir. († s. IV)

3.   Em Aqui­leia, na Ve­nécia, agora no Friúli, também re­gião da Itália, São Va­le­riano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que de­fendeu a ver­da­deira fé no an­tigo Ilí­rico contra os ari­anos e reuniu clé­rigos e leigos para vi­verem em comunidade. († 388). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 388, São Valeriano, bispo de Aquiléia, muito estimado pelos Santos Dâmaso de Roma, Ambrósio de Milao e Basílio de Cesaréia, seus contemporâneos. (M)

4.   Na an­tiga Pérsia, São Tiago, de­no­mi­nado In­ter­ciso, mártir, que, no tempo do im­pe­rador Te­o­dósio o Jovem, re­negou a Cristo para se con­ci­liar com o rei Is­de­gardes, mas ener­gi­ca­mente re­pre­en­dido por sua mãe e sua es­posa, ar­re­pendeu-se e de­clarou in­tre­pi­da­mente a sua fé cristã pe­rante Va­rame, filho e su­cessor de Is­de­gardes, que, irado, ditou contra ele a sen­tença de morte, man­dando que fosse cor­tado membro a membro e decapitado. († c. 420). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. V, São Tiago, mártir persa. Nascido cristão, em determinado momento renegou a Cristo, ofuscado pela amizade do rei e pelas bajulações que daí lhe advinham. Renegado, por sua vez, por sua mãe e por sua esposa como apóstata, chorou amargamente seu pecado e proclamou corajosamente sua fé, pela qual veio a morrer, depois de ter sido atrozmente mutilado. (M). Ver páginas 274-278: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

5.   Em Riez, na Pro­vença, ac­tu­al­mente na França, São Má­ximo, que foi abade do mos­teiro de Lé­rins, su­ce­dendo a Santo Ho­no­rato, o fun­dador deste ce­nóbio, e de­pois foi bispo de Riez.  († d. 455)

6*.   No ter­ri­tório de Blois, na Gália, também na ac­tual França, Santo Eu­sício, so­li­tário, que cons­truiu uma pe­quena cela no sopé do monte Cher. († 542). Ver páginas 279-281: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

7*.   Em Car­pen­tras, na Pro­vença, também na ac­tual França, São Si­frido, bispo. († s. VI)

8*.   Em Noyon, ci­dade da Gália, igual­mente na ho­di­erna França, Santo Acário, bispo, que, sendo monge em Lu­xeuil e eleito para a Igreja de Noyon e de Tournai, se de­dicou ar­do­ro­sa­mente à evan­ge­li­zação das re­giões setentrionais. († 640)

9*.   Em Mo­gúncia, na Re­nânia da Aus­trásia, na ac­tual Ale­manha, Santa Bi­lilde, virgem, que fundou um ce­nóbio no qual morreu santamente. († s. VIII in.)

10*.   Na Es­cócia, São Fer­gusto, bispo, que, se­gundo a tra­dição, exerceu o mi­nis­tério entre os Pictos. († a. 721)

11.   Em Salz­burgo, na Ba­viera, na ho­di­erna Áus­tria, São Vir­gílio, bispo, homem de grande cul­tura, nas­cido na Ir­landa, que, apoiado pelo rei Pe­pino, foi no­meado para di­rigir a Igreja de Salz­burgo, onde cons­truiu a igreja ca­te­dral em honra de São Ru­perto e se de­dicou com su­cesso à pro­pa­gação da fé entre os ha­bi­tantes da Caríntia. († 784). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano de 785, São Virgilio, bispo de Salzburgo, na Austria, que anunciou a Boa Nova aos eslavos da Caríntia. (M)

12*.   Em Be­au­voir-sur-Mer, lo­ca­li­dade do li­toral da França, no ter­ri­tório de Nantes, na Bre­tanha Menor, São Guls­tano, monge, que, ainda jovem, tendo-se eva­dido das mãos dos pi­ratas, foi aco­lhido por São Félix, então ere­mita; tornou-se cé­lebre no mos­teiro de Rhuys, porque, em­bora anal­fa­beto, re­ci­tava de cor o sal­tério e pres­tava as­sis­tência aos navegantes. († c. 1040)

13*.   Em L’Áquila, na re­gião dos Ves­tinos, hoje nos Abruzos, re­gião da Itália, o Beato Ber­nar­dino de Fossa (João Amíci), (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que pro­pagou a fé ca­tó­lica em muitas re­giões da Itália. († 1503)

14*.   Em Na­ga­sáki, no Japão, os be­atos Tomás Ko­teda Kiuni e dez com­pa­nheiros[1], már­tires, que, por ordem do go­ver­nador Gon­zuku, foram de­go­lados em ódio à fé cristã. São estes os seus nomes: Bar­to­lomeu Seki, An­tónio Ki­mura, João Iwa­naga, Aleixo Na­ka­mura, Leão Na­ka­nishi, Mi­guel Ta­keshita, Ma­tias Ko­zasa, Romão Mat­suoka Miota, Ma­tias Na­kano Miota e João Motoyama. († 1619)

15*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, perto de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Bro­nislau Kos­towski, mártir, que, de­por­tado du­rante a ocu­pação mi­litar da Po­lónia na se­gunda Grande Guerra, cru­el­mente tor­tu­rado no cár­cere al­cançou a palma do martírio. († 1942)

16. São Francisco Antônio (também na Folhinha do Coração de Jesus)

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto do ano de 500, Santo Acácio, monge armênio, que São João Clímaco qualifica de “bom operário da obediência”. (M)

18. Outros santos do dia 27 de novembro: págs. 274-284: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf                

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 27 de novembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/27_de_novembro   

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular