Santas e Santos de 13 de fevereiro

1.   Em Atenas, na Grécia, São Mar­ti­niano, que tinha sido ere­mita num lugar pró­ximo de Ce­sa­reia da Palestina. († c. 398). Ver páginas 236-237: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver “… após cometar um pecado, ele arrependeu-se, penitenciou-se, mergulhou o seu coração e a sua natureza na misericórdia de Deus. Claro que o Senhor o perdoou. Só há um pecado que Deus não perdoa: aquele do qual não somos capazes de nos arrepender… Santo não é aquele que “nunca pecou”. A oração, a vigilância e o mergulho da própria miséria na Misericórdia Divina é o que nos santifica. São Martiniano, rogai por nós!”: https://santo.cancaonova.com/santo/sao-martiniano-o-jovem-eremita/

2.   Em Karden, junto às mar­gens do Mo­sela, no ter­ri­tório de Tré­veris, ac­tu­al­mente na Ale­manha, São Castor de Aquitânia, pres­bí­tero e eremita. († s. IV)

– Ver ‘’ São Castor da Aquitânia ( alemão : Kastor von Karden ) ? Ele foi um padre e eremita do século IV, venerado como santo pela Igreja Católica . Castor era pupilo de Maximinus de Trier por volta de 345 DC, [ 1 ] e foi ordenado sacerdote por Maximinus. Como seu professor, Castor pode ter vindo da região da Aquitânia . [ 1 ] Em sua ordenação, Castor se estabeleceu em Karden no rio Moselacomo eremita com vários companheiros, onde se dedicaram à vida contemplativa e estabeleceram uma pequena comunidade religiosa. Castor morreu em Karden ainda velho e comia lenha. [ 2 ]”: https://translate.google.com/translate?hl=pt-BR&sl=es&u=https://es.wikipedia.org/wiki/C%25C3%25A1stor_de_Aquitania&prev=search&pto=aue

3.   Em Tódi, na Úm­bria, re­gião da Itália, São Be­nigno (também na Folhinha do Coração de Jesus), pres­bí­tero e mártir. († s. IV). Ver “…Foi martirizado em TodiItália para renegar a sua fé e oferecer sacrifícios aos deuses romanos, e como não o fizesse foi executado no dia 15 de fevereiro de 303, durante as perseguições do imperador romano Diocleciano (284-305).”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Benigno_de_Todi

4.   Em Lião, na Gália, ac­tu­al­mente na França, Santo Es­têvão, bispo. († c. 515)

5.   Em Riéti, na Sa­bina, hoje no Lácio, re­gião da Itália, a co­me­mo­ração de Santo Es­têvão (também na Folhinha do Coração de Jesus), abade, homem de ad­mi­rável pa­ci­ência, como es­creveu o papa São Gre­gório Magno. († s. VI)

6*.   Em Os­nabrück, na Sa­xónia, hoje na Ale­manha, São Gos­berto, bispo dos Su­evos, que, ex­pulso da sua sede du­rante a per­se­guição dos pa­gãos, aceitou o go­verno da Igreja de Osnabrück. († 874)

7*.   Em Car­cas­sone, na Gália Nar­bo­nense, na ac­tual França, São Gui­mera (Guimérra) ou Gu­maro, bispo. († c. 931)

8*.   Em Lodève, também na Gália Nar­bo­nense, São Ful­crano, bispo, in­signe na mi­se­ri­córdia para com os po­bres e no zelo pelo culto divino. († 1006). Ver páginas 238-239: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

9*.   Em Meaux, na re­gião de Brie, também na ac­tual França, São Gil­berto, bispo. († 1009)

10*.   Em Pto­le­maida, hoje Akko, na Pa­les­tina, o pas­sa­mento do Beato Jordão de Saxónia, pres­bí­tero da Ordem dos Pre­ga­dores, su­cessor e imi­tador de São Do­mingos, que pro­pagou com in­tenso vigor a Ordem e morreu num naufrágio. († 1237). Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no ano da graça de 1237, o Bem-Aventurado Jordão da Saxônia. Com a morte de São Domingos, foi eleito Mestre Geral da Ordem dos Pregadores, que dirigiu por quinze anos com sabedoria e prudência. Pregava costumeiramente durante a Quaresma nas Universidades de Paris e Bolonha, onde recrutou grande número de discípulos. (X). Ver “Beato Jordão da Saxônia ou Jordano (castelo de BurgbergDassel, ca. 1190Costa da Síria13 de fevereiro de 1237). Teólogo Dominicano alemão, foi sucessor de São Domingos de Gusmão como Mestre Geral da Ordem de Pregadores.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jord%C3%A3o_da_Sax%C3%B4nia

11*.   Em Spo­leto, na Úm­bria, re­gião da Itália, a Beata Agos­tinha Cam­mózzi (Cris­tina Cam­mózzi), que, de­pois da morte do es­poso, se­guiu por algum tempo a con­cu­pis­cência da carne, mas de­pois es­co­lheu a vida pe­ni­tente na Ordem se­cular de Santo Agos­tinho, onde se de­dicou à oração e ao ser­viço dos en­fermos pobres. († 1458)

12*.   Em Pádua, na Ve­nécia, hoje na re­gião do Vé­neto, na Itália, a Beata Eus­tó­quio (Lu­crécia Bel­líni), virgem da Ordem de São Bento. († 1469)

13*.   Em Dong­ji­a­o­chang, lo­ca­li­dade pró­xima da ci­dade de Lezhi, no Si­chuan, pro­víncia da China, São Paulo Liu Hanzuo, pres­bí­tero e mártir, es­tran­gu­lado por ser cristão. († 1818)

14*.   Em Thi-Nghè, ci­dade da Co­chin­china, ac­tu­al­mente no Vi­etnam, São Paulo Lê-Van-Loc, pres­bí­tero e mártir, que no tempo do im­pe­rador Tu Duc foi de­go­lado às portas da ci­dade, por con­fessar a fé em Cristo. († 1859)

15. Na Inglaterra, Santa Ermenilda (Santa Ermelinda, na Folhinha do Coração de Jesus), abadessa, viúva, filha de Ercomberto, rei de Kent, e de Sexburga. Casada com o rei de Mercia, Wulfero, Ermenilda exerceu sôbre o espôso e sôbre todo o país salutaríssima influência, pela doçura, conduta exemplar e caridade. Morto Wulfero, em 675, a Santa tomou o véu no convento de Sheppey, onde, mais tarde, seria abadessa. Faleceu em 700. Conforme pág. 240:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

16. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no séc. III, São Polieucto. Armênio convertido por seu amigo Nearco, que era um fervoroso cristão, foi rasgar o edito de perseguição logo depois de seu batismo. Inabalável diante das lágrimas que seus familiares derramavam, morreu decapitado. (M). Ver também págs. 232-235:

http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver também “Polieucto de Melitene (m. 259), chamado também de Polieucte, é um santo da Roma Antiga. Segundo a tradição cristã, ele era um rico oficial do exército romano (supostamente na XII Fulminata) que foi martirizado em Melitene, no Reino da Armênia, numa perseguição aos cristãos do imperador Valeriano.”: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Polieucto_de_Melitene

17. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, em Ravena, perto de 250, o martírio das Santas Fosca, virgem, e Maura, sua ama, denunciadas como cristãs por suas próprias famílias, que as levaram a comparecer diante do tribunal do governador. Suas relíquias são veneradas hoje perto de Veneza. (M)

18. Conforme o Martirológio Romano-Monástico, no início do séc. VII, São Lezino. Foi grande escudeiro na corte de Clotário I, e renunciou ao mundo às vésperas de seu casamento. Pouco depois foi nomeado para a Sé episcopal de Angers, e dedicou-se a servira Cristo e à Igreja como fazia anteriormente ao rei e a seu governo. (M)

19. Santa Catarina de Ricci. Ver páginas 207-209: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver também “Catarina de Ricci, nascida Alessandra Lucrezia Romola (Florença23 de abril de 1522 — Prato1 de fevereiro de 1590) foi uma domenicana e mística italiana… Ela recebeu visões e experimentava êxtases que lhe provocaram vários problemas e dúvidas entre as freiras. Exteriormente ela parecia estar dormindo ou meio atordoada quando as visões tomavam conta dela, mas Catarina acreditava que todos recebiam as visões e que estas eram parte de suas vidas com Deus. Por isso, a jovem freira sofreu uma série de doenças, que prejudicaram a sua saúde.

Catarina conheceu São Filipe Neri em uma visão, quando ele estava vivo e em Roma. Eles conseguiam se corresponder e ela conseguia bilocar-se (estar em dois locais ao mesmo tempo). Ela apareceu para Filipe em uma visão e eles conversaram por longo tempo. Filipe, que era muito cauteloso em acreditar em visões, confirmou esta visita. Esta habilidade de bilocar-se (como São Padre Pio) foi confirmado por oito testemunhas juramentadas.

Ela dizia ter recebido de Jesus um anel como sinal de noivado com Ele, mas o que para ela parecia ser um anel de ouro com diamantes para os demais era um inexplicável losango vermelho e um círculo em volta de seu dedo. Além disso, ela estigmas permanentes. Com 20 anos ela começou um ciclo de 12 semanas de êxtases da Paixão, iniciando na quinta ao meio dia e indo até sexta às 16 horas, sempre acompanhado de sérios ferimentos e chagas. As demais freiras podiam seguir o curso da Paixão pelos ferimentos que apareciam em ordem cronológica – desde os açoites, a coroa de espinhos e os ferimentos na Cruz – e, quando o êxtase finalmente terminava, ela estava coberta de ferimentos, com os ombros profundamente afundados onde a madeira da cruz teria se apoiado. Na primeira vez, na quaresma de 1542, ela meditava tão completamente na crucificação que ficou doente, só melhorando com a visão de Jesus se levantando do sepulcro e falando com Maria Madalena no domingo.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Catarina_de_Ricci

– Ver ainda: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Catarina_de_Ricci

20. São Gregório II, papa. Observação: também sobre São Bonifácio, cuja memória é 05 de junho e São Gregório II. Ver páginas 210-229: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

– Ver também “Gregório II nasceu em Roma em 669. Foi eleito papa em 19 de maio de 715, São Gregório II governou a igreja católica durante dezesseis anos… Com ele teve início o verdadeiro poder temporal dos papas. Seguiram-se as desavenças com o imperador do Oriente que num concílio ordenou a destruição de todas as imagens sacras. Este Papa é o principal responsável pela intensa obra de evangelização das populações germânicas – nomeou Bonifácio bispo da Germânia (722) e combateu os iconoclastas (727–731), seita que conseguiu expulsar. Procurou consertar as muralhas de Roma, por temor dos muçulmanos. Morreu em 11 de fevereiro de 731, foi canonizado em data desconhecida.”: https://pt.wikipedia.org/wiki/Papa_Greg%C3%B3rio_II

– Ver ainda “São Gregório II faleceu em 10 de fevereiro de 731 e foi sepultado na basílica vaticana. Comemoramos sua festa a 13 de fevereiro.”: http://catolicismo.com.br/materia/materia.cfm/idmat/FD36A63A-3048-313C-2EDEB8F7A6AB2EDF/mes/Fevereiro2011

21. Santo Agabo, profeta. Ver páginas 230-231: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

22. Santa Juliana, nobre dama de Turim. Ver “Em Turim Santa Juliana, nobre dama que recolheu os corpos dos santos Otávio, Solutor e Adventor, mártires e padroeiros daquela cidade, enterrando-os numa capela que lhes dedicou.”, à página 241: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%203.pdf

23. Outros santos do dia 13 de fevereiro, páginas 207-241:  VIDAS DOS SANTOS – 3.pdf (obrascatolicas.com)

Rohrbacher, Padre – VIDAS DOS SANTOS – Volume XXI – Editora das Américas – 10 de julho de 1959

“E em outras partes, muitos outros santos Mártires, Confessores, Virgens, Santas e Santos”.

R/: Demos graças a Deus!”

OBSERVAÇÃO: Transcrito acima conforme os textos da bibliografia: português de Portugal, por ex. ou português da época em que o livro foi escrito.

Sobre 13 de fevereiro, ver ainda: 13 de fevereiro – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

1. MARTIROLÓGIO ROMANO – Secretariado Nacional de Liturgia – Portugal http://www.liturgia.pt/martirologio/

2. MARTIROLÓGIO ROMANO ITALIANO – Editore: LIBRERIA EDITRICE VATICAN – A © Copyright by Fondazione di religione Santi Francesco di Assisi e Caterina da Siena, Roma, 2004 ISBN 978-88-209-7925-6 – PÁGINAS 200-202:

Via Internet: https://liturgico.chiesacattolica.it/wp-content/uploads/sites/8/2017/09/21/Martirologio-Romano.pdf

3. VIDAS DOS SANTOS – PADRE ROHRBACHER – Abaixo o vol 1. São 22 volumes, sendo 20 volumes em PDF; 2 volumes não estão em PDF: Vol. 10 e 11: http://obrascatolicas.com/livros/Biografia/VIDAS%20DOS%20SANTOS%20-%201.pdf

4. Martirológio Romano-Monástico – adaptado para Brasil – Abadia de S. Pierre de Solesmes – Mosteiro da Ressurreição, Edições – 1997

5. Martirológio Romano – Editora Permanência – Rio de Janeiro, 2014 – Livraria on line – www.editorapermanencia.com

6. Folhinha do Coração de Jesus – virtual – aplicativo para celular.

Senhor, nosso Deus e Pai amado, obrigado por tudo o que o Senhor nos tem dado e permitido viver!

Querida Mãe Maria, protegei-nos!

São José, Anjos e Santos, intercedei por nós!

Amém!

PAI AMADO DÊ-NOS, À NOSSA FAMÍLIA E A TODOS OS QUE O SENHOR JÁ CHAMOU E OS QUE ESTÃO AQUI, A GRAÇA DE ESTARMOS COM O SENHOR, A MÃEZINHA MARIA, SÃO JOSÉ E TODAS AS SANTAS E SANTOS QUANDO O SENHOR NOS CHAMAR TAMBÉM! DÊ-NOS A VOSSA GRAÇA! OBRIGADO PAI AMADO! PEDIMOS POR JESUS CRISTO, VOSSO FILHO, NA UNIDADE DO DIVINO ESPÍRITO SANTO!  NÓS CONFIAMOS NO SENHOR! AMÉM!

OBSERVAÇÃO: MUITO MAIS PODE SER ACRESCENTADO A ESSA LISTA DE SANTAS/OS E MÁRTIRES. ACEITAMOS SUGESTÕES.

CONTATE-NOS, POR GENTILEZA:

barpuri@uol.com.br

SANTAS E SANTOS DE DEUS, INTERCEDEI POR NÓS!

MUITO OBRIGADO!

“O maior jejum é a abstinência do vício” (Santo Agostinho)

“Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!” (últimas palavras do jovem mártir São José Sánchez del Rio, lembrado em 10 de fevereiro)

Ver:

https://vidademartiressantasesantos.blog/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.