Santas e Santos de 02 de fevereiro

VER TAMBÉM 02 DE FEVEREIRO NA IGREJA ORTODOXA

“Todas as comemorações fixas abaixo são comemoradas no dia 15 de fevereiro pelas igrejas ortodoxas sob o Velho Calendário. No dia 2 de fevereiro do calendário civil, as igrejas sob o Velho Calendário celebram as comemorações listadas no dia 20 de janeiro.”: 2 de fevereiro na Igreja Ortodoxa – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

=================================== ==============

1. FESTA DA APRE­SEN­TAÇÃO DO SENHOR (também na Folhinha do Coração de Jesus), pelos gregos cha­mada Hy­pa­pante: qua­renta dias de­pois do Nas­ci­mento do Se­nhor, Jesus foi le­vado ao templo por Maria e José, cum­prindo ex­ter­na­mente a lei mo­saica, mas na ver­dade indo ao en­contro do seu povo crente e exul­tante, como luz para se re­velar às na­ções e glória do seu povo Israel. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no quadragésimo dia depois do Natal, a Apresentação do Senhor no Templo de Jerusalém, onde a Imaculada Mãe de Deus veio com seu filho a Luz do mundo, ao encontro da esperança secular de Israel. (R). Ver “A Apresentação de Jesus no Templo, festividade litúrgica celebrada no dia 2 de fevereiro, celebra um episódio da infância de Jesus. Na Igreja Ortodoxa e em algumas Igrejas Católicas Orientais, ela é uma das doze Grandes Festas, e é por vezes chamada de Hypapante (literalmente “Encontro”, em grego); outros nomes tradicionais são Dia de Nossa Senhora das Candeias, ou da Candelária, ou da Purificação da Virgem Maria. Na Igreja Católica Romana, esta festividade religiosa é uma das mais importantes, realizada entre a Festa da Conversão de São Paulo, no dia 25 de janeiro, e a Festa do Trono de São Pedro, no dia 22 de fevereiro. No rito latino da Igreja Católica, a Apresentação de Jesus no Templo é o quarto Mistério Gozoso do Santo Rosário. Com a reforma litúrgica do Concílio Vaticano II, esta festividade tem sido referida como a festa da Apresentação do Senhor.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Apresentação_de_Jesus_no_Templo

1.1. A PURIFICAÇÃO DA SANTA VIRGEM: ver páginas 348-354: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf.

Ver “A origem da devoção à Senhora da Luz tem os seus começos na festa da apresentação do Menino Jesus no Templo e da purificação de Nossa Senhora, quarenta dias após o nascimento de Cristo (sendo celebrada, portanto, no dia 2 de Fevereiro). De acordo com a lei mosaica, as parturientes, após darem à luz, ficavam impuras, devendo inibir-se de visitar o Templo de Jerusalém até quarenta dias após o parto; nessa data, deviam apresentar-se diante do sumo-sacerdote a fim de apresentar o seu sacrifício (um cordeiro e duas pombas ou duas rolas) e, assim, purificar-se. Desta forma, São José e a Santíssima Virgem Maria apresentaram-se diante de Simeão para cumprir o seu dever. Este, depois de lhes ter revelado maravilhas acerca do filho que ali lhe traziam, teria-lhes proferido a Profecia de Simeão«Agora, Senhor, deixa partir o vosso servo em paz, conforme a Vossa Palavra. Pois os meus olhos viram a Vossa salvação que preparastes diante dos olhos das nações: Luz para aclarar os gentios e glória de Israel, vosso povo» (Lucas 2:29-33).

Com base na festa da apresentação de Jesus/purificação da Virgem, nasceu a festa de Nossa Senhora da Purificação; do cântico de São Simeão (conhecido pelas suas primeiras palavras em latim: o Nunc dimittis), que promete que Jesus será a luz que irá aclarar os gentios, nasce o culto em torno de Nossa Senhora da Luz/das Candeias/da Candelária, cujas festas eram, geralmente, celebradas com uma procissão de velas, a relembrar o fato.”: Nossa Senhora da Luz – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1.2. LEMBRAMOS NOSSA SENHORA DAS CANDEIAS, OU DA CANDELÁRIA, OU DA LUZ:  Nossa Senhora da Luz (também chamada de Nossa Senhora das Candeias, ou Nossa Senhora da Candelária, ou Nossa Senhora da Apresentação ou Nossa Senhora da Purificação) é um título mariano pelos quais a Igreja Católica venera a Santíssima Virgem Maria. Sob essas designações, é particularmente cultuada em Portugal e Brasil apesar de o surgimento do culto ter sido nas Ilhas Canárias, na Espanha.[1]

É sincretizada nas religiões afro-brasileiras da Bahia com a orixá Oxum juntamente com Nossa Senhora dos Prazeres.[2].  

Nossa Senhora da Luz era tradicionalmente invocada pelos cegos (como afirma o padre António Vieira no seu “Sermão do Nascimento da Mãe de Deus”: “Perguntai aos cegos para que nasce esta celestial Menina, dir-vos-ão que nasce para Senhora da Luz […]“), e tornou-se particularmente cultuada em Portugal a partir do início do século XV; segundo a tradição, deve-se a um português, Pedro Martins, muito devoto de Nossa Senhora, que teria descoberto uma imagem da Mãe de Deus por entre uma estranha luz, no sítio de Carnide, no termo de Lisboa. Aí, se fundou, de imediato, um convento e igreja a ela dedicada, que conheceu grande incremento devido à acção mecenática da infanta D. Maria de Portugal, Duquesa de Viseu, filha do rei D. Manuel I e sua terceira esposa, D. Leonor de Habsburgo.

A partir daí, a devoção à Senhora da Luz cresceu e, com a expansão do Império Português, também se dilatou pelas regiões colonizadas, com especial destaque para o Brasil, onde é a santa padroeira da cidade de Curitiba, capital do Paraná (veja-se a lenda de Nossa Senhora da Luz), Santo Amaro/BahiaGuarabira/ParaíbaCandelária/Rio Grande do SulPinheiro Machado/Rio Grande do SulItu/São PauloIndaiatuba/São PauloCorumbá/Mato Grosso do Sul e em Nonoai/Rio Grande do Sul. Em Juazeiro do Norte, no Ceará, em Matriz da Luz/São Lourenço de Mata/PE, onde se encontra umas das igrejas mais antigas do Brasil (1540), ocorre, todos os anos, uma grande romaria em sua homenagem. ”.Estudo mais completo em:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Luz

1.3. A FESTA DE NAVEGANTES em Porto Alegre é a maior festa religiosa da cidade brasileira de Porto Alegre, e homenageia Nossa Senhora dos Navegantes (também na Folhinha do Coração de Jesus) e seu sincretismo afro-brasileiro. É realizada no dia 2 de fevereiro de cada ano.

Originalmente constava de uma procissão fluvial, com embarcações que singravam o Lago Guaíba desde o cais do porto, levando a imagem da santa do centro da cidade até a Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes. Hoje, por determinação impeditiva da Capitania dos Portos, a procissão é terrestre, levando a imagem desde a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, no centro da cidade, até a Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes.

Conforme: https://pt.wikipedia.org/wiki/Festa_de_Navegantes_em_Porto_Alegre

Também em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_dos_Navegantes

– Ver “Nossa Senhora dos Navegantes é um título dado a Mãe de Jesus, Maria.

A fé e a designação Nossa Senhora dos Navegantes têm início no século XV, com a navegação dos europeus, especialmente com os portugueses[1]. As pessoas que viajavam pelo mar pediam proteção à Nossa Senhora para retornarem aos seus lares. Maria era vista como protetora das tempestades e demais perigos que o mar e os rios ofereciam.

A primeira estátua foi trazida de Espanha junto com os navegadores. [2] Pedro Álvares Cabral trazia em sua nau capitânia uma imagem de Nossa Senhora da Boa Esperança, sendo levada até a Índia, onde uma capela em sua homenagem foi erguida e ali ficou até o século XVII sob a guarda de franciscanos e sob mantença de descendentes de Cabral. Atualmente, a imagem está na Igreja da Sagrada Família, em BelmontePortugal.

Nossa Senhora dos Navegantes é também conhecida pelo nome de Nossa Senhora das Candeias, Nossa Senhora da Boa Viagem; Nossa Senhora da Boa Esperança e Nossa Senhora da Esperança.[5]

Em Pelotas, no estado do Rio Grande do Sul, a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes vai até o Porto de Pelotas. Antes do encerramento da festividade católica acontece um dos momentos mais marcantes da festa de Nossa Senhora dos Navegantes em Pelotas, que em 2009 chegou à 78ª edição.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_dos_Navegantes

Ver também: “A festa é especialmente celebrada em cidades litorâneas

A sua festa é celebrada no dia 2 de fevereiro. Especialmente nas cidades litorâneas, que têm muitos pescadores e se usa muito o transporte marítimo, a devoção a Virgem Maria sob este título é muito popular, atraindo milhares de peregrinos em suas festas.

A devoção a Nossa Senhora dos Navegantes é associada popularmente a Iemanjá. Entretanto, a primeira, que é uma devoção católica, não tem nenhuma relação com a segunda, a não ser que as suas festas são comemoradas no mesmo dia, 2 de fevereiro.

Iemanjá é um orixá feminino do Candomblé, da Umbanda e de outras crenças afro-brasileiras, que é comemorada também nos dias 15 de agosto e 8 de dezembro, datas marianas, talvez para associá-la a Nossa Senhora.”: https://formacao.cancaonova.com/nossa-senhora/devocao-nossa-senhora/a-verdadeira-devocao-a-nossa-senhora-dos-navegantes/

1.4. NOSSA SENHORA DO DESTERRO (festa celebrada em vários locais e datas)

– Em Agrestina, PE, FESTA DE NOSSA SENHORA DO DESTERRO em 02 de fevereiro. Ver: http://www.agrestina.pe.gov.br/noticias/20/01/2020/festa-de-nossa-senhora-do-desterro-chega-a-sua-98-edicao-em-agrestina-pe

– Em Florianópolis, festa em 17 de fevereiro: https://www.gaudiumpress.org/content/23861-Florianopolis-celebra-sua-padroeira-Nossa-Senhora-do-Desterro

https://historiadenossasenhora.wordpress.com/2013/08/20/nossa-senhora-do-desterro/

– Ver também: https://web.archive.org/web/20150901221051/http://www.cruzterrasanta.com.br/historia/nossa-senhora-do-desterro

Ver ainda “Nossa Senhora do Desterro[1] é um título católico dado à Santíssima Virgem Maria. Representa a fuga da Sagrada Família para o Egito. Por isso, também é conhecida como Nossa Senhora da Fuga. É muito venerada na Itália como a “Madonna degli Emigrati“, sendo padroeira daqueles que foram obrigados a deixar sua pátria para se refugiarem ou a fim de procurar trabalho no estrangeiro.”: Nossa Senhora do Desterro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org) e https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Desterro (festa litúrgica em 02 de abril). Também: http://www.comamor.com.br/desterro.htm

– Ver festa em Paudalho-PE-16 de fevereiro: https://www.paudalho.pe.gov.br/portal/festa-de-nossa-senhora-do-desterro-chega-a-sua-70a-edicao-em-paudalho/

– Ver: https://www.facebook.com/events/656280881443640/?active_tab=discussion (festa em 17 de fevereiro)

1.5. AINDA LEMBRADA EM ARAPIRACA E OUTROS LUGARES: NOSSA SENHORA DO BOM CONSELHO: No Martirológio Romano-Monástico de 26 de abril. Padroeira de Igrejas e uma Diocese no Brasil. Um pouco de sua história: “Nossa Senhora do Bom Conselho (em latim Mater boni consilii) é uma das invocações da Virgem Maria. Com a mesma intenção ela é chamada de Mãe do Bom ConselhoNossa Senhora de Escodra (na Albânia)Nossa Senhora dos Bons Serviços e Santa Maria do Paraíso. Esta devoção está centrada num ícone da Virgem atualmente exposto em GenazzanoItália, na Igreja de Nossa Senhora do Bom Conselho… O Papa Leão XIII, por um decreto do dia 22 de abril de 1903, adicionou à ladainha lauretana a invocação Mater Boni Consilii, ora pro nobis.[1] O papa Pio XII colocou seu papado sob a proteção da Virgem do Bom Conselho. A festa de Nossa Senhora do Bom Conselho também é realizada no Brasil na cidade de Granito Pernambuco, do dia 23 de janeiro (dia do hasteamento da bandeira) até o dia 2 de fevereiro ( encerramento da festa)”. Ver: 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_do_Bom_Conselho

https://udayton.edu/imri/mary/o/our-lady-of-good-counsel.php

https://www.a12.com/academia/artigos/nossa-senhora-do-bom-conselho-26-de-abril

https://cruzterrasanta.com.br/historia-de-nossa-senhora-do-bom-conselho/368/102/

Padroeira de Arapiraca, Alagoas – festa em 02 de fevereiro: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Igreja_de_Nossa_Senhora_do_Bom_Conselho

https://pt.wikipedia.org/wiki/Igreja_de_Nossa_Senhora_do_Bom_Conselho (Arapiraca, Alagoas): https://arapiraca.7segundos.com.br/noticias/2019/10/24/152394/concatedral-do-bom-conselho-e-a-historia-da-fe-do-povo-arapiraquense.html

1.6. NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA, na Wikipedia em 02 de fevereiro. Ver “Nossa Senhora da Oliveira, ou simplesmente Senhora da Oliveira, é uma das invocações marianas ligadas à veneração pela Paixão de Cristo. Entre muitas outras localidades, é orago da Fajã de Cima (em Ponta DelgadaAçores), da Oliveira do Castelo (Guimarães), do Sobral da Abelheira (Mafra) e da vila de Tortosendo no concelho da Covilhã, onde segundo a lenda Nossa Senhora apareceu sobre uma Oliveira dando a uma menina paraplégica uma roca de fiar, a imagem de Nossa Senhora se venera na Igreja Matriz de Tortosendo onde tem lugar a sua festa no 1º Domingo de Setembro.

Conforme informações da Mitra da Diocese de Oliveira, a FESTA DE NOSSA SENHORA DE OLIVEIRA é dia 15 de agosto.

Existe a Igreja de Nsa. Sra. da Oliveira, no Distrito de Oliveira dos Campinhos, no município de Santo Amaro (Bahia), Bahia. Concluída a construção na segunda metade do século XVIII, por volta de 1770. Tombada pelo IPHAN, sob nº 788 do livro de história, em 24/06/1942.”: Nossa Senhora da Oliveira – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

– Ver também: Festa de Nossa Senhora da Oliveira – Pesquisa Google

2.   Em Or­leães, na Gália Li­o­nense, hoje na França, São Flós­culo, bispo. († c. 500)

3.   Em Can­tuária, na In­gla­terra, São Lou­renço, bispo, que go­vernou esta Igreja de­pois de Santo Agos­tinho e a en­gran­deceu muito, con­ver­tendo à fé o rei Edvaldo. († 619). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 619, São Lourenço, primeiro sucessor de S. Agostinho na Sé episcopal de Cantuária. (M). Ver “Lourenço de Cantuária (em latimLaurentius[1]) foi o segundo arcebispo de Cantuária entre 604 e 619. Foi um dos membros da primeira missão gregoriana enviada da Itália para a Britânia para cristianizar os anglo-saxões e convertê-los de seu paganismo, embora a data de sua chegada seja disputada. Foi consagrado arcebispo pelo seu predecessor Agostinho de Cantuária ainda em vida, para assegurar uma transição suave do cargo. Em seu mandato como arcebispo, ele tentou sem sucesso resolver as diferenças doutrinárias da Igreja com os bispos britânicos locais, correspondendo-se com eles sobre os pontos de discórdia. Lourenço enfrentou também uma crise com a morte do rei Etelberto de Câncio, quando o seu sucessor inicialmente abandonou o cristianismo, mas terminou se reconvertendo. Após a sua morte, Lourenço foi reverenciado como santo”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Lourenço_de_Cantuária

4.   Em Würz­burg, na Aus­trásia, ac­tu­al­mente na Ale­manha, São Bur­cardo, bispo, oriundo da In­gla­terra, que foi or­de­nado por São Bo­ni­fácio como pri­meiro bispo desta cidade. († 754)

5*.   Em Flo­rença, na Etrúria, hoje na Tos­cana, re­gião da Itália, o Beato Simão Fi­dáti de Cássia, pres­bí­tero da Ordem dos Ere­mitas de Santo Agos­tinho, que pelas suas pa­la­vras e es­critos con­duziu muitos à vida cristã mais perfeita. († 1348)

6*.   Em Susa, no Pi­e­monte, também re­gião da Itália, o Beato Pedro Cam­biano de Ruffia, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores e mártir, que foi cru­el­mente as­sas­si­nado no claustro pelos he­reges em ódio à Igreja. († 1365)

7.   Em Prato, na Etrúria, hoje na Tos­cana, também re­gião da Itália, Santa Ca­ta­rina de Rícci (também na Folhinha do Coração de Jesus), virgem da Ordem Ter­ceira Re­gular de São Fran­cisco, que se em­pe­nhou di­li­gen­te­mente na re­no­vação da vida re­li­giosa e se en­tregou à me­di­tação con­tínua dos mis­té­rios da Paixão de Jesus Cristo, dos quais teve fre­quentes ex­pe­ri­ên­cias místicas. († 1590). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Toscana, em 1590, a volta para Deus de Santa Catarina. prioresa dominicana de Ricci, que colaborou por correspondência com os santos Pio V, Carlos Borromeu e Maria Madalena de Pazzi no grande movimento reformador do séc. XVI. (M

8.   Em Bor­déus, na França, Santa Joana de Lestonnac (também na Folhinha do Coração de Jesus), que, ainda ado­les­cente, re­cusou sempre os con­vites e ten­ta­tivas da mãe para se afastar da Igreja ca­tó­lica e, de­pois da morte do es­poso, ori­entou com sa­be­doria a edu­cação dos cinco fi­lhos. Fundou a So­ci­e­dade das Fi­lhas de Nossa Se­nhora, à imi­tação da Com­pa­nhia de Jesus, para fo­mentar a for­mação cristã da ju­ven­tude feminina. († 1640)

9*.   Em Roma, São Ni­colau de Langobárdi (João Bap­tista Sággio), re­li­gioso da Ordem dos Mí­nimos, que de­sem­pe­nhou hu­milde e san­ta­mente o ofício de porteiro. († 1709)

10*.   Em Ge­naz­zano, no Lácio, re­gião da Itália, o Beato Es­têvão Bellesíni, pres­bí­tero da Ordem de Santo Agos­tinho, que, em tempos di­fí­ceis per­ma­neceu fiel à Ordem per­se­guida, de­di­cando-se à edu­cação das cri­anças, à pre­gação e ao tra­balho pastoral. († 1840)

11.   Em Hanoi, no Ton­quim, hoje no Vi­etnam, São João Teó­fano Vénard, pres­bí­tero da So­ci­e­dade das Mis­sões Es­tran­geiras de Paris e mártir, que, de­pois de seis anos de tri­bu­la­ções e tra­ba­lhos em mi­nis­tério clan­des­tino, fi­nal­mente en­cer­rado numa jaula e con­de­nado à morte no tempo do im­pe­rador Tu Duc, foi se­re­na­mente ao en­contro do martírio. († 1861). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1861, o Bem-Aventurado Teofânio Venard, sacerdote da Sociedade das Missões Estrangeiras, originário da diocese de Poitiers. Preso depois de oito anos de apostolado clandestino no Tonkin, Indochina (atual Vietnam), sofreu uma dura detenção de vários meses e foi decapitado por causa de sua fé aos trinta e um anos. (X). Ver páginas 360-362: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

12*.   Em Dern­bach, na Re­nânia, re­gião da Ale­manha, a Beata Maria Ca­ta­rina Kasper, virgem, que fundou o Ins­ti­tuto das Po­bres Servas de Jesus Cristo, para ser­virem o Se­nhor nos pobres. († 1898)

13.   Em Plancy, ci­dade da França, o Beato Luís Brisson, pres­bí­tero da di­o­cese de Troyes, que fundou as duas con­gre­ga­ções, das das Irmãs Oblatas e dos Oblatos de São Fran­cisco de Sales. († 1908)

14*.   Em Milão, na Itália, o Beato André Carlos Ferrári, bispo, que va­lo­rizou a tra­dição re­li­giosa do seu povo e abriu novos ca­mi­nhos, para dar a co­nhecer ao mundo a men­sagem de Cristo e a ca­ri­dade da Igreja. († 1921). Ver “O beato Andrea Ferrari (13 de agosto de 1850 – 2 de fevereiro de 1921) – mais tarde adotando o nome do meio ” Carlo ” – foi um prelado católico romano italiano que serviu como cardeal e como arcebispo de Milão de 1894 até sua morte.[1][2] Ferrari era um pastor e teólogo bem conceituado que liderou duas dioceses antes de ser nomeado para a prestigiada arquidiocese milanesa, que liderou até sua morte. Mas ele foi posteriormente acusado de Modernismo, que levou a uma relação tensa com o Papa Pio X, que mais tarde se reconciliou com a Ferrari em 1912.[3][4][5] A causa de sua canonização se abriu após sua morte em 1963 e ele se tornou um servo de Deus . Ele foi nomeado Venerável em 1975, e o papa João Paulo II o beatificou em 1987.[2][1]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/André_Carlos_Ferrari

15*.   Em Ve­rona, também na Itália, a Beata Maria Do­mingas Mantováni, virgem, que fundou, jun­ta­mente com o Beato José Nas­cim­béni, pres­bí­tero, o Ins­ti­tuto das Ir­mã­zi­nhas da Sa­grada Fa­mília, do qual foi a pri­meira su­pe­riora, ser­vindo com pro­funda hu­mil­dade, por amor de Cristo, os po­bres, os ór­fãos e os enfermos. († 1934)

16. Ainda em Roma, os santos mártires Fortunato, Feliciano (também na Folhinha do Coração de Jesus), Firmo e Cândido. Conf. Pág.364:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

17. No mesmo dia, em Roma, o martírio de Santo Aproniano (também no Martirológio Romano-Monástico) verdugo que, ainda pagão, e tirando da prisão São Sisino para o levar à presença do prefeito Laodício, ouviu estas palavras proferidas por uma voz descida do céu: Vinde, abençoados de meu Pai, possuí o reino que vos foi preparado desde a criação do mundo! Creu imediatamente, e recebeu o batismo, e perseverando depois em confessar Nosso Senhor, foi condenado à decapitação. Conforme pág. 354:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

18. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Cesaréia da Palestina, São Cornélio, centurião romano, que foi batizado pelo Apóstolo Pedro. (M). Ver páginas 355-359: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%202.pdf

 Ver também “Cornélio, dito Cornélio, o Centurião, era o nome do primeiro gentio, ou seja, não judeu e incircunciso. Cornélio era oficial do exército romano, um centurião, ou seja, um oficial responsável por comandar uma centúria, a unidade básica das legiões romanas, dando ordens que deveriam ser prontamente obedecidas pelos soldados. Cornélio vivia em Cesareia, onde tinha a sua própria casa. Seu nome romano sugere que talvez tenha pertencido a uma família nobre na cidade imperial.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Cornélio,_o_Centurião

19. Outros santos do dia 02 de fevereiro, páginas 348-364: VIDAS DOS SANTOS – 2.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 02 de fevereiro, ver ainda: 2 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 174-176:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, VOSSO FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.