Santas e Santos de 10 de fevereiro

1. Me­mória do se­pul­ta­mento de Santa Es­co­lás­tica, virgem, irmã de São Bento, que, con­sa­grada a Deus desde a in­fância, tinha com o seu irmão a mesma co­mu­nhão em Deus, de forma que uma vez ao ano se en­con­travam em Mon­te­cas­sino, na Cam­pânia, re­gião da Itália, pas­sando todo o dia nos lou­vores di­vinos e em santos colóquios. († c. 547). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, festa de Santa Escolástica (também na Folhinha do Coração de Jesus). Consagrada a Deus desde sua infância, encontrava-se uma vez ao ano com seu irmão São Bento, perto do Mosteiro de Monte Cassino. O episódio ocorrido por ocasião de seu último encontro atesta os favores de que ela gozava junto a Deus, por causa de seu imenso amor. Suas relíquias, segundo uma antiga lenda, estariam repartidas entre a cidade de Le Mans, da qual é a padroeira, e Juvigny-les-Dames, situada hoje na diocese de Verdun. (R). Ver páginas 134-136: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

Ver “Santa Escolástica (24 de março de 480 – 10 de fevereiro de 542) é uma Santa Católica, nascida no Reino Ostrogótico e irmã gêmea de São Bento de Núrsia, pai do monaquismo. Escolástica buscava a santidade desde muito jovem e conta-se que iniciou sua vida consagrada a Deus antes de seu irmão.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Santa_Escol%C3%A1stica

2.   Em Mag­nésia, na pro­víncia ro­mana da Ásia, na ac­tual Tur­quia, os santos Ca­ra­lampo, Por­fírio, Dauto e três mulheres, már­tires no tempo do im­pe­rador Sep­tímio Severo. († s. III)

3.   Na Via La­bi­cana, a dez mi­lhas de Roma, os santos Zó­tico e Amâncio, mártires. († s. III/IV)

4.   Perto de Ter­ra­cina, na Cam­pânia, hoje no Lázio, re­gião da Itália, São Sil­vano (também na Folhinha do Coração de Jesus), bispo. († s. IV). Também ver São Silvano, dos 70 Silvano foi um dos Setenta Discípulos, os seguidores de Jesus enviados por ele numa missão evangélica em Lucas 10:1. Pouco se sabe sobre ele, exceto por sua breve menção no Novo Testamento (nos Atos dos Apóstolos, nas epístolas paulinas e em 1 Pedro) como um dos que transcreveram essas obras.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Silvano_dos_Setenta

5.   Em Saintes, na Aqui­tânia, na ac­tual França, São Troiano, bispo. († c. 550). Ver “Troiano de Saintes (em latimTrojanus Santonensis ou Trofianus ou Trophianus; em francêsTroyen; m. c. 530) foi um bispo de Saintes, na Gália, no século VI. Ele foi mencionado em termos semi-lendários por Gregório de Tours[1]. Ele é geralmente identificado como sendo o autor de uma carta ainda existente enviada a Eumério de Nantes e que foi publicada por Migne na Patrologia Latina (lxvii)[2].”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Troiano_de_Saintes

– Ver 30 de novembro: São Troiano (também na Folhinha do Coração de Jesus). Ver páginas 336-337: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%2020.pdf

6*.   Em Be­sançon, na Bor­gonha, hoje também na França, São Pro­tádio, bispo. († c. 624)

7.   No ter­ri­tório de Rouen, na Nêus­tria, também na ac­tual França, Santa Aus­tre­berta, virgem e aba­dessa, que di­rigiu pi­e­do­sa­mente o mos­teiro de Pa­villy pouco antes fun­dado pelo bispo Santo Audeno. († 704). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, na Normandia, em 704 Santa Austreberta, virgem, cujo nome significa “fermento de Deus”. Tendo ingressado no mosteiro de Port, logo depois ela fundou um outro em Marconne, na propriedade de seus pais, e depois dirigiu o mosteiro de Pavilly, construído por São Filiberto, abade de Jumièges. (M). Ver Santa Austriberta, virgem, páginas 148-151: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

8.   Na gruta cha­mada Stá­bulum Rhódis, perto de Gros­seto, na Tos­cana, re­gião da Itália, São Gui­lherme (também na Folhinha do Coração de Jesus), ere­mita de Ma­la­valle, cujo exemplo deu origem a muitas con­gre­ga­ções de eremitas. († 1157). Ver São Guilherme de Mallevale, ermitão e confessor,  páginas 152-155: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

Também conforme:

http://www.paginaoriente.com.br/santosdaigreja/fev/guilheval1002.htm

https://comeceodiafeliz.com.br/santo/sao-guilherme-de-malavale

9*.   No mos­teiro pre­mons­tra­tense de Fosses, perto de Namur, na Lo­ta­ríngia, ac­tu­al­mente na Bél­gica, o Beato Hugo, abade, cujo mestre, São Nor­berto, en­tre­tanto eleito bispo de Mag­de­burgo, lhe con­fiou a or­ga­ni­zação da nova Ordem, que ele go­vernou com grande sa­be­doria du­rante trinta e cinco anos. († c. 1163). Ver Bem-aventurado Hugo de Fosses, confessor. páginas 156-157: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

10*.   Em Rí­mini, na Fla­mínia, ac­tu­al­mente na Emília-Ro­manha, re­gião da Itália, Santa Clara, viúva, que ex­piou com pe­ni­tência, mor­ti­fi­cação da carne e je­juns a an­te­rior vida li­cen­ciosa e, reu­nindo-se num mos­teiro com ou­tras com­pa­nheiras, serviu o Se­nhor em es­pí­rito de humildade. († 1324/1329). Ver páginas 140-144: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

11*.   Em Avrillé, perto de An­gers, na França, os be­atos Pedro Fremond e cinco companheiras, már­tires, que du­rante a Re­vo­lução Fran­cesa foram fu­zi­lados por causa da sua fi­de­li­dade à Igreja católica. São estes os seus nomes: Ca­ta­rina e Maria Luísa du Ver­dier de la So­rinière, irmãs; Luísa Bessay de la Voûte; Maria Ana Ha­cher du Bois; Luísa Poirer, esposa. († 1794)

12.   Em Co­tija, no Mé­xico, São José Sán­chez del Rio, mártir. († 1927). Fuzilado aos 14 anos no México. Ver “…O processo e a execução de José foi presenciado por dois de seus amigos de infância. Um deles, o padre que “presenciou aqueles atos admiráveis e gravou em seu coração para sempre o exemplo de fidelidade a Cristo Rei que recebeu de seu amigo mártir José”. Em várias ocasiões, o padre narrou o martírio de José, sobretudo quando falava aos jovens para mostrar-lhes “um exemplo claro de como tem que ser todo cristão autêntico.”[2]”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Lu%C3%ADs_S%C3%A1nchez_Del_R%C3%ADo

– São José Luíz Sánchez del Rio (Na Wikipedia em 20 de novembro). Também em 10 de fevereiro. José Sánchez del Río (28 de março de 191310 de fevereiro de 1928) foi um jovem de 14 anos de idade, martirizado e sacrificado por oficiais do governo Mexicano por defender sua fé, durante a perseguição religiosa no México. Beatificado em 20 de novembro de 2005 e canonizado em 16 de outubro de 2016 pelo Papa Francisco: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Lu%C3%ADs_S%C3%A1nchez_Del_R%C3%ADo

– Ver “Suas últimas palavras antes de ser fuzilado foram: “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!””: https://jovensconectados.org.br/viva-cristo-rei-conheca-o-jovem-martir-sao-jose-luis-sanchez-del-rio.html

– Ver ainda “…Duas testemunhas do seu martírio contaram que cortaram a sola dos seus pés e lhe obrigaram a caminhar descalço até sua tumba, enquanto batiam nele.

O Pe. Gonzalez disse que “queriam obrigá-lo a abandonar a fé com a tortura, mas não conseguiram. Seus lábios somente se abriram para gritar ‘Viva Cristo Rei! Viva a Virgem de Guadalupe!’”.

No cemitério, o chefe dos soldados ordenou que o esfaqueassem para que os tiros não fossem ouvidos. A cada facada, José gritava: “Viva Cristo Rei!!”, “Viva a Virgem de Guadalupe!”. Depois, o chefe deu dois tiros na sua cabeça. Eram 23h30 do dia 10 de fevereiro de 1928.”:  https://www.acidigital.com/noticias/7-coisas-que-deve-saber-sobre-sao-jose-sanchez-del-rio-71104

– Ver também “São José Sánchez del Rio, 10 de fevereiro Diante de sua tumba, foi pendurado em uma árvore e esfaqueado. Um dos carrascos o desceu e perguntou que mensagem deixava aos seus pais. O menino respondeu: “Que viva Cristo Rei e que nos veremos no céu”. Diante dessa resposta, o homem lhe deu um tiro na cabeça e o matou. São José Sánchez del Río foi beatificado em Guadalajara (México), em 20 de novembro de 2005, pelo Cardeal José Saraiva Martins, e canonizado em Roma (Itália), pelo Papa Francisco, em 16 de outubro de 2016, junto a outros seis beatos, entre eles o argentino Padre Brochero”: http://www.diocesedeamparo.org.br/index.php/2019/02/10/sao-jose-sanchez-del-rio-10-de-fevereiro/

13*.   Em Val­verde del Ca­mino, perto de Hu­elva, na An­da­luzia, re­gião da Es­panha, a Beata Eu­sébia Pa­lo­mino Yenes, virgem do Ins­ti­tuto das Fi­lhas de Maria Au­xi­li­a­dora, que, dando tes­te­munho in­signe de hu­mil­dade, sem os­ten­tação al­guma, com grande es­pí­rito de ab­ne­gação al­cançou nos ser­viços mais hu­mildes os mais su­blimes dons da graça. († 1935)

14*.   Na ci­dade de Krasic, perto de Za­greb, na Croácia, o Beato Luís Stepinac, ar­ce­bispo de Za­greb, que se opôs au­daz­mente a dou­trinas que ofen­diam a fé e a dig­ni­dade hu­mana, até que, pela sua fi­de­li­dade à Igreja, foi de­tido muito tempo no cár­cere e, en­fra­que­cido pela do­ença, ter­minou o seu in­signe episcopado. († 1960). Ver “Aloísio Viktor Stepinac (em croata: Alojzije Viktor Stepinac, Krašić8 de maio de 1898 — Krašić10 de fevereiro de 1960) foi um cardeal da Igreja Católica, bem como arcebispo de Zagreb de 1937 até sua morte, em 1960. Foi julgado pelo governo comunista da Iugoslávia após a Segunda Guerra Mundial e condenado por traição e colaboração com o regime Ustaše.[1] O julgamento foi retratado no Ocidente como uma “farsa judicial[2][3] e tendenciosa contra o arcebispo.[4]…  …”Nunca percais o vosso entusiasmo juvenil, alimentado por uma profunda relação com Deus. A este propósito, o próprio Cardeal Stepinac recomendava aos sacerdotes: “”Afastai da nossa juventude, como a peste, qualquer forma de pusilanimidade, porque é indigna dos católicos, os quais se podem orgulhar dum nome tão grande, que é o nome do nosso Deus” (de São João Paulo II –  Encontro de João Paulo II com a população e com os jovens.” Zagrábria, 2 de Outubro de 1998)”. Cartas da Prisão, Zagrábia 1998, pág. 310).[86] ”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Alo%C3%ADsio_Stepinac

15. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Roma, na Via Apia, cerca de 304, o martírio de Santa Sotera, virgem. Originária da ilustre família romana dos Aurélios, renunciou a seus privilégios por causa do amor a Cristo. (M). Ver Santa Soteres, pág. 145: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

16. São Zeno, monge e confessor. Ver páginas 146-147: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

17. Outros santos do dia 10 de fevereiro, páginas 134-159 VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 10 de fevereiro, ver ainda: 10 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 194-196:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, VOSSO FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, 10 de fevereiro)

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.