Santas e Santos de 22 de fevereiro

Festa da Ca­deira de São Pedro (também na Folhinha do Coração de Jesus), Após­tolo, a quem o Se­nhor disse: «Tu és Pedro e sobre esta pedra edi­fi­carei a minha Igreja». No dia em que os Ro­manos cos­tu­mavam honrar a me­mória dos seus de­funtos, ce­lebra-se o dia natal de São Pedro na Ca­deira apos­tó­lica, que é ve­ne­rada com o seu mo­nu­mento no Va­ti­cano e tem a missão de pre­sidir à as­sem­bleia uni­versal da caridade. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Festa da Cátedra de São Pedro, sede da Igreja Católica Apostólica, que preside à caridade e confirma na verdade, fonte e base da unidade (cf. Santo Inácio de Antioquia e São Cipriano). (R). 

A Cátedra de Pedro ou Cadeira de São Pedro (em latim Cathedra Petri) é uma relíquia católica, conservada na Basílica de São Pedro em Roma, dentro de um compartimento de bronze, dourado, projetado e construído por Gian Lorenzo Bernini entre 1647 e 1653, que possuí a forma de uma cadeira de espaldar alto. Os católicos celebram a festa da Cátedra de Pedro nos dias 18 de janeiro e 22 de fevereiro. Conforme: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Cátedra_de_São_Pedro

2.   Em Hi­e­rá­polis, na Frígia, na ac­tual Tur­quia, São Pa­pias, bispo, que, tendo sido ou­vinte de São João o Pres­bí­tero e com­pa­nheiro de São Po­li­carpo, ex­plicou sa­bi­a­mente as pa­la­vras do Senhor. († s. II). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Hierópolis, na Frígia, perto de 163, o martírio do Bem-Aventurado Pápias, bispo, que recebeu a doutrina de São Policarpo, ele próprio discípulo de São João Evangelista. Beneficiário desta tradição viva escreveu uma obra sobre os Discursos do Senhor. (M)

3.   Em Vi­enne, na Gália Li­o­nense, ac­tu­al­mente na França, São Pas­cásio, me­mo­rável pela sua sa­be­doria e san­ti­dade de vida. († s. IV). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 310, São Pascásio, bispo de Vienne, no Dauphiné, famoso por sua erudição e correção de vida. (M)

4.   Em Ra­vena, na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, São Ma­xi­miano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo, que cum­priu fi­el­mente o seu mi­nis­tério pas­toral e com­bateu contra os he­reges pela uni­dade da Igreja. († 556). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. VI, São Maximiano, bispo de Ravena. Construiu várias igrejas em sua cidade episcopal, notadamente a basílica de São Vital, que consagrou na presença do imperador Justiniano e da impereratriz Teodora. (M)

5.   Em Fa­enza, na Emília-Ro­manha, o dia natal de São Pedro Damião, cuja me­mória se ce­lebra na vés­pera deste dia. († 1072. Ver dia 21 de fevereiroSão Pedro Damião, car­deal bispo de Óstia e doutor da Igreja, que, tendo en­trado no ermo de Fonte Avel­lana, pro­moveu ar­do­ro­sa­mente a vida re­li­giosa e, para pro­mover a re­forma da Igreja na­queles tempos di­fí­ceis, re­con­duziu com fir­meza os monges à san­ti­dade da con­tem­plação, os clé­rigos à in­te­gri­dade de vida e o povo à co­mu­nhão com a Sé Apos­tó­lica. O seu pas­sa­mento em Fa­enza, na Fla­mínia, ocorreu no dia 22 de Fevereiro. († 1072). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, memória de São Pedro Damião (também na Folhinha do Coração de Jesus). Eremita em Fonte Avelana, escreveu a biografia de São Romualdo, fundador dos monges Camaldulenses. Enalteceu o mistério da vida solitária na comunhão da Igreja. Mais tarde cardeal-arcebispo de Ostia, apoiou os esforços do papa Gregório VII reagindo contra a dacadência intelectual e moral do clero. Adormeceu no Senhor em 1072. (R).”. Ver também páginas 371-383:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

6*.   Em Long­champ, junto de Paris, na França, a Beata Isabel, virgem, que, sendo irmã do rei Luís IX, re­nun­ciou às núp­cias ré­gias e aos pra­zeres do mundo e fundou um con­vento das Irmãs Me­nores, com as quais serviu a Deus em hu­mil­dade e pobreza. († 1270). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em 1270, a Bem-Aventurada Isabel de França, virgem. Irmã de São Luís, fundou um convento de religiosas franciscanas em Longchamps, perto de Paris, para onde se retirou renunciando a seus privilégios e à sua fortuna. (M). Ver também págs. 367-368:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

7.   Em Cor­tona, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, Santa Mar­ga­rida (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, for­te­mente co­mo­vida pela morte do seu amante, lavou com uma sa­lutar vida de pe­ni­tência as man­chas da sua ju­ven­tude e, re­ce­bida na Ordem Ter­ceira de São Fran­cisco, se re­tirou na ad­mi­rável con­tem­plação das re­a­li­dades ce­lestes e foi fa­vo­re­cida por Deus com ca­rismas extraordinários. († 1297). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cortona, na Itália, Santa Margarida, que decidiu resgatar por uma penitência pública os escândalos que provocou em sua juventude desregrada. Admitida na Ordem Terceira Franciscana, nela viveu durante vinte e três anos, agraciada por Deus com inúmeros favores místicos. (M). Ver págs. 356-361:

Clique para acessar o VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

8*.   Em Sendai, ci­dade do Japão, o Beato Diogo Carvalho, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, de­pois de di­versos ul­trajes, cár­ceres e duras ca­mi­nhadas em pleno In­verno, sub­me­tido fi­nal­mente ao su­plício da água ge­lada, com fé in­que­bran­tável morreu por Cristo com muitos companheiros. († 1624)

9*.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, a Beata Maria de Jesus (Emilia d’Oul­tre­mont d’Ho­ogh­vorst), que, na Bél­gica, sendo mãe de quatro fi­lhos e fi­cando viúva, sem de modo algum ne­gli­gen­ciar os cui­dados ma­ternos, se de­dicou à cons­ti­tuição e di­recção da So­ci­e­dade das Irmãs de Maria Re­pa­ra­dora e, con­fi­ando no au­xílio di­vino, su­pe­radas não poucas en­fer­mi­dades, con­cluiu pi­e­do­sa­mente a sua pe­re­gri­nação ter­rena quando re­gres­sava à sua pátria. († 1879)

10. Em Alexandria, Santo Abílio (também na Folhinha do Coração de Jesus), Bispo, o qual, segundo na Sé daquela Igreja depois de São Marcos, desempenhou o múnus sacerdotal com fama de grande virtude (conforme Martirológio, Ed. Permanência).

11. São Lineu (também na Folhinha do Coração de Jesus)

12. A BEM-AVENTURADA JOANA MARIA BONOMI – Vírgem. Ver págs. 362-366: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

13. São Baradat, ermitão e confessor. Conforme VIDAS DOS SANTOS, “Na Siria, São Baradat, ermitão e confessor, nos tempos de Teodósio, o Jovem, Marciano e Leão da Trácia. Vivendo numa espécie de jaula, construída no pico dum alto rochedo, ali se deixou ficar por muito tempo, todo curvado, tão acanhado era o seu retiro, exposto ao sol, à chuva, ao calor, ao frio e aos ventos. Instado pelo patriarca de Antioquia a deixar aquêle suplício, Baradat contentou-o. E, ao invés de ficar curvado, construiu outra gaiola, esta bem alta, onde, sempre de pé e com os braços erguidos para o céu, cobriu-se com um saco de pele, ao qual fez três aberturas: duas para os olhos e uma para a bôca. Santamente, faleceu em 460.”. Ver página 369: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

14. Outros santos do dia 22 de fevereiro: págs. 356-370: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-v%203.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 21 de fevereiro, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/22_de_fevereiro

1.MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.