Santas e Santos de 10 de março

1.   Em Apa­meia, junto ao rio Me­andro, na Frígia, hoje Hi­sarlik, na Tur­quia, a co­me­mo­ração dos santos már­tires Caio e Ale­xandre, már­tires, que, na per­se­guição dos im­pe­ra­dores Marco An­tónio e Lúcio Vero, foram co­ro­ados com glo­rioso martírio. († d. 171). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Ásia Menor, no séc. II, São Caio, que deu testemunho de Cristo juntamente com seu companheiro, Alexandre. (M)

2.   Na África Pro­con­sular, a co­me­mo­ração de São Vítor, mártir, em cuja festa Santo Agos­tinho fez um sermão ao povo. († data inc.)

3.   Co­me­mo­ração de São Ma­cário, bispo de Je­ru­salém, por cuja exor­tação os Lu­gares Santos foram re­pa­rados e ador­nados com santas ba­sí­licas por Cons­tan­tino Magno e Santa He­lena, sua mãe. († c. 325). Ver página 318: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Mac%C3%A1rio_de_Jerusal%C3%A9m

4.   Em Roma, São Sim­plício (também na Folhinha do Coração de Jesus), papa, que, de­pois da in­vasão e des­truição da Itália e da ci­dade ro­mana pelos bár­baros, re­con­fortou os atri­bu­lados, fo­mentou a uni­dade da Igreja e for­ta­leceu a fé. († 483)

5.   Em Paris, na Gália, hoje na França, São Droc­tróvio (no Martirológio Roman-Monástico, São Droctoveu. Adotando a Regra Beneditina no séc. VII, a Abadia de Saint-Germain-des-Prés foi associada à congregação de São Mauro no séc. XVII, e tornou-se centro de notáveis trabalhos de erudição a serviço da Igreja e da sociedade – M), abade, que São Ger­mano de Autun, seu mestre, co­locou à frente do ce­nóbio de monges ins­ti­tuído nesta cidade. († c. 580).

6.   No mos­teiro de Bóbbio, na Li­gúria, ac­tu­al­mente na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santo Atala, abade, in­signe ani­mador da vida ce­no­bí­tica, que se re­tirou pri­meiro para o mos­teiro de Lé­rins e de­pois para o de Lu­xeuil, onde su­cedeu a São Co­lum­bano, ma­ni­fes­tando sempre grande zelo e discernimento. († 626). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano do Senhor de 626, Santo Atala, abade. Sucessivamente monge em Lérins e em Luxeuil, seguiu São Columbano e o sucedeu em Bobbio no cargo abacial. (M)

7.   Em Glasgow, na Es­cócia, São João Ogilvie, pres­bí­tero da Com­pa­nhia de Jesus e mártir, que, de­pois de vá­rios anos con­sa­grados ao es­tudo da sa­grada te­o­logia, exi­lado em di­versos reinos da Eu­ropa, foi or­de­nado sa­cer­dote e re­gressou clan­des­ti­na­mente à pá­tria, onde exerceu in­tensa ac­ti­vi­dade pas­toral junto dos seus com­pa­tri­otas, até que, preso e con­de­nado à morte no rei­nado de Jaime I, al­cançou no pa­tí­bulo a coroa glo­riosa do martírio. († 1615). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Ogilvie

8*.   Em Paris, na França, Santa Maria Eu­génia de Jesus (Ana Mil­leret de Brou), virgem, fun­da­dora da Con­gre­gação das Irmãs da As­sunção, des­ti­nada à edu­cação cristã das jovens. († 1898)

9*.   Perto de Cor­tázar, ci­dade do Mé­xico, o Beato Elias do So­corro (Ma­teus Elias Ni­eves del Cas­tillo), pres­bí­tero da Ordem dos Frades de Santo Agos­tinho e mártir, que, en­car­ce­rado du­rante a per­se­guição por exercer se­cre­ta­mente o mi­nis­tério pas­toral, foi fu­zi­lado em ódio ao sacerdócio. († 1928)

10♦.   Em Fresne-le-Châ­teau, lo­ca­li­dade da França, o Beato João José Lataste, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e fin­dador da Con­gre­gação da Irmãs Do­mi­ni­canas de Betânia. († 1869)

11. Já mencionados em 09 de Março, no Martirológio Romano-Monástico, são lembrados dia 10 de março os quarenta jovens militares, de diferentes nacionalidades que, segundo São Basílio, se apresentaram um após o outro após o chamado do juiz, sob o nome de “Cristão”, acrescentando: “se tantos dos nossos companheiros morreram sob um príncipe mortal, não abandonaríamos nós nossa vida pelo soberano do mundo?”… O carcereiro deles completou-lhes o número ao substituir um apóstata, e recebeu também ele a coroa do martírio distribuída pelos Anjos (M).

– Em Se­baste, na an­tiga Ar­ménia, hoje Sivas, na Tur­quia, a paixão dos santos qua­renta sol­dados da Capadócia, que, unidos não pelo sangue mas pela fé e obe­di­ência à von­tade do Pai ce­leste, no tempo do im­pe­rador Li­cínio, de­pois de so­frerem os cár­ceres e ou­tros cruéis tor­mentos, foram ex­postos nus ao ar livre du­rante um in­verno ex­tre­ma­mente frio e obri­gados a passar a noite num lago  ge­lado; fi­nal­mente, foram-lhes que­bradas as pernas e assim con­su­maram o seu glo­rioso martírio. († 320).

– Conforme o Martirológio Ed. Permanência, os mais ilustres desses quarenta mártires eram Círion e Cândido (também na Folhinha do Coração de Jesus, de 09 de março).

– Ver também … “A festa dos quarenta mártires de Sebaste foi colocada no dia 10 de março, para ceder o dia 9 a Santa Francisca de Roma (ou Francisca Romana), cuia festa é mais solene.” Conforme VIDAS DOS SANTOS, págs. 300-309: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

12. Santa Anastácia, a Patrícia. Também chamada Anastácio, o Eunuco. Sua história nas págs. 312-314: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Anast%C3%A1cia,_a_Patr%C3%ADcia

13. Santo Himelino, confessor. Sua história nas págs. 315-318: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

14.  Em Corinto os santos mártires Codrato, Dinis (também na Folhinha do Coração de Jesus) Cipriano, Anecto, Paulo e Crescêncio (também na Folhinha do Coração de Jesus) que o Presidente Jasão fez passar pelo fio da espada, durante a perseguição de Décio e de Valeriano. Ver pág. 319: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

15. São Kessoc, bispo e confessor. Ver páginas 310-311: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

16. Outros santos do dia 10 de março: págs. 300-319 (vol.4): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 10 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/10_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 253-255: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.