Santas e Santos de 19 de fevereiro

1.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de São Quod­vult­deus, bispo de Car­tago, que foi exi­lado com todo o seu clero pelo rei ariano Gen­se­rico e, co­lo­cado em barcas ve­lhas sem velas nem remos, contra toda a es­pe­rança hu­mana aportou em Ná­poles, onde morreu como con­fessor da fé. († 439). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, perto de 444, São Quodvultdeus, bispo. Dirigia a Igreja de Cartago quando a cidade foi tomada em 430 por Genserico, rei dos vândalos. Esse príncipe ariano, não conseguindo fazê-lo apostatar, o fez embarcar junto com o seu clero em embarcações danificadas, com o intuito de afogá-los. Mas conseguiram chegar a Nápoles, onde foram recebidos com honrarias e vieram a morrer, exilados, como confessores da fé. (M). Ver página 332: Mais sobre santa Isabel  nas págs. 326-328:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

3.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Man­sueto, bispo, que com­bateu ar­du­a­mente a he­resia dos monotelistas. († c. 680)

4.   Em Be­na­vento, na Cam­pânia, também re­gião da Itália, São Bar­bato, bispo, que, se­gundo a tra­dição, con­verteu os Lom­bardos e o seu chefe à fé de Cristo. († 682). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano de 682, São Barbato, bispo. Persuadiu, com grande sucesso, os lombardos que haviam estabelecido um principado em Benevento a abandonarem as práticas supersticiosas. (M)

5.   No mos­teiro de Va­bres, no ter­ri­tório Rodez, na Aqui­tânia, ac­tu­al­mente na França, São Jorge, monge. († c. 877)

6*.   Em Bi­sig­nano, perto de Co­senza, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, São Proclo, monge, que, do­tado de emi­nente sa­be­doria, foi arauto in­signe da vida monástica. († c. 970)

7*.   Em La Chambre, perto de Bru­xellas, no Bra­bante, ac­tu­al­mente na Bél­gica, o se­pul­ta­mento do Beato Bo­ni­fácio, que foi bispo de Lau­sana e de­pois levou vida as­cé­tica com os monges cis­ter­ci­enses do lugar. († 1260)

8*.   Em Noto, na Si­cília, re­gião da Itália, o Beato Con­rado Con­fa­lo­niéri de Piacenza (também na Folhinha do Coração de Jesus), ere­mita da Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, que, dei­xando os di­ver­ti­mentos mun­danos, se­guiu du­rante cerca de qua­renta anos um gé­nero de vida ri­go­ro­sís­simo em as­sídua oração e penitência. († 1351). A história de Conrado é muito bonita e contada por Pe. Rohrbacher. Ele acendeu uma fogueira, incendiou uma floresta por acidente, viu outro ser condenado em seu lugar e se entregou. Deu seu patrimônio para pagar o prejuízo, foi com a esposa para Roma, tornou-se franciscano (ordem terceira) e a esposa, carmelita. Passou os últimos dias em penitência e oração. Conforme págs. 324-325: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Conrado_de_Plac%C3%AAncia

9*.   Em Cór­dova, na Es­panha, a co­me­mo­ração do Beato Ál­varo de Zamora (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, cé­lebre pela sua eloquência e con­tem­plação da Paixão do Senhor. († c. 1430)

10*.   Em Mântua, na Lom­bardia, re­gião da Itália, a Beata Isabel Picenárdi, virgem, que, to­mando o há­bito da Ordem dos Servos de Maria, pra­ticou na casa pa­terna a vida con­sa­grada a Deus. Fre­quen­tava as­si­du­a­mente a sa­grada Co­mu­nhão e a Li­turgia das Horas, en­tre­gava-se à me­di­tação da Sa­grada Es­cri­tura e cul­ti­vava uma es­pe­ci­a­lís­sima de­voção à Virgem Maria. († 1468). Mais sobre santa Isabel nas págs. 326-328: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

11.   Em Kaiyang, perto de Mi­anyang, no Si­chuan, pro­víncia da China, Santa Lúcia Yi Zhenmei, virgem e mártir, que pela con­fissão da fé ca­tó­lica foi con­de­nada à decapitação. († 1862)

12*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, perto de Mu­nique, ci­dade da Ba­viera, na Ale­manha, o Beato José Zaplata, re­li­gioso da Con­gre­gação do Sa­grado Co­ração de Jesus e mártir, que, por causa da sua fé, foi vi­o­len­ta­mente de­por­tado da Po­lónia, sua pá­tria, para um atroz ca­ti­veiro e, atin­gido pela do­ença, con­sumou o seu martírio. († 1945)

13. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, perto de 296, São Gavino ou Gabino (também na Folhinha do Coração de Jesus), sacerdote. Irmão do Papa São Gaio e pai de Santa Susana, esteve durante muito tempo detido na prisão e lá morreu pela fé, sob Diocleciano. (M). Em Roma, perto de 296, São Gavino (ou Gabino). Ver também 18 de fevereiro nos santos Cláudio e família. São Gabínio – Mártir. São Gabínio, quer a lenda , era parente do imperador Diocleciano e irmão do papa Caio. Era pai de Santa Susana. Senador, morta a espôsa entregou-se ao sacerdócio, contribuindo para a conversão dos santos Claudio, Máximo, Prepedigna, Alexandre e Cúcias ( 18 de fevereiro). Prêso ccm a filha, depois do martírio de Santa Susana, continuou no cárcere, acabando os dias pela fome. Enterrado junto da santa mártir e de Caio, foi desde logo cultuado (296). Conforme pág. 330:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

14. SANTO AUXÍBIO – Bispo e Confessor. Auxíbio nasceu em Roma, de pais pagãos, adoradores dos falsos deuses. O pai, desejando-o casado e bem pôsto na vida, procurou colocá-lo num bom cargo público, mas Auxíbio, convertido, todo dado a Jesus Cristo, fugiu de casa, embarcando num navio que se dirigia para a ilha de Rodes. De Rodes, o jovem cristão passou, pouco depois, para Chipre, onde, diz a tradição, encontrando-se com João Marcos, que era parente de São Barnabé, foi bem recebido , batizado e instruído quanto ao modo de pregar o Evangelho. Enviado por João Marcos para Soles, Auxíbio pôs-se a trabalhar na catequização das gentes. Morto São Barnabé, o apóstolo Paulo, ciente por João Marcos dos progressos gue se davam em Chipre, investiu Heráclio do poder de instituir novos bispos. Bispo, Auxíbio governou seu rebanho por cinqüenta anos, falecendo em paz, no ano de 102. Conforme pág. 329: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

15. SANTO ODRAN – Mártir. Odran era irlandês. Dos discípulos de São Patrício, o grande apóstolo da Irlanda, foi o único a ser martirizado. Santo Odran acompanhava São Patrício em tôdas as viagens que o apóstolo fazia. Era o condutor de seu carro. Um dia, passavam êles pelo território de HyFailge, vindos de Munster, quando Odran, com um estremecimento, teve um mau pressentimento. Havia perigo pela frente. Ao santo apóstolo missionário ocorreria algo, e, pois, era preciso agir. Disse Odran: Mestre, lembra-te de que cruzarnos zona que te é hostil. Sim, respondeu Patrício. Foi justamente por estas bandas que destruí o ídolo do chefe de HyFailge.

Sinto que está para te acontecer alguma coisa, disse Odran, nervosamente. Deus e grande, respondeu o apóstolo. Odran parou o carro e suplicou:

– Troca de pôsto comigo, mestre. Vem para a boléia, faze as minhas vezes e eu ocuparei o teu lugar.

– Não haverá nada, meu bom Odran. Oh, mestre, rogo-te que me atendas. Por um pouco só, eu te suplico.

Patrício, relutante, acabou por descer, subiu para a boléia e Odran ocupou-lhe o lugar.

Nem bem haviam feito aquela troca, quando homens, enraivecidos, surgiram no caminho. E, dirigindo-se para Odran, certos de que se tratava de Patrício, assassinaram-no num átimo (instante). São Patrício, a ponto de amaldiçoar os matadores do bom discípulo, foi sustado pelo próprio amigo que expirava e lhe pedia que nada fizesse contra os bárbaros.

Santo Odran, morto em 451, foi honrado como mártir por todos os compatriotas. Conforme págs. 331-332: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

16. Beato de Liébana. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Beato_de_Li%C3%A9bana

17. Outros santos do dia 19 de fevereiro: págs. 324-334: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-v%203.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 19 de fevereiro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/19_de_fevereiro

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.