Santas e Santos de 30 de março

1.   Em Ásti, na Trans­pa­dana, hoje na Itália, São Se­gundo, mártir. († data inc.). Em 29 de março: Em Asti, no Piemonte, perto de 134, o martírio de São Segundo (também na Folhinha do Coração de Jesus), preso e decapitado por haver cuidado da sepultura de um cristão que o havia convertido e instruído (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

2.   Em Tes­sa­ló­nica, na Ma­ce­dónia, na ac­tual Grécia, São Se­nho­rinho (Donino), mártir. († s. IV). Em Tessalônica, perto de 304, São Donino (também na Folhinha do Coração de Jesus), que deu um corajoso testemunho de Cristo ao ser torturado (conforme Martirológio Romano-Monástico – M)

3.   Em Senlis, na Gália Lug­du­nense, na ac­tual França, São Ré­gulo (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, São Régulo, bispo de Senlis, que foi, juntamente com São Dionísio de Paris e São Luciano de Beauvais, um dos primeiros evangelizadores da Gália. (M). Ver também às páginas 377-379: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

4.   Co­me­mo­ração de muitos santos mártires, que, em Cons­tan­ti­nopla, hoje Is­tambul, na Tur­quia, no tempo do im­pe­rador Cons­tâncio, por ordem do bispo ariano Ma­ce­dónio, foram man­dados para o exílio e tor­tu­rados com inau­ditos tormentos. († s. IV)

5.   No monte Sinai, no Egipto, São João, abade (também na Folhinha do Coração de Jesus), que es­creveu para ins­trução dos monges o me­mo­rável tra­tado «Es­cada do Pa­raíso», no qual apre­senta o ca­minho da per­feição es­pi­ri­tual na forma de uma es­cada de trinta graus na su­bida da alma para Deus, o que lhe me­receu o so­bre­nome de «Clí­maco». († 649). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em meados do séc. VII, São João Clímaco, monge. Originário da Palestina, retirou-se, após brilhantes estudos, ao deserto do Monte Sinai. Escreveu uma obra intitulada A Escada do Paraíso, verdadeira suma de espiritualidade monástica, que lhe conferiu, na Igreja Bizantina, o primeiro lugar entre os doutores místicos, e lhe valeu o sobrenome de “Clímaco”. (M). Ver também páginas 367-371: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Cl%C3%ADmaco

6.   Em Si­ra­cusa, na Si­cília, re­gião da Itália, São Zó­simo, bispo, que foi pri­mei­ra­mente o hu­milde guarda do tú­mulo de Santa Luzia e de­pois abade no mos­teiro desta localidade. († c. 600). Ver também páginas 384-386: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

7*.   Em Co­ventry, na In­gla­terra, Santa Os­burga, pri­meira aba­dessa do mos­teiro deste lugar. († c. 1018)

8.   Em Aquino, no Lácio, re­gião da Itália, São Clínio, abade. († d. 1030)

9.   Em Agui­lera, lo­ca­li­dade da re­gião de Cas­tela, na Es­panha, São Pedro Re­ga­lado de Valladolid, pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que foi in­signe pela sua hu­mil­dade e ri­go­rosa pe­ni­tência e fundou dois ce­nó­bios, onde só doze ir­mãos de­viam viver em cada eremitério. († 1456)

10*.   Em Ver­celas, no Pi­e­monte, re­gião da Itália, o Beato Amadeu IX, duque de Sa­bóia, que no seu go­verno pro­moveu por todos os meios a paz e fa­vo­receu com seus bens e ar­dente zelo a causa dos po­bres, das viúvas e dos órfãos. († 1472). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Amadeu_IX,_Duque_de_Saboia

11.   Em Su-Ryong, na Co­reia, os santos már­tires An­tónio Daveluy, bispo, Pedro Aumaître, Mar­tinho Lucas Huin, pres­bí­teros, José Chang Chu-gi, Tomé Son Cha-son e Lucas Hwang Sok-tu, ca­te­quistas, que pela fé em Cristo mor­reram decapitados. († 1866)

12*.   Em Ná­poles, na Itália, São Luís de Casória (Ar­cân­gelo Pal­men­tiéri), pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores, que, mo­vido pelo ardor da ca­ri­dade para com os po­bres de Cristo, fundou duas con­gre­ga­ções: os Ir­mãos da Ca­ri­dade e as Irmãs Fran­cis­canas de Santa Isabel. († 1885)

13.   Em Turim, também na Itália, São Le­o­nardo Murialdo, pres­bí­tero, que fundou a pi­e­dosa So­ci­e­dade de São José, para que as cri­anças aban­do­nadas pu­dessem sentir os efeitos da fé e ca­ri­dade cristãs. († 1900)

14.   Em San Ju­lián, lo­ca­li­dade do ter­ri­tório de Gua­da­la­jara, no Mé­xico, São Júlio Ál­varez, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a per­se­guição re­li­giosa, com o der­ra­ma­mento do seu sangue deu tes­te­munho da fi­de­li­dade a Cristo e à sua Igreja. († 1927)

15*.   Em Viena, na Áus­tria, a Beata Maria Res­ti­tuta (He­lena Kafka), virgem da Con­gre­gação das Irmãs Fran­cis­canas da Ca­ri­dade Cristã e mártir, que, oriunda da Mo­rávia, exerceu o ofício de en­fer­meira no Hos­pital, quando, du­rante a guerra, foi de­ca­pi­tada pelos ini­migos da fé.  († 1943)

16. Profeta Joad – Antigo Testamento: ver páginas 372-376: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

17. São João, o da cisterna, ermitão e confessor. Ver páginas380-381: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOVer S%20-%205.pdf

18. São Mamertino, confessor. Ver páginas 382-383: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

19. Bem-aventurado Joaquim de Flore, confessor. Ver páginas 387-388: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Joaquim_de_Fiore

20. São Quirino. É invocado contra a paralisia, reumatismo (mãos e pernas) e dores de ouvidos. Ver página 388: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Quirino_de_Neuss

21. Outros santos do dia 30 de março: págs. 367-389 (vol.5): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 30 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/30_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 290-292: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 29 de março

1.   Em Ná­poles, na Cam­pânia, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de Santo Eus­tásio (Santo Eustácio na Folhinha do Coração de Jesus) bispo. († s. III). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 625, o sepultamento de Santo Eustásio, abade de Luxeuil. Discípulo e sucessor de São Columbano, fez frutificar a herança monástica irlandesa. Vários de seus monges dirigiram Igrejas francas como bispos. (M). Ver também dia 02 de abril. – Ver também páginas 363-364: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

2.   Co­me­mo­ração de São Marcos, bispo de Are­tusa, na Síria, que du­rante a con­tro­vérsia ariana se­guiu fi­de­lis­si­ma­mente a recta fé e no tempo do im­pe­rador Ju­liano o Após­tata foi for­te­mente per­se­guido. São Gre­gório de Na­zi­anzo louva-o como homem in­signe e an­cião santíssimo. († 364)

3.   Co­me­mo­ração dos santos Ar­mo­gasto, Ar­qui­nimo e Sa­tur­nino, már­tires, que, na África se­ten­tri­onal, du­rante a per­se­guição dos Vân­dalos, no tempo do rei ariano Gen­se­rico, so­freram ter­rí­veis su­plí­cios e in­fâ­mias pela con­fissão da ver­da­deira fé. († c. 462)

– Ver também páginas 361-362: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver ainda: no mesmo dia, São Pastor e seus companheiros, mártires orientais, vítimas da perseguição de Diocleciano, no séc. IV; e Santo Armogasto e seus companheiros, mártires africanos, vítimas da perseguição de Genserico, no séc. V (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

4*.   No monte Car­melo, na Pa­les­tina, o Beato Ber­toldo, sol­dado, que foi ad­mi­tido entre os ir­mãos que neste monte ti­nham abra­çado a vida mo­nás­tica e, mais tarde, eleito prior, en­co­mendou esta pi­e­dosa co­mu­ni­dade à Mãe de Deus. († 1188)

5*.   Em Poi­tiers, na Aqui­tânia, re­gião da França, São Gui­lherme Tem­pier, bispo, que, com pru­dência e fir­meza, de­fendeu contra os no­bres a Igreja que lhe foi con­fiada e cor­rigiu os cos­tumes do povo, dando ele pró­prio o exemplo ir­re­pre­en­sível da sua vida. († 1197)

–  Na Folhinha do Coração de Jesus é lembrado em 27 de março.

6*.   Em Wismar, no Hols­tein, re­gião da Ale­manha, São Lu­dolfo, bispo de Rat­ze­burg e mártir, que, por de­fender a li­ber­dade da Igreja, foi en­cer­rado num mi­se­rável cár­cere por ordem do duque Al­berto e de tal modo se en­fra­queceu o seu corpo que, mal foi li­berto das ca­deias, partiu deste mundo. († 1250)

7*.   Em Sa­lis­bury, na In­gla­terra, a co­me­mo­ração do Beato João Hambley, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Isabel I, em ódio ao sa­cer­dócio, em dia des­co­nhe­cido deste mês, pró­ximo da Páscoa do Se­nhor, no su­plício da forca se con­fi­gurou à paixão de Cristo. († 1587)

8. Em Ásti, na Trans­pa­dana, hoje na Itália, São Se­gundo, mártir († data inc.) (no Martirológio Romano de 30 de março). Conforme o Martirológio Romano-Monástico (de 29 de março), em Asti, no Piemonte, perto de 134, o martírio de São Segundo (também na Folhinha do Coração de Jesus), preso e decapitado por haver cuidado da sepultura de um cristão que o havia convertido e instruído (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

9. No ano do Senhor de 327, os Santos Jonas (também na Folhinha do Coração de Jesus) e Baraquísio, monges persas. Segundo as atas de seu martírio eram irmãos carnais e confessaram, pelo derramamento de um mesmo sangue, “o Salvador Jesus” esperança de todos os cristãos (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M). Ver também páginas 353-358: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

10. São Marcos de Aretusa, bispo e confessor. Ver páginas 359-360: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

11. Outros santos do dia 29 de março: págs. 353-366 (vol.5): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 29 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/29_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 288-289: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 28 de março

1.   Em Tarso, ci­dade da Ci­lícia, na ac­tual Tur­quia, São Castor, mártir. († data inc.). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Tarso, na Cilícia, São Castor. (M)

2.   Co­me­mo­ração dos santos már­tires Prisco, Malco e Ale­xandre, que, du­rante a per­se­guição de Va­le­riano, ha­bi­tavam numa pe­quena quinta dos ar­re­dores de Ce­sa­reia da Pa­les­tina; sa­bendo que nessa ci­dade se ofe­re­ciam ce­lestes co­roas de mar­tírio, in­fla­mados pelo ardor di­vino da fé, apre­sen­taram-se es­pon­ta­ne­a­mente ao juiz e, tendo-o cen­su­rado pela cru­el­dade com que der­ra­mava o sangue dos fiéis, foram por ele ime­di­a­ta­mente lan­çados às feras para serem de­vo­rados, em ódio ao nome de Cristo. († 260). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Palestina, durante a perseguição de Valeriano, os Santos Prisco, Malco e Alexandre. Apresentando-se espontaneamente ao juiz, reprovaram-lhe sua crueldade em relação aos cristãos e foram, por ordem dele, atirados às feras. (M). Ver página 352: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

3.   Em He­lió­polis, na Fe­nícia, hoje no Lí­bano, São Ci­rilo, diá­cono e mártir, que foi cru­el­mente as­sas­si­nado no tempo do im­pe­rador Ju­liano Apóstata. († c. 362)

4.   Em Ale­xan­dria, no Egipto, São Pro­tério, bispo, que, após um tu­mul­tuoso motim po­pular, na Quinta-Feira Santa da Ceia do Se­nhor, foi fe­roz­mente as­sas­si­nado pelos mo­no­fi­sitas, se­quazes do seu pre­de­cessor Dióscoro. († 454)

5.   Em Chalon-sur-Saône, na Bor­gonha, ac­tu­al­mente na França, o se­pul­ta­mento de São Gon­trão ou Gun­trano, rei dos Francos, que dis­tri­buiu os te­souros da sua ri­queza em favor das igrejas e dos pobres. († 593). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 594, São Gontrão, neto de Clóvis e rei dos francos. Resgatou por suas liberalidades para com os pobres – os quais o chamavam “o bom rei Gontrão”-as faltas de sua vida passada, e morreu depois no mosteiro de São Marcelo em Châlon-sur-Saône, que ele mesmo havia fundado. (M). Ver mais às páginas 336-343: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Gontr%C3%A3o_de_Borgonha

6.   Junto ao monte Olimpo, na Bi­tínia, hoje na Tur­quia, Santo Hi­la­rião, he­gú­meno do mos­teiro de Pe­le­cete, que de­fendeu vi­go­ro­sa­mente o culto das sa­gradas imagens. († s. VIII)

7.   Em Cister, lo­ca­li­dade da Bor­gonha, na França, Santo Es­têvão Har­ding, abade, que veio de Mo­lesme com ou­tros monges para este cé­lebre ce­nóbio, ins­ti­tuiu os ir­mãos con­versos, re­cebeu o egrégio Ber­nardo com trinta com­pa­nheiros e fundou doze mos­teiros, que as­so­ciou com o vín­culo da Carta da Ca­ri­dade, para que não hou­vesse entre os monges dis­córdia al­guma, mas vi­vessem na har­monia da mesma, da mesma regra e de cos­tumes semelhantes.  († 1134)

8*.   Em Naso, na Si­cília, re­gião da Itália, São Cono, monge sob a ob­ser­vância dos Pa­dres ori­en­tais, que, ao re­gressar da pe­re­gri­nação aos Lu­gares Santos, sa­bendo que seus pais ti­nham fa­le­cido, dis­tri­buiu pelos po­bres toda a for­tuna fa­mi­liar e abraçou a vida eremitica. († 1236)

9*.   Em Mon­ti­ciano, perto de Sena, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato An­tónio Pa­trízzi, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, ilustre pelo seu exímio amor aos ir­mãos e ao próximo. († c. 1311)

10*.   Em Tours, na França, a Beata Joana Maria de Maillé, que, de­pois da morte do es­poso na guerra, re­du­zida à mi­séria e ex­pulsa da sua casa pelos pa­rentes e aban­do­nada por todos, viveu re­clusa numa cela junto do con­vento dos Me­nores, men­di­gando o pão, mas to­tal­mente con­fiada em Deus. († 1414). Ver também às páginas 344-347: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

11*.   Em York, na In­gla­terra, o Beato Cris­tóvão Wharton, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Isabel I, foi con­de­nado ao su­plício da forca em ódio ao sacerdócio. († 1600)

12*.   Em An­gers, na França, a Beata Re­nata Maria Feillatreau, mártir, mu­lher ca­sada que, du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa, foi de­ca­pi­tada por per­ma­necer fiel à Igreja católica. († 1794)

13*.   Em Pr­zemysl, na Po­lónia, São José Se­bas­tião Pelczar, bispo, fun­dador da Con­gre­gação das Es­cravas do Sa­grado Co­ração de Jesus e mestre in­signe da vida espiritual. († 1924)

14. Santo Espeu, abade e confessor: ver páginas 348-349: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf   

15. Bem-Aventurado Tutilon, confessor. Ver páginas 350-351: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

16. No ano do Senhor de 750, Santa Gundelinda, sobrinha de santa Otília, que deu a vida à comunidade de Wiedermünster, na Alsácia (conf. Martirológio Romano-Monástico (M).

17. No mesmo dia, Santa Osburga, primeira abadessa de Coventry na Inglaterra, no séc. IX  (conf. Martirológio Romano-Monástico).

18. No séc. XV, o Bem-Aventurado Pedro Marginet, cisterciense catalão (conf. Martirológio Romano-Monástico – X).

19. São João de Capistrano. “No mesmo dia, São João de Capistrano, da ordem dos irmãos menores, confessor, celebrado a 23 de outubro. O dies natalis é 23 de outubro, mas Leão XIII, estendendo-lhe a festa na Igreja universal, fixou-a a 28 de março”. Ver página 351: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

Em 23 de outubro: São João de Capistrano (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero da Ordem dos Me­nores, que de­fendeu a ob­ser­vância re­gular e de­sen­volveu o seu mi­nis­tério em quase toda a Eu­ropa, tra­ba­lhando no for­ta­le­ci­mento da fé e na re­forma dos cos­tumes ca­tó­licos; com as suas exor­ta­ções e preces sus­tentou o fervor do povo fiel e em­pe­nhou-se na de­fesa da li­ber­dade dos cris­tãos. Morreu na lo­ca­li­dade de Ujlac, junto ao rio Da­núbio, no reino da Hungria. († 1456). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Villackum, na atual Sérvia, no ano do Senhor de 14565, o nascimento no céu de São João de Capistrano. Tendo entrado para os Frades Menores depois da morte de sua jovem esposa, este primeiro magistrado de Perúgia colocou-se na escola de São Bernardino de Sena. Por suas missões através da Europa, contribuiu eficazmente para restabelecer a unidade da Igreja dividida e em fazer perseverar a Cristandade ameaçada pelo Islão. (R). Ver páginas 414-423: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2018.pdf  

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/João_de_Capistrano

20. São Sisto III. Ver 19 de agosto: São Sisto III (Ver 28 de março). Em Roma, junto à Via Ti­bur­tina, perto de São Lou­renço, o se­pul­ta­mento de São Sisto III (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, que con­ci­liou as dis­sen­ções entre os pa­tri­ar­cados de An­ti­o­quia e de Ale­xan­dria e cons­truiu em Roma para o povo de Deus a ba­sí­lica de Santa Maria no Esquilino. († 440). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Papa_Sisto_III

– Ver também: https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-geral/papa-sisto-iii

– Ver: https://ipco.org.br/28-03-sao-sisto-iii-papa-confessor-2/

– Ver ainda: https://www.youtube.com/watch?v=R-xKogl1mhI

21. Outros santos do dia 28 de março: págs. 336-352 (vol.5): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 28 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/28_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 286-288: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 27 de março

1.   Em Salz­burgo, ci­dade da Ba­viera, ac­tu­al­mente na Áus­tria, São Ru­perto, bispo, que viveu pri­mei­ra­mente em Worms e, a pe­dido do duque Te­odão, se di­rigiu para a Ba­viera e edi­ficou uma igreja e um mos­teiro em Ju­vávum, hoje Salz­burgo, que di­rigiu como bispo e abade e de onde ex­pandiu a fé cristã em toda aquela região. († c. 718). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 718, São Ruperto. Originário da família real merovíngia, foi chamado para a Sé Episcopal de Worms. Quando de lá foi expulso, pôs-se a pregar o Evangelho no Vale do Danúbio e fundou o mosteiro de Salzburgo, cidade da qual foi o primeiro bispo e se tornou padroeiro (M). Ver págs. 317-319: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ruperto_de_Salzburgo

2*.   Em San Se­ve­rino, no Pi­ceno, ac­tu­al­mente nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato Pe­re­grino de Falerone, pres­bí­tero, que foi um dos pri­meiros dis­cí­pulos de São Fran­cisco e, di­ri­gindo-se como pe­re­grino à Terra Santa, sus­citou a ad­mi­ração dos pró­prios Sarracenos. († 1232)

– Ver págs. 320-321: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://carisma.franciscanos.org.br/santos-franciscanos

3*.   Em Qua­rona, pró­ximo de No­vara, no Pi­e­monte, também re­gião da Itália, a Beata Pa­na­ceia de Múzzi, virgem e mártir, que, de­pois de ter re­ce­bido con­tí­nuos maus tratos da sua ma­drasta, foi fi­nal­mente por ela as­sas­si­nada aos quinze anos de idade quando orava na igreja. († 1383)

4*.   Em Turim, também no Pi­e­monte, o Beato Fran­cisco Faà di Bruno, pres­bí­tero, que as­so­ciou di­li­gen­te­mente a ci­ência da ma­te­má­tica e da fí­sica com o ardor das obras de caridade.  († 1888). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Francesco_Fa%C3%A0_di_Bruno

5. Na Ilíria, na Costa do Adriático, o martírio dos Santos Filetas, senador, Lídia (também na Folhinha do Coração de Jesus), sua esposa e seus dois filhos que sofreram por causa de sua fé sob o imperador Adriano, no início do séc. II (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

– Conforme o Martirológio Ed. Permanência, “no Ilíraco, os santos Fileto, Senador, com Lídia, sua mulher e seus filhos Macêdon e Teoprépio; Anfilóquio, capitão, e Crônidas, superintendente das prisões; os quais, superando, pela confissão de Cristo, muitos tormentos, alcançaram a coroa da glória.”

6. Pela metade do séc. IV, São Zanitas e seus companheiros, mártires persas que deram a Cristo o supremo testemunho de sua caridade, morrendo por ele (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M). Conforme VIDA DOS SANTOS, na Persia, os santos mártires Zanitas, Lázaro (também na Folhinha do Coração de Jesus), Marotas, Narses e cinco outros, cruelmente massacrados por Sapor, rei da Pérsia, e que mereceram, por isso, a palma do martírio. Ver pág. 335: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

7. No ano da graça de 394, São João, eremita egípcio, que recebia pessoas que vinham de regiões distantes para consultá-lo por causa de seu carisma de profecia (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M). Ver também: São João do Egito, ermitão e confessor. Ver sua história às págs. 324-328: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_do_Egito

8. São Mateus, mártir. Ver sua história às páginas 322-323: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

9. Ananias ou Hanani (profeta do A.T.). Ver sua história às págs. 329-333: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

10. São Guilherme Tempier (também na Folhinha do Coração de Jesus). No Martirológio (Bibliografia 1 e 2 abaixo) é lembrado em 29 de março.

11. Santa Augusta de Serravalle. Ver também 01 de agosto. Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Augusta_de_Serravalle

12. Outros santos do dia 27 de março: págs. 317-335 (vol.5): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 27 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/27_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 285-286: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 26 de março

1.   Em Roma, junto à Via La­bi­cana, São Cás­tulo, mártir. († data inc.)

2.   Na Ana­tólia, na ac­tual Tur­quia, os santos Ma­nuel (também na Folhinha do Coração de Jesus), Sa­bino, Qua­drato e Te­o­dósio, mártires. († data inc.)

3.   Em Sir­mium, na Pa­nónia, hoje Sremska Mi­tro­vica, na Sérvia, os santos már­tires Mon­tano, pres­bí­tero, e Má­xima, es­posos, que, se­gundo a tra­dição, por con­fes­sarem a sua fé em Cristo Se­nhor foram pre­ci­pi­tados no mar por al­guns infiéis. († c. 304)

4.   Co­me­mo­ração da paixão de Santo Eu­tí­quio, sub­diá­cono de Ale­xan­dria, que, no tempo do im­pe­rador Cons­tâncio, sendo bispo da ci­dade o ariano Jorge, morreu pela sua fé católica. († 356)

5.   Em Se­baste, na an­tiga Ar­ménia, hoje Sivas, na Tur­quia, São Pedro, bispo, irmão mais novo de São Ba­sílio Magno, que foi in­signe de­fensor da recta fé contra os arianos. († c. 391)

6.   No mos­teiro de Mon­tier-en-Der, no ter­ri­tório de Cham­pagne, ac­tu­al­mente na França, São Ber­cário, pri­meiro abade de Haut­vil­lers e de Mon­tier-en-Der, que, fe­roz­mente apu­nha­lado por um per­verso monge no dia da Ceia do Se­nhor, passou ao reino ce­leste no dia da Ressurreição. († 685)

7.   Em Mon­tal­bano, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, os santos Barôncio e De­si­dério, eremitas. († s. VII)

8.   No mos­teiro de Werden, na Sa­xónia, hoje na Ale­manha, o pas­samento de São Lud­gero, bispo, que, ins­truído por Al­cuíno, pregou o Evan­gelho na Frísia, na Di­na­marca e na Sa­xónia, cons­ti­tuiu a sede epis­copal de Münster e fundou vá­rios mos­teiros, ver­da­deiros cen­tros de pro­pa­gação da fé. († 809). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 809, São Ludgero. Discípulo de São Gregório de Utrecht, foi enviado por Carlos Magno para evangelizar os saxões da Europa do noroeste. Lá implantou a Igreja e fundou diversos mosteiros, dos quais um deu sua denominação à sua cidade episcopal, Münster, na Westfália. (M). Ver também páginas 299-307: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ludgero

9*.   Em Ca­tânia, ci­dade da Si­cília, na Itália, a Beata Ma­da­lena Ca­ta­rina Morano, virgem do Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Maria Au­xi­li­a­dora, que se con­sa­grou à obra da ca­te­quese, per­cor­rendo in­can­sa­vel­mente ao longe e ao largo toda esta região. († 1908)

10. Em Pentápolis da Líbia, São Teodoro e companheiros, que sofreram por Cristo sob o imperador Diocleciano (Conforme o Martirológio Romano-Monástico -M).

11. Perto de 650, São Braulio (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo de Saragoça. Discípulo de Santo Isidoro de Sevilha, contribuiu para estabelecer a unidade da disciplina na Igreja da Espanha (Conforme o Martirológio Romano-Monástico -M). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Br%C3%A1ulio_de_Sarago%C3%A7a

12. São Basílio, o jovem, solitário e confessor. Ver págs. 308-309: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

13. Bem-aventurado Riciero, confessor. Ver páginas 310-314: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

14. Na mesma cidade (Roma), os Santos Pedro, Marciano (também na Folhinha do Coração de Jesus) Jovino, Tecla, Cassiano e vários outros mártires. Ver página 316: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

15. Em Sírmio, São Montano, sacerdote, e Máxima, que foram afogados, em vista de professarem a fé em Jesus Cristo. Além desses, os Santos Quadrato, Teodósio, Emanuel (também na Folhinha do Coração de Jesus) e quarenta outros mártires.

16. Sete crianças mártires (pequenos mártires). Ver página 314: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

17. Outros santos do dia 26 de março: págs. 299-316 (vol.5): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 26 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/26_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 284-285: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Santas e Santos de 25 de março

So­le­ni­dade da Anun­ci­ação do Senhor (também na Folhinha do Coração de Jesus), quando, na ci­dade de Na­zaré, o Anjo do Se­nhor anun­ciou a Maria: «Con­ce­berás e darás à luz um filho, que será cha­mado Filho do Al­tís­simo», e Maria res­pondeu, di­zendo; «Eis a es­crava do Se­nhor. Faça-se em mim se­gundo a tua pa­lavra». E assim, che­gada a ple­ni­tude dos tempos, o Filho Uni­gé­nito de Deus, que existia antes da cri­ação do mundo, por nós ho­mens e para a nossa sal­vação en­carnou pelo Es­pí­rito Santo no seio da Virgem Maria e Se fez homem. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no nono mês antes do Natal, Solenidade da Anunciação do Senhor, dia em que a Virgem Maria acolheu o Verbo divino em seu coração por sua fé na mensagem do Anjo, e o concebeu em sua carne por obra do Espírito Santo. (R). Ver também às páginas 273-274: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Anunciação

2.   Co­me­mo­ração do santo ladrão, cha­mado “Dimas”, se­gundo a tra­dição, que na cruz pro­fessou a fé em Cristo e me­receu ouvir d’Ele estas pa­la­vras: «Hoje es­tarás co­migo no paraíso». Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Jerusalém, no Gólgota, o nascimento no céu do Bom Ladrão, tradicionalmente conhecido como São Dimas, que confessou o Cristo pregado na Cruz e ouviu d´Ele esta palavra: “Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso”. (M). Ver também às págs. 275-281: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Bom_ladrão

3.   Em Ni­co­média, na Bi­tínia, hoje Izmit, na Tur­quia, São Dula, mártir. († data inc.)

4.   Em Roma, no ce­mi­tério de Pon­ciano, junto à Via Por­tu­ense, São Qui­rino, (também na Folhinha do Coração de Jesus) mártir. († data inc.) Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 296, São Cirino, vítima da perseguição de Cláudio, o Godo. Seu corpo jogado ao Tibre, foi recolhido e enterrado pelos Santos Mário e Marta, cristãos persas que se achavam em Roma (M).

5.   Em Tes­sa­ló­nica, ci­dade da Ma­ce­dónia, na ac­tual Grécia, Santa Ma­trona, mártir, que, sendo serva de uma mu­lher da Ju­deia, se­cre­ta­mente se­guia a fé de Cristo; des­co­berta pela sua se­nhora, foi ator­men­tada com vá­rios su­plí­cios; fi­nal­mente, fla­ge­lada até à morte, con­fes­sando o nome de Cristo en­tregou in­cor­rupto o seu es­pí­rito a Deus. († data inc.)

6.   Em Milão, na Trans­pa­dânia, hoje na Lom­bardia, re­gião da Itália, São Mona, bispo. († c. 300)

7.   Na ilha de Indre, pró­ximo de Nantes, na França, Santo Her­me­lando, que passou da corte régia ao mos­teiro de Fon­te­nelle e de­pois foi o pri­meiro abade do mos­teiro do lugar. Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M. No séc. VIII, Santo Hermelando. De uma família nobre de Noyon, foi educado na corte de Clotário III, e depois entrou para a abadia de São Vandrilo, onde fez profissão. Colocado à frente de um grupo de doze monges, fundou em uma ilha do rio Loire, perto de Nantes, um novo centro de orações († c. 720).

8*.   Em Mâm­mola, pró­ximo de Ge­race, na Ca­lá­bria, re­gião da Itália, São Ni­co­demos, ere­mita, que foi mestre de vida mo­nás­tica, in­signe pela sua aus­te­ri­dade e grandes virtudes. († 990)

9.   Em Sá­zava, na Boémia, ac­tu­al­mente na Ché­quia, São Pro­cópio, que, dei­xando a es­posa e o filho, se con­sa­grou à vida ere­mí­tica, de­pois di­rigiu o mos­teiro por ele fun­dado neste lugar e ce­le­brou os lou­vores di­vinos no rito grego e em língua eslava. († 1053)

10*.   Em Schaffhausen, na Suábia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, o Beato Eve­rardo, conde de Nel­len­burg, que abraçou a vida mo­nás­tica no ce­nóbio de Todos os Santos por sua in­ter­venção construído. († 1078)

11*.   Em Cos­tac­ciaro, na Úm­bria, re­gião da Itália, o Beato Tomás, ere­mita, que passou ses­senta e cinco anos de vida ana­co­ré­tica e en­sinou ou­tros a se­guir o mesmo ca­minho espiritual. († 1337)

12.   Em York, na In­gla­terra, Santa Mar­ga­rida Clitherow, mártir, que, com o as­sen­ti­mento do es­poso, aderiu à fé ca­tó­lica, nela educou os fi­lhos e se pron­ti­ficou a es­conder em sua casa os sa­cer­dotes per­se­guidos; por isso foi presa vá­rias vezes, no rei­nado de Isabel I, e re­cu­sando de­fender a sua causa no tri­bunal, para que não pe­sasse sobre a cons­ci­ência dos con­se­lheiros do juiz o re­morso de uma con­de­nação à morte, foi es­ma­gada sob um enorme peso até à morte por Cristo. († 1586)

13*.   Em Winton, também na In­gla­terra, o Beato Jaime Bird, mártir, que, sob o go­verno da mesma rainha, com de­za­nove anos de idade e re­cen­te­mente con­ver­tido à fé ca­tó­lica, por ter re­cu­sado par­ti­cipar numa li­turgia he­ré­tica me­receu en­trar na ce­le­bração do culto celeste. († 1592)

14.   Em Mon­te­fi­as­cone, na Tos­cana, hoje no Lácio, re­gião da Itália, Santa Lúcia Fi­lip­píni, fun­da­dora do Ins­ti­tuto das Pi­e­dosas Mes­tras, des­ti­nado a pro­mover a for­mação das jo­vens e mu­lheres, prin­ci­pal­mente as mais pobres. († 1732). Lúcia Filipini (também na Folhinha do Coração de Jesus, Santa Lúcia). Em Corneto, na Itália, Lúcia Filipini, virgem, nascida a 13 de janeiro de 1672. Órfã de pai e mãe aos seis anos, foi recolhida pelos tios. O cura da paróquia em que vivia escolheu-a como ajudante catequista. Educadora de meninas, depois a principal figura do Instituto das Mestras Piedosas, santamente faleceu em 1732. Lucia Filipini passou por provações: denunciada ao Santo Oficio como pertencendo à seita de Miguel Molinos, suportou as penas morais com infinitos de paciência. Sepultada na igreja-catedral de Santa Margarida, a bem-aventurada foi beatificada por Pio X a 13 de junho de 1926.  Ver página 297: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

15♦.   Em Ni­e­derwei­nigen, pró­ximo de Essen, na Ale­manha, a Beata Maria Rosa Flesch (Mar­ga­rida Flesch), virgem, fun­da­dora do Ins­ti­tuto das Irmãs Fran­cis­canas de Santa Maria dos Anjos. († 1906)

16*.   Em Roma, junto de São Paulo, na Via Os­ti­ense, o Beato Plá­cido Ric­cárdi, pres­bí­tero da Ordem de São Bento, que, ator­men­tado por con­tí­nuas fe­bres, en­fer­mi­dades e pa­ra­lisia, se­guiu in­de­fec­ti­vel­mente a ob­ser­vância re­gular e a oração e en­sinou aos ou­tros a mesma ati­tude exemplar. († 1915)

17*.   Em Cher­vo­nohrad, ci­dade pró­xima de L’viv, na Ucrânia, a Beata Jo­sa­fata (Mi­que­lina Hor­dáshevska), virgem, que, no Ins­ti­tuto das Irmãs Servas de Maria Ima­cu­lada por ela fun­dado, se de­dicou a fazer o bem onde hou­vesse maior necessidade. († 1919)

18.   Em Ein Keren, pró­ximo de Je­ru­salém, Santa Maria Al­fon­sina Danil Ghattas, virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs Do­mi­ni­canas do San­tís­simo Ro­sário de Jerusalém. († 1927). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Maria_Alfonsina_Danil_Ghattas

19*.   Em Maj­danek, ci­dade pró­xima de Lu­blin, na Po­lónia, o Beato Emi­liano Kovc, pres­bí­tero e mártir, que, du­rante a guerra, de­por­tado para um campo de con­cen­tração, pelo com­bate da fé al­cançou a vida eterna. († 1944)

20*.   No campo de con­cen­tração de Da­chau, perto de Mu­nique, ci­dade a Ba­viera, na Ale­manha, o Beato Hi­lário Ja­nus­zewski, pres­bí­tero da Ordem dos Ir­mãos Des­calços de Nossa Se­nhora do Carmo e mártir, que, du­rante a guerra, de­por­tado da Po­lónia para um cár­cere es­tran­geiro pelo nome de Cristo, morreu con­ta­giado pela tu­ber­cu­lose na as­sis­tência aos en­fermos, dei­xando um in­signe tes­te­munho de fé e caridade. († 1945)

21. No ano da graça de 304, a paixão de Santo Irineu, bispo. No momento em que ia ser decapitado, fez esta última prece: “Senhor Jesus Cristo, abre Teu céu para que os anjos possam receber o espírito de Teu servidor que suporta estes tormentos por Teu nome e pela Igreja Católica de Sirmium (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M). Ver também às páginas 282-286: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

22. Em Laodicéia da Síria, São Pelágio, bispo, que sofreu o exílio na Arábia, por ter defendido a ortodoxia da fé ao lado de São Basílio Magno (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).

23. No séc. VII, Santo Humberto ou Huberto) monge de Laon. Enviado em missão entre os belgas, morreu como abade de Maroilles (Conforme o Martirológio Romano-Monástico – M).-

24. São Barôncio e São Desidério (também na Folhinha do Coração de Jesus), confessores. Ver sua história às páginas 287-288 http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

25. São Melquisedeque (Melquisedec) Antigo Testamento. Ver sua história às páginas 289-295: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

26. Patriarca Isaac. Ver página 296: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Isaac

27. InícioO livro

   <<                                           >>

Outros santos do dia 25 de março: págs. 273-298 (vol.5): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%205.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 25 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/25_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 280-283: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.