Santas e Santos de 01 de novembro

So­le­ni­dade de Todos os Santos que estão com Cristo na glória. Na mesma ce­le­bração fes­tiva, a santa Igreja ainda pe­re­grina sobre a terra ve­nera a me­mória da­queles cuja com­pa­nhia alegra os Céus, para que se es­ti­mule com o seu exemplo, se con­forte com a sua pro­tecção e com eles re­ceba a coroa do triunfo na visão  eterna da di­vina majestade. No Brasil esta solenidade é comemorada no domingo ou primeiro domingo após 01 de novembro. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Solenidade de Todos os Santos, multidão de batizados de todas as raças, línguas, povos e nações, glorificados para todo o sempre junto a Cristo, que é o “único Santo”. (R). Ver TODOS OS SANTOS E FINADOS, no VIDAS DOS SANTOS, páginas 111-118: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver também: TODOS OS SANTOS, APÊNDICE: páginas 127-128: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Dia_de_Todos_os_Santos

2.   Em Ter­ra­cina, no li­toral do Lácio, na ac­tual Itália, São Ce­sário, mártir. († data inc.). São Cesário e São Julião, mártires. Ver páginas 119-121: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

3.   Em Dijon, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Be­nigno, que é ve­ne­rado como pres­bí­tero e mártir. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, São Benigno, que consumou seu martírio na cidade de Dijon. Uma célebre abadia beneditina construída em sua honra propagou seu culto durante a Idade Média. (M)

4.   Em Ar­vena, na Aqui­tânia, hoje Cler­mont-Fer­rand, na França, Santo Aus­tre­mónio, bispo, que, se­gundo a tra­dição, pregou nesta ci­dade a pa­lavra da salvação. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, Santo Austremonge, que segundo Gregório de Tours, foi um dos sete bispos enviados pela Igreja de Roma para evangelizar as Gálias. “ E assim considerado como o Apóstolo de Auvergne, onde o mosteiro de Issoire lhe foi dedicado”. (M)

5.   Em Paris, na Gália Li­o­nense, na ho­di­erna França, São Mar­celo, bispo. († s. IV f.)

6*.   No ter­ri­tório de Bourges, na Aqui­tânia, também na ho­di­erna França, São Ró­mulo, pres­bí­tero e abade. († s. V)

7.   Em Tí­voli, no Lácio, na ac­tual Itália, São Se­ve­rino, monge. († c. s. VI)

8.   Em Milão, na Lom­bardia, também na Itália, São Magno, bispo. († s. VI)

9.   Em Bayeux, na Gália Li­o­nense, hoje na França, São Vigor, bispo, que foi dis­cí­pulo de São Vedasto. († a. 538)

10.   Em An­gers, na Nêus­tria, também na ho­di­erna França, São Li­cínio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, a quem o papa São Gre­gório Magno en­co­mendou al­guns monges des­ti­nados para a Inglaterra. († c. 606)

11.   Em Lar­chant, ci­dade do Ga­ti­nais da Aqui­tânia, também na França, São Ma­tu­rino, presbítero. († c. s. VII). Ver páginas 122-123: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

12.    No ter­ri­tório de Thé­rou­anne, na Flan­dres, igual­mente na ho­di­erna França, Santo Au­de­maro, que, sendo dis­cí­pulo de Santo Eus­tásio, abade de Lu­xeuil, foi eleito bispo dos Mo­rinos e re­novou nesta re­gião a fé cristã. († c. 670)

13*.   Em San­se­polcro, na Úm­bria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Rai­nério de Arezzo, re­li­gioso da Ordem dos Me­nores, ad­mi­rável pela sua hu­mil­dade, po­breza e paciência. († 1304)

14*.   Em Lisboa, ci­dade de Por­tugal, São Nuno de Santa Maria (Nuno Ál­vares Pe­reira), re­li­gioso da Ordem dos Car­me­litas, cuja me­mória se ce­lebra em Por­tugal no dia 6 de Novembro. († 1431)

15*.   Em Shi­ma­bara, no Japão, os be­atos Pedro Paulo Navarro, pres­bí­tero, Di­o­nísio Fujishima e Pedro Oni­zuka Sandayu, re­li­gi­osos da Com­pa­nhia de Jesus, e Cle­mente Kyuemon, már­tires, que foram lan­çados na fo­gueira em ódio à fé cristã. († 1622)

16.   Em Hai Duong, ci­dade do Ton­quim, hoje Vi­etnam, os santos már­tires Je­ró­nimo Her­mo­silla e Va­lentim Bérrio Ochoa, bispos, e Pedro Al­mató Ri­beira, pres­bí­tero, da Ordem dos Pre­ga­dores, que foram de­ca­pi­tados por ordem do im­pe­rador Tu Duc. († 1861)

17*.   Em Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Ru­perto Mayer, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus, ze­lo­sís­simo guia dos fiéis, grande pro­tector dos po­bres e dos ope­rá­rios e emi­nente pre­gador da pa­lavra de Deus, que, per­se­guido pelo ne­fando re­gime nazi, foi de­por­tado para um campo de con­cen­tração e de­pois in­ter­nado num mos­teiro, pri­vado de toda a co­mu­ni­cação com os fiéis. († 1945)

18*.   Em Mu­ka­cevo, ci­dade da Ucrânia, o Beato Te­o­doro Jorge Romzsa, bispo e mártir, que, em tempo de per­se­guição contra a fé cristã, pela sua in­de­fec­tível fi­de­li­dade à Igreja me­receu al­cançar a palma gloriosa. († 1947)

19. São Tiago da Pérsia(também na Folhinha do Coração de Jesus)

20. Santa Maria, escrava (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver p´´agina 124: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

21. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Terracina, na Campânia, São Cesáreo, mártir, que se tornou o titular do oratório imperial no momento da conversão do imperador, no séc. IV. (M)

22. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, São Maturino, nobre galo-romano, que se converteu ao cristianismo com toda sua família. Tornando-se presbítero, evangelizou a região de Gâtin. Sua fama de santidade foi tal, que o imperador Maximiano o fez ir a Roma para curar sua filha Teodora, o que foi obtido com o emprego do sinal da Cruz. (M)

23. Outros santos do dia 01 de novembro: págs. 108-128, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 01de novembro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/1_de_novembro  

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 31 de outubro

1.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, Santo Epi­má­quio de Pe­lúsio, mártir, que, se­gundo a tra­dição, no tempo da per­se­guição do im­pe­rador Décio, ao ver como o pre­feito obri­gava os cris­tãos a sa­cri­ficar aos ídolos, tentou des­truir a ara, sendo por isso preso, tor­tu­rado e fi­nal­mente degolado. († c. 250)

2.   Em­Ver­mand, hoje Saint-Quentin, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, São Quin­tino, mártir, da ordem se­na­to­rial, que pa­deceu por Cristo no tempo do im­pe­rador Maximiano († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, a paixão de São Quintino, cidadão romano, que ao espalhar a luz do Evangelho pelo norte da Gália, pagou o preço de sua própria vida. Foi martirizado no lugar que tomou o seu nome e se tornou o centro de peregrinações populares. (M)

3*.   Em Fosses, no Bra­bante da Aus­trásia, no ter­ri­tório da ac­tual Bél­gica, São Fe­lano (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Foilano), pres­bí­tero e abade, que, nas­cido na Ir­landa e irmão e com­pa­nheiro de São Furseu, foi sempre fiel à ob­ser­vância mo­nás­tica da sua pá­tria, fundou dois mos­teiros – em Fosses e em Ni­velles – um para monges e outro para monjas, e no ca­minho entre os dois foi as­sas­si­nado por salteadores. († c. 655). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em meados do séc. VII, São Foilano, monge irlandês morto tragicamente em Neivelles, Bélgica. (M). Ver páginas 103-104: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

4.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, Santo An­to­nino, bispo, que tra­ba­lhou in­can­sa­vel­mente para ex­tin­guir a he­resia ariana entre os Lombardos. († c. 661)

5.   Em Ra­tis­bona, na Ba­viera, ac­tu­al­mente na Ale­manha, São Volf­gango, bispo, que, de­pois de ter sido mestre-es­cola e ter abra­çado a pro­fissão mo­nás­tica, foi ele­vado à sede epis­copal, onde ins­taurou a dis­ci­plina do clero e, quando vi­si­tava a re­gião de Pup­pingen, morreu hu­mil­de­mente no Senhor. († 994). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 994, São Wolfgang, monge beneditino de Einsiedeln. Colocado por Otão, o Grande na Sé episcopal de Ratisbona, deu novo impulso à vida religiosa e à instrução dos clérigos. (M). Ver páginas 96-102: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

6*.   Em Cahors, na Aqui­tânia, re­gião da França, o Beato Cris­tóvão de Romanha, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que, en­viado por São Fran­cisco, de­pois de muitos tra­ba­lhos para a sal­vação das almas, morreu já centenário. († 1272). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cahors, perto de 1272, o Bem-Aventurado Cristóvão, franciscano, mandado à França pelo Poverello para lá propagar a Ordem Nascente dos Frades Menores. (X)

7*.   Em Riéti, na Sa­bina, ter­ri­tório da Itália, o Beato Tomás de Flo­rença Belláci, re­li­gioso da Ordem dos Me­nores, que, en­viado à Terra Santa e à Etiópia, so­freu por Cristo o ca­ti­veiro e as tor­turas por parte dos in­fiéis e, fi­nal­mente, tendo re­gres­sado à sua pá­tria, des­cansou na paz do Senhor. († 1447). Ver páginas 105-106: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

8*.   Em Youghal, perto de Cork, na Ir­landa, o Beato Do­mingos Col­lins, re­li­gioso da Com­pa­nhia de Jesus, que, du­rante um longo ca­ti­veiro, com re­pe­tidos in­ter­ro­ga­tó­rios e atrozes tor­turas, con­fessou fir­me­mente a sua fé ca­tó­lica, con­su­mando na forca o seu martírio. († 1602)

9.   Em Palma de Mai­orca, na Es­panha, Santo Afonso Ro­drí­guez (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santo Afonso de Palma),, que, ao perder a es­posa e os fi­lhos, foi re­ce­bido como re­li­gioso na Com­pa­nhia de Jesus e exerceu o ofício de por­teiro du­rante muitos anos no Co­légio, pro­ce­dendo sempre com grande hu­mil­dade, obe­di­ência e con­tínua penitência. († 1617). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Palma de Maiorca, nas Ilhas Baleares, Santo Afonso Rodrigues. Nascido em Segóvia, por volta de 1531, era comerciante quando entrou para a Companhia de Jesus, depois da morte da esposa e dos filhos. Simples irmão coadjutor, exerceu durante quase quarenta anos o cargo de porteiro, na mais fiel obediência e na maior caridade. (M). Ver páginas 94-95: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

10*.   Em Pi­o­trkow Ku­jawski, lo­ca­li­dade da Po­lónia, o Beato Leão Nowa­kowski, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a ocu­pação mi­litar da Po­lónia, por de­fender ener­gi­ca­mente a sua fé pe­rante um re­gime hostil a Deus, foi fuzilado. († 1939)

11♦.   Em Se­vilha, na Es­panha, Santa Maria da Ima­cu­lada Conceição (Maria Isabel Salvat y Ro­mero), virgem, fun­da­dora do Ins­ti­tuto das Irmãs da Com­pa­nhia da Cruz.  († 1998)

12. Santo Antônio de Milão (também na Folhinha do Coração de Jesus)

13. Beata Benvinda Bojano, virgem da Ordem Terceira de São Domingos. Ver páginas 91-93: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

14. Outros santos do dia 31 de outubro: págs. 91-107, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 31 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/31_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 30 de outubro

1.   Em Si­ra­cusa, na Si­cília, re­gião da Itália, São Mar­ciano, que é con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († s. II)

2.   Co­me­mo­ração de São Se­ra­pião, bispo de An­ti­o­quia, cé­lebre pela sua eru­dição e dou­trina, que deixou grande fama de santidade. († c. 211). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Serapião_de_Antioquia

3.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, Santa Eu­trópia, mártir, que, por ter re­cu­sado negar a Cristo, foi cru­el­mente tor­tu­rada até à morte. († c. s. III)

4.   Em Tânger, na an­tiga Mau­ri­tânia, ac­tu­al­mente em Mar­rocos, a paixão de São Mar­celo, cen­tu­rião, que, no dia do ani­ver­sário do im­pe­rador, en­quanto todos ofe­re­ciam os sa­cri­fí­cios, tirou o cin­turão mi­litar, as armas e a pró­pria pa­tente e atirou-os para di­ante dos ídolos, afir­mando que era cristão e não podia con­ti­nuar a obe­decer co­e­ren­te­mente ao ju­ra­mento mi­litar, mas só a Jesus Cristo; por isso so­freu o mar­tírio, sendo ime­di­a­ta­mente decapitado. († 298). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tânger, na África do Norte, a paixão de São Marcelo, centurião. Foi decapitado em 298 por haver declarado, por ocasião das festas do imperador, que era cristão e não podia mais servi-lo incondicionalmente, pois servia a Jesus Cristo, o Filho de Deus Todo-Poderoso. (M). Ver páginas 80-82: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

–  Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Marcelo_de_Tânger

5.   Em Leão, na His­pânia, os santos Cláudio, Lu­pércio (também na Folhinha do Coração de Jesus), e Vi­tório, már­tires, que, na per­se­guição de Di­o­cle­ciano, so­freram a morte pelo nome de Cristo. († c.303/304). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, neste dia, receberam o martírio ao longo dos sécs. IV e V os Santos Eutrópio, em Alexandria; Cláudio, Lupércio e Vitorino, na Espanha; Teoneto, em Vercelli. E também Duzentos Cristãos, na África. (M)

6.   Em Cuma, na Cam­pânia, re­gião da Itália, São Má­ximo, mártir. († c. 303)

7.   Em Cápua, também na Cam­pânia, São Ger­mano, bispo, que é men­ci­o­nado pelo papa São Gre­gório Magno nos seus escritos. († c. 540). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Campânia, perto de 535, São Germano, bispo de Cápua. No dia de sua morte, São Bento viu sua alma ser transportada aos céus pelos anjos em um globo de fogo. (M). Ver páginas 83-84: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

8.   Em Po­tenza, na Lu­cânia, hoje na Ba­si­li­cata, re­gião da Itália, São Ge­rardo (também na Folhinha do Coração de Jesus, Geraldo de Potenza), bispo. († 1122)

9*.   Em Ci­vi­dale del Friúli, na Ve­nécia, hoje na Friúli-Ve­nézia Giúlia, re­gião da Itália, a Beata Ben­vinda Boiáni, virgem, das Irmãs da Pe­ni­tência de São Do­mingos, que passou toda a sua vida en­tregue à oração e à austeridade. († 1292)

10*.   Em Win­chester, na In­gla­terra, o Beato João Slade, mártir, que, por negar a com­pe­tência da rainha Isabel I nas ques­tões es­pi­ri­tuais, foi en­for­cado e cru­el­mente esquartejado. († 1583)

11*.   Em Li­me­rick, na Ir­landa, a paixão do Beato Te­rêncio Al­berto O’Brien, bispo e mártir, da Ordem dos Pre­ga­dores, que, no­meado para a sede da Igreja de Emily, tra­ba­lhou in­ten­sa­mente na as­sis­tência aos afec­tados pela peste; mas, sob o re­gime de Oliver Cromwell, foi preso pelos sol­dados e le­vado ao pa­tí­bulo em ódio ao sa­cer­dócio e à fé católica. († 1651)

12*.   Em Ácri, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, o Beato Ân­gelo, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Ca­pu­chi­nhos, que per­correu in­can­sa­vel­mente o reino de Ná­poles a pregar a pa­lavra de Deus de modo apro­priado ao povo simples. († 1739). Ver páginas 85-87: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

13*.   Em An­gers, na França, o Beato João Mi­guel Lan­gevin, pres­bí­tero e mártir, de­go­lado por ser sa­cer­dote, o pri­meiro dos cerca de cem ho­mens e mu­lheres que, du­rante a época do terror na Re­vo­lução Fran­cesa, per­ma­ne­ceram unâ­nimes e cons­tantes na con­fissão da fé em Cristo até à morte. († 1793)

14*.   Em Do­linka, perto de Ka­ra­ganda, no Ca­za­quistão, o Beato Aleixo Zaryckyj, pres­bí­tero e mártir, que, sob um re­gime hostil a Deus, foi de­por­tado para um campo de con­cen­tração e no com­bate da fé al­cançou a vida eterna. († 1963)

15. Santa Zenóbia (também na Folhinha do Coração de Jesus)

16.  Outros santos do dia 30 de outubro: págs. 80-90, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 30 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/30_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 29 de outubro

1.   Em Car­tago, na ho­di­erna Tu­nísia, São Fe­li­ciano, mártir. († c. s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, o martírio do Santos Jacinto, Feliciano e Lúcio. (M)

2.   Co­me­mo­ração de São Nar­ciso (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Je­ru­salém, digno de louvor pela sua san­ti­dade, pa­ci­ência e fé, que, em pleno acordo com o papa São Vítor acerca da data da ce­le­bração da Páscoa cristã, afirmou que o mis­tério da Res­sur­reição , o Se­nhor não podia ce­le­brar-se senão no do­mingo. Aos cento e de­zas­seis anos de idade des­cansou pi­e­do­sa­mente no Senhor. († c. 222). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 212, São Narciso, bispo de Jerusalém, fiel na comunhão com a Sé Apostólica, em especial com a data da Páscoa. (M). Ver páginas 72-73: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Narciso_de_Jerusalém

3.   Em Ver­celas, na Li­gúria, hoje no Pi­e­monte, re­gião da Itália, Santo Ho­no­rato, bispo, que foi dis­cí­pulo de Santo Eu­sébio no mos­teiro, seu com­pa­nheiro no cár­cere e su­cessor nesta sede epis­copal, a qual ins­truiu se­gundo a dou­trina ver­da­deira, e teve o pri­vi­légio de ad­mi­nis­trar o viá­tico a Santo Am­brósio na hora da morte. († s. IV/V in.)

4.   Em Si­dónia, ci­dade da Fe­nícia, no ac­tual Lí­bano, São Ze­nóbio, pres­bí­tero, que, du­rante a ter­rível per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, exor­tando os ou­tros ao mar­tírio, também ele com o mar­tírio foi coroado. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Antioquia, na Síria, no sécl IV, São Zenóbio, médico, que tornando-se sacerdote sacrificou sua vida por Cristo. (M)

5.   Em Edessa, ci­dade do Os­roene, hoje na Tur­quia, Santo Abraão (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santo Abraão de Rostov), ana­co­reta, cuja vida foi es­crita por Santo Efrém, diácono. († 366)

6.   No ter­ri­tório de Vi­enne, na Gália, ac­tu­al­mente na França, São Te­o­dário, abade, que, sendo dis­cí­pulo de Santo Eu­sébio de Arles, cons­truiu celas para os monges e foi de­sig­nado pelo bispo in­ter­cessor di­ante de Deus e psres­bí­tero pe­ni­ten­ciário para todo o povo da cidade. († c. 575). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 575, São Teudério, monge da região de Vienne, que sempre era consultado pela sabedoria de seus conselhos. (M)

7*.   Em Galway, na Ir­landa, São Col­mano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo. († 632)

8*.   Em Mous­tiers-en-Fagne, pró­ximo de Cam­brai, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, São Dodão, abade, que, pre­si­dindo ao mos­teiro de Wal­lers, pre­feriu a vida eremítica. († s. VIII)

9*.   Em Se­con­di­gliano, perto de Ná­poles, na Itália, São Ca­e­tano Er­rico, pres­bí­tero, que fo­mentou com em­penho os re­tiros es­pi­ri­tuais e a con­tem­plação da Eu­ca­ristia, como ins­tru­mentos de ga­nhar almas para Cristo, e com essa fi­na­li­dade fundou a Con­gre­gação dos Mis­si­o­ná­rios dos Sa­grados Co­ra­ções de Jesus e Maria. († 1860)

10. Santa Ermelinda, virgem. Ver páginas 74-75: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

11. Bem-Aventurada Paula Montaldi, Clarissa. Ver páginas 76-77: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

12. Outros santos do dia 29 de outubro: págs. 72-79, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 29 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/29_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 28 de outubro

Festa dos santos Simão e Judas (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Simão Cananeu e São Judas Tadeu), Após­tolos: o pri­meiro era ape­li­dado Ca­naneu ou Ze­lota; o se­gundo, também cha­mado Tadeu, filho de Tiago, na úl­tima ceia per­guntou ao Se­nhor acerca da sua ma­ni­fes­tação, re­ce­bendo esta res­posta: «Se al­guém Me ama, guar­dará a minha pa­lavra; meu Pai o amará; vi­remos a ele e fa­remos nele a nossa morada». Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa dos Santos Apóstolos Simão e Judas. Simão é chamado “o Zelota” por Lucas, pois provavelmente pertencia ao partido que tinha este nome, muito ligado à ideia teocrática e messiânica de Israel. Judas, com o sobrenome de Tadeu, foi o que perguntou a Cristo por que ele se tinha manifestado aos Apóstolos e não ao mundo, e recebeu em resposta a garantia da manifestação divina àqueles que O amam (cf. Jo 14,23). (R). Ver páginas 56-64: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Judas_T adeu

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Simão,_o_Zelote

2.   Em Mo­gúncia, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na Ale­manha, São Fer­rúcio, mártir, do qual se narra que, tendo aban­do­nado o ser­viço mi­litar para servir me­lhor e mais li­vre­mente a Cristo, con­sumou a vida com o martírio. († c. 300)

3.   Em Como, na Gália Ci­sal­pina, hoje na Itália, São Fiel, mártir. († c. s. IV)

4.   Em Ávila, na His­pânia, a paixão dos santos Vi­cente, Sa­bina e Cris­teta, már­tires, que, tendo fu­gido de Ta­la­vera para esta ci­dade, foram as­sas­si­nados cruelmente. († c. 305)

5*.   Em Thiers, na Aqui­tânia, hoje na França, São Gens ou Ge­nésio, que passou deste mundo ao céu pelo mar­tírio, quando le­vava ainda a veste branca do Baptismo. († c. s. IV)

6.   Em Amiens, na Nêus­tria da Gália, também na ac­tual França, São Sálvio, bispo, de­di­cado às ci­ên­cias di­vinas desde a ju­ven­tude e or­nado pela in­te­gri­dade de costumes. († c. 625)

7.   Em Meaux, também na Nêus­tria, hoje na França, São Farão (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Faro), bispo, que, sendo fa­mi­liar do rei, exor­tado por sua irmã Santa Fara a de­dicar-se ao ser­viço de Deus, per­su­adiu sua es­posa a re­ceber o véu de re­li­giosa, para que ele pu­desse formar parte do clero; cha­mado a as­sumir o mi­nis­tério pas­toral, fez grandes do­a­ções dos seus bens à Igreja, erigiu pa­ró­quias e fa­vo­receu os mosteiros. († c. 670). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 670, São Farão, bispo de Meaux, irmão de Santa Fara e fundador da abadia de Santa Cruz, a qual posteriormente tomou o seu nome. (M). Ver páginas 65-66: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

8*.   Em An­necy, na Sa­vóia, também na França, a co­me­mo­ração de São Ger­mano, abade, que, in­signe pelo seu amor à so­lidão, fundou e di­rigiu o pri­o­rato de Talloires. († s. XI)

9.   Em Fu­jian, pro­víncia da China, os santos Fran­cisco Ser­rano, bispo, e Jo­a­quim Royo, João Al­cober e Fran­cisco Díaz del Rincon, pres­bí­teros, todos da Ordem dos Pre­ga­dores e már­tires, que con­fir­maram a sua fé com o martírio. († 1748)

10.   Em Cho-Ra, po­vo­ação do Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São João Dat, pres­bí­tero e mártir, de­go­lado pela sua fé em Cristo. († 1798). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1798, o martírio do Bem-Aventurado João Dat, sacerdote tonquinês, que antes de ser decapitado, assim exortou seus fiéis: “Sofrer a morte por nosso Senhor é a maior felicidade. As diversas nações contam com muitos mártires; este reino tem somente um pequeno número deles. Eu desejo que vocês recebam este favor”. (X)

11.   Em Ejutla, lo­ca­li­dade do Mé­xico, São Ro­drigo Aguilar, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, sus­penso de uma ár­vore pelos sol­dados, al­cançou glo­ri­o­sa­mente o mar­tírio que tanto desejava. († 1927)

12*.   Em Al­cira, na pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, o Beato Sal­vador Damião En­guix Garés, mártir, pai de fa­mília, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, con­sumou o com­bate pela fé. († 1936)

13*.   Em Gilet, também na pro­víncia de Va­lência, o Beato José Ruiz Brui­xola, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição, me­receu di­ante de Deus om­ni­po­tente a palma da vitória. (†1936)

14♦.   Em San­tander, também na Es­panha, os be­atos Cláudio Ju­lião Garcia San Roman e Leôncio Lope Garcia, pres­bí­teros da Ordem de Santo Agos­tinho e már­tires, que, no tempo da per­se­guição, pelo seu tes­te­munho glo­rioso me­re­ceram passar à fe­li­ci­dade eterna. († 1936)

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Capadócia, no ano da graça de 268, São Firmiliano, bispo. Chefe do partido antidonatista, foi, segundo Eusébio, uma das figuras marcantes do episcopado oriental de seu tempo. (X)

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Constantinopla, perto de 270, a volta para Deus de São Malquião, sacerdote que ensinou retórica e conseguiu, por sua eloquência, a condenação das doutrinas heterodoxas de Paulo de Samosata. (M)

17. Santo Angilrano, bispo. Ver página 67: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

18. Outros santos do dia 28 de outubro: págs. 56-71, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 28 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/28_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 27 de outubro

Co­me­mo­ração do Beato Gon­çalo de Lagos, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que, sendo na­tural de Lagos, ci­dade de Por­tugal, ainda jovem abraçou a vida mo­nás­tica em Lisboa. Foi prior de vá­rios con­ventos da sua Ordem e dis­tin­guiu-se também pela sua de­di­cação em en­sinar às cri­anças e aos in­cultos os pre­ceitos cris­tãos. Morreu em Torres Ve­dras no dia 15 de Outubro. († 1422)

2.   Em Roma, Santo Eva­risto, papa, que di­rigiu a Igreja Ro­mana como quarto su­cessor de São Pedro, no tempo do im­pe­rador Trajano. († 108). Anotações de 26 de outubro: Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no final do séc. I, Santo Evaristo, papa de origem grega, mas natural da Palestina, que sucedeu a São Clemente na Sé Apostólica. (M). No Martirológio italiano, dia 27 de outubro. Ver página 46: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

3.   Perto de Es­mirna, na pro­víncia da Ásia, ac­tu­al­mente na Tur­quia, São Tra­seias ou Trá­seas, bispo de Eu­ménia da Frígia e mártir. († c. 170/180)

4.   Em Ar­vena, na Aqui­tânia, hoje Cler­mont-Fer­rand, na França, São Na­mácio, bispo, que cons­truiu a igreja catedral. († c. 460)

5.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de São Gau­dioso, bispo, que, se­gundo a tra­dição, por causa da per­se­guição dos Vân­dalos passou de Abi­tene à Cam­pânia e ter­minou san­ta­mente os seus dias na paz de um mosteiro. († s. V/VI)

6*.   Em Iona, ilha da Es­cócia, Santo Ote­rano, monge, que foi um dos pri­meiros dis­cí­pulos de São Columba. († s. VI)

7*.   Em Vi­cenza, na Ve­nécia, hoje no Vé­neto, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração do Beato Bar­to­lomeu da Breganza, bispo, da Ordem dos Pre­ga­dores, que fundou nesta ci­dade a Mi­lícia de Jesus Cristo para de­fender a fé ca­tó­lica e a li­ber­dade da Igreja. († 1270)

8*.   Em Pa­terna, no ter­ri­tório de Va­lência, na Es­panha, o Beato Sal­vador Mollar Ventura, re­li­gioso da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a fé, me­receu ser re­di­mido como dis­cí­pulo fiel no sangue de Cristo. († 1711)

9. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. IV receberam a palma do martírio os Santos Vicente, Sabina e Cristália, em Ávila; e as Santas  Capitolina e Erotildes na Capadócia (M).

10. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, igualmente no séc. IV, a volta para Deus  de São Frumêncio (também na Folhinha do Coração de Jesus),Originário da Índia, foi levado como escravo para o Egito e consagrado bispo por Santo Atanásio de Alexandria. É considerado o apóstolo da Etiópia. (M)

11. São Vicente D’Ávila (também na Folhinha do Coração de Jesus)

12. Santo Odrano (também na Folhinha do Coração de Jesus)

13. Santo Elesbão, rei da Etiópia. Ver páginas 48-51: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

14. Santo Abraão, ermitão. Ver páginas 52-53: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

15. Outros santos do dia 27 de outubro: págs. 48-55, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 27 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/27_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 26 de outubro

1.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, os santos Lu­ciano e Mar­ciano, már­tires, que, se­gundo a tra­dição, no tempo do im­pe­rador Décio, por ordem do procônsul Sa­bino, foram quei­mados vivos. († c. 250). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na mesma época, em Nicomédia,  o martírio dos Santos Luciano e Marciano. Condenados a serem queimados vivos por terem passado da lei imperial para a lei de Cristo, eles responderam ao juiz: “É a glória dos cristãos ganhar a verdadeira vida eterna ao perder tudo aquilo em que tu acreditas ser a vida. Desejamos que Deus te conceda a graça e a luz para que saibas o que Ele é e o que Ele dá àqueles que creem nele”. (M). Ver páginas 38-41: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

2.   Em Car­tago, na ho­di­erna Tu­nísia, a co­me­mo­ração de São Ro­ga­ciano, pres­bí­tero, a quem, no tempo do im­pe­rador Décio, São Ci­priano con­fiou a ad­mi­nis­tração da Igreja de Car­tago, e que, jun­ta­mente com São Fe­li­cís­simo, su­portou tor­turas e cár­ceres pelo nome de Cristo. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na África, no meio do séc. III, a paixão dos Santos Rogaciano e Felicíssimo. São Cipriano deu testemunho deles numa carta dirigida aos cristãos perseguidos: “Sigam em tudo o sacerdote Rogaciano, que para glória do nosso tempo vos aponta o caminho pela valentia de sua fé”. (M). Ver páginas 45-46: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

3*.   Em Es­tras­burgo, na Ger­mânia, ac­tu­al­mente na França, Santo Amando, que é con­si­de­rado o pri­meiro bispo desta cidade. († s. IV)

4.   Em Nar­bona, no li­toral da Gália, também na ac­tual França, São Rús­tico, bispo, que, es­tando na in­tenção de aban­donar a sua função para se re­tirar à vida de si­lêncio, foi con­ven­cido pelo papa São Leão Magno à santa per­se­ve­rança e, assim con­for­tado, per­ma­neceu no mi­nis­tério que lhe fora con­fiado e nos en­cargos assumidos. († c. 461)

5*.   Em An­goulème, na Aqui­tânia, hoje também na França, Santo Ap­tónio, bispo. († c. 567)

6*.   Em Las­tingham, na Nor­túm­bria, re­gião da In­gla­terra, São Ceda, irmão de São Ceada, que foi or­de­nado bispo dos Sa­xões ori­en­tais por São Fi­nano e lançou entre eles os fun­da­mentos da Igreja. († 664)

7*.   Em Hexham, também na Nor­túm­bria, Santo Eata, bispo, homem su­ma­mente afável e sim­ples, que regeu vá­rios ce­nó­bios e Igrejas, até que, ao re­gressar a Hexham, foi eleito bispo e abade, mi­nis­tério que exerceu sa­bi­a­mente, sem nunca deixar a sua vida ascética. († c. 616)

8*.   Em Metz, na Aus­trásia, ac­tu­al­mente na França, São Si­ge­baldo, bispo, fun­dador de vá­rios mosteiros. († 741)

9*.   No mos­teiro de He­res­feld, na Ale­manha, o se­pul­ta­mento de São Vita ou Al­buíno, pri­meiro bispo de Bürberg, que, oriundo da In­gla­terra, foi cha­mado por São Bo­ni­fácio e en­viado para Hessen, com a missão de se­mear nesta re­gião a pa­lavra divina. († c. 786)

10*.   Na Es­cócia, São Beano, bispo de Mortlach. († c. 1032)

11.   Em Pavia, na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Fulco, bispo, na­tural da Es­cócia, homem de paz, zelo apos­tó­lico e in­signe caridade. († 1229). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 1229, a volta para Deus de São Folco, cônego regular de origem irlandesa que, tornando-se bispo de Piacenza e depois de Pavia, trabalhou para reconciliar as duas cidades, dilaceradas por várias facções. (M)

12*.   Em Réggio Emília, também na Itália, o Beato Da­mião Fur­chéri (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Damião de Finaro), pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, egrégio arauto do Evangelho. († 1484)

13*.   Em Ra­vello, pró­ximo de Amálfi, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, o Beato Bo­a­ven­tura de Potenza (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores Con­ven­tuais, que se dis­tin­guiu pela sua obe­di­ência e caridade. († 1711)

14♦.   Em Cra­cóvia, na Po­lónia, a Beata Ce­lina Ch­lud­zindska Borzecka, re­li­giosa, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs da Res­sur­reição de Nosso Se­nhor Jesus Cristo. († 1913)

15. São Flório (também na Folhinha do Coração de Jesus)

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no final do séc. I, Santo Evaristo, papa de origem grega, mas natural da Palestina, que sucedeu a São Clemente na Sé Apostólica. (M). Ver página 46: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. IV, São Demétrio, mártir. Seu culto foi extremamente popular no Oriente, onde muitíssimas igrejas lhe são dedicadas. (M)

18. São Bernward ou Bernardo, bispo de Hildesheim. Ver páginas 33-37: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

19. Santa Gibitrudes, monja. Ver páginas 42-45: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

20. Outros santos do dia 26 de outubro: págs. 33-47, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 26 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/26_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 25 de outubro

SANTO ANTÔNIO DE SANTANA GALVÃO – Frei GALVÃO (também na Folhinha do Coração de Jesus). Canonizado pelo Papa Bento XVI em 11 de maio de 2007. Em 25 de outubro de 1998, Galvão se tornou o primeiro religioso nascido no Brasil a ser beatificado pelo Vaticano, tendo sido declarado Venerável um ano antes, em 8 de março de 1997.Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Frei_Galvão#

– Ver também:

*  http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL158265-5598,00-DIA+DE+FREI+GALVAO+E+COMEMORADO+COM+MISSAS+PELO+PAIS.html

* https://cleofas.com.br/6-curiosidades-sobre-a-vida-de-sao-frei-galvao-que-talvez-nao-conheca-2/

* https://cleofas.com.br/tag/santo-antonio-de-santanna-galvao/

1.   Em Roma, no ce­mi­tério de Trasão, junto à Via Sa­lária Nova, os santos Cri­santo e Daria, már­tires, lou­vados pelo papa São Dâmaso. († c.  ). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, o martírio dos Santos Crisanto e Daria. (M). Ver páginas 18-23: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

2.   Em Sois­sons, na Gália Bél­gica, ac­tu­al­mente na França, os santos Crispim e Cris­pi­niano, mártires (também na Folhinha do Coração de Jesus). († c. s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no mesmo dia, o martírio dos Santos Crispim e Crispiniano, venerados em Soissons. Segundo uma tradição, eles eram sapateiros que se aproveitavam da sua humilde profissão para converter seus clientes. (M). Ver São Crispim e Crispiniano, PADROEIROS DOS SAPATEIROS, páginas 26-27: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

3.   Em Flo­rença, na Etrúria, ac­tu­al­mente na Tos­cana, re­gião da Itália, São Mi­niato, mártir. († c. s. III). Ver página 31: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

4.   Em Pé­ri­gueux, na Aqui­tânia, na ho­di­erna França, São Frontão, que é con­si­de­rado o pri­meiro anun­ci­ador do Evan­gelho nesta cidade. († c. s. III). Ver páginas 24-25: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

5.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, os santos Mar­tírio, sub­diá­cono, e Mar­ciano, cantor, que foram as­sas­si­nados pelos ari­anos no tempo do im­pe­rador Constâncio. († c. 351). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 351, a paixão dos Santos Martirios e Marciano, secretários do patriarca de Constantinopla, que tiveram grande veneração no oriente sob o nome popular de os “santos tabeliões”. (M).

6.   Em Bréscia, na Ve­nécia, ac­tu­al­mente na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Gau­dêncio, bispo, que, or­de­nado por Santo Am­brósio, se dis­tin­guiu entre os pre­lados da sua época pela dou­trina e vir­tude, en­sinou o seu povo com a pa­lavra e os es­critos e cons­truiu uma ba­sí­lica que de­no­minou «Con­cílio dos Santos». († c. 410). Ver páginas 9-15: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Gaudêncio_de_Bréscia

7.   No ter­ri­tório de Ja­vols, na Gália, ac­tu­al­mente na França, Santo Hi­lário, bispo de Mende. († s. VI)

8*.   Perto de Se­góvia, na His­pânia, São Fruto, que levou vida ere­mí­tica entre ás­peros rochedos. († c. 715)

9*.   Em Pécs, na Hun­gria, Santo Amaro, bispo, que, tendo sido mestre de re­tó­rica du­rante quase toda a sua vida, se fez monge e de­pois foi abade do mos­teiro de São Martinho. († 1070)

10*.   Em Vic, na Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha, São Ber­nardo Calbó, bispo, que, dei­xando o ofício de juiz, foi monge cis­ter­ci­ense e abade do seu mos­teiro; de­pois, no­meado bispo de Vic, pro­moveu in­ten­sa­mente a ver­da­deira doutrina. († 1243)

11*.   Em Borgo Sant’ An­tónio, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o pas­sa­mento do Beato Tadeu Ma­char, bispo de Cork e Cloyne, na Ir­landa, que teve de sair da sua pá­tria, ví­tima da hos­ti­li­dade dos po­de­rosos, e, du­rante a vi­agem para Roma, des­cansou no Senhor. († 1492)

12*.   Em Nules, po­vo­ação pró­xima de Tor­tosa, na Es­panha, o Beato Ricardo Cen­telles Abad, pres­bí­tero da Ir­man­dade dos Sa­cer­dotes Ope­rá­rios Di­o­ce­sanos e mártir, que, du­rante a per­se­guição contra a Igreja, foi as­sas­si­nado às portas do ce­mi­tério em ódio ao sacerdócio. († 1936)

13*.   Em Al­cira, na re­gião de Va­lência, também na Es­panha, as be­atas Maria Te­resa Fer­ragud Roig e suas fi­lhas Maria de Jesus (Maria Vin­centa Masià Fer­ragud), Maria Verónica (Maria Jo­a­quina Masià Fer­ragud), Maria Fe­li­ci­dade Masiá Ferragud, vir­gens da Ordem das Cla­rissas Ca­pu­chi­nhas, e Jo­sefa da Purificação (Jo­sefa Rai­munda Masiá Fer­ragud), virgem da Ordem das Agos­ti­nhas Des­calças, todas elas már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição, me­re­ceram a coroa glo­riosa pelo seu in­que­bran­tável tes­te­munho de Cristo. († 1936)

14. São Baltazar de Chiavari (também na Folhinha do Coração de Jesus).

15. Santa Tabita ou Dorcas. Ver páginas16-17: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

16. São Lobo. Ver páginas 28-30: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf

17. Quarenta mártires da Inglaterra e Gales. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Quarenta_Mártires_da_Inglaterra_e_Gales

18. Outros santos do dia 25 de outubro: págs. 9-32, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2019.pdf  Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 25 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/25_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 24 de outubro

Santo An­tónio Maria Claret (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que, or­de­nado pres­bí­tero, du­rante vá­rios anos pregou ao povo nas terras da Ca­ta­lunha, re­gião da Es­panha; fundou a So­ci­e­dade dos Mis­si­o­ná­rios Fi­lhos do Co­ração Ima­cu­lado da Virgem Maria e, no­meado bispo para San­tiago, na ilha de Cuba, tra­ba­lhou de modo ad­mi­rável pela sal­vação das almas. De­pois de re­gressar à Es­panha, ainda teve de su­portar muitas pro­va­ções pela Igreja, mor­rendo exi­lado no mos­teiro cis­ter­ci­ense de Front­froide, pró­ximo de Nar­bonne, na França meridional. († 1870). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1870, o nascimento no céu de Santo Antônio Maria Claret. Filho de um modesto tecelão da Catalunha, dedicou-se à pregação nos meios populares e fundou a Congregação dos Missionários do Coração Imaculado de Maria, hoje chamados Claretianos. Sua reputação pastoral fez com que fosse nomeado Arcebispo de Santiago de Cuba, e depois tornou-se o confessor da rainha Isabel II, mas foi banido com ela pela revolução de 1868 e terminou seus dias na França, entre os cistercienses de Fontfroide, no departamento de Aude (R). Ver páginas 448-453: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

– Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Antônio_Maria_Claret

2.   Em Hi­e­rá­polis, na Frígia, na ho­di­erna Tur­quia, os santos Ci­ríaco e Clau­diano, mártires. († data inc.)

3.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, São Proclo, bispo, que pro­clamou com fir­meza a Bem-aven­tu­rada Virgem Maria como Mãe de Deus, or­ga­nizou o re­gresso do corpo de São João Cri­sós­tomo, em cor­tejo triunfal, do exílio para esta ci­dade e, no Con­cílio Ecu­mé­nico de Cal­ce­dónia, me­receu o ape­la­tivo de «Magno». († 446). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 446, São Proclo, arcebispo de Constantinopla. Dirigiu carta dogmática – ou “tomo” – aos armênios, na qual confessa a perfeição da natureza humana na unidade da pessoa divina de Cristo. (M). Ver : https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Proclo_de_Constantinopla

4.   Em Na­gran, na Arábia, a paixão dos santos Aretas, prín­cipe da ci­dade, e tre­zentos e qua­renta companheiros, no tempo do im­pe­rador Jus­tino e de Du Nuwas ou Dun’an, rei dos Homeritas. († 523). Ver páginas 429-447: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

5.   Na re­gião de Tours, na Nêus­tria, ac­tu­al­mente na França, São Se­nó­quio, pres­bí­tero, que cons­truiu um mos­teiro numas ruínas an­tigas, foi as­síduo nas vi­gí­lias e na oração e se de­dicou à ca­ri­dade para com os escravos. († 576)

6*.   No mos­teiro de Vertou, no ter­ri­tório de Retz, na Gália, também na ac­tual França, São Mar­tinho, diá­cono e abade, que São Félix, bispo de Nantes, en­viou para con­verter os pa­gãos desta região. († s. VI). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na diocese de Nantes, no séc. VI, São Martinho, monge, que fundou um novo mosteiro em Vertou, sob a regra de São Bento (M).

7.   Perto de Ton­gres, no Bra­bante da Aus­trásia, hoje na Bél­gica, Santo Ever­gislo (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santo Evergílio), bispo de Co­lónia e mártir, que, di­ri­gindo-se para Poi­tiers no exer­cício da sua missão pas­toral, foi as­sas­si­nado por salteadores. († c. 590)

8.   Na Bre­tanha Menor, na ac­tual França, São Ma­glório (também na Folhinha do Coração de Jesus, São Marglório), que, se­gundo a tra­dição, foi dis­cí­pulo de Santo Il­tuto, su­cedeu a São Sansão como bispo de Dol e de­pois se­guiu a vida so­li­tária na ilha de Sark. († c. 605). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, a volta para Deus de São Maglório, monge das Ilhas Britânicas, que viveu como asceta na ilha – hoje inglesa – de Sark, situada entre Guernesey e a costa armoricana (atual Bretanha Francesa). (M)

9*.   Em Cou­tances, na Nêus­tria, também na ac­tual França, São Fro­mundo, bispo, que fundou o mos­teiro de monjas de Ham e exerceu o mi­nis­tério pas­toral no amor do Senhor. († s. VII). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Normandia, no séc. VII, São Fromondo, bispo de Coutances. Em uma inscrição descoberta na Igreja de São Pedro de Ham, ao sul de Valognes, pode-se ler o seguinte elogio: “No sexto ano do reinado de Teodorico, rei de França, o bispo Fromondo, exercendo seu cargo pastoral no amor ao Senhor, cercou este mosteiro com sólidos muros, para que suas ovelhas se dirijam para os eternos prados de Cristo, onde, unidas ao coro das virgens com a dulcíssima Maria, vivam e rejubilem com ela na eternidade”. (X)

10.   Em Hué, no Anam, hoje no Vi­etnam, São José Lê Dang Thi, mártir, que, sendo mi­litar no tempo do im­pe­rador Tu Duc, foi en­car­ce­rado por ser cristão; no meio dos tor­mentos nunca va­cilou na fé, dando tes­te­munho entre os seus com­pa­nheiros de ca­ti­veiro, e fi­nal­mente foi estrangulado. († 1860)

11*.   Em Como, na Itália, São Luís Gua­nella, pres­bí­tero, que fundou a Con­gre­gação dos Servos da Ca­ri­dade e também a das Fi­lhas de Santa Maria da Pro­vi­dência, para so­correr as ne­ces­si­dades dos mais in­di­gentes e aflitos e con­duzi-los à salvação. († 1915)

12*.   Em Ronco all’Ádige, na pro­víncia de Ve­rona, também na Itália, o Beato José Baldo, pres­bí­tero, que, em­pe­nhado no mi­nis­tério pas­toral, fundou a Con­gre­gação das Pe­quenas Fi­lhas de São José, para a as­sis­tência aos idosos e aos en­fermos e para a for­mação das cri­anças e dos jovens. († 1915)

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do senhor de 303, o martírio de São Félix, bispo de Tibiuca, cidade romana vizinha de Cartago. No momento em que estava para ser abatido pela espada, por ter se recusado a entregar as Sagradas Escrituras, elevou os olhos para o céu e disse em voz clara: “Deus, eu te dou graças! Tenho cinquenta e seis anos neste mundo. Guardei a virgindade, observei o Evangelho, preguei a fé e a verdade. Senhor Jesus Cristo, Deus do céu e da terra, a Ti que permaneces eternamente, curvo o meu pescoço como vítima”! (M). Ver páginas 473-476: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

14. São Luís Guanella. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Luís_Guanella

15. Outros santos do dia 23 de outubro: págs. 429-478, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 24 de outubro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/24_de_outubro

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular

Santas e Santos de 23 de outubro

São João de Capistrano (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que de­fendeu a ob­ser­vância re­gular e de­sen­volveu o seu mi­nis­tério em quase toda a Eu­ropa, tra­ba­lhando no for­ta­le­ci­mento da fé e na re­forma dos cos­tumes ca­tó­licos; com as suas exor­ta­ções e preces sus­tentou o fervor do povo fiel e em­pe­nhou-se na de­fesa da li­ber­dade dos cris­tãos. Morreu na lo­ca­li­dade de Ujlac, junto ao rio Da­núbio, no reino da Hungria. († 1456). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Villackum, na atual Sérvia, no ano do Senhor de 14565, o nascimento no céu de São João de Capistrano. Tendo entrado para os Frades Menores depois da morte de sua jovem esposa, este primeiro magistrado de Perúgia colocou-se na escola de São Bernardino de Sena. Por suas missões através da Europa, contribuiu eficazmente para restabelecer a unidade da Igreja dividida e em fazer perseverar a Cristandade ameaçada pelo Islão. (R). Ver páginas 414-423: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf  

2.   Perto de Cádiz, na Bé­tica, re­gião da His­pânia, os santos Ser­vando e Ger­mano, már­tires na per­se­guição do im­pe­rador Diocleciano. († s. IV in.)

3.   Na an­tiga Pérsia, os santos már­tires João, bispo, e Tiago, pres­bí­tero, que, no tempo do rei Sapor II, foram en­car­ce­rados e, um ano de­pois, mortos ao fio da es­pada, con­su­maram o seu com­bate da fé. († 344)

4.   Em An­ti­o­quia, na Síria, hoje An­takya, na Tur­quia, São Te­o­do­reto, pres­bí­tero e mártir, que, se­gundo a tra­dição, foi preso pelo im­pe­rador Ju­liano o Após­tata e, por per­sistir na con­fissão de fé em Cristo, so­freu o martírio. († c. 362)

5.   Em Co­lónia, na Ger­mânia, na ac­tual Ale­manha, a co­me­mo­ração de São Se­ve­rino, bispo, digno de louvor por todas as suas virtudes. († c. 400)

6*.   Em Pavia, na Li­gúria, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de São Se­ve­rino Boécio, mártir, in­signe pela sua ci­ência e seus es­critos; du­rante o seu ca­ti­veiro es­creveu um tra­tado sobre a con­so­lação da fi­lo­sofia e serviu fi­el­mente a Deus até à morte, que lhe foi in­fli­gida pelo rei Teodorico. († 524). Ver página 426: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

7*.   Em Si­ra­cusa, na Si­cília, re­gião da Itália, São João, bispo, de quem o papa São Gre­gório Magno louvou os cos­tumes, a jus­tiça, a sa­be­doria, o dom do con­selho e o zelo pelos as­suntos da Igreja. († c. 609)

8.   Em Ruão, na Nêus­tria, na ac­tual França, São Romão, bispo, que abateu os sím­bolos dos pa­gãos que ainda eram ve­ne­rados na ci­dade, con­venceu os bons a pro­gredir no bem e dis­su­adiu os maus de pra­ticar o mal. († c. 644)

9.   No ter­ri­tório de Her­bauge, perto de Poi­tiers, na Aqui­tânia, hoje também na França, São Bento, presbítero. († a. s. IX)

10.   Em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, Santo Inácio, bispo, que, por ter re­pre­en­dido o im­pe­rador Bardas pelo re­púdio da sua le­gí­tima es­posa, foi ob­jecto de muitas in­jus­tiças e man­dado para o exílio; mas, res­ti­tuído à sua sede por in­ter­venção do papa Ni­colau I, fi­nal­mente des­cansou em paz. († 877). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Síria, no ano da graça de 877, Santo Inácio, filho do imperador Miguel II Rangabe. Tornando-se monge aos quatorze anos, foi nomeado abade e fundou três mosteiros. Promovido ao cargo de Patriarca de Antioquia, por volta dos seus cinquenta anos, trabalhou pela reunião das Igrejas do Oriente e do Ocidente. (M)

11*.   Em Rumsey, na In­gla­terra, Santa Etel­fleda, que foi con­sa­grada a Deus desde a in­fância no mos­teiro fun­dado por seu pai Etel­voldo e, eleita aba­dessa, o go­vernou sa­bi­a­mente até ao fim dos seus dias. († s. X)

12*.   Em Cam­pu­gliano, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, Santo Alúcio, ver­da­deiro homem de paz, ge­ne­roso ben­feitor dos po­bres, re­fúgio dos pe­re­grinos e li­ber­tador dos cativos. († 1134)

13*.   Em Mântua, na Lom­bardia, também na Itália, o Beato João Bom (também na Folhinha do Coração de Jesus, João Bondoso), ere­mita, que, sendo jovem, aban­donou sua mãe e va­gueou por di­versas re­giões da Itália, exer­cendo a arte de ma­la­ba­rista e co­me­di­ante; mas, aos qua­renta anos, atin­gido por uma grave en­fer­mi­dade, pro­meteu a Deus aban­donar o mundo, para se en­tregar to­tal­mente a Cristo e à Igreja no amor e na pe­ni­tência, e fundou uma Con­gre­gação sob a Regra de Santo Agostinho. (†1249). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Mântua, na Itália, em 1249, a volta para o céu de São João, o Bom. Depois de levar uma vida frívola, converteu-se após grave doença e retirou-se para um eremitério. Sua fama de santidade atraiu-lhe tão numerosos discípulos, que ele teve de fundaf diversos mosteiros. (M). Ver páginas 424-426: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

14*.   Em Milão, também na Lom­bardia, o Beato João Ân­gelo Porro, pres­bí­tero da Ordem dos Servos de Maria, que, sendo prior do con­vento, todos os dias fes­tivos es­tava à porta da igreja ou per­corria as ruas, para reunir as cri­anças e en­sinar-lhes a dou­trina cristã. († 1506)

15*.   Em York, na In­gla­terra, o Beato Tomás Thwing, pres­bí­tero e mártir, que, acu­sado fal­sa­mente de cons­pi­ração, por ordem do rei Carlos II foi en­for­cado e es­quar­te­jado, e assim al­cançou a palma do martírio. († 1680). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em York, Inglaterra,  o martírio do Bem-Aventurado-Tomás Twing, em 1680. (X)

16*.   Em Va­len­ci­ennes, na França, as be­atas Maria Clo­tilde Ân­gela de São Fran­cisco de Bórgia (Clo­tilde Jo­sefa Paillot) e cinco companheiras, vir­gens e már­tires, que, con­sa­gradas a Deus e con­de­nadas à morte du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, su­biram pi­e­do­sa­mente ao pa­tí­bulo ante a ad­mi­ração do povo. São estes os seus nomes: Maria Es­co­lás­tica Jo­sefa de São Tiago (Maria Mar­ga­rida Jo­sefa Le­roux), Maria Cór­dula Jo­sefa de São Do­mingos (Joana Luísa Barré), da Ordem das Ur­su­linas; Jo­se­fina (Ana Jo­sefa Le­roux), da Ordem das Cla­rissas; Maria Fran­cisca (Maria Li­e­vina La­croix) e Ana Maria (Maria Agos­tinha Er­raux), da Ordem de Santa Brígida. († 1794)

17.   Em Tho-Duc, ci­dade do Anam, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, São Paulo Tong Viet Buong, mártir, que, sendo sol­dado, morreu por Cristo no tempo do im­pe­rador Minh Mang. († 1833)

18*.   Em Reims, na França, o Beato Ar­naldo (Ju­lião Ni­colau Rèche), re­li­gioso da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs, que, dócil em tudo ao Es­pí­rito Santo, se de­dicou in­ten­sa­mente à for­mação dos jo­vens, sempre fiel no seu exer­cício de pro­fessor e as­síduo na oração. († 1890)

19*.   Em Ciudad Real, na Es­panha, os be­atos már­tires Il­de­fonso da Cruz (Ana­tólio Garcia Nozal) e Jus­ti­niano de São Ga­briel da Se­nhora das Dores (Jus­ti­niano Cu­esta Re­dondo), pres­bí­teros Con­gre­gação da Paixão, e quatro companheiros, re­li­gi­osos da mesma Con­gre­gação, que, por Cristo e pela Igreja, foram fu­zi­lados du­rante a per­se­guição religiosa. Eu­frásio do Amor Mi­se­ri­cor­dioso (Eu­frásio de Celis Santos), Tomás do San­tís­simo Sa­cra­mento (Tomás Cu­ar­tero Gascón), José Maria de Jesus e Maria (José Maria Cu­ar­tero Gascón) e Ho­no­rino de Nossa Se­nhora das Dores (Ho­no­rino Car­ra­cedo Ramos) († 1936)

20*.   Em El Saler, lo­ca­li­dade pró­xima de Va­lência, também na Es­panha, o Beato Le­o­nardo Oli­vera Buera, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a mesma per­se­guição re­li­giosa, imi­tando a paixão de Cristo, me­receu al­cançar o prémio eterno. († 1936)

21*.   Em Be­ni­ma­clet, também na pro­víncia de Va­lência, na Es­panha, os be­atos Am­brósio Leão (Pedro Lo­rente Vi­cente), Flo­rêncio Mar­tinho (Ál­varo Ibáñez Lázaro)e Ho­no­rato André (André Zor­ra­quino Her­rero), re­li­gi­osos da Con­gre­gação dos Ir­mãos das Es­colas Cristãs e már­tires, que, du­rante a mesma per­se­guição der­ra­maram o seu sangue por Cristo. († 1936)

22. São Vero, (também na Folhinha do Coração de Jesus)

23. Outros santos do dia 23 de outubro: págs. 414-428, em: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf

 Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XVII – Editora das Américas – 10 de julho de 1959.

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

– Sobre o dia 23 de outubro, ver ainda:

BIBLIOGRAFIA e DIVERSOS

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular