Santas e Santos de 11 de março

1.   Em Es­mirna, na pro­víncia da Ásia, hoje Zmir, na Tur­quia, São Piónio, pres­bí­tero e mártir, que, se­gundo a tra­dição, por ter feito pu­bli­ca­mente a apo­logia da fé cristã, de­pois de so­frer a as­pe­reza do cár­cere, onde for­ta­leceu com as suas exor­ta­ções muitos ir­mãos des­ti­nados ao mar­tírio, foi sub­me­tido a nu­me­rosos tor­mentos e, fi­nal­mente, al­cançou no fogo uma glo­riosa morte por Cristo. († c. 250). Ver: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Pi%C3%B4nio_de_Esmirna

2.   Em La­o­di­ceia, hoje La­ta­quia, na Síria, os santos Tró­fimo e Talo (no Martirológio Romano-Monástico, Santos Trófimo e Tales, crucificados por causa de sua fé na divindade de Cristo) már­tires, que, du­rante a per­se­guição do im­pe­rador Di­o­cle­ciano, de­pois de muitos e ter­rí­veis su­plí­cios, al­can­çaram a coroa de glória. († s. IV)

3*.   Na Es­cócia, São Cons­tan­tino (também na Folhinha do Coração de Jesus), rei, dis­cí­pulo de São Co­lombo e mártir. († s. VI)

4.   Em Je­ru­salém, São So­frónio, bispo, que teve por seu mestre e amigo João Mosco, com quem vi­sitou os lu­gares do mo­na­quismo; de­pois foi eleito para su­ceder a Mo­desto nesta sede epis­copal e, quando a Ci­dade Santa caiu nas mãos dos Sar­ra­cenos, de­fendeu vi­go­ro­sa­mente a fé e a se­gu­rança do povo. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, Perto de 640, São Sofrônio. Depois de ter passado vinte anos sob a direção do eremita João Mosco, que lhe dedicou sua obra O Pai Espiritual, foi colocado à frente da Igreja de Jerusalém, que viu ser destruída pelos sarracenos. Último herdeiro da tradição monástica palestina, opôs à heresia mono-energista uma doutrina ortodoxa haurida das fontes da liturgia e da contemplação. (M)

A história de São Sofrônio é contada com mais detalhes às págs: 357-363: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf  – († 639)

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Sofr%C3%B4nio_de_Jerusal%C3%A9m

5*.   Na re­gião de Hai­naut, na Nêus­tria, hoje na França, São Vin­di­ciano, bispo de Cam­brai e de Arras, que exortou o rei Te­o­do­rico III a fazer pe­ni­tência para ex­piar o crime co­me­tido na morte de São Leodegário. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no começo do séc. VIII, São Vindiciano, bispo de Arras, que construiu diversos mosteiros e lugares de culto, e teve importante papel na política de seu tempo. (X)

– Ver mais sobre São Vindiciano às págs. 364-366: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf  – († c. 712)

6.   Em Milão, na Lom­bardia, re­gião da Itália, o se­pul­ta­mento de São Bento, bispo. († 725)

7*.   No mos­teiro de Tal­laght, na Ir­landa, Santo Engo Cúldeo, monge, que compôs di­li­gen­te­mente um mar­ti­ro­lógio dos santos da Irlanda. († c. 824)

8.   Em Cór­dova, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, Santo Eu­lógio, pres­bí­tero e mártir, de­go­lado à es­pada por ter con­fes­sado glo­ri­o­sa­mente o nome de Cristo. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Espanha, no ano da graça de 859, a paixão de Santo Eulógio, sacerdote. Muito culto, compôs uma Exortação ao martírio para encorajar os cristãos confrontados pelo Islamismo. (M)

– A história de Santo Eulógio e outros mártires da Espanha durante a perseguição dos maometanos é contada com detalhes às páginas 320-356: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf  – († 859)

– Ver também: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Eul%C3%B3gio_de_C%C3%B3rdova

9*.   Em Cu­pra­mon­tana, ci­dade do Pi­ceno, hoje nas Marcas, re­gião da Itália, o Beato João Bap­tista de Fa­briano Ríghi, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Menores. († 1539)

10*.   Em York, na In­gla­terra, o Beato Tomás Atkinson, pres­bí­tero e mártir, que, no rei­nado de Jaime I, pa­deceu o mar­tírio em ódio ao sacerdócio. († 1616)

11*.   Em Clonmel, na Ir­landa, o Beato João Kearney, pres­bí­tero da Ordem dos Frades Me­nores e mártir, que, con­de­nado à morte por ser sa­cer­dote na In­gla­terra, evi­tara a sen­tença com a fuga; mas de­pois, tendo re­gres­sado à pá­tria, sob o go­verno de Oli­vério Cromwell, foi no­va­mente acu­sado de exercer o sa­cer­dócio e so­freu o su­plício da forca. († 1653)

12.   Em Hung Yên, no Ton­quim, no ac­tual Vi­etnam, São Do­mingos Câm, pres­bí­tero e mártir, que, de­pois de ter exer­cido a acção pas­toral clan­des­ti­na­mente du­rante muitos anos com pe­rigo de vida, con­ti­nu­ando a fazê-lo no cár­cere, fi­nal­mente foi con­de­nado à morte por ordem do im­pe­rador Tu Duc e abraçou a cruz do Se­nhor, que fir­me­mente re­cu­sara calcar aos pés. († 1859)

13.   Em Sai-Nam-The, lo­ca­li­dade da Co­reia, os santos már­tires Marcos Chong Ui-bae, ca­te­quista, e Aleixo U Se-yong, que, por causa da fé cristã, foram ul­tra­jados e fla­ge­lados pelos pró­prios parentes. († 1866)

14.  No mesmo dia em Cartago, os santos mártires Heráclio e Zózimo (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver pág. 367: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

15. Nos confins da diocese d’Amiens, São Firmino, abade (Também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver pág. 367: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

16. Santo Engus, bispo e confessor. Ver página 366: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

17. Outros santos do dia 11 de março: págs. 320-367 (vol.4): http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%204.pdf

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores e Santas virgens.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito. 

– Sobre o dia 11 de março, ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/11_de_mar%C3%A7o

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004

ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 253-255: Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para  Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.